SlideShare uma empresa Scribd logo
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
Prof. Me. Josivaldo Nascimento dos Passos
Medidas Separatrizes
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANH˜AO
17 de outubro de 2016
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
Sum´ario
MEDIDAS SEPARATRIZES
Conceitos;
C´alculo das Medidas separatrize;
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
Conceitos
S˜ao n´umeros reais que dividem a sequˆencia ordenada de dados em
partes que contˆem a mesma quantidade de elementos da s´erie.
Desta forma, a mediana que divide a sequˆencia ordenada em dois
grupos, cada um deles contendo 50% dos valores da sequˆencia, ´e
tamb´em uma medida separatriz.
Al´em da mediana, as outras medidas separatrizes que destacaremos
s˜ao: quartis, quintis, decis e percentis.
Se dividirmos a s´erie ordenada em quatro partes, cada uma ficar´a
com 25% de seus elementos.
Os elementos que separam estes grupos s˜ao chamados quartis.
Assim, o primeiio quartil, que indicaremos por Q1, separa a sequˆencia
ordenada deixando 25% de seus valores a esquerda e 75% de seus
valores a direita.
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
Conceitos
O segundo quartil, que indicaremos por Q2, separa a sequˆencia or-
denada, deixando 50% de seus valores a esquerda e 50% de seus
valores a direita.
Note que o Q2 ´e a mediana da s´erie.
O terceiro quartil, que indicaremos por Q3, separa a sequˆencia or-
denada deixando a sua esquerda 75% de seus elementos e 25% de
seus elementos a direita.
Se dividirmos a sequˆencia ordenada em cinco partes, cada uma ficar´a
com 20% de seus elementos.
Os elementos que separam estes grupos s˜ao chamados quintis.
Assim, o primeiro quintil, que indicaremos por K1, separa a sequˆencia
ordenada, deixando a sua esquerda 20% de seus valores e a sua
direita 80% de seus valores.
De modo an´alogo s˜ao definidos os outros quintis.
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
Conceitos
Se dividirmos a sequˆencia ordenada em dez partes, cada uma ficar´a
com 10% de seus valores.
Os elementos que separam estes grupos s˜ao chamados decis.
Assim, o primeiro decil, que indicaremos por D1 separa a sequˆencia
ordenada, deixando a sua esquerda 10% de seus valores e 90% de
seus valores a direita.
De modo an´alogo s˜ao definidos os outros decis.
Se dividirmos a sequˆencia ordenada em 100 partes, cada uma ficar´a
com 1% de seus elementos.
Os elementos que separam estes grupos s˜ao chamados centis ou
percentis.
Assim, o primeiro percentil, que indicaremos por P1, separa a sequˆencia
ordenada deixando a sua esquerda 1% de seus valores e 99% de seus
valores a direita.
De modo an´alogo s˜ao definidos os outros percentis.
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
Conceitos
Note que o Q4, K5, D10, P100 s˜ao elementos que deixam a sua es-
querda 100% dos valores da sequencia ordenada e correspondem
diretamente ao ´ultimo valor da sequˆencia.
Se observarmos que os quartis, quintis e decis s˜ao m´ultiplos dos
percentis, ent˜ao basta estabelecer a f´ormula de c´alculo de percentis.
Todas as outras medidas podem ser identificadas como percentis.
Desta forma:
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
1o
Caso - DADOS BRUTOS OU ROL
Devemos ordenar os elementos, caso sejam Dados Brutos obtendo
o Rol.
Identificamos a medida que queremos obter com o percentil corres-
pondente, Pi
Calculamos i% de n, ou seja,
i.n
100
para localizar a posi¸c˜ao do per-
centil i no Rol.
Em seguida, identificamos o elemento que ocupa esta posi¸c˜ao.
Note que se
i.n
100
for um n´umero inteiro, ent˜ao Pi que estamos
procurando identificar ´e um dos elementos da sequˆencia ordenada.
Se
i.n
100
n˜ao for um n´umero inteiro, isto significa que o Pi ´e um
elemento itermedi´ario entre os elementos que ocupam as posi¸c˜oes
aproximadas por falta e por excesso do valor
i.n
100
. Neste caso, o
Pi ´e definido como sendo a m´edia dos valores que ocupam estas
posi¸c˜oes aproximadas.
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
1o
Caso - DADOS BRUTOS OU ROL
Exemplo
Calcule o Q1 da sequˆencia X : 2, 5, 8, 5, 5, 10, 1, 12, 12, 11, 13, 15.
Ordenando a seq¨uˆencia, obtemos o Rol:
X : 1, 2, 5, 5, 5, 8, 10, 11, 12, 12, 13, 15
Identificamos Q1 = P25. Calculamos 25% de 12 que ´e o n´umero de
elementos da s´erie obtendo 3.
Este valor indica a posi¸c˜ao do P25 no Rol, isto ´e, o P25 ´e o terceiro
elemento do Rol. Observando o terceiro elemento do Rol obt´em-se
5.
Portanto, Q1 = P25 = 5.
Interpreta¸c˜ao: 25% dos valores desta sequˆencia s˜ao valores menores
ou iguais a 5 e 75% dos valores desta sequˆencia s˜ao valores maiores
ou iguais a 5.
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
2o
Caso - VARI´AVEL DISCRETA
Se os dados est˜ao apresentados na forma de uma vari´avel discreta,
eles j´a est˜ao naturalmente ordenados.
Identifica-se a medida que queremos obter com o percentil corres-
pondente: Pi .
Calculamos i% de n, ou seja,
i.n
100
para localizar a posi¸c˜ao do per-
centil i na s´erie.
Em seguida utilizamos a frequˆencia acumulada da s´erie para localizar
o elemento que ocupa esta posi¸c˜ao.
O valor deste elemento ´e o Pi .
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
2o
Caso - VARI´AVEL DISCRETA
Exemplo
Calcule o D4 para a s´erie:
xi fi
2 3
4 5
5 8
7 6
10 2
O n´umero de elementos da s´erie ´e fi = 24
Temos que D4 = P40 e calculamos 40% de 24, obtendo 9,6.
Esta posi¸c˜ao n˜ao-inteira significa que o P40 ´e um valor compreendido
entre o nono e o d´ecimo elemento da s´erie.
Construindo a frequˆencia acumulada:
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
2o
Caso - VARI´AVEL DISCRETA
xi fi Fi
2 3 3
4 5 8
5 8 16
7 6 22
10 2 24
observamos que o nono elemento ´e 5, e o d´ecimo elemento tamb´em
´e 5.
Assim, D4 = P40 =
5 + 5
2
= 5.
Interpreta¸c˜ao: 40% dos valores desta s´erie s˜ao valores menores ou
guais a 5 e 60% dos valores desta s´erie s˜ao valores maiores ou iguais
a 5.
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
3o
Caso - VARI´AVEL CONT´INUA
Se os dados est˜ao apresentados na forma de uma vari´avel cont´ınua,
eles j´a est˜ao naturalmente ordenados e o n´umero de elementos da
s´erie ´e n = fi .
A f´ormula para o c´alculo dos percentis, fazemos uma generaliza¸c˜ao
da mediana, resultando em
Pi = li +
i.n
100
− Fant
fi
.h
Onde:
Pi - Percentil i(i = 1, 2, 3, . . . , 99)
li - limite inferior da classe que cont´em o percentil i.
n - n´umero de elementos da s´erie.
Fant - frequˆencia acumulada da classe anterior a classe que
cont´em o Pi .
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
3o
Caso - VARI´AVEL CONT´INUA
fi - frequˆencia simples da classe que cont´em o percentil i.
h - amplitude do intervalo de classe.
Exemplo
Calcule o Q3 da s´erie:
Classe Int. cl. fi
1 0 10 16
2 10 20 18
3 20 30 24
4 30 40 35
5 40 50 12
O n´umero de elementos da s´erie ´e dado por fi = 105. Identifica-
mos Q3 = P75
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
3o
Caso - VARI´AVEL CONT´INUA
Iniciamos o c´alculo do valor P75 lembrando que neste caso i = 75 e
que
i.n
100
=
75.105
100
= 78, 75
Isto nos d´a a posi¸c˜ao do P75 na s´erie.
Construindo a frequˆencia acumulada da s´erie obtemos:
Classe Int. cl. fi Fi
1 0 10 16 16
2 10 20 18 34
3 20 30 24 58
4 30 40 35 93
5 40 50 12 105
A classe que cont´em o elemento que ocupa a posi¸c˜ao 78,75 na s´erie
´e a quarta classe. Esta ´e a classe que cont´em o P75.
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
3o
Caso - VARI´AVEL CONT´INUA
Substituindo os valores indicados na f´ormula, obt´em-se:
P75 = 30 +
78, 75 − 58
35
.10
Portanto, Q3 = P75 = 35, 93
Interpreta¸c˜ao: 75% dos valores da s´erie s˜ao menores ou iguais a
35,93 e 25% dos valores da s´erie s˜ao maiores ou iguais a 35,93.
Estat´ıtica B´asica
MEDIDAS SEPARATRIZES
C´alculo das Medidas separatrize
MARTINS, Gilberto de Andrade Martins, Estat´ıstica Geral e
Aplicada, 4 ed. S˜ao Paulo: Editora Atlas S.A., 2011
SILVA, Ermes Medeiros da; SILVA, Elio Medeiros da;
GONC¸ALVES, Valter; MUROLO, Afrˆanio Carlos,
ESTAT´ISTICA Para os cursos de: Economia, Administra¸c˜ao e
Ciˆencias Contabeis 3 ed. S˜ao Paulo: Editora Atlas S.A., 1999
Estat´ıtica B´asica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Distribuicaonormal
DistribuicaonormalDistribuicaonormal
Distribuicaonormal
thiagoufal
 
Distribuição Normal
Distribuição NormalDistribuição Normal
Distribuição Normal
Universidade Paulista
 
Cap4 - Parte 7 - Distribuição Normal
Cap4 - Parte 7 - Distribuição NormalCap4 - Parte 7 - Distribuição Normal
Cap4 - Parte 7 - Distribuição Normal
Regis Andrade
 
distribuição-t-student
distribuição-t-studentdistribuição-t-student
distribuição-t-student
Guilherme Marques
 
Aula 9-intervalo-de-confiança para a média
Aula 9-intervalo-de-confiança para a médiaAula 9-intervalo-de-confiança para a média
Aula 9-intervalo-de-confiança para a média
Carlos Alberto Monteiro
 
Distribuicao de probabilidades
Distribuicao de probabilidadesDistribuicao de probabilidades
Distribuicao de probabilidades
vagnergeovani
 
Caderno - Estatítica Descritiva
Caderno - Estatítica DescritivaCaderno - Estatítica Descritiva
Caderno - Estatítica Descritiva
Cadernos PPT
 
Estatística distribuição normal (aula 2)
Estatística   distribuição normal (aula 2)Estatística   distribuição normal (aula 2)
Estatística distribuição normal (aula 2)
Wellington Marinho Falcão
 
A distribuição normal
A distribuição normalA distribuição normal
A distribuição normal
Liliane Ennes
 
Estatística Descritiva - parte 2 (ISMT)
Estatística Descritiva - parte 2 (ISMT)Estatística Descritiva - parte 2 (ISMT)
Estatística Descritiva - parte 2 (ISMT)
João Leal
 
Distribuição normal
Distribuição normalDistribuição normal
Estatistica regular 4
Estatistica regular 4Estatistica regular 4
Estatistica regular 4
J M
 
Apostila regressao linear
Apostila regressao linearApostila regressao linear
Apostila regressao linear
coelhojmm
 
Atps estatistica
Atps estatisticaAtps estatistica
Atps estatistica
alcemirholanda
 
Função de densidade normal bom
Função de densidade normal   bomFunção de densidade normal   bom
Função de densidade normal bom
jon024
 
Aula 17 medidas separatrizes
Aula 17   medidas separatrizesAula 17   medidas separatrizes
Estatistica regular 3
Estatistica regular 3Estatistica regular 3
Estatistica regular 3
J M
 
3. medidas de posição e dispersão (1)
3. medidas de posição e dispersão (1)3. medidas de posição e dispersão (1)
3. medidas de posição e dispersão (1)
Thiago Apolinário
 
Capitulo 8 gujarati resumo
Capitulo 8 gujarati resumoCapitulo 8 gujarati resumo
Capitulo 8 gujarati resumo
Monica Barros
 
Monica Barros - Econometria - ENCE - 2010 - Resumo Capitulo 7 Gujarati
Monica Barros - Econometria - ENCE - 2010 - Resumo Capitulo 7 GujaratiMonica Barros - Econometria - ENCE - 2010 - Resumo Capitulo 7 Gujarati
Monica Barros - Econometria - ENCE - 2010 - Resumo Capitulo 7 Gujarati
Monica Barros
 

Mais procurados (20)

Distribuicaonormal
DistribuicaonormalDistribuicaonormal
Distribuicaonormal
 
Distribuição Normal
Distribuição NormalDistribuição Normal
Distribuição Normal
 
Cap4 - Parte 7 - Distribuição Normal
Cap4 - Parte 7 - Distribuição NormalCap4 - Parte 7 - Distribuição Normal
Cap4 - Parte 7 - Distribuição Normal
 
distribuição-t-student
distribuição-t-studentdistribuição-t-student
distribuição-t-student
 
Aula 9-intervalo-de-confiança para a média
Aula 9-intervalo-de-confiança para a médiaAula 9-intervalo-de-confiança para a média
Aula 9-intervalo-de-confiança para a média
 
Distribuicao de probabilidades
Distribuicao de probabilidadesDistribuicao de probabilidades
Distribuicao de probabilidades
 
Caderno - Estatítica Descritiva
Caderno - Estatítica DescritivaCaderno - Estatítica Descritiva
Caderno - Estatítica Descritiva
 
Estatística distribuição normal (aula 2)
Estatística   distribuição normal (aula 2)Estatística   distribuição normal (aula 2)
Estatística distribuição normal (aula 2)
 
A distribuição normal
A distribuição normalA distribuição normal
A distribuição normal
 
Estatística Descritiva - parte 2 (ISMT)
Estatística Descritiva - parte 2 (ISMT)Estatística Descritiva - parte 2 (ISMT)
Estatística Descritiva - parte 2 (ISMT)
 
Distribuição normal
Distribuição normalDistribuição normal
Distribuição normal
 
Estatistica regular 4
Estatistica regular 4Estatistica regular 4
Estatistica regular 4
 
Apostila regressao linear
Apostila regressao linearApostila regressao linear
Apostila regressao linear
 
Atps estatistica
Atps estatisticaAtps estatistica
Atps estatistica
 
Função de densidade normal bom
Função de densidade normal   bomFunção de densidade normal   bom
Função de densidade normal bom
 
Aula 17 medidas separatrizes
Aula 17   medidas separatrizesAula 17   medidas separatrizes
Aula 17 medidas separatrizes
 
Estatistica regular 3
Estatistica regular 3Estatistica regular 3
Estatistica regular 3
 
3. medidas de posição e dispersão (1)
3. medidas de posição e dispersão (1)3. medidas de posição e dispersão (1)
3. medidas de posição e dispersão (1)
 
Capitulo 8 gujarati resumo
Capitulo 8 gujarati resumoCapitulo 8 gujarati resumo
Capitulo 8 gujarati resumo
 
Monica Barros - Econometria - ENCE - 2010 - Resumo Capitulo 7 Gujarati
Monica Barros - Econometria - ENCE - 2010 - Resumo Capitulo 7 GujaratiMonica Barros - Econometria - ENCE - 2010 - Resumo Capitulo 7 Gujarati
Monica Barros - Econometria - ENCE - 2010 - Resumo Capitulo 7 Gujarati
 

Destaque

Juros compostos1
Juros compostos1Juros compostos1
Juros compostos1
josivaldopassos
 
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados AgrupadosCap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
Regis Andrade
 
4.medidas
4.medidas4.medidas
Como nace una idea de investigacion
Como nace una idea de investigacionComo nace una idea de investigacion
Como nace una idea de investigacion
Nataly Alexandra Bautista
 
Conceptual Framework on Technopreneurship
Conceptual Framework on TechnopreneurshipConceptual Framework on Technopreneurship
Conceptual Framework on Technopreneurship
Selladurai Muthusamy
 
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint PresentationAcute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
Andrea Ratz
 
Global Climate Change
Global Climate ChangeGlobal Climate Change
Global Climate Change
SD Paul
 
Planificação em 1ºptagd 2013 14
Planificação em 1ºptagd 2013 14Planificação em 1ºptagd 2013 14
Planificação em 1ºptagd 2013 14
Carlos Vieira
 
Alt pirineu
Alt pirineuAlt pirineu
Alt pirineu
manelpujad
 
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANOPLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
Escola Secundária de Almeida Garrett
 
Ditados populares
Ditados popularesDitados populares
Ditados populares
Daniel Santos
 
Plano de curso eja - 8° ano
Plano de curso   eja - 8° anoPlano de curso   eja - 8° ano
Plano de curso eja - 8° ano
nandatinoco
 
Subway: The Franchising Concept in India through Service Marketing
Subway: The Franchising Concept in India through Service MarketingSubway: The Franchising Concept in India through Service Marketing
Subway: The Franchising Concept in India through Service Marketing
Asif Mahmood Abbas
 
Aula 12 medidas de dispersão
Aula 12   medidas de dispersãoAula 12   medidas de dispersão
Estatistica i aula 6 - medidas de posição - 2012
Estatistica i   aula 6 - medidas de posição - 2012Estatistica i   aula 6 - medidas de posição - 2012
Estatistica i aula 6 - medidas de posição - 2012
IFMG
 
Aula 20 medidas de assimetria
Aula 20   medidas de assimetriaAula 20   medidas de assimetria
8º ANO
8º ANO8º ANO
Um Estudo dos Provérbios e Seus Significados Textuais
Um Estudo dos Provérbios e Seus Significados TextuaisUm Estudo dos Provérbios e Seus Significados Textuais
Um Estudo dos Provérbios e Seus Significados Textuais
Joyce Gomes
 
Ciências anual 5º ano
Ciências anual 5º anoCiências anual 5º ano
Ciências anual 5º ano
josivaldopassos
 

Destaque (20)

Juros compostos1
Juros compostos1Juros compostos1
Juros compostos1
 
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados AgrupadosCap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
Cap2 - Parte 5 - Medidas Para Dados Agrupados
 
4.medidas
4.medidas4.medidas
4.medidas
 
Como nace una idea de investigacion
Como nace una idea de investigacionComo nace una idea de investigacion
Como nace una idea de investigacion
 
χριστουγεννα αλεξανδρος
χριστουγεννα αλεξανδροςχριστουγεννα αλεξανδρος
χριστουγεννα αλεξανδρος
 
Conceptual Framework on Technopreneurship
Conceptual Framework on TechnopreneurshipConceptual Framework on Technopreneurship
Conceptual Framework on Technopreneurship
 
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint PresentationAcute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
Acute Care Hospital Strategic Plan PowerPoint Presentation
 
Global Climate Change
Global Climate ChangeGlobal Climate Change
Global Climate Change
 
Planificação em 1ºptagd 2013 14
Planificação em 1ºptagd 2013 14Planificação em 1ºptagd 2013 14
Planificação em 1ºptagd 2013 14
 
Alt pirineu
Alt pirineuAlt pirineu
Alt pirineu
 
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANOPLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESAG 2015/2016 AO LONGO DO ANO
 
Ditados populares
Ditados popularesDitados populares
Ditados populares
 
Plano de curso eja - 8° ano
Plano de curso   eja - 8° anoPlano de curso   eja - 8° ano
Plano de curso eja - 8° ano
 
Subway: The Franchising Concept in India through Service Marketing
Subway: The Franchising Concept in India through Service MarketingSubway: The Franchising Concept in India through Service Marketing
Subway: The Franchising Concept in India through Service Marketing
 
Aula 12 medidas de dispersão
Aula 12   medidas de dispersãoAula 12   medidas de dispersão
Aula 12 medidas de dispersão
 
Estatistica i aula 6 - medidas de posição - 2012
Estatistica i   aula 6 - medidas de posição - 2012Estatistica i   aula 6 - medidas de posição - 2012
Estatistica i aula 6 - medidas de posição - 2012
 
Aula 20 medidas de assimetria
Aula 20   medidas de assimetriaAula 20   medidas de assimetria
Aula 20 medidas de assimetria
 
8º ANO
8º ANO8º ANO
8º ANO
 
Um Estudo dos Provérbios e Seus Significados Textuais
Um Estudo dos Provérbios e Seus Significados TextuaisUm Estudo dos Provérbios e Seus Significados Textuais
Um Estudo dos Provérbios e Seus Significados Textuais
 
Ciências anual 5º ano
Ciências anual 5º anoCiências anual 5º ano
Ciências anual 5º ano
 

Semelhante a Aula 06 de estatística

4426477 matematica-e-realidade-aula-08-551
4426477 matematica-e-realidade-aula-08-5514426477 matematica-e-realidade-aula-08-551
4426477 matematica-e-realidade-aula-08-551
Jenifer Ferreira
 
Apostila teoria - 2013 - 60
Apostila   teoria - 2013 - 60Apostila   teoria - 2013 - 60
Apostila teoria - 2013 - 60
Carlos Fernando Inacio
 
Estatística 8.º ano
Estatística 8.º anoEstatística 8.º ano
Estatística 8.º ano
aldaalves
 
Estatística 8.º ano
Estatística 8.º anoEstatística 8.º ano
Estatística 8.º ano
aldaalves
 
72370870 matematica-etapa-3
72370870 matematica-etapa-372370870 matematica-etapa-3
72370870 matematica-etapa-3
Rone carvalho
 
Matemática – notação científica 01 – 2014
Matemática – notação científica 01 – 2014Matemática – notação científica 01 – 2014
Matemática – notação científica 01 – 2014
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Raciocinio logico.pptx
Raciocinio logico.pptxRaciocinio logico.pptx
Raciocinio logico.pptx
IagoBernard1
 
Aula 06 p&e
Aula 06 p&eAula 06 p&e
Aula 06 p&e
Fabiano de Carvalho
 
Estatística Descritiva
Estatística DescritivaEstatística Descritiva
Gabriel estatistica - aula 2
Gabriel   estatistica - aula 2Gabriel   estatistica - aula 2
Gabriel estatistica - aula 2
bioinformatica
 
Aula 00
Aula 00Aula 00
Aula 00
Marcos Campos
 
Números racionais representação fracionária e decimal - operações e proprie...
Números racionais   representação fracionária e decimal - operações e proprie...Números racionais   representação fracionária e decimal - operações e proprie...
Números racionais representação fracionária e decimal - operações e proprie...
Camila Rodrigues
 
Apostila matematica fundamental
Apostila matematica fundamentalApostila matematica fundamental
Apostila matematica fundamental
Maryana Moreira
 
Operacoes numeros decimais
Operacoes numeros decimaisOperacoes numeros decimais
Operacoes numeros decimais
Equipe_FAETEC
 
OperaçõEs Com NúMeros Racionais Decimais Autor Antonio Carlos
OperaçõEs Com NúMeros Racionais Decimais Autor Antonio CarlosOperaçõEs Com NúMeros Racionais Decimais Autor Antonio Carlos
OperaçõEs Com NúMeros Racionais Decimais Autor Antonio Carlos
Antonio Carneiro
 
Cálculo Numérico
Cálculo NuméricoCálculo Numérico
Cálculo Numérico
Sandro Lima
 
Aula 2 mat ef
Aula 2   mat efAula 2   mat ef
Aula 2 mat ef
Walney M.F
 
Ap mat em questoes gabarito 001 resolvidos
Ap mat em questoes gabarito  001 resolvidosAp mat em questoes gabarito  001 resolvidos
Ap mat em questoes gabarito 001 resolvidos
trigono_metrico
 
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.pptCurso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
ssuser2b53fe
 
Tratamento e Organização de Dados
Tratamento e Organização de DadosTratamento e Organização de Dados
Tratamento e Organização de Dados
estudamatematica
 

Semelhante a Aula 06 de estatística (20)

4426477 matematica-e-realidade-aula-08-551
4426477 matematica-e-realidade-aula-08-5514426477 matematica-e-realidade-aula-08-551
4426477 matematica-e-realidade-aula-08-551
 
Apostila teoria - 2013 - 60
Apostila   teoria - 2013 - 60Apostila   teoria - 2013 - 60
Apostila teoria - 2013 - 60
 
Estatística 8.º ano
Estatística 8.º anoEstatística 8.º ano
Estatística 8.º ano
 
Estatística 8.º ano
Estatística 8.º anoEstatística 8.º ano
Estatística 8.º ano
 
72370870 matematica-etapa-3
72370870 matematica-etapa-372370870 matematica-etapa-3
72370870 matematica-etapa-3
 
Matemática – notação científica 01 – 2014
Matemática – notação científica 01 – 2014Matemática – notação científica 01 – 2014
Matemática – notação científica 01 – 2014
 
Raciocinio logico.pptx
Raciocinio logico.pptxRaciocinio logico.pptx
Raciocinio logico.pptx
 
Aula 06 p&e
Aula 06 p&eAula 06 p&e
Aula 06 p&e
 
Estatística Descritiva
Estatística DescritivaEstatística Descritiva
Estatística Descritiva
 
Gabriel estatistica - aula 2
Gabriel   estatistica - aula 2Gabriel   estatistica - aula 2
Gabriel estatistica - aula 2
 
Aula 00
Aula 00Aula 00
Aula 00
 
Números racionais representação fracionária e decimal - operações e proprie...
Números racionais   representação fracionária e decimal - operações e proprie...Números racionais   representação fracionária e decimal - operações e proprie...
Números racionais representação fracionária e decimal - operações e proprie...
 
Apostila matematica fundamental
Apostila matematica fundamentalApostila matematica fundamental
Apostila matematica fundamental
 
Operacoes numeros decimais
Operacoes numeros decimaisOperacoes numeros decimais
Operacoes numeros decimais
 
OperaçõEs Com NúMeros Racionais Decimais Autor Antonio Carlos
OperaçõEs Com NúMeros Racionais Decimais Autor Antonio CarlosOperaçõEs Com NúMeros Racionais Decimais Autor Antonio Carlos
OperaçõEs Com NúMeros Racionais Decimais Autor Antonio Carlos
 
Cálculo Numérico
Cálculo NuméricoCálculo Numérico
Cálculo Numérico
 
Aula 2 mat ef
Aula 2   mat efAula 2   mat ef
Aula 2 mat ef
 
Ap mat em questoes gabarito 001 resolvidos
Ap mat em questoes gabarito  001 resolvidosAp mat em questoes gabarito  001 resolvidos
Ap mat em questoes gabarito 001 resolvidos
 
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.pptCurso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
Curso_de_Estatística_Aplicada_Usando_o_R.ppt
 
Tratamento e Organização de Dados
Tratamento e Organização de DadosTratamento e Organização de Dados
Tratamento e Organização de Dados
 

Mais de josivaldopassos

Medidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuaçãoMedidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuação
josivaldopassos
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
josivaldopassos
 
Aula 06 de estatística
Aula 06 de estatísticaAula 06 de estatística
Aula 06 de estatística
josivaldopassos
 
Congruências
CongruênciasCongruências
Congruências
josivaldopassos
 
Sequências
SequênciasSequências
Sequências
josivaldopassos
 
Atividades de funções modulares
Atividades de funções modularesAtividades de funções modulares
Atividades de funções modulares
josivaldopassos
 
Exercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacialExercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacial
josivaldopassos
 
Jogo dos palitos
Jogo dos palitosJogo dos palitos
Jogo dos palitos
josivaldopassos
 
Análise combinatória
Análise combinatóriaAnálise combinatória
Análise combinatória
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
josivaldopassos
 
Intervalos reais
Intervalos reaisIntervalos reais
Intervalos reais
josivaldopassos
 
Análise combinatória
Análise combinatóriaAnálise combinatória
Análise combinatória
josivaldopassos
 
Sequênicas
SequênicasSequênicas
Sequênicas
josivaldopassos
 
Função exponencial
Função exponencialFunção exponencial
Função exponencial
josivaldopassos
 
Função exponencial
Função exponencialFunção exponencial
Função exponencial
josivaldopassos
 
Resumo de Função exponencial
Resumo de Função exponencialResumo de Função exponencial
Resumo de Função exponencial
josivaldopassos
 

Mais de josivaldopassos (20)

Medidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuaçãoMedidas de tendencia central continuação
Medidas de tendencia central continuação
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
 
Aula 08 de estatística
Aula 08 de estatísticaAula 08 de estatística
Aula 08 de estatística
 
Aula 06 de estatística
Aula 06 de estatísticaAula 06 de estatística
Aula 06 de estatística
 
Congruências
CongruênciasCongruências
Congruências
 
Sequências
SequênciasSequências
Sequências
 
Atividades de funções modulares
Atividades de funções modularesAtividades de funções modulares
Atividades de funções modulares
 
Exercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacialExercícios de geometria espacial
Exercícios de geometria espacial
 
Jogo dos palitos
Jogo dos palitosJogo dos palitos
Jogo dos palitos
 
Análise combinatória
Análise combinatóriaAnálise combinatória
Análise combinatória
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Agenda de moblização
Agenda de moblizaçãoAgenda de moblização
Agenda de moblização
 
Intervalos reais
Intervalos reaisIntervalos reais
Intervalos reais
 
Análise combinatória
Análise combinatóriaAnálise combinatória
Análise combinatória
 
Sequênicas
SequênicasSequênicas
Sequênicas
 
Função exponencial
Função exponencialFunção exponencial
Função exponencial
 
Função exponencial
Função exponencialFunção exponencial
Função exponencial
 
Resumo de Função exponencial
Resumo de Função exponencialResumo de Função exponencial
Resumo de Função exponencial
 

Último

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 

Aula 06 de estatística

  • 1. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize Prof. Me. Josivaldo Nascimento dos Passos Medidas Separatrizes UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANH˜AO 17 de outubro de 2016 Estat´ıtica B´asica
  • 2. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize Sum´ario MEDIDAS SEPARATRIZES Conceitos; C´alculo das Medidas separatrize; Estat´ıtica B´asica
  • 3. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize Conceitos S˜ao n´umeros reais que dividem a sequˆencia ordenada de dados em partes que contˆem a mesma quantidade de elementos da s´erie. Desta forma, a mediana que divide a sequˆencia ordenada em dois grupos, cada um deles contendo 50% dos valores da sequˆencia, ´e tamb´em uma medida separatriz. Al´em da mediana, as outras medidas separatrizes que destacaremos s˜ao: quartis, quintis, decis e percentis. Se dividirmos a s´erie ordenada em quatro partes, cada uma ficar´a com 25% de seus elementos. Os elementos que separam estes grupos s˜ao chamados quartis. Assim, o primeiio quartil, que indicaremos por Q1, separa a sequˆencia ordenada deixando 25% de seus valores a esquerda e 75% de seus valores a direita. Estat´ıtica B´asica
  • 4. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize Conceitos O segundo quartil, que indicaremos por Q2, separa a sequˆencia or- denada, deixando 50% de seus valores a esquerda e 50% de seus valores a direita. Note que o Q2 ´e a mediana da s´erie. O terceiro quartil, que indicaremos por Q3, separa a sequˆencia or- denada deixando a sua esquerda 75% de seus elementos e 25% de seus elementos a direita. Se dividirmos a sequˆencia ordenada em cinco partes, cada uma ficar´a com 20% de seus elementos. Os elementos que separam estes grupos s˜ao chamados quintis. Assim, o primeiro quintil, que indicaremos por K1, separa a sequˆencia ordenada, deixando a sua esquerda 20% de seus valores e a sua direita 80% de seus valores. De modo an´alogo s˜ao definidos os outros quintis. Estat´ıtica B´asica
  • 5. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize Conceitos Se dividirmos a sequˆencia ordenada em dez partes, cada uma ficar´a com 10% de seus valores. Os elementos que separam estes grupos s˜ao chamados decis. Assim, o primeiro decil, que indicaremos por D1 separa a sequˆencia ordenada, deixando a sua esquerda 10% de seus valores e 90% de seus valores a direita. De modo an´alogo s˜ao definidos os outros decis. Se dividirmos a sequˆencia ordenada em 100 partes, cada uma ficar´a com 1% de seus elementos. Os elementos que separam estes grupos s˜ao chamados centis ou percentis. Assim, o primeiro percentil, que indicaremos por P1, separa a sequˆencia ordenada deixando a sua esquerda 1% de seus valores e 99% de seus valores a direita. De modo an´alogo s˜ao definidos os outros percentis. Estat´ıtica B´asica
  • 6. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize Conceitos Note que o Q4, K5, D10, P100 s˜ao elementos que deixam a sua es- querda 100% dos valores da sequencia ordenada e correspondem diretamente ao ´ultimo valor da sequˆencia. Se observarmos que os quartis, quintis e decis s˜ao m´ultiplos dos percentis, ent˜ao basta estabelecer a f´ormula de c´alculo de percentis. Todas as outras medidas podem ser identificadas como percentis. Desta forma: Estat´ıtica B´asica
  • 7. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize 1o Caso - DADOS BRUTOS OU ROL Devemos ordenar os elementos, caso sejam Dados Brutos obtendo o Rol. Identificamos a medida que queremos obter com o percentil corres- pondente, Pi Calculamos i% de n, ou seja, i.n 100 para localizar a posi¸c˜ao do per- centil i no Rol. Em seguida, identificamos o elemento que ocupa esta posi¸c˜ao. Note que se i.n 100 for um n´umero inteiro, ent˜ao Pi que estamos procurando identificar ´e um dos elementos da sequˆencia ordenada. Se i.n 100 n˜ao for um n´umero inteiro, isto significa que o Pi ´e um elemento itermedi´ario entre os elementos que ocupam as posi¸c˜oes aproximadas por falta e por excesso do valor i.n 100 . Neste caso, o Pi ´e definido como sendo a m´edia dos valores que ocupam estas posi¸c˜oes aproximadas. Estat´ıtica B´asica
  • 8. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize 1o Caso - DADOS BRUTOS OU ROL Exemplo Calcule o Q1 da sequˆencia X : 2, 5, 8, 5, 5, 10, 1, 12, 12, 11, 13, 15. Ordenando a seq¨uˆencia, obtemos o Rol: X : 1, 2, 5, 5, 5, 8, 10, 11, 12, 12, 13, 15 Identificamos Q1 = P25. Calculamos 25% de 12 que ´e o n´umero de elementos da s´erie obtendo 3. Este valor indica a posi¸c˜ao do P25 no Rol, isto ´e, o P25 ´e o terceiro elemento do Rol. Observando o terceiro elemento do Rol obt´em-se 5. Portanto, Q1 = P25 = 5. Interpreta¸c˜ao: 25% dos valores desta sequˆencia s˜ao valores menores ou iguais a 5 e 75% dos valores desta sequˆencia s˜ao valores maiores ou iguais a 5. Estat´ıtica B´asica
  • 9. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize 2o Caso - VARI´AVEL DISCRETA Se os dados est˜ao apresentados na forma de uma vari´avel discreta, eles j´a est˜ao naturalmente ordenados. Identifica-se a medida que queremos obter com o percentil corres- pondente: Pi . Calculamos i% de n, ou seja, i.n 100 para localizar a posi¸c˜ao do per- centil i na s´erie. Em seguida utilizamos a frequˆencia acumulada da s´erie para localizar o elemento que ocupa esta posi¸c˜ao. O valor deste elemento ´e o Pi . Estat´ıtica B´asica
  • 10. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize 2o Caso - VARI´AVEL DISCRETA Exemplo Calcule o D4 para a s´erie: xi fi 2 3 4 5 5 8 7 6 10 2 O n´umero de elementos da s´erie ´e fi = 24 Temos que D4 = P40 e calculamos 40% de 24, obtendo 9,6. Esta posi¸c˜ao n˜ao-inteira significa que o P40 ´e um valor compreendido entre o nono e o d´ecimo elemento da s´erie. Construindo a frequˆencia acumulada: Estat´ıtica B´asica
  • 11. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize 2o Caso - VARI´AVEL DISCRETA xi fi Fi 2 3 3 4 5 8 5 8 16 7 6 22 10 2 24 observamos que o nono elemento ´e 5, e o d´ecimo elemento tamb´em ´e 5. Assim, D4 = P40 = 5 + 5 2 = 5. Interpreta¸c˜ao: 40% dos valores desta s´erie s˜ao valores menores ou guais a 5 e 60% dos valores desta s´erie s˜ao valores maiores ou iguais a 5. Estat´ıtica B´asica
  • 12. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize 3o Caso - VARI´AVEL CONT´INUA Se os dados est˜ao apresentados na forma de uma vari´avel cont´ınua, eles j´a est˜ao naturalmente ordenados e o n´umero de elementos da s´erie ´e n = fi . A f´ormula para o c´alculo dos percentis, fazemos uma generaliza¸c˜ao da mediana, resultando em Pi = li + i.n 100 − Fant fi .h Onde: Pi - Percentil i(i = 1, 2, 3, . . . , 99) li - limite inferior da classe que cont´em o percentil i. n - n´umero de elementos da s´erie. Fant - frequˆencia acumulada da classe anterior a classe que cont´em o Pi . Estat´ıtica B´asica
  • 13. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize 3o Caso - VARI´AVEL CONT´INUA fi - frequˆencia simples da classe que cont´em o percentil i. h - amplitude do intervalo de classe. Exemplo Calcule o Q3 da s´erie: Classe Int. cl. fi 1 0 10 16 2 10 20 18 3 20 30 24 4 30 40 35 5 40 50 12 O n´umero de elementos da s´erie ´e dado por fi = 105. Identifica- mos Q3 = P75 Estat´ıtica B´asica
  • 14. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize 3o Caso - VARI´AVEL CONT´INUA Iniciamos o c´alculo do valor P75 lembrando que neste caso i = 75 e que i.n 100 = 75.105 100 = 78, 75 Isto nos d´a a posi¸c˜ao do P75 na s´erie. Construindo a frequˆencia acumulada da s´erie obtemos: Classe Int. cl. fi Fi 1 0 10 16 16 2 10 20 18 34 3 20 30 24 58 4 30 40 35 93 5 40 50 12 105 A classe que cont´em o elemento que ocupa a posi¸c˜ao 78,75 na s´erie ´e a quarta classe. Esta ´e a classe que cont´em o P75. Estat´ıtica B´asica
  • 15. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize 3o Caso - VARI´AVEL CONT´INUA Substituindo os valores indicados na f´ormula, obt´em-se: P75 = 30 + 78, 75 − 58 35 .10 Portanto, Q3 = P75 = 35, 93 Interpreta¸c˜ao: 75% dos valores da s´erie s˜ao menores ou iguais a 35,93 e 25% dos valores da s´erie s˜ao maiores ou iguais a 35,93. Estat´ıtica B´asica
  • 16. MEDIDAS SEPARATRIZES C´alculo das Medidas separatrize MARTINS, Gilberto de Andrade Martins, Estat´ıstica Geral e Aplicada, 4 ed. S˜ao Paulo: Editora Atlas S.A., 2011 SILVA, Ermes Medeiros da; SILVA, Elio Medeiros da; GONC¸ALVES, Valter; MUROLO, Afrˆanio Carlos, ESTAT´ISTICA Para os cursos de: Economia, Administra¸c˜ao e Ciˆencias Contabeis 3 ed. S˜ao Paulo: Editora Atlas S.A., 1999 Estat´ıtica B´asica