Adm da produção e gestão da qualidade

4.486 visualizações

Publicada em

Adm da produção e gestão da qualidade

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.486
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
149
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Adm da produção e gestão da qualidade

  1. 1. 28 HS
  2. 2.  As atividades de PCP são desenvolvidas por um departamento de apoio à produção, dentro da gerência industrial, que leva seu nome. Como departamento de apoio, o PCP é responsável pela coordenação e aplicação dos recursos produtivos de forma a atender da melhor maneira possível aos planos estabelecidos em níveis estratégico, tático e operacional. Como desempenha uma função de coordenação de apoio ao sistema produtivo, o PCP de forma direta, ou de forma indireta, relaciona-se praticamente com todas as funções deste sistema.
  3. 3.  Planejamento estratégico da produção Planejamento-mestre da produção Acompanhamento e controle da produção
  4. 4.  O primeiro passo na ação do acompanhamento e controle da produção é a coleta e o registro dos dados sobre o emprego de máquinas, homens e materiais, as informações devem estar disponíveis tão logo o programa de produção seja liberado, acelerando a identificação de desvios entre o programado e o executado, contudo muita atenção deve ser dada as questões ligadas à integridade dos dados e real necessidade de se coletar tal informação
  5. 5.  “... Se um fabricante microcomputadores decidiu para ser o primeiro no mercado com novos produtos inovadores, sua função produção precisa ser capaz de enfrentar as mudanças de inovação contínua exigidas...”
  6. 6.  Esse lidar com as variáveis significa que o controle permite fazer alterações no plano, intervindo para adequá-lo aos objetivos a serem alcançados.
  7. 7.  O objetivo do planejamento e controle da qualidade é, então, obtê-la e mantê-la. São importantes porque levarão a empresa a produzir melhores produtos, a fazer melhoramentos contínuos e aperfeiçoar o processo de produção.
  8. 8.  Utiliza-se o planejamento e o controle em todo o processo de produção, desde antes dele e após estar concluído. “Planejamento e controle de capacidade é a tarefa de determinar a capacidade efetiva da operação produtiva, de forma que ela possa responder à demanda”. “O MRP é um sistema que ajuda as empresas a fazer cálculos de volume e tempo similares a esses, mas numa escola e grau de complexidade maiores”. O Just in Time é uma abordagem disciplinada, que visa aprimorar as produtividade global e eliminar os desperdícios. O planejamento e controle de projetos, então, tornam-se importantes porque toda empresa está envolvida com projetos.
  9. 9.  Há três papéis importantes para a função produção: ◦ Como apoio para a estratégia empresarial, desenvolvendo objetivos e políticas apropriadas aos recursos que administra; ◦ Como implementa Dora da estratégia empresarial, fazendo com que a estratégia aconteça, transformando decisões estratégicas em realidade operacional; ◦ Como impulsionadora da estratégia empresarial, fornecendo meios para vantagem competitiva.
  10. 10.  Estabelecer a justificativa estratégica do projeto na organização; Desenvolver os objetivos técnicos do projeto; Desenvolver a estrutura analítica do empreendimento; Identificar e fazer provisões sobre os pacotes de serviços; Identificar os pacotes de serviços a serem subcontratados; Desenvolver a programação mestra e dos pacotes de serviços; Desenvolver a rede de precedências; Identificar questões estratégicas que provavelmente acontecerão; Estimar os custos do projeto; Fazer análise de riscos;
  11. 11.  Desenvolver os orçamentos de fontes e usos; Garantir a interface com os sistemas de controladoria da organização; Escolher a estrutura organizacional; Fornecer o sistema de informações; Avaliar a cultura organizacional; Desenvolver conceitos de controle, processos e técnicas; Desenvolver a equipe do projeto; Integrar as últimas filosofias, conceitos e técnicas em gerenciamento de projetos; Dimensionar as políticas administrativas, procedimentos e metodologias; Planejar as auditorias do projeto; Identificar os interessados no projeto e planejar como gerenciá-los.
  12. 12.  O alargamento do uso da informática na década de 1980 proporcionou progressivos avanços na administração da produção. embora essa não seja tão difundida na prática. O advento dos sistemas MRP (planejamento de necessidades de material) associou à elaboração de programas-mestre (definição do número de produtos a serem fabricados a partir dos pedidos) o cálculo de necessidades de material. As máquinas tornaram-se automáticas mediante a aplicação do conceito de controle numérico (CN) e, posteriormente, de CNC (controle numérico por computador). O conjunto das funções abordadas neste item, o Planejamento da Produção, a Programação e Controle e a Produção Auxiliada por Computador, quando integradas por sistemas de informação automatizados, constituem a Produção Integrada por Computador (CIM).
  13. 13.  A Produção Integrada por Computador ou CIM (Computer Integrated Manufacturing) é a tecnologia que, utilizando-se da informação, da computação e da automação, permite a integração de todas as atividades de produção. Todo esse conjunto, desde o projeto, pedidos, planejamento e programação da produção, gerenciamento da produção, monitoramento da manutenção e todos os tipos de controle, enfim, todas as informações e ações que possibilitam e auxiliam a produção compõem a Produção Integrada por Computador. O CAD tem como base os editores gráficos, constituídos de conjuntos de rotinas que, de forma interativa permitem a criação e manipulação de imagens compostas com o auxílio do computador. Além disso, podem funcionar como ferramentas de entrada e saída gráfica de dados em programas aplicativos como a programação NC
  14. 14.  Os procedimentos em um sistema CAPP são: ◦ estabelecimento dos dados necessários para a descrição do processo (prazos totais, pessoas e setores envolvidos); ◦ listagem dos processos que a empresa é capaz de realizar; ◦ determinação de seqüências e operações que o produto vai seguir; ◦ distribuição dos trabalhos pelas máquinas, visando a um aproveitamento equilibrado dos recursos; ◦ seleção de opções de processamento econômicas; ◦ determinação de nível de operador, modo de preparação do recurso e a forma como vai ser utilizado; ◦ cálculo dos tempos de fabricação, especificando as fórmulas e tabelas; ◦ cálculo das sobras de material; ◦ ilustração das operações de preparação e dos estágios e formas de execução de cada etapa; ◦ programação da máquina para a execução do processo estabelecido.
  15. 15.  Engineer-to-order Make-to-order Assemble-to-order Make-to-stock
  16. 16.  A questão da evolução da produtividade vem ganhando cada vez mais espaço no debate econômico em razão da necessidade de os países assegurarem sua competitividade dentro de um cenário globalizado. A partir de 1990, passou-se à adoção de políticas liberais de comércio, com o fim das barreiras não-tarifárias e a diminuição das tarifas.
  17. 17.  Produtividade é a relação direta entre o que se produz (tempo) e o que deveria ser produzido (tempo) seu resultado é dado em porcentagem (%). Detalhe importante, na produtividade o tempo parado por motivo de falta de matéria prima, energia, quebra de máquina é descontado do tempo disponível. Eficiência é resultante do trabalho indireto do homem sobre a produção, isto é depende dos órgãos auxiliares como: * Da Supervisão da produção, na manutenção dos métodos de trabalho e disciplina na mão de obra. * Da Racionalização Industrial, na determinação dos padrões de tempos e métodos. * Da Engenharia do Desenvolvimento, realizando um projeto satisfatório dos produtos e confecção correta dos dispositivos e aparelhos. * Da Manutenção, no reparo eficiente das máquinas, equipamentos e instalações. * Do Planejamento, na seqüência lógica da produção. * Do Recurso Humanos que contrata gente que vive faltando. * Etc.
  18. 18. O QUE WHATQUANDO WHEN QUEM WHO ONDE WHEREPOR QUE WHY COMO HOW
  19. 19.  1S – Arrumação: Identificação de dados e informações necessárias e desnecessárias para decisões. 2S – Ordenação: Determinação do local de arquivo para pesquisa e utilização de dados a qualquer momento. Deve-se estabelecer um prazo de 5 minutos para se localizar um dado. 3S – Limpeza: Sempre atualização e renovação de dados para ter decisões corretas. 4S – Asseio: Estabelecimento, preparação e implementação de informações e dados de fácil entendimento que serão muito úteis e praticas para decisões. 5S – Auto-disciplina: Habito para cumprimento dos procedimentos determinados pela empresa.
  20. 20.  1S – Arrumação: Identificação dos equipamentos, ferramentas e materiais necessários e desnecessários nas oficinas e postos de trabalho. 2S – Ordenação: Determinação do local especifico ou layout para os equipamentos serem localizados e utilizados a qualquer momento. 3S – Limpeza: Eliminação de pó, sujeira e objetos desnecessários e manutenção da limpeza nos postos de trabalho. 4S – Asseio: Ações consistentes e repetitivas visando arrumação, ordenação e limpeza e ainda manutenção de boas condições sanitárias e sem qualquer poluição. 5S – Auto-disciplina: Habito para cumprimento dos procedimentos especificados pelo cliente.
  21. 21.  A gestão da qualidade total (em língua inglesa "Total Quality Management" ou simplesmente "TQM") consiste numa estratégia de administração orientada a criar consciência da qualidade em todos os processos organizacionais. ◦ aumenta a satisfação e a confiança dos clientes; ◦ aumenta a produtividade; ◦ reduz os custos internos; ◦ melhora a imagem e os processos de modo contínuo; ◦ possibilita acesso mais fácil a novos mercados.
  22. 22.  A expressão ISO 9000 designa um grupo de normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade para organizações em geral, qualquer que seja o seu tipo ou dimensão. A sigla "ISO" refere-se à International Organization for Standardization, organização não-governamental fundada em 1947, em Genebra, e hoje presente em cerca de 157 países. A sua função é a de promover a normatização de produtos e serviços, para que a qualidade dos mesmos seja permanentemente melhorada.
  23. 23.  Desde os seus primórdios, a industrialização levantou questões relativas à padronização, ao gerenciamento de processos e à qualidade dos produtos. No início do século XX, destacaram-se os estudos de Frederick Taylor visando racionalizar as etapas de produção, aproveitados com sucesso por Henry Ford, que implantou a linha de montagem. A padronização internacional começou pela área eletrotécnica, com a constituição, em 1922, da International Electrotechnical Commission (IEC). O seu exemplo foi seguido em 1926, com o estabelecimento da International Federation of the National Standardizing Associations (ISA), com ênfase na engenharia mecânica. As atividades da ISA cessaram em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial.
  24. 24.  Essa primeira norma tinha estrutura idêntica à norma britânica BS 5750, mas era também influenciada por outras normas existentes nos Estados Unidos da América e por normas de defesa militar (as "Military Specifications" - "MIL SPECS").
  25. 25.  Essa norma continha os termos e definições relativos à norma ISO 9001:1994. Não é uma norma certificadora, apenas explicativa dos termos e definições da garantia da qualidade.
  26. 26.  Essa norma tinha a garantia da qualidade como base da certificação. A norma tinha os seguintes requisitos: 4.1 Responsabilidade da Direção (Trata do papel da alta direcção na implementação do sistema da Qualidade); 4.2 Sistema da qualidade (Descreve a documentação que compõe o sistema da qualidade); 4.3 Análise do contrato (Trata da relação comercial entre a empresa e os seus clientes); 4.4 Controle da concepção e projecto (Trata da concepção e desenvolvimento de novos produtos para atender aos clientes); 4.5 Controle dos documentos e dados (Trata da forma de controlar os documentos do sistema da qualidade); 4.6 Compras (Trata da qualificação dos fornecedores de materiais / serviços e do processo de compras); 4.7 Produto fornecido pelo Cliente (Trata da metodologia para assegurar a conformidade dos produtos fornecidos pelo Cliente para incorporar ao produto final); 4.8 Rastreabilidade (Trata da história desde o início do fabrico do produto ou da prestação do serviço); 4.9 Controle do processo (Trata do processo de produção dos produtos da empresa);
  27. 27.  4.11 Controle de equipamentos de inspecção, medição e ensaio (Trata do controle necessário para a calibração / verificação dos instrumentos que inspeccionam, meçam ou ensaiem a conformidade do produto); 4.12 Situação da inspecção e ensaios (Trata da identificação da situação da inspecção do produto ou serviço em todas as etapas da sua produção) 4.13 Controle do produto não conforme (Trata da metodologia de controle para os produtos fora de especificação); 4.14 Acção correctiva e preventiva (Trata das acções necessárias para as não conformidades identificadas de forma a evitar que aconteça e a sua repetição); 4.15 Manuseamento, armazenamento, embalagem, preservação e expedição (Trata dos cuidados com o produto acabado até a sua expedição para o cliente); 4.16 Controle dos registros da qualidade (Trata da metodologia do controle dos registros da qualidade para facilitar a sua identificação,recuperação); 4.17 Auditorias internas da qualidade (Trata da programação das auditorias internas da qualidade); 4.18 Formação (Trata do levantamento de necessidades de formação e da programação das respectivas formações); 4.19 Serviços após - venda (Trata dos serviços prestados após venda); 4.20 Técnicas estatísticas (Trata da utilização de técnicas estatísticas na empresa); Esta versão por exigir muito "papel" em vez da implementação das práticas como exigido pela ISO 9001:2008.
  28. 28.  Para solucionar as dificuldades da anterior, esta norma combinava as 9001, 9002 e 9003 em uma única, doravante denominada simplesmente 9001:2000.
  29. 29.  Foi a única norma lançada nesse ano, descrevendo os fundamentos de sistemas de gestão da qualidade que, no Brasil, constituem o objeto da família ABNT NBR ISO 9000, e definindo os termos a ela relacionados.
  30. 30.  A versão atual da norma foi aprovada no fim do ano de 2008. Esta nova versão foi elaborada para apresentar maior compatibilidade com a família da ISO 14000, e as alterações realizadas trouxeram maior compatibilidade para as suas traduções e consequentemente um melhor entendimento e interpretação de seu texto.
  31. 31.  ISO 9001. A família de normas NBR ISO 9000:1994 (9001, 9002 e 9003) foi cancelada e substituída pela série de normas ABNT NBR ISO 9000:2000, que é composta de três normas: • ABNT NBR ISO 9000:2000: Descreve os fundamentos de sistemas de gestão da qualidade e estabelece a terminologia para estes sistemas. • ABNT NBR ISO 9001:2000: Especifica requisitos para um Sistema de Gestão da Qualidade, onde uma organização precisa demonstrar sua capacidade para fornecer produtos que atendam aos requisitos do cliente e aos requisitos regulamentares aplicáveis, e objetiva aumentar a satisfação do cliente. • ABNT NBR ISO 9004:2000: Fornece diretrizes que consideram tanto a eficácia como a eficiência do sistema de gestão da qualidade. O objetivo desta norma é melhorar o desempenho da organização e a satisfação dos clientes e das outras partes interessadas. Não existe certificação para as normas ABNT NBR ISO 9000:2000 e ABNT NBR ISO 9004:2000
  32. 32.  Exemplos típicos de Engenharia Econômica são: Efetuar o transporte de materiais manualmente ou comprar uma correia transportadora? Construir uma rede de abastecimento de água com tubos de menor ou maior diâmetro? Comprar um veículo a prazo ou a vista? Aplicar o dinheiro em ações ou em Renda Fixa? Comprar ou alugar uma máquina? Quando trocar a frota de veículos? Lançar o produto A ou o produto B?
  33. 33.  É largamente aplicada nas mais variadas áreas de produção industrial. Alguns exemplos de máquinas e processos que podem ser automatizados são listados a seguir: • Indústria automobilística o Processos de estamparia (moldagem de chapas ao formato desejado do veículo) o Máquinas de solda o Processos de pintura • Indústria química o Dosagem de produtos para misturas o Controle de pH o Estações de tratamento de efluentes • Indústria de mineração o Britagem de minérios o Usinas de Pelotização o Ensacado
  34. 34.  O ano de 1955 marca o início do modelo conhecido como “produção em massa”, em sua forma amadurecida. Os conhecimentos de gestão desenvolvidos por Taylor, Ford e Sloan trouxeram, desde o início do século XX até essa data, avanços sem precedentes à produtividade das empresas dos EUA. Até o final da década de 1970, a gestão industrial da maior parte das empresas no Brasil baseava- se no sistema de produção em massa. A produção enxuta teve grande divulgação a partir da década de 1980.
  35. 35.  Neste novo cenário de atuação, mais competitivo e dinâmico, a participação das empresas brasileiras no comércio mundial ainda é pequena. No entanto, programas como o citado acima estendido a outros setores da economia pode transformar o perfil da empresa brasileira, tornando real todo seu potencial produtivo e criativo.
  36. 36.  O just in time é o principal pilar do Sistema Toyota de Produção ou Produção enxuta. Com este sistema, o produto ou matéria prima chega ao local de utilização somente no momento exato em que for necessário. Os produtos somente são fabricados ou entregues a tempo de serem vendidos ou montados.
  37. 37.  Kanban é uma palavra japonesa que significa literalmente registro ou placa visível. Em Administração da produção significa um cartão de sinalização que controla os fluxos de produção ou transportes em uma indústria. O cartão pode ser substituído por outro sistema de sinalização, como luzes, caixas vazias e até locais vazios demarcados.

×