SlideShare uma empresa Scribd logo
Panorama do Novo Testamento
2Coríntios
1.
Introdução 2Coríntios
Introdução
Com tom bastante pessoal, 2Co é apontada com
uma autobiografia de Paulo, pois revela a mente e o
coração do apóstolo dos gentios. A epístola é uma
mistura de sentimentos: alegria pelo ministério;
sofrimento no desenvolver da obra evangelística; e
tristeza pela desconformidade da igreja em relação
ao seu apostolado.
2.
Informações
Básicas 2Coríntios
Informações Básicas
▣Grupo: Epístolas paulinas eclesiásticas
▣Autor: Paulo
▣Data: 56-57d.C.
▣Local: Macedônia
▣Alvo: Cristãos em Corinto
▣Versículo-chave: 2Co 3.5-6
▣Expressão-chave: Defesa apostolar
Propósito
Em sua segunda carta aos Coríntios, Paulo expressa seu alívio e alegria
que a igreja tinha recebido a sua carta "severa" (hoje perdida) de uma
maneira positiva. Essa carta dirigia-se a questões que estavam causando
divisões na igreja, principalmente a chegada dos (falsos) apóstolos (2Co
11.13) que estavam atacando o caráter de Paulo, semeando a discórdia
entre os crentes e ensinando uma falsa doutrina. Eles parecem ter
questionado a veracidade de Paulo (2Co 1.15-17), a sua capacidade de
falar (2Co 10.10, 11.6) e sua relutância em aceitar sustento da igreja em
Corinto (2Co 11.7 - 9; 12.13). Havia também algumas pessoas que não
haviam se arrependido de seu comportamento licencioso (2Co 12.20-21).
Propósito
Positivamente, Paulo achou que os Coríntios tinham recebido
bem sua carta "severa". Paulo ficou muito feliz ao ficar
sabendo por parte de Tito que a maioria dos membros da
igreja de Coríntios tinha se arrependido de sua rebelião contra
Paulo (2Co 2.12-13, 7.5-9). O apóstolo os encoraja por isso
através de uma expressão de amor genuíno (2Co 7.3-16).
Paulo também buscou reivindicar seu apostolado, já que
alguns membros da igreja tinham provavelmente questionado
sua autoridade (2Co 13.3).
Esboço
▣“A nossa suficiência vem de Deus” (2Co
3.5)
– 2Co 1-7: A defesa do ministério de Paulo
– 2Co 8-9: A oferta para os cristãos em Jerusalém
– 2Co 10-13: Defesa contra os falsos apóstolos
3.
Principais
Personagens 2Coríntios
Principais Personagens
▣Paulo: autor das cartas à igreja de Corinto
(1.1 – 13.14)
▣Timóteo: missionário enviado por Paulo para
auxiliar a igreja de Corinto (1.1-19)
Principais Personagens
▣Tito: homem gentio que ajudou na coleta
para a igreja em Jerusalém; confiado por
Paulo para entregar suas cartas aos coríntios
(2.13; 7.6-8.24; 12.18)
▣Falsos apóstolos: falsos mestres da igreja
em Corinto que se faziam passar por cristãos
(11.13-15)
4.
O Caráter de Deus 2Coríntios
O Caráter de Deus
▣Deus é consolador: 1.3; 7.6
▣Deus é glorioso: 4.6
▣Deus é amoroso: 9.7; 13.11
▣Deus é misericordioso: 1.3
▣Deus é poderoso: 6.7; 9.8; 13.4
▣Deus cumpre suas promessas: 1.20; 6.18; 7.1
▣Deus é reconciliador: 5.18-19
▣Deus é espírito: 3.17
▣Deus é verdadeiro: 1.20
5.
Contexto 2Coríntios
Circunstâncias da carta
2Co foi escrita da Macedônia, pouco tempo depois de 1Co
(2Co 2.12-13; 7.5-7). A data mais provável é 56d.C. Depois
de escrever 1 Co, Paulo ficou em Éfeso por algum tempo até
que o grande distúrbio popular acerca da deusa Diana
tornou essencial a sua saída dali (At 19.22-41; 20.1).
Possivelmente, antes de sair de Éfeso, Paulo fez uma rápida
viagem a Corinto, durante a qual foi pessoalmente injuriado
(2Co 2.5-11; 7.12), fato que o levou a escrever 2Co.
Circunstâncias da carta
Paulo estava preocupado quanto à maneira que a
igreja de Corinto havia recebido a epístola anterior.
Querendo saber a respeito da repercussão de suas
repreensões, ele enviou Tito a Corinto. Durante a
terceira viagem missionária, em Filipos, Tito o
informou que a maioria da igreja havia recebido as
instruções com bom espírito.
Circunstâncias da carta
Mas alguns duvidaram dos seus motivos e chegaram mesmo a
negar o seu apostolado, dizendo que ele não tinha as
credenciais necessária a um apóstolo. Talvez pensassem
assim porque ele não havia pertencido ao grupo original dos
doze. Nessas circunstâncias, Paulo escreveu 2Co. Ele tinha
em mente a gratidão pela resposta positiva da igreja à sua
liderança (2Co 7.11-16), o preparo da igreja para a terceira
visita (2Co 10.1-11) e a refutação aos falsos mestres judeus
itinerantes (2Co 10-12).
Os inimigos de Paulo em Corinto
Os nativos de Corinto foram os primeiros a causar
grandes problemas para o apóstolo Paulo,
provavelmente, pela forte influência de paganismo,
imoralidade e filosofias gregas (2Co 2.1-11; 6.14-7.1).
Depois apareceram os judeus mais religiosos (2Co 10-
13). Fato é que Paulo tinha grandes inimigos dentro da
igreja. Nativos ou judeus, ambos geraram dificuldades
a ele.
6.
Conteúdo da
Epístola 2Coríntios
Conteúdo da Epístola
Embora essa não seja tão sistemática como as
demais epístolas de Paulo, é possível organizá-la
de maneira lógica. Basicamente, 2Coríntios pode
ser dividida em três seções principais.
Ministério Apostólico – 2Co 1-7
▣Paulo desfaz o ressentimento da igreja
narrando suas lutas ministeriais
– Defende suas ações (1.3-2.17)
– Descreve seu ministério (3.1-6.10)
– Desenvolve seu apelo (6.11-7.16)
Contribuição na igreja – 2Co 8-9
▣Paulo incentiva a mordomia voluntária da
igreja
– Exemplo dos macedônios (8.1-7)
– Exemplo de Cristo (8.8-15)
– Exemplo da colheita (8.16-9.15)
Defesa apostólica – 2Co 10-13
▣Paulo confirma seu apostolado
– Recebeu poder de Deus (10.1-8)
– Pregou o evangelho (11.1-33)
– Recebeu revelação (12.1-13)
– Pregou com interesse (12.14-13.10)
7.
Assuntos em
Destaque 2Coríntios
Contribuição na igreja
O principal objetivo de Paulo, nessa seção (Cap.8-
9), foi incentivar os crentes coríntios a participarem
com amor e alegria da contribuição para obra do
Senhor. Ele escreveu: “Cada um contribua segundo tiver
proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade;
porque Deus ama a quem dá com alegria” (2Co 9.7)
Paulo descreve a natureza da contribuição
dos crentes:
Generosidade: 8.2;
9.5
Amor: 8.8 Boa vontade: 8.12
Voluntariedade: 8.3 Responsabilidade: 8.11 Igualdade: 8.13-15
Participação: 8.4 Prontidão: 8.11 Alegria: 9.7
Obediência: 8.5 Proporcionalidade: 8.10-
12
O Ministério do Apóstolo Paulo
▣ Paulo não mercadejava a Palavra, mas falava na presença de Deus
por meio de Cristo (2Co 2.17)
▣ A suficiência de Paulo vinha de Deus (2Co 3.5)
▣ O ministério de Paulo era segundo a misericórdia de Deus (2Co 4.1)
▣ Paulo pregava Jesus Cristo como Senhor (2Co 4.5)
▣ Paulo sofria por Jesus para viver a vida de Jesus (2Co 4.8-10)
▣ Paulo reconhecia seus méritos apenas no serviço a Deus (2Co 6.3-
10)
▣ A honestidade de Paulo com os outros era a que tinha com Deus
(2Co 8.21)
O Ministério do Apóstolo Paulo
▣Seu proceder não era mundano (2Co 10.2)
▣Seu coração não era vaidoso (2Co 10.12)
▣Seu coração era vocacionado (2Co 11.5)
▣Sua vida era diferente da dos impostores (2Co 11.6-15)
▣Seu corpo sofria as lutas do ministério (2Co 11.22-27)
8.
Cristo em 2Coríntios
Paulo qualifica a Cristo de várias maneiras
▣ 2Co 1.5: Consolador
▣ 2Co 2.14: Triunfante
▣ 2Co 4.5: Senhor
▣ 2Co 4.6: Luz
▣ 2Co 5.10: Juiz
▣ 2Co 5.19: Reconciliador
▣ 2Co 5.21: Substituto
▣ 2Co 9.15: Doador de dons
▣ 2Co 10.7: Dono de nós
▣ 2Co 12.9: Poderoso
9.
Aceitação no
Cânon 2Coríntios
Aceitação no Cânon
Não existe nenhuma referência segura a 2Co antes
de 140 d.C. (cânon de Marcião). Somente a partir
de meados do século II existem evidências
(inconsistentes) de que 2Co era considerado parte
da obra paulina.
Aceitação no Cânon
A maioria dos estudiosos insistem que isso não
deve por em dúvida a autenticidade de 2Co. A
questão que desperta curiosidade é por que 2
Coríntios aparentemente não circulou tão ampla e
tão rapidamente quanto 1 Coríntios.
10.
Aplicações
Práticas 2Coríntios
2Coríntios na Prática
Esta carta é a mais biográfica e a menos doutrinária das
epístolas de Paulo. Ela nos diz mais sobre Paulo como pessoa
e como ministro do que qualquer outra. Dito isso, há algumas
coisas que podemos aprender desta carta e aplicar hoje em
nossas vidas. A primeira coisa é a boa administração, não só
de dinheiro, mas de tempo também. Os macedônios não só
deram generosamente, mas "também deram-se a si mesmos primeiro
ao Senhor, depois a nós, pela vontade de Deus" (2Co 8.5).
2Coríntios na Prática
Da mesma forma, não só devemos dedicar tudo o que temos para o
Senhor, mas tudo o que somos. Ele realmente não precisa do nosso
dinheiro. Ele é onipotente! Ele quer um coração que anseia por servir,
agradar e amar. Boa administração e ofertar a Deus é mais do que apenas
dar dinheiro. Deus quer 100%. Ele quer que nos entreguemos por
completo a Ele. Tudo o que somos. Devemos viver nossas vidas para
servir o nosso Pai. Devemos não só dar a Deus de nosso salário, mas as
nossas próprias vidas devem ser um reflexo dEle. Devemos dar tudo de
nós ao Senhor em primeiro lugar, e depois para a igreja e ao trabalho do
ministério de Jesus Cristo.
11.
Conclusão 2Coríntios
Conclusão
A saudação final (2Co 13.11-13) consiste numa
exortação para o aperfeiçoamento da igreja em
face a tantos problemas. Paulo finaliza a epístola
apelando para que a igreja seja unida.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Panorama do NT - Gálatas
Panorama do NT - GálatasPanorama do NT - Gálatas
Panorama do NT - Gálatas
Respirando Deus
 
Panorama do NT - Tito
Panorama do NT - TitoPanorama do NT - Tito
Panorama do NT - Tito
Respirando Deus
 
Panorama do NT - 1João
Panorama do NT - 1JoãoPanorama do NT - 1João
Panorama do NT - 1João
Respirando Deus
 
Panorama do NT - 2Pedro
Panorama do NT - 2PedroPanorama do NT - 2Pedro
Panorama do NT - 2Pedro
Respirando Deus
 
Panorama do NT - 2Tessalonicenses
Panorama do NT - 2TessalonicensesPanorama do NT - 2Tessalonicenses
Panorama do NT - 2Tessalonicenses
Respirando Deus
 
Panorama do NT - Tiago
Panorama do NT - TiagoPanorama do NT - Tiago
Panorama do NT - Tiago
Respirando Deus
 
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1TessalonicensesPanorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
Respirando Deus
 
Panorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1PedroPanorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1Pedro
Respirando Deus
 
Panorama do NT - Romanos
Panorama do NT - RomanosPanorama do NT - Romanos
Panorama do NT - Romanos
Respirando Deus
 
Panorama do NT - Filipenses
Panorama do NT - FilipensesPanorama do NT - Filipenses
Panorama do NT - Filipenses
Respirando Deus
 
Panorama do NT - 3João
Panorama do NT - 3JoãoPanorama do NT - 3João
Panorama do NT - 3João
Respirando Deus
 
Panorama do NT - Atos
Panorama do NT - AtosPanorama do NT - Atos
Panorama do NT - Atos
Respirando Deus
 
Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Rodrigo F Menegatti
 
Panorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosPanorama do NT - Efésios
Panorama do NT - Efésios
Respirando Deus
 
A Doutrina de Cristo
A Doutrina de CristoA Doutrina de Cristo
A Doutrina de Cristo
André Luiz Marques
 
As cartas pastorais
As cartas pastoraisAs cartas pastorais
As cartas pastorais
guest1671d3
 
1 Coríntios (1º Estudo)
1 Coríntios (1º Estudo)1 Coríntios (1º Estudo)
1 Coríntios (1º Estudo)
Daniel Junior
 
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
RODRIGO FERREIRA
 
Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologia
Alberto Nery
 
Panorama do NT - Filemom
Panorama do NT - FilemomPanorama do NT - Filemom
Panorama do NT - Filemom
Respirando Deus
 

Mais procurados (20)

Panorama do NT - Gálatas
Panorama do NT - GálatasPanorama do NT - Gálatas
Panorama do NT - Gálatas
 
Panorama do NT - Tito
Panorama do NT - TitoPanorama do NT - Tito
Panorama do NT - Tito
 
Panorama do NT - 1João
Panorama do NT - 1JoãoPanorama do NT - 1João
Panorama do NT - 1João
 
Panorama do NT - 2Pedro
Panorama do NT - 2PedroPanorama do NT - 2Pedro
Panorama do NT - 2Pedro
 
Panorama do NT - 2Tessalonicenses
Panorama do NT - 2TessalonicensesPanorama do NT - 2Tessalonicenses
Panorama do NT - 2Tessalonicenses
 
Panorama do NT - Tiago
Panorama do NT - TiagoPanorama do NT - Tiago
Panorama do NT - Tiago
 
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1TessalonicensesPanorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
 
Panorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1PedroPanorama do NT - 1Pedro
Panorama do NT - 1Pedro
 
Panorama do NT - Romanos
Panorama do NT - RomanosPanorama do NT - Romanos
Panorama do NT - Romanos
 
Panorama do NT - Filipenses
Panorama do NT - FilipensesPanorama do NT - Filipenses
Panorama do NT - Filipenses
 
Panorama do NT - 3João
Panorama do NT - 3JoãoPanorama do NT - 3João
Panorama do NT - 3João
 
Panorama do NT - Atos
Panorama do NT - AtosPanorama do NT - Atos
Panorama do NT - Atos
 
Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia
 
Panorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosPanorama do NT - Efésios
Panorama do NT - Efésios
 
A Doutrina de Cristo
A Doutrina de CristoA Doutrina de Cristo
A Doutrina de Cristo
 
As cartas pastorais
As cartas pastoraisAs cartas pastorais
As cartas pastorais
 
1 Coríntios (1º Estudo)
1 Coríntios (1º Estudo)1 Coríntios (1º Estudo)
1 Coríntios (1º Estudo)
 
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
Epístolas Gerais - I e II Pedro, I II e III João, Judas.
 
Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologia
 
Panorama do NT - Filemom
Panorama do NT - FilemomPanorama do NT - Filemom
Panorama do NT - Filemom
 

Destaque

Park Boulevard median run off elimination
Park Boulevard median run off elimination Park Boulevard median run off elimination
Park Boulevard median run off elimination
BPWWC
 
Panorama do NT - João
Panorama do NT - JoãoPanorama do NT - João
Panorama do NT - João
Respirando Deus
 
Slide
SlideSlide
PÉRGAMO UMA IGREJA CASADA COM O MUNDO
PÉRGAMO UMA IGREJA CASADA COM O MUNDOPÉRGAMO UMA IGREJA CASADA COM O MUNDO
PÉRGAMO UMA IGREJA CASADA COM O MUNDO
Marcio Ferreira da Silva
 
Panorama do NT - Lucas
Panorama do NT - LucasPanorama do NT - Lucas
Panorama do NT - Lucas
Respirando Deus
 
Panorama do AT - Daniel
Panorama do AT - DanielPanorama do AT - Daniel
Panorama do AT - Daniel
Respirando Deus
 
Panorama do AT - Naum
Panorama do AT - NaumPanorama do AT - Naum
Panorama do AT - Naum
Respirando Deus
 
O Propósito do Casamento
O Propósito do CasamentoO Propósito do Casamento
O Propósito do Casamento
Respirando Deus
 
Carta à Igreja de Éfeso no Apocalipse
Carta à Igreja de Éfeso no ApocalipseCarta à Igreja de Éfeso no Apocalipse
Carta à Igreja de Éfeso no Apocalipse
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos TemposPanorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Respirando Deus
 
Panorama do AT - Obadias
Panorama do AT - ObadiasPanorama do AT - Obadias
Panorama do AT - Obadias
Respirando Deus
 
Panorama do AT - Amós
Panorama do AT - AmósPanorama do AT - Amós
Panorama do AT - Amós
Respirando Deus
 
Curso de diacono 01
Curso de diacono 01Curso de diacono 01
Curso de diacono 01
Joao Franca
 
Panorama do AT - Cântico dos Cânticos
Panorama do AT - Cântico dos CânticosPanorama do AT - Cântico dos Cânticos
Panorama do AT - Cântico dos Cânticos
Respirando Deus
 
Panorama do NT - Introdução
Panorama do NT - IntroduçãoPanorama do NT - Introdução
Panorama do NT - Introdução
Respirando Deus
 
Panorama do AT - Oseias
Panorama do AT - OseiasPanorama do AT - Oseias
Panorama do AT - Oseias
Respirando Deus
 
Panorama do AT - Eclesiastes
Panorama do AT - EclesiastesPanorama do AT - Eclesiastes
Panorama do AT - Eclesiastes
Respirando Deus
 
Panorama do AT - Malaquias
Panorama do AT - MalaquiasPanorama do AT - Malaquias
Panorama do AT - Malaquias
Respirando Deus
 

Destaque (18)

Park Boulevard median run off elimination
Park Boulevard median run off elimination Park Boulevard median run off elimination
Park Boulevard median run off elimination
 
Panorama do NT - João
Panorama do NT - JoãoPanorama do NT - João
Panorama do NT - João
 
Slide
SlideSlide
Slide
 
PÉRGAMO UMA IGREJA CASADA COM O MUNDO
PÉRGAMO UMA IGREJA CASADA COM O MUNDOPÉRGAMO UMA IGREJA CASADA COM O MUNDO
PÉRGAMO UMA IGREJA CASADA COM O MUNDO
 
Panorama do NT - Lucas
Panorama do NT - LucasPanorama do NT - Lucas
Panorama do NT - Lucas
 
Panorama do AT - Daniel
Panorama do AT - DanielPanorama do AT - Daniel
Panorama do AT - Daniel
 
Panorama do AT - Naum
Panorama do AT - NaumPanorama do AT - Naum
Panorama do AT - Naum
 
O Propósito do Casamento
O Propósito do CasamentoO Propósito do Casamento
O Propósito do Casamento
 
Carta à Igreja de Éfeso no Apocalipse
Carta à Igreja de Éfeso no ApocalipseCarta à Igreja de Éfeso no Apocalipse
Carta à Igreja de Éfeso no Apocalipse
 
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos TemposPanorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
 
Panorama do AT - Obadias
Panorama do AT - ObadiasPanorama do AT - Obadias
Panorama do AT - Obadias
 
Panorama do AT - Amós
Panorama do AT - AmósPanorama do AT - Amós
Panorama do AT - Amós
 
Curso de diacono 01
Curso de diacono 01Curso de diacono 01
Curso de diacono 01
 
Panorama do AT - Cântico dos Cânticos
Panorama do AT - Cântico dos CânticosPanorama do AT - Cântico dos Cânticos
Panorama do AT - Cântico dos Cânticos
 
Panorama do NT - Introdução
Panorama do NT - IntroduçãoPanorama do NT - Introdução
Panorama do NT - Introdução
 
Panorama do AT - Oseias
Panorama do AT - OseiasPanorama do AT - Oseias
Panorama do AT - Oseias
 
Panorama do AT - Eclesiastes
Panorama do AT - EclesiastesPanorama do AT - Eclesiastes
Panorama do AT - Eclesiastes
 
Panorama do AT - Malaquias
Panorama do AT - MalaquiasPanorama do AT - Malaquias
Panorama do AT - Malaquias
 

Semelhante a Panorama do NT - 2Coríntios

Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos Coríntios
Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos CoríntiosBíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos Coríntios
Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos Coríntios
Fagner25
 
IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
IBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA2 - 1 e 2 CORINTIOSIBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
Rubens Sohn
 
PPT TBNT REVISÃO ESCRITOS PAULINOS 1.pptx
PPT TBNT REVISÃO ESCRITOS PAULINOS 1.pptxPPT TBNT REVISÃO ESCRITOS PAULINOS 1.pptx
PPT TBNT REVISÃO ESCRITOS PAULINOS 1.pptx
ssuserbf334e
 
Doutrina ii corintios
Doutrina  ii corintiosDoutrina  ii corintios
Doutrina ii corintios
Joel Silva
 
Ii corintios
Ii corintiosIi corintios
Ii corintios
Joel Silva
 
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)
leniogravacoes
 
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Natalino das Neves Neves
 
NT III EPISTOLA.pdf
NT III EPISTOLA.pdfNT III EPISTOLA.pdf
NT III EPISTOLA.pdf
robsonferreirapintos
 
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )
ibpcursos
 
2 coríntios (moody)
2 coríntios (moody)2 coríntios (moody)
2 coríntios (moody)
leniogravacoes
 
Lição 17- A Unidade no Trabalho na Igreja
Lição 17- A Unidade no Trabalho na IgrejaLição 17- A Unidade no Trabalho na Igreja
Lição 17- A Unidade no Trabalho na Igreja
Márcio Pereira
 
Estudo da 1ª carta de paulo a corintios
Estudo da 1ª carta de paulo a corintiosEstudo da 1ª carta de paulo a corintios
Estudo da 1ª carta de paulo a corintios
Jose Emerson Barbosa da Silva
 
34 efésios
34 efésios34 efésios
34 efésios
PIB Penha
 
Lição 07 artigo
Lição 07   artigoLição 07   artigo
Lição 07 artigo
Carlos Franco Almeida
 
As Cartas de Paulo
As Cartas de PauloAs Cartas de Paulo
As Cartas de Paulo
Egmon Pereira
 
PAULINASCOMPLETASEJUNTAS.ppxxxxxxxxxxxtx
PAULINASCOMPLETASEJUNTAS.ppxxxxxxxxxxxtxPAULINASCOMPLETASEJUNTAS.ppxxxxxxxxxxxtx
PAULINASCOMPLETASEJUNTAS.ppxxxxxxxxxxxtx
izaacpsi
 
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015
Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015
Andrew Guimarães
 
A Organização de uma Igreja Local
A Organização de uma Igreja LocalA Organização de uma Igreja Local
A Organização de uma Igreja Local
Antonio Fernandes
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
Natalino das Neves Neves
 
Livro bibliologia novo testamento
Livro bibliologia novo testamento Livro bibliologia novo testamento
Livro bibliologia novo testamento
Construção Edificações
 

Semelhante a Panorama do NT - 2Coríntios (20)

Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos Coríntios
Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos CoríntiosBíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos Coríntios
Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos Coríntios
 
IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
IBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA2 - 1 e 2 CORINTIOSIBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
 
PPT TBNT REVISÃO ESCRITOS PAULINOS 1.pptx
PPT TBNT REVISÃO ESCRITOS PAULINOS 1.pptxPPT TBNT REVISÃO ESCRITOS PAULINOS 1.pptx
PPT TBNT REVISÃO ESCRITOS PAULINOS 1.pptx
 
Doutrina ii corintios
Doutrina  ii corintiosDoutrina  ii corintios
Doutrina ii corintios
 
Ii corintios
Ii corintiosIi corintios
Ii corintios
 
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)
 
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
 
NT III EPISTOLA.pdf
NT III EPISTOLA.pdfNT III EPISTOLA.pdf
NT III EPISTOLA.pdf
 
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )
 
2 coríntios (moody)
2 coríntios (moody)2 coríntios (moody)
2 coríntios (moody)
 
Lição 17- A Unidade no Trabalho na Igreja
Lição 17- A Unidade no Trabalho na IgrejaLição 17- A Unidade no Trabalho na Igreja
Lição 17- A Unidade no Trabalho na Igreja
 
Estudo da 1ª carta de paulo a corintios
Estudo da 1ª carta de paulo a corintiosEstudo da 1ª carta de paulo a corintios
Estudo da 1ª carta de paulo a corintios
 
34 efésios
34 efésios34 efésios
34 efésios
 
Lição 07 artigo
Lição 07   artigoLição 07   artigo
Lição 07 artigo
 
As Cartas de Paulo
As Cartas de PauloAs Cartas de Paulo
As Cartas de Paulo
 
PAULINASCOMPLETASEJUNTAS.ppxxxxxxxxxxxtx
PAULINASCOMPLETASEJUNTAS.ppxxxxxxxxxxxtxPAULINASCOMPLETASEJUNTAS.ppxxxxxxxxxxxtx
PAULINASCOMPLETASEJUNTAS.ppxxxxxxxxxxxtx
 
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015
Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015
 
A Organização de uma Igreja Local
A Organização de uma Igreja LocalA Organização de uma Igreja Local
A Organização de uma Igreja Local
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
 
Livro bibliologia novo testamento
Livro bibliologia novo testamento Livro bibliologia novo testamento
Livro bibliologia novo testamento
 

Mais de Respirando Deus

Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
Escola Bíblica: Os Puritanos - #06Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
Respirando Deus
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
Respirando Deus
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
Respirando Deus
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
Respirando Deus
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
Respirando Deus
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
Respirando Deus
 
História da Igreja #25
História da Igreja #25História da Igreja #25
História da Igreja #25
Respirando Deus
 
História da Igreja #24
História da Igreja #24História da Igreja #24
História da Igreja #24
Respirando Deus
 
História da Igreja #23
História da Igreja #23História da Igreja #23
História da Igreja #23
Respirando Deus
 
História da Igreja #22
História da Igreja #22História da Igreja #22
História da Igreja #22
Respirando Deus
 
História da Igreja #21
História da Igreja #21História da Igreja #21
História da Igreja #21
Respirando Deus
 
Calendário de Eventos IBLM 2018
Calendário de Eventos IBLM 2018Calendário de Eventos IBLM 2018
Calendário de Eventos IBLM 2018
Respirando Deus
 
História da Igreja #20
História da Igreja #20História da Igreja #20
História da Igreja #20
Respirando Deus
 
História da Igreja #19
História da Igreja #19História da Igreja #19
História da Igreja #19
Respirando Deus
 
História da Igreja #18 - As Cruzadas
História da Igreja #18 - As CruzadasHistória da Igreja #18 - As Cruzadas
História da Igreja #18 - As Cruzadas
Respirando Deus
 
História da Igreja #17
História da Igreja #17História da Igreja #17
História da Igreja #17
Respirando Deus
 
História da Igreja #16
História da Igreja #16História da Igreja #16
História da Igreja #16
Respirando Deus
 
História da Igreja #15
História da Igreja #15História da Igreja #15
História da Igreja #15
Respirando Deus
 
História da Igreja #14
História da Igreja #14História da Igreja #14
História da Igreja #14
Respirando Deus
 
História da Igreja #13
História da Igreja #13História da Igreja #13
História da Igreja #13
Respirando Deus
 

Mais de Respirando Deus (20)

Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
Escola Bíblica: Os Puritanos - #06Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
Escola Bíblica: Os Puritanos - #06
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
Escola Bíblica: Os Puritanos - #05
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
Escola Bíblica: Os Puritanos - #04
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
Escola Bíblica: Os Puritanos - #03
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
Escola Bíblica: Os Puritanos - #02
 
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
Escola Bíblica: Os Puritanos - #01
 
História da Igreja #25
História da Igreja #25História da Igreja #25
História da Igreja #25
 
História da Igreja #24
História da Igreja #24História da Igreja #24
História da Igreja #24
 
História da Igreja #23
História da Igreja #23História da Igreja #23
História da Igreja #23
 
História da Igreja #22
História da Igreja #22História da Igreja #22
História da Igreja #22
 
História da Igreja #21
História da Igreja #21História da Igreja #21
História da Igreja #21
 
Calendário de Eventos IBLM 2018
Calendário de Eventos IBLM 2018Calendário de Eventos IBLM 2018
Calendário de Eventos IBLM 2018
 
História da Igreja #20
História da Igreja #20História da Igreja #20
História da Igreja #20
 
História da Igreja #19
História da Igreja #19História da Igreja #19
História da Igreja #19
 
História da Igreja #18 - As Cruzadas
História da Igreja #18 - As CruzadasHistória da Igreja #18 - As Cruzadas
História da Igreja #18 - As Cruzadas
 
História da Igreja #17
História da Igreja #17História da Igreja #17
História da Igreja #17
 
História da Igreja #16
História da Igreja #16História da Igreja #16
História da Igreja #16
 
História da Igreja #15
História da Igreja #15História da Igreja #15
História da Igreja #15
 
História da Igreja #14
História da Igreja #14História da Igreja #14
História da Igreja #14
 
História da Igreja #13
História da Igreja #13História da Igreja #13
História da Igreja #13
 

Último

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 

Último (14)

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 

Panorama do NT - 2Coríntios

  • 1. Panorama do Novo Testamento 2Coríntios
  • 3. Introdução Com tom bastante pessoal, 2Co é apontada com uma autobiografia de Paulo, pois revela a mente e o coração do apóstolo dos gentios. A epístola é uma mistura de sentimentos: alegria pelo ministério; sofrimento no desenvolver da obra evangelística; e tristeza pela desconformidade da igreja em relação ao seu apostolado.
  • 5. Informações Básicas ▣Grupo: Epístolas paulinas eclesiásticas ▣Autor: Paulo ▣Data: 56-57d.C. ▣Local: Macedônia ▣Alvo: Cristãos em Corinto ▣Versículo-chave: 2Co 3.5-6 ▣Expressão-chave: Defesa apostolar
  • 6. Propósito Em sua segunda carta aos Coríntios, Paulo expressa seu alívio e alegria que a igreja tinha recebido a sua carta "severa" (hoje perdida) de uma maneira positiva. Essa carta dirigia-se a questões que estavam causando divisões na igreja, principalmente a chegada dos (falsos) apóstolos (2Co 11.13) que estavam atacando o caráter de Paulo, semeando a discórdia entre os crentes e ensinando uma falsa doutrina. Eles parecem ter questionado a veracidade de Paulo (2Co 1.15-17), a sua capacidade de falar (2Co 10.10, 11.6) e sua relutância em aceitar sustento da igreja em Corinto (2Co 11.7 - 9; 12.13). Havia também algumas pessoas que não haviam se arrependido de seu comportamento licencioso (2Co 12.20-21).
  • 7. Propósito Positivamente, Paulo achou que os Coríntios tinham recebido bem sua carta "severa". Paulo ficou muito feliz ao ficar sabendo por parte de Tito que a maioria dos membros da igreja de Coríntios tinha se arrependido de sua rebelião contra Paulo (2Co 2.12-13, 7.5-9). O apóstolo os encoraja por isso através de uma expressão de amor genuíno (2Co 7.3-16). Paulo também buscou reivindicar seu apostolado, já que alguns membros da igreja tinham provavelmente questionado sua autoridade (2Co 13.3).
  • 8. Esboço ▣“A nossa suficiência vem de Deus” (2Co 3.5) – 2Co 1-7: A defesa do ministério de Paulo – 2Co 8-9: A oferta para os cristãos em Jerusalém – 2Co 10-13: Defesa contra os falsos apóstolos
  • 10. Principais Personagens ▣Paulo: autor das cartas à igreja de Corinto (1.1 – 13.14) ▣Timóteo: missionário enviado por Paulo para auxiliar a igreja de Corinto (1.1-19)
  • 11. Principais Personagens ▣Tito: homem gentio que ajudou na coleta para a igreja em Jerusalém; confiado por Paulo para entregar suas cartas aos coríntios (2.13; 7.6-8.24; 12.18) ▣Falsos apóstolos: falsos mestres da igreja em Corinto que se faziam passar por cristãos (11.13-15)
  • 12. 4. O Caráter de Deus 2Coríntios
  • 13. O Caráter de Deus ▣Deus é consolador: 1.3; 7.6 ▣Deus é glorioso: 4.6 ▣Deus é amoroso: 9.7; 13.11 ▣Deus é misericordioso: 1.3 ▣Deus é poderoso: 6.7; 9.8; 13.4 ▣Deus cumpre suas promessas: 1.20; 6.18; 7.1 ▣Deus é reconciliador: 5.18-19 ▣Deus é espírito: 3.17 ▣Deus é verdadeiro: 1.20
  • 15. Circunstâncias da carta 2Co foi escrita da Macedônia, pouco tempo depois de 1Co (2Co 2.12-13; 7.5-7). A data mais provável é 56d.C. Depois de escrever 1 Co, Paulo ficou em Éfeso por algum tempo até que o grande distúrbio popular acerca da deusa Diana tornou essencial a sua saída dali (At 19.22-41; 20.1). Possivelmente, antes de sair de Éfeso, Paulo fez uma rápida viagem a Corinto, durante a qual foi pessoalmente injuriado (2Co 2.5-11; 7.12), fato que o levou a escrever 2Co.
  • 16. Circunstâncias da carta Paulo estava preocupado quanto à maneira que a igreja de Corinto havia recebido a epístola anterior. Querendo saber a respeito da repercussão de suas repreensões, ele enviou Tito a Corinto. Durante a terceira viagem missionária, em Filipos, Tito o informou que a maioria da igreja havia recebido as instruções com bom espírito.
  • 17. Circunstâncias da carta Mas alguns duvidaram dos seus motivos e chegaram mesmo a negar o seu apostolado, dizendo que ele não tinha as credenciais necessária a um apóstolo. Talvez pensassem assim porque ele não havia pertencido ao grupo original dos doze. Nessas circunstâncias, Paulo escreveu 2Co. Ele tinha em mente a gratidão pela resposta positiva da igreja à sua liderança (2Co 7.11-16), o preparo da igreja para a terceira visita (2Co 10.1-11) e a refutação aos falsos mestres judeus itinerantes (2Co 10-12).
  • 18. Os inimigos de Paulo em Corinto Os nativos de Corinto foram os primeiros a causar grandes problemas para o apóstolo Paulo, provavelmente, pela forte influência de paganismo, imoralidade e filosofias gregas (2Co 2.1-11; 6.14-7.1). Depois apareceram os judeus mais religiosos (2Co 10- 13). Fato é que Paulo tinha grandes inimigos dentro da igreja. Nativos ou judeus, ambos geraram dificuldades a ele.
  • 20. Conteúdo da Epístola Embora essa não seja tão sistemática como as demais epístolas de Paulo, é possível organizá-la de maneira lógica. Basicamente, 2Coríntios pode ser dividida em três seções principais.
  • 21. Ministério Apostólico – 2Co 1-7 ▣Paulo desfaz o ressentimento da igreja narrando suas lutas ministeriais – Defende suas ações (1.3-2.17) – Descreve seu ministério (3.1-6.10) – Desenvolve seu apelo (6.11-7.16)
  • 22. Contribuição na igreja – 2Co 8-9 ▣Paulo incentiva a mordomia voluntária da igreja – Exemplo dos macedônios (8.1-7) – Exemplo de Cristo (8.8-15) – Exemplo da colheita (8.16-9.15)
  • 23. Defesa apostólica – 2Co 10-13 ▣Paulo confirma seu apostolado – Recebeu poder de Deus (10.1-8) – Pregou o evangelho (11.1-33) – Recebeu revelação (12.1-13) – Pregou com interesse (12.14-13.10)
  • 25. Contribuição na igreja O principal objetivo de Paulo, nessa seção (Cap.8- 9), foi incentivar os crentes coríntios a participarem com amor e alegria da contribuição para obra do Senhor. Ele escreveu: “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” (2Co 9.7)
  • 26. Paulo descreve a natureza da contribuição dos crentes: Generosidade: 8.2; 9.5 Amor: 8.8 Boa vontade: 8.12 Voluntariedade: 8.3 Responsabilidade: 8.11 Igualdade: 8.13-15 Participação: 8.4 Prontidão: 8.11 Alegria: 9.7 Obediência: 8.5 Proporcionalidade: 8.10- 12
  • 27. O Ministério do Apóstolo Paulo ▣ Paulo não mercadejava a Palavra, mas falava na presença de Deus por meio de Cristo (2Co 2.17) ▣ A suficiência de Paulo vinha de Deus (2Co 3.5) ▣ O ministério de Paulo era segundo a misericórdia de Deus (2Co 4.1) ▣ Paulo pregava Jesus Cristo como Senhor (2Co 4.5) ▣ Paulo sofria por Jesus para viver a vida de Jesus (2Co 4.8-10) ▣ Paulo reconhecia seus méritos apenas no serviço a Deus (2Co 6.3- 10) ▣ A honestidade de Paulo com os outros era a que tinha com Deus (2Co 8.21)
  • 28. O Ministério do Apóstolo Paulo ▣Seu proceder não era mundano (2Co 10.2) ▣Seu coração não era vaidoso (2Co 10.12) ▣Seu coração era vocacionado (2Co 11.5) ▣Sua vida era diferente da dos impostores (2Co 11.6-15) ▣Seu corpo sofria as lutas do ministério (2Co 11.22-27)
  • 30. Paulo qualifica a Cristo de várias maneiras ▣ 2Co 1.5: Consolador ▣ 2Co 2.14: Triunfante ▣ 2Co 4.5: Senhor ▣ 2Co 4.6: Luz ▣ 2Co 5.10: Juiz ▣ 2Co 5.19: Reconciliador ▣ 2Co 5.21: Substituto ▣ 2Co 9.15: Doador de dons ▣ 2Co 10.7: Dono de nós ▣ 2Co 12.9: Poderoso
  • 32. Aceitação no Cânon Não existe nenhuma referência segura a 2Co antes de 140 d.C. (cânon de Marcião). Somente a partir de meados do século II existem evidências (inconsistentes) de que 2Co era considerado parte da obra paulina.
  • 33. Aceitação no Cânon A maioria dos estudiosos insistem que isso não deve por em dúvida a autenticidade de 2Co. A questão que desperta curiosidade é por que 2 Coríntios aparentemente não circulou tão ampla e tão rapidamente quanto 1 Coríntios.
  • 35. 2Coríntios na Prática Esta carta é a mais biográfica e a menos doutrinária das epístolas de Paulo. Ela nos diz mais sobre Paulo como pessoa e como ministro do que qualquer outra. Dito isso, há algumas coisas que podemos aprender desta carta e aplicar hoje em nossas vidas. A primeira coisa é a boa administração, não só de dinheiro, mas de tempo também. Os macedônios não só deram generosamente, mas "também deram-se a si mesmos primeiro ao Senhor, depois a nós, pela vontade de Deus" (2Co 8.5).
  • 36. 2Coríntios na Prática Da mesma forma, não só devemos dedicar tudo o que temos para o Senhor, mas tudo o que somos. Ele realmente não precisa do nosso dinheiro. Ele é onipotente! Ele quer um coração que anseia por servir, agradar e amar. Boa administração e ofertar a Deus é mais do que apenas dar dinheiro. Deus quer 100%. Ele quer que nos entreguemos por completo a Ele. Tudo o que somos. Devemos viver nossas vidas para servir o nosso Pai. Devemos não só dar a Deus de nosso salário, mas as nossas próprias vidas devem ser um reflexo dEle. Devemos dar tudo de nós ao Senhor em primeiro lugar, e depois para a igreja e ao trabalho do ministério de Jesus Cristo.
  • 38. Conclusão A saudação final (2Co 13.11-13) consiste numa exortação para o aperfeiçoamento da igreja em face a tantos problemas. Paulo finaliza a epístola apelando para que a igreja seja unida.

Notas do Editor

  1. -
  2. 2Co contém menos ensino sistemático e mais expressões pessoais, por isso a epístola não possui uma estrutura tão clara como 1Co. Mas nenhuma outra epístola permite uma visão tão clara da carreira de Paulo quanto 2 Co Provavelmente duas cartas combinadas em uma (cap. 1-9 e10-13) – reparem a diferença de tom (7.16 e 13.5).
  3. Autor: segundo 1.1 acredita-se na participação de Timóteo na autoria da carta. Local: 2.13 e 7.5
  4. Essa carta severa ou carta de tristeza (2.3-4).