SlideShare uma empresa Scribd logo
Neurociências e
terapia cognitivo-
comportamental
Introdução
 A interseção da psicologia com outras áreas do
conhecimento é uma tendência crescente.
Rigor experimental alcançado pelo behaviorismo, a
partir de então a aplicação da metodologia científica as
teorias psicológicas começou a ser valorizada.
A terapia cognitivo-comportamental ( TCC), que tem
no behaviorismo suas bases filosóficas, também segue o
preceito de que é necessário que uma área do
conhecimento tenha suporte empírico e experimental
para que se produza conhecimento científico.
Bases biológicas que estariam envolvidas com respostas
medicamentosas.
Mudanças cerebrais envolvidas com o tratamento
psicológico bem-sucedido é de grande importância.
Discrepância entre os estudos publicados avaliando
mudanças neurobiológicas devido a intervenções com
medicação versus os estudos em psicoterapias.
Possivelmente, essa disparidade está relacionada à visão
de ciências que estudam mente e cérebro como instâncias
separadas.
Podemos considerar que mente e cérebro são integrados e
interdependentes.
A neurociência tem desenvolvido vários métodos para
analisar a função cognitiva e potencializar a compreensão
do funcionamento mental de indivíduos saudáveis e com
transtornos Psiquiátricos.
Utilização de técnicas de neuroimagem tem sido uma área de
contínuo interesse nas pesquisas psiquiátricas.
A melhor compreensão dos mecanismos biológicos
subjacentes à terapia , pode promover melhoras nas
intervenções terapêuticas.
Descobrir de que maneira a TCC atua do ponto de vista
fisiológico pode contribuir para aumentar a adesão ao
tratamento com Terapia Cognitivo – Comportamental.
A TCC oferece um perspectiva interessante para a integração
com o campo da neurociência, uma vez que qualquer
intervenção está vinculada a um suporte de pesquisa
experimental e empírico.
O que ocorre no corpo de um paciente que responde ao
tratamento? A TCC é capaz de promover alterações biológicas?
Qual a natureza dos problemas que estamos estudando?
om o intuito de incitar a reflexão sobre essas questões , este
capítulo tem como objetivo apresentar resultados de estudos de
MUDANÇAS NEUROBIOLÓGICAS
RELACIONADAS COM TCC E NEUROIMAGEM
Estudos com fobia de aranha
Paquete e colaboradores
apontaram a colaboração do
córtex pré-frontal
dorsolateral e do giro para -
hipocampal.
Straube e colaboradores o aumento da
ativação da ínsula e do córtex cingulado.
Goossens e colaboradores a
redução da hiperativação da
amígdala, do córtex cingulado
anterior e da ínsula.
Schienle e colaboradores o aumento da ativação do
córtex orbito frontal medial após o tratamento.
LeDoux o aumento da ativação de áreas pré -
frontais.
Estudo com Fobia Social
Segundo o dsm IV, a principal característica da fobia social é o medo
acentuado de situações sociais ou de desempenho nas quais o
indivíduo pode se sentir embaraçado. A tcc (terapia cognitivo
comportamental),é eficaz no tratamento da fobia social.
Estudos realizados em pacientes submetidos ao tratamento por tcc e
citalopram foram investigados por furmark e colaboradores e conclui
que os sítios neurais de ativação com esse tratamento convergem
para amígdala, hipocampo e áreas corticais adjacentes,
representando possivelmente um caminho comum no tratamento
bem – sucedido da ansiedade
Esse estudo diz que a amígdala e o hipocampo são estruturas
relacionadas ao condicionamento de estímulos aversivos em
indivíduos com fobia social.
Redução da atividade nessa região e do córtex adjacente pode ser um
importante mecanismo através do qual ambos os tratamentos
farmacológico e psicoterápico poderiam exercer efeito ansiolítico.
Outros estudos confirmados por leichsenring confirma que o
tratamento através da tcc permite a habituação sistemática da
atividade neural nessas estruturas cerebrais.
Estudo com Transtorno de
estresse pós-traumático
O TEPT é um transtorno causado por um trauma. Devido o
evento traumático, o individuo passa a reexperimentar a
sensação do evento traumático, a evitar estímulos a ele
associados e a apresentar sintomas de hiperestimulação
autonômica.
A TCC é indicada para tratamento de pacientes com TEPT.
Estudos apontam que as técnicas cognitivo – comportamentais
mostram uma taxa de melhora em torno de 90% ao fim do
tratamento e 85% em seis meses.
Estudos com transtorno
obsessivo - compulsivo
As principais característica do TOC são
as obsessões ou compulsões recorrentes
que causam sofrimento acentuado,
consomem tempo e interferem na rotina
do individuo.
As regiões relacionadas a
sintomatologia do TOC são : O giro
cingulado anterior e caudado
Direito; córtex orbito frontal e o
tálamo;
Quais o efeitos neurobiológicos da TCC em pacientes com TOC?
 Baxter e colaboradores(1922) :
- Mudanças no metabolismo com TCC e fluoxetina;
-Concluíram que o metabolismo de glicose da cabeça do núcleo
caudado direito mudou nos pacientes tratados com sucesso tanto
com TC quanto com fluoxetina;
- Houve uma correlação da atividade do córtex orbital com o
núcleo caudado e o tálamo antes do tratamento em sujeitos que
responderam, desaparecendo depois do sucesso do tratamento.
 Em estudos posteriores o mesmo grupo de pesquisa
investigou pacientes antes e depois da TC. Os resultados
encontrados corroboram com ideia de que os pensamentos fixos
e repetitivos e os comportamentos ritualizados seriam resultado
da atividade patológica do circuito córtico-estriado-talâmico;
 Nakao e colaboradores(2005) :
-Avaliaram mudanças regionais cerebrais através do RNMF
antes e depois do tratamento com TC e com medicações.
-Concluíram que a hiperativação dos circuitos envolvidos na
expressão sintomática do TOC pode diminua com a melhora dos
sintomas
 Saxena e colaboradores(2009) Observaram que após o termino
do tratamento com TC houve uma redução da ativação do
tálamo e um aumento no ativação do córtex cingulado anterior
direito dorsal, o que demonstra que TCC pode promover efeitos
na atividade cerebral de forma mais rápida.
- Indicando também uma via diferente da atuação da TCC em
comparação com tratamento farmacológico.
 Yamanishi e colaboradores observaram que pacientes
resistentes aos inibidores seletivos de recaptação de serotonina
que responderam a TCC uma redução na ativação do córtex
pré-frontal medial esquerdo.
Ainda não se tem um modela de ativação definido;
As áreas relacionados a sintomatologia do TOC
apresentaram suas ativações regularizadas após o
tratamento.
Estudos com Transtorno
de Pânico
 Segundo o DSM-IV, o transtorno de pânico se
caracteriza pela presença de ataques de pânico
recorrentes e inesperados.
 Seguidos por preocupações sobre suas
consequências ou mudanças comportamentais
relevantes relacionada aos ataques.
 A TCC é eficaz no tratamento do transtorno do
pânico ( Rangé e Bernik, 2001.). entretanto há
mudanças cerebrais quando o paciente responde
ao TCC.
ESTUDOS FEITOS
 Prasko e colaboradores ( 2004 ) utilizaram o método FDG-
PET, e avaliaram as mudanças no metabolismo cerebral
regional decorrentes do tratamento com TCC ou
ANTIDEPRESSIVO.
 Neste estudo de Prasko e colaboradores, os sujeitos foram
submetidos ao exame PET antes e depois, chegaram a
conclusão queambos os tratamentos foram eficaz no manejo
dos sintomas de pânico.
 No estudo feito com o método FDG-PET, houve o aumento da
atividade do metabolismo no hemisfério esquerdo , e a
diminuição predominante na região frontal do hemisfério
esquerdo.
 Os resultados apontam que tanto o tratamento com TCC,
quanto com ANTIDEPRESSIVO podem ativar o processo
temporal cortical na discussão, ele apresenta que essa área
paralímbica faz parte do sistema de alarme que informa sobre
perigo externo.
 Já Sakai e colaboradores (2006 ), investigaram as mudanças na
utilização de glicose cerebral regional associada com redução
da ansiedade após o tratamento com TCC.
 Segundo Sakai e colaboradores os achados de Neuroimagem
após a TCC revelaram a diminuição do metabolismo no
hipocampo direito no córtex cingulado anterior.
 É o aumento do metabolismo de glicose cerebral regional pré-
frontal medial bilateralmente.
 Os achados são compatíveis com a hipótese de que regiões
acima da amígdala podem ser moduladas adaptativamente nos
pacientes que respondem a TCC.
Predição de Respostas
A predição de resposta de tratamento é de grande importância
clínica, pois o conhecimento do metabolismo cerebral pré-
tratamento poderá no futuro auxiliar na escolha da intervenção
mais indicada para determinado paciente.
 Estudos feitos por Brody e colaboradores (1998), concluiu que um
metabolismo pré-tratamento mais alto no córtex orbitofrontal
esquerdo estava associado com melhor resposta ao tratamento com
TC. E uma atividade metabólica mais baixa no córtex orbitofrontal
esquerdo estava associada com melhor resposta ao tratamento com
fluoxetina.
O córtex orbitofrontal é importante para mediar respostas
comportamentais em situações nas quais o valor afetivo do estimulo
muda. Essa área parece ter importante papel na mediação da
extinção. No tratamento bem-sucedido com TC, os pacientes
experimentam mudanças no valor afetivo que eles atribuíam ao
estímulo e, assim, extinguem as compulsões.
 Bryant e colaboradores utilizaram RNMF para verificar se o
cérebro de indivíduos com TEPT, que responde ao tratamento
com TCC é ativado de maneira diferente ao cérebro dos que
continuam apresentando sintomas do transtorno após o
tratamento. Os autores observaram que os que não
responderam ao tratamento apresentavam maior ativação da
amígdala bilateral e do córtex cingulado anterior direito
ventral.
 Não só a ativação, mas também o tamanho de determinadas
regiões cerebrais podem estar envolvidas na resposta ao
tratamento com TCC. Bryant e colaboradores (2008b)
observaram que pacientes com TEPT com maior volume do
córtex cingulado anterior rostral tinham melhor resposta ao
tratamento, parecendo estar mais aptos a regular o medo,
facilitando o processo ao longo da TCC.
Conclusão
Após serem observados os resultados de várias pesquisas
que estudaram as mudanças neurobiológicas por estudos
de neuroimagem em pessoas com diversos transtornos,
notou-se que a TCC tem grande porcentagem de eficácia
em todos eles, alguns paralelamente a uso de medicação
apropriada, outros apenas com uso da terapia
ÁREAS ATIVADAS
TOC
TEPT
amígadal
a
FOBIAS
As pesquisas concluíram que para os diversos transtornos apresentados
a TCC mostrou-se positiva. No caso do TOC por exemplo os sujeitos
com metabolismo mais alto pré-tratamento no córtex-orbitofrontal
teriam maior capacidade para mudar a atribuição do valor afetivo do
estímulo e, logo, seriam mais capazes de extinguir as respostas
compulsivas. Dessa forma, essas habilidades possibilitariam melhor
resposta à TCC.
Já em relação ao TEPT existem algumas divergências entre
pesquisadores. Soares e Lima (2003) apresentaram em seus estudos
evidências de uma melhora entre 85% a 90% em pacientes com TEPT
após TCC durante um período de 6 meses. Contudo Bryant e
colaboradores (2008), concluíram em seus estudos que se o
processamento do medo realizado pela amígadala é excessivo, pode ser
mais difícil regularizar a ansiedade durante a TCC, dificultando o
sucesso terapêutico. Bryant ainda descobriu em suas pesquisas que não
só a ativação de algumas regiões do cérebro estão relacionadas ao
sucesso da terapia, como também o tamanho dessas regiões, pois
pacientes que responderam ao tratamento tinham maior volume do
córtex cingulado anterior rostral do que pacientes que não obtiveram
PESQUISAS RECENTES
O psiquiatra Neil Roberts, pesquisador de TEPT do Hospital
Universitário de Cardif, no Reino Unido, a busca de novas estratégias
que combatam o transtorno é cada vez mais urgente. No ano passado,
ele liderou um estudo sobre a eficácia da terapia cognitiva como
prevenção, logo após a ocorrência de um trauma. Entre quase 100
participantes, Roberts constatou que apenas essa abordagem é
insuficiente para evitar o surgimento dos sintomas no futuro.
“Em alguns casos, a terapia precoce até piorou a intensidade do TEPT”,
conta. “Embora esse tipo de tratamento tenha efeitos positivos em
pacientes já diagnosticados, verificamos que ainda não há opções
para a prevenção do transtorno na sequência de um trauma, e isso
precisa ser solucionado”,afirma.
FONTE: Paloma Oliveto - Correio Brasilienze
Publicação:13/06/2013 09:25Atualização:13/06/2013 09:58
 A Tcc tem se mostrado eficaz no tratamento de vários
transtornos metais, embora os efeitos neurobiológicos de sua
atuação ainda sejam pouco conhecidos.
 A TCC favorece a reestruturação dos pensamentos e a
modificação dos sentimentos e comportamentos e promove
novos aprendizados.
 É capaz de modificar a atividade neural disfuncional
relacionada aos transtornos de ansiedade nos pacientes que
responderam ao tratamento.
 Estudos envolvendo o TOC e TEPT demonstram haver relação
entre o tamanho e a ativação de áreas cerebrais anteriores ao
tratamento e a resposta a Tcc, são características neurais tanto
morfológicas quanto funcionais podem indicar previamente ao
tratamento se há mais chance de resposta terapêutica.
Alguns aspectos interessantes diz respeito sobre os achados da
neuroimagem decorrentes do tratamento com o tcc versus
medicação, relevando um caminho comum de modificação
cerebral. Esses achados sugerem que a psicoterapia com tcc e a
farmacoterapia em alguns casos, podem ter atuações
semelhantes. Os resultados mostraram que a tcc regularizou os
circuitos neurais disfuncionais envolvidos com regulação de
emoções negativas e a extinção. No entanto esses achados não
foram homogêneos.
Muitos transtornos mentais estão envolvidos com a
incapacidade de controlar o medo e dificuldade regular
emoções negativas. Os circuitos neurais da extinção tem
importante implicação CLINICA, porque os transtornos de
ansiedade são em partes caracterizados pela resistência a
extinção de reações emocionais aprendidas a estímulos
ansiogênicos e por comportamentos de evitação.
Tcc abrange técnicas especificas que permitem tanto a extinção
do medo condicionado quanto a regulação cognitiva de
emoções que são as técnicas de exposição, distração e
 A reestruturação cognitiva possibilita ao paciente questionar os
fundamentos de seus pensamentos, é considerada como
estratégia de regulação cognitiva da emoção.
 A técnica de distração utilizada no tratamento com Tcc
favorece que o paciente mude o fluxo de seu pensamento. A
distração leva a redução dos sintomas de ansiedade, uma vez
que auxilia o paciente a focalizar a atenção em outros
estímulos que não estejam causando desconforto físico.
 A técnica da exposição favorece a extinção do medo
condicionado. Durante as exposições, o paciente fortalece seu
senso de controle reduzindo expectativas futuras de dano e
aumenta seu senso de autoeficácia.
 A memória do medo uma vez estabelecida é relativamente
permanente. Portanto a Tcc é capaz de promover mudanças
neurobiológicas associadas aos benefícios terapêuticos já
amplamente demonstrados
Obrigado pela atenção!
Alunos : Bruna Francioli
Deisy Carla
Jessica Alves
Jucivânia Silva
Juliana Cristina
Marcos Henrique S.Moreira
Maria Thereza Guimaraes
Rosilene Alexandre
Wanessa Faria

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Acompanhamento Terapêutico
Acompanhamento TerapêuticoAcompanhamento Terapêutico
Acompanhamento Terapêutico
Marcelo da Rocha Carvalho
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
Marcela Montalvão Teti
 
O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1
Nilson Dias Castelano
 
Psicologia social
Psicologia socialPsicologia social
Psicologia social
Laércio Góes
 
Grupos
GruposGrupos
Etica em Psicoterapia
Etica em PsicoterapiaEtica em Psicoterapia
Etica em Psicoterapia
Marcelo da Rocha Carvalho
 
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou BehaviorismoComportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Erica Nascimento
 
Psicologia motivação
Psicologia motivaçãoPsicologia motivação
Psicologia motivação
Maria Luiza Vaz
 
slides da história da psicologia
slides da história da psicologiaslides da história da psicologia
slides da história da psicologia
joaovitorinopolacimatos
 
Sistêmica
SistêmicaSistêmica
Sistêmica
Paulopereiraunirb
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdfSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
MarciaCristine2
 
Psicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes AbordagensPsicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes Abordagens
Bruno Carrasco
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
Juliermeson Morais
 
Modelagem
ModelagemModelagem
O reflexo inato
O reflexo inato O reflexo inato
O reflexo inato
Wildson Nunes
 
Teoria Comportamental
Teoria  ComportamentalTeoria  Comportamental
Teoria Comportamental
psicologiaisecensa
 
PSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdfPSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdf
Miguel Pascoal
 
Psicoterapias
PsicoterapiasPsicoterapias
Psicoterapias
norberto faria
 
As teorias do desenvolvimento humano
As teorias do desenvolvimento humanoAs teorias do desenvolvimento humano
As teorias do desenvolvimento humano
Bruno Gurué
 
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da PsicologiaIntrodução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
Edgard Lombardi
 

Mais procurados (20)

Acompanhamento Terapêutico
Acompanhamento TerapêuticoAcompanhamento Terapêutico
Acompanhamento Terapêutico
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1
 
Psicologia social
Psicologia socialPsicologia social
Psicologia social
 
Grupos
GruposGrupos
Grupos
 
Etica em Psicoterapia
Etica em PsicoterapiaEtica em Psicoterapia
Etica em Psicoterapia
 
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou BehaviorismoComportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou Behaviorismo
 
Psicologia motivação
Psicologia motivaçãoPsicologia motivação
Psicologia motivação
 
slides da história da psicologia
slides da história da psicologiaslides da história da psicologia
slides da história da psicologia
 
Sistêmica
SistêmicaSistêmica
Sistêmica
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdfSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
 
Psicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes AbordagensPsicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes Abordagens
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
 
Modelagem
ModelagemModelagem
Modelagem
 
O reflexo inato
O reflexo inato O reflexo inato
O reflexo inato
 
Teoria Comportamental
Teoria  ComportamentalTeoria  Comportamental
Teoria Comportamental
 
PSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdfPSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdf
 
Psicoterapias
PsicoterapiasPsicoterapias
Psicoterapias
 
As teorias do desenvolvimento humano
As teorias do desenvolvimento humanoAs teorias do desenvolvimento humano
As teorias do desenvolvimento humano
 
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da PsicologiaIntrodução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
 

Semelhante a Neurociências e Terapia Cognitivo-Comportamental

619 621-1-pb
619 621-1-pb619 621-1-pb
619 621-1-pb
Paulo Ribeiro
 
Neurociência e doença mental: Contribuições para o entendimento e para o trat...
Neurociência e doença mental: Contribuições para o entendimento e para o trat...Neurociência e doença mental: Contribuições para o entendimento e para o trat...
Neurociência e doença mental: Contribuições para o entendimento e para o trat...
Caio Maximino
 
Eficácia da bupropiona no tratamento do TDAH.
Eficácia da bupropiona no tratamento do TDAH.Eficácia da bupropiona no tratamento do TDAH.
Eficácia da bupropiona no tratamento do TDAH.
blogtdah
 
A neurorreligação como resultado da neuroplasticidade
A neurorreligação como resultado da neuroplasticidadeA neurorreligação como resultado da neuroplasticidade
A neurorreligação como resultado da neuroplasticidade
Argos Arruda Pinto
 
Relat]o de caso]]]]
Relat]o de caso]]]]Relat]o de caso]]]]
Relat]o de caso]]]]
osvaldoolive
 
Aspectos neuropsicológicos da depressão
Aspectos neuropsicológicos da depressãoAspectos neuropsicológicos da depressão
Aspectos neuropsicológicos da depressão
vkarmo
 
Linfomas do SNC - Protocolo de Avaliação para Estudo Longitudinal
Linfomas do SNC - Protocolo de Avaliação para Estudo LongitudinalLinfomas do SNC - Protocolo de Avaliação para Estudo Longitudinal
Linfomas do SNC - Protocolo de Avaliação para Estudo Longitudinal
Unidade de Neuropsicologia HEM|CHLO
 
reabilitação-neuropsicologica-de-adolescentes-com-transtorno-do-deficit-de-at...
reabilitação-neuropsicologica-de-adolescentes-com-transtorno-do-deficit-de-at...reabilitação-neuropsicologica-de-adolescentes-com-transtorno-do-deficit-de-at...
reabilitação-neuropsicologica-de-adolescentes-com-transtorno-do-deficit-de-at...
Rosalina Fialho
 
Palestra aterapiacognitivocomportamental-121126192543-phpapp02
Palestra aterapiacognitivocomportamental-121126192543-phpapp02Palestra aterapiacognitivocomportamental-121126192543-phpapp02
Palestra aterapiacognitivocomportamental-121126192543-phpapp02
Anderson Souza Carneiro
 
C:\Fakepath\Refractory OCD
C:\Fakepath\Refractory OCDC:\Fakepath\Refractory OCD
C:\Fakepath\Refractory OCD
ygoraf
 
C:\Fakepath\Refractory OCD
C:\Fakepath\Refractory OCDC:\Fakepath\Refractory OCD
C:\Fakepath\Refractory OCD
ygoraf
 
Seminario - Transtorno do déficit de Atenção.pptx
Seminario - Transtorno do déficit de Atenção.pptxSeminario - Transtorno do déficit de Atenção.pptx
Seminario - Transtorno do déficit de Atenção.pptx
GuilhermeLusLeonanAn
 
Mente cerebro
Mente cerebroMente cerebro
Mente cerebro
Benedito Carlos
 
Palestra a terapia cognitivo comportamental
Palestra   a terapia cognitivo comportamentalPalestra   a terapia cognitivo comportamental
Palestra a terapia cognitivo comportamental
Erika Barreto
 
Terapia Cognitivo-Comportamental - Teoria e Prática - Judith Beck.pptx
Terapia Cognitivo-Comportamental - Teoria e Prática - Judith Beck.pptxTerapia Cognitivo-Comportamental - Teoria e Prática - Judith Beck.pptx
Terapia Cognitivo-Comportamental - Teoria e Prática - Judith Beck.pptx
AndersonAlmeida184
 
TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL - Volume 1.pdf
TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL - Volume 1.pdfTERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL - Volume 1.pdf
TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL - Volume 1.pdf
SIMONEANDRADE78
 
Depre bio cog
Depre bio cogDepre bio cog
Depre bio cog
Agenilda Lima
 
Sabia que ...
Sabia que ...Sabia que ...
Sabia que ...
Oficina Psicologia
 
Receptores de glicocorticóides e depressão
Receptores de glicocorticóides e depressãoReceptores de glicocorticóides e depressão
Receptores de glicocorticóides e depressão
Simone Regina Grando
 
808 einstein on-linetraduzida_vol.5(4)_miolo_pág.387 a 391
808 einstein on-linetraduzida_vol.5(4)_miolo_pág.387 a 391808 einstein on-linetraduzida_vol.5(4)_miolo_pág.387 a 391
808 einstein on-linetraduzida_vol.5(4)_miolo_pág.387 a 391
Emy Karla Rodrigues Silva
 

Semelhante a Neurociências e Terapia Cognitivo-Comportamental (20)

619 621-1-pb
619 621-1-pb619 621-1-pb
619 621-1-pb
 
Neurociência e doença mental: Contribuições para o entendimento e para o trat...
Neurociência e doença mental: Contribuições para o entendimento e para o trat...Neurociência e doença mental: Contribuições para o entendimento e para o trat...
Neurociência e doença mental: Contribuições para o entendimento e para o trat...
 
Eficácia da bupropiona no tratamento do TDAH.
Eficácia da bupropiona no tratamento do TDAH.Eficácia da bupropiona no tratamento do TDAH.
Eficácia da bupropiona no tratamento do TDAH.
 
A neurorreligação como resultado da neuroplasticidade
A neurorreligação como resultado da neuroplasticidadeA neurorreligação como resultado da neuroplasticidade
A neurorreligação como resultado da neuroplasticidade
 
Relat]o de caso]]]]
Relat]o de caso]]]]Relat]o de caso]]]]
Relat]o de caso]]]]
 
Aspectos neuropsicológicos da depressão
Aspectos neuropsicológicos da depressãoAspectos neuropsicológicos da depressão
Aspectos neuropsicológicos da depressão
 
Linfomas do SNC - Protocolo de Avaliação para Estudo Longitudinal
Linfomas do SNC - Protocolo de Avaliação para Estudo LongitudinalLinfomas do SNC - Protocolo de Avaliação para Estudo Longitudinal
Linfomas do SNC - Protocolo de Avaliação para Estudo Longitudinal
 
reabilitação-neuropsicologica-de-adolescentes-com-transtorno-do-deficit-de-at...
reabilitação-neuropsicologica-de-adolescentes-com-transtorno-do-deficit-de-at...reabilitação-neuropsicologica-de-adolescentes-com-transtorno-do-deficit-de-at...
reabilitação-neuropsicologica-de-adolescentes-com-transtorno-do-deficit-de-at...
 
Palestra aterapiacognitivocomportamental-121126192543-phpapp02
Palestra aterapiacognitivocomportamental-121126192543-phpapp02Palestra aterapiacognitivocomportamental-121126192543-phpapp02
Palestra aterapiacognitivocomportamental-121126192543-phpapp02
 
C:\Fakepath\Refractory OCD
C:\Fakepath\Refractory OCDC:\Fakepath\Refractory OCD
C:\Fakepath\Refractory OCD
 
C:\Fakepath\Refractory OCD
C:\Fakepath\Refractory OCDC:\Fakepath\Refractory OCD
C:\Fakepath\Refractory OCD
 
Seminario - Transtorno do déficit de Atenção.pptx
Seminario - Transtorno do déficit de Atenção.pptxSeminario - Transtorno do déficit de Atenção.pptx
Seminario - Transtorno do déficit de Atenção.pptx
 
Mente cerebro
Mente cerebroMente cerebro
Mente cerebro
 
Palestra a terapia cognitivo comportamental
Palestra   a terapia cognitivo comportamentalPalestra   a terapia cognitivo comportamental
Palestra a terapia cognitivo comportamental
 
Terapia Cognitivo-Comportamental - Teoria e Prática - Judith Beck.pptx
Terapia Cognitivo-Comportamental - Teoria e Prática - Judith Beck.pptxTerapia Cognitivo-Comportamental - Teoria e Prática - Judith Beck.pptx
Terapia Cognitivo-Comportamental - Teoria e Prática - Judith Beck.pptx
 
TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL - Volume 1.pdf
TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL - Volume 1.pdfTERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL - Volume 1.pdf
TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL - Volume 1.pdf
 
Depre bio cog
Depre bio cogDepre bio cog
Depre bio cog
 
Sabia que ...
Sabia que ...Sabia que ...
Sabia que ...
 
Receptores de glicocorticóides e depressão
Receptores de glicocorticóides e depressãoReceptores de glicocorticóides e depressão
Receptores de glicocorticóides e depressão
 
808 einstein on-linetraduzida_vol.5(4)_miolo_pág.387 a 391
808 einstein on-linetraduzida_vol.5(4)_miolo_pág.387 a 391808 einstein on-linetraduzida_vol.5(4)_miolo_pág.387 a 391
808 einstein on-linetraduzida_vol.5(4)_miolo_pág.387 a 391
 

Mais de Nilson Dias Castelano

Principios da bioetica
Principios da bioeticaPrincipios da bioetica
Principios da bioetica
Nilson Dias Castelano
 
Pesquisa com seres humanos
Pesquisa com seres humanosPesquisa com seres humanos
Pesquisa com seres humanos
Nilson Dias Castelano
 
Bioética privacidade e segredo profissional
Bioética   privacidade e segredo profissionalBioética   privacidade e segredo profissional
Bioética privacidade e segredo profissional
Nilson Dias Castelano
 
Bioética pessoas especiais
Bioética   pessoas especiaisBioética   pessoas especiais
Bioética pessoas especiais
Nilson Dias Castelano
 
Bioetica direito a informação
Bioetica   direito a informaçãoBioetica   direito a informação
Bioetica direito a informação
Nilson Dias Castelano
 
Bioética aborto e eutanasia
Bioética    aborto e eutanasiaBioética    aborto e eutanasia
Bioética aborto e eutanasia
Nilson Dias Castelano
 
Psicologia experimental - v2
Psicologia experimental - v2Psicologia experimental - v2
Psicologia experimental - v2
Nilson Dias Castelano
 
O estudo do comportamento - v1
O estudo do comportamento - v1O estudo do comportamento - v1
O estudo do comportamento - v1
Nilson Dias Castelano
 
Equivalência de estímulos
Equivalência de estímulosEquivalência de estímulos
Equivalência de estímulos
Nilson Dias Castelano
 
Discriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacaoDiscriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacao
Nilson Dias Castelano
 
Regrasx contingências
Regrasx contingênciasRegrasx contingências
Regrasx contingências
Nilson Dias Castelano
 
Controle de estímulos - v1
Controle de estímulos - v1Controle de estímulos - v1
Controle de estímulos - v1
Nilson Dias Castelano
 
Comportamento social-v1
Comportamento social-v1Comportamento social-v1
Comportamento social-v1
Nilson Dias Castelano
 
Análise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidadeAnálise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidade
Nilson Dias Castelano
 
Interação operante-respondente
Interação operante-respondenteInteração operante-respondente
Interação operante-respondente
Nilson Dias Castelano
 
Aprendizagem operante
Aprendizagem operanteAprendizagem operante
Aprendizagem operante
Nilson Dias Castelano
 
Condicionamento respondente
Condicionamento respondenteCondicionamento respondente
Condicionamento respondente
Nilson Dias Castelano
 
Definição de aprendizagem
Definição de aprendizagemDefinição de aprendizagem
Definição de aprendizagem
Nilson Dias Castelano
 
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamentoDefinições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
Nilson Dias Castelano
 
A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia
A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologiaA emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia
A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia
Nilson Dias Castelano
 

Mais de Nilson Dias Castelano (20)

Principios da bioetica
Principios da bioeticaPrincipios da bioetica
Principios da bioetica
 
Pesquisa com seres humanos
Pesquisa com seres humanosPesquisa com seres humanos
Pesquisa com seres humanos
 
Bioética privacidade e segredo profissional
Bioética   privacidade e segredo profissionalBioética   privacidade e segredo profissional
Bioética privacidade e segredo profissional
 
Bioética pessoas especiais
Bioética   pessoas especiaisBioética   pessoas especiais
Bioética pessoas especiais
 
Bioetica direito a informação
Bioetica   direito a informaçãoBioetica   direito a informação
Bioetica direito a informação
 
Bioética aborto e eutanasia
Bioética    aborto e eutanasiaBioética    aborto e eutanasia
Bioética aborto e eutanasia
 
Psicologia experimental - v2
Psicologia experimental - v2Psicologia experimental - v2
Psicologia experimental - v2
 
O estudo do comportamento - v1
O estudo do comportamento - v1O estudo do comportamento - v1
O estudo do comportamento - v1
 
Equivalência de estímulos
Equivalência de estímulosEquivalência de estímulos
Equivalência de estímulos
 
Discriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacaoDiscriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacao
 
Regrasx contingências
Regrasx contingênciasRegrasx contingências
Regrasx contingências
 
Controle de estímulos - v1
Controle de estímulos - v1Controle de estímulos - v1
Controle de estímulos - v1
 
Comportamento social-v1
Comportamento social-v1Comportamento social-v1
Comportamento social-v1
 
Análise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidadeAnálise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidade
 
Interação operante-respondente
Interação operante-respondenteInteração operante-respondente
Interação operante-respondente
 
Aprendizagem operante
Aprendizagem operanteAprendizagem operante
Aprendizagem operante
 
Condicionamento respondente
Condicionamento respondenteCondicionamento respondente
Condicionamento respondente
 
Definição de aprendizagem
Definição de aprendizagemDefinição de aprendizagem
Definição de aprendizagem
 
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamentoDefinições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
 
A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia
A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologiaA emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia
A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia
 

Último

Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 

Neurociências e Terapia Cognitivo-Comportamental

  • 2. Introdução  A interseção da psicologia com outras áreas do conhecimento é uma tendência crescente. Rigor experimental alcançado pelo behaviorismo, a partir de então a aplicação da metodologia científica as teorias psicológicas começou a ser valorizada. A terapia cognitivo-comportamental ( TCC), que tem no behaviorismo suas bases filosóficas, também segue o preceito de que é necessário que uma área do conhecimento tenha suporte empírico e experimental para que se produza conhecimento científico.
  • 3. Bases biológicas que estariam envolvidas com respostas medicamentosas. Mudanças cerebrais envolvidas com o tratamento psicológico bem-sucedido é de grande importância. Discrepância entre os estudos publicados avaliando mudanças neurobiológicas devido a intervenções com medicação versus os estudos em psicoterapias. Possivelmente, essa disparidade está relacionada à visão de ciências que estudam mente e cérebro como instâncias separadas. Podemos considerar que mente e cérebro são integrados e interdependentes. A neurociência tem desenvolvido vários métodos para analisar a função cognitiva e potencializar a compreensão do funcionamento mental de indivíduos saudáveis e com transtornos Psiquiátricos.
  • 4. Utilização de técnicas de neuroimagem tem sido uma área de contínuo interesse nas pesquisas psiquiátricas. A melhor compreensão dos mecanismos biológicos subjacentes à terapia , pode promover melhoras nas intervenções terapêuticas. Descobrir de que maneira a TCC atua do ponto de vista fisiológico pode contribuir para aumentar a adesão ao tratamento com Terapia Cognitivo – Comportamental. A TCC oferece um perspectiva interessante para a integração com o campo da neurociência, uma vez que qualquer intervenção está vinculada a um suporte de pesquisa experimental e empírico. O que ocorre no corpo de um paciente que responde ao tratamento? A TCC é capaz de promover alterações biológicas? Qual a natureza dos problemas que estamos estudando? om o intuito de incitar a reflexão sobre essas questões , este capítulo tem como objetivo apresentar resultados de estudos de
  • 5. MUDANÇAS NEUROBIOLÓGICAS RELACIONADAS COM TCC E NEUROIMAGEM Estudos com fobia de aranha Paquete e colaboradores apontaram a colaboração do córtex pré-frontal dorsolateral e do giro para - hipocampal.
  • 6. Straube e colaboradores o aumento da ativação da ínsula e do córtex cingulado. Goossens e colaboradores a redução da hiperativação da amígdala, do córtex cingulado anterior e da ínsula.
  • 7. Schienle e colaboradores o aumento da ativação do córtex orbito frontal medial após o tratamento. LeDoux o aumento da ativação de áreas pré - frontais.
  • 9. Segundo o dsm IV, a principal característica da fobia social é o medo acentuado de situações sociais ou de desempenho nas quais o indivíduo pode se sentir embaraçado. A tcc (terapia cognitivo comportamental),é eficaz no tratamento da fobia social. Estudos realizados em pacientes submetidos ao tratamento por tcc e citalopram foram investigados por furmark e colaboradores e conclui que os sítios neurais de ativação com esse tratamento convergem para amígdala, hipocampo e áreas corticais adjacentes, representando possivelmente um caminho comum no tratamento bem – sucedido da ansiedade Esse estudo diz que a amígdala e o hipocampo são estruturas relacionadas ao condicionamento de estímulos aversivos em indivíduos com fobia social. Redução da atividade nessa região e do córtex adjacente pode ser um importante mecanismo através do qual ambos os tratamentos farmacológico e psicoterápico poderiam exercer efeito ansiolítico. Outros estudos confirmados por leichsenring confirma que o tratamento através da tcc permite a habituação sistemática da atividade neural nessas estruturas cerebrais.
  • 10.
  • 11. Estudo com Transtorno de estresse pós-traumático O TEPT é um transtorno causado por um trauma. Devido o evento traumático, o individuo passa a reexperimentar a sensação do evento traumático, a evitar estímulos a ele associados e a apresentar sintomas de hiperestimulação autonômica. A TCC é indicada para tratamento de pacientes com TEPT. Estudos apontam que as técnicas cognitivo – comportamentais mostram uma taxa de melhora em torno de 90% ao fim do tratamento e 85% em seis meses.
  • 12. Estudos com transtorno obsessivo - compulsivo As principais característica do TOC são as obsessões ou compulsões recorrentes que causam sofrimento acentuado, consomem tempo e interferem na rotina do individuo. As regiões relacionadas a sintomatologia do TOC são : O giro cingulado anterior e caudado Direito; córtex orbito frontal e o tálamo;
  • 13. Quais o efeitos neurobiológicos da TCC em pacientes com TOC?  Baxter e colaboradores(1922) : - Mudanças no metabolismo com TCC e fluoxetina; -Concluíram que o metabolismo de glicose da cabeça do núcleo caudado direito mudou nos pacientes tratados com sucesso tanto com TC quanto com fluoxetina; - Houve uma correlação da atividade do córtex orbital com o núcleo caudado e o tálamo antes do tratamento em sujeitos que responderam, desaparecendo depois do sucesso do tratamento.  Em estudos posteriores o mesmo grupo de pesquisa investigou pacientes antes e depois da TC. Os resultados encontrados corroboram com ideia de que os pensamentos fixos e repetitivos e os comportamentos ritualizados seriam resultado da atividade patológica do circuito córtico-estriado-talâmico;
  • 14.  Nakao e colaboradores(2005) : -Avaliaram mudanças regionais cerebrais através do RNMF antes e depois do tratamento com TC e com medicações. -Concluíram que a hiperativação dos circuitos envolvidos na expressão sintomática do TOC pode diminua com a melhora dos sintomas  Saxena e colaboradores(2009) Observaram que após o termino do tratamento com TC houve uma redução da ativação do tálamo e um aumento no ativação do córtex cingulado anterior direito dorsal, o que demonstra que TCC pode promover efeitos na atividade cerebral de forma mais rápida. - Indicando também uma via diferente da atuação da TCC em comparação com tratamento farmacológico.  Yamanishi e colaboradores observaram que pacientes resistentes aos inibidores seletivos de recaptação de serotonina que responderam a TCC uma redução na ativação do córtex pré-frontal medial esquerdo.
  • 15. Ainda não se tem um modela de ativação definido; As áreas relacionados a sintomatologia do TOC apresentaram suas ativações regularizadas após o tratamento.
  • 16. Estudos com Transtorno de Pânico  Segundo o DSM-IV, o transtorno de pânico se caracteriza pela presença de ataques de pânico recorrentes e inesperados.  Seguidos por preocupações sobre suas consequências ou mudanças comportamentais relevantes relacionada aos ataques.  A TCC é eficaz no tratamento do transtorno do pânico ( Rangé e Bernik, 2001.). entretanto há mudanças cerebrais quando o paciente responde ao TCC.
  • 17. ESTUDOS FEITOS  Prasko e colaboradores ( 2004 ) utilizaram o método FDG- PET, e avaliaram as mudanças no metabolismo cerebral regional decorrentes do tratamento com TCC ou ANTIDEPRESSIVO.  Neste estudo de Prasko e colaboradores, os sujeitos foram submetidos ao exame PET antes e depois, chegaram a conclusão queambos os tratamentos foram eficaz no manejo dos sintomas de pânico.  No estudo feito com o método FDG-PET, houve o aumento da atividade do metabolismo no hemisfério esquerdo , e a diminuição predominante na região frontal do hemisfério esquerdo.
  • 18.  Os resultados apontam que tanto o tratamento com TCC, quanto com ANTIDEPRESSIVO podem ativar o processo temporal cortical na discussão, ele apresenta que essa área paralímbica faz parte do sistema de alarme que informa sobre perigo externo.  Já Sakai e colaboradores (2006 ), investigaram as mudanças na utilização de glicose cerebral regional associada com redução da ansiedade após o tratamento com TCC.  Segundo Sakai e colaboradores os achados de Neuroimagem após a TCC revelaram a diminuição do metabolismo no hipocampo direito no córtex cingulado anterior.  É o aumento do metabolismo de glicose cerebral regional pré- frontal medial bilateralmente.  Os achados são compatíveis com a hipótese de que regiões acima da amígdala podem ser moduladas adaptativamente nos pacientes que respondem a TCC.
  • 19. Predição de Respostas A predição de resposta de tratamento é de grande importância clínica, pois o conhecimento do metabolismo cerebral pré- tratamento poderá no futuro auxiliar na escolha da intervenção mais indicada para determinado paciente.  Estudos feitos por Brody e colaboradores (1998), concluiu que um metabolismo pré-tratamento mais alto no córtex orbitofrontal esquerdo estava associado com melhor resposta ao tratamento com TC. E uma atividade metabólica mais baixa no córtex orbitofrontal esquerdo estava associada com melhor resposta ao tratamento com fluoxetina. O córtex orbitofrontal é importante para mediar respostas comportamentais em situações nas quais o valor afetivo do estimulo muda. Essa área parece ter importante papel na mediação da extinção. No tratamento bem-sucedido com TC, os pacientes experimentam mudanças no valor afetivo que eles atribuíam ao estímulo e, assim, extinguem as compulsões.
  • 20.
  • 21.  Bryant e colaboradores utilizaram RNMF para verificar se o cérebro de indivíduos com TEPT, que responde ao tratamento com TCC é ativado de maneira diferente ao cérebro dos que continuam apresentando sintomas do transtorno após o tratamento. Os autores observaram que os que não responderam ao tratamento apresentavam maior ativação da amígdala bilateral e do córtex cingulado anterior direito ventral.  Não só a ativação, mas também o tamanho de determinadas regiões cerebrais podem estar envolvidas na resposta ao tratamento com TCC. Bryant e colaboradores (2008b) observaram que pacientes com TEPT com maior volume do córtex cingulado anterior rostral tinham melhor resposta ao tratamento, parecendo estar mais aptos a regular o medo, facilitando o processo ao longo da TCC.
  • 22. Conclusão Após serem observados os resultados de várias pesquisas que estudaram as mudanças neurobiológicas por estudos de neuroimagem em pessoas com diversos transtornos, notou-se que a TCC tem grande porcentagem de eficácia em todos eles, alguns paralelamente a uso de medicação apropriada, outros apenas com uso da terapia
  • 24. As pesquisas concluíram que para os diversos transtornos apresentados a TCC mostrou-se positiva. No caso do TOC por exemplo os sujeitos com metabolismo mais alto pré-tratamento no córtex-orbitofrontal teriam maior capacidade para mudar a atribuição do valor afetivo do estímulo e, logo, seriam mais capazes de extinguir as respostas compulsivas. Dessa forma, essas habilidades possibilitariam melhor resposta à TCC. Já em relação ao TEPT existem algumas divergências entre pesquisadores. Soares e Lima (2003) apresentaram em seus estudos evidências de uma melhora entre 85% a 90% em pacientes com TEPT após TCC durante um período de 6 meses. Contudo Bryant e colaboradores (2008), concluíram em seus estudos que se o processamento do medo realizado pela amígadala é excessivo, pode ser mais difícil regularizar a ansiedade durante a TCC, dificultando o sucesso terapêutico. Bryant ainda descobriu em suas pesquisas que não só a ativação de algumas regiões do cérebro estão relacionadas ao sucesso da terapia, como também o tamanho dessas regiões, pois pacientes que responderam ao tratamento tinham maior volume do córtex cingulado anterior rostral do que pacientes que não obtiveram
  • 25. PESQUISAS RECENTES O psiquiatra Neil Roberts, pesquisador de TEPT do Hospital Universitário de Cardif, no Reino Unido, a busca de novas estratégias que combatam o transtorno é cada vez mais urgente. No ano passado, ele liderou um estudo sobre a eficácia da terapia cognitiva como prevenção, logo após a ocorrência de um trauma. Entre quase 100 participantes, Roberts constatou que apenas essa abordagem é insuficiente para evitar o surgimento dos sintomas no futuro. “Em alguns casos, a terapia precoce até piorou a intensidade do TEPT”, conta. “Embora esse tipo de tratamento tenha efeitos positivos em pacientes já diagnosticados, verificamos que ainda não há opções para a prevenção do transtorno na sequência de um trauma, e isso precisa ser solucionado”,afirma. FONTE: Paloma Oliveto - Correio Brasilienze Publicação:13/06/2013 09:25Atualização:13/06/2013 09:58
  • 26.  A Tcc tem se mostrado eficaz no tratamento de vários transtornos metais, embora os efeitos neurobiológicos de sua atuação ainda sejam pouco conhecidos.  A TCC favorece a reestruturação dos pensamentos e a modificação dos sentimentos e comportamentos e promove novos aprendizados.  É capaz de modificar a atividade neural disfuncional relacionada aos transtornos de ansiedade nos pacientes que responderam ao tratamento.  Estudos envolvendo o TOC e TEPT demonstram haver relação entre o tamanho e a ativação de áreas cerebrais anteriores ao tratamento e a resposta a Tcc, são características neurais tanto morfológicas quanto funcionais podem indicar previamente ao tratamento se há mais chance de resposta terapêutica.
  • 27. Alguns aspectos interessantes diz respeito sobre os achados da neuroimagem decorrentes do tratamento com o tcc versus medicação, relevando um caminho comum de modificação cerebral. Esses achados sugerem que a psicoterapia com tcc e a farmacoterapia em alguns casos, podem ter atuações semelhantes. Os resultados mostraram que a tcc regularizou os circuitos neurais disfuncionais envolvidos com regulação de emoções negativas e a extinção. No entanto esses achados não foram homogêneos. Muitos transtornos mentais estão envolvidos com a incapacidade de controlar o medo e dificuldade regular emoções negativas. Os circuitos neurais da extinção tem importante implicação CLINICA, porque os transtornos de ansiedade são em partes caracterizados pela resistência a extinção de reações emocionais aprendidas a estímulos ansiogênicos e por comportamentos de evitação. Tcc abrange técnicas especificas que permitem tanto a extinção do medo condicionado quanto a regulação cognitiva de emoções que são as técnicas de exposição, distração e
  • 28.  A reestruturação cognitiva possibilita ao paciente questionar os fundamentos de seus pensamentos, é considerada como estratégia de regulação cognitiva da emoção.  A técnica de distração utilizada no tratamento com Tcc favorece que o paciente mude o fluxo de seu pensamento. A distração leva a redução dos sintomas de ansiedade, uma vez que auxilia o paciente a focalizar a atenção em outros estímulos que não estejam causando desconforto físico.  A técnica da exposição favorece a extinção do medo condicionado. Durante as exposições, o paciente fortalece seu senso de controle reduzindo expectativas futuras de dano e aumenta seu senso de autoeficácia.  A memória do medo uma vez estabelecida é relativamente permanente. Portanto a Tcc é capaz de promover mudanças neurobiológicas associadas aos benefícios terapêuticos já amplamente demonstrados
  • 29. Obrigado pela atenção! Alunos : Bruna Francioli Deisy Carla Jessica Alves Jucivânia Silva Juliana Cristina Marcos Henrique S.Moreira Maria Thereza Guimaraes Rosilene Alexandre Wanessa Faria