SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
Aprendizagem e Comportamento
Erick R. Huber
Por que os homens se comportam dessa forma?
• O estudo de qualquer objeto começa nos
domínios da superstição
– Explicação fantástica precede a válida.
• Química começou com alquimia
• Astronomia começou com astrologia
• Tendência (tentadora) de atribuir o
comportamento de um organismo vivo ao
comportamento de um agente interior.
– O movimento da pedra já foi atribuído
a uma vis viva.
– Combustão explicada pelo phogiston
no interior do objeto combustível.
Qualquer condição ou evento que tenha
algum efeito demonstrável sobre o
comportamento deve ser considerado.
Qual o objeto de estudo da Psicologia?
• “O estudo da mente”
• O que é mente?
• “O estudo do comportamento”
• O que é comportamento?
• Ainda não há, entre os psicólogos, um consenso sobre
qual o objeto de estudo da Psicologia.
• O objetivo final é a compreensão do comportamento
humano.
Todorov, 1989; Matos, 1997.
Comportamento e Interação
• A Psicologia estuda interações
de organismos, vistos como
um todo, com seu ambiente.
• O homem como parte da
natureza
– Nem acima do reino animal
– Nem como robôs respondendo
a pressões do ambiente
Harzem e Miles, 1978.
Psicologia Científica
• Qual a vantagem de se ter uma ciência do
comportamento?
• Quais os perigos? Objeções a uma ciência do
comportamento?
• Quais dificuldades podemos encontrar no estudo
do comportamento?
– Algo que conhecemos?
– Algo que somos?
As variáveis das quais o
comportamento é função
• As variáveis das quais o comportamento é
função estão em seu ambiente imediato e
em sua história ambiental
• A relação dessas variáveis com o
comportamento são quase sempre sutis e
complexas, porém possibilitam uma
explicação adequada do comportamento.
• Investigar probabilidades da ocorrência de
um comportamento
Exemplo
• Quais aspectos você precisa avaliar
para responder a pergunta
corretamente?
• Há quanto tempo está sem beber?
• Estava em um lugar quente ou frio?
• Ele estava praticando algum exercício
físico?
• O que ele comeu pouco tempo
antes? Alguma comida com muito
sal?
• É preciso conhecer o máximo possível
sobre as variáveis para prever um
comportamento.
Quem irá aceitar o copo d’água?
VD
VI
VI
VI
VI
VI
VI
VI
VI
Comportamento e Variáveis
Ciência do Comportamento
• Mudança no desempenho que resulta da experiência
– “Mudança” no desempenho e não “melhoria” no desempenho.
• Fatores que produzem mudança comportamental, mas não
aprendizagem:
– Maturação
– Fadiga
– Motivação
Aprendizagem
Walker, 1974.
Aprender se refere sempre a aquisição
ou mudanças adaptativas?
As variáveis das quais o
comportamento é função
Biológico Histórico
Social Físico
Externo
Interno
• São aspectos indissociáveis
• As dificuldades de acesso às
informações de cada
interação são diferentes
• A decomposição é só para
facilitar a análise, sem ela
entender o todo é quase
impossível
• Focar apenas uma das
partes pode levar a um
conhecimento não
relacionado ao todo.
Aprendizagem
• Condicionamento Respondente
– Inato
– Aprendido
– Fisiologia
– Emoções
– Propaganda, tratamento clínico
• Condicionamento Operante
– S : R -> C
– História de reforçamento
– Papel da consequência
– Papel do estímulo (controle de estímulos)
Condicionamento
Respondente
EFEITO DAS CONSEQUÊNCIAS
• REFORÇAMENTO: Aumento
da probabilidade de
ocorrência de respostas
seguidas por determinadas
consequências.
EFEITO DAS CONSEQUÊNCIAS
• PUNIÇÃO: Diminuição da
probabilidade de
ocorrência de respostas
seguidas por
determinadas
consequências.
Processo de Aprendizagem
• Papel da experiência
• Variabilidade de desempenhos
Análise Funcional
• Busca da dos determinantes da ocorrência do comportamento
• Na perspectiva Behaviorista esses determinantes estão na interação
do organismo com o meio.
– Filogênese
– Ontogênese individual
– Ontogênese sócio-cultural
• Analisar um comportamento funcionalmente refere-se a uma busca
da função do comportamento e não de sua estrutura ou forma.
• Buscar relações funcionais entre o comportamento e o ambiente
Moreira & Medeiros, 2007.
Análise funcional
• Variável dependente (VD): comportamento
(efeito para o qual procuramos uma causa)
• Variáveis independentes (VI) : causas do
comportamento (condições externas das quais
o comportamento é função).
• Como obter informações para analisar um comportamento?
Análise funcional
 Variável dependente:
 Variáveis independentes:
comportamento (efeito para o qual
procuramos uma causa)
 causas do comportamento (condições
externas das quais o comportamento é
função).
 Por que alguém diz eu te amo?
 Por que algúem tem sotaque?
 Por que dirijo desse jeito?
 Por que gosto de frio e ela gosta de calor?
 Por que não gosto de viajar e alguém gosta?
Problemas relacionados com o objeto
de estudo
• Controles
– Essencial à ciência
– Medições adequadas
• Confirmar validade das
relações presumidas
– Psicologia: objeto de estudo
especial
• Capacidade para controle
diferenciada
Marx & Hillix (1973)
Problemas relacionados com o
objeto de estudo
• Quantificação
– Matemática: linguagem especializada
– Utilidade depende da capacidade de produzir previsões
empíricas
– Não é consenso
• Críticos: quantificar tende a interferir no significado do fenômeno
– Defensores: Ferramenta poderosa - não o ponto principal
Marx & Hillix (1973)
Problemas relacionados
com o objeto de estudo
• Subjetivismo
– Objeto de estudo complexo e multideterminado
– Cientista e objeto se misturam
• Exige método rigoroso e neutro
• Complexidade
– Quantidade de VIs a influenciar
– Varia conforme desenvolvimento da ciência
• Uma resposta leva a novas perguntas
Marx & Hillix (1973)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à psicologia
Introdução à psicologiaIntrodução à psicologia
Introdução à psicologiaLaércio Góes
 
Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosThales Rocha
 
Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteTalita Queiroz
 
AULA 02 PERSONALIDADES.pptx
AULA 02 PERSONALIDADES.pptxAULA 02 PERSONALIDADES.pptx
AULA 02 PERSONALIDADES.pptxMirnaKathary1
 
Desenvolvimento Humano
Desenvolvimento HumanoDesenvolvimento Humano
Desenvolvimento Humanoandressa bonn
 
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou BehaviorismoComportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou BehaviorismoErica Nascimento
 
História da Psicopatologia / Significado e evolução dos conceitos de normalid...
História da Psicopatologia / Significado e evolução dos conceitos de normalid...História da Psicopatologia / Significado e evolução dos conceitos de normalid...
História da Psicopatologia / Significado e evolução dos conceitos de normalid...Caio Maximino
 

Mais procurados (20)

Aula - Introdução à Psicologia 1
Aula - Introdução à Psicologia 1Aula - Introdução à Psicologia 1
Aula - Introdução à Psicologia 1
 
Introdução à psicologia
Introdução à psicologiaIntrodução à psicologia
Introdução à psicologia
 
Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricos
 
Teorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimentoTeorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimento
 
Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondente
 
Atenção
AtençãoAtenção
Atenção
 
O behaviorismo 2
O  behaviorismo 2O  behaviorismo 2
O behaviorismo 2
 
AULA 02 PERSONALIDADES.pptx
AULA 02 PERSONALIDADES.pptxAULA 02 PERSONALIDADES.pptx
AULA 02 PERSONALIDADES.pptx
 
Behaviorismo
Behaviorismo Behaviorismo
Behaviorismo
 
Desenvolvimento Humano
Desenvolvimento HumanoDesenvolvimento Humano
Desenvolvimento Humano
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
Behaviorismo
BehaviorismoBehaviorismo
Behaviorismo
 
Psicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãOPsicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãO
 
Personalidade - Teorias e Testes
Personalidade - Teorias e TestesPersonalidade - Teorias e Testes
Personalidade - Teorias e Testes
 
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou BehaviorismoComportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou Behaviorismo
 
Teoria Behaviorista
Teoria BehavioristaTeoria Behaviorista
Teoria Behaviorista
 
História da Psicopatologia / Significado e evolução dos conceitos de normalid...
História da Psicopatologia / Significado e evolução dos conceitos de normalid...História da Psicopatologia / Significado e evolução dos conceitos de normalid...
História da Psicopatologia / Significado e evolução dos conceitos de normalid...
 
Behaviorismo - História Filosofia
Behaviorismo - História FilosofiaBehaviorismo - História Filosofia
Behaviorismo - História Filosofia
 
Aprendizagem operante
Aprendizagem operanteAprendizagem operante
Aprendizagem operante
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
 

Destaque

A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia
A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologiaA emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia
A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologiaNilson Dias Castelano
 
Aula para 2o ano filosofia
Aula para 2o ano filosofiaAula para 2o ano filosofia
Aula para 2o ano filosofiaMarcus Vinicios
 
REGIÕES FUNCIONAIS, RELAÇÕES URBANO‐RURAIS | RELATÓRIO FINAL
REGIÕES FUNCIONAIS, RELAÇÕES URBANO‐RURAIS | RELATÓRIO FINALREGIÕES FUNCIONAIS, RELAÇÕES URBANO‐RURAIS | RELATÓRIO FINAL
REGIÕES FUNCIONAIS, RELAÇÕES URBANO‐RURAIS | RELATÓRIO FINALpedroribeiro1973
 
Design do Comportamento Humano
Design do Comportamento HumanoDesign do Comportamento Humano
Design do Comportamento HumanoUTFPR
 
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio Pascoal
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio PascoalEntendendo o Comportamento humano - Por Julio Pascoal
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio PascoalJulio Pascoal
 
A evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaA evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaEduardo Dias
 
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCC
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCCIdentificando e mudando as crenças intermediárias - TCC
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCCSarah Karenina
 
Comportamento Respondente - Ivan Pavlov
Comportamento Respondente - Ivan PavlovComportamento Respondente - Ivan Pavlov
Comportamento Respondente - Ivan PavlovEduardo Manfré
 
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e Magda
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e MagdaPsicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e Magda
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e MagdaAna Pereira
 
Elaboração de questões objetivas
Elaboração de questões objetivasElaboração de questões objetivas
Elaboração de questões objetivasexcelenciaunifacs
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalLeandro Lopes
 
Teorias das relações humanas
Teorias das relações humanasTeorias das relações humanas
Teorias das relações humanasProfRibamar Campos
 

Destaque (16)

A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia
A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologiaA emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia
A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia
 
Aula para 2o ano filosofia
Aula para 2o ano filosofiaAula para 2o ano filosofia
Aula para 2o ano filosofia
 
REGIÕES FUNCIONAIS, RELAÇÕES URBANO‐RURAIS | RELATÓRIO FINAL
REGIÕES FUNCIONAIS, RELAÇÕES URBANO‐RURAIS | RELATÓRIO FINALREGIÕES FUNCIONAIS, RELAÇÕES URBANO‐RURAIS | RELATÓRIO FINAL
REGIÕES FUNCIONAIS, RELAÇÕES URBANO‐RURAIS | RELATÓRIO FINAL
 
Design do Comportamento Humano
Design do Comportamento HumanoDesign do Comportamento Humano
Design do Comportamento Humano
 
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio Pascoal
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio PascoalEntendendo o Comportamento humano - Por Julio Pascoal
Entendendo o Comportamento humano - Por Julio Pascoal
 
Elaboracao de questoes de multpla escolha
Elaboracao de questoes de multpla escolhaElaboracao de questoes de multpla escolha
Elaboracao de questoes de multpla escolha
 
Comportamento Humano
Comportamento HumanoComportamento Humano
Comportamento Humano
 
A evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaA evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológica
 
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCC
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCCIdentificando e mudando as crenças intermediárias - TCC
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCC
 
Comportamento Respondente - Ivan Pavlov
Comportamento Respondente - Ivan PavlovComportamento Respondente - Ivan Pavlov
Comportamento Respondente - Ivan Pavlov
 
A terapia cognitivo comportamental
A terapia cognitivo comportamentalA terapia cognitivo comportamental
A terapia cognitivo comportamental
 
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e Magda
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e MagdaPsicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e Magda
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e Magda
 
Elaboração de questões objetivas
Elaboração de questões objetivasElaboração de questões objetivas
Elaboração de questões objetivas
 
Teorias Behavioristas
Teorias BehavioristasTeorias Behavioristas
Teorias Behavioristas
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
 
Teorias das relações humanas
Teorias das relações humanasTeorias das relações humanas
Teorias das relações humanas
 

Semelhante a O comportamento humano e a aprendizagem - v1

Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2
Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2
Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2Alex Rilie
 
aula-2-bases-filosc3b3ficas-do-behaviorismo-e-princc3adpios-bc3a1sicos-da-anc...
aula-2-bases-filosc3b3ficas-do-behaviorismo-e-princc3adpios-bc3a1sicos-da-anc...aula-2-bases-filosc3b3ficas-do-behaviorismo-e-princc3adpios-bc3a1sicos-da-anc...
aula-2-bases-filosc3b3ficas-do-behaviorismo-e-princc3adpios-bc3a1sicos-da-anc...NathliaMamede
 
psicologiadodesenvolvimento-160417000111.pdf
psicologiadodesenvolvimento-160417000111.pdfpsicologiadodesenvolvimento-160417000111.pdf
psicologiadodesenvolvimento-160417000111.pdfAndriellyFernanda1
 
CAP 02 - ARONSON - Método em Psicologia Social.ppt
CAP 02 - ARONSON -  Método em Psicologia Social.pptCAP 02 - ARONSON -  Método em Psicologia Social.ppt
CAP 02 - ARONSON - Método em Psicologia Social.pptRosangelaAlmeida67
 
Aula Funcionalismo.pdf
Aula Funcionalismo.pdfAula Funcionalismo.pdf
Aula Funcionalismo.pdfKellyBatista20
 
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdf
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdfDiferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdf
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdfVitor149557
 
Comportamento humano e moral
Comportamento humano e moralComportamento humano e moral
Comportamento humano e moralpedrotitos mungoi
 
01 técnica qualitativa - estudo de caso
01   técnica qualitativa - estudo de caso01   técnica qualitativa - estudo de caso
01 técnica qualitativa - estudo de casoFabio Lima
 
Objetivos de filosofia 2ºteste 1º período tomás
Objetivos de filosofia 2ºteste   1º período tomásObjetivos de filosofia 2ºteste   1º período tomás
Objetivos de filosofia 2ºteste 1º período tomásFátima Teixeira Kika
 
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radical
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radicalBehaviorismo metodologico behaviorismo_radical
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radicalRésia Morais
 

Semelhante a O comportamento humano e a aprendizagem - v1 (20)

causas internas x causas externas
causas internas x causas externascausas internas x causas externas
causas internas x causas externas
 
Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2
Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2
Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2
 
aula-2-bases-filosc3b3ficas-do-behaviorismo-e-princc3adpios-bc3a1sicos-da-anc...
aula-2-bases-filosc3b3ficas-do-behaviorismo-e-princc3adpios-bc3a1sicos-da-anc...aula-2-bases-filosc3b3ficas-do-behaviorismo-e-princc3adpios-bc3a1sicos-da-anc...
aula-2-bases-filosc3b3ficas-do-behaviorismo-e-princc3adpios-bc3a1sicos-da-anc...
 
Aula puc etologia
Aula puc etologiaAula puc etologia
Aula puc etologia
 
O estudo do desenvolvimento humano
O estudo do desenvolvimento humanoO estudo do desenvolvimento humano
O estudo do desenvolvimento humano
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
psicologiadodesenvolvimento-160417000111.pdf
psicologiadodesenvolvimento-160417000111.pdfpsicologiadodesenvolvimento-160417000111.pdf
psicologiadodesenvolvimento-160417000111.pdf
 
Psic doc1 m1
Psic doc1 m1Psic doc1 m1
Psic doc1 m1
 
AULA XX - BEHAVIORISMO.pdf
AULA XX - BEHAVIORISMO.pdfAULA XX - BEHAVIORISMO.pdf
AULA XX - BEHAVIORISMO.pdf
 
introdução a Biologia
introdução a Biologiaintrodução a Biologia
introdução a Biologia
 
CAP 02 - ARONSON - Método em Psicologia Social.ppt
CAP 02 - ARONSON -  Método em Psicologia Social.pptCAP 02 - ARONSON -  Método em Psicologia Social.ppt
CAP 02 - ARONSON - Método em Psicologia Social.ppt
 
Psicologia geral i[1]
Psicologia geral i[1]Psicologia geral i[1]
Psicologia geral i[1]
 
Aula Funcionalismo.pdf
Aula Funcionalismo.pdfAula Funcionalismo.pdf
Aula Funcionalismo.pdf
 
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdf
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdfDiferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdf
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdf
 
Aula 3 - Comportamento Microorganizacional
Aula 3 - Comportamento MicroorganizacionalAula 3 - Comportamento Microorganizacional
Aula 3 - Comportamento Microorganizacional
 
Comportamento humano e moral
Comportamento humano e moralComportamento humano e moral
Comportamento humano e moral
 
01 técnica qualitativa - estudo de caso
01   técnica qualitativa - estudo de caso01   técnica qualitativa - estudo de caso
01 técnica qualitativa - estudo de caso
 
Objetivos de filosofia 2ºteste 1º período tomás
Objetivos de filosofia 2ºteste   1º período tomásObjetivos de filosofia 2ºteste   1º período tomás
Objetivos de filosofia 2ºteste 1º período tomás
 
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radical
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radicalBehaviorismo metodologico behaviorismo_radical
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radical
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 

Mais de Nilson Dias Castelano

Bioética privacidade e segredo profissional
Bioética   privacidade e segredo profissionalBioética   privacidade e segredo profissional
Bioética privacidade e segredo profissionalNilson Dias Castelano
 
Discriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacaoDiscriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacaoNilson Dias Castelano
 
Análise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidadeAnálise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidadeNilson Dias Castelano
 
Neurociências e Terapia Cognitivo-Comportamental
Neurociências e Terapia Cognitivo-Comportamental Neurociências e Terapia Cognitivo-Comportamental
Neurociências e Terapia Cognitivo-Comportamental Nilson Dias Castelano
 
Transtorno de Personalidade Borderline
Transtorno de Personalidade BorderlineTranstorno de Personalidade Borderline
Transtorno de Personalidade BorderlineNilson Dias Castelano
 

Mais de Nilson Dias Castelano (20)

Principios da bioetica
Principios da bioeticaPrincipios da bioetica
Principios da bioetica
 
Pesquisa com seres humanos
Pesquisa com seres humanosPesquisa com seres humanos
Pesquisa com seres humanos
 
Bioética privacidade e segredo profissional
Bioética   privacidade e segredo profissionalBioética   privacidade e segredo profissional
Bioética privacidade e segredo profissional
 
Bioética pessoas especiais
Bioética   pessoas especiaisBioética   pessoas especiais
Bioética pessoas especiais
 
Bioetica direito a informação
Bioetica   direito a informaçãoBioetica   direito a informação
Bioetica direito a informação
 
Bioética aborto e eutanasia
Bioética    aborto e eutanasiaBioética    aborto e eutanasia
Bioética aborto e eutanasia
 
O estudo do comportamento - v1
O estudo do comportamento - v1O estudo do comportamento - v1
O estudo do comportamento - v1
 
Equivalência de estímulos
Equivalência de estímulosEquivalência de estímulos
Equivalência de estímulos
 
Discriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacaoDiscriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacao
 
Regrasx contingências
Regrasx contingênciasRegrasx contingências
Regrasx contingências
 
Controle de estímulos - v1
Controle de estímulos - v1Controle de estímulos - v1
Controle de estímulos - v1
 
Comportamento social-v1
Comportamento social-v1Comportamento social-v1
Comportamento social-v1
 
Análise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidadeAnálise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidade
 
Modelagem
ModelagemModelagem
Modelagem
 
Interação operante-respondente
Interação operante-respondenteInteração operante-respondente
Interação operante-respondente
 
Condicionamento respondente
Condicionamento respondenteCondicionamento respondente
Condicionamento respondente
 
Definição de aprendizagem
Definição de aprendizagemDefinição de aprendizagem
Definição de aprendizagem
 
Sensação e Percepção
Sensação e PercepçãoSensação e Percepção
Sensação e Percepção
 
Neurociências e Terapia Cognitivo-Comportamental
Neurociências e Terapia Cognitivo-Comportamental Neurociências e Terapia Cognitivo-Comportamental
Neurociências e Terapia Cognitivo-Comportamental
 
Transtorno de Personalidade Borderline
Transtorno de Personalidade BorderlineTranstorno de Personalidade Borderline
Transtorno de Personalidade Borderline
 

Último

Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxalessandraoliveira324
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 

O comportamento humano e a aprendizagem - v1

  • 2. Por que os homens se comportam dessa forma? • O estudo de qualquer objeto começa nos domínios da superstição – Explicação fantástica precede a válida. • Química começou com alquimia • Astronomia começou com astrologia • Tendência (tentadora) de atribuir o comportamento de um organismo vivo ao comportamento de um agente interior. – O movimento da pedra já foi atribuído a uma vis viva. – Combustão explicada pelo phogiston no interior do objeto combustível. Qualquer condição ou evento que tenha algum efeito demonstrável sobre o comportamento deve ser considerado.
  • 3. Qual o objeto de estudo da Psicologia? • “O estudo da mente” • O que é mente? • “O estudo do comportamento” • O que é comportamento? • Ainda não há, entre os psicólogos, um consenso sobre qual o objeto de estudo da Psicologia. • O objetivo final é a compreensão do comportamento humano. Todorov, 1989; Matos, 1997.
  • 4. Comportamento e Interação • A Psicologia estuda interações de organismos, vistos como um todo, com seu ambiente. • O homem como parte da natureza – Nem acima do reino animal – Nem como robôs respondendo a pressões do ambiente Harzem e Miles, 1978.
  • 5. Psicologia Científica • Qual a vantagem de se ter uma ciência do comportamento? • Quais os perigos? Objeções a uma ciência do comportamento? • Quais dificuldades podemos encontrar no estudo do comportamento? – Algo que conhecemos? – Algo que somos?
  • 6. As variáveis das quais o comportamento é função • As variáveis das quais o comportamento é função estão em seu ambiente imediato e em sua história ambiental • A relação dessas variáveis com o comportamento são quase sempre sutis e complexas, porém possibilitam uma explicação adequada do comportamento. • Investigar probabilidades da ocorrência de um comportamento
  • 7. Exemplo • Quais aspectos você precisa avaliar para responder a pergunta corretamente? • Há quanto tempo está sem beber? • Estava em um lugar quente ou frio? • Ele estava praticando algum exercício físico? • O que ele comeu pouco tempo antes? Alguma comida com muito sal? • É preciso conhecer o máximo possível sobre as variáveis para prever um comportamento. Quem irá aceitar o copo d’água?
  • 10.
  • 11. • Mudança no desempenho que resulta da experiência – “Mudança” no desempenho e não “melhoria” no desempenho. • Fatores que produzem mudança comportamental, mas não aprendizagem: – Maturação – Fadiga – Motivação Aprendizagem Walker, 1974.
  • 12. Aprender se refere sempre a aquisição ou mudanças adaptativas?
  • 13. As variáveis das quais o comportamento é função Biológico Histórico Social Físico Externo Interno • São aspectos indissociáveis • As dificuldades de acesso às informações de cada interação são diferentes • A decomposição é só para facilitar a análise, sem ela entender o todo é quase impossível • Focar apenas uma das partes pode levar a um conhecimento não relacionado ao todo.
  • 14. Aprendizagem • Condicionamento Respondente – Inato – Aprendido – Fisiologia – Emoções – Propaganda, tratamento clínico • Condicionamento Operante – S : R -> C – História de reforçamento – Papel da consequência – Papel do estímulo (controle de estímulos)
  • 16. EFEITO DAS CONSEQUÊNCIAS • REFORÇAMENTO: Aumento da probabilidade de ocorrência de respostas seguidas por determinadas consequências.
  • 17. EFEITO DAS CONSEQUÊNCIAS • PUNIÇÃO: Diminuição da probabilidade de ocorrência de respostas seguidas por determinadas consequências.
  • 18. Processo de Aprendizagem • Papel da experiência • Variabilidade de desempenhos
  • 19. Análise Funcional • Busca da dos determinantes da ocorrência do comportamento • Na perspectiva Behaviorista esses determinantes estão na interação do organismo com o meio. – Filogênese – Ontogênese individual – Ontogênese sócio-cultural • Analisar um comportamento funcionalmente refere-se a uma busca da função do comportamento e não de sua estrutura ou forma. • Buscar relações funcionais entre o comportamento e o ambiente Moreira & Medeiros, 2007.
  • 20. Análise funcional • Variável dependente (VD): comportamento (efeito para o qual procuramos uma causa) • Variáveis independentes (VI) : causas do comportamento (condições externas das quais o comportamento é função). • Como obter informações para analisar um comportamento?
  • 21. Análise funcional  Variável dependente:  Variáveis independentes: comportamento (efeito para o qual procuramos uma causa)  causas do comportamento (condições externas das quais o comportamento é função).  Por que alguém diz eu te amo?  Por que algúem tem sotaque?  Por que dirijo desse jeito?  Por que gosto de frio e ela gosta de calor?  Por que não gosto de viajar e alguém gosta?
  • 22. Problemas relacionados com o objeto de estudo • Controles – Essencial à ciência – Medições adequadas • Confirmar validade das relações presumidas – Psicologia: objeto de estudo especial • Capacidade para controle diferenciada Marx & Hillix (1973)
  • 23. Problemas relacionados com o objeto de estudo • Quantificação – Matemática: linguagem especializada – Utilidade depende da capacidade de produzir previsões empíricas – Não é consenso • Críticos: quantificar tende a interferir no significado do fenômeno – Defensores: Ferramenta poderosa - não o ponto principal Marx & Hillix (1973)
  • 24. Problemas relacionados com o objeto de estudo • Subjetivismo – Objeto de estudo complexo e multideterminado – Cientista e objeto se misturam • Exige método rigoroso e neutro • Complexidade – Quantidade de VIs a influenciar – Varia conforme desenvolvimento da ciência • Uma resposta leva a novas perguntas Marx & Hillix (1973)