SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Trabalho de Introdução a Engenharia
de Produção                                 João Paulo
                                            João Pedro
                                       Paulo Henrique
                                      Rayssa Rodrigues
Introdução

 Gestão de Sistemas da Qualidade
   Planejamento e Controle da Qualidade
   Normalização, Auditoria e Certificação para a Qualidade
   Organização Metrológica da Qualidade
   Confiabilidade de Processos e Produtos
Gestão de Sistemas da
Qualidade
A série ISO 9000

 A ISO ou International Organization for Standardization
 (Organização Internacional de Estandardização) é um grupo de
 normas técnicas criada para padronizar a gestão da qualidade.
 Isto é, os serviços e produtos oferecidos por empresas diversos
 setores, visando principalmente à maior satisfação dos clientes.
 Mas também melhorando os processos internos de cada
 empresa, supervisionando os diversos ambientes de trabalhos e
 a maior capitação de colaboradores.
Selos de qualidade


 INMETRO
OCP


 Relacionada à gestão da qualidade há o OCP (Organismos de
  Certificação de Produto) o OCP possui a função de conceder
  certificados de conformidade, dos produtos com base em
  regulamentos nacionais ou internacionais, podendo ainda ser
  embasado em regulamentos técnicos (ABNT ISO/IEC Guia
  66), sendo assim, é de grande importância para juntamente com
  o INMETRO avaliar a qualidade dos produtos oferecidos pelas
  empresas nacionais.
Planejamento e Controle da
Qualidade
Planejamento Qualidade

 Todo projeto, para ser bem sucedido, precisa passar por um
  processo estruturado de planejamento, que defina metas a serem
  alcançadas ao longo do seu desenvolvimento. Um bom
  planejamento por si só não garante ganhos em qualidade para
  um projeto, mas aumenta significativamente as chances de haver
  alta qualidade. Esta qualidade não se refere apenas ao produto
  desenvolvido: envolvem também os processos executados, o
  fluxo de trabalho, produção, satisfação do cliente, maior
  concorrência e diferencial no mercado.
Controle da Qualidade
 Na fabricação, controle de qualidade esta envolvido no
  desenvolvimento de sistemas os quais asseguram que os
  produtos ou serviços são projetados e produzidos para ir
  ao encontro ou superar as expectativas dos usuários. Estes
  sistemas são freqüentemente desenvolvidos em conjunto
  com outras disciplinas de negócios e engenharia usando
  uma abordagem de referência cruzada.
Normalização, Auditoria e
Certificação para a Qualidade
Normalização

 o Processo de estabelecer e aplicar regras para abordar
  ordenadamente uma atividade específica, com a
  participação de todos os interessados e, em particular, para
  promover a otimização da economia levando em
  consideração as condições funcionais e as exigências de
  segurança.
Auditoria

 As auditorias da qualidade são uma importante ferramenta
 para a gestão moderna da qualidade. Embora muitas
 empresas tenham desenvolvido esta função (algumas até
 possuem departamentos específicos para a sua
 execução), ainda não há uma total compreensão das
 vantagens advindas de sua aplicação.
Certificação
 Atualmente as empresas estão inseridas em um cenário altamente
  dinâmico e mutável; a globalização e a internet fazem com que as
  transformações sejam globais, atingindo todos os mercados e com uma
  celeridade nunca antes vista. Com a economia globalizada, concorrente
  não é apenas o vizinho ao lado, mas sim, todos daquele setor a nível
  mundial basta lembrarem-se das vendas virtuais. No âmbito
  organizacional, a competitividade é uma das principais
  preocupações, e, oferecer um produto, marca ou serviço com qualidade
  pode ser uma maneira de ter maior destaque, respeito e credibilidade
Organização Metrológica da
Qualidade
O que é ?

 Metrologia: ciência da medição que abrange todos os
 aspectos teóricos e práticos relativos às
 medições, qualquer que seja o grau de incerteza, em
 quaisquer campos da ciência ou da tecnologia.
Controle metrológico

 - Apreciação técnica de modelo
 - Verificação
 - Inspeção
 -Supervisão Metrológica
 -Perícia Metrológica

 Para exercer este controle o governo expede leis e
  regulamentos
A Metrologia Legal

 A metrologia legal tem como objetivo principal
 proteger o consumidor tratando das unidades de
 medida, métodos e instrumentos de medição, de
 acordo com as exigências técnicas e legais
 obrigatórias, criando regulamentos metrológicos.
 Os regulamentos técnicos metrológicos estabelecem os
 parâmetros necessários para definir as formas de controle
 metrológicos, realizados através de:

- Aprovação de modelo junto a autoridade competente
- Verificação inicial
- Verificação periódica
- Verificação eventual
Documentos e Marcas de
Metrologia
   Portaria (Certificado) de aprovação de modelo(tipo).
   Certificado de verificação.
   Laudo de pericia metrológica
   Notificação de reprovação
   Documentação de um padrão de medição
   Marca de aprovação de modelo(tipo)
   Marca de selagem
   Marca de reprovação
   Marca de verificação
Confiabilidade de Processos e
Produtos
Conceito de Confiabilidade

 Segundo FREITAS & COLOSIMO (1997), “A
 probabilidade de um item desempenhar
 satisfatoriamente a função requerida, sob condições de
 operações estabelecidas, por um período de tempo
 predeterminado”.
Porque estudar a Confiabilidade?

 O estudo da confiabilidade veio com a necessidade dos
 gestores em saber qual a probabilidade de
 determinado recurso estar ainda funcionando após
 certo período de sua instalação ou manutenção. Essa
 ferramenta gestional é importante na definição dos
 períodos entre manutenções.
Indicadores de Confiabilidade

 Tempo Médio de Falha
 Tempo Médio de Reparo
 Tempo médio entre Falhas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à ISO 22000
Introdução à ISO 22000Introdução à ISO 22000
Introdução à ISO 22000Carolina Sidrim
 
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015Alisson Sena, MBA
 
Modulo gestão da qualidade
Modulo   gestão da qualidadeModulo   gestão da qualidade
Modulo gestão da qualidadeTiberio Soares
 
Item 5.3 política da qualidade v.02
Item 5.3 política da qualidade v.02Item 5.3 política da qualidade v.02
Item 5.3 política da qualidade v.02Ythia Karla
 
Conceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
Conceitos e Princípios de Gestão da QualidadeConceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
Conceitos e Princípios de Gestão da QualidadeRogério Souza
 
Gestao estrategica vendas
Gestao estrategica vendasGestao estrategica vendas
Gestao estrategica vendasAlfredo Martins
 
Fundamento em Gestão da Qualidade
Fundamento em Gestão da QualidadeFundamento em Gestão da Qualidade
Fundamento em Gestão da QualidadeGerente Consciente
 
Gestão da Qualidade - Logística
Gestão da Qualidade - LogísticaGestão da Qualidade - Logística
Gestão da Qualidade - LogísticaAdeildo Caboclo
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidadeLaura Inafuko
 
Apresentação qualidade
Apresentação qualidadeApresentação qualidade
Apresentação qualidadeGuilmour Rossi
 

Mais procurados (20)

Introdução à ISO 22000
Introdução à ISO 22000Introdução à ISO 22000
Introdução à ISO 22000
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Gestão da Qualidade Total - Modulo 2
Gestão da Qualidade Total - Modulo  2Gestão da Qualidade Total - Modulo  2
Gestão da Qualidade Total - Modulo 2
 
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
 
Engenharia de qualidade
Engenharia de qualidadeEngenharia de qualidade
Engenharia de qualidade
 
Modulo gestão da qualidade
Modulo   gestão da qualidadeModulo   gestão da qualidade
Modulo gestão da qualidade
 
Item 5.3 política da qualidade v.02
Item 5.3 política da qualidade v.02Item 5.3 política da qualidade v.02
Item 5.3 política da qualidade v.02
 
Ferramentas da qualidade
Ferramentas da qualidadeFerramentas da qualidade
Ferramentas da qualidade
 
Conceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
Conceitos e Princípios de Gestão da QualidadeConceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
Conceitos e Princípios de Gestão da Qualidade
 
Aula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da QualidadeAula 1 - Gestão da Qualidade
Aula 1 - Gestão da Qualidade
 
Gestao estrategica vendas
Gestao estrategica vendasGestao estrategica vendas
Gestao estrategica vendas
 
Fundamento em Gestão da Qualidade
Fundamento em Gestão da QualidadeFundamento em Gestão da Qualidade
Fundamento em Gestão da Qualidade
 
Qualidade e Produtividade
Qualidade e ProdutividadeQualidade e Produtividade
Qualidade e Produtividade
 
Gestão pela Qualidade Total
Gestão pela Qualidade TotalGestão pela Qualidade Total
Gestão pela Qualidade Total
 
Gestão da Qualidade - Logística
Gestão da Qualidade - LogísticaGestão da Qualidade - Logística
Gestão da Qualidade - Logística
 
Gestão de qualidade (slides)
Gestão de qualidade (slides)Gestão de qualidade (slides)
Gestão de qualidade (slides)
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
Aula 01 Introdução – SGQ ISO 9001:2015
 
Apresentação qualidade
Apresentação qualidadeApresentação qualidade
Apresentação qualidade
 

Destaque

Destaque (12)

Engenharia da qualidade
Engenharia da qualidadeEngenharia da qualidade
Engenharia da qualidade
 
Reforma tributária
Reforma tributária Reforma tributária
Reforma tributária
 
Engenharia economica
Engenharia economicaEngenharia economica
Engenharia economica
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
 
Simulação e Otimização
Simulação e OtimizaçãoSimulação e Otimização
Simulação e Otimização
 
Engenharia da Sustentabilidade
Engenharia da SustentabilidadeEngenharia da Sustentabilidade
Engenharia da Sustentabilidade
 
Engenharia do Trabalho
Engenharia do TrabalhoEngenharia do Trabalho
Engenharia do Trabalho
 
Engenharia de operações e processos da produção
Engenharia de operações e processos da produçãoEngenharia de operações e processos da produção
Engenharia de operações e processos da produção
 
Engenharia Organizacional
Engenharia OrganizacionalEngenharia Organizacional
Engenharia Organizacional
 
Introdução logistica
Introdução logisticaIntrodução logistica
Introdução logistica
 
Gerenciamento de Marcas - Branding
Gerenciamento de Marcas - BrandingGerenciamento de Marcas - Branding
Gerenciamento de Marcas - Branding
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
 

Semelhante a Engenharia de qualidade

Aula 4 -Qualidade do Processo.pptx
Aula 4 -Qualidade do Processo.pptxAula 4 -Qualidade do Processo.pptx
Aula 4 -Qualidade do Processo.pptxAlexandreLisboadaSil
 
Normas iso de qualidade laboratório
Normas iso de qualidade   laboratórioNormas iso de qualidade   laboratório
Normas iso de qualidade laboratórioLuiz Messano
 
Garantiadaqualidade[2]
Garantiadaqualidade[2]Garantiadaqualidade[2]
Garantiadaqualidade[2]emc5714
 
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidade
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidadeCit orientacoes-sistema-gestao-qualidade
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidadesobrinhop
 
Gestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoesGestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoesJoão Rafael Lopes
 
Iso 9000 e séries
Iso  9000 e sériesIso  9000 e séries
Iso 9000 e sériesR Gómez
 
Gestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.WhellissonGestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.WhellissonWhellisson Dias
 
Conceitos de básicos de qualidade de software
Conceitos de básicos de qualidade de softwareConceitos de básicos de qualidade de software
Conceitos de básicos de qualidade de softwareRonney Moreira de Castro
 
Artigo Implantação Lab. Metrologia
Artigo Implantação Lab. MetrologiaArtigo Implantação Lab. Metrologia
Artigo Implantação Lab. MetrologiaNewton Bastos
 
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008Claudio Cardozo
 
Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Greice Marques
 
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01SERGIO DE MELLO QUEIROZ
 
Palestra iso 9001 ej ros (1)
Palestra iso 9001 ej ros (1)Palestra iso 9001 ej ros (1)
Palestra iso 9001 ej ros (1)Cesar Gonçalves
 
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001Adriano Pereira
 
Manual ufcd-1122-nocoes-e-normas-da-qualidade
Manual ufcd-1122-nocoes-e-normas-da-qualidadeManual ufcd-1122-nocoes-e-normas-da-qualidade
Manual ufcd-1122-nocoes-e-normas-da-qualidadeCristina Fernandes
 

Semelhante a Engenharia de qualidade (20)

Metrologia
MetrologiaMetrologia
Metrologia
 
Aula 4 -Qualidade do Processo.pptx
Aula 4 -Qualidade do Processo.pptxAula 4 -Qualidade do Processo.pptx
Aula 4 -Qualidade do Processo.pptx
 
Normas iso de qualidade laboratório
Normas iso de qualidade   laboratórioNormas iso de qualidade   laboratório
Normas iso de qualidade laboratório
 
Garantiadaqualidade[2]
Garantiadaqualidade[2]Garantiadaqualidade[2]
Garantiadaqualidade[2]
 
Apostila ad qual fusco cap5 2016
Apostila ad qual fusco cap5 2016Apostila ad qual fusco cap5 2016
Apostila ad qual fusco cap5 2016
 
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidade
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidadeCit orientacoes-sistema-gestao-qualidade
Cit orientacoes-sistema-gestao-qualidade
 
Gestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoesGestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoes
 
Iso 9000 e séries
Iso  9000 e sériesIso  9000 e séries
Iso 9000 e séries
 
Gestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.WhellissonGestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.Whellisson
 
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
ConceitosdebsicosdequalidadedesoftwareConceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
 
Conceitos de básicos de qualidade de software
Conceitos de básicos de qualidade de softwareConceitos de básicos de qualidade de software
Conceitos de básicos de qualidade de software
 
Artigo Implantação Lab. Metrologia
Artigo Implantação Lab. MetrologiaArtigo Implantação Lab. Metrologia
Artigo Implantação Lab. Metrologia
 
Qualidade iso
Qualidade isoQualidade iso
Qualidade iso
 
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008
Apresentação Fábrica de Softwares baseado em ISO 9001:2008
 
Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001Gestão da Qualidade ISO:9001
Gestão da Qualidade ISO:9001
 
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01
Gestodaqualidadeiso9001 140212102456-phpapp01
 
Palestra iso 9001 ej ros (1)
Palestra iso 9001 ej ros (1)Palestra iso 9001 ej ros (1)
Palestra iso 9001 ej ros (1)
 
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001
BENEFÍCIOS ORGANIZACIONAIS ATRAVÉS DA ISO 9001
 
ISO 9001
ISO 9001ISO 9001
ISO 9001
 
Manual ufcd-1122-nocoes-e-normas-da-qualidade
Manual ufcd-1122-nocoes-e-normas-da-qualidadeManual ufcd-1122-nocoes-e-normas-da-qualidade
Manual ufcd-1122-nocoes-e-normas-da-qualidade
 

Último

5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoVitor Vieira Vasconcelos
 

Último (20)

5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 

Engenharia de qualidade

  • 1. Trabalho de Introdução a Engenharia de Produção João Paulo João Pedro Paulo Henrique Rayssa Rodrigues
  • 2. Introdução  Gestão de Sistemas da Qualidade  Planejamento e Controle da Qualidade  Normalização, Auditoria e Certificação para a Qualidade  Organização Metrológica da Qualidade  Confiabilidade de Processos e Produtos
  • 3. Gestão de Sistemas da Qualidade
  • 4. A série ISO 9000 A ISO ou International Organization for Standardization (Organização Internacional de Estandardização) é um grupo de normas técnicas criada para padronizar a gestão da qualidade. Isto é, os serviços e produtos oferecidos por empresas diversos setores, visando principalmente à maior satisfação dos clientes. Mas também melhorando os processos internos de cada empresa, supervisionando os diversos ambientes de trabalhos e a maior capitação de colaboradores.
  • 6. OCP  Relacionada à gestão da qualidade há o OCP (Organismos de Certificação de Produto) o OCP possui a função de conceder certificados de conformidade, dos produtos com base em regulamentos nacionais ou internacionais, podendo ainda ser embasado em regulamentos técnicos (ABNT ISO/IEC Guia 66), sendo assim, é de grande importância para juntamente com o INMETRO avaliar a qualidade dos produtos oferecidos pelas empresas nacionais.
  • 7. Planejamento e Controle da Qualidade
  • 8. Planejamento Qualidade  Todo projeto, para ser bem sucedido, precisa passar por um processo estruturado de planejamento, que defina metas a serem alcançadas ao longo do seu desenvolvimento. Um bom planejamento por si só não garante ganhos em qualidade para um projeto, mas aumenta significativamente as chances de haver alta qualidade. Esta qualidade não se refere apenas ao produto desenvolvido: envolvem também os processos executados, o fluxo de trabalho, produção, satisfação do cliente, maior concorrência e diferencial no mercado.
  • 9. Controle da Qualidade  Na fabricação, controle de qualidade esta envolvido no desenvolvimento de sistemas os quais asseguram que os produtos ou serviços são projetados e produzidos para ir ao encontro ou superar as expectativas dos usuários. Estes sistemas são freqüentemente desenvolvidos em conjunto com outras disciplinas de negócios e engenharia usando uma abordagem de referência cruzada.
  • 11. Normalização  o Processo de estabelecer e aplicar regras para abordar ordenadamente uma atividade específica, com a participação de todos os interessados e, em particular, para promover a otimização da economia levando em consideração as condições funcionais e as exigências de segurança.
  • 12. Auditoria  As auditorias da qualidade são uma importante ferramenta para a gestão moderna da qualidade. Embora muitas empresas tenham desenvolvido esta função (algumas até possuem departamentos específicos para a sua execução), ainda não há uma total compreensão das vantagens advindas de sua aplicação.
  • 13. Certificação  Atualmente as empresas estão inseridas em um cenário altamente dinâmico e mutável; a globalização e a internet fazem com que as transformações sejam globais, atingindo todos os mercados e com uma celeridade nunca antes vista. Com a economia globalizada, concorrente não é apenas o vizinho ao lado, mas sim, todos daquele setor a nível mundial basta lembrarem-se das vendas virtuais. No âmbito organizacional, a competitividade é uma das principais preocupações, e, oferecer um produto, marca ou serviço com qualidade pode ser uma maneira de ter maior destaque, respeito e credibilidade
  • 15. O que é ?  Metrologia: ciência da medição que abrange todos os aspectos teóricos e práticos relativos às medições, qualquer que seja o grau de incerteza, em quaisquer campos da ciência ou da tecnologia.
  • 16. Controle metrológico  - Apreciação técnica de modelo - Verificação - Inspeção -Supervisão Metrológica -Perícia Metrológica  Para exercer este controle o governo expede leis e regulamentos
  • 17. A Metrologia Legal  A metrologia legal tem como objetivo principal proteger o consumidor tratando das unidades de medida, métodos e instrumentos de medição, de acordo com as exigências técnicas e legais obrigatórias, criando regulamentos metrológicos.
  • 18.  Os regulamentos técnicos metrológicos estabelecem os parâmetros necessários para definir as formas de controle metrológicos, realizados através de: - Aprovação de modelo junto a autoridade competente - Verificação inicial - Verificação periódica - Verificação eventual
  • 19. Documentos e Marcas de Metrologia  Portaria (Certificado) de aprovação de modelo(tipo).  Certificado de verificação.  Laudo de pericia metrológica  Notificação de reprovação  Documentação de um padrão de medição  Marca de aprovação de modelo(tipo)  Marca de selagem  Marca de reprovação  Marca de verificação
  • 21. Conceito de Confiabilidade  Segundo FREITAS & COLOSIMO (1997), “A probabilidade de um item desempenhar satisfatoriamente a função requerida, sob condições de operações estabelecidas, por um período de tempo predeterminado”.
  • 22. Porque estudar a Confiabilidade?  O estudo da confiabilidade veio com a necessidade dos gestores em saber qual a probabilidade de determinado recurso estar ainda funcionando após certo período de sua instalação ou manutenção. Essa ferramenta gestional é importante na definição dos períodos entre manutenções.
  • 23. Indicadores de Confiabilidade  Tempo Médio de Falha  Tempo Médio de Reparo  Tempo médio entre Falhas