SlideShare uma empresa Scribd logo
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
Acúmulo
de trabalho
Abandono de
planos e
procedimentos
Sucesso depende muito do
esforço heróico das pessoas Pouca
repetibilidade
Produto funciona, mas
com defeitos; prazo e
custo maiores; e menos
funcionalidade
Clientes e
funcionários
insatisfeitos
 Globalização
◦ Novas exigências,alta competitividade, concorrência
internacional
 Qualidade como Arma Competitiva
◦ Equiparação com padrões internacionais, garantia de
conformidade do produto, garantia da satisfação do
cliente
 No contexto dos Sistemas de Informação
◦ Garantia de conformidade do software com os requisitos
especificados na qualidade de software
 “É atender plenamente os requisitos do cliente”.
 “É superar a expectativa do cliente”.
““ A totalidade das características de umaA totalidade das características de uma
entidade que lhe confere a capacidade deentidade que lhe confere a capacidade de
satisfazer às necessidades explícitas esatisfazer às necessidades explícitas e
implícitas”implícitas”
(NBR ISO 8402)(NBR ISO 8402)
Total Quality ManagementTotal Quality Management
Garantia da Qualidade
Controle da Qualidade
Inspeção
Detecção de Erro
Retificação
Métodos estatísticos
Desempenho de processo
Padrões de qualidade
Sistemas da Qualidade
Custo da qualidade
Solução de problemas
Planejamento da qualidade
Estratégia de qualidade
Grupos de trabalho
Envolvimento de clientes e
fornecedores
 Aspectos Fundamentais
◦ Atender as necessidades e expectativas do cliente (a
“parte” mais importante da organização).
◦ Consideração ao cliente e fornecedor interno.
◦ Envolver todas as pessoas da organização.
◦ Examinar custos relacionados com a qualidade.
◦ Desenvolver sistemas e procedimentos que suportem
qualidade e melhoria.
◦ Desenvolver um processo de melhoria contínua.
Total Quality Management : A Promising Fixation To
Accomplish Zero Defects
 A TQM é uma coleção de princípios, técnicas,
processos e melhores práticas que ao longo do
tempo têm se mostrado eficazes.
 A grande parte das organizações apresentam a
maioria dos comportamentos que são
normalmente identificados com TQM.
 Software: EDraw
http://www.edrawsoft.com/Business-Diagrams.php
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
A “Gestão da Qualidade Total (TQM) é o processo destinado a
investir, continuamente, em mecanismos de melhoria, ou seja, de
aumento da adequação de produtos e serviços ao fim a que se
destinam.” PALADINI. (Questão Adaptada CEFET-MG - 2008)
Segundo JOSEPH JURAN in PALADINI (2004), o elemento básico da
Gestão da Qualidade Total é:
a) a organização.
b) o planejamento.
c) a estratégia.
d) o diagnóstico.
e) o gerenciamento.
 Na visão do fornecedor (ex: equipe interna de TI ou
fornecedor externo – do mercado)
◦ Maior produtividade
◦ Maior precisão nas estimativas
◦ Redução de defeitos no produto
◦ Aumento da confiabilidade do produto
◦ Menos esforço de retrabalho
◦ Menos horas extras de trabalho
◦ Redução do tempo para atender o mercado
◦ Redução de custo de desenvolvimento e manutenção
◦ Maior competitividade
◦ Maior índice de satisfação do cliente/usuário final
 Na visão do contratante
◦ Auxilia a definição de critérios para seleção e
descredenciamento de fornecedores;
◦ Auxilia a definição de processos de acompanhamento do
progresso e desempenho dos fornecedores nas etapas
de desenvolvimento, entrega e pós-entrega dos
produtos;
◦ Auxilia a definição de critérios para avaliação e
aceitação dos produtos entregues pelo fornecedor.
 “Atividades coordenadas para orientar e controlar uma
organização com relação à qualidade” (ISO9000:2000).
 Princípios
◦ Foco no cliente
◦ Liderança
◦ Envolvimento das pessoas
◦ Abordagem de processo
◦ Abordagem sistêmica
◦ Melhoria contínua
◦ Tomada de decisão baseada em fatos
◦ Relacões de “ganha-ganha”.
 Controle da Qualidade
◦ Evita que produtos defeituosos sejam entregues aos
clientes;
◦ Natureza reativa (Estar sob controle)
◦ Objetiva monitoração de processo, e detecção e
correção de defeitos.
◦ Ex: Inspeções, ensaios e testes.
 Garantia da Qualidade
◦ Tenta produzir software com uma baixa taxa de defeitos;
◦ Natureza proativa (Estar no controle)
◦ Definição de procedimentos, padrões, treinamentos.
◦ Gerência e melhoria de processo.
 Garantia de Qualidade (QA) são os processos
que estão destinados a prevenir eventuais defeitos
 Controle de Qualidade (QC) são as medições
locais que temos para detectar e reparar todos os
defeitos ainda remanescentes.
Quality Assurance Quality Control
Garantia da qualidade garante que o processo é
definido e apropriado.
As atividades de controle da qualidade focam na
descoberta de defeitos em específicos.
Metodologia e padrões de desenvolvimento são
exemplos de garantia da qualidade.
Um exemplo de controle da qualidade poderia
ser: "Os requisitos definidos são os requisitos
certos?".
Garantia da qualidade é orientada a processo. Controle da qualidade é orientado a produto.
Garantia da qualidade é orientada a prevenção. Controle da qualidade é orientado a detecção.
Foco em monitoração e melhoria de processo. Inspeções e garantia de que o produto de
trabalho atenda aos requisitos especificados.
As atividades são focadas no inicio das fases no
ciclo de vida de desenvolvimento de software.
As atividades são focadas no final das fases no
ciclo de vida de desenvolvimento de software.
Garantia da qualidade garante que você está
fazendo certo as coisas e da maneira correta.
Controle da qualidade garante que os resultados
do seu trabalho são os esperados conforme
requisitos.
 Custos da Prevenção
◦ Atividades de planejamento e implementação de
sistemas da qualidade.
 Custos de Avaliação
◦ Verificações no processo de produção.
 Custos de Falhas e Correção
◦ Custos de refazer atividades devido a erros efetuados.
 “Intenções e diretrizes globais de uma
organização relativas à qualidade, formalmente
expressas pela alta administração.”
(ISO9000:2000)
◦ Alinhada aos objetivos da organização.
◦ Comprometimento em atender os requisitos.
◦ Melhoria contínua.
◦ Comunicação e entendimento.
◦ Análise crítica.
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
 Não basta que a qualidade exista, ela deve ser
reconhecida pelo cliente;
 Deve existir uma certificação oficial emitida com base em
um padrão;
 As certificações são dadas por instituições competentes;
 Exemplos de certificação:
◦ Selo SIF de qualidade de produtos alimentícios;
◦ Selo ABIC de qualidade do café;
◦ Classificação da rede hoteleira.
 Por que Normalização Internacional?
◦ Garantir a confiabilidade do produto.
◦ Reduzir custos e evitar desperdícios e retrabalhos.
◦ Implementar e utilizar práticas reconhecidas
internacionalmente.
◦ Estabelecer confiança no relacionamento com o cliente.
◦ Cartão de visita para o mercado internacional.
 “Uma avaliação independente de produtos de trabalho
ou processos para verificar sua conformidade a
padrões, procedimentos e especificações baseados em
critérios objetivos.” (IEEE 1028)
 Tipos
◦ Primeira parte: realizada por uma organização sobre si mesma.
◦ Segunda parte: conduzida por uma organização sobre uma outra
para fins da organização condutora da auditoria.
◦ Terceira parte: realizadas por uma terceira parte independente
sem interesse nos resultados da auditoria.
 Auditorias de Certificação
◦ Inicial
 Completa, abrangendo todo o escopo de certificação.
◦ De Manutenção
 Periódica, conduzida para determinar a manutenção da
auditoria inicial.
◦ De Re-Certificação
 Realizada no final do período de certificação no sentido de
reemitir o certificado para um novo período.
Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware
 Auxilia a organização a melhorar através da
identificação de problemas críticos e
estabelecimento de ações de melhoria.
 Objetivos
◦ Conhecer como a organização trabalha.
◦ Identificar principais problemas.
 Foco em revisão e não em auditoria
 Premissas:
◦ Modelo de processo como base do assessment;
◦ Confidencialidade;
◦ Envolvimento da alta gerência;
◦ Respeito a diferentes pontos de vista;
◦ Orientação a ações.
 Estágios
◦ Preparação
◦ Avaliação
◦ Recomendações
 Assessment Report
 O SEI (Software Engineering Institute) recomenda
as seguintes atividades para o grupo de SQA
(Software Quality Assurance)
◦ Preparar um plano de SQA;
◦ Participar da descrição do projeto de software;
◦ Revisar as atividades dos engenheiros de software;
◦ Documentar e acompanhar o conserto dos desvios;
◦ Registrar discordâncias e reportar para o gerente;
◦ Gerenciar mudanças e métricas de software.
 O principal objetivo da Engenharia de Software
(ES) é ajudar a produzir software de qualidade;
 Empresas que desenvolvem software de
qualidade são mais competitivas;
 Empresas que utilizam software de alta qualidade
podem, em geral, oferecer um melhor serviço a
um preço mais competitivo.
 “Quando a indústria do software pode medir o
desempenho de forma consistente e precisa, estimar os
resultados de projetos com boa precisão, construir
grandes aplicações sem custos e tempos excessivos e
atingir a excelência em qualidade e satisfação do
cliente, então podemos chamar nós mesmos de
“Engenheiros de Software“”
(CAPERS JONES - Chief Scientist Emeritus at Software Productivity Research LLC
(SPR))
 O que o cliente quer?
◦ Atendimento aos requisitos especificados
◦ Defeito zero
◦ Alto desempenho
◦ Baixo custo
◦ Desenvolvimento rápido
◦ Facilidade de uso
◦ Eficiência nos serviços associados
◦ Inovação
 “Conformidade a requisitos funcionais e de
desempenho explicitamente declarados, a
padrões de desenvolvimento claramente
documentados e a características implícitas que
são esperadas de todo software profissionalmente
desenvolvido.”
(Pressman)
 A noção de qualidade de software pode ser
descrita por um grupo de fatores, requisitos ou
atributos, tais como: confiabilidade, eficiência,
facilidade de uso, modularidade, legibilidade, etc.;
 Podemos classificar estes fatores em dois tipos
principais: externos e internos.
Fatores Internos
Fatores Externos
Product
quality
Development
technology
Cost, time and
schedule
Process
quality
People
quality
 Características dos projetos de software
◦ Complexidade;
◦ Custo focado no conhecimento e no desenvolvimento;
◦ Produção específica e não em série;
◦ Imaturidade da área de Engenharia de Software.
QUALIDADE DOQUALIDADE DO
PRODUTO DEPRODUTO DE
SOFTWARESOFTWAREQUALIDADE DOQUALIDADE DO
PROCESSO DEPROCESSO DE
DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
 Hoje em dia, a qualidade do processo é mais
importante do que a qualidade final do produto;
 Existem normas e padrões tanto para produtos
quanto para processos.
 ISO 9126 - Norma para qualidade de produtos de software
 ISO 14598 - Guias para avaliação de produtos de software
 ISO 12119 - Norma para qualidade de pacotes de software
 ISO 12207 - Processos de ciclo de vida do software.
 NBR ISO 9003:2004 -Diretrizes para aplicação da norma ISO 9001
ao desenvolvimento, fornecimento e manutenção de software.
 CMMI- Capability Maturity Model Integration. Modelo do SEI que
estende o CMM para avaliação de processos de software.
 SPICE / ISO 15504 - Projeto da ISO/IEC para avaliação
dos processos de desenvolvimento de software.
 PSP - Personal Software Process - Modelo do SEI que define
disciplinas para qualidade pessoal do engenheiro de software.
 Processo
◦ Uma sequência de passos realizados para um
determinado propósito (IEEE).
◦ Conjunto de recursos e atividades inter-relacionados que
transformam insumos em produtos (ISO 8402).
 Processo de software
◦ Um conjunto de atividades, métodos, práticas e
transformações que as pessoas utilizam para
desenvolver e manter software e produtos relacionados
(CMMI).
PROCESSOPROCESSO
Ferramentas
Métodos, Procedimentos,
Padrões, Técnicas
Pessoas habilitadas, treinadas,
motivadas
FATORES DE QUALIDADE
• o procedimento que descreve
o método escolhido
• as ferramentas para dar
apoio e facilitar o trabalho
• pessoas treinadas, que
compreendam e usam o
processo
Desenvolvimento do SWDesenvolvimento do SWDesenvolvimento do SWDesenvolvimento do SW
REQUISITOS
PRODUTO
DE SW
AnáliseAnáliseAnáliseAnálise ProjetoProjetoProjetoProjeto ……
verificaçãoverificação
validaçãovalidação
 Pontos Relevantes
◦ Definição de um ciclo de vida
◦ Conformidade com requisitos especificados
◦ Integridade dos produtos do desenvolvimento com os
requisitos
◦ Controle de versões
◦ Padronização
◦ Testes e Inspeções
◦ Planejamento e gerenciamento efetivo
◦ . . .
 Ações realizadas para alterar os processos de software
de uma organização para que eles satisfaçam de forma
mais eficiente os objetivos e necessidades de negócio da
organização.
 Princípios:
◦ Grandes mudanças devem ser iniciadas de cima pra baixo.
◦ Todos devem ser envolvidos.
◦ Mudanças efetivas devem ser construídas com base em
conhecimento.
◦ Mudanças são contínuas.
◦ Mudanças no processo são incorporadas através de motivação e
esforço.
◦ Melhoria de processo de software requer investimento.
Melhoria da
Organização
Decisão e
comprometimento
para a melhoria
Institucionaliza
a melhoria
Prepara
institucionalização
da melhoria
Inicia
ciclo de
melhoria
Avalia
práticas
correntes
Planeja
ações de
melhoria
Realiza
ações de
melhoria
Indicador
de
Aderência
Indicador
de
Aderência
EQUIPE DO
PROJETO MPS
(Workteams)
EQUIPE DO
PROJETO MPS
(Workteams)
Definições
PROJETOS
ÁREAS
FUNCIONAIS
Apoio,
Treinamento,
Divulgação
EQUIPE DA
QUALIDADE
(SQA)
EQUIPE DA
QUALIDADE
(SQA)
Auditorias
SEPG
(Grupo de
Processos)
COMITÊ
ORIENTADOR
(PATROCINADOR)
Material
de
Comunicação
Material
de
Comunicação
Descrições de
processo;
procedimentos
Descrições de
processo;
procedimentos
Material
de
Treinamento
Material
de
Treinamento
SatisfaçãoSatisfação
do Clientedo Cliente
SatisfaçãoSatisfação
do Clientedo Cliente
Melhoria ContínuaMelhoria Contínua
de Processosde Processos
Melhoria ContínuaMelhoria Contínua
de Processosde Processos
Redução de CustoRedução de Custo
de Qualidadede Qualidade
Redução de CustoRedução de Custo
de Qualidadede Qualidade
ControleControle
do Projetodo Projeto
ControleControle
do Projetodo Projeto
 Qualidade é um conceito complexo, porque significa
diferentes coisas para diferentes pessoas;
 Não há uma simples medida para qualidade de software que
seja aceitável para todos os projetos de todas as empresas;
 Apesar dos custos elevados, é importante introduzir sistemas
de gerenciamento de qualidade de software, pois permitem
um aumento de produtividade, uma melhoria da qualidade do
produto final e um aumento da satisfação dos clientes e da
própria empresa;
 A falta de consciência de muitas empresas e profissionais
que lidam com sistemas complexos tem sido um dos maiores
problemas em adotar uma política de qualidade.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cronograma de atividades da gestão da qualidade
Cronograma de atividades da gestão da qualidadeCronograma de atividades da gestão da qualidade
Cronograma de atividades da gestão da qualidade
Ythia Karla
 
Gestão da Qualidade - Análise Crítica pela Direção
Gestão da Qualidade - Análise Crítica pela DireçãoGestão da Qualidade - Análise Crítica pela Direção
Gestão da Qualidade - Análise Crítica pela Direção
Universidade Federal Fluminense
 
Garantiadaqualidade[2]
Garantiadaqualidade[2]Garantiadaqualidade[2]
Garantiadaqualidade[2]
emc5714
 
Pmbok qualidadde
Pmbok qualidaddePmbok qualidadde
Pmbok qualidadde
Carolina Silva Cleto
 
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 - Prof. Sergio.Jr
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 -  Prof. Sergio.JrAulas - Gestão Da Qualidade - 2006 -  Prof. Sergio.Jr
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 - Prof. Sergio.Jr
Sergio Luis Seloti Jr
 
Qualidade
QualidadeQualidade
Qualidade
José Luismar
 
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
Universidade de São Paulo (EEL USP)
 
Qualidade de Software
Qualidade de SoftwareQualidade de Software
Qualidade de Software
Tiago Antônio da Silva
 
Aula 6 - Gerenciamento de Qualidade
Aula 6 - Gerenciamento de QualidadeAula 6 - Gerenciamento de Qualidade
Aula 6 - Gerenciamento de Qualidade
Matheus de Lara Calache
 
Gerencia da qualidade
Gerencia da qualidadeGerencia da qualidade
Gerencia da qualidade
pabloaimarbrota
 
Gerenciamento De Qualidade Do Projeto
Gerenciamento De Qualidade Do ProjetoGerenciamento De Qualidade Do Projeto
Gerenciamento De Qualidade Do Projeto
Marco Rosner
 
Qualidade Total
Qualidade TotalQualidade Total
Introdução a Qualidade de Software
Introdução a Qualidade de SoftwareIntrodução a Qualidade de Software
Introdução a Qualidade de Software
Igor Takenami
 
Aaadissertdefesa Ppt Sgq17082007
Aaadissertdefesa Ppt Sgq17082007Aaadissertdefesa Ppt Sgq17082007
Aaadissertdefesa Ppt Sgq17082007
Ujihara, Hélio M
 
Engenharia da qualidade
Engenharia da qualidadeEngenharia da qualidade
Engenharia da qualidade
Alexandre Oliveira
 
Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica
Ythia Karla
 
Plano de gerenciamento_da_qualidade
Plano de gerenciamento_da_qualidadePlano de gerenciamento_da_qualidade
Plano de gerenciamento_da_qualidade
Sharles Sa
 
qualidade
qualidadequalidade
qualidade
Unimar
 
5 IEP - Engenharia da Qualidade
5 IEP - Engenharia da Qualidade5 IEP - Engenharia da Qualidade
5 IEP - Engenharia da Qualidade
Marcel Gois
 
Qualidade
QualidadeQualidade
Qualidade
Dalcino Erdmann
 

Mais procurados (20)

Cronograma de atividades da gestão da qualidade
Cronograma de atividades da gestão da qualidadeCronograma de atividades da gestão da qualidade
Cronograma de atividades da gestão da qualidade
 
Gestão da Qualidade - Análise Crítica pela Direção
Gestão da Qualidade - Análise Crítica pela DireçãoGestão da Qualidade - Análise Crítica pela Direção
Gestão da Qualidade - Análise Crítica pela Direção
 
Garantiadaqualidade[2]
Garantiadaqualidade[2]Garantiadaqualidade[2]
Garantiadaqualidade[2]
 
Pmbok qualidadde
Pmbok qualidaddePmbok qualidadde
Pmbok qualidadde
 
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 - Prof. Sergio.Jr
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 -  Prof. Sergio.JrAulas - Gestão Da Qualidade - 2006 -  Prof. Sergio.Jr
Aulas - Gestão Da Qualidade - 2006 - Prof. Sergio.Jr
 
Qualidade
QualidadeQualidade
Qualidade
 
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da...
 
Qualidade de Software
Qualidade de SoftwareQualidade de Software
Qualidade de Software
 
Aula 6 - Gerenciamento de Qualidade
Aula 6 - Gerenciamento de QualidadeAula 6 - Gerenciamento de Qualidade
Aula 6 - Gerenciamento de Qualidade
 
Gerencia da qualidade
Gerencia da qualidadeGerencia da qualidade
Gerencia da qualidade
 
Gerenciamento De Qualidade Do Projeto
Gerenciamento De Qualidade Do ProjetoGerenciamento De Qualidade Do Projeto
Gerenciamento De Qualidade Do Projeto
 
Qualidade Total
Qualidade TotalQualidade Total
Qualidade Total
 
Introdução a Qualidade de Software
Introdução a Qualidade de SoftwareIntrodução a Qualidade de Software
Introdução a Qualidade de Software
 
Aaadissertdefesa Ppt Sgq17082007
Aaadissertdefesa Ppt Sgq17082007Aaadissertdefesa Ppt Sgq17082007
Aaadissertdefesa Ppt Sgq17082007
 
Engenharia da qualidade
Engenharia da qualidadeEngenharia da qualidade
Engenharia da qualidade
 
Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica Reunião da analise crítica
Reunião da analise crítica
 
Plano de gerenciamento_da_qualidade
Plano de gerenciamento_da_qualidadePlano de gerenciamento_da_qualidade
Plano de gerenciamento_da_qualidade
 
qualidade
qualidadequalidade
qualidade
 
5 IEP - Engenharia da Qualidade
5 IEP - Engenharia da Qualidade5 IEP - Engenharia da Qualidade
5 IEP - Engenharia da Qualidade
 
Qualidade
QualidadeQualidade
Qualidade
 

Destaque

Mpsbr
MpsbrMpsbr
Qualidade de Processo A Série ISO 9000
Qualidade de Processo A Série ISO 9000Qualidade de Processo A Série ISO 9000
Qualidade de Processo A Série ISO 9000
elliando dias
 
Skoleni golfovych rozhodcich III. tridy
Skoleni golfovych rozhodcich  III. tridySkoleni golfovych rozhodcich  III. tridy
Skoleni golfovych rozhodcich III. tridy
Boleslav Bobcik
 
Constructive Manslaughter
Constructive Manslaughter Constructive Manslaughter
Constructive Manslaughter
Maryam Kamkar
 
Points Stars and Stripes Developing Student Organizations through Incentive ...
Points Stars and Stripes  Developing Student Organizations through Incentive ...Points Stars and Stripes  Developing Student Organizations through Incentive ...
Points Stars and Stripes Developing Student Organizations through Incentive ...
Taylor Hodgdon
 
Real Estate Marketing Webinar
Real Estate Marketing WebinarReal Estate Marketing Webinar
Real Estate Marketing Webinar
SimplyCast
 
Recruiting Volunteers
Recruiting VolunteersRecruiting Volunteers
Recruiting Volunteers
CirclesInitiativeDBQ
 
Twitter Tips, Tricks, and To-Dos
Twitter Tips, Tricks, and To-DosTwitter Tips, Tricks, and To-Dos
Twitter Tips, Tricks, and To-Dos
MeetEdgar
 
Budgeting Banking-Credit Presentation for RCE VETS Program-07-15
Budgeting Banking-Credit Presentation for RCE VETS Program-07-15Budgeting Banking-Credit Presentation for RCE VETS Program-07-15
Budgeting Banking-Credit Presentation for RCE VETS Program-07-15
Barbara O'Neill
 
HFT - how deep the rabbit hole goes?
HFT - how deep the rabbit hole goes?HFT - how deep the rabbit hole goes?
HFT - how deep the rabbit hole goes?
Martin Kiuru
 
Живая память
Живая памятьЖивая память
Живая память
TamaraViktorovna66
 
automatedbricklayout[1]
automatedbricklayout[1]automatedbricklayout[1]
automatedbricklayout[1]
David Winkler
 
ECI634 AUTOBIOGRAPHY 7-23-15
ECI634 AUTOBIOGRAPHY 7-23-15ECI634 AUTOBIOGRAPHY 7-23-15
ECI634 AUTOBIOGRAPHY 7-23-15
Vicki Spears
 
โครงงานคอมพิวเตอร์
โครงงานคอมพิวเตอร์โครงงานคอมพิวเตอร์
โครงงานคอมพิวเตอร์
woobingirlfriend
 
PAT Cataloug
PAT CatalougPAT Cataloug
20150702經濟部:我國與韓國簽署之「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間專利審查高速公路瞭解備忘錄」及「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間工業財產...
20150702經濟部:我國與韓國簽署之「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間專利審查高速公路瞭解備忘錄」及「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間工業財產...20150702經濟部:我國與韓國簽署之「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間專利審查高速公路瞭解備忘錄」及「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間工業財產...
20150702經濟部:我國與韓國簽署之「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間專利審查高速公路瞭解備忘錄」及「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間工業財產...
R.O.C.Executive Yuan
 
Presentazione Esu Venezia 2011
Presentazione Esu  Venezia 2011Presentazione Esu  Venezia 2011
Presentazione Esu Venezia 2011
ESU Venezia
 
Мобильный интернет в России в 2011 году
Мобильный интернет в России в 2011 годуМобильный интернет в России в 2011 году
Мобильный интернет в России в 2011 году
Mitya Voskresensky
 

Destaque (18)

Mpsbr
MpsbrMpsbr
Mpsbr
 
Qualidade de Processo A Série ISO 9000
Qualidade de Processo A Série ISO 9000Qualidade de Processo A Série ISO 9000
Qualidade de Processo A Série ISO 9000
 
Skoleni golfovych rozhodcich III. tridy
Skoleni golfovych rozhodcich  III. tridySkoleni golfovych rozhodcich  III. tridy
Skoleni golfovych rozhodcich III. tridy
 
Constructive Manslaughter
Constructive Manslaughter Constructive Manslaughter
Constructive Manslaughter
 
Points Stars and Stripes Developing Student Organizations through Incentive ...
Points Stars and Stripes  Developing Student Organizations through Incentive ...Points Stars and Stripes  Developing Student Organizations through Incentive ...
Points Stars and Stripes Developing Student Organizations through Incentive ...
 
Real Estate Marketing Webinar
Real Estate Marketing WebinarReal Estate Marketing Webinar
Real Estate Marketing Webinar
 
Recruiting Volunteers
Recruiting VolunteersRecruiting Volunteers
Recruiting Volunteers
 
Twitter Tips, Tricks, and To-Dos
Twitter Tips, Tricks, and To-DosTwitter Tips, Tricks, and To-Dos
Twitter Tips, Tricks, and To-Dos
 
Budgeting Banking-Credit Presentation for RCE VETS Program-07-15
Budgeting Banking-Credit Presentation for RCE VETS Program-07-15Budgeting Banking-Credit Presentation for RCE VETS Program-07-15
Budgeting Banking-Credit Presentation for RCE VETS Program-07-15
 
HFT - how deep the rabbit hole goes?
HFT - how deep the rabbit hole goes?HFT - how deep the rabbit hole goes?
HFT - how deep the rabbit hole goes?
 
Живая память
Живая памятьЖивая память
Живая память
 
automatedbricklayout[1]
automatedbricklayout[1]automatedbricklayout[1]
automatedbricklayout[1]
 
ECI634 AUTOBIOGRAPHY 7-23-15
ECI634 AUTOBIOGRAPHY 7-23-15ECI634 AUTOBIOGRAPHY 7-23-15
ECI634 AUTOBIOGRAPHY 7-23-15
 
โครงงานคอมพิวเตอร์
โครงงานคอมพิวเตอร์โครงงานคอมพิวเตอร์
โครงงานคอมพิวเตอร์
 
PAT Cataloug
PAT CatalougPAT Cataloug
PAT Cataloug
 
20150702經濟部:我國與韓國簽署之「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間專利審查高速公路瞭解備忘錄」及「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間工業財產...
20150702經濟部:我國與韓國簽署之「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間專利審查高速公路瞭解備忘錄」及「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間工業財產...20150702經濟部:我國與韓國簽署之「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間專利審查高速公路瞭解備忘錄」及「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間工業財產...
20150702經濟部:我國與韓國簽署之「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間專利審查高速公路瞭解備忘錄」及「駐韓國臺北代表部及駐臺北韓國代表部間工業財產...
 
Presentazione Esu Venezia 2011
Presentazione Esu  Venezia 2011Presentazione Esu  Venezia 2011
Presentazione Esu Venezia 2011
 
Мобильный интернет в России в 2011 году
Мобильный интернет в России в 2011 годуМобильный интернет в России в 2011 году
Мобильный интернет в России в 2011 году
 

Semelhante a Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware

Gestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoesGestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoes
João Rafael Lopes
 
Gestão da Qualidade - Lei 0778 - ISO 9001.pptx
Gestão da Qualidade - Lei 0778 - ISO 9001.pptxGestão da Qualidade - Lei 0778 - ISO 9001.pptx
Gestão da Qualidade - Lei 0778 - ISO 9001.pptx
AngelaGontijo1
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
Cloves da Rocha
 
Palestra - Como a qualidade contribui pra o seu negócio
Palestra - Como a qualidade contribui pra o seu negócioPalestra - Como a qualidade contribui pra o seu negócio
Palestra - Como a qualidade contribui pra o seu negócio
Michelle Raimundo dos Santos
 
Aula 4 -Qualidade do Processo.pptx
Aula 4 -Qualidade do Processo.pptxAula 4 -Qualidade do Processo.pptx
Aula 4 -Qualidade do Processo.pptx
AlexandreLisboadaSil
 
Gestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.WhellissonGestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.Whellisson
Whellisson Dias
 
qualidade.ppt
qualidade.pptqualidade.ppt
qualidade.ppt
ANDREINAMOREIRA2
 
qualidade.ppt
qualidade.pptqualidade.ppt
qualidade.ppt
TacianoBalardin1
 
qualidade.ppt
qualidade.pptqualidade.ppt
qualidade.ppt
UERN
 
Cap_6Qualidade_total.ppt
Cap_6Qualidade_total.pptCap_6Qualidade_total.ppt
Cap_6Qualidade_total.ppt
DanielCosta900514
 
Qualidade de Software
Qualidade de SoftwareQualidade de Software
Qualidade de Software
Norton Guimarães
 
CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE: ISO
CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE: ISOCERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE: ISO
CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE: ISO
Eder Nogueira
 
Qualidade de Software
Qualidade de SoftwareQualidade de Software
Qualidade de Software
João Rolim
 
126131644_slides_qualidade.ppt
126131644_slides_qualidade.ppt126131644_slides_qualidade.ppt
126131644_slides_qualidade.ppt
RicardoAmadeu3
 
1206131644_slides_qualidade[1].pptx
1206131644_slides_qualidade[1].pptx1206131644_slides_qualidade[1].pptx
1206131644_slides_qualidade[1].pptx
MarcoFrancisco24
 
Aula 8 TEES UFS Garantia de Qualidadedo Software
Aula 8 TEES UFS  Garantia de Qualidadedo Software Aula 8 TEES UFS  Garantia de Qualidadedo Software
Aula 8 TEES UFS Garantia de Qualidadedo Software
Rogerio P C do Nascimento
 
Aula 1.0
Aula 1.0Aula 1.0
Aula 1.0
Bosco oliveira
 
Solução de EQMS
Solução de EQMSSolução de EQMS
Solução de EQMS
Paulo Henrique Pinhão
 
1 gestao da qualidade(1)
1 gestao da qualidade(1)1 gestao da qualidade(1)
1 gestao da qualidade(1)
Thulio Cesar
 
Apresentaã§ã£o sobre os_custos_da_qualidade
Apresentaã§ã£o sobre os_custos_da_qualidadeApresentaã§ã£o sobre os_custos_da_qualidade
Apresentaã§ã£o sobre os_custos_da_qualidade
Valeria Carneiro
 

Semelhante a Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware (20)

Gestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoesGestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoes
 
Gestão da Qualidade - Lei 0778 - ISO 9001.pptx
Gestão da Qualidade - Lei 0778 - ISO 9001.pptxGestão da Qualidade - Lei 0778 - ISO 9001.pptx
Gestão da Qualidade - Lei 0778 - ISO 9001.pptx
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
 
Palestra - Como a qualidade contribui pra o seu negócio
Palestra - Como a qualidade contribui pra o seu negócioPalestra - Como a qualidade contribui pra o seu negócio
Palestra - Como a qualidade contribui pra o seu negócio
 
Aula 4 -Qualidade do Processo.pptx
Aula 4 -Qualidade do Processo.pptxAula 4 -Qualidade do Processo.pptx
Aula 4 -Qualidade do Processo.pptx
 
Gestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.WhellissonGestão da qualidade- Me.Whellisson
Gestão da qualidade- Me.Whellisson
 
qualidade.ppt
qualidade.pptqualidade.ppt
qualidade.ppt
 
qualidade.ppt
qualidade.pptqualidade.ppt
qualidade.ppt
 
qualidade.ppt
qualidade.pptqualidade.ppt
qualidade.ppt
 
Cap_6Qualidade_total.ppt
Cap_6Qualidade_total.pptCap_6Qualidade_total.ppt
Cap_6Qualidade_total.ppt
 
Qualidade de Software
Qualidade de SoftwareQualidade de Software
Qualidade de Software
 
CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE: ISO
CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE: ISOCERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE: ISO
CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE: ISO
 
Qualidade de Software
Qualidade de SoftwareQualidade de Software
Qualidade de Software
 
126131644_slides_qualidade.ppt
126131644_slides_qualidade.ppt126131644_slides_qualidade.ppt
126131644_slides_qualidade.ppt
 
1206131644_slides_qualidade[1].pptx
1206131644_slides_qualidade[1].pptx1206131644_slides_qualidade[1].pptx
1206131644_slides_qualidade[1].pptx
 
Aula 8 TEES UFS Garantia de Qualidadedo Software
Aula 8 TEES UFS  Garantia de Qualidadedo Software Aula 8 TEES UFS  Garantia de Qualidadedo Software
Aula 8 TEES UFS Garantia de Qualidadedo Software
 
Aula 1.0
Aula 1.0Aula 1.0
Aula 1.0
 
Solução de EQMS
Solução de EQMSSolução de EQMS
Solução de EQMS
 
1 gestao da qualidade(1)
1 gestao da qualidade(1)1 gestao da qualidade(1)
1 gestao da qualidade(1)
 
Apresentaã§ã£o sobre os_custos_da_qualidade
Apresentaã§ã£o sobre os_custos_da_qualidadeApresentaã§ã£o sobre os_custos_da_qualidade
Apresentaã§ã£o sobre os_custos_da_qualidade
 

Último

Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 

Conceitosdebsicosdequalidadedesoftware

  • 16. Acúmulo de trabalho Abandono de planos e procedimentos Sucesso depende muito do esforço heróico das pessoas Pouca repetibilidade Produto funciona, mas com defeitos; prazo e custo maiores; e menos funcionalidade Clientes e funcionários insatisfeitos
  • 17.  Globalização ◦ Novas exigências,alta competitividade, concorrência internacional  Qualidade como Arma Competitiva ◦ Equiparação com padrões internacionais, garantia de conformidade do produto, garantia da satisfação do cliente  No contexto dos Sistemas de Informação ◦ Garantia de conformidade do software com os requisitos especificados na qualidade de software
  • 18.  “É atender plenamente os requisitos do cliente”.  “É superar a expectativa do cliente”. ““ A totalidade das características de umaA totalidade das características de uma entidade que lhe confere a capacidade deentidade que lhe confere a capacidade de satisfazer às necessidades explícitas esatisfazer às necessidades explícitas e implícitas”implícitas” (NBR ISO 8402)(NBR ISO 8402)
  • 19. Total Quality ManagementTotal Quality Management Garantia da Qualidade Controle da Qualidade Inspeção Detecção de Erro Retificação Métodos estatísticos Desempenho de processo Padrões de qualidade Sistemas da Qualidade Custo da qualidade Solução de problemas Planejamento da qualidade Estratégia de qualidade Grupos de trabalho Envolvimento de clientes e fornecedores
  • 20.  Aspectos Fundamentais ◦ Atender as necessidades e expectativas do cliente (a “parte” mais importante da organização). ◦ Consideração ao cliente e fornecedor interno. ◦ Envolver todas as pessoas da organização. ◦ Examinar custos relacionados com a qualidade. ◦ Desenvolver sistemas e procedimentos que suportem qualidade e melhoria. ◦ Desenvolver um processo de melhoria contínua.
  • 21. Total Quality Management : A Promising Fixation To Accomplish Zero Defects
  • 22.  A TQM é uma coleção de princípios, técnicas, processos e melhores práticas que ao longo do tempo têm se mostrado eficazes.  A grande parte das organizações apresentam a maioria dos comportamentos que são normalmente identificados com TQM.  Software: EDraw http://www.edrawsoft.com/Business-Diagrams.php
  • 24. A “Gestão da Qualidade Total (TQM) é o processo destinado a investir, continuamente, em mecanismos de melhoria, ou seja, de aumento da adequação de produtos e serviços ao fim a que se destinam.” PALADINI. (Questão Adaptada CEFET-MG - 2008) Segundo JOSEPH JURAN in PALADINI (2004), o elemento básico da Gestão da Qualidade Total é: a) a organização. b) o planejamento. c) a estratégia. d) o diagnóstico. e) o gerenciamento.
  • 25.  Na visão do fornecedor (ex: equipe interna de TI ou fornecedor externo – do mercado) ◦ Maior produtividade ◦ Maior precisão nas estimativas ◦ Redução de defeitos no produto ◦ Aumento da confiabilidade do produto ◦ Menos esforço de retrabalho ◦ Menos horas extras de trabalho ◦ Redução do tempo para atender o mercado ◦ Redução de custo de desenvolvimento e manutenção ◦ Maior competitividade ◦ Maior índice de satisfação do cliente/usuário final
  • 26.  Na visão do contratante ◦ Auxilia a definição de critérios para seleção e descredenciamento de fornecedores; ◦ Auxilia a definição de processos de acompanhamento do progresso e desempenho dos fornecedores nas etapas de desenvolvimento, entrega e pós-entrega dos produtos; ◦ Auxilia a definição de critérios para avaliação e aceitação dos produtos entregues pelo fornecedor.
  • 27.  “Atividades coordenadas para orientar e controlar uma organização com relação à qualidade” (ISO9000:2000).  Princípios ◦ Foco no cliente ◦ Liderança ◦ Envolvimento das pessoas ◦ Abordagem de processo ◦ Abordagem sistêmica ◦ Melhoria contínua ◦ Tomada de decisão baseada em fatos ◦ Relacões de “ganha-ganha”.
  • 28.  Controle da Qualidade ◦ Evita que produtos defeituosos sejam entregues aos clientes; ◦ Natureza reativa (Estar sob controle) ◦ Objetiva monitoração de processo, e detecção e correção de defeitos. ◦ Ex: Inspeções, ensaios e testes.
  • 29.  Garantia da Qualidade ◦ Tenta produzir software com uma baixa taxa de defeitos; ◦ Natureza proativa (Estar no controle) ◦ Definição de procedimentos, padrões, treinamentos. ◦ Gerência e melhoria de processo.
  • 30.  Garantia de Qualidade (QA) são os processos que estão destinados a prevenir eventuais defeitos  Controle de Qualidade (QC) são as medições locais que temos para detectar e reparar todos os defeitos ainda remanescentes.
  • 31. Quality Assurance Quality Control Garantia da qualidade garante que o processo é definido e apropriado. As atividades de controle da qualidade focam na descoberta de defeitos em específicos. Metodologia e padrões de desenvolvimento são exemplos de garantia da qualidade. Um exemplo de controle da qualidade poderia ser: "Os requisitos definidos são os requisitos certos?". Garantia da qualidade é orientada a processo. Controle da qualidade é orientado a produto. Garantia da qualidade é orientada a prevenção. Controle da qualidade é orientado a detecção. Foco em monitoração e melhoria de processo. Inspeções e garantia de que o produto de trabalho atenda aos requisitos especificados. As atividades são focadas no inicio das fases no ciclo de vida de desenvolvimento de software. As atividades são focadas no final das fases no ciclo de vida de desenvolvimento de software. Garantia da qualidade garante que você está fazendo certo as coisas e da maneira correta. Controle da qualidade garante que os resultados do seu trabalho são os esperados conforme requisitos.
  • 32.  Custos da Prevenção ◦ Atividades de planejamento e implementação de sistemas da qualidade.  Custos de Avaliação ◦ Verificações no processo de produção.  Custos de Falhas e Correção ◦ Custos de refazer atividades devido a erros efetuados.
  • 33.  “Intenções e diretrizes globais de uma organização relativas à qualidade, formalmente expressas pela alta administração.” (ISO9000:2000) ◦ Alinhada aos objetivos da organização. ◦ Comprometimento em atender os requisitos. ◦ Melhoria contínua. ◦ Comunicação e entendimento. ◦ Análise crítica.
  • 35.  Não basta que a qualidade exista, ela deve ser reconhecida pelo cliente;  Deve existir uma certificação oficial emitida com base em um padrão;  As certificações são dadas por instituições competentes;  Exemplos de certificação: ◦ Selo SIF de qualidade de produtos alimentícios; ◦ Selo ABIC de qualidade do café; ◦ Classificação da rede hoteleira.
  • 36.  Por que Normalização Internacional? ◦ Garantir a confiabilidade do produto. ◦ Reduzir custos e evitar desperdícios e retrabalhos. ◦ Implementar e utilizar práticas reconhecidas internacionalmente. ◦ Estabelecer confiança no relacionamento com o cliente. ◦ Cartão de visita para o mercado internacional.
  • 37.  “Uma avaliação independente de produtos de trabalho ou processos para verificar sua conformidade a padrões, procedimentos e especificações baseados em critérios objetivos.” (IEEE 1028)  Tipos ◦ Primeira parte: realizada por uma organização sobre si mesma. ◦ Segunda parte: conduzida por uma organização sobre uma outra para fins da organização condutora da auditoria. ◦ Terceira parte: realizadas por uma terceira parte independente sem interesse nos resultados da auditoria.
  • 38.  Auditorias de Certificação ◦ Inicial  Completa, abrangendo todo o escopo de certificação. ◦ De Manutenção  Periódica, conduzida para determinar a manutenção da auditoria inicial. ◦ De Re-Certificação  Realizada no final do período de certificação no sentido de reemitir o certificado para um novo período.
  • 40.  Auxilia a organização a melhorar através da identificação de problemas críticos e estabelecimento de ações de melhoria.  Objetivos ◦ Conhecer como a organização trabalha. ◦ Identificar principais problemas.  Foco em revisão e não em auditoria
  • 41.  Premissas: ◦ Modelo de processo como base do assessment; ◦ Confidencialidade; ◦ Envolvimento da alta gerência; ◦ Respeito a diferentes pontos de vista; ◦ Orientação a ações.
  • 42.  Estágios ◦ Preparação ◦ Avaliação ◦ Recomendações  Assessment Report
  • 43.  O SEI (Software Engineering Institute) recomenda as seguintes atividades para o grupo de SQA (Software Quality Assurance) ◦ Preparar um plano de SQA; ◦ Participar da descrição do projeto de software; ◦ Revisar as atividades dos engenheiros de software; ◦ Documentar e acompanhar o conserto dos desvios; ◦ Registrar discordâncias e reportar para o gerente; ◦ Gerenciar mudanças e métricas de software.
  • 44.  O principal objetivo da Engenharia de Software (ES) é ajudar a produzir software de qualidade;  Empresas que desenvolvem software de qualidade são mais competitivas;  Empresas que utilizam software de alta qualidade podem, em geral, oferecer um melhor serviço a um preço mais competitivo.
  • 45.  “Quando a indústria do software pode medir o desempenho de forma consistente e precisa, estimar os resultados de projetos com boa precisão, construir grandes aplicações sem custos e tempos excessivos e atingir a excelência em qualidade e satisfação do cliente, então podemos chamar nós mesmos de “Engenheiros de Software“” (CAPERS JONES - Chief Scientist Emeritus at Software Productivity Research LLC (SPR))
  • 46.  O que o cliente quer? ◦ Atendimento aos requisitos especificados ◦ Defeito zero ◦ Alto desempenho ◦ Baixo custo ◦ Desenvolvimento rápido ◦ Facilidade de uso ◦ Eficiência nos serviços associados ◦ Inovação
  • 47.  “Conformidade a requisitos funcionais e de desempenho explicitamente declarados, a padrões de desenvolvimento claramente documentados e a características implícitas que são esperadas de todo software profissionalmente desenvolvido.” (Pressman)
  • 48.  A noção de qualidade de software pode ser descrita por um grupo de fatores, requisitos ou atributos, tais como: confiabilidade, eficiência, facilidade de uso, modularidade, legibilidade, etc.;  Podemos classificar estes fatores em dois tipos principais: externos e internos. Fatores Internos Fatores Externos
  • 50.  Características dos projetos de software ◦ Complexidade; ◦ Custo focado no conhecimento e no desenvolvimento; ◦ Produção específica e não em série; ◦ Imaturidade da área de Engenharia de Software.
  • 51. QUALIDADE DOQUALIDADE DO PRODUTO DEPRODUTO DE SOFTWARESOFTWAREQUALIDADE DOQUALIDADE DO PROCESSO DEPROCESSO DE DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
  • 52.  Hoje em dia, a qualidade do processo é mais importante do que a qualidade final do produto;  Existem normas e padrões tanto para produtos quanto para processos.
  • 53.  ISO 9126 - Norma para qualidade de produtos de software  ISO 14598 - Guias para avaliação de produtos de software  ISO 12119 - Norma para qualidade de pacotes de software  ISO 12207 - Processos de ciclo de vida do software.  NBR ISO 9003:2004 -Diretrizes para aplicação da norma ISO 9001 ao desenvolvimento, fornecimento e manutenção de software.  CMMI- Capability Maturity Model Integration. Modelo do SEI que estende o CMM para avaliação de processos de software.  SPICE / ISO 15504 - Projeto da ISO/IEC para avaliação dos processos de desenvolvimento de software.  PSP - Personal Software Process - Modelo do SEI que define disciplinas para qualidade pessoal do engenheiro de software.
  • 54.  Processo ◦ Uma sequência de passos realizados para um determinado propósito (IEEE). ◦ Conjunto de recursos e atividades inter-relacionados que transformam insumos em produtos (ISO 8402).  Processo de software ◦ Um conjunto de atividades, métodos, práticas e transformações que as pessoas utilizam para desenvolver e manter software e produtos relacionados (CMMI).
  • 55. PROCESSOPROCESSO Ferramentas Métodos, Procedimentos, Padrões, Técnicas Pessoas habilitadas, treinadas, motivadas FATORES DE QUALIDADE • o procedimento que descreve o método escolhido • as ferramentas para dar apoio e facilitar o trabalho • pessoas treinadas, que compreendam e usam o processo
  • 56. Desenvolvimento do SWDesenvolvimento do SWDesenvolvimento do SWDesenvolvimento do SW REQUISITOS PRODUTO DE SW AnáliseAnáliseAnáliseAnálise ProjetoProjetoProjetoProjeto …… verificaçãoverificação validaçãovalidação
  • 57.  Pontos Relevantes ◦ Definição de um ciclo de vida ◦ Conformidade com requisitos especificados ◦ Integridade dos produtos do desenvolvimento com os requisitos ◦ Controle de versões ◦ Padronização ◦ Testes e Inspeções ◦ Planejamento e gerenciamento efetivo ◦ . . .
  • 58.  Ações realizadas para alterar os processos de software de uma organização para que eles satisfaçam de forma mais eficiente os objetivos e necessidades de negócio da organização.  Princípios: ◦ Grandes mudanças devem ser iniciadas de cima pra baixo. ◦ Todos devem ser envolvidos. ◦ Mudanças efetivas devem ser construídas com base em conhecimento. ◦ Mudanças são contínuas. ◦ Mudanças no processo são incorporadas através de motivação e esforço. ◦ Melhoria de processo de software requer investimento.
  • 59. Melhoria da Organização Decisão e comprometimento para a melhoria Institucionaliza a melhoria Prepara institucionalização da melhoria Inicia ciclo de melhoria Avalia práticas correntes Planeja ações de melhoria Realiza ações de melhoria
  • 60. Indicador de Aderência Indicador de Aderência EQUIPE DO PROJETO MPS (Workteams) EQUIPE DO PROJETO MPS (Workteams) Definições PROJETOS ÁREAS FUNCIONAIS Apoio, Treinamento, Divulgação EQUIPE DA QUALIDADE (SQA) EQUIPE DA QUALIDADE (SQA) Auditorias SEPG (Grupo de Processos) COMITÊ ORIENTADOR (PATROCINADOR) Material de Comunicação Material de Comunicação Descrições de processo; procedimentos Descrições de processo; procedimentos Material de Treinamento Material de Treinamento
  • 61. SatisfaçãoSatisfação do Clientedo Cliente SatisfaçãoSatisfação do Clientedo Cliente Melhoria ContínuaMelhoria Contínua de Processosde Processos Melhoria ContínuaMelhoria Contínua de Processosde Processos Redução de CustoRedução de Custo de Qualidadede Qualidade Redução de CustoRedução de Custo de Qualidadede Qualidade ControleControle do Projetodo Projeto ControleControle do Projetodo Projeto
  • 62.  Qualidade é um conceito complexo, porque significa diferentes coisas para diferentes pessoas;  Não há uma simples medida para qualidade de software que seja aceitável para todos os projetos de todas as empresas;  Apesar dos custos elevados, é importante introduzir sistemas de gerenciamento de qualidade de software, pois permitem um aumento de produtividade, uma melhoria da qualidade do produto final e um aumento da satisfação dos clientes e da própria empresa;  A falta de consciência de muitas empresas e profissionais que lidam com sistemas complexos tem sido um dos maiores problemas em adotar uma política de qualidade.

Notas do Editor

  1. Resposta: B
  2. Relação “ganha-ganha”. Mas, o que significa essa expressão?Ela significa que a negociação tem uma característica incomum: ninguém perde, todos ganham. É o que se pode dizer, por exemplo, da relação ideal entre uma empresa e seu fornecedor. Para entender melhor, vamos comparar com dois jogos: o tênis e o frescobol. O tênis é uma relação ganha–perde. Quando a bolinha cai no chão e fora do local, faz-se ponto. Alguém tem de ganhar, um jogador será o ganhador e o outro necessariamente será o perdedor.Já o frescobol não tem essa característica. É que para se ganhar o jogo não podemos deixar a bolinha cair no chão - os dois jogadores ganham. A idéia e a ação do frescobol são totalmente opostas ao tênis: “Somos bons se tivermos nivelados e juntos, nos ajudando mutuamente, em um verdadeiro trabalho em equipe”.Para conseguirmos ter uma relação ganha–ganha, precisamos ter uma relação estilo “frescobol” e um comportamento cooperativo com nossos fornecedores.Tanto o empresário quanto o fornecedor devem expor suas percepções, seus pontos de vista e suas idéias de forma adequada e no momento oportuno. Importante: sem julgar o comportamento do outro.Veja alguns exemplos:Eu me senti constrangido quando você não cumpriu o prazo e gritou comigo... Eu compreendi as razões da sua decisão e gostaria de lhe dizer de que maneira vejo esta situação. Eu tenho uma sugestão a lhe dar sobre seu trabalho, você quer ouvir? Dessa forma, o parceiro dá o recado e ainda demonstra respeito.O fornecedor pode pensar completamente diferente do empresário, ter opiniões opostas. Isso, porém, não precisa ser causa de conflito e desgaste, mas representa uma grande oportunidade de aprendizagem.Se não gosto da qualidade do meu fornecedor, ou não concordo com o tempo de entrega dele e não faço nada para mudar essa situação, acabo por ser responsável, em parte, por ela. Posso procurar melhorar a relação ou até, em último caso, mudar de fornecedor, buscando alternativas e oportunidades.Adaptação livre de Flávia Lacerda do texto do “Programa Contabilizando o Sucesso”, do SEBRAE. http://www.sebrae.com.br/setor/comercio-varejista/gestao-do-varejo/fornecedores/120-000-764-o-que-e-uma-relacao-201cganha-ganha201d/integra_bia/ident_unico/120000764
  3. Reativo é a soma dos seguintes aspectos: Ser o efeito; receber; estar sob o controle das coisas.
  4. Proativo é personificar e carregar os seguintes atributos: Ser a causa; compartilhar, estar no controle das coisas; ser o criador de novas situações.
  5. Então, vamos supor que você está fabricando um iPhone. Você insere QA em todos os processos em andamento para garantir que cada iPhone seja fabricado sem defeitos. Isto incluiria os tipos de equipamentos de fabricação utilizados, a formação das pessoas e a documentação de todos os processos de produção. QC entra em jogo após o fato ou após a produção, por meio de testes do produto acabado. Por exemplo, você pode fazer um teste por amostragem, para ver se um iPhone, aleatoriamente escolhido a partir de sua linha de produção, passa ou falha em relação aos padrões estabelecidos. http://marcelocosta.wordpress.com/2011/09/05/qual-a-diferenca-entra-garantia-da-qualidade-qa-e-controle-da-qualidade-qc-pmp/
  6. http://www.testexpert.com.br/?q=node/669
  7. Prazo de validade do CMMI: 3 anos.
  8. Chonés: que perdeu o juízo; tolo http://www.j2da.com.br/blogrosalina/?p=202
  9. Avaliações
  10. Confidencialidade é a propriedade da informação pela que não estará disponível ou divulgada a indivíduos, entidades ou processos sem autorização
  11. Software Quality Assurance: Garantia de Qualidade de Software
  12. Fatores internos são percebidos apenas pelas pessoas que desenvolvem software. Por exemplo, modularidade e legibilidade são fatores internos. Fatores externos são percebidos tanto pelas pessoas que desenvolvem software quanto pelos usuários. Por exemplo, confiabilidade, eficiência e facilidade de uso são fatores externos. OBS: É importante notar que se os fatores internos forem observados, os fatores externos serão consequentemente observados. De fato, os fatores internos são o meio para se alcançar os fatores externos. http://www.di.ufpe.br/~java/graduacao/aulas/aula3/qualidade.html
  13. A Comissão Eletrotécnica Internacional (International Electrotechnical Commission, IEC) é uma organização internacional de padronização de tecnologias elétricas, eletrônicas e relacionadas. Alguns dos seus padrões são desenvolvidos juntamente com a Organização Internacional para Padronização(ISO).