SlideShare uma empresa Scribd logo
CÂNCER DE BEXIGA Dr. Guilherme Camarcio Neiva Ti SBU Urologista
CÂNCER DE BEXIGA
 
 
CÂNCER DE BEXIGA Epidemiologia  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
CARCINOGÊNESE VESICAL FATORES DE RISCO ENDÓGENO triptofano (metaból.) EXÓGENO 2-naftilamina benzidina xenylamina 4-nitrodifenil Aminas aromáticas
BIOMARCADORES E PROGRESSÃO  DA ONCOGÊNESE / VESICAL célula normal displasia papiloma / CIS invasivo metastático EGF-R+ 9q-/p- 17p- 13q-  11p- 14q-  18q-  3p- T2 – T4 alto grau Ta – T1 baixo grau
CARCINOMA DE CÉLULAS TRANSICIONAIS DA BEXIGA INCIDÊNCIA ETÁRIA Câncer urológico, Miguel Srougi, Ed. Platina, cap. 9, 173-278 - 2002
TIPOS HISTOLÓGICOS DE NEOPLASIAS VESICAIS Transição 92% Epidermóide 6% Adenocarcinoma 1% Não-epiteliais 2% Patologia Câncer urológico, Miguel Srougi, Ed. Platina, cap. 9, 173-278 - 2002
FORMAS DE APRESENTAÇÃO INICIAL DAS NEOPLASIAS VESICAIS História Natural
Câncer de Bexiga ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
CÂNCER DE BEXIGA Métodos de detecção (ramakumar, AUA 1999) Método Sensibilidade Especificidade Citologia BTA st NMP 22 Telomerase  44% 74% 53% 70% 95% 73% 60% 99%
Amostra de urina 2 tubos criogênicos 4 lâminas - 80˚ C 160 amostras Micção espontânea Volume: 60ml (22 º C)  BTA Stat  Ácido hialurônico  FISH  Citologia Linha visível  13 ng/ml  5 céls. pol. dois ou mais crom.  suspeitos  =  +   Passerotti, 2005  12 céls. deleção lócus 9p21  Koss, 1992    Halling, 2000  Cytospin 1.000 r.p.m. 10 ’
Testes urinários MÉDIA   DA  SENSIBILIDADE  E  ESPECIFICIDADE  DOS TESTES URINÁRIOS EM PACIENTES REALIZANDO ACOMPANHAMENTO PERIÓDICO van Rhijn BW et al. Eur Urol. 2005; 47:736-48 *   Aprovados pelo FDA Medidas Sensibilidade Especificidade Teste Urinário ( * ) Global G1 (%) G2 (%) G3 (%) (%) BTA Stat 70 45 60 75 79 BTA Trak 69 55 59 74 66 Citologia 48 17 34 58 95 FDP 61 62 64 86 80 FISH 84 56 78 95 70 ImmunoCyt 83 78 90 100 62 NMP22 73 41 53 80 59
Testes urinários MÉDIA   DA  SENSIBILIDADE  E  ESPECIFICIDADE  DOS TESTES URINÁRIOS EM PACIENTES REALIZANDO ACOMPANHAMENTO PERIÓDICO van Rhijn BW et al. Eur Urol. 2005; 47:736-48 *   Aprovados pelo FDA Medidas Sensibilidade Especificidade Teste Urinário ( * ) Global G1 (%) G2 (%) G3 (%) (%) BTA Stat 70 45 60 75 79 BTA Trak 69 55 59 74 66 Citologia 48 17 34 58 95 FDP 61 62 64 86 80 FISH 84 56 78 95 70 ImmunoCyt 83 78 90 100 62 NMP22 73 41 53 80 59
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS EM CÂNCER DE BEXIGA Câncer urológico, Miguel Srougi, Ed. Platina, cap. 9, 173-278 - 2002
Câncer de Bexiga Estudos de imagens ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
 
 
 
ENDOMETRIOSE VESICAL
CISTOGRAMA / TUMOR DE BEXIGA
Urografia excretora / cistograma
CT
CT
CT
CT
CT
 
 
ESTADIAMENTO DOS TUMORES DE BEXIGA Câncer urológico, Miguel Srougi, Ed. Platina, cap. 9, 173-278 - 2002  Jewett H, J Strong, J. Urol. 55;366, 1946
TNM / UICC
Classificação TNM da UICC - 2002
METÁSTASES LINFONODAIS Update Blader Cancer, AUA - 2008
CÂNCER DE BEXIGA ,[object Object],[object Object]
 
Cistoscopia
 
 
 
 
 
 
 
 
CÂNCER DA BEXIGA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
LASERTERAPIA ENDOSCÓPICA
Carcinoma superficial de bexiga (75%) ,[object Object],[object Object],2. Progressão: 10 a 15% Donat SM. Urol Clin North Am 2003;30:765-76. ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
TUMORES SUPERFICIAIS BEXIGA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Urologic Climics of North America, vol 27. Number 1. February 2000. Blader Cancer – ipdate – AUA – Atlanta 2000.
CÂNCER SUPERFICIAL DE BEXIGA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
RTUB + BCG no T1G3 de  Câncer de Bexiga
BCG Tópico Complicações  (n = 2589) Cistite 2330 (90%) Febre 75 (2,9%) Pneumonia / hepatite 18 (0,7%) Artralgia 12 (0,6% Hematúria 25 (1,0%) Epididimite 10 (0,4%) Bexiga contraida 6 (0,2%) Abscesso renal 2 (0,1%) Sepsis 10 (0,4%)
Câncer Superficial de Bexiga ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
CÂNCER SUPERFICIAL DE BEXIGA Tratamento tópico – meta-análise Citologia, cistoscopia e biópsias negativas após 1 ano  Nº Rc (%)* Tiotepa Mitomicina Adriamicina BCG 321 366 236 401 38 33 48 71
CÂNCER DE BEXIGA / GRAU HISTOLÓGICO  CURVAS DE SOBREVIDA Câncer urológico, Miguel Srougi, Ed. Platina, cap. 9, 173-278 - 2002
SOBREVIDA EM 5 ANOS TRATADOS COM RTU OU CISTECTOMIA TOTAL Câncer urológico, Miguel Srougi, Ed. Platina, cap. 9, 173-278 - 2002
RTU DE TU VESICAL
 
 
MATERIAL CIRÚRGICO ENDOSCÓPICO  RTU DE TU VESICAL
 
 
 
 
 
RTU DE TU VESICAL
RTU DE TU VESICAL
FULGURAÇÃO COM ROLLER-BALL
 
BIÓPSIAS RANDOMIZADAS ,[object Object],[object Object],[object Object]
BIÓPSIAS RANDOMIZADAS
 
 
COMPLICAÇÕES RTU ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
CARCINOMA UROTELIAL T1G3 DA BEXIGA (1) Solsona etal. BJUI 2004 94:1258 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],T1G3 Conservador  Cistectomia precoce no T1G3 ou conduta conservadora no T2 Prognóstico = T2 (1)
CA UROTELIAL DE BEXIGA TaG1 T1G3 Mucosa Submucosa Muscular Gordura Progressão Recorrência
CARCINOMA UROTELIAL DA BEXIGA T1G3 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Malawaud Eur. Urol. 45: 406, 2004
T1G3 ,[object Object]
Cistectomia Radical Homens e Mulheres Tumor em Uretra Uretra Livre Macedo ’ s pouch ou Ureterossigmoidostomia Reservatório Ileal Ortotópico Bricker: XRT, Insuf. Renal  Março, 1995
PEÇA CIRÚRGICA
PEÇAS CIRÚRGICAS
Cistoprostatectomia radical
PEÇAS CIRÚRGICAS
DERIVAÇÕES URINÁRIAS PÓS CISTECTOMIA RADICAL
Derivações Clássicas Câncer urológico, Miguel Srougi, Ed. Platina, cap. 9, 173-278 - 2002
Opções de Neobexiga Ortotópica
SELEÇÃO DO SEGMENTO DE ÍLEO PRESERVAÇÃO DA ARCADA VASCULAR Atlas de Uro-oncologia, Ed. Plamark, SBU, 89-91, 2007
DETUBULIZAÇÃO DO SEGMENTO INTESTINAL Reconfigurar a câmara vesical Atlas de Uro-oncologia, Ed. Plamark, SBU, 89-91, 2007
NEOBEXIGA ILEAL ORTOTÓPICA REIMPLANTE DOS URETERES Atlas de Uro-oncologia, Ed. Plamark, SBU, 89-91, 2007
Câncer urológico, Miguel Srougi, Ed. Platina, cap. 9, 173-278 - 2002
Câncer urológico, Miguel Srougi, Ed. Platina, cap. 9, 173-278 - 2002
Neobexiga ileal ortotópica Íleo Reservatório Íleal
 
 
Derivações urinárias / casuística neobexiga ileal ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Nesrallah, Srougi, Dall`Oglio .  BJU Int. 2004 Feb;93(3):375-8
Resultados ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Nesrallah, Srougi, Dall`Oglio .  BJU Int. 2004 Feb;93(3):375-8
Resultados ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Nesrallah, Srougi, Dall`Oglio .  BJU Int. 2004 Feb;93(3):375-8
Derivações urinárias / casuística neobexiga ileal ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Nesrallah, Srougi, Dall`Oglio .  BJU Int. 2004 Feb;93(3):375-8
Literatura N Continência (%) Enurese (%) Cateter. (%) Hautmann 363 96 5 6 Studer 200 90 20 0,5 Elmajian 295 87 14 8 Steven 166 98 20 32 Thuroff 61 95 63 13
 
 
 
 
SELEÇÃO DO SEGMENTO DE ÍLEO PRESERVAÇÃO DA ARCADA VASCULAR Atlas de Uro-oncologia, Ed. Plamark, SBU, 100-105, 2007
UTILIZAÇÃO DE SUTURA MECÂNICA Atlas de Uro-oncologia, Ed. Plamark, SBU, 100-105, 2007
UTILIZAÇÃO DE SUTURA MECÂNICA SEGMENTO ILEAL ISOLADO Atlas de Uro-oncologia, Ed. Plamark, SBU, 100-105, 2007
ANASTOMOSE URETEROILEAL Atlas de Uro-oncologia, Ed. Plamark, SBU, 100-105, 2007
ASPECTO DA URETEROILEOSTOMIA POSIÇÃO DO ESTOMA Atlas de Uro-oncologia, Ed. Plamark, SBU, 100-105, 2007
 
 
DERIVAÇÃO / NEOBEXIGA / CECO REFORÇO DA VÁLVULA ÍLEOCECAL
ESTOMA / CECO / REIMPLANTE
Acidose  hipercloremica
 
 
 
Câncer de Bexiga Metastático ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Sternberg, MSKCC, 1985
Câncer de Bexiga Metastático ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Câncer de Bexiga JCO, 17: 3068, 2000 M-VAC GC N Sobrevida (m) Resposta (%) Neutropenia Febre neuropênica (%) Alopecia (%) Anemia (%) 202 14,8 45,7 82 12 55 18 203 13,8 49,4 71 1 11 27
Sobrevida em 5 anos de acordo com o estadio
Update Blader Cancer, AUA - 2008
Cistectomia radical
Neobexiga ileal ortotópica
É PRECISO FICAR  DE OLHO.. EM TUDO!!!! RADIOLOGISTAS  UROLOGISTAS E PACIENTES  
OBRIGADO !

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Semiologia 11 urologia - semiologia urológica pdf
Semiologia 11   urologia - semiologia urológica pdfSemiologia 11   urologia - semiologia urológica pdf
Semiologia 11 urologia - semiologia urológica pdf
Jucie Vasconcelos
 
Aula - semiologia do abdôme
Aula - semiologia do abdômeAula - semiologia do abdôme
Aula - semiologia do abdôme
dapab
 
Entendendo o câncer colorretal
Entendendo o câncer colorretalEntendendo o câncer colorretal
Entendendo o câncer colorretal
Oncoguia
 
Semiologia 02 roteiro prático de anamnese e exame físico
Semiologia 02   roteiro prático de anamnese e exame físicoSemiologia 02   roteiro prático de anamnese e exame físico
Semiologia 02 roteiro prático de anamnese e exame físico
Jucie Vasconcelos
 

Mais procurados (20)

Citopatologia Mamaria - Zona Cinzenta em PAAF de mama: Lesoes Proliferativas ...
Citopatologia Mamaria - Zona Cinzenta em PAAF de mama: Lesoes Proliferativas ...Citopatologia Mamaria - Zona Cinzenta em PAAF de mama: Lesoes Proliferativas ...
Citopatologia Mamaria - Zona Cinzenta em PAAF de mama: Lesoes Proliferativas ...
 
Semiologia 11 urologia - semiologia urológica pdf
Semiologia 11   urologia - semiologia urológica pdfSemiologia 11   urologia - semiologia urológica pdf
Semiologia 11 urologia - semiologia urológica pdf
 
Alterações benignas da mama
Alterações benignas da mamaAlterações benignas da mama
Alterações benignas da mama
 
Câncer de mama: do exame clínico ao exame de imagem
Câncer de mama: do exame clínico ao exame de imagemCâncer de mama: do exame clínico ao exame de imagem
Câncer de mama: do exame clínico ao exame de imagem
 
Tumor do colon
Tumor do colonTumor do colon
Tumor do colon
 
Anatomia Cirúrgica da Região Inguinal
Anatomia Cirúrgica da Região InguinalAnatomia Cirúrgica da Região Inguinal
Anatomia Cirúrgica da Região Inguinal
 
Aula - semiologia do abdôme
Aula - semiologia do abdômeAula - semiologia do abdôme
Aula - semiologia do abdôme
 
Aparelho geniturinário e exame físico
Aparelho geniturinário e exame físicoAparelho geniturinário e exame físico
Aparelho geniturinário e exame físico
 
Síndromes de vias biliares
Síndromes de vias biliaresSíndromes de vias biliares
Síndromes de vias biliares
 
Câncer de Ovário
Câncer de OvárioCâncer de Ovário
Câncer de Ovário
 
Sindrome do abdome agudo
Sindrome do abdome agudoSindrome do abdome agudo
Sindrome do abdome agudo
 
Laparotomia e fechamento
Laparotomia e fechamentoLaparotomia e fechamento
Laparotomia e fechamento
 
Aula 10: Dr. Mário de Paula (Oncologista Pediátrico)
 Aula 10: Dr. Mário de Paula (Oncologista Pediátrico)  Aula 10: Dr. Mário de Paula (Oncologista Pediátrico)
Aula 10: Dr. Mário de Paula (Oncologista Pediátrico)
 
Entendendo o câncer colorretal
Entendendo o câncer colorretalEntendendo o câncer colorretal
Entendendo o câncer colorretal
 
Câncer gástrico
Câncer gástrico Câncer gástrico
Câncer gástrico
 
Métodos de biópsia no cancer de mama
Métodos de biópsia no cancer de mamaMétodos de biópsia no cancer de mama
Métodos de biópsia no cancer de mama
 
Sinais do Raio X de Tórax
Sinais do Raio X de TóraxSinais do Raio X de Tórax
Sinais do Raio X de Tórax
 
Semiologia de Abdome II
Semiologia de Abdome IISemiologia de Abdome II
Semiologia de Abdome II
 
Semiologia 02 roteiro prático de anamnese e exame físico
Semiologia 02   roteiro prático de anamnese e exame físicoSemiologia 02   roteiro prático de anamnese e exame físico
Semiologia 02 roteiro prático de anamnese e exame físico
 
Avaliação pré operatória
Avaliação pré operatóriaAvaliação pré operatória
Avaliação pré operatória
 

Destaque

Exenteração Pélvica
Exenteração PélvicaExenteração Pélvica
Exenteração Pélvica
fdilton
 
34. Palestra Derivações Urinárias (2º Congresso de Urossexopatia Neurogén...
34. Palestra Derivações Urinárias (2º Congresso de Urossexopatia Neurogén...34. Palestra Derivações Urinárias (2º Congresso de Urossexopatia Neurogén...
34. Palestra Derivações Urinárias (2º Congresso de Urossexopatia Neurogén...
Bruno Jorge Pereira, MD, FEBU, FECSM
 
Conduto de Monti: da concepção à aplicação clínica
Conduto de Monti: da concepção à aplicação clínicaConduto de Monti: da concepção à aplicação clínica
Conduto de Monti: da concepção à aplicação clínica
Urovideo.org
 
Estrutura e funcionamento do rim humano
Estrutura e funcionamento do rim humanoEstrutura e funcionamento do rim humano
Estrutura e funcionamento do rim humano
Albert Traquinho
 
Carcinogenese as bases moleculares do cancer
Carcinogenese as bases moleculares do cancerCarcinogenese as bases moleculares do cancer
Carcinogenese as bases moleculares do cancer
Virgínia L. Sousa
 

Destaque (20)

URETEROILEOSTOMIA CUTÂNEA
URETEROILEOSTOMIA CUTÂNEA URETEROILEOSTOMIA CUTÂNEA
URETEROILEOSTOMIA CUTÂNEA
 
NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações
NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações
NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações
 
Kids Digital World
Kids Digital WorldKids Digital World
Kids Digital World
 
Exenteração Pélvica
Exenteração PélvicaExenteração Pélvica
Exenteração Pélvica
 
Câncer Renal
Câncer Renal Câncer Renal
Câncer Renal
 
Câncer de Rim
Câncer de RimCâncer de Rim
Câncer de Rim
 
Assistencia pre e pos operatoria sistema urinario e sistema reprodutor masculino
Assistencia pre e pos operatoria sistema urinario e sistema reprodutor masculinoAssistencia pre e pos operatoria sistema urinario e sistema reprodutor masculino
Assistencia pre e pos operatoria sistema urinario e sistema reprodutor masculino
 
Cistectomia Radical Laparoscópica - Neobexiga
Cistectomia Radical Laparoscópica - NeobexigaCistectomia Radical Laparoscópica - Neobexiga
Cistectomia Radical Laparoscópica - Neobexiga
 
RTU - Bexiga - Como eu faço
RTU - Bexiga - Como eu façoRTU - Bexiga - Como eu faço
RTU - Bexiga - Como eu faço
 
Cistectomia radical videolaparoscópica com neobexiga ileal ortotópica
Cistectomia radical videolaparoscópica com neobexiga ileal ortotópicaCistectomia radical videolaparoscópica com neobexiga ileal ortotópica
Cistectomia radical videolaparoscópica com neobexiga ileal ortotópica
 
34. Palestra Derivações Urinárias (2º Congresso de Urossexopatia Neurogén...
34. Palestra Derivações Urinárias (2º Congresso de Urossexopatia Neurogén...34. Palestra Derivações Urinárias (2º Congresso de Urossexopatia Neurogén...
34. Palestra Derivações Urinárias (2º Congresso de Urossexopatia Neurogén...
 
Tumores renais
Tumores renaisTumores renais
Tumores renais
 
Ca. De Vejiga
Ca. De VejigaCa. De Vejiga
Ca. De Vejiga
 
Carcinoma Urotelial da bexiga
Carcinoma Urotelial da bexigaCarcinoma Urotelial da bexiga
Carcinoma Urotelial da bexiga
 
Caso clinico ca bexiga
Caso clinico ca bexigaCaso clinico ca bexiga
Caso clinico ca bexiga
 
Conduto de Monti: da concepção à aplicação clínica
Conduto de Monti: da concepção à aplicação clínicaConduto de Monti: da concepção à aplicação clínica
Conduto de Monti: da concepção à aplicação clínica
 
Estrutura e funcionamento do rim humano
Estrutura e funcionamento do rim humanoEstrutura e funcionamento do rim humano
Estrutura e funcionamento do rim humano
 
Técnica de Yang - Monti
Técnica de Yang - MontiTécnica de Yang - Monti
Técnica de Yang - Monti
 
Endourologia ureteroscopio semifelxivel
Endourologia ureteroscopio semifelxivelEndourologia ureteroscopio semifelxivel
Endourologia ureteroscopio semifelxivel
 
Carcinogenese as bases moleculares do cancer
Carcinogenese as bases moleculares do cancerCarcinogenese as bases moleculares do cancer
Carcinogenese as bases moleculares do cancer
 

Semelhante a Câncer de bexiga

Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi spCondutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
Cirurgia Online
 
Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi spCondutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
Cirurgia Online
 
Condutas cirúrgicas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel
Condutas cirúrgicas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavelCondutas cirúrgicas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel
Condutas cirúrgicas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel
Cirurgia Online
 
34 tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
34   tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...34   tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
34 tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
ONCOcare
 

Semelhante a Câncer de bexiga (20)

Metástases em Sítios de Portais
Metástases em Sítios de PortaisMetástases em Sítios de Portais
Metástases em Sítios de Portais
 
Nefrectomia Parcial Laparoscópica - Hospital do Câncer de Barretos
Nefrectomia Parcial Laparoscópica - Hospital do Câncer de BarretosNefrectomia Parcial Laparoscópica - Hospital do Câncer de Barretos
Nefrectomia Parcial Laparoscópica - Hospital do Câncer de Barretos
 
Nefrectomia Parcial Laparoscópica
Nefrectomia Parcial Laparoscópica Nefrectomia Parcial Laparoscópica
Nefrectomia Parcial Laparoscópica
 
Vasectomia final - dicas e aspectos práticos sobre vasectomia - aula para cur...
Vasectomia final - dicas e aspectos práticos sobre vasectomia - aula para cur...Vasectomia final - dicas e aspectos práticos sobre vasectomia - aula para cur...
Vasectomia final - dicas e aspectos práticos sobre vasectomia - aula para cur...
 
Nefrectomia parcial laparoscópica
Nefrectomia parcial laparoscópica Nefrectomia parcial laparoscópica
Nefrectomia parcial laparoscópica
 
BIÓPSIA DA PRÓSTATA
BIÓPSIA DA PRÓSTATABIÓPSIA DA PRÓSTATA
BIÓPSIA DA PRÓSTATA
 
Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi spCondutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
 
Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi spCondutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
Condutas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel sanofi sp
 
Master Clínica - Jornada Uopecan
Master Clínica - Jornada UopecanMaster Clínica - Jornada Uopecan
Master Clínica - Jornada Uopecan
 
Laparoscopia em Urologia
Laparoscopia em UrologiaLaparoscopia em Urologia
Laparoscopia em Urologia
 
TRATAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA DE ALTO RISCO
TRATAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA DE ALTO RISCOTRATAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA DE ALTO RISCO
TRATAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA DE ALTO RISCO
 
BIÓPSIA RENAL: QUANDO INDICAR?
BIÓPSIA RENAL: QUANDO INDICAR?BIÓPSIA RENAL: QUANDO INDICAR?
BIÓPSIA RENAL: QUANDO INDICAR?
 
NEFRECTOMIA RETROPERITONEAL
NEFRECTOMIA RETROPERITONEALNEFRECTOMIA RETROPERITONEAL
NEFRECTOMIA RETROPERITONEAL
 
Nefrectomia Reritoneal
Nefrectomia ReritonealNefrectomia Reritoneal
Nefrectomia Reritoneal
 
Nefrectomia radical laparoscópica
Nefrectomia radical laparoscópicaNefrectomia radical laparoscópica
Nefrectomia radical laparoscópica
 
Aula de Câncer de Ovário
Aula de Câncer de OvárioAula de Câncer de Ovário
Aula de Câncer de Ovário
 
Condutas cirúrgicas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel
Condutas cirúrgicas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavelCondutas cirúrgicas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel
Condutas cirúrgicas para tornar a metastase hepatica colorretal ressecavel
 
Tep
TepTep
Tep
 
Câncer de Rim: Terapias Termoablativas
Câncer de Rim: Terapias TermoablativasCâncer de Rim: Terapias Termoablativas
Câncer de Rim: Terapias Termoablativas
 
34 tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
34   tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...34   tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
34 tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
 

Mais de Urovideo.org

Ureteroscopia flexivel
 Ureteroscopia flexivel Ureteroscopia flexivel
Ureteroscopia flexivel
Urovideo.org
 
Sistema de Atualização do Cadastro dos Programas de Residência em Urologia
Sistema de Atualização do Cadastro dos Programas de Residência em UrologiaSistema de Atualização do Cadastro dos Programas de Residência em Urologia
Sistema de Atualização do Cadastro dos Programas de Residência em Urologia
Urovideo.org
 

Mais de Urovideo.org (20)

Nefrectomia radical videolaparoscópica transperitoneal
Nefrectomia radical videolaparoscópica transperitonealNefrectomia radical videolaparoscópica transperitoneal
Nefrectomia radical videolaparoscópica transperitoneal
 
Complicações e prevenções em Videolaparoscopia: Energia
Complicações e prevenções em Videolaparoscopia: Energia  Complicações e prevenções em Videolaparoscopia: Energia
Complicações e prevenções em Videolaparoscopia: Energia
 
DEFESA PROFISSIONAL HONORÁRIOS MÉDICOS
DEFESA PROFISSIONAL HONORÁRIOS MÉDICOSDEFESA PROFISSIONAL HONORÁRIOS MÉDICOS
DEFESA PROFISSIONAL HONORÁRIOS MÉDICOS
 
Tratamento de Varicocele no Adolescente
Tratamento de Varicocele no AdolescenteTratamento de Varicocele no Adolescente
Tratamento de Varicocele no Adolescente
 
Válvula de uretra posterior
Válvula de uretra posteriorVálvula de uretra posterior
Válvula de uretra posterior
 
Disfunção miccional Bexiga Neurogênica
Disfunção miccional Bexiga NeurogênicaDisfunção miccional Bexiga Neurogênica
Disfunção miccional Bexiga Neurogênica
 
O Imprescindível da Urodinâmica
O Imprescindível da UrodinâmicaO Imprescindível da Urodinâmica
O Imprescindível da Urodinâmica
 
Uretroplastia
UretroplastiaUretroplastia
Uretroplastia
 
Ureteroscopia flexivel
 Ureteroscopia flexivel Ureteroscopia flexivel
Ureteroscopia flexivel
 
Ureter Ectópico e Ureterocele
Ureter Ectópico e UreteroceleUreter Ectópico e Ureterocele
Ureter Ectópico e Ureterocele
 
Mercado de Trabalho de Urologia
Mercado de Trabalho de UrologiaMercado de Trabalho de Urologia
Mercado de Trabalho de Urologia
 
Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...
Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...
Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...
 
NEFRECTOMIA PARCIAL
NEFRECTOMIA PARCIALNEFRECTOMIA PARCIAL
NEFRECTOMIA PARCIAL
 
Câncer de Testículo
Câncer de Testículo Câncer de Testículo
Câncer de Testículo
 
Sistema de Atualização do Cadastro dos Programas de Residência em Urologia
Sistema de Atualização do Cadastro dos Programas de Residência em UrologiaSistema de Atualização do Cadastro dos Programas de Residência em Urologia
Sistema de Atualização do Cadastro dos Programas de Residência em Urologia
 
Reversão de vasectomia
Reversão de vasectomiaReversão de vasectomia
Reversão de vasectomia
 
Crioterapia no Tratamento do Câncer Renal
Crioterapia no Tratamento do Câncer RenalCrioterapia no Tratamento do Câncer Renal
Crioterapia no Tratamento do Câncer Renal
 
Refluxo vesicoureteral
Refluxo vesicoureteralRefluxo vesicoureteral
Refluxo vesicoureteral
 
A Revista Eletrônica
A Revista EletrônicaA Revista Eletrônica
A Revista Eletrônica
 
Ureterolitotripsia flexível
Ureterolitotripsia flexívelUreterolitotripsia flexível
Ureterolitotripsia flexível
 

Câncer de bexiga