SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Heródoto




                                 Partenon




             O que é?
    Qual o objetivo de estudo?
      Qual sua importância?
    Por que devemos estudá-la?
 Compreensão do passado humano e da realidade atual!
   O passado é onipresente, está exposto aos nossos olhos
    mas passa despercebido.
      Ex:ruas, datas comemorativas, nome de instituições,
      moedas, modos de vestir.

   O estudo se faz por meio do estudo do homem e das
    duas relações sociais.
   Amplia nossa visão de mundo e contribui para o
    desenvolvimento da cidadania.



                                  Democracia
 Considerado o pai da História.
 No início se propôs a escrever os vestígios
  das ações praticadas pelos homens.
 Prática de Heródoto: Narração cronológica, referente a
  uma realidade concreta.
 Antes de Heródoto, os homens buscavam a contar o
  passado por meio de explicações mágicas e religiosas
  da realidade sem se deter a uma sequência linear
  (MITO).
 Conceitos considerados fundamentais para entender a
 História:
   Processo Histórico, Historicidade e historiografia, Tempo e
    temporalidade, Sujeito Histórico, Cultura e Cidadania.

   Processo    Histórico:    a História deriva das diversas
    interpretações do passado, que são consequência de
    posicionamentos teóricos e metodológicos diferenciados.

   Historiografia e Historicidade:
      Historiografia corresponde a escrita da História, esta sofreu grandes
       mudanças nos últimos três séculos.
      Conjunto de fatores da cada época que interferem no pertencer de
       cada indivíduo a seu tempo, caracterizam a Historicidade.
 Concepção de Tempo:
    Desde épocas imemoriais o homem buscou quantificar o
     tempo.
    pré-requisito importante para a compreensão da
     história.
 Cronologia (termos gregos Kronos [tempo] e logos [estudo]):
    Ciência auxiliar, ajuda a localizar e determinar a ordem
     dos acontecimentos.                                Relógio de sol




                     Calendário
                     Asteca
 Tempo Cíclico: ideia de eterno retorno, todo fim é um
 novo começo. Mais comum aos Mitos.

 Tempo Linear: Influência judaico-cristã, o tempo tem
 um começo, um meio e um fim.
   Está resente nas sociedades ocidentais e também é a
    base da organização da história na “Linha do Tempo”
    dividindo o passado em eras (períodos de tempo).
 Cronologicamente   dividida    em   4   períodos
 denominados “idades” ou “eras”.
 Esta é apenas uma divisão didática, estabelecida com o
 objetivo de organizar o conteúdo estudado.

 O que efetivamente marca o fim e o início de um
 período histórico é um conjunto de várias
 transformações que se sucedem de maneira lenta,
 podendo durar décadas ou até séculos.
 Durante o século XX, ficou fortalecida a noção de que
 o passado não pertence apenas às figuras de destaque,
 mas também, a vários outros personagens, muitas
 vezes anônimos.

 Nas  construção dos fatos históricos, há muita
 participação de sujeitos históricos que nem sempre
 emprestam seus nomes para os livros de História.
 “exercer a cidadania é estar envolvido com o mundo
 circundante. É saber respeitar as diferenças existentes na
 sociedade, sejam elas culturais, étnicas, religiosas ou
 políticas. É assumir uma postura ativa diante das
 desigualdades , procurando fazer prevalecer sempre a
 justiça. É saber identificar e preservar o patrimônio
 histórico e cultural, tanto nosso como o de outros povos. É
 agir conscientemente em relação aos recursos naturais do
 planeta, pois o exercício da cidadania é também uma
 preocupação com a vida e a dignidade humana”. (p. 10
 apostila).

 A História oferece condições para se desenvolver o senso
 crítico, para se identificar como sujeito histórico.
 Relacionada com as realizações humanas e com os
 padrões de uma determinada sociedade, pode-se
 buscar outras informações sobre o passado.

 Temas como o cotidiano e as mentalidades passam a
 ser assuntos investigados pelos historiadores.
   Alimentação, Brincadeiras, trabalho, festas...
      Esse tipo de abordagem ganhou muitos adeptos no final do
       século XX, enriquecendo o conhecimento do passado.
 Regra utilizada:
   1° quando a data termina com dois ou mais zeros, o século ao qual
    pertence é indicado pela unidade ou dezena que precede os dois
    zeros:

  2000 = séc. XX           1500 = séc. XV
  1900 = séc. XIX           300 = séc. III

   2° quando a data termina em apenas um zero ou algarismos
    diferentes de zero, o século ao qual pertence é indicado pelo total de
    centenas contido na respectiva data, acrescido 1(um):

  476 = 4 centenas + 1 = séc. V        1789 = 17 centenas + 1 = séc. XVIII
  1492 = 14 centenas + 1 = séc. XV

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira Repúblicaisameucci
 
Para que estudar História
Para que estudar HistóriaPara que estudar História
Para que estudar HistóriaLiz Prates
 
Aula fontes históricas- 6º anos
Aula fontes históricas- 6º anosAula fontes históricas- 6º anos
Aula fontes históricas- 6º anosCarlos Néri
 
Introdução aos estudos históricos
Introdução aos estudos históricosIntrodução aos estudos históricos
Introdução aos estudos históricosPaulo Alexandre
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizaçõesDaniel Alves Bronstrup
 
Escravidão africana no brasil
Escravidão africana no brasilEscravidão africana no brasil
Escravidão africana no brasilFatima Freitas
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)Nefer19
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)Nefer19
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Nefer19
 
História, fontes e historiadores
História, fontes e historiadoresHistória, fontes e historiadores
História, fontes e historiadoresIvanilton Junior
 

Mais procurados (20)

Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
 
Para que estudar História
Para que estudar HistóriaPara que estudar História
Para que estudar História
 
O Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANOO Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANO
 
Aula fontes históricas- 6º anos
Aula fontes históricas- 6º anosAula fontes históricas- 6º anos
Aula fontes históricas- 6º anos
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
Introdução aos estudos históricos
Introdução aos estudos históricosIntrodução aos estudos históricos
Introdução aos estudos históricos
 
1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
 
A origem do homem
A origem do homemA origem do homem
A origem do homem
 
Tempo e história
Tempo e históriaTempo e história
Tempo e história
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
 
Escravidão africana no brasil
Escravidão africana no brasilEscravidão africana no brasil
Escravidão africana no brasil
 
1° ano E.M. - Antigo Egito
1° ano E.M. -  Antigo Egito1° ano E.M. -  Antigo Egito
1° ano E.M. - Antigo Egito
 
1° ano - Grécia Antiga
1° ano -  Grécia Antiga1° ano -  Grécia Antiga
1° ano - Grécia Antiga
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
 
História, fontes e historiadores
História, fontes e historiadoresHistória, fontes e historiadores
História, fontes e historiadores
 
Conceito de História
Conceito de HistóriaConceito de História
Conceito de História
 

Destaque

AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)
AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)
AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)Paulo Alexandre
 
O Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o anoO Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o anoLucas Degiovani
 
Material didático para Ead II
Material didático para Ead IIMaterial didático para Ead II
Material didático para Ead IIFernanda Coutinho
 
Avaliação e Desempenho em EaD: caso prático
Avaliação e Desempenho em EaD: caso práticoAvaliação e Desempenho em EaD: caso prático
Avaliação e Desempenho em EaD: caso práticoAndré Akagi
 
Introdução aos estudos históricos
Introdução aos estudos históricosIntrodução aos estudos históricos
Introdução aos estudos históricosProfessor Marcelo
 
Augusto comte e o positivismo
Augusto comte e o positivismoAugusto comte e o positivismo
Augusto comte e o positivismoFatima Freitas
 
Capítulo I:História e Fontes históricas (História, cultura e tempo).
Capítulo I:História e Fontes históricas (História, cultura e tempo).Capítulo I:História e Fontes históricas (História, cultura e tempo).
Capítulo I:História e Fontes históricas (História, cultura e tempo).PibidHistoriaUEPB
 
Teorema de Pitagoras
Teorema de PitagorasTeorema de Pitagoras
Teorema de Pitagorasguestbbfc9c
 
20 Ferramentas Tecnológicas produtivas para o empreendedor
20 Ferramentas Tecnológicas produtivas para o empreendedor20 Ferramentas Tecnológicas produtivas para o empreendedor
20 Ferramentas Tecnológicas produtivas para o empreendedorAndré Akagi
 
Percepção aula 2- atenção (1)
Percepção  aula 2- atenção (1)Percepção  aula 2- atenção (1)
Percepção aula 2- atenção (1)Universidade FUMEC
 
20140519 palestra salvador novas formas de pensar a ead redes de aprendizagem...
20140519 palestra salvador novas formas de pensar a ead redes de aprendizagem...20140519 palestra salvador novas formas de pensar a ead redes de aprendizagem...
20140519 palestra salvador novas formas de pensar a ead redes de aprendizagem...Silvia Fichmann
 
José Manuel Moran
José Manuel MoranJosé Manuel Moran
José Manuel MoranMauricio
 
Ti Vagner Alves Specht
Ti Vagner Alves SpechtTi Vagner Alves Specht
Ti Vagner Alves Spechtvagnerspecht
 

Destaque (20)

Introdução ao estudo de História
Introdução ao estudo de HistóriaIntrodução ao estudo de História
Introdução ao estudo de História
 
AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)
AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)
AULÃO - REVISÃO DE HISTÓRIA (PRIMEIRO ANO)
 
História 1º ano
História 1º anoHistória 1º ano
História 1º ano
 
O Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o anoO Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o ano
 
Material didático para Ead II
Material didático para Ead IIMaterial didático para Ead II
Material didático para Ead II
 
Avaliação e Desempenho em EaD: caso prático
Avaliação e Desempenho em EaD: caso práticoAvaliação e Desempenho em EaD: caso prático
Avaliação e Desempenho em EaD: caso prático
 
3° ano Brasil República Velha
3° ano   Brasil República Velha3° ano   Brasil República Velha
3° ano Brasil República Velha
 
Introdução aos estudos históricos
Introdução aos estudos históricosIntrodução aos estudos históricos
Introdução aos estudos históricos
 
Augusto comte e o positivismo
Augusto comte e o positivismoAugusto comte e o positivismo
Augusto comte e o positivismo
 
Capítulo I:História e Fontes históricas (História, cultura e tempo).
Capítulo I:História e Fontes históricas (História, cultura e tempo).Capítulo I:História e Fontes históricas (História, cultura e tempo).
Capítulo I:História e Fontes históricas (História, cultura e tempo).
 
Geografia 1º ano
Geografia 1º anoGeografia 1º ano
Geografia 1º ano
 
Teorema de Pitagoras
Teorema de PitagorasTeorema de Pitagoras
Teorema de Pitagoras
 
HistóRia Dos Gregos
HistóRia Dos GregosHistóRia Dos Gregos
HistóRia Dos Gregos
 
20 Ferramentas Tecnológicas produtivas para o empreendedor
20 Ferramentas Tecnológicas produtivas para o empreendedor20 Ferramentas Tecnológicas produtivas para o empreendedor
20 Ferramentas Tecnológicas produtivas para o empreendedor
 
Percepção aula 2- atenção (1)
Percepção  aula 2- atenção (1)Percepção  aula 2- atenção (1)
Percepção aula 2- atenção (1)
 
20140519 palestra salvador novas formas de pensar a ead redes de aprendizagem...
20140519 palestra salvador novas formas de pensar a ead redes de aprendizagem...20140519 palestra salvador novas formas de pensar a ead redes de aprendizagem...
20140519 palestra salvador novas formas de pensar a ead redes de aprendizagem...
 
José Manuel Moran
José Manuel MoranJosé Manuel Moran
José Manuel Moran
 
Ti Vagner Alves Specht
Ti Vagner Alves SpechtTi Vagner Alves Specht
Ti Vagner Alves Specht
 
Otm história
Otm históriaOtm história
Otm história
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
 

Semelhante a 1° ano - E.M. - Introdução à história

Introdução - O trabalho do Historiador
Introdução - O trabalho do HistoriadorIntrodução - O trabalho do Historiador
Introdução - O trabalho do HistoriadorAndre Lucas
 
A ciência histórica.pptx
A ciência histórica.pptxA ciência histórica.pptx
A ciência histórica.pptxFlviaCristina51
 
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...JONASFERNANDESDELIMA1
 
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...RafaelyLeite1
 
Prevupe - Introdução aos estudos históricos
Prevupe - Introdução aos estudos históricosPrevupe - Introdução aos estudos históricos
Prevupe - Introdução aos estudos históricosRodrigo Ferreira
 
Introdução aos Estudos Históricos
Introdução aos Estudos HistóricosIntrodução aos Estudos Históricos
Introdução aos Estudos HistóricosEM Pedra Branca
 
PRE SEED - 2014 - CONCEITOS BÁSICOS
PRE SEED - 2014 - CONCEITOS BÁSICOSPRE SEED - 2014 - CONCEITOS BÁSICOS
PRE SEED - 2014 - CONCEITOS BÁSICOSJorge Marcos Oliveira
 
África: o berço da humanidade
África: o berço da humanidadeÁfrica: o berço da humanidade
África: o berço da humanidadeTyrone Mello
 
1 historiografia
1   historiografia1   historiografia
1 historiografiaeiprofessor
 
Revisão galielu
Revisão galieluRevisão galielu
Revisão galieluPrivada
 
História - Introdução 2014 ok
História - Introdução 2014 okHistória - Introdução 2014 ok
História - Introdução 2014 okFabio Salvari
 
O que é historia?
O que é historia? O que é historia?
O que é historia? REYSDS
 
1 HISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA_N1.pptx
1 HISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA_N1.pptx1 HISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA_N1.pptx
1 HISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA_N1.pptxFabianaMilani1
 
Revisão galielu
Revisão galieluRevisão galielu
Revisão galieluPrivada
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à históriaZé Knust
 
Aula II - Fato histórico, sujeito histórico, a história.pptx
Aula II - Fato histórico, sujeito histórico, a história.pptxAula II - Fato histórico, sujeito histórico, a história.pptx
Aula II - Fato histórico, sujeito histórico, a história.pptxIrisneideMaximo1
 

Semelhante a 1° ano - E.M. - Introdução à história (20)

Módulo 0
Módulo 0Módulo 0
Módulo 0
 
Introdução - O trabalho do Historiador
Introdução - O trabalho do HistoriadorIntrodução - O trabalho do Historiador
Introdução - O trabalho do Historiador
 
A ciência histórica.pptx
A ciência histórica.pptxA ciência histórica.pptx
A ciência histórica.pptx
 
O que e_a_historia
O que e_a_historiaO que e_a_historia
O que e_a_historia
 
Aula de introdução aos estudos Históricos
Aula de introdução aos estudos Históricos  Aula de introdução aos estudos Históricos
Aula de introdução aos estudos Históricos
 
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
 
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
O tempo presente o trabalho do historiador e a relação passadopresente no est...
 
Prevupe - Introdução aos estudos históricos
Prevupe - Introdução aos estudos históricosPrevupe - Introdução aos estudos históricos
Prevupe - Introdução aos estudos históricos
 
Introdução aos Estudos Históricos
Introdução aos Estudos HistóricosIntrodução aos Estudos Históricos
Introdução aos Estudos Históricos
 
PRE SEED - 2014 - CONCEITOS BÁSICOS
PRE SEED - 2014 - CONCEITOS BÁSICOSPRE SEED - 2014 - CONCEITOS BÁSICOS
PRE SEED - 2014 - CONCEITOS BÁSICOS
 
África: o berço da humanidade
África: o berço da humanidadeÁfrica: o berço da humanidade
África: o berço da humanidade
 
1 historiografia
1   historiografia1   historiografia
1 historiografia
 
Revisão galielu
Revisão galieluRevisão galielu
Revisão galielu
 
História - Introdução 2014 ok
História - Introdução 2014 okHistória - Introdução 2014 ok
História - Introdução 2014 ok
 
O que é historia?
O que é historia? O que é historia?
O que é historia?
 
1 HISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA_N1.pptx
1 HISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA_N1.pptx1 HISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA_N1.pptx
1 HISTORIA_EM_1ªSÉRIE_SLIDES_AULA_N1.pptx
 
Revisão galielu
Revisão galieluRevisão galielu
Revisão galielu
 
História
HistóriaHistória
História
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
 
Aula II - Fato histórico, sujeito histórico, a história.pptx
Aula II - Fato histórico, sujeito histórico, a história.pptxAula II - Fato histórico, sujeito histórico, a história.pptx
Aula II - Fato histórico, sujeito histórico, a história.pptx
 

Mais de Daniel Alves Bronstrup

3ºano ditadura e democracia no brasil
3ºano ditadura e democracia no brasil3ºano ditadura e democracia no brasil
3ºano ditadura e democracia no brasilDaniel Alves Bronstrup
 
2º ANO - Independência e Primeiro reinado
2º ANO - Independência e Primeiro reinado2º ANO - Independência e Primeiro reinado
2º ANO - Independência e Primeiro reinadoDaniel Alves Bronstrup
 
2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e RevoltasDaniel Alves Bronstrup
 
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.Daniel Alves Bronstrup
 
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIXDaniel Alves Bronstrup
 
3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.
3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.
3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.Daniel Alves Bronstrup
 
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.Daniel Alves Bronstrup
 
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev InglesaDaniel Alves Bronstrup
 
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.Daniel Alves Bronstrup
 

Mais de Daniel Alves Bronstrup (20)

Idade media - Feudalismo.pptx
Idade media - Feudalismo.pptxIdade media - Feudalismo.pptx
Idade media - Feudalismo.pptx
 
2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado
 
3ºano ditadura e democracia no brasil
3ºano ditadura e democracia no brasil3ºano ditadura e democracia no brasil
3ºano ditadura e democracia no brasil
 
2º ANO - Independência e Primeiro reinado
2º ANO - Independência e Primeiro reinado2º ANO - Independência e Primeiro reinado
2º ANO - Independência e Primeiro reinado
 
2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas
 
2ºano - Revolução Francesa
2ºano - Revolução Francesa2ºano - Revolução Francesa
2ºano - Revolução Francesa
 
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.
 
2ano - Inconfidência Mineira
2ano - Inconfidência Mineira2ano - Inconfidência Mineira
2ano - Inconfidência Mineira
 
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
 
2º ano - iluminismo
2º ano -  iluminismo2º ano -  iluminismo
2º ano - iluminismo
 
1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia
 
Resumão do 3ão - Alta Idade Média
Resumão do 3ão -  Alta Idade MédiaResumão do 3ão -  Alta Idade Média
Resumão do 3ão - Alta Idade Média
 
3ão - Brasil Segundo Reinado
3ão - Brasil Segundo Reinado3ão - Brasil Segundo Reinado
3ão - Brasil Segundo Reinado
 
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX
 
3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.
3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.
3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.
 
3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial
 
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
 
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
 
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.
 
3º ano - Civilização Romana
3º ano - Civilização Romana 3º ano - Civilização Romana
3º ano - Civilização Romana
 

Último

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )MayaraDaSilvaAssis
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 

Último (20)

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 

1° ano - E.M. - Introdução à história

  • 1. Heródoto Partenon O que é? Qual o objetivo de estudo? Qual sua importância? Por que devemos estudá-la?
  • 2.  Compreensão do passado humano e da realidade atual!  O passado é onipresente, está exposto aos nossos olhos mas passa despercebido.  Ex:ruas, datas comemorativas, nome de instituições, moedas, modos de vestir.  O estudo se faz por meio do estudo do homem e das duas relações sociais.  Amplia nossa visão de mundo e contribui para o desenvolvimento da cidadania. Democracia
  • 3.  Considerado o pai da História.  No início se propôs a escrever os vestígios das ações praticadas pelos homens.  Prática de Heródoto: Narração cronológica, referente a uma realidade concreta.  Antes de Heródoto, os homens buscavam a contar o passado por meio de explicações mágicas e religiosas da realidade sem se deter a uma sequência linear (MITO).
  • 4.  Conceitos considerados fundamentais para entender a História:  Processo Histórico, Historicidade e historiografia, Tempo e temporalidade, Sujeito Histórico, Cultura e Cidadania.  Processo Histórico: a História deriva das diversas interpretações do passado, que são consequência de posicionamentos teóricos e metodológicos diferenciados.  Historiografia e Historicidade:  Historiografia corresponde a escrita da História, esta sofreu grandes mudanças nos últimos três séculos.  Conjunto de fatores da cada época que interferem no pertencer de cada indivíduo a seu tempo, caracterizam a Historicidade.
  • 5.  Concepção de Tempo:  Desde épocas imemoriais o homem buscou quantificar o tempo.  pré-requisito importante para a compreensão da história.  Cronologia (termos gregos Kronos [tempo] e logos [estudo]):  Ciência auxiliar, ajuda a localizar e determinar a ordem dos acontecimentos. Relógio de sol Calendário Asteca
  • 6.  Tempo Cíclico: ideia de eterno retorno, todo fim é um novo começo. Mais comum aos Mitos.  Tempo Linear: Influência judaico-cristã, o tempo tem um começo, um meio e um fim.  Está resente nas sociedades ocidentais e também é a base da organização da história na “Linha do Tempo” dividindo o passado em eras (períodos de tempo).
  • 7.  Cronologicamente dividida em 4 períodos denominados “idades” ou “eras”.
  • 8.  Esta é apenas uma divisão didática, estabelecida com o objetivo de organizar o conteúdo estudado.  O que efetivamente marca o fim e o início de um período histórico é um conjunto de várias transformações que se sucedem de maneira lenta, podendo durar décadas ou até séculos.
  • 9.  Durante o século XX, ficou fortalecida a noção de que o passado não pertence apenas às figuras de destaque, mas também, a vários outros personagens, muitas vezes anônimos.  Nas construção dos fatos históricos, há muita participação de sujeitos históricos que nem sempre emprestam seus nomes para os livros de História.
  • 10.  “exercer a cidadania é estar envolvido com o mundo circundante. É saber respeitar as diferenças existentes na sociedade, sejam elas culturais, étnicas, religiosas ou políticas. É assumir uma postura ativa diante das desigualdades , procurando fazer prevalecer sempre a justiça. É saber identificar e preservar o patrimônio histórico e cultural, tanto nosso como o de outros povos. É agir conscientemente em relação aos recursos naturais do planeta, pois o exercício da cidadania é também uma preocupação com a vida e a dignidade humana”. (p. 10 apostila).  A História oferece condições para se desenvolver o senso crítico, para se identificar como sujeito histórico.
  • 11.  Relacionada com as realizações humanas e com os padrões de uma determinada sociedade, pode-se buscar outras informações sobre o passado.  Temas como o cotidiano e as mentalidades passam a ser assuntos investigados pelos historiadores.  Alimentação, Brincadeiras, trabalho, festas...  Esse tipo de abordagem ganhou muitos adeptos no final do século XX, enriquecendo o conhecimento do passado.
  • 12.  Regra utilizada:  1° quando a data termina com dois ou mais zeros, o século ao qual pertence é indicado pela unidade ou dezena que precede os dois zeros: 2000 = séc. XX 1500 = séc. XV 1900 = séc. XIX 300 = séc. III  2° quando a data termina em apenas um zero ou algarismos diferentes de zero, o século ao qual pertence é indicado pelo total de centenas contido na respectiva data, acrescido 1(um): 476 = 4 centenas + 1 = séc. V 1789 = 17 centenas + 1 = séc. XVIII 1492 = 14 centenas + 1 = séc. XV