SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 41
A Civilização Grega
O TERRITÓRIO GREGO
A civilização grega habitou a área da península
Balcânica (Mediterrâneo Oriental), ao sul da Europa e
às margens do Mar Mediterrâneo.
A Península Balcânica
Uma península, do latim paene
(quase) e insula (ilha), é uma formação
geológica, um braço de terra que
avança pelo mar, ligando-se ao resto
do continente pelo chamado istmo.
O que é uma
península?
Península da Flórida na Flórida (EUA).Uma península na Croácia
O território grego
Essa região se caracteriza por
um relevo montanhoso e com
poucas áreas férteis.
As áreas de
planícies estão
isoladas em
alguns trechos.Essa região
possui inúmeras
ilhas e um litoral
bastante
recortado.
Devido à presença do
mar e das montanhas,
o território grego tem
um aspecto
fragmentado. Essa
fragmentação
geográfica facilitou a
fragmentação política
da Grécia, isto é,
nunca houve um
Estado grego
unificado. Assim, o
que chamamos de
Grécia nada mais é do
que o conjunto de
diversas cidades-
Estados gregas,
independentes uma
das outras, e, muitas
vezes, rivais.
O litoral recortado,
com vários portos
naturais, levou os
gregos a
desenvolverem
atividades ligadas ao
comércio e a
navegação.
Moeda
Desenvolvimento das ciências,
como a filosofia, matemática e
história.
A Civilização Grega foi uma das mais
avançadas que a humanidade conheceu e
que deixou um vasto legado.
Teatro
Arte, através da
esculturas e do
trabalho em
cerâmicas.
A Grécia Antiga (Século VII a.C.)
A Grécia Antiga era
caracterizada:
Antes dos gregos uma importante civilização habitou a
região da península Balcânica...
A CIVILIZAÇÃO CRETENSE
Os habitantes da região
(cretenses ou minoicos)
ocuparam a região por
volta de 3000 a.C.
Fotografia da Ilha de Creta nos dias atuais (Imagem NASA).
Os cretenses ficaram conhecidos pelo
desenvolvimento de cidades e portos, além do
intenso comércio marítimo que realizavam com
os fenícios, os egípcios e entre outros.
Os cretenses nesse período já
desenvolveram uma escrita
(grego primitivo), obras de
artes diversas e palácios
grandiosos.
Por volta de 1450 a.C.
os creteneses foram
invadidos pelos
micênicos e Cnossos
(ou Knossos) – sua
capital – foi invadida.
A Civilização Micênica é um termo
coletivo para os povos da Grécia,
que compartilham traços culturais
comuns durante o final da Idade do
Bronze (1600 a.C. e 1050 a.C.). O
nome deriva de Micenas, nome de
um dos mais importantes centros
regionais micênicos.
O povo grego ou os helenos surgiram da
mistura de 4 povos (c. 2000 a.C.):
 Aqueus;
 Eólios;
 Jónios;
 Dórios.
Povos indo-europeus
Primeira área a ser
desenvolver através da
Civilização Cretense
(povo minoicos).
Página 139
Os Períodos da Historia da Grécia Antiga
Período Pré-homérico (2000 a.C. a 1200 a.C.)
Período Homérico (1200 a.C. a 800 a.C)
Período Arcaico (800 a.C. a 500 a.C.)
Período Clássico (500 a.C. a 338 a.C)
Período Helenístico (338 a.C. a 145 a.C.)
Página 140
ATIVIDADES
Página 140.
Página 150 Nos 1 até 5.
Página 150 e 151 Nº 13
Dentre as formas de organização social do Povo
Grego podem ser citadas:
(Grande unidades familiares
com uma origem ancestral
comum)
A formação do GENOS ocorreu
no PERÍODO HOMÉRICO entre
os anos de 1100 a.C. e 800 a.C.
(Cidades-Estados gregas)
Surgiram devido ao grandes
crescimento demográfico
(populacional), urbano e
mercantil (comercial).
1 100-800 a.C.
A formação das PÓLIS
ocorreu no PERÍODO
ARCAICO entre os anos
de 800 a.C. e 500 a.C.
Democracia
Guerra
Além de Atenas e Esparta, as cidades-Estado de
Micenas, Delfos e Corinto foram outros pólis que se
destacaram na Grécia Antiga.
As pólis gregas eram
movimentadas, com centros
movimentados de comércio.
A agricultura e a pecuária na Grécia Antiga
Apesar de grande número de pessoas morando nas pólis
gregas a maior da população vivia na área rural,
trabalhando com a agricultura e pecuária.
A agricultura na Grécia
não era tarefa fácil,
devido ao solo pobre e
rochoso e as ferramentas
rudimentares.
Páginas 142 e 143
Atenas, o “berço” da democracia
A cidade de Atenas foi fundada no século X a.C. na região
de Ática pelos jônios e tornou um importante centro de
comércio marítimo.
O comércio era feito entre as
diversas cidades-Estado
gregas e outros povos da
Antiguidade, como egípcios,
fenícios e babilônicos.
Devido ao seu dinamismo
comercial Atenas atraia
pessoas de diversos lugares,
um dos fatores que fez nessa
área pela primeira vez na
História surgir a democracia.
Na Grécia (ATENAS) nasceu a Democracia, mas antes desse sistema
político surgir a sociedade grega tinha a seguinte composição social:
Nobreza, conhecidos como
eupátridas (ARISTOCRACIA)Povo
Estrangeiros
Escravos
(prisioneiros de
guerra ou pessoas
que não conseguiram
pagar suas dívidas)
A Sociedade Ateniense antes da Democracia
Grandes proprietários de terraPequenos
proprietários de
terra, comerciantes e
artesãos (p. 144/145) Escravidão por
dívidas
HOPLITA era o nome do mais
importante soldado grego, aquele que
tinha os melhores armamentos.
No Período Arcaico
apenas os membros da
aristocracia podiam ser
hoplita. Mas com o
tempo essa
características vai se
estendo a outros
membro da população.
Começa a surgir
um sentimento de
igualdade entre os
membros dos
exército.
Por volta de 500 a.C. começaram a ocorrer em Atenas
lutas sociais para diminuir as desigualdades sociais.
Principalmente dos pequenos proprietários de terra,
artesãos, comerciantes e hoplita (POVO). Esses
exigiam mais direitos políticos e queriam o fim da lei
que permitia a escravidão por dívidas.
Para controlar as revoltas
populares os aristocratas
criam a figura do
LEGISLADOR, que era
encarregado de colocar por
escrito as leis da cidade.
As reformas de
Sólon (p. 146)
As Reformas de Sólon não foram suficientes
para conter a insatisfação popular. Assim
surgiram os TIRANOS, grupo que assumiu
o governo a força.
Os principais tiranos
atenienses foram:
PISÍSTRATO, HÍPIAS E
HIPARCO.
Pisístrato
Governou Atenas por volta de 530 a.C. e
realizou importantes reformas sociais,
entre estão:
 Concedeu empréstimos aos pequenos
agricultores;
 Construiu obras públicas (canais e
portos, além de navios);
 Incentivou o comercio externo;
 Apoiou realizações culturais, através da
construção de bibliotecas e incentivo a
artistas, poetas e sábios.
Seus sucessores
assumiram o poder, mas
não conseguiram manter
o poder, assim os
aristocratas assumiram
novamente o poder...
Clístenes
Por volta de 510 a.C. o aristocrata
Clístenes assumiu o poder, mas ao
contrário dos outros aristocratas
possuiu apoio popular.
Seu governo foi marcado por reformas
politicas, entre elas foi o fato do
cidadãos participarem das decisões
politicas da cidade. Daí surge a
DEMOCRACIA.
Durante o governo de Clístenes foi criada a Lei
do OSTRACISMO, ou seja, qualquer pessoa que
representasse perigo a ordem democrática devia
ser expulsa da cidade por dez anos (acontecia
por meio de uma votação), além de perder os
direitos políticos e seus bens.
A Organização Politica na
Grécia Antiga
As cidades na Grécia Antiga eram cidades-Estado, assim
então, politicamente independente entre si. Cada qual
escolhia sua forma de governo. Entre as principais
adotadas estão:
 DEMOCRACIA;
 MONARQUIA;
 ARISTOCRACIA;
 TIRANIA.
Página 147
Sistema político que
garante aos cidadãos
o direito de escolher
seus governantes e
as políticas a serem
seguidas.
ATENAS
Pólis caracteriza pela
DEMOCRACIA.
INFOGRÁFICO
Páginas 148 e 149
ESPARTA
Pólis caracteriza pela GUERRA,
em Esparta que governava é
um grupo específico
(OLIGARQUIA).
Outros aspectos importantes a serem destacados na História
dos GREGOS:
- Invasão persa  Liga de Delos;
- Guerra do Peloponeso;
- Conflitos com a Macedônia e o governo
de Alexandre, o grande.

- Difusão da cultura helenística
(gregos).
ATIVIDADES
Página 150 Nos 1 até 11.
As influências da cultura grega
Os gregos falavam o grego, LÍNGUA deu origem ao latim e
na Idade Média as línguas latinas, como o Português,
italiano, francês e o espanhol.
Página 174
As influências da cultura grega
Os GÊNEROS LITERÁRIOS, utilizados no nosso dia a dia
também foram influenciados pelos gregos, como:
 Poesia;
 Tragédia;
 Comédia;
 Fábula.
Esopo
Página 175
As influências da cultura grega
Os gregos eram
politeístas, para
descreverem a
histórias dos
seus deuses
criaram várias
histórias. Tal fato
deu origem a
MITOLOGIA
GREGA.
Página 176
As influências da cultura grega
Nas Grécia Antiga surgiram várias ciências, entre elas
destacam-se: a Matemática, a História e a FILOSOFIA.
Página 177
Atividades / Tarefa
 Leitura Página 185 (CULTURA HELENÍSTICA)
 Página 186 Números 1 até 6 + 14 e 15.
 Página 187 e 188 Número 17.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Nefer19
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizaçõesDaniel Alves Bronstrup
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Edenilson Morais
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisDouglas Barraqui
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da repúblicaFabiana Tonsis
 
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)Nefer19
 
História, fontes e historiadores
História, fontes e historiadoresHistória, fontes e historiadores
História, fontes e historiadoresIvanilton Junior
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)Daniel Alves Bronstrup
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilDouglas Barraqui
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e RedemocratizaçãoDaniel Alves Bronstrup
 

Mais procurados (20)

Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
 
Pré História
Pré   História Pré   História
Pré História
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da república
 
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)
 
História, fontes e historiadores
História, fontes e historiadoresHistória, fontes e historiadores
História, fontes e historiadores
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
Atividades discursivas grécia antiga
Atividades discursivas grécia antigaAtividades discursivas grécia antiga
Atividades discursivas grécia antiga
 
Pré-História
Pré-HistóriaPré-História
Pré-História
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
 
A origem do homem
A origem do homemA origem do homem
A origem do homem
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
O QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIAO QUE É HISTÓRIA
O QUE É HISTÓRIA
 
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais  Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
Mapa Conceitual Revoltas Regenciais
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
 

Destaque

Aula de história – 6º ano grecia antiga
Aula de história – 6º ano   grecia antigaAula de história – 6º ano   grecia antiga
Aula de história – 6º ano grecia antigastelawstel
 
Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º Ano
Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º AnoOs Reinos Bárbaros (2017) - 7º Ano
Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º AnoNefer19
 
Geo h e_7o_cap11_nordeste
Geo h e_7o_cap11_nordesteGeo h e_7o_cap11_nordeste
Geo h e_7o_cap11_nordesteTI Medianeira
 
As bacias hidrográficas (Módulo 3) - 6º Ano (2016)
As bacias hidrográficas (Módulo 3) - 6º Ano (2016)As bacias hidrográficas (Módulo 3) - 6º Ano (2016)
As bacias hidrográficas (Módulo 3) - 6º Ano (2016)Nefer19
 
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2017)Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2017)Nefer19
 
Os Fenícios - 6º Ano (2017)
Os Fenícios - 6º Ano (2017)Os Fenícios - 6º Ano (2017)
Os Fenícios - 6º Ano (2017)Nefer19
 
Aspectos populacionais do Brasil 4 - 7º Ano (2016)
Aspectos populacionais do Brasil 4 - 7º Ano (2016)Aspectos populacionais do Brasil 4 - 7º Ano (2016)
Aspectos populacionais do Brasil 4 - 7º Ano (2016)Nefer19
 
Relogio de sol analematico calil
Relogio de sol analematico calilRelogio de sol analematico calil
Relogio de sol analematico calilInstituto Iprodesc
 
Mesopotâmia (6º Ano - 2016)
Mesopotâmia (6º Ano - 2016)Mesopotâmia (6º Ano - 2016)
Mesopotâmia (6º Ano - 2016)Nefer19
 
O espaço rural no Brasil (Reforma Agrária) -7º ANO (2016)
O espaço rural no Brasil (Reforma Agrária) -7º ANO (2016)O espaço rural no Brasil (Reforma Agrária) -7º ANO (2016)
O espaço rural no Brasil (Reforma Agrária) -7º ANO (2016)Nefer19
 
História da Astronomia - Johannes Kepler - Parte 6 de 7
História da Astronomia - Johannes Kepler - Parte 6 de 7História da Astronomia - Johannes Kepler - Parte 6 de 7
História da Astronomia - Johannes Kepler - Parte 6 de 7Instituto Iprodesc
 
As Bacias Hidrográficas - 6º Ano (2017)
As Bacias Hidrográficas - 6º Ano (2017)As Bacias Hidrográficas - 6º Ano (2017)
As Bacias Hidrográficas - 6º Ano (2017)Nefer19
 
Os Fenícios (6º Ano - 2016)
Os Fenícios (6º Ano - 2016)Os Fenícios (6º Ano - 2016)
Os Fenícios (6º Ano - 2016)Nefer19
 
Apostila bioquimica
Apostila bioquimicaApostila bioquimica
Apostila bioquimicaRay Luiz
 
Aspectos Populacionais do Brasil 3 (7º Ano - 2016)
Aspectos Populacionais do Brasil 3 (7º Ano - 2016)Aspectos Populacionais do Brasil 3 (7º Ano - 2016)
Aspectos Populacionais do Brasil 3 (7º Ano - 2016)Nefer19
 
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos Calil
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos CalilSistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos Calil
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos CalilMarcos Calil
 

Destaque (20)

Aula de história – 6º ano grecia antiga
Aula de história – 6º ano   grecia antigaAula de história – 6º ano   grecia antiga
Aula de história – 6º ano grecia antiga
 
Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º Ano
Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º AnoOs Reinos Bárbaros (2017) - 7º Ano
Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º Ano
 
Power point - Caso II
Power point - Caso IIPower point - Caso II
Power point - Caso II
 
Geo h e_7o_cap11_nordeste
Geo h e_7o_cap11_nordesteGeo h e_7o_cap11_nordeste
Geo h e_7o_cap11_nordeste
 
Civilização Grega aula 01
Civilização Grega   aula 01Civilização Grega   aula 01
Civilização Grega aula 01
 
CIVILIZAÇÃO GREGA
CIVILIZAÇÃO GREGACIVILIZAÇÃO GREGA
CIVILIZAÇÃO GREGA
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
As bacias hidrográficas (Módulo 3) - 6º Ano (2016)
As bacias hidrográficas (Módulo 3) - 6º Ano (2016)As bacias hidrográficas (Módulo 3) - 6º Ano (2016)
As bacias hidrográficas (Módulo 3) - 6º Ano (2016)
 
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2017)Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2017)
 
Os Fenícios - 6º Ano (2017)
Os Fenícios - 6º Ano (2017)Os Fenícios - 6º Ano (2017)
Os Fenícios - 6º Ano (2017)
 
Aspectos populacionais do Brasil 4 - 7º Ano (2016)
Aspectos populacionais do Brasil 4 - 7º Ano (2016)Aspectos populacionais do Brasil 4 - 7º Ano (2016)
Aspectos populacionais do Brasil 4 - 7º Ano (2016)
 
Relogio de sol analematico calil
Relogio de sol analematico calilRelogio de sol analematico calil
Relogio de sol analematico calil
 
Mesopotâmia (6º Ano - 2016)
Mesopotâmia (6º Ano - 2016)Mesopotâmia (6º Ano - 2016)
Mesopotâmia (6º Ano - 2016)
 
O espaço rural no Brasil (Reforma Agrária) -7º ANO (2016)
O espaço rural no Brasil (Reforma Agrária) -7º ANO (2016)O espaço rural no Brasil (Reforma Agrária) -7º ANO (2016)
O espaço rural no Brasil (Reforma Agrária) -7º ANO (2016)
 
História da Astronomia - Johannes Kepler - Parte 6 de 7
História da Astronomia - Johannes Kepler - Parte 6 de 7História da Astronomia - Johannes Kepler - Parte 6 de 7
História da Astronomia - Johannes Kepler - Parte 6 de 7
 
As Bacias Hidrográficas - 6º Ano (2017)
As Bacias Hidrográficas - 6º Ano (2017)As Bacias Hidrográficas - 6º Ano (2017)
As Bacias Hidrográficas - 6º Ano (2017)
 
Os Fenícios (6º Ano - 2016)
Os Fenícios (6º Ano - 2016)Os Fenícios (6º Ano - 2016)
Os Fenícios (6º Ano - 2016)
 
Apostila bioquimica
Apostila bioquimicaApostila bioquimica
Apostila bioquimica
 
Aspectos Populacionais do Brasil 3 (7º Ano - 2016)
Aspectos Populacionais do Brasil 3 (7º Ano - 2016)Aspectos Populacionais do Brasil 3 (7º Ano - 2016)
Aspectos Populacionais do Brasil 3 (7º Ano - 2016)
 
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos Calil
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos CalilSistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos Calil
Sistema de Mundos dos antigos europeus - Marcos Calil
 

Semelhante a A Civilização Grega - 6º Ano (2016)

Semelhante a A Civilização Grega - 6º Ano (2016) (20)

A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
 
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodosGrécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
 
GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
 
Grecia Antiga: Atenas e Esparta
Grecia Antiga: Atenas e EspartaGrecia Antiga: Atenas e Esparta
Grecia Antiga: Atenas e Esparta
 
Slide sobre direito grego
Slide sobre direito gregoSlide sobre direito grego
Slide sobre direito grego
 
Direito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacaoDireito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacao
 
Grécia antiga.
Grécia antiga.Grécia antiga.
Grécia antiga.
 
Antiguida..
Antiguida..Antiguida..
Antiguida..
 
História aula 01 - mundo grego
História   aula 01 - mundo gregoHistória   aula 01 - mundo grego
História aula 01 - mundo grego
 
História - Mundo Grego
História -  Mundo GregoHistória -  Mundo Grego
História - Mundo Grego
 
História - Mundo Grego
História - Mundo GregoHistória - Mundo Grego
História - Mundo Grego
 
Pism
PismPism
Pism
 
Capítulos 7-8 - Grécia Antiga
Capítulos 7-8 - Grécia AntigaCapítulos 7-8 - Grécia Antiga
Capítulos 7-8 - Grécia Antiga
 
Histórico resumido da grécia antiga
Histórico resumido da grécia antigaHistórico resumido da grécia antiga
Histórico resumido da grécia antiga
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Grécia antiga .pptx
Grécia antiga .pptxGrécia antiga .pptx
Grécia antiga .pptx
 
Grecia antiga
Grecia antigaGrecia antiga
Grecia antiga
 
Antiguidade clássica grécia
Antiguidade clássica   gréciaAntiguidade clássica   grécia
Antiguidade clássica grécia
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 

Mais de Nefer19

As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)Nefer19
 
China Antiga - 6º Ano (2018)
China Antiga - 6º Ano (2018)China Antiga - 6º Ano (2018)
China Antiga - 6º Ano (2018)Nefer19
 
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)Nefer19
 
Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)Nefer19
 
Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)Nefer19
 
O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)Nefer19
 
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)Nefer19
 
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)Nefer19
 
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)Nefer19
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)Nefer19
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)Nefer19
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)Nefer19
 
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)Nefer19
 
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)Nefer19
 
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)Nefer19
 
África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)Nefer19
 
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)Nefer19
 
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)Nefer19
 
Aspectos Populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 3  - 7º Ano (2018)Aspectos Populacionais do Brasil 3  - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2018)Nefer19
 
Aspectos Populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 2  - 7º Ano (2018)Aspectos Populacionais do Brasil 2  - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2018)Nefer19
 

Mais de Nefer19 (20)

As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
 
China Antiga - 6º Ano (2018)
China Antiga - 6º Ano (2018)China Antiga - 6º Ano (2018)
China Antiga - 6º Ano (2018)
 
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
 
Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)
 
Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)
 
O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)
 
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
 
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
 
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
 
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
 
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
 
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
 
África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)
 
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
 
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
 
Aspectos Populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 3  - 7º Ano (2018)Aspectos Populacionais do Brasil 3  - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2018)
 
Aspectos Populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 2  - 7º Ano (2018)Aspectos Populacionais do Brasil 2  - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2018)
 

Último

Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioWyngDaFelyzitahLamba
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Centro Jacques Delors
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxMartin M Flynn
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 

Último (20)

Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 

A Civilização Grega - 6º Ano (2016)

  • 2. O TERRITÓRIO GREGO A civilização grega habitou a área da península Balcânica (Mediterrâneo Oriental), ao sul da Europa e às margens do Mar Mediterrâneo. A Península Balcânica
  • 3. Uma península, do latim paene (quase) e insula (ilha), é uma formação geológica, um braço de terra que avança pelo mar, ligando-se ao resto do continente pelo chamado istmo. O que é uma península? Península da Flórida na Flórida (EUA).Uma península na Croácia
  • 4. O território grego Essa região se caracteriza por um relevo montanhoso e com poucas áreas férteis. As áreas de planícies estão isoladas em alguns trechos.Essa região possui inúmeras ilhas e um litoral bastante recortado.
  • 5. Devido à presença do mar e das montanhas, o território grego tem um aspecto fragmentado. Essa fragmentação geográfica facilitou a fragmentação política da Grécia, isto é, nunca houve um Estado grego unificado. Assim, o que chamamos de Grécia nada mais é do que o conjunto de diversas cidades- Estados gregas, independentes uma das outras, e, muitas vezes, rivais.
  • 6. O litoral recortado, com vários portos naturais, levou os gregos a desenvolverem atividades ligadas ao comércio e a navegação.
  • 7. Moeda Desenvolvimento das ciências, como a filosofia, matemática e história. A Civilização Grega foi uma das mais avançadas que a humanidade conheceu e que deixou um vasto legado. Teatro Arte, através da esculturas e do trabalho em cerâmicas.
  • 8. A Grécia Antiga (Século VII a.C.) A Grécia Antiga era caracterizada:
  • 9. Antes dos gregos uma importante civilização habitou a região da península Balcânica... A CIVILIZAÇÃO CRETENSE Os habitantes da região (cretenses ou minoicos) ocuparam a região por volta de 3000 a.C.
  • 10. Fotografia da Ilha de Creta nos dias atuais (Imagem NASA).
  • 11. Os cretenses ficaram conhecidos pelo desenvolvimento de cidades e portos, além do intenso comércio marítimo que realizavam com os fenícios, os egípcios e entre outros. Os cretenses nesse período já desenvolveram uma escrita (grego primitivo), obras de artes diversas e palácios grandiosos.
  • 12. Por volta de 1450 a.C. os creteneses foram invadidos pelos micênicos e Cnossos (ou Knossos) – sua capital – foi invadida. A Civilização Micênica é um termo coletivo para os povos da Grécia, que compartilham traços culturais comuns durante o final da Idade do Bronze (1600 a.C. e 1050 a.C.). O nome deriva de Micenas, nome de um dos mais importantes centros regionais micênicos.
  • 13. O povo grego ou os helenos surgiram da mistura de 4 povos (c. 2000 a.C.):  Aqueus;  Eólios;  Jónios;  Dórios. Povos indo-europeus Primeira área a ser desenvolver através da Civilização Cretense (povo minoicos). Página 139
  • 14. Os Períodos da Historia da Grécia Antiga Período Pré-homérico (2000 a.C. a 1200 a.C.) Período Homérico (1200 a.C. a 800 a.C) Período Arcaico (800 a.C. a 500 a.C.) Período Clássico (500 a.C. a 338 a.C) Período Helenístico (338 a.C. a 145 a.C.) Página 140
  • 15. ATIVIDADES Página 140. Página 150 Nos 1 até 5. Página 150 e 151 Nº 13
  • 16. Dentre as formas de organização social do Povo Grego podem ser citadas: (Grande unidades familiares com uma origem ancestral comum) A formação do GENOS ocorreu no PERÍODO HOMÉRICO entre os anos de 1100 a.C. e 800 a.C.
  • 17. (Cidades-Estados gregas) Surgiram devido ao grandes crescimento demográfico (populacional), urbano e mercantil (comercial). 1 100-800 a.C. A formação das PÓLIS ocorreu no PERÍODO ARCAICO entre os anos de 800 a.C. e 500 a.C.
  • 19. Além de Atenas e Esparta, as cidades-Estado de Micenas, Delfos e Corinto foram outros pólis que se destacaram na Grécia Antiga. As pólis gregas eram movimentadas, com centros movimentados de comércio.
  • 20. A agricultura e a pecuária na Grécia Antiga Apesar de grande número de pessoas morando nas pólis gregas a maior da população vivia na área rural, trabalhando com a agricultura e pecuária. A agricultura na Grécia não era tarefa fácil, devido ao solo pobre e rochoso e as ferramentas rudimentares. Páginas 142 e 143
  • 21. Atenas, o “berço” da democracia A cidade de Atenas foi fundada no século X a.C. na região de Ática pelos jônios e tornou um importante centro de comércio marítimo. O comércio era feito entre as diversas cidades-Estado gregas e outros povos da Antiguidade, como egípcios, fenícios e babilônicos.
  • 22. Devido ao seu dinamismo comercial Atenas atraia pessoas de diversos lugares, um dos fatores que fez nessa área pela primeira vez na História surgir a democracia.
  • 23. Na Grécia (ATENAS) nasceu a Democracia, mas antes desse sistema político surgir a sociedade grega tinha a seguinte composição social: Nobreza, conhecidos como eupátridas (ARISTOCRACIA)Povo Estrangeiros Escravos (prisioneiros de guerra ou pessoas que não conseguiram pagar suas dívidas) A Sociedade Ateniense antes da Democracia Grandes proprietários de terraPequenos proprietários de terra, comerciantes e artesãos (p. 144/145) Escravidão por dívidas
  • 24. HOPLITA era o nome do mais importante soldado grego, aquele que tinha os melhores armamentos. No Período Arcaico apenas os membros da aristocracia podiam ser hoplita. Mas com o tempo essa características vai se estendo a outros membro da população.
  • 25. Começa a surgir um sentimento de igualdade entre os membros dos exército.
  • 26. Por volta de 500 a.C. começaram a ocorrer em Atenas lutas sociais para diminuir as desigualdades sociais. Principalmente dos pequenos proprietários de terra, artesãos, comerciantes e hoplita (POVO). Esses exigiam mais direitos políticos e queriam o fim da lei que permitia a escravidão por dívidas. Para controlar as revoltas populares os aristocratas criam a figura do LEGISLADOR, que era encarregado de colocar por escrito as leis da cidade. As reformas de Sólon (p. 146)
  • 27. As Reformas de Sólon não foram suficientes para conter a insatisfação popular. Assim surgiram os TIRANOS, grupo que assumiu o governo a força. Os principais tiranos atenienses foram: PISÍSTRATO, HÍPIAS E HIPARCO.
  • 28. Pisístrato Governou Atenas por volta de 530 a.C. e realizou importantes reformas sociais, entre estão:  Concedeu empréstimos aos pequenos agricultores;  Construiu obras públicas (canais e portos, além de navios);  Incentivou o comercio externo;  Apoiou realizações culturais, através da construção de bibliotecas e incentivo a artistas, poetas e sábios. Seus sucessores assumiram o poder, mas não conseguiram manter o poder, assim os aristocratas assumiram novamente o poder...
  • 29. Clístenes Por volta de 510 a.C. o aristocrata Clístenes assumiu o poder, mas ao contrário dos outros aristocratas possuiu apoio popular. Seu governo foi marcado por reformas politicas, entre elas foi o fato do cidadãos participarem das decisões politicas da cidade. Daí surge a DEMOCRACIA.
  • 30. Durante o governo de Clístenes foi criada a Lei do OSTRACISMO, ou seja, qualquer pessoa que representasse perigo a ordem democrática devia ser expulsa da cidade por dez anos (acontecia por meio de uma votação), além de perder os direitos políticos e seus bens.
  • 31. A Organização Politica na Grécia Antiga As cidades na Grécia Antiga eram cidades-Estado, assim então, politicamente independente entre si. Cada qual escolhia sua forma de governo. Entre as principais adotadas estão:  DEMOCRACIA;  MONARQUIA;  ARISTOCRACIA;  TIRANIA. Página 147
  • 32. Sistema político que garante aos cidadãos o direito de escolher seus governantes e as políticas a serem seguidas.
  • 34. ESPARTA Pólis caracteriza pela GUERRA, em Esparta que governava é um grupo específico (OLIGARQUIA).
  • 35. Outros aspectos importantes a serem destacados na História dos GREGOS: - Invasão persa  Liga de Delos; - Guerra do Peloponeso; - Conflitos com a Macedônia e o governo de Alexandre, o grande.  - Difusão da cultura helenística (gregos).
  • 37. As influências da cultura grega Os gregos falavam o grego, LÍNGUA deu origem ao latim e na Idade Média as línguas latinas, como o Português, italiano, francês e o espanhol. Página 174
  • 38. As influências da cultura grega Os GÊNEROS LITERÁRIOS, utilizados no nosso dia a dia também foram influenciados pelos gregos, como:  Poesia;  Tragédia;  Comédia;  Fábula. Esopo Página 175
  • 39. As influências da cultura grega Os gregos eram politeístas, para descreverem a histórias dos seus deuses criaram várias histórias. Tal fato deu origem a MITOLOGIA GREGA. Página 176
  • 40. As influências da cultura grega Nas Grécia Antiga surgiram várias ciências, entre elas destacam-se: a Matemática, a História e a FILOSOFIA. Página 177
  • 41. Atividades / Tarefa  Leitura Página 185 (CULTURA HELENÍSTICA)  Página 186 Números 1 até 6 + 14 e 15.  Página 187 e 188 Número 17.