SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
REVOLUÇÃO FRANCESA
1B aula 02
2B aula 033ão
A Liberdade guiando o povo. pintura de Eugène Delacroix 1830/1831
• Revolução de 1830
• Revolução de 1848
• Segunda República e
segundo Império francês.
• Comuna de Paris.
A França pré-revolucionária.
• SITUAÇÃO CAÓTICA DO PAÍS!!!!
• Séc. XVIII = França era a mais tradicional monarquia
da Europa.
– Poder Concentrado nas mãos do rei Luiz XVI (dinastia
Bourbon).
• Problemas: Gastos maiores do que as receitas...
ECONOMIA = MERCANTILISMO
Agricultura = principal atividade =
Maioria da população trabalhava no
meio rural.
Fins do século XVIII =
violenta Crise = queda de alimentos.
PROFUNDAS DESIGUALDADES!!!
PRIMEIRO ESTADO: CLERO
Alto Clero: Bispos, Abades,
oriundos de famílias da
nobreza.
Baixo Clero: Sacerdotes pobres,
SEGUNDO ESTADO: NOBREZA
Nobreza da Corte: vivia em
Versalhes em torno do rei,
melhores cargos políticos.
Nobreza Provincial: vivia no
interior, sobrevivia do trabalho
dos servos.
Nobreza de Toga: composta de
burgueses que compravam
títulos de nobres.
TERCEIRO ESTADO – maioria da população.
Alta burguesia: Industriais, grandes
comerciantes e banqueiros.
Média burguesia: Profissionais liberais.
Baixa burguesia: Pequenos comerciantes e
artesãos.
Camponeses: trabalhadores rurais
explorados, livres e semi-livres. Também
servos presos às obrigações feudais.
Sans-Culottes: Camada urbana, operários,
desempregados e marginais.
Assembleia dos Estados Gerais
Representantes da sociedade francesa:
Clero,
Nobreza,
Povo.
Objetivo: analisar a situação e encontrar soluções para a crise.
Diante da postura irredutível das classes dominantes, o terceiro
estado proclama a Assembleia Nacional Constituinte.
Objetivo: elaborar uma constituição (pronta em 1791).
Monarquia Constitucional:
Quem governava o país agora era a Alta Burguesia.
Divisão dos três poderes e voto Censitário.
09 de Julho de 1789.
14 de Julho de 1789 - A queda da Bastilha.
COMEÇA A REVOLUÇÃO!!!
DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM E DO
CIDADÃO (26 DE AGOSTO DE 1789).
CONSTITUIÇÃO DE 1791.
Nova ordem social, liberal e burguesa.
Determinou princípios como a igualdade jurídica, propriedade privada e
liberdade de expressão e pensamento, liberdade de culto.
• Separação entre Igreja e Estado;
• O liberalismo Econômico;
• Divisão em Três Poderes (Executivo,
Legislativo e Judiciário).
• Realização de eleições para a formação de
uma assembleia permanente (legislativa).
A Revolução poderia representar uma ameaça ao Antigo
Regime da Europa.
Áustria e Prússia invadiram a França e encontraram pela
frente o exercito francês comandado por nobres
desinteressados na revolução.
A população pobre de Paris organizou-se para resistir à
invasão e lutar contra a monarquia.
Primeira República
Francesa (Convenção
– 1792-1795)
• Após a derrota militar: batalha
de Walmy – 1792.
• O rei foi deposto (1792).
• Foi proclamada a República.
• Convocaram-se novas eleições
para a Assembleia.
• Voto universal masculino.
Robespierre
Fase da Convenção:
(1792-1795)
• Alta Burguesia (mais conservadora) foi
afastada do poder.
• Comitê de Salvação Pública: centro das
decisões.
– Chefiado pelo partido Jacobino =
mais radical.
PARTIDOS DENTRO DA ASSEMBLEIA CONVENCIONAL.
Girondinos:
 Deputados representantes da alta
Burguesia. Mais conservadores
Sentavam-se à DIREITA na convenção.
Planície ou Pântano:
 Alta e média Burguesia. Sem posições firmes, oscilava com as oportunidades. Sentavam-se ao
CENTRO da assembleia.
Jacobinos:
 Sentavam-se ao alto, à ESQUERDA.
Representavam pequena burguesia,
setores populares e os Sans-cullotes.
Comitê de Salvação Pública
Órgão responsável pela administração interna e pela política externa.
Criou o Tribunal revolucionário
Julgava e condenava qualquer pessoa contrária a revolução = Luiz XVI tentou fugir
da França e foi guilhotinado.
Efeitos das medidas: Período do Terror.
exércitos estrangeiros repelidos / contrarrevolução e seus líderes foram esmagados.
REALIZAÇÕES IMPORTANTES DO GOVERNO JACOBINO:
 Abolição da escravidão nas colônias,
 Lei do máximo, para controlar o preço das mercadorias,
 Reforma Agrária (terras da Igreja ou da Nobreza a preços populares),
 Implantou Ensino Público gratuito,
 Criou o Museu do Louvre.
 Criação de um novo calendário não-cristão.
FIM DO PODER DOS JACOBINOS...
• Golpe 9 do Termidor (27 de julho) = Alta Burguesia
derrubou o governo da Convenção e implantou o
governo Diretório.
Principais Líderes da República:
Maximilien Robespierre
Jean-Paul Marat
Georges Danton
Louis Antoine Léon de Saint-Just
Fase do Diretório (1795-1799)
 Robespierre e Saint-Just e outros líderes foram executados na
guilhotina.
 Uma nova constituição entregou o Poder Executivo ao Diretório, uma
comissão constituída de cinco diretores eleitos por cinco anos.
 Esta carta previa o direito de voto masculino aos alfabetizados.
 Os burgueses mais lúcidos e influentes perceberam que com o Diretório não
teriam condição de resistir aos inimigos externos e internos e manter o
poder.
Era Napoleônica (1799-1815)
 Primeira preocupação: Relações externas.
 Derrotou os austríacos.
 Assinou acordos de Campo Formio,
hegemonia sobre a Itália
 Paz de Amiens com a Inglaterra.
A Burguesia apoia um golpe de Estado: 18 de
Brumário (10 de novembro) de 1799,
Encabeçado por Napoleão Bonaparte.
Representou a construção de um governo autoritário e
a consolidação dos ideais burgueses.
CONSULADO
Poder exercido por Napoleão e outros dois cônsules
(Jean Jacques Régis de Cambacérès e Charles-François
Lebrun).
Segunda Preocupação: Problemas
internos.
O IMPÉRIO (1804-1814)
 Envolveu-se em várias guerras / Europa temia a França,
pela propagação das ideias revolucionárias.
 Exército napoleônico obteve amplas vitórias e dominou
grande parte da Europa.
• Fundou o Banco da França,
• Incentivou o comércio e a Indústria,
• Reatou relações com a Igreja Católica,
• Inúmeras Obras públicas de infra estrutura para
modernizar a França.
• Reforma no Ensino e Criação de escolas públicas
(Liceus),
• Criação do Código Civil (Napoleônico)
• Leis que organizaram a França, Legislação
burguesa e liberal.
• Não tendo como derrotá-la, Napoleão
decretou o Bloqueio Continental em 1806.
Apesar da expansão, a França não
conseguiu vencer a Inglaterra.
Potência industrial.
Poderosa marinha.
A Campanha da
Rússia: o começo
do fim...
• 1811: Czar Alexandre I
abriu os portos para os
Ingleses...
• Em 1812 os exércitos
franceses (600 mil
homens) invadiram a
Rússia
• Tática da Rússia: Terra
Arrasada.
O FIM...
 1813: Prússia, Inglaterra, Rússia e Áustria se uniram e derrotaram
Napoleão (1814), foi extraditado para a ilha de Elba.
 Luís XVIII volta ao poder, mas em 1815 Napoleão volta e sem
muita luta, ocupou o trono. (governo dos 100 dias).
 Prússia, Inglaterra, Rússia e Áustria em julho de 1815 realizaram a
Batalha de Waterloo derrotando Napoleão (exilado na ilha de Santa
Helena).
 Luís XVIII regressou ao trono francês.
CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA.
Nações aliadas e vencedoras reuniram-se
em Viena (1814/15):
Garantir a paz na Europa e
estabelecer o equilíbrio de forças.
Organizaram a Santa Aliança.
• Restauração do absolutismo monárquico
(privilégios para o Clero e Nobreza).
• Legitimidade das antigas dinastias
depostas durante as guerras
napoleônicas.
• Equilíbrio Europeu: equivalência de
forças entre as grandes potências.
Revolução de 1830 - França
Sob a liderança do duque Luís Felipe, jornais, estudantes,
burgueses e trabalhadores iniciaram manifestações e levantes
que conduziriam a Revolução de 1830.
o rei Carlos X abdicou o trono e buscou imediato exílio na
Inglaterra = Fim da monarquia Bourbon.
Revolução de 1848
Os revoltosos conseguiram a abdicação de Luís Filipe, dando lugar ao estabelecimento
de um governo provisório, que proclamaria a República.
Segunda República – 1848 a 1852
Também chamado de República Social, foi marcado pela intensa disputa entre os
diferentes interesses envolvidos na consolidação do poder.
Aproveitando-se do prestigioso nome de seu tio, Luís Bonaparte venceu as eleições.
Em novembro de 1852, Luis Bonaparte pôs em marcha um golpe de Estado que
ficaria conhecido como seu “18 Brumário”, tornando-se imperador da França, sob o
título de Napoleão III.
Durante a Guerra Franco-Prussiana (1870 a 1871) o Império encontrou seu fim com o
próprio Imperador Napoleão III sendo deposto.
COMUNA DE PARIS
Logo após a Guerra Franco-Prussiana, com a derrota francesa e a proclamação da
Terceira República, em 1871, o burguês Adolphe Thiers havia assumido o poder na
França, assinando rapidamente um acordo de paz com o chanceler prussiano,
Bismarck.
A classe operária não concordou com o contrato firmado entre Thiers e Bismarck e
revoltou-se contra o governo francês. Com o apoio da Guarda Nacional, a classe
operária tomou o poder em Paris, em março de 1871.
A Comuna de Paris durou cerca de dois meses. Em maio de 1871, tropas militares, sob
o comando da burguesia que havia sido destituída do poder, massacram e mataram
aproximadamente 20 mil pessoas
Realizações no Governo:
• Proibição do trabalho noturno;
• Igualdade de Sexos;
• Educação Laica;
• Separação do Estado e da Igreja;
• Autogestão das Fábricas.
3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Imperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º AnoImperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º Ano
Italo Colares
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
Paulo Alexandre
 
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferentePPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
josafaslima
 

Mais procurados (20)

Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Independência da américa espanhola
Independência da américa espanholaIndependência da américa espanhola
Independência da américa espanhola
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
 
Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido  Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
 
Imperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º AnoImperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º Ano
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
 
Chegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasilChegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasil
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
 
Os Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. Medeiros
Os Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. MedeirosOs Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. Medeiros
Os Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. Medeiros
 
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTASFORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS ABSOLUTISTAS
 
3º ano primeira guerra mundial
3º ano   primeira guerra mundial3º ano   primeira guerra mundial
3º ano primeira guerra mundial
 
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferentePPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
PPT - A 2ª. Guerra de uma forma diferente
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
 

Semelhante a 3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.

Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
Ariel Prado
 
Revoluções Francesa, Inglesa e Industrial
Revoluções Francesa, Inglesa e IndustrialRevoluções Francesa, Inglesa e Industrial
Revoluções Francesa, Inglesa e Industrial
Rivea Leal
 
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Artur Souza
 

Semelhante a 3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses. (20)

2ºano - Revolução Francesa
2ºano - Revolução Francesa2ºano - Revolução Francesa
2ºano - Revolução Francesa
 
3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
 
Revolucoes
RevolucoesRevolucoes
Revolucoes
 
Da Revolução Francesa a Era de Napoleão Bonaparte
Da Revolução Francesa a Era de Napoleão BonaparteDa Revolução Francesa a Era de Napoleão Bonaparte
Da Revolução Francesa a Era de Napoleão Bonaparte
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Amanda e gabriella rev. francesa e império napoleônico
Amanda e gabriella rev. francesa e império napoleônicoAmanda e gabriella rev. francesa e império napoleônico
Amanda e gabriella rev. francesa e império napoleônico
 
Revoluções Francesa, Inglesa e Industrial
Revoluções Francesa, Inglesa e IndustrialRevoluções Francesa, Inglesa e Industrial
Revoluções Francesa, Inglesa e Industrial
 
revolucao francesa pedro paulo 8 b
revolucao francesa pedro paulo 8 brevolucao francesa pedro paulo 8 b
revolucao francesa pedro paulo 8 b
 
Revolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis JohnRevolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis John
 
Revolução francesa e Era Napoleônica
Revolução francesa e Era NapoleônicaRevolução francesa e Era Napoleônica
Revolução francesa e Era Napoleônica
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Revolução francesa 8° b
Revolução francesa 8° bRevolução francesa 8° b
Revolução francesa 8° b
 
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
 
Revolucao francesa 2014
Revolucao francesa 2014Revolucao francesa 2014
Revolucao francesa 2014
 
Revolução Francesa e Governo Napoleônico
Revolução Francesa e Governo NapoleônicoRevolução Francesa e Governo Napoleônico
Revolução Francesa e Governo Napoleônico
 
Julia e Ana Vitória
Julia e Ana VitóriaJulia e Ana Vitória
Julia e Ana Vitória
 
Slide trabalho historia - Revolução Francesa e Era Napoleonica
Slide trabalho historia - Revolução Francesa e Era NapoleonicaSlide trabalho historia - Revolução Francesa e Era Napoleonica
Slide trabalho historia - Revolução Francesa e Era Napoleonica
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
A grande revolução francesa
A grande revolução francesaA grande revolução francesa
A grande revolução francesa
 

Mais de Daniel Alves Bronstrup

Mais de Daniel Alves Bronstrup (20)

Idade media - Feudalismo.pptx
Idade media - Feudalismo.pptxIdade media - Feudalismo.pptx
Idade media - Feudalismo.pptx
 
2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado
 
3ºano ditadura e democracia no brasil
3ºano ditadura e democracia no brasil3ºano ditadura e democracia no brasil
3ºano ditadura e democracia no brasil
 
2º ANO - Independência e Primeiro reinado
2º ANO - Independência e Primeiro reinado2º ANO - Independência e Primeiro reinado
2º ANO - Independência e Primeiro reinado
 
2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas
 
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.
 
2ano - Inconfidência Mineira
2ano - Inconfidência Mineira2ano - Inconfidência Mineira
2ano - Inconfidência Mineira
 
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
 
2º ano - iluminismo
2º ano -  iluminismo2º ano -  iluminismo
2º ano - iluminismo
 
1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia
 
Resumão do 3ão - Alta Idade Média
Resumão do 3ão -  Alta Idade MédiaResumão do 3ão -  Alta Idade Média
Resumão do 3ão - Alta Idade Média
 
3ão - Brasil Segundo Reinado
3ão - Brasil Segundo Reinado3ão - Brasil Segundo Reinado
3ão - Brasil Segundo Reinado
 
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX
 
3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial
 
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
 
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
 
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.
 
3º ano - Civilização Romana
3º ano - Civilização Romana 3º ano - Civilização Romana
3º ano - Civilização Romana
 
3ão - aulas 2 e 3 - 1A - Civilização Grega
3ão - aulas 2 e 3 - 1A - Civilização Grega3ão - aulas 2 e 3 - 1A - Civilização Grega
3ão - aulas 2 e 3 - 1A - Civilização Grega
 
3ão - aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia
3ão -  aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia3ão -  aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia
3ão - aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia
 

Último

ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
LindinhaSilva1
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 

Último (20)

BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 

3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.

  • 1. REVOLUÇÃO FRANCESA 1B aula 02 2B aula 033ão A Liberdade guiando o povo. pintura de Eugène Delacroix 1830/1831 • Revolução de 1830 • Revolução de 1848 • Segunda República e segundo Império francês. • Comuna de Paris.
  • 2. A França pré-revolucionária. • SITUAÇÃO CAÓTICA DO PAÍS!!!! • Séc. XVIII = França era a mais tradicional monarquia da Europa. – Poder Concentrado nas mãos do rei Luiz XVI (dinastia Bourbon). • Problemas: Gastos maiores do que as receitas... ECONOMIA = MERCANTILISMO Agricultura = principal atividade = Maioria da população trabalhava no meio rural. Fins do século XVIII = violenta Crise = queda de alimentos.
  • 3. PROFUNDAS DESIGUALDADES!!! PRIMEIRO ESTADO: CLERO Alto Clero: Bispos, Abades, oriundos de famílias da nobreza. Baixo Clero: Sacerdotes pobres, SEGUNDO ESTADO: NOBREZA Nobreza da Corte: vivia em Versalhes em torno do rei, melhores cargos políticos. Nobreza Provincial: vivia no interior, sobrevivia do trabalho dos servos. Nobreza de Toga: composta de burgueses que compravam títulos de nobres. TERCEIRO ESTADO – maioria da população. Alta burguesia: Industriais, grandes comerciantes e banqueiros. Média burguesia: Profissionais liberais. Baixa burguesia: Pequenos comerciantes e artesãos. Camponeses: trabalhadores rurais explorados, livres e semi-livres. Também servos presos às obrigações feudais. Sans-Culottes: Camada urbana, operários, desempregados e marginais.
  • 4. Assembleia dos Estados Gerais Representantes da sociedade francesa: Clero, Nobreza, Povo. Objetivo: analisar a situação e encontrar soluções para a crise.
  • 5. Diante da postura irredutível das classes dominantes, o terceiro estado proclama a Assembleia Nacional Constituinte. Objetivo: elaborar uma constituição (pronta em 1791). Monarquia Constitucional: Quem governava o país agora era a Alta Burguesia. Divisão dos três poderes e voto Censitário. 09 de Julho de 1789.
  • 6. 14 de Julho de 1789 - A queda da Bastilha. COMEÇA A REVOLUÇÃO!!!
  • 7. DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM E DO CIDADÃO (26 DE AGOSTO DE 1789). CONSTITUIÇÃO DE 1791. Nova ordem social, liberal e burguesa. Determinou princípios como a igualdade jurídica, propriedade privada e liberdade de expressão e pensamento, liberdade de culto. • Separação entre Igreja e Estado; • O liberalismo Econômico; • Divisão em Três Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário). • Realização de eleições para a formação de uma assembleia permanente (legislativa).
  • 8. A Revolução poderia representar uma ameaça ao Antigo Regime da Europa. Áustria e Prússia invadiram a França e encontraram pela frente o exercito francês comandado por nobres desinteressados na revolução. A população pobre de Paris organizou-se para resistir à invasão e lutar contra a monarquia.
  • 9. Primeira República Francesa (Convenção – 1792-1795) • Após a derrota militar: batalha de Walmy – 1792. • O rei foi deposto (1792). • Foi proclamada a República. • Convocaram-se novas eleições para a Assembleia. • Voto universal masculino. Robespierre
  • 10. Fase da Convenção: (1792-1795) • Alta Burguesia (mais conservadora) foi afastada do poder. • Comitê de Salvação Pública: centro das decisões. – Chefiado pelo partido Jacobino = mais radical.
  • 11. PARTIDOS DENTRO DA ASSEMBLEIA CONVENCIONAL. Girondinos:  Deputados representantes da alta Burguesia. Mais conservadores Sentavam-se à DIREITA na convenção. Planície ou Pântano:  Alta e média Burguesia. Sem posições firmes, oscilava com as oportunidades. Sentavam-se ao CENTRO da assembleia. Jacobinos:  Sentavam-se ao alto, à ESQUERDA. Representavam pequena burguesia, setores populares e os Sans-cullotes.
  • 12. Comitê de Salvação Pública Órgão responsável pela administração interna e pela política externa. Criou o Tribunal revolucionário Julgava e condenava qualquer pessoa contrária a revolução = Luiz XVI tentou fugir da França e foi guilhotinado. Efeitos das medidas: Período do Terror. exércitos estrangeiros repelidos / contrarrevolução e seus líderes foram esmagados.
  • 13. REALIZAÇÕES IMPORTANTES DO GOVERNO JACOBINO:  Abolição da escravidão nas colônias,  Lei do máximo, para controlar o preço das mercadorias,  Reforma Agrária (terras da Igreja ou da Nobreza a preços populares),  Implantou Ensino Público gratuito,  Criou o Museu do Louvre.  Criação de um novo calendário não-cristão. FIM DO PODER DOS JACOBINOS... • Golpe 9 do Termidor (27 de julho) = Alta Burguesia derrubou o governo da Convenção e implantou o governo Diretório. Principais Líderes da República: Maximilien Robespierre Jean-Paul Marat Georges Danton Louis Antoine Léon de Saint-Just
  • 14. Fase do Diretório (1795-1799)  Robespierre e Saint-Just e outros líderes foram executados na guilhotina.  Uma nova constituição entregou o Poder Executivo ao Diretório, uma comissão constituída de cinco diretores eleitos por cinco anos.  Esta carta previa o direito de voto masculino aos alfabetizados.  Os burgueses mais lúcidos e influentes perceberam que com o Diretório não teriam condição de resistir aos inimigos externos e internos e manter o poder.
  • 15. Era Napoleônica (1799-1815)  Primeira preocupação: Relações externas.  Derrotou os austríacos.  Assinou acordos de Campo Formio, hegemonia sobre a Itália  Paz de Amiens com a Inglaterra. A Burguesia apoia um golpe de Estado: 18 de Brumário (10 de novembro) de 1799, Encabeçado por Napoleão Bonaparte. Representou a construção de um governo autoritário e a consolidação dos ideais burgueses. CONSULADO Poder exercido por Napoleão e outros dois cônsules (Jean Jacques Régis de Cambacérès e Charles-François Lebrun).
  • 16. Segunda Preocupação: Problemas internos. O IMPÉRIO (1804-1814)  Envolveu-se em várias guerras / Europa temia a França, pela propagação das ideias revolucionárias.  Exército napoleônico obteve amplas vitórias e dominou grande parte da Europa. • Fundou o Banco da França, • Incentivou o comércio e a Indústria, • Reatou relações com a Igreja Católica, • Inúmeras Obras públicas de infra estrutura para modernizar a França. • Reforma no Ensino e Criação de escolas públicas (Liceus), • Criação do Código Civil (Napoleônico) • Leis que organizaram a França, Legislação burguesa e liberal.
  • 17.
  • 18. • Não tendo como derrotá-la, Napoleão decretou o Bloqueio Continental em 1806. Apesar da expansão, a França não conseguiu vencer a Inglaterra. Potência industrial. Poderosa marinha.
  • 19. A Campanha da Rússia: o começo do fim... • 1811: Czar Alexandre I abriu os portos para os Ingleses... • Em 1812 os exércitos franceses (600 mil homens) invadiram a Rússia • Tática da Rússia: Terra Arrasada.
  • 20. O FIM...  1813: Prússia, Inglaterra, Rússia e Áustria se uniram e derrotaram Napoleão (1814), foi extraditado para a ilha de Elba.  Luís XVIII volta ao poder, mas em 1815 Napoleão volta e sem muita luta, ocupou o trono. (governo dos 100 dias).  Prússia, Inglaterra, Rússia e Áustria em julho de 1815 realizaram a Batalha de Waterloo derrotando Napoleão (exilado na ilha de Santa Helena).  Luís XVIII regressou ao trono francês.
  • 21. CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA. Nações aliadas e vencedoras reuniram-se em Viena (1814/15): Garantir a paz na Europa e estabelecer o equilíbrio de forças. Organizaram a Santa Aliança. • Restauração do absolutismo monárquico (privilégios para o Clero e Nobreza). • Legitimidade das antigas dinastias depostas durante as guerras napoleônicas. • Equilíbrio Europeu: equivalência de forças entre as grandes potências.
  • 22. Revolução de 1830 - França Sob a liderança do duque Luís Felipe, jornais, estudantes, burgueses e trabalhadores iniciaram manifestações e levantes que conduziriam a Revolução de 1830. o rei Carlos X abdicou o trono e buscou imediato exílio na Inglaterra = Fim da monarquia Bourbon. Revolução de 1848 Os revoltosos conseguiram a abdicação de Luís Filipe, dando lugar ao estabelecimento de um governo provisório, que proclamaria a República. Segunda República – 1848 a 1852 Também chamado de República Social, foi marcado pela intensa disputa entre os diferentes interesses envolvidos na consolidação do poder. Aproveitando-se do prestigioso nome de seu tio, Luís Bonaparte venceu as eleições. Em novembro de 1852, Luis Bonaparte pôs em marcha um golpe de Estado que ficaria conhecido como seu “18 Brumário”, tornando-se imperador da França, sob o título de Napoleão III.
  • 23. Durante a Guerra Franco-Prussiana (1870 a 1871) o Império encontrou seu fim com o próprio Imperador Napoleão III sendo deposto. COMUNA DE PARIS Logo após a Guerra Franco-Prussiana, com a derrota francesa e a proclamação da Terceira República, em 1871, o burguês Adolphe Thiers havia assumido o poder na França, assinando rapidamente um acordo de paz com o chanceler prussiano, Bismarck. A classe operária não concordou com o contrato firmado entre Thiers e Bismarck e revoltou-se contra o governo francês. Com o apoio da Guarda Nacional, a classe operária tomou o poder em Paris, em março de 1871. A Comuna de Paris durou cerca de dois meses. Em maio de 1871, tropas militares, sob o comando da burguesia que havia sido destituída do poder, massacram e mataram aproximadamente 20 mil pessoas Realizações no Governo: • Proibição do trabalho noturno; • Igualdade de Sexos; • Educação Laica; • Separação do Estado e da Igreja; • Autogestão das Fábricas.