Arte e Função

8.141 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado pelas alunas Melissa e Flávia do 11º G da Escola Secundária de Odivelas no ano lectivo de 2008/2009

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.141
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
42
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
145
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte e Função

  1. 1. Arte e função: arquitectura e design Trabalho realizado por: Flávia nº10 Larissa nº15 Historia da Cultura e das Artes 11ºG
  2. 2. Os pioneiros do movimento moderno: Mackintosh, Behrens e Sullivan  A evolução para o Modernismo na arquitectura não foi um processo uniforme, continuo ou com concordância internacional. Foi devido a: - uma exaltação das novas tecnologias a persistência do eclectismo; - uma reacção Arts and Crafts à renovação estética da Arte Nova; - novas poéticas da arquitectura, não deixaram de concentrar-se nalgumas questões como: * a relação arte/técnica; * o conflito tradição/modernidade; * a divergência academismo/ funcionalismo; * a articulação forma/função; * a questão belo/útil; * e o enquadramento do arquitecto na sociedade.
  3. 3. •  Devido ao Arts and Crafts surgiu No estudo para a Escola de Artes em Glasgow, um grupo de artistas de Glasgow, Mackintosh articula conotados com a dinâmica da arte formas austeras e depuradas com Nova. tendências orgânicas e de grande simplicidade estrutural e  Do grupo distingue-se o Charles introduziu uma metodologia que Mackintosh (1868- anuncia o design moderno. 1928), desenvolveu uma linguagem, partindo da estética da “linha curva”, abandonou os excessos ornamentais para seguir uma vida racional e funcional. Quarto de Hóspedes- Casa na Rua Derngate, 78 – Glasgow, Charles Mackintosh, 1919
  4. 4. Escola de Artes de Glasgow, Charles Mackintosh, 1896-1907. A linguagem de Mackintosh afasta-se da exuberância decorativa da Arte Nova para anunciar estruturas mais claras, formas mais simples (sem enfeites) e um entendimento mais funcional do projecto. As amplas superfícies envidraçadas rasgadas na fachada denotam a assimilação de valores plásticos os novos materiais, tornando as superfícies mais leves e acentuando a relação interior/exterior.
  5. 5.  Objectivos:  Os ideais do Arts and Crafts viriam a inspirar uma associação análoga na Alemanha, através de Herman Muthesius (1861-1927): a Deutsche Werkbund, fundada em 1907.  Uma associação de críticos, arquitectos, designers, etc. admitia, no entanto, a utilização da maquina e dos processos industriais com os seguintes objectivos: – melhorar o desenho arquitectónico e industrial; – reconciliar as belas-artes com as artes aplicadas; – revalorizar o papel do artista na sociedade; – promover a industria alemã
  6. 6.  Foi Peter Behrens (1868-1940), outro fundador, quem melhor exprimiu estes princípios na arquitectura e no design.  Na inovadora Fabrica de Turbinas da AEG, em Berlim, Behrens privilegiou uma estética de grande simplicidade formal e racionalidade estrutural em que a forma é determinada pela função.
  7. 7. Com o “projecto AEG”, Behrens estabeleceu a mais profunda ligação da arte com a industria. Conhecido como a “Catedral do Trabalho”, o arquitecto da Werkbund aspirou a elevar um edifício industrial á categoria de monumento arquitectónico. A estrutura metálica usada no edifício possibilitou a abertura, nas fachadas de betão, de enormes janelas em vidro com caixilharia de aço. A sala principal, com um pé- direito de cerca de 25 m, é coberta por uma estrutura continua de arcos triangulados, reforçados por tirantes nas zonas de apoio das vigas que ficam visíveis no exterior e cujos entre-espaços são preenchidos pelas vidraças. De volumes simples e sem ornamentos, esta fabrica é representativa da arquitectura funcionalista. Fabrica de Turbinas da AEG, Peter Behrens, 1908-1909.
  8. 8.  Em Chicago, esta problemática tomou outros contornos. Após o grande incêndio de 1871, a cidade observou um forte impulso industrial e urbanístico.  Os avanços tecnológicos (estruturas metálicas, pre- fabricação, ascensores, etc.) permitiram a criação de novas Louis Sullivan, tipologias (arranha- 1856-1924 céus, armazéns, habitação colectiva), em soluções arrojadas e com base numa orientação pragmática e racional de que Richardson foi precursor.  Os principais representantes da “Escola de Chicago” foram: Louis Sullivan (1856-1924) e Dankmar Adler (1844-1900).  Aqui se formaria Frank Lloyd Wright, um dos mestres da Dankmar Adler, arquitectura moderna 1844-1900
  9. 9.  Características:  Aperfeiçoaram as estruturas em “esqueletos metálicos”;  Rasgaram as fachadas com grandes envidraçados;  Conceberam plantas livres e de grande funcionalidade;  Modernizaram os sistemas de isolamento;  Saneamento;  Aquecimento;  Manutenção;  etc.
  10. 10. Obras de Louis Sullivan: Edifício Guaranty, Louis Sullivan, Edifício Wainwright, Louis Sullivan, Buffalo, 1894-1895. St. Louis, Missouri, 1890-1891.
  11. 11. Segundo Peter Behrens, o papel da arquitectura estava em “dar forma artística ao espaço da técnica e não em decorá-la”.

×