SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 37
História da Cultura e das
Artes
Módulo VII– A Cultura do Salão
Pintura do Rococó
Carlos Jorge Canto Vie
Características
• Pintura do Rococó
 Principal reflexo de uma
sociedade aristocrática e
festiva.
TRINQUESSE, Louis-Rolland
A sala
Óleo sobre tela,
194 x 133 cm
Colecção privada
Tipos de Pintura
• Neste período desenvolvem-se dois tipos de pintura:
Pintura sobre tela Pintura Mural
Principais características
• Pintura sobre tela
– As composições
• são rítmicas, exuberantes e têm tendência para a arte decorativa.
– Os ornamentos
• são mais ricos e ligados ao mundo marinho (conchas e ondas).
– O cromatismo
• é baseado nos brancos , nos azuis, nos rosas e nos nacarados das
conchas.
Principais características…
 Os temas:
 as cenas pastoris e “festas galantes”, que transmitem
amor, sedução, erotismo e hedonismo.
 o retrato que tanto podia ser caracterizado como
histórico, sereno e burguês ou psicológico, ou ainda,
colorista (tons suaves e sensíveis que fazem lembrar
sfumato renascentista).
–retratados com referências mitológicas a deuses, essencialmente a
representação de Vénus (Deusa do amor), de Diana (Deusa da caça) e
dos cupidos.
Pintores
 Jean Antoine Watteau (1684 – 1721)
– Representa
– festas galantes;
– cenas de género;
– cenas mitológicas.
– nas suas obras está subjacente uma certa ansiedade e
tristeza.
Os Campos Elísios
1717-18
Óleo sobre madeira
31 x 42 cm
Colecção Wallace, Londres
Watteau
'La gamme d'amour'
c. 1717
Óleo sobre tela, 51,3 x 59,4 cm
National Gallery, Londres
Watteau
O atelier de Gersaint
1720
Óleo sobre tela, 163 x 306 cm
Castelo de Charlottenburg, Berlim
O Julgamento de Paris
47 x 31 cm.
Museu do Louvre.
Paris. França.
Watteau
Diana no seu banho
1715-16
Óleo sobre tela, 80 x 101 cm
Museu do Louvre, Paris
Watteau
Pintores
 François Boucher (1703 – 1770)
 uma pintura mais robusta e sólida, ainda assim
revelando o decorativismo e frivolidade do Rococó.
 além de pintor foi também gravador de nomeada, autor
de cartões de tapeçaria e ilustrador.
Boucher
Cena pastoral no Outono
1749
Óleo sobre tela, 260 x 199 cm
Wallace Collection, Londres
Boucher
Diana depois da caça
Óleo sobre tela, 37 x 52 cm
Museu Cognacq-Jay, Paris
Boucher
Diana descansa depois do banho
1742, Óleo sobre tela, 58 x 73 cm
Museu do Louvre, Paris
Leda e o Cisne
Óleo sobre tela, 1742
700 cm x 8,84 cm
Stair Sainty Matthiesen Museum, Nova Iorque
Boucher
Boucher
Retrato da marquesa de Pompadour
1756
Óleo sobre tela, 201 x 157 cm
Alte Pinakothek, Munique
Boucher
Retrato da marquesa de Pompadour
1759
Óleo sobre tela, 91 x 68 cm
Wallace Collection, Londres
Boucher
The Toilette
1742
Óleo sobre tela, 53 x 67 cm
Museo Thyssen-Bornemisza, Madrid
Boucher
A Toilette de Venus
1751
Óleo sobre tela, 108,3 x 85,1 cm
Metropolitan Museum of Art,
Nova Iorque
Odalisca Morena
Óleo sobre tela, 1745
53 cm x 64 cm
Museu do Louvre, Paris
Boucher
Odalisca Loura
Óleo sobre tela, 1752
59 x 73 cm
Alte Pinakothek, Munique
Boucher
Pintores
 Jean-Honoré Fragonard (1732 – 1806)
 Técnica
 pincelada era rápida e espontânea.
 após a Revolução Francesa começa a revelar uma
sensibilidade moderna e uma expressão técnico-formal
avant la lettre, essencialmente como retratista.
A carta de amor
1770s
Óleo sobre tela, 83,2 X 67 cm
Metropolitan Museum of Art,
Nova Iorque
Fragonard
The Bolt (Ferrolho?)
c. 1778
Óleo sobre Tela, 73 x 93 cm
Museu do Louvre, Paris
Fragonard
Fragonard
Lição de Música
1769
Óleo sobre tela,
109 x 121 cm
Museu do Louvre,
Paris
Fragonard
A declaração de amor
1771
Óleo sobre tela, 318 x 215 cm
Frick Collection, Nova Iorque
Fragonard
O encontro
1773
Óleo sobre tela, 318 x 224 cm
Frick Collection, Nova Iorque
Fragonard O concurso de música
c. 1754
óleo sobre tela, 62 x 74 cm
Wallace Collection, Londres
Fragonard
O baloiço
1767
Óleo sobre tela, 81 x 64 cm
Wallace Collection, Londres
Pintores
 Jean-Baptiste-Siméon Chardin (1699 – 1779)
 Baseou-se nas características do racionalismo
representando:
 cenas de género que revelavam a vida quotidiana;
 naturezas mortas na linha flamenga e holandesa.
A Lavadeira
1730s
Óleo sobre tela, 38 x 43 cm
Museu Hermitage, S. Petersburgo
Chardin
O Regresso do Mercado
1739
Óleo sobre tela, 47 x 38 cm
Museu do Louvre, Paris
Chardin
Chardin
Jovem com pião
1738
Óleo sobre tela, 67 x 76 cm
Museu do Louvre, Paris
Chardin
Uvas e romãs
1763
Óleo sobre tela, 47 x 57 cm
Museu do Louvre, Paris
ChardinOs atributos da arte
1766
Óleo sobre tela, 113 x 145 cm
Institute of Arts, Minneapolis
Pintura Mural
 A pintura mural
 não foi muito utilizada neste período devido a ter sido
feita em pequenos painéis em tela, que eram colocados
sobre os painéis decorativos fixos.
 Este género de pintura possuía formas docemente
curvilíneas adaptando-se, assim, aos sofitos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Módulo 7 a arte rococó
Módulo 7   a arte rococóMódulo 7   a arte rococó
Módulo 7 a arte rococóCarla Freitas
 
Módulo 8 contextualização histórica
Módulo 8   contextualização históricaMódulo 8   contextualização histórica
Módulo 8 contextualização históricaCarla Freitas
 
Arquitectura romantica
Arquitectura romanticaArquitectura romantica
Arquitectura romanticaAndreia Ramos
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoCarla Freitas
 
A arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xxA arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xxAna Barreiros
 
Módulo 7 arquitetura neoclássica
Módulo 7   arquitetura neoclássicaMódulo 7   arquitetura neoclássica
Módulo 7 arquitetura neoclássicaCarla Freitas
 
Módulo 9 HCA contexto
Módulo 9 HCA contextoMódulo 9 HCA contexto
Módulo 9 HCA contextocattonia
 
Escultura e pintura românica
Escultura e pintura românicaEscultura e pintura românica
Escultura e pintura românicaAna Barreiros
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAna Barreiros
 
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3Hca Faro
 
Cultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococoCultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococoCarlos Vieira
 
Módulo 6 contextualização
Módulo 6   contextualizaçãoMódulo 6   contextualização
Módulo 6 contextualizaçãoCarla Freitas
 
Maneirismo
ManeirismoManeirismo
Maneirismocattonia
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXCarla Freitas
 
Escultura do neoclássico
Escultura do neoclássicoEscultura do neoclássico
Escultura do neoclássicoCarlos Vieira
 
03 arte neoclássica
03 arte neoclássica03 arte neoclássica
03 arte neoclássicaVítor Santos
 

Mais procurados (20)

A Arte Rococó
A Arte RococóA Arte Rococó
A Arte Rococó
 
Módulo 7 a arte rococó
Módulo 7   a arte rococóMódulo 7   a arte rococó
Módulo 7 a arte rococó
 
Módulo 8 contextualização histórica
Módulo 8   contextualização históricaMódulo 8   contextualização histórica
Módulo 8 contextualização histórica
 
Arquitectura romantica
Arquitectura romanticaArquitectura romantica
Arquitectura romantica
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
 
A arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xxA arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xx
 
Módulo 7 arquitetura neoclássica
Módulo 7   arquitetura neoclássicaMódulo 7   arquitetura neoclássica
Módulo 7 arquitetura neoclássica
 
A arte nova
A arte novaA arte nova
A arte nova
 
Módulo 9 HCA contexto
Módulo 9 HCA contextoMódulo 9 HCA contexto
Módulo 9 HCA contexto
 
Escultura e pintura românica
Escultura e pintura românicaEscultura e pintura românica
Escultura e pintura românica
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xx
 
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
 
A Arte Neoclássica
A Arte NeoclássicaA Arte Neoclássica
A Arte Neoclássica
 
Cultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococoCultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococo
 
Módulo 6 contextualização
Módulo 6   contextualizaçãoMódulo 6   contextualização
Módulo 6 contextualização
 
Maneirismo
ManeirismoManeirismo
Maneirismo
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
 
Escultura do neoclássico
Escultura do neoclássicoEscultura do neoclássico
Escultura do neoclássico
 
03 arte neoclássica
03 arte neoclássica03 arte neoclássica
03 arte neoclássica
 

Destaque

Cultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalinaCultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalinaCarlos Vieira
 
Cultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao NeoclassicoCultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao NeoclassicoCarlos Vieira
 
Cultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococoCultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococoCarlos Vieira
 
Cultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacionalCultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacionalCarlos Vieira
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ana Barreiros
 
Pintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássicaPintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássicaAna Barreiros
 
Context a cultura do salão o rococó
Context a cultura do salão   o rococóContext a cultura do salão   o rococó
Context a cultura do salão o rococócattonia
 
Cultura do senado - Arte baixo império
Cultura do senado - Arte baixo impérioCultura do senado - Arte baixo império
Cultura do senado - Arte baixo impérioCarlos Vieira
 
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal Carlos Vieira
 
Cultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura BarrocaCultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura BarrocaCarlos Vieira
 
Desafios do nosso tempo
Desafios do nosso tempoDesafios do nosso tempo
Desafios do nosso tempoCarlos Vieira
 
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional Carlos Vieira
 
Cultura do Palácio - Humanismo
Cultura do Palácio - HumanismoCultura do Palácio - Humanismo
Cultura do Palácio - HumanismoCarlos Vieira
 
Cultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de VersalhesCultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de VersalhesCarlos Vieira
 
Cultura da Catedral - Escultura Gótica
Cultura da Catedral - Escultura GóticaCultura da Catedral - Escultura Gótica
Cultura da Catedral - Escultura GóticaCarlos Vieira
 
Cultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura BarrocaCultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura BarrocaCarlos Vieira
 
Rococó - Artes Decorativas
Rococó - Artes DecorativasRococó - Artes Decorativas
Rococó - Artes Decorativashcaslides
 
Cultura da Catedral - Arquitectura Gótica
Cultura da Catedral - Arquitectura GóticaCultura da Catedral - Arquitectura Gótica
Cultura da Catedral - Arquitectura GóticaCarlos Vieira
 
Cultura da Catedral - Arte Gótica em Portugal
Cultura da Catedral - Arte Gótica em PortugalCultura da Catedral - Arte Gótica em Portugal
Cultura da Catedral - Arte Gótica em PortugalCarlos Vieira
 

Destaque (20)

Cultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalinaCultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
 
Cultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao NeoclassicoCultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
Cultura do Salão – Introdução ao Neoclassico
 
Cultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococoCultura do Salão - Origens do rococo
Cultura do Salão - Origens do rococo
 
Cultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacionalCultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacional
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"
 
Pintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássicaPintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássica
 
Context a cultura do salão o rococó
Context a cultura do salão   o rococóContext a cultura do salão   o rococó
Context a cultura do salão o rococó
 
Cultura do senado - Arte baixo império
Cultura do senado - Arte baixo impérioCultura do senado - Arte baixo império
Cultura do senado - Arte baixo império
 
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
 
Cultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura BarrocaCultura do Palco - Arquitectura Barroca
Cultura do Palco - Arquitectura Barroca
 
Desafios do nosso tempo
Desafios do nosso tempoDesafios do nosso tempo
Desafios do nosso tempo
 
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
Cultura do Palco - Pintura barroca internacional
 
Cultura do Palácio - Humanismo
Cultura do Palácio - HumanismoCultura do Palácio - Humanismo
Cultura do Palácio - Humanismo
 
Cultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de VersalhesCultura do Barroco - Palácio de Versalhes
Cultura do Barroco - Palácio de Versalhes
 
A Cultura do Salão
A Cultura do SalãoA Cultura do Salão
A Cultura do Salão
 
Cultura da Catedral - Escultura Gótica
Cultura da Catedral - Escultura GóticaCultura da Catedral - Escultura Gótica
Cultura da Catedral - Escultura Gótica
 
Cultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura BarrocaCultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura Barroca
 
Rococó - Artes Decorativas
Rococó - Artes DecorativasRococó - Artes Decorativas
Rococó - Artes Decorativas
 
Cultura da Catedral - Arquitectura Gótica
Cultura da Catedral - Arquitectura GóticaCultura da Catedral - Arquitectura Gótica
Cultura da Catedral - Arquitectura Gótica
 
Cultura da Catedral - Arte Gótica em Portugal
Cultura da Catedral - Arte Gótica em PortugalCultura da Catedral - Arte Gótica em Portugal
Cultura da Catedral - Arte Gótica em Portugal
 

Semelhante a Pintura Rococó e seus principais artistas

Cultura do Palácio - Maneirismo
Cultura do Palácio - ManeirismoCultura do Palácio - Maneirismo
Cultura do Palácio - ManeirismoCarlos Vieira
 
10 hist da art arte neoclássi
10 hist da art   arte neoclássi10 hist da art   arte neoclássi
10 hist da art arte neoclássiAndré Figundio
 
Pintura do Neoclássica
Pintura do NeoclássicaPintura do Neoclássica
Pintura do NeoclássicaCarlos Vieira
 
Módulo 7 escultura e pintura neoclássica
Módulo 7   escultura e pintura neoclássicaMódulo 7   escultura e pintura neoclássica
Módulo 7 escultura e pintura neoclássicaCarla Freitas
 
Cultura do Palácio - Maneirismo internacional
Cultura do Palácio - Maneirismo internacionalCultura do Palácio - Maneirismo internacional
Cultura do Palácio - Maneirismo internacionalCarlos Vieira
 
História da arte iv
História da arte ivHistória da arte iv
História da arte ivPaula Poiet
 
O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2CrisBiagio
 
Arte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - CubismoArte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - CubismoLuciano Dias
 
Arte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - VanguardasArte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - VanguardasLuciano Dias
 
Aula 4 Impressionismo
Aula 4   ImpressionismoAula 4   Impressionismo
Aula 4 ImpressionismoAline Okumura
 
Vanguardas Europeias - I Modernismo
Vanguardas Europeias - I ModernismoVanguardas Europeias - I Modernismo
Vanguardas Europeias - I ModernismoCarlos Vieira
 
História da arte II: Realismo
História da arte II: RealismoHistória da arte II: Realismo
História da arte II: RealismoPaula Poiet
 
O mar na arte
O mar na arte O mar na arte
O mar na arte BE ESGN
 
Pintura Neoclássica
Pintura NeoclássicaPintura Neoclássica
Pintura NeoclássicaHca Faro
 
Neoclassicismo realismo pintura de genero
Neoclassicismo realismo pintura de generoNeoclassicismo realismo pintura de genero
Neoclassicismo realismo pintura de generoFabiana Alexandre
 
5 História da arte II: Os pormenores do século xix
5  História da arte II: Os pormenores do século xix 5  História da arte II: Os pormenores do século xix
5 História da arte II: Os pormenores do século xix Paula Poiet
 

Semelhante a Pintura Rococó e seus principais artistas (20)

Jacques-Louis David
Jacques-Louis DavidJacques-Louis David
Jacques-Louis David
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Cultura do Palácio - Maneirismo
Cultura do Palácio - ManeirismoCultura do Palácio - Maneirismo
Cultura do Palácio - Maneirismo
 
10 hist da art arte neoclássi
10 hist da art   arte neoclássi10 hist da art   arte neoclássi
10 hist da art arte neoclássi
 
Pintura do Neoclássica
Pintura do NeoclássicaPintura do Neoclássica
Pintura do Neoclássica
 
1 fauvismo
1 fauvismo1 fauvismo
1 fauvismo
 
Módulo 7 escultura e pintura neoclássica
Módulo 7   escultura e pintura neoclássicaMódulo 7   escultura e pintura neoclássica
Módulo 7 escultura e pintura neoclássica
 
Cultura do Palácio - Maneirismo internacional
Cultura do Palácio - Maneirismo internacionalCultura do Palácio - Maneirismo internacional
Cultura do Palácio - Maneirismo internacional
 
História da arte iv
História da arte ivHistória da arte iv
História da arte iv
 
O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2
 
Arte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - CubismoArte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - Cubismo
 
Arte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - VanguardasArte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - Vanguardas
 
Aula 4 Impressionismo
Aula 4   ImpressionismoAula 4   Impressionismo
Aula 4 Impressionismo
 
Arte Século XX
Arte Século XXArte Século XX
Arte Século XX
 
Vanguardas Europeias - I Modernismo
Vanguardas Europeias - I ModernismoVanguardas Europeias - I Modernismo
Vanguardas Europeias - I Modernismo
 
História da arte II: Realismo
História da arte II: RealismoHistória da arte II: Realismo
História da arte II: Realismo
 
O mar na arte
O mar na arte O mar na arte
O mar na arte
 
Pintura Neoclássica
Pintura NeoclássicaPintura Neoclássica
Pintura Neoclássica
 
Neoclassicismo realismo pintura de genero
Neoclassicismo realismo pintura de generoNeoclassicismo realismo pintura de genero
Neoclassicismo realismo pintura de genero
 
5 História da arte II: Os pormenores do século xix
5  História da arte II: Os pormenores do século xix 5  História da arte II: Os pormenores do século xix
5 História da arte II: Os pormenores do século xix
 

Mais de Carlos Vieira

Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em PortugalCultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em PortugalCarlos Vieira
 
Cultura do Palácio - Arquitectura Maneirista
Cultura do Palácio - Arquitectura ManeiristaCultura do Palácio - Arquitectura Maneirista
Cultura do Palácio - Arquitectura ManeiristaCarlos Vieira
 
Cultura do Palácio - Escultura do renascimento
Cultura do Palácio - Escultura do renascimentoCultura do Palácio - Escultura do renascimento
Cultura do Palácio - Escultura do renascimentoCarlos Vieira
 
Cultura do Palácio - Arquitectura renascentista
Cultura do Palácio - Arquitectura renascentistaCultura do Palácio - Arquitectura renascentista
Cultura do Palácio - Arquitectura renascentistaCarlos Vieira
 
Cultura do Palácio - Pintura do renascimento
Cultura do Palácio - Pintura do renascimentoCultura do Palácio - Pintura do renascimento
Cultura do Palácio - Pintura do renascimentoCarlos Vieira
 
Módulo 5 – Cultura do Palácio
Módulo 5 – Cultura do PalácioMódulo 5 – Cultura do Palácio
Módulo 5 – Cultura do PalácioCarlos Vieira
 
Cultura do Palácio - O Palácio
Cultura do Palácio - O PalácioCultura do Palácio - O Palácio
Cultura do Palácio - O PalácioCarlos Vieira
 
Cultura da Catedral - Introdução ao Módulo
Cultura da Catedral - Introdução ao MóduloCultura da Catedral - Introdução ao Módulo
Cultura da Catedral - Introdução ao MóduloCarlos Vieira
 

Mais de Carlos Vieira (16)

Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
O Patriota
O PatriotaO Patriota
O Patriota
 
As sufragistas
As sufragistasAs sufragistas
As sufragistas
 
Madame bovary
Madame bovaryMadame bovary
Madame bovary
 
Cavalo de guerra
Cavalo de guerraCavalo de guerra
Cavalo de guerra
 
Danton
DantonDanton
Danton
 
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em PortugalCultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
Cultura do Palácio - Renascimento e Maneirismo em Portugal
 
Cultura do Palácio - Arquitectura Maneirista
Cultura do Palácio - Arquitectura ManeiristaCultura do Palácio - Arquitectura Maneirista
Cultura do Palácio - Arquitectura Maneirista
 
Cultura do Palácio - Escultura do renascimento
Cultura do Palácio - Escultura do renascimentoCultura do Palácio - Escultura do renascimento
Cultura do Palácio - Escultura do renascimento
 
Cultura do Palácio - Arquitectura renascentista
Cultura do Palácio - Arquitectura renascentistaCultura do Palácio - Arquitectura renascentista
Cultura do Palácio - Arquitectura renascentista
 
Cultura do Palácio - Pintura do renascimento
Cultura do Palácio - Pintura do renascimentoCultura do Palácio - Pintura do renascimento
Cultura do Palácio - Pintura do renascimento
 
Módulo 5 – Cultura do Palácio
Módulo 5 – Cultura do PalácioMódulo 5 – Cultura do Palácio
Módulo 5 – Cultura do Palácio
 
Cultura do Palácio - O Palácio
Cultura do Palácio - O PalácioCultura do Palácio - O Palácio
Cultura do Palácio - O Palácio
 
Os três porquinhos
Os três porquinhosOs três porquinhos
Os três porquinhos
 
Cultura da Catedral - Introdução ao Módulo
Cultura da Catedral - Introdução ao MóduloCultura da Catedral - Introdução ao Módulo
Cultura da Catedral - Introdução ao Módulo
 

Último

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 

Último (20)

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 

Pintura Rococó e seus principais artistas

  • 1. História da Cultura e das Artes Módulo VII– A Cultura do Salão Pintura do Rococó Carlos Jorge Canto Vie
  • 2. Características • Pintura do Rococó  Principal reflexo de uma sociedade aristocrática e festiva. TRINQUESSE, Louis-Rolland A sala Óleo sobre tela, 194 x 133 cm Colecção privada
  • 3. Tipos de Pintura • Neste período desenvolvem-se dois tipos de pintura: Pintura sobre tela Pintura Mural
  • 4. Principais características • Pintura sobre tela – As composições • são rítmicas, exuberantes e têm tendência para a arte decorativa. – Os ornamentos • são mais ricos e ligados ao mundo marinho (conchas e ondas). – O cromatismo • é baseado nos brancos , nos azuis, nos rosas e nos nacarados das conchas.
  • 5. Principais características…  Os temas:  as cenas pastoris e “festas galantes”, que transmitem amor, sedução, erotismo e hedonismo.  o retrato que tanto podia ser caracterizado como histórico, sereno e burguês ou psicológico, ou ainda, colorista (tons suaves e sensíveis que fazem lembrar sfumato renascentista). –retratados com referências mitológicas a deuses, essencialmente a representação de Vénus (Deusa do amor), de Diana (Deusa da caça) e dos cupidos.
  • 6. Pintores  Jean Antoine Watteau (1684 – 1721) – Representa – festas galantes; – cenas de género; – cenas mitológicas. – nas suas obras está subjacente uma certa ansiedade e tristeza.
  • 7. Os Campos Elísios 1717-18 Óleo sobre madeira 31 x 42 cm Colecção Wallace, Londres Watteau
  • 8. 'La gamme d'amour' c. 1717 Óleo sobre tela, 51,3 x 59,4 cm National Gallery, Londres Watteau
  • 9. O atelier de Gersaint 1720 Óleo sobre tela, 163 x 306 cm Castelo de Charlottenburg, Berlim
  • 10. O Julgamento de Paris 47 x 31 cm. Museu do Louvre. Paris. França. Watteau
  • 11. Diana no seu banho 1715-16 Óleo sobre tela, 80 x 101 cm Museu do Louvre, Paris Watteau
  • 12. Pintores  François Boucher (1703 – 1770)  uma pintura mais robusta e sólida, ainda assim revelando o decorativismo e frivolidade do Rococó.  além de pintor foi também gravador de nomeada, autor de cartões de tapeçaria e ilustrador.
  • 13. Boucher Cena pastoral no Outono 1749 Óleo sobre tela, 260 x 199 cm Wallace Collection, Londres
  • 14. Boucher Diana depois da caça Óleo sobre tela, 37 x 52 cm Museu Cognacq-Jay, Paris
  • 15. Boucher Diana descansa depois do banho 1742, Óleo sobre tela, 58 x 73 cm Museu do Louvre, Paris
  • 16. Leda e o Cisne Óleo sobre tela, 1742 700 cm x 8,84 cm Stair Sainty Matthiesen Museum, Nova Iorque Boucher
  • 17. Boucher Retrato da marquesa de Pompadour 1756 Óleo sobre tela, 201 x 157 cm Alte Pinakothek, Munique
  • 18. Boucher Retrato da marquesa de Pompadour 1759 Óleo sobre tela, 91 x 68 cm Wallace Collection, Londres
  • 19. Boucher The Toilette 1742 Óleo sobre tela, 53 x 67 cm Museo Thyssen-Bornemisza, Madrid
  • 20. Boucher A Toilette de Venus 1751 Óleo sobre tela, 108,3 x 85,1 cm Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque
  • 21. Odalisca Morena Óleo sobre tela, 1745 53 cm x 64 cm Museu do Louvre, Paris Boucher
  • 22. Odalisca Loura Óleo sobre tela, 1752 59 x 73 cm Alte Pinakothek, Munique Boucher
  • 23. Pintores  Jean-Honoré Fragonard (1732 – 1806)  Técnica  pincelada era rápida e espontânea.  após a Revolução Francesa começa a revelar uma sensibilidade moderna e uma expressão técnico-formal avant la lettre, essencialmente como retratista.
  • 24. A carta de amor 1770s Óleo sobre tela, 83,2 X 67 cm Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque Fragonard
  • 25. The Bolt (Ferrolho?) c. 1778 Óleo sobre Tela, 73 x 93 cm Museu do Louvre, Paris Fragonard
  • 26. Fragonard Lição de Música 1769 Óleo sobre tela, 109 x 121 cm Museu do Louvre, Paris
  • 27. Fragonard A declaração de amor 1771 Óleo sobre tela, 318 x 215 cm Frick Collection, Nova Iorque
  • 28. Fragonard O encontro 1773 Óleo sobre tela, 318 x 224 cm Frick Collection, Nova Iorque
  • 29. Fragonard O concurso de música c. 1754 óleo sobre tela, 62 x 74 cm Wallace Collection, Londres
  • 30. Fragonard O baloiço 1767 Óleo sobre tela, 81 x 64 cm Wallace Collection, Londres
  • 31. Pintores  Jean-Baptiste-Siméon Chardin (1699 – 1779)  Baseou-se nas características do racionalismo representando:  cenas de género que revelavam a vida quotidiana;  naturezas mortas na linha flamenga e holandesa.
  • 32. A Lavadeira 1730s Óleo sobre tela, 38 x 43 cm Museu Hermitage, S. Petersburgo Chardin
  • 33. O Regresso do Mercado 1739 Óleo sobre tela, 47 x 38 cm Museu do Louvre, Paris Chardin
  • 34. Chardin Jovem com pião 1738 Óleo sobre tela, 67 x 76 cm Museu do Louvre, Paris
  • 35. Chardin Uvas e romãs 1763 Óleo sobre tela, 47 x 57 cm Museu do Louvre, Paris
  • 36. ChardinOs atributos da arte 1766 Óleo sobre tela, 113 x 145 cm Institute of Arts, Minneapolis
  • 37. Pintura Mural  A pintura mural  não foi muito utilizada neste período devido a ter sido feita em pequenos painéis em tela, que eram colocados sobre os painéis decorativos fixos.  Este género de pintura possuía formas docemente curvilíneas adaptando-se, assim, aos sofitos.