Módulo 9 arte e função

365 visualizações

Publicada em

Arte e função (cultura do cinema)

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Módulo 9 arte e função

  1. 1. Click to edit Master text styles Arte e função – a arquitetura e o design
  2. 2. • A arquitetura do início do séc. XX mergulha as suas raízes na arquitetura industrial e caracteriza-se pela adesão às inovações técnicas. • Foram sendo aplicados critérios cada vez mais racionalistas e funcionalistas, caminhando no sentido de uma planta de organização livre e de depuração formal.
  3. 3. Click to edit Master text styles Nos inícios do século XX, a arquitetura teve duas tendências: uma tendência ornamental, como na Bélgica, França e Catalunha. Auguste Perret na França foi o pioneiro na sua estrutura de betão armado ainda visível. A construção em betão permitiu uma melhor organização em planta, de modo a eliminar o tradicional pátio interior. As fachadas possuem por vezes reentrâncias com janelas, assegurando uma boa iluminação nos vários pisos. Pormenor decorativo das escadas do edifício da Rue Franklin
  4. 4. Click to edit Master text stylesOutra tendência mais estruturalista e racional, da qual se destacam: • a escola de Glasgow, que reflecte o crescimento industrial da região, ao qual se ligou o GRUPO QUATRO, uma associação de artistas, onde se destaca Charles Mackintosh. Desenvolve-se uma arquitetura assente em estruturas ortogonais de ferro, paredes lisas de pedra e grandes superfícies de vidraças, volumes geométricos, interiores deslocáveis e decoração contida.
  5. 5. Click to edit Master text styles A Escola de Chicago apareceu na sequência da necessidade de renovação urbanística do centro de Chicago, após o incêndio de 1871. Louis Sullivan e Danmar Adler aplicaram novos sistemas de alicerces, cimentação, resistência e isolamento, aperfeiçoaram o esqueleto construtivo com ferro e aço, rasgaram fachadas de paredes – cortinas (vidraças), deram maior liberdade às plantas dos pisos, criando divisórias amovíveis. Carson Pirie em Chicago
  6. 6. Click to edit Master text styles A construção cresce assim em altura: arranha-céus com elevadores eléctricos. Os edifícios funcionaram como centros comerciais, escritórios e os últimos andares para habitação e ateliers. Exteriormente, os edifícios caracterizam-se pela regularidade horizontal e vertical, criada pelas filas simétricas de janelas.
  7. 7. Click to edit Master text styles• Esta nova arquitetura pretendia responder de forma técnica, racional e funcional ao modo de vida de um tempo novo, onde o interesse das massas se sobrepõe ao interesse individual. • Caracteriza-se pela manutenção do esqueleto estrutural em ferro ou betão e fachadas sem sustentação, utilizando as novas técnicas de construção e os novos materiais. • A função agora determina a forma. • Há preocupação com a proporção à escala humana. Aplica-se o princípio da regularidade nas composições e rigor das proporções (racionalismo). • Há uma rejeição dos estilos históricos. • Disseminada pelos Congressos Internacionais de Arquitectura Moderna (CIAM), atingiu o apogeu a seguir à II guerra mundial nos anos 50/60, para depois entrar em crise, dando origem ao Pós Modernismo. Esta segunda vertente acabou por anunciar as tendências inovadoras no design e na arquitetura após a I guerra mundial.
  8. 8. • Estilo de design e decoração que abarcou o período entre as duas guerras, seguindo-se à arte nova. • Aparece em França com a Exposição de Artes Decorativas Industriais (1925). É um estilo eclético de design e decoração, tendo abrangido outras manifestações: arquitetura, cinema, publicidade, moda… • Recebeu influências dos novos materiais e processos industriais e do movimento Arts and Crafts, o que explica o gosto pela perfeição artesanal. Edifício Chrysler
  9. 9. Click to edit Master text stylesA Arte Deco utilizou conceitos plásticos e estéticos das vanguardas e inspirou-se na natureza animal e no corpo feminino, recebendo influências da arte africana e exótica. A nível da linguagem estética, caracteriza-se pelo desenho estilizado e geometrizado, conduzindo a uma abstracção, distorção e simplificação. O colorido é vivo e contrastado. Desenvolve-se então o design industrial de peças de mobiliário.
  10. 10. Click to edit Master text styles Os edifícios caracterizam-se pela horizontalidade e pela geometrização e simplicidade da estrutura, das plantas e das fachadas. Há a alternância de superfícies planas e retilíneas com curvas pronunciadas, de traçado geométrico. A decoração é contida, estilizada e abstratizante, com localização precisa (lintéis, ombreiras, puxadores e fechos de portas, frisos…). Artistas principais: George Coufs, William Van Allen, Raymond Hood ou Lee Lawrie
  11. 11. • Procura-se encontrar normas padronizadas para desenhar e projetar habitações económicas, acessíveis mas onde a vida do dia-a-dia pudesse decorrer de acordo com os altos padrões de conforto. Era o que Le Corbusier apelidava de “mínimo vital”. Para este arquiteto, os cinco pontos fundamentais da arquitetura e construção eram: - a construção do edifício sobre pilotis (pilares), permitindo a sua sustentação e o seu isolamento; - a planta livre; - a composição livre da fachada; - as janelas colocadas horizontalmente em faixas; - Tetos aplanados e aproveitados para terraços e jardins de cobertura.
  12. 12. Click to edit Master text styles Villa Savoye, Poissy
  13. 13. Click to edit Master text stylesLe Corbusier teve também preocupações urbanísticas, tendo determinado as funções da cidade na “Carta de Atenas”: • habitar – planeamento de habitações dignas (ar puro, sol, espaços verdes); • trabalhar – organização de locais de trabalho agradáveis; • recrear – inclusão de equipamentos e de espaços para o lazer (tempos livres); • circular – articulação destas três zonas através de uma eficiente rede de circulação. Maqueta do Plan Voisin Paris, Le Corbusier
  14. 14. • Após as destruições da guerra, os Governos viram-se na necessidade de reerguer edifícios e de realojar os seus cidadãos. • Era necessária uma construção simples, barata e digna. • Surge o Funcionalismo: conjunto de soluções arquitetónicas inovadoras que marca o inicio de uma arquitetura verdadeiramente moderna.
  15. 15. Click to edit Master text styles Características do funcionalismo geral: • prioridade do plano urbanístico sobre o projeto arquitetónico, • rendibilização do terreno (quantidade e qualidade), • racionalização das formas arquitetónicas, • recurso à tecnologia industrial - progressiva industrialização de objetos da vida diária (ex. Montagem de cozinhas ou casas-de-banho). • conceção da arquitetura e da produção industrial qualificada como condicionantes do progresso social.
  16. 16. Click to edit Master text styles• A arte funcional - adaptação do edifício ao fim a que se destina, deu origem a diferentes vertentes deste mesmo funcionalismo. Assim surge: • Funcionalismo racional: subdividido em racionalismo formal e racionalismo metodológico- didática. Foi de acordo com esta conceção que Walter Gropius criou a escola de Arquitetura: a BAUHAUS. Esta escola foi transferida para os EUA. durante o domínio nazi de Hitler. • Funcionalismo orgânico - esta tendência surgiu nos EUA. e teve como principal característica a subordinação da arquitetura ao meio geográfico envolvente. Trabalham em estreita colaboração com estudiosos da paisagem ou paisagistas.
  17. 17. Gropius foi o fundador do projecto inovador da Bauhaus (fusão da escola de artes e ofícios e das artes aplicadas), escola surgida em Weimar, em 1919, na qual se valorizava o trabalho em equipa, numa estreita ligação entre mestres-artesãos, operários industriais e artistas. Defendia-se igualmente o princípio da unidade das artes e a introdução da metodologia do design industrial.
  18. 18. Click to edit Master text styles A estrutura dos edifícios caracterizavam-se pela existência de vários andares, com telhado plano e grandes janelas, que contornam as esquinas do edifício. O betão armado usado na estrutura do edifício, permite libertar as paredes exteriores da sua função de suporte. Deste modo, as fachadas em pedra foram sendo substituídas por paredes feitas integralmente em vidro. Com o avanço do nazismo Gropius segue para os EUA, assim como Van der Rohe, influenciando então o que fica designado por Estilo Internacional.
  19. 19. Click to edit Master text stylesO design foi orientado para a produção em massa, registando-se a coexistência da funcionalidade/racionalidade com a forma/estrutura. O espírito modernista esteve presente pela combinação da exploração e utilização de novos materiais com a padronização industrial dos objectos. A obra de arte democratiza-se pois perde o seu carácter elitista. Berço de Peter Keler Cadeira de Josef Albers Conjunto de beber, Josef Hoffman
  20. 20. Click to edit Master text stylesFrank Lloyd Wright é o principal vulto deste movimento. Para ele, a construção devia fazer-se de dentro para fora. A casa devia ser um abrigo, lugar de recolhimento e meditação, espaço perfeitamente inserido na paisagem, mas isolado do meio ambiente de modo a que os seus habitantes não perdessem a intimidade (o exemplo perfeito é a casa da cascata). FUNCIONALISMO ORGÂNICO - ORGANICISMO
  21. 21. Click to edit Master text stylesÓscar Niemeyer, arquiteto brasileiro, segue estes princípios e realiza uma verdadeira revolução na arquitetura do seu país. Adotou as linhas curvas, criando edifícios de grande beleza arquitetónica, mas totalmente distintas do traçado racional europeu e mesmo Norte Americano. FUNCIONALISMO ORGÂNICO - ORGANICISMO

×