SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 57
A pintura e a escultura do
      Romantismo
CARACTERÍSTICAS GERAIS DA PINTURA

         “Faz ver onde os outros não vêem e
        ver de um modo diferente” (Gericault)




                      2.Turner
1.Constable
                                        3 -Friedrich
CARACTERÍSTICAS GERAIS DA PINTURA

               Quebra de regras das academias

                   Exaltação da liberdade de
                    expressão artística e de
                          sentimentos

                  Obra de arte é o resultado da
               inspiração, genialidade e impulsos

                  Emancipação da encomenda

                     INDIVIDUALIZAÇÃO E
                 DIVERSIFICAÇÃO DA PINTURA
                         ROMÂNTICA
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                   Temas históricos

                Episódios da época medieval de
                           cada nação
                                +
                      Leitura exaltada dos
                        acontecimentos
                                +
                Valorização do herói individual,
              abnegado, individualista, e entregue
                             à causa
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

       Temas literários


Inspiração na literatura do passado
e do presente:
- Romances         medievais     de
   cavalaria
- Autores clássicos


     Tema inspirado na obra de
Shakespeare “Uma Noite de Verão”;
  a inspiração do artista levou-o a
 povoar a tela de fadas e monstros
                                      Henri Füssli, Titânia, Bottom e as Fadas, 1794
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                                                     Temas mitológicos


                                                  Gosto pelas mitologias cristã e
                                                      nórdica, tratadas com
                                                   misticismo e espiritualidade




Eugène Delacroix , Dante e Virgílio no inferno,
                    1822
                    ,
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                                     Temas mitológicos


                                  Gosto pelas mitologias cristã e
                                      nórdica, tratadas com
                                   misticismo e espiritualidade




William Blake – Piedade, c.1795
             ,
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

            Retrato


Não apenas o retrato oficial e
honorífico mas sobretudo o retrato
de figuras populares e anónimas,
captadas de modo subjetivo,
emcional e psicológico




                                     T. Géricault, Retrato de um
                                     Alienado Cleptómano, 1882
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                Temas inovadores
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                                            Temas da atualidade
                                              político-social da
                                                    época



                                            -   Naufrágios
                                            -   Revoltas sociais
                                            -   Lutas nacionalistas e
                                                seus heróis
                                            -   Lutas pela libertação
                                                das minorias

William Turner, Paz, Funeral no Mar, 1842
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                                             Temas da atualidade
                                               político-social da
                                                     época



                                             -   Naufrágios
                                             -   Revoltas sociais
                                             -   Lutas nacionalistas e
                                                 seus heróis
                                             -   Lutas pela libertação
                                                 das minorias

Francisco Goya , O 3 de Maio de 1808, 1814
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                Braços abertos e expressão      Temas da atualidade
              patética atestam o heroísmo e o     político-social da
                 nacionalismo abnegados                 época



                                                -   Naufrágios
                                                -   Revoltas sociais
                                                -   Lutas nacionalistas e
                                                    seus heróis
                                                -   Lutas pela libertação
                                                    das minorias

Francisco Goya , O 3 de Maio de 1808, 1814
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                                               Temas da atualidade
                                                 político-social da
                                                       época



                                               -    Naufrágios
                                               -    Revoltas sociais
                                               -    Lutas nacionalistas e
                                                    seus heróis
                                               -    Lutas pela libertação
                                                    das minorias
                                                   Revolução popular de 1830,
E.Delacroix - Liberdade guiando o povo, 1830                  Paris
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

Temas inspirados no mundo do
 sonho (onírico) e do fantástico


Inspiração no mundo interior, na
imaginação e na fantasia, no
subconsciente, nas lendas, nos
contos de fadas, no metafísico e no
absurdo


     Mundo do sonho e do esotérico,
   acentuado pelos jogos de luz e pela
                                         Henri Füssli, O Despertar de
    expressão dos rostos e dos corpos
                                                   Belinda
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

Temas inspirados no mundo do
 sonho (onírico) e do fantástico


Inspiração no mundo interior, na
imaginação e na fantasia, no
subconsciente, nas lendas, nos
contos de fadas, no metafísico e no
absurdo




         Henri Füssli – O pesadelo (1802)
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                                       Costumes populares



                                          Festas e romarias




John Constable, Chain Pier, Brighton
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

Temas inspirados nas
 tradições, hábitos e
    raças exóticas



Civilizações não europeias
 (China, Índia ou Norte de
           África)


  Gosto pelo pitoresco


                             E.Delacroix - Mulheres de Argel , 1834
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                                                Vida animal



                                               Animais selvagens




Théodore Géricault, Corrida de Cavalos, 1817
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

             Paisagem



    Tema de grande preferência


 Natureza tratada com bucolismo e
nostalgia (dramática ou emocional),
  projetando nela os seus próprios
         estados de espírito


Gaspar David Friedrich – Viajante junto ao
          Mar de Névoa, 1815
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

           Paisagem



   Tema de grande preferência


 Natureza tratada com bucolismo e
nostalgia (dramática ou emocional),
  projetando nela os seus próprios
         estados de espírito

                                      Gaspar David Friedrich – Nascer da lua
                                                     no mar
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

           Paisagem



   Tema de grande preferência


 Natureza tratada com bucolismo e
nostalgia (dramática ou emocional),
  projetando nela os seus próprios
         estados de espírito
                                      Gaspar David Friedrich – O mar polar,
                                                     1826.
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

           Paisagem



   Tema de grande preferência


 Natureza tratada com bucolismo e
nostalgia (dramática ou emocional),
  projetando nela os seus próprios
         estados de espírito
                                      John Constable – A Catedral de
                                             Salisbúria, 1823
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

           Paisagem



   Tema de grande preferência


 Natureza tratada com bucolismo e
nostalgia (dramática ou emocional),
  projetando nela os seus próprios
         estados de espírito


                                      John Constable, O cavalo pulando, 1825
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

           Paisagem



   Tema de grande preferência


 Natureza tratada com bucolismo e
nostalgia (dramática ou emocional),
  projetando nela os seus próprios
         estados de espírito
                                      William Turner - Incêndio na Câmara
                                               dos Comuns, 1835
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA

           Paisagem



   Tema de grande preferência


 Natureza tratada com bucolismo e
nostalgia (dramática ou emocional),
  projetando nela os seus próprios
         estados de espírito

                                      W.Turner - Chuva, vapor e velocidade,
                                                     1844
CARACTERÍSTICAS GERAIS DA PINTURA

O espírito exacerbado, apaixonado e inquieto do artista
romântico encontrou na natureza uma fonte inesgotável de
inspiração para sublimar as suas emoções e sentimentos.
                                     (adaptado do manual)




                        2.Turner
  1.Constable                              3 -Friedrich
OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA


O espírito exacerbado, apaixonado e inquieto do artista
romântico encontrou na natureza uma fonte inesgotável de
inspiração para sublimar as suas emoções e sentimentos.
                                    (Adaptado do manual)

A partir da observação das obras de Constable, Turner e
Friedrich e da consulta da página 126 do manual, caracterize
os distintos modos como o tema “paisagem” ou “natureza”
foi tratado no período romântico.
AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA


         Espontaneidade e individualismo

   Influências do academismo:   Emancipação do
                                academismo:
   - Tratamento realista e
     naturalista da forma       sobrevalorização da cor,
   - Prática do claro-escuro    usada de forma mais livre,
                                emocional e lírica
                                              +
                                A cor transforma-se no
                                principal elemento
                                construtivo da forma
AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA


          Espontaneidade e individualismo

   Inovações:                     Emancipação do
                                  academismo:
   -   Simplificação no desenho
       das formas e no            sobrevalorização da cor,
       tratamento do claro-       usada de forma mais livre,
       escuro                     emocional e lírica
   -   Maior sensação de                        +
       bidimensionalidade         A cor transforma-se no
                                  principal elemento
                                  construtivo da forma
AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA




      W.Turner - Chuva, vapor e velocidade, 1844
AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA

        Prevaleceu a cor sobre
           o desenho linear

Uso de uma paleta cromática variada
                   +
Exploração dos contrastes fortes e não
harmónicos
                   +
Uso de intensos efeitos de claro-escuro


Luminosidade artificial e dramática
                   +                      E.Delacroix - Liberdade guiando o
Focalização da luz sobre o assunto a                 povo, 1830
destacar, acentuando a expressividade
da cena
AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                                   Preferência pelo óleo e
                                       pela aguarela



                                  Pintura larga, fluida, vigorosa e
                                            espontânea
                                                  +
                                    Definição menos nítida dos
                                              volumes


 John Constable – A Catedral de
        Salisbúria, 1823
AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA

 Composições
 movimentadas

 Linhas oblíquas e
     sinuosas


 Reforço do sentido
trágico, dramático e
  heróico da cena



                       Théodore Géricault, Corrida de Cavalos, 1817
AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA

 Composições
 movimentadas

 Linhas oblíquas e
     sinuosas


 Reforço do sentido
trágico, dramático e
  heróico da cena



                       Théodore Géricault, Corrida de Cavalos, 1817
AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA

                                A figura humana não obedece aos
                                         cânones clássicos


                                  Em escorço e em contraposto
                                               +
                                     Atitudes contratadas


                                   Dramatismo e movimento

 Henri Füssli, O Despertar de
           Belinda
PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS


Théodore Géricault (1791-1824)
                                   França         Eugéne Delacroix (1798-1863)




 Théodore Géricault, Corrida de Cavalos,    E.Delacroix - Liberdade guiando o
                1817                                   povo, 1830
PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS



     ALEMANHA



Gaspar David Friedrich




     Gaspar David
 Friedrich – Nascer da
      lua no mar
PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS

William Blake                                  Georges Stubbs
(1757-1827)             INGLATERRA              (1724-1806)




                              Georges Stubbs, "Chita com dois servos
 William Blake, A Piedade
                                      indianos e um veado"
PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS

John Constable          INGLATERRA           William Turner
 (1776-1837)                                 (1755-1851)




 John Constable – A Catedral de   William Turner, Paz, Funeral no
        Salisbúria, 1823                    Mar, 1842
PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS



      Suíça




            Henri Füssli




Henri Füssli, Titânia, Bottom e as Fadas, 1794
PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS


                           Espanha



                       Francisco Goya




                        Francisco Goya ,
                        O 3 de Maio de
                        1808, 1814
A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL

- Entrada tardia

- Sem programa
  consistente nem
  objetivos
  concretos

- Sobretudo pintura
  de paisagens
  (confusão com
  Naturalismo)

                      Tomás da Anunciação, Vista d’Amora, 1852
A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL

                                     Principais
                                     temáticas

                               - Pintura histórica (Idade
                                 Média/História Nacional)
                               - Pintura de género (vida
                                 rural e costumes populares)
                               - Paisagem
                               - Cenas místicas (procissões)
                               - Retrato



 Francisco Metras, Camões na
    Gruta de Macau, 1856
A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL

                                                   Principais
                                                   temáticas


                                         - Pintura histórica (Idade Média)
                                         - Pintura de género (vida rural e
                                           costumes populares)
                                         - Paisagem
                                         - Cenas místicas (procissões)
                                         - Retrato



Leonel Marques Pereira, Cena de Aldeia
A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL

                                                 Principais
                                                 temáticas


                                          - Pintura histórica (Idade
                                            Média)
                                          - Pintura de género (vida rural
                                            e costumes populares)
                                          - Paisagem
                                          - Cenas místicas (procissões)
                                          - Retrato


João Cristino da Silva, Caminho da Pena
A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL

                                      Principais
                                      temáticas

                               - Pintura histórica (Idade
                                 Média)
                               - Pintura de género (vida rural
                                 e costumes populares)
                               - Paisagem
                               - Cenas místicas (procissões)
                               - Retrato



Augusto Roquemont, Procissão
A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL

                                  Principais
                                  temáticas

              - Pintura histórica (Idade Média)
              - Pintura de género (vida rural e
                costumes populares)
              - Paisagem
              - Cenas místicas (procissões)
              - Retrato




           Luís Pereira Meneses, D. Carlota, Viscondessa de
           Meneses, 1862
A ESCULTURA ROMÂNTICA

                         - Exigência dos materiais
Lugar secundário entre
                         - Concepção/execução mais
      as artes do          lento
    Romantismo

                         - Limites à espontaneidade e
                           à liberdade do artista
A ESCULTURA ROMÂNTICA


    Temáticas

-   Natureza (animais selvagens)
-   Alegorias / fantasias
-   História / literatura
-   retrato




      Jean Batista Carpeaux, Ugolino,
             1867, mármore
A ESCULTURA ROMÂNTICA

                    Formas de
                  representação


        - Reação ao Neoclassicismo (evitaram-se
          as composições estáticas e as
          superfícies polidas e lisas)
        - exaltação da expressividade através de
          composições movimentadas e de
          sentido dramático




          Jean Batista Carpeaux, A Dança, c. 1867-69
A ESCULTURA ROMÂNTICA


                              Formas de
                            representação


        - Corpos realistas mas com posições,
          gestos    e    fácies   carregados   de
          sentimentos e emoções
        - Contrastes cheios/vazios
        - Jogos de texturas
        - Superfícies aparentemente inacabadas


                François Rude, A Marselhesa,
                    c. 1833-36, mármore
A ESCULTURA ROMÂNTICA




Jean Batista Carpeaux, Ugolino, 1867   François Rude, A Marselhesa, c. 1833-36
A ESCULTURA ROMÂNTICA




August Préault, Massacre, 1834, bronze   Antoine Louis Barye, Jaguar
                                         devorando uma lebre,
A ESCULTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL

      Forte tradição académica
              neoclássica

                  +

  Principais escultores românticos:
 - Vitor Bastos
 - Costa Mota Tio
 - Anatole Camels


      Heróis e figuras nacionais



 Vitor Bastos, Monumento a Camões,
1858-67, Praça Luís de Camões, Lisboa
A ESCULTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL

    Forte tradição académica
            neoclássica
                 +
       Principais escultores
            românticos:
 - Vitor Bastos
 - Costa Mota Tio
 - Anatole Camels


    Heróis e figuras nacionais


   Costa Mota Tio, Estátua de Afonso de
      Albuquerque, Praça Afonso de
          Albuquerque, Lisboa
A ESCULTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL

      Forte tradição académica
              neoclássica

                  +

  Principais escultores românticos:
 - Vitor Bastos
 - Costa Mota Tio
 - Anatole Camels


      Heróis e figuras nacionais


                                      Anatole Camels, Praça da Liberdade, Porto
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Neoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugalNeoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugal
Ana Barreiros
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ana Barreiros
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xx
Ana Barreiros
 
Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo
Ana Barreiros
 
Arte em Portugal finais seculo xix
Arte em Portugal finais seculo xixArte em Portugal finais seculo xix
Arte em Portugal finais seculo xix
Ana Barreiros
 
Pintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássicaPintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássica
Ana Barreiros
 

Mais procurados (20)

Neoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugalNeoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugal
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
 
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
 
Módulo 8 contextualização histórica
Módulo 8   contextualização históricaMódulo 8   contextualização histórica
Módulo 8 contextualização histórica
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
 
Escultura barroca
Escultura barrocaEscultura barroca
Escultura barroca
 
A arte nova
A arte novaA arte nova
A arte nova
 
As grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xxAs grandes ruturas no início do seculo xx
As grandes ruturas no início do seculo xx
 
Palácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso práticoPalácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso prático
 
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoImpressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
 
A Arte Neoclássica
A Arte NeoclássicaA Arte Neoclássica
A Arte Neoclássica
 
Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
 
A cultura do palco
A cultura do palcoA cultura do palco
A cultura do palco
 
Arte em Portugal finais seculo xix
Arte em Portugal finais seculo xixArte em Portugal finais seculo xix
Arte em Portugal finais seculo xix
 
Pintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássicaPintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássica
 
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
 
A escultura no final do século XIX - Rodin
A escultura no final do século XIX - RodinA escultura no final do século XIX - Rodin
A escultura no final do século XIX - Rodin
 
Cultura do palco
Cultura do palcoCultura do palco
Cultura do palco
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 

Semelhante a Pintura e escultura do romantismo

Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismo
Marcio Duarte
 

Semelhante a Pintura e escultura do romantismo (20)

a cultura da gare.arte romantica.ppt
a cultura da gare.arte romantica.ppta cultura da gare.arte romantica.ppt
a cultura da gare.arte romantica.ppt
 
Romantismo e realismo,ok
Romantismo e realismo,okRomantismo e realismo,ok
Romantismo e realismo,ok
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo I
Romantismo IRomantismo I
Romantismo I
 
Romantismo 090413205233-phpapp01
Romantismo 090413205233-phpapp01Romantismo 090413205233-phpapp01
Romantismo 090413205233-phpapp01
 
Estética romântica
Estética românticaEstética romântica
Estética romântica
 
História da arte romantismo
História da arte   romantismoHistória da arte   romantismo
História da arte romantismo
 
Romantismo Arte
Romantismo ArteRomantismo Arte
Romantismo Arte
 
romantismorevisao.pdf
romantismorevisao.pdfromantismorevisao.pdf
romantismorevisao.pdf
 
Romantismo revisão
Romantismo revisãoRomantismo revisão
Romantismo revisão
 
2. vanguardas america
2. vanguardas america2. vanguardas america
2. vanguardas america
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismo
 
Arte - Romantismo
Arte - RomantismoArte - Romantismo
Arte - Romantismo
 
Romantismo-pptx.pptx
Romantismo-pptx.pptxRomantismo-pptx.pptx
Romantismo-pptx.pptx
 
Romantismo em textos e imagens
Romantismo em textos e imagensRomantismo em textos e imagens
Romantismo em textos e imagens
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Simbololismo
SimbololismoSimbololismo
Simbololismo
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 

Mais de Ana Barreiros

Pintura do quattrocento
Pintura do quattrocentoPintura do quattrocento
Pintura do quattrocento
Ana Barreiros
 
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinemaCorrecao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Ana Barreiros
 
O aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaO aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte gotica
Ana Barreiros
 
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ana Barreiros
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ana Barreiros
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
Ana Barreiros
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"
Ana Barreiros
 
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoesFicha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ana Barreiros
 
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º anoFicha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ana Barreiros
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
Ana Barreiros
 
Cultura do espaço virtual
Cultura do espaço virtual Cultura do espaço virtual
Cultura do espaço virtual
Ana Barreiros
 

Mais de Ana Barreiros (20)

Pintura barroca na Europa
Pintura barroca na EuropaPintura barroca na Europa
Pintura barroca na Europa
 
Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação
 
Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade
 
Casa Sommer
Casa SommerCasa Sommer
Casa Sommer
 
Bairro dos museus
Bairro dos museusBairro dos museus
Bairro dos museus
 
Imagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura BarrocaImagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura Barroca
 
Pintura do quattrocento
Pintura do quattrocentoPintura do quattrocento
Pintura do quattrocento
 
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinemaCorrecao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
 
O aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaO aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte gotica
 
Escultura romana
Escultura romanaEscultura romana
Escultura romana
 
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºGA modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
 
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"
 
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoesFicha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoes
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
 
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º anoFicha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
 
Cultura do espaço virtual
Cultura do espaço virtual Cultura do espaço virtual
Cultura do espaço virtual
 

Último

atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 

Pintura e escultura do romantismo

  • 1. A pintura e a escultura do Romantismo
  • 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS DA PINTURA “Faz ver onde os outros não vêem e ver de um modo diferente” (Gericault) 2.Turner 1.Constable 3 -Friedrich
  • 3. CARACTERÍSTICAS GERAIS DA PINTURA Quebra de regras das academias Exaltação da liberdade de expressão artística e de sentimentos Obra de arte é o resultado da inspiração, genialidade e impulsos Emancipação da encomenda INDIVIDUALIZAÇÃO E DIVERSIFICAÇÃO DA PINTURA ROMÂNTICA
  • 4. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Temas históricos Episódios da época medieval de cada nação + Leitura exaltada dos acontecimentos + Valorização do herói individual, abnegado, individualista, e entregue à causa
  • 5. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Temas literários Inspiração na literatura do passado e do presente: - Romances medievais de cavalaria - Autores clássicos Tema inspirado na obra de Shakespeare “Uma Noite de Verão”; a inspiração do artista levou-o a povoar a tela de fadas e monstros Henri Füssli, Titânia, Bottom e as Fadas, 1794
  • 6. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Temas mitológicos Gosto pelas mitologias cristã e nórdica, tratadas com misticismo e espiritualidade Eugène Delacroix , Dante e Virgílio no inferno, 1822 ,
  • 7. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Temas mitológicos Gosto pelas mitologias cristã e nórdica, tratadas com misticismo e espiritualidade William Blake – Piedade, c.1795 ,
  • 8. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Retrato Não apenas o retrato oficial e honorífico mas sobretudo o retrato de figuras populares e anónimas, captadas de modo subjetivo, emcional e psicológico T. Géricault, Retrato de um Alienado Cleptómano, 1882
  • 9. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Temas inovadores
  • 10. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Temas da atualidade político-social da época - Naufrágios - Revoltas sociais - Lutas nacionalistas e seus heróis - Lutas pela libertação das minorias William Turner, Paz, Funeral no Mar, 1842
  • 11. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Temas da atualidade político-social da época - Naufrágios - Revoltas sociais - Lutas nacionalistas e seus heróis - Lutas pela libertação das minorias Francisco Goya , O 3 de Maio de 1808, 1814
  • 12. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Braços abertos e expressão Temas da atualidade patética atestam o heroísmo e o político-social da nacionalismo abnegados época - Naufrágios - Revoltas sociais - Lutas nacionalistas e seus heróis - Lutas pela libertação das minorias Francisco Goya , O 3 de Maio de 1808, 1814
  • 13. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Temas da atualidade político-social da época - Naufrágios - Revoltas sociais - Lutas nacionalistas e seus heróis - Lutas pela libertação das minorias Revolução popular de 1830, E.Delacroix - Liberdade guiando o povo, 1830 Paris
  • 14. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Temas inspirados no mundo do sonho (onírico) e do fantástico Inspiração no mundo interior, na imaginação e na fantasia, no subconsciente, nas lendas, nos contos de fadas, no metafísico e no absurdo Mundo do sonho e do esotérico, acentuado pelos jogos de luz e pela Henri Füssli, O Despertar de expressão dos rostos e dos corpos Belinda
  • 15. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Temas inspirados no mundo do sonho (onírico) e do fantástico Inspiração no mundo interior, na imaginação e na fantasia, no subconsciente, nas lendas, nos contos de fadas, no metafísico e no absurdo Henri Füssli – O pesadelo (1802)
  • 16. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Costumes populares Festas e romarias John Constable, Chain Pier, Brighton
  • 17. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Temas inspirados nas tradições, hábitos e raças exóticas Civilizações não europeias (China, Índia ou Norte de África) Gosto pelo pitoresco E.Delacroix - Mulheres de Argel , 1834
  • 18. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Vida animal Animais selvagens Théodore Géricault, Corrida de Cavalos, 1817
  • 19. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Paisagem Tema de grande preferência Natureza tratada com bucolismo e nostalgia (dramática ou emocional), projetando nela os seus próprios estados de espírito Gaspar David Friedrich – Viajante junto ao Mar de Névoa, 1815
  • 20. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Paisagem Tema de grande preferência Natureza tratada com bucolismo e nostalgia (dramática ou emocional), projetando nela os seus próprios estados de espírito Gaspar David Friedrich – Nascer da lua no mar
  • 21. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Paisagem Tema de grande preferência Natureza tratada com bucolismo e nostalgia (dramática ou emocional), projetando nela os seus próprios estados de espírito Gaspar David Friedrich – O mar polar, 1826.
  • 22. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Paisagem Tema de grande preferência Natureza tratada com bucolismo e nostalgia (dramática ou emocional), projetando nela os seus próprios estados de espírito John Constable – A Catedral de Salisbúria, 1823
  • 23. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Paisagem Tema de grande preferência Natureza tratada com bucolismo e nostalgia (dramática ou emocional), projetando nela os seus próprios estados de espírito John Constable, O cavalo pulando, 1825
  • 24. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Paisagem Tema de grande preferência Natureza tratada com bucolismo e nostalgia (dramática ou emocional), projetando nela os seus próprios estados de espírito William Turner - Incêndio na Câmara dos Comuns, 1835
  • 25. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA Paisagem Tema de grande preferência Natureza tratada com bucolismo e nostalgia (dramática ou emocional), projetando nela os seus próprios estados de espírito W.Turner - Chuva, vapor e velocidade, 1844
  • 26. CARACTERÍSTICAS GERAIS DA PINTURA O espírito exacerbado, apaixonado e inquieto do artista romântico encontrou na natureza uma fonte inesgotável de inspiração para sublimar as suas emoções e sentimentos. (adaptado do manual) 2.Turner 1.Constable 3 -Friedrich
  • 27. OS TEMAS DA PINTURA ROMÂNTICA O espírito exacerbado, apaixonado e inquieto do artista romântico encontrou na natureza uma fonte inesgotável de inspiração para sublimar as suas emoções e sentimentos. (Adaptado do manual) A partir da observação das obras de Constable, Turner e Friedrich e da consulta da página 126 do manual, caracterize os distintos modos como o tema “paisagem” ou “natureza” foi tratado no período romântico.
  • 28. AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA Espontaneidade e individualismo Influências do academismo: Emancipação do academismo: - Tratamento realista e naturalista da forma sobrevalorização da cor, - Prática do claro-escuro usada de forma mais livre, emocional e lírica + A cor transforma-se no principal elemento construtivo da forma
  • 29. AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA Espontaneidade e individualismo Inovações: Emancipação do academismo: - Simplificação no desenho das formas e no sobrevalorização da cor, tratamento do claro- usada de forma mais livre, escuro emocional e lírica - Maior sensação de + bidimensionalidade A cor transforma-se no principal elemento construtivo da forma
  • 30. AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA W.Turner - Chuva, vapor e velocidade, 1844
  • 31. AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA Prevaleceu a cor sobre o desenho linear Uso de uma paleta cromática variada + Exploração dos contrastes fortes e não harmónicos + Uso de intensos efeitos de claro-escuro Luminosidade artificial e dramática + E.Delacroix - Liberdade guiando o Focalização da luz sobre o assunto a povo, 1830 destacar, acentuando a expressividade da cena
  • 32. AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA Preferência pelo óleo e pela aguarela Pintura larga, fluida, vigorosa e espontânea + Definição menos nítida dos volumes John Constable – A Catedral de Salisbúria, 1823
  • 33. AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA Composições movimentadas Linhas oblíquas e sinuosas Reforço do sentido trágico, dramático e heróico da cena Théodore Géricault, Corrida de Cavalos, 1817
  • 34. AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA Composições movimentadas Linhas oblíquas e sinuosas Reforço do sentido trágico, dramático e heróico da cena Théodore Géricault, Corrida de Cavalos, 1817
  • 35. AS TÉCNICAS DA PINTURA ROMÂNTICA A figura humana não obedece aos cânones clássicos Em escorço e em contraposto + Atitudes contratadas Dramatismo e movimento Henri Füssli, O Despertar de Belinda
  • 36. PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS Théodore Géricault (1791-1824) França Eugéne Delacroix (1798-1863) Théodore Géricault, Corrida de Cavalos, E.Delacroix - Liberdade guiando o 1817 povo, 1830
  • 37. PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS ALEMANHA Gaspar David Friedrich Gaspar David Friedrich – Nascer da lua no mar
  • 38. PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS William Blake Georges Stubbs (1757-1827) INGLATERRA (1724-1806) Georges Stubbs, "Chita com dois servos William Blake, A Piedade indianos e um veado"
  • 39. PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS John Constable INGLATERRA William Turner (1776-1837) (1755-1851) John Constable – A Catedral de William Turner, Paz, Funeral no Salisbúria, 1823 Mar, 1842
  • 40. PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS Suíça Henri Füssli Henri Füssli, Titânia, Bottom e as Fadas, 1794
  • 41. PRINCIPAIS PINTORES ROMÂNTICOS Espanha Francisco Goya Francisco Goya , O 3 de Maio de 1808, 1814
  • 42. A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL - Entrada tardia - Sem programa consistente nem objetivos concretos - Sobretudo pintura de paisagens (confusão com Naturalismo) Tomás da Anunciação, Vista d’Amora, 1852
  • 43. A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL Principais temáticas - Pintura histórica (Idade Média/História Nacional) - Pintura de género (vida rural e costumes populares) - Paisagem - Cenas místicas (procissões) - Retrato Francisco Metras, Camões na Gruta de Macau, 1856
  • 44. A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL Principais temáticas - Pintura histórica (Idade Média) - Pintura de género (vida rural e costumes populares) - Paisagem - Cenas místicas (procissões) - Retrato Leonel Marques Pereira, Cena de Aldeia
  • 45. A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL Principais temáticas - Pintura histórica (Idade Média) - Pintura de género (vida rural e costumes populares) - Paisagem - Cenas místicas (procissões) - Retrato João Cristino da Silva, Caminho da Pena
  • 46. A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL Principais temáticas - Pintura histórica (Idade Média) - Pintura de género (vida rural e costumes populares) - Paisagem - Cenas místicas (procissões) - Retrato Augusto Roquemont, Procissão
  • 47. A PINTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL Principais temáticas - Pintura histórica (Idade Média) - Pintura de género (vida rural e costumes populares) - Paisagem - Cenas místicas (procissões) - Retrato Luís Pereira Meneses, D. Carlota, Viscondessa de Meneses, 1862
  • 48. A ESCULTURA ROMÂNTICA - Exigência dos materiais Lugar secundário entre - Concepção/execução mais as artes do lento Romantismo - Limites à espontaneidade e à liberdade do artista
  • 49. A ESCULTURA ROMÂNTICA Temáticas - Natureza (animais selvagens) - Alegorias / fantasias - História / literatura - retrato Jean Batista Carpeaux, Ugolino, 1867, mármore
  • 50. A ESCULTURA ROMÂNTICA Formas de representação - Reação ao Neoclassicismo (evitaram-se as composições estáticas e as superfícies polidas e lisas) - exaltação da expressividade através de composições movimentadas e de sentido dramático Jean Batista Carpeaux, A Dança, c. 1867-69
  • 51. A ESCULTURA ROMÂNTICA Formas de representação - Corpos realistas mas com posições, gestos e fácies carregados de sentimentos e emoções - Contrastes cheios/vazios - Jogos de texturas - Superfícies aparentemente inacabadas François Rude, A Marselhesa, c. 1833-36, mármore
  • 52. A ESCULTURA ROMÂNTICA Jean Batista Carpeaux, Ugolino, 1867 François Rude, A Marselhesa, c. 1833-36
  • 53. A ESCULTURA ROMÂNTICA August Préault, Massacre, 1834, bronze Antoine Louis Barye, Jaguar devorando uma lebre,
  • 54. A ESCULTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL Forte tradição académica neoclássica + Principais escultores românticos: - Vitor Bastos - Costa Mota Tio - Anatole Camels Heróis e figuras nacionais Vitor Bastos, Monumento a Camões, 1858-67, Praça Luís de Camões, Lisboa
  • 55. A ESCULTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL Forte tradição académica neoclássica + Principais escultores românticos: - Vitor Bastos - Costa Mota Tio - Anatole Camels Heróis e figuras nacionais Costa Mota Tio, Estátua de Afonso de Albuquerque, Praça Afonso de Albuquerque, Lisboa
  • 56. A ESCULTURA ROMÂNTICA EM PORTUGAL Forte tradição académica neoclássica + Principais escultores românticos: - Vitor Bastos - Costa Mota Tio - Anatole Camels Heróis e figuras nacionais Anatole Camels, Praça da Liberdade, Porto
  • 57. FIM