SlideShare uma empresa Scribd logo
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                              Campus Ribeirão das Neves
                                 Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                          Disciplina de Introdução à Economia



 Respostas – Capítulo 6: Oferta, Demanda e Políticas do Governo

                          Questões para revisão

1) Dê um exemplo de preço máximo e outro de preço mínimo.

Exemplo de preço máximo: Estabelecimento de preço máximo para seguros de
vida.
Exemplo de preço mínimo: Estabelecimento de salário mínimo.

2) O que pode causar escassez de um bem: o estabelecimento de um pre-
ço máximo ou um preço mínimo? Justifique sua resposta utilizando um
gráfico.

No caso de estabelecimento de um preço máximo em um determinado merca-
do, caso ocorra um deslocamento da oferta para a esquerda reduzindo a quan-
tidade ofertada a cada nível de preços poderá ocorrer uma situação de escas-
sez de oferta destes bens. Isso ocorre porque os vendedores deste produto
escasso não podem aumentar os preços além do nível máximo de preço esta-
belecido pelo governo, impossibilitando atingir o novo ponto de equilíbrio.




3) Quais os mecanismos que alocam recursos quando não se autoriza
que os preços de um bem traga a oferta e a demanda para o equilíbrio?
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                              Campus Ribeirão das Neves
                                 Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                          Disciplina de Introdução à Economia



No caso da ocorrência de uma escassez de oferta devido ao estabelecimento
de um preço máximo ocorrerão mecanismos de racionamento frente ao número
grande de compradores potenciais.
No caso da ocorrência de excesso de oferta devido ao estabelecimento de um
preço mínimo teremos um excedente indesejável devido à escolha dos deman-
dantes de comprar menos do que é ofertado. Recursos estarão sendo utiliza-
dos em excesso e os produtores e vendedores serão prejudicados.

4) Explique por que os economistas geralmente se opõem aos controles
de preços?

Isso ocorre porque para os economistas os mercados são uma boa forma de
organizar a necessidades econômicas de produtores/vendedores e comprado-
res, assim interferir nos preços que permitem que o mercado se coordene (a-
juste quantidade ofertada e quantidade demandada segundo a decisão de mi-
lhares de ofertantes e demandantes) impediria que os desejos de todos fossem
satisfeitos podendo resultar em escassez ou excesso de oferta persistente de
produtos nos mercados.

5) Suponha que o governo retire um imposto sobre compradores de um
bem e transfira-o para os vendedores deste bem. De que maneira essa
mudança na política tributária afeta o preço que os compradores pagam
pelo bem? Qual o valor que os compradores gastam, incluindo os impos-
tos? Qual o valor, líquido de impostos, que os vendedores recebem, e a
quantidade de bens vendidos?

Antes da mudança na cobrança do imposto os responsáveis pelo pagamento
são os compradores, assim a cobrança de impostos desloca a curva de de-
manda para baixo no mesmo valor do imposto resultando em um preço de
mercado mais alto que em uma situação sem impostos e como quantidade co-
mercializada menor (ver página 124 do livro).
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                                 Campus Ribeirão das Neves
                                    Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                             Disciplina de Introdução à Economia



Após a mudança nos impostos, transferindo-os para serem pagos pelo vende-
dor teremos que a curva de demanda retorna para sua posição de situação
sem imposto (agora não são mais responsáveis pelo pagamento do imposto) e
temos um deslocamento da curva de oferta para cima no mesmo valor do im-
posto (ver página 122 do livro).




Se observarmos com atenção, identificaremos que os preços pagos pelo con-
sumidor e o preço recebido pelo vendedor são os mesmo mudando apenas
que paga diretamente o imposto. A quantidade se reduz na mesma medida
sendo que a quantidade comercializada depois de imposto sobre consumidor e
depois produtor de imposto sobre são ambas Q 2.

6) Como um imposto sobre um bem afeta o preço pago pelos comprado-
res, o preço recebido pelos vendedores e a quantidade vendida?

Como observado na questão anterior, seja no formato de imposto sobre com-
prador como no formato de imposto sobre vendedor os efeitos serão os mes-
mos.
Com a realidade de impostos teremos que compradores pagarão mais caro
para adquirir os bens, vendedores receberão menos por cada bem vendido, e a
quantidade comercializada será menor que na situação anterior ao imposto (ou
sem imposto).

7) O que determina a maneira como o ônus tributário se divide entre com-
pradores e vendedores? Por quê?

Como observado nas páginas 126 e 127 do livro o fator determinante para en-
tender a distribuição do ônus tributário (incidência tributária) é a elasticidade ou
inclinação das curvas de oferta e demanda. Observando as duas situações de
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                              Campus Ribeirão das Neves
                                 Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                          Disciplina de Introdução à Economia



cobrança de impostos mostradas nos gráficos abaixo podemos chegar a con-
clusão de que o ônus do imposto recai mais pesadamente sobre o lado que
possui a curva menos elástica (ou seja, mais inclinada).

Situação 1: Curva de oferta menos elástica que a curva de demanda.




Se tivermos uma curva de oferta menos elástica (mais inclinada) do que a de
demanda o ônus do imposto recairá em sua maior parte sobre os vendedores
(ofertantes).

Situação 2: Curva de demanda menos elástica que a curva de oferta.




Se tivermos uma curva de demanda menos elástica (mais inclinada) do que a
de oferta o ônus do imposto recairá em sua maior parte sobre os compradores
(demandantes).
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                                Campus Ribeirão das Neves
                                   Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                            Disciplina de Introdução à Economia




                           Problemas e aplicações

1) Os amantes da música clássica convencem o Congresso a impor um
preço máximo de R$ 40,00 para os ingressos de concertos. Essa política
faz com que mais ou menos pessoas possam assistir a concertos de mú-
sica clássica?

Caso o preço máximo de R$ 40,00 seja superior ao preço de equilíbrio de mer-
cado não haverá qualquer alteração na quantidade de pessoas que assistem
os concertos. Ou seja, não haverá nenhum impacto desta ação no mercado
(preço máximo é não obrigatório).
Caso o preço máximo de R$ 40,00 seja inferior ao preço que permite o equilí-
brio de mercado então teríamos uma situação de escassez de oferta ao nível
máximo de preços. A quantidade comercializada no final será de Q O. Como
pode ser visto no gráfico abaixo:




O resultado disto seria uma redução no número de pessoas que poderiam as-
sistir ao concerto devido a restrição de oferta de ingressos, passando a existir
uma camada da população que gostaria de ver o concerto a este nível máximo
de preços, mas que não poderiam fazê-lo.


2) O governo decidiu que o preço de mercado do queijo está baixo de-
mais.

a. Suponha que o governo imponha um preço mínimo obrigatório para o
mercado de queijo. Use um diagrama de oferta e demanda para demons-
trar o efeito desta política sobre o preço do queijo e a quantidade de quei-
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                              Campus Ribeirão das Neves
                                 Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                          Disciplina de Introdução à Economia



jo comercializada. Haverá uma escassez ou um excedente de queijo neste
mercado?

Caso o preço mínimo seja inferior ao preço de equilíbrio de mercado não have-
rá qualquer alteração na quantidade de pessoas que consomem o produto. Ou
seja, não haverá nenhum impacto desta ação no mercado (preço mínimo é não
obrigatório).
Caso o preço mínimo seja superior ao preço que permite o equilíbrio de merca-
do então teríamos uma situação de excesso de oferta ao nível mínimo de pre-
ços. A quantidade comercializada no final será de Q D. Como pode ser visto no
gráfico abaixo:




b. Os produtores reclamam de que o preço mínimo reduziu sua receita
total. Isso é possível? Explique.

Sim, é possível. Se este trecho da curva de demanda for elástico (um aumento
no preço gerara uma diminuição mais que proporcional da quantidade) um au-
mento de preço gerará uma dedução de receita total.
Por outro lado, se este trecho da curva de demanda for inelástico (um aumento
no preço gerara uma diminuição menos que proporcional da quantidade) um
aumento de preço gerará um aumento de receita total.
Como é apontado pelos produtores devemos estar vivenciando a promeira si-
tuação.


c. Em resposta às reclamações dos produtores, o governo concorda em
comprar todo o excedente de queijo ao preço mínimo. Quem se beneficia
desta política, se comparada a do preço mínimo? Quem sai perdendo?
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                               Campus Ribeirão das Neves
                                  Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                           Disciplina de Introdução à Economia



Apenas os produtores seriam beneficiados e o governo (sociedade) arcaria
com os custos gerados.
Teriam um aumento de receita total igual ao preço mínimo vezes o volume do
excesso de oferta (QD – QO).
O governo teria um aumento nos seus gastos públicos no mesmo montante.

3) Um estudo recente mostra os diagramas de oferta e demanda de fris-
bees, como segue:
Preço por             Quantidade              Quantidade
Unidade               Demandada (milhões)     Ofertada (milhões)
R$ 11                 1                       15
R$ 10                 2                       12
R$ 9                  4                       9
R$ 8                  6                       6
R$ 7                  8                       3
R$ 6                  10                      1


a. Qual o preço de equilíbrio e a quantidade de equilíbrio para o mercado
de frisbees?

O preço de equilíbrio é R$ 8,00 e a quantidade de equilíbrio é de 6 milhões de
unidades comercializadas.

b. Os fabricantes convencem o governo de que a produção de frisbees
aumenta o entendimento dos cientistas sobre aerodinâmica e, portanto, é
importante para a segurança nacional. O congresso, preocupado, vota a
favor da imposição de um preço mínimo de R$ 2,00 acima do preço de
equilíbrio. Qual será o novo preço de mercado? Quantos frisbees serão
comercializados?

Com um preço mínimo em R$ 2,00 acima do preço de equilíbrio original de R$
8,00, teríamos um preço mínimo de mercado de R$ 10,00.
Neste nível de preços serão ofertados 12 milhões frisbees e demandados ape-
nas 2 milhões de frisbees. Assim serão comercializados 2 milhões de frisbees e
teremos um excesso de oferta de 10 milhões de frisbees.

c. Estudantes universitários indignados fazem um protesto em Washing-
ton e exigem a redução do preço do frisbee. O congresso, ainda mais
preocupado, vota a favor da eliminação do preço mínimo e estabelece um
preço máximo de R$ 1,00 abaixo do antigo preço mínimo. Qual será o no-
vo preço de mercado? Quantos frisbees serão vendidos?

Com um preço máximo em R$ 1,00 abaixo do preço de equilíbrio original de R$
8,00, teríamos um preço máximo de mercado de R$ 7,00.
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                               Campus Ribeirão das Neves
                                  Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                           Disciplina de Introdução à Economia



Neste nível de preços serão ofertados 3 milhões frisbees e demandados 8 mi-
lhões de frisbees. Assim serão comercializados 3 milhões de frisbees e tere-
mos uma escassez de oferta de 5 milhões de frisbees.


4) Suponha que o governo federal exija que os consumidores de cerveja
paguem um imposto de R$ 2,00 sobre cada cerveja comprada.

a. Faça um diagrama de oferta e demanda do mercado de cerveja sem es-
se imposto. Mostre o preço pago pelos consumidores, o preço recebido
pelos produtores e a quantidade de cerveja vendida. Qual a diferença en-
tre o preço pago pelos compradores e o recebido pelos produtores?




O preço pago pelos consumidores e recebido pelos produtores é o preço de
equilíbrio de mercado. A quantidade de comercializada é a quantidade de equi-
líbrio. A diferença entre o preço pago pelos compradores e recebido pelos ven-
dedores é zero.

b. Faça um diagrama de oferta e demanda do mercado de cerveja com
esse imposto. Mostre o preço pago pelos consumidores, o preço recebido
pelos produtores e a quantidade de cerveja vendida. Qual a diferença en-
tre o preço pago pelos compradores e o recebido pelos produtores? A
quantidade vendida de cerveja aumentou ou diminuiu na situação após
imposto?
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                                Campus Ribeirão das Neves
                                   Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                            Disciplina de Introdução à Economia




Podemos observar que depois do imposto temos um preço pago pelo consumi-
dor que é maior que o de equilíbrio inicial e um valor recebido pelos vendedo-
res que é menor que o de equilíbrio inicial. A quantidade comercializada tam-
bém é inferior à quantidade comercializada no equilíbrio inicial.
A diferença entre o preço pago pelos compradores e recebido pelos vendedo-
res é o valor unitário exato do imposto; ou seja, R$ 2,00.

5) Um senador quer aumentar a receita tributária e deixar os trabalhado-
res em melhor situação. Um membro de sua equipe propõe aumentar o
imposto sobre a folha de pagamento pago pelas empresas e usar parte da
arrecadação adicional para reduzir o imposto sobre folha de pagamento
pago pelos trabalhadores. Isso realiza os objetivos do senado? Explique.

Isso não terá qualquer efetividade devido ao fato constatado na página 124
onde se ressalta a característica de equivalência tributária. Ou seja, não impos-
ta de que é cobrado o imposto em caráter direto, pois os mecanismos de oferta
e demanda sempre findarão por distribuir o ônus do imposto entre compradores
e vendedores da mesma forma.

6) Se o governo cobrar um imposto de R$ 500,00 sobre os carros de luxo,
o preço pago pelos consumidores aumentará mais do que R$ 500,00, me-
nos do que R$ 500,00 ou exatamente R$ 500,00? Explique.

O preço aumentará menos do que R$ 500,00, pois apesar da vontade dos ven-
dedores de repassarem todo o imposto para ser pago pelos compradores os
mecanismos de oferta e demanda de mercado não permitirão isto como pode
ser visto no gráfico abaixo:
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                             Campus Ribeirão das Neves
                                Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                         Disciplina de Introdução à Economia




7) O congresso e o presidente decidem que o país deve diminuir a polui-
ção do ar reduzindo o consumo de gasolina. Decidem aplicar um imposto
de R$ 0,50 por litro de gasolina vendido.

a. Eles devem impor este imposto aos produtores ou aos consumidores?
Explique cuidadosamente com um gráfico de oferta e demanda.

A decisão de que pagará diretamente o imposto é irrelevante dado que após
estabelecido o imposto as estruturas de mercado de oferta e demanda se en-
carregarão de distribuir o ônus do imposto entre vendedores e compradores.
Este resultado pode ser observado ao comparar os dois gráficos abaixo:
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                              Campus Ribeirão das Neves
                                 Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                          Disciplina de Introdução à Economia




Como pode ser observado os compradores pagarão sempre um preço mais
alto do que a situação antes do imposto e os vendedores receberão menos do
que na situação antes do imposto. Apesar de os ponto de equilíbrio depois do
imposto serem diferentes os preços e redução na quantidade serão exatamen-
te os mesmos.

b. Se a demanda por gasolina fosse mais elástica (menos inclinada), esse
imposto seria mais eficaz ou menos eficaz na redução da quantidade de
gasolina consumida? Explique mediante palavras e um diagrama.

Considerando o efeito de imposto sobre vendedor podemos observar que uma
curva de demanda mais elástica (menos inclinada) geraria uma redução maior
na quantidade comercializada na situação após imposto do que na situação
descrita no item “a”.
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                              Campus Ribeirão das Neves
                                 Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                          Disciplina de Introdução à Economia




c. Os consumidores de gasolina são beneficiados ou prejudicados pelo
imposto? Por quê?

Os consumidores serão prejudicados devido ao fato de que na situação após o
estabelecimento do imposto estes estarão pagando mais caro do que na situa-
ção pré imposto, e teremos uma quantidade comercializada de bens inferior
também.

d. Os trabalhadores da industria de petróleo são beneficiados ou prejudi-
cados pelo imposto? Por quê?

Como o estabelecimento do imposto provoca diminuição da quantidade comer-
cializada de bens e consequentemente diminui a intensidade da atividade eco-
nômica serão empregados menos trabalhadores do que na situação antes da
existência do imposto e como resultado estes também serão prejudicados.

8) Um estudo de caso deste capítulo discute a lei de salário mínimo.

a. Suponha que o salário mínimo esteja acima do salário de equilíbrio de
mercado para trabalhadores não qualificados. Usando um gráfico de ofer-
ta e demanda, indique o salário de mercado, o número de trabalhadores
que estão empregados, o número de trabalhadores que estão desempre-
gados. Indique, ainda, o pagamento total de salários aos trabalhadores
não qualificados.

Como o salário de equilíbrio de mercado não pode ser alcançado o salário de
mercado será igual ao salário mínimo. O número de trabalhadores empregados
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                               Campus Ribeirão das Neves
                                  Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                           Disciplina de Introdução à Economia



será QD e o número de trabalhadores desempregados será de Q O-QD (igual ao
valor do excesso de oferta de trabalho).
O pagamento total realizado aos trabalhadores não qualificados será o valor do
salário mínimo vezes o número de trabalhadores empregados (Salário Mín x QD).
Como pode ser observado no gráfico abaixo:




b. Agora suponha que o ministro do trabalho proponha um aumento do
salário mínimo. Que efeito esse aumento teria sobre o emprego? A mu-
dança no nível de emprego depende da elasticidade da demanda, da elas-
ticidade da oferta, das duas elasticidades ou de nenhuma delas?

Com o aumento do nível do salário mínimo neste mercado de trabalho termos
uma redução no nível de emprego ou quantidade comercializada de trabalho
do ponto QD1 para QD2. Como no gráfico abaixo:
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                              Campus Ribeirão das Neves
                                 Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                          Disciplina de Introdução à Economia



A mudança no nível de emprego (mudança de QD1 para QD2), neste caso, de-
pende apenas da elasticidade ou inclinação da curva de demanda.

c. Que efeito esse aumento no salário mínimo teria sobre o desemprego?
A mudança do nível de desemprego depende da elasticidade da demanda,
da elasticidade da oferta, das duas elasticidades ou de nenhuma delas?

Teremos também um aumento no nível de desemprego.O aumento no nível de
desemprego (mudança de QO1-QD1 para QO2-QD2) depende tanto da inclinação
da demanda quanto da oferta. Como pode ser visto no gráfico da parte b desta
questão.

d. Se a demanda por mão de obra não qualificada fosse inelástica, o au-
mento proposto do salário mínimo aumentaria ou diminuiria o pagamento
total de salários aos trabalhadores não qualificados? Sua resposta muda-
ria se a demanda por mão de obra não qualificada fosse elástica?

Sempre que temos um trecho ou curva inelástica um aumento de preço geraria
uma mudança menos que proporcional na demanda por mão de obra, com isso
teríamos um aumento no pagamento total de salário aos trabalhadores não
qualificados mesmo com um menor número de trabalhadores empregados.

Sempre que temos um trecho ou curva elástica um aumento de preço geraria
uma mudança mais que proporcional na demanda por mão de obra, com isso
teríamos uma diminuição no pagamento total de salário aos trabalhadores não
qualificados.

9) Considere as seguintes políticas, cujos objetivos são diminuir a crimi-
nalidade por meio da redução do uso de armas. Ilustre cada uma delas em
um diagrama de oferta e demanda de armas.

a. Um imposto sobre os compradores de armas.
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                           Campus Ribeirão das Neves
                              Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                       Disciplina de Introdução à Economia




b. Um imposto sobre os vendedores de armas.




c. Um preço mínimo para a venda de armas.
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                           Campus Ribeirão das Neves
                              Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                       Disciplina de Introdução à Economia




d. Um imposto sobre munições (aumento de preço do bem complemen-
tar).




10) Em 2007, Rod Blagojevich, governador do estado de Illinois, propôs
um imposto de 3% sobre a folha de pagamento para financiar alguns pro-
gramas da área de saúde. A legislação proposta determinava que o im-
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                               Campus Ribeirão das Neves
                                  Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                           Disciplina de Introdução à Economia



posto sobre afolha de pagamento “não deverá ser descontado dos salá-
rios pagos aos empregados ou, de qualquer outra forma, ser recolhido
dos empregados ou reduzido dos benefícios pagos aos empregados”.
Qual é a intenção da “técnica” empregada? A lei realmente alcançará seu
objetivo?

A intenção do governo ao implantar este imposto e resaltar as ditas salvaguar-
das é impedir que o imposto seja repassado diretamente para os empregados
por meio de um desconto nos salários.
A lei não alcançará seu objetivo porque apesar de o imposto não ser desconta-
dos diretamente dos empregados, ou seja, repassado para os empregados, os
mecanismos de oferta e demanda se encarregarão por redistribuir o ônus do
imposto. Como pode ser visto no gráfico abaixo:




11) O governo dos Estados Unidos administra dois programas que afetam
o mercado de cigarros. As campanhas em meios de comunicação e as
exigências de rotulagem têm por objetivo tornar o público ciente dos pe-
rigos do tabagismo. Ao mesmo tempo, o Departamento de Agricultura
mantém um programa de sustentação de preços para os fazendeiros pro-
dutores de tabaco que eleva o preço do tabaco, deixando-o acima do pre-
ço de equilíbrio.

a. Como esses dois programas afetam o consumo de cigarros? Use um
gráfico de mercado de cigarros em sua resposta.

O programa de propagandas busca mudar o comportamento e escolha dos
compradores de cigarros fazendo com que estes decidam consumir uma menor
quantidade deste produto a qualquer nível de preços, ou seja, provocando uma
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                               Campus Ribeirão das Neves
                                  Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                           Disciplina de Introdução à Economia



redução na demanda por um deslocamento da curva de demanda para a es-
querda. Como pode ser visto no gráfico abaixo:




A segunda política é uma manutenção artificial de preços por meio de uma polí-
tica de preço mínimo. Isso provocará uma redução da quantidade comerciali-
zada do bem e a existência de um excesso de oferta. Como pode ser observa-
do no gráfico abaixo:
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                              Campus Ribeirão das Neves
                                 Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                          Disciplina de Introdução à Economia



b. Qual é o efeito combinado desses dois programas sobre o preço dos
cigarros?

O efeito combinado das duas políticas seria uma redução da demanda provo-
cada pelo estabelecimento de um preço mínimo e um redução da demanda
provocada pelo deslocamento da curva de demanda para a esquerda reduzin-
do assim a quantidade comercializada de cigarros e gerando um maior nível de
excesso de oferta. Como pode ser visto no gráfico abaixo:




c. Os cigarros são pesadamente tributados. Qual é o efeito do imposto
sobre o consumo de cigarros?

O efeito de um imposto sobre os cigarros seria uma redução na quantidade
comercializada, os compradores irão pagar mais caro pra adquiri-los e os ven-
dedores receberão menos por unidade vendida. Isso ocorrerá independente de
o imposto ser cobrado dos vendedores ou dos compradores. Como pode ser
observado nos gráficos abaixo:

Imposto sobre vendedor
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                            Campus Ribeirão das Neves
                               Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                        Disciplina de Introdução à Economia




Imposto sobre comprador




12) O estádio de Fenway Park, sede do time de beisebol Boston Red Sox,
tem capacidade para 34 mil torcedores. Portanto, o número de ingressos
é fixado nessa quantidade. (Suponha que todos os lugares sejam deseja-
dos igualmente e vendidos ao mesmo preço.) Ao perceber uma oportuni-
dade de ouro para aumentar a receita pública, a cidade de Boston deter-
mina um imposto de US$ 5,00 por ingresso, a ser pago pelo comprador.
Os fãs, conhecidos por seu sentimento cívico, pagam religiosamente os
US$ 5,00 de imposto por ingresso. Faça um gráfico mostrando o impacto
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                              Campus Ribeirão das Neves
                                 Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                          Disciplina de Introdução à Economia



desse imposto. Quem arca com o ônus: os proprietários do time, os fãs
ou os dois? Por quê?

Primeiro é preciso entender que a oferta de ingressos colocada pelo estádio é
fixa no valor de QE=34 mil independente do preço dos mesmos. Assim teremos
uma curva perfeitamente inelástica O1 fixa na quantidade de QE=34 mil.
Com isso um deslocamento da curva de demanda gerado por um imposto so-
bre os compradores fará com que nesta situação o preço pago pelos compra-
dores seja o mesmo que antes do imposto e que o preço recebido pelos ven-
dedores seja inferior ao anterior na exata medida do imposto. Ou seja, embora
os compradores paguem os impostos diretamente estes conseguem repassar
todo o ônus dos impostos para os vendedores.
Isso ocorre porque os vendedores tem uma curva de oferta perfeitamente ine-
lástica com elasticidade muito menor do que a curva de demanda. Como pode
ser visto no gráfico abaixo:




13) Um subsídio é o oposto de um imposto. Com um imposto de R$ 0,50
sobre os compradores de sorvete de casquinha, o governo obtém R$ 0,50
para cada sorvete comprado; com um subsídio de R$ 0,50 para os com-
pradores de sorvetes de casquinha, o governo paga a eles R$ 0,50 por
sorvete comprado.

a. Mostre o efeito de um subsídio de R$ 0,50 por sorvete de casquinha
sobre a curva de demanda por esse produto, o preço efetivo pago pelos
consumidores, o preço efetivo recebido pelos vendedores e a quantidade
de sorvetes vendida.

Com o novo subsídio teremos que os compradores pagarão um preço menor e
os vendedores receberão mais do que na situação anterior ao subsídio, e ter-
mos também uma quantidade comercializada maior. Embora o governo dê o
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                                Campus Ribeirão das Neves
                                   Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                            Disciplina de Introdução à Economia



subsídio diretamente aos consumidores os benefícios deste serão distribuídos
entre compradores e vendedores pelas forças de mercado.




b. Os consumidores ganham ou perdem com essa política? E os produto-
res? E o governo?

Tanto consumidores quanto produtores serão beneficiados por esta política,
entretanto o governo terá que arcar com os custos gerados pelo subsídio.

14) No primeiro semestre de 2008, os senadores McCain e Clinton propu-
seram a eliminação temporária do imposto federal sobre a gasolina, que
esteve em vigor apenas nos meses de verão daquele ano, para ajudar os
consumidores a lidar com os altos preços da gasolina.

a. Durante o verão, quando a demanda é alta por causa das férias escola-
res, as refinarias operam com capacidade total. O que isso sugere com
relação à elasticidade-preço da oferta?

Isso identificaria que no verão as empresas estão ofertando o seu nível máximo
de gasolina a basicamente qualquer nível de preços, ou seja, temos uma curva
de oferta muito inelástica (muito vertical) ou perfeitamente inelástica (comple-
tamente vertical).

b. De acordo com a resposta do item “a”, quem se beneficiaria com a eli-
minação de impostos durante aquele período?

Supondo uma curva de oferta vertical ou muito vertical temos que na situação
com imposto quem arcará com o ônus total ou maior parte serão os vendedo-
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
                                               Campus Ribeirão das Neves
                                  Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
                                           Disciplina de Introdução à Economia



res. Os compradores pagarão o mesmo preço ou um preço ligeiramente maior
do que na situação sem imposto.
Assim na situação de retirada temporária do imposto os principais beneficiados
seriam os vendedores ou produtores de gasolina. Como pode ser visto no grá-
fico abaixo:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Luciano Pires
 
Exercícios mankiw cap_13_e_14
Exercícios mankiw cap_13_e_14Exercícios mankiw cap_13_e_14
Exercícios mankiw cap_13_e_14
Thaís Ferreira
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
Luciano Pires
 
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Luciano Pires
 
Custos de Produção
Custos de ProduçãoCustos de Produção
Custos de Produção
Luciano Pires
 
Economia aula 3 – a elasticidade e suas aplicações
Economia   aula 3 – a elasticidade e suas aplicaçõesEconomia   aula 3 – a elasticidade e suas aplicações
Economia aula 3 – a elasticidade e suas aplicações
Felipe Leo
 
Material de apoio gregory mankiw
Material de apoio   gregory mankiwMaterial de apoio   gregory mankiw
Material de apoio gregory mankiw
Lídia Aguiar
 
Aula 3 elasticidade
Aula 3   elasticidadeAula 3   elasticidade
Aula 3 elasticidade
Mitsubishi Motors Brasil
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
Luciano Pires
 
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia   aula 7 - a macroeconomia keynesianaEconomia   aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Felipe Leo
 
Os 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economiaOs 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economia
Alexandre Cunha Gomes
 
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
Egas Armando
 
Economia – exercícios de revisão
Economia – exercícios de revisãoEconomia – exercícios de revisão
Economia – exercícios de revisão
Felipe Leo
 
Inflacao
InflacaoInflacao
Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
Elasticidade
ElasticidadeElasticidade
Elasticidade
isaacsales253
 
Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1
Cátia Pascoal
 
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
Na Silva
 
Aula 1 princípios da economia
Aula 1   princípios da economiaAula 1   princípios da economia
Aula 1 princípios da economia
Mitsubishi Motors Brasil
 
Macroeconomia -aula 1
Macroeconomia -aula  1Macroeconomia -aula  1
Macroeconomia -aula 1
Na Silva
 

Mais procurados (20)

Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
 
Exercícios mankiw cap_13_e_14
Exercícios mankiw cap_13_e_14Exercícios mankiw cap_13_e_14
Exercícios mankiw cap_13_e_14
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
 
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
 
Custos de Produção
Custos de ProduçãoCustos de Produção
Custos de Produção
 
Economia aula 3 – a elasticidade e suas aplicações
Economia   aula 3 – a elasticidade e suas aplicaçõesEconomia   aula 3 – a elasticidade e suas aplicações
Economia aula 3 – a elasticidade e suas aplicações
 
Material de apoio gregory mankiw
Material de apoio   gregory mankiwMaterial de apoio   gregory mankiw
Material de apoio gregory mankiw
 
Aula 3 elasticidade
Aula 3   elasticidadeAula 3   elasticidade
Aula 3 elasticidade
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
 
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia   aula 7 - a macroeconomia keynesianaEconomia   aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
 
Os 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economiaOs 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economia
 
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
Excedente de consumidor e produtor ( dicas de economia)
 
Economia – exercícios de revisão
Economia – exercícios de revisãoEconomia – exercícios de revisão
Economia – exercícios de revisão
 
Inflacao
InflacaoInflacao
Inflacao
 
Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01
 
Elasticidade
ElasticidadeElasticidade
Elasticidade
 
Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1
 
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
 
Aula 1 princípios da economia
Aula 1   princípios da economiaAula 1   princípios da economia
Aula 1 princípios da economia
 
Macroeconomia -aula 1
Macroeconomia -aula  1Macroeconomia -aula  1
Macroeconomia -aula 1
 

Destaque

Puc microeconomia - 01-2013 - introdução
Puc   microeconomia - 01-2013 - introduçãoPuc   microeconomia - 01-2013 - introdução
Puc microeconomia - 01-2013 - introdução
Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC/GO
 
Capítulo 1 - Microeconomia
Capítulo 1 - MicroeconomiaCapítulo 1 - Microeconomia
Capítulo 1 - Microeconomia
Juliana Tessari
 
Mastite vacas 3
Mastite vacas 3Mastite vacas 3
Mastite vacas 3
Fmodri3
 
Fundamentos de economia e mercado
Fundamentos de economia e mercadoFundamentos de economia e mercado
Fundamentos de economia e mercado
Denis Carlos Sodré
 
Mercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governoMercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governo
Luciano Pires
 
Produção e crescimento econômico
Produção e crescimento econômicoProdução e crescimento econômico
Produção e crescimento econômico
Luciano Pires
 
Custo de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preçosCusto de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preços
Luciano Pires
 
Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como Ciência
Luciano Pires
 
Bens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comunsBens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comuns
Luciano Pires
 
Renda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar EconômicoRenda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar Econômico
Luciano Pires
 
Externalidades
ExternalidadesExternalidades
Externalidades
Luciano Pires
 
Fundamentos de economia
Fundamentos de economiaFundamentos de economia
Fundamentos de economia
Luciano Pires
 

Destaque (12)

Puc microeconomia - 01-2013 - introdução
Puc   microeconomia - 01-2013 - introduçãoPuc   microeconomia - 01-2013 - introdução
Puc microeconomia - 01-2013 - introdução
 
Capítulo 1 - Microeconomia
Capítulo 1 - MicroeconomiaCapítulo 1 - Microeconomia
Capítulo 1 - Microeconomia
 
Mastite vacas 3
Mastite vacas 3Mastite vacas 3
Mastite vacas 3
 
Fundamentos de economia e mercado
Fundamentos de economia e mercadoFundamentos de economia e mercado
Fundamentos de economia e mercado
 
Mercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governoMercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governo
 
Produção e crescimento econômico
Produção e crescimento econômicoProdução e crescimento econômico
Produção e crescimento econômico
 
Custo de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preçosCusto de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preços
 
Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como Ciência
 
Bens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comunsBens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comuns
 
Renda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar EconômicoRenda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar Econômico
 
Externalidades
ExternalidadesExternalidades
Externalidades
 
Fundamentos de economia
Fundamentos de economiaFundamentos de economia
Fundamentos de economia
 

Semelhante a Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)

Economia bens
Economia bensEconomia bens
Ead Apostila 6 Hh Economia (IntroduçãO) Para AdministraçãO
Ead Apostila 6 Hh Economia (IntroduçãO) Para AdministraçãOEad Apostila 6 Hh Economia (IntroduçãO) Para AdministraçãO
Ead Apostila 6 Hh Economia (IntroduçãO) Para AdministraçãO
R D
 
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.pptaula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
GalbertoGomesOliveir1
 
Teoria da oferta atividade tema 3 1parte
Teoria da oferta atividade tema 3 1parteTeoria da oferta atividade tema 3 1parte
Teoria da oferta atividade tema 3 1parte
Gislaine Paixão
 
Aula 04 demanda_oferta
Aula 04 demanda_ofertaAula 04 demanda_oferta
Aula 04 demanda_oferta
RangelBatista
 
Concorencia imperfita
Concorencia imperfitaConcorencia imperfita
Concorencia imperfita
Universidade Pedagogica
 
SLIDE GUERREIRO PREÇOS RENTAB.pdf
SLIDE GUERREIRO PREÇOS RENTAB.pdfSLIDE GUERREIRO PREÇOS RENTAB.pdf
SLIDE GUERREIRO PREÇOS RENTAB.pdf
CarlosALBERTODONASCI9
 
Concorrencia imperfeita
Concorrencia imperfeitaConcorrencia imperfeita
Concorrencia imperfeita
Universidade Pedagogica
 
aula-01-economia
aula-01-economiaaula-01-economia
aula-01-economia
Wesley Handerson
 
Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]
Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]
Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]
Luiz Paulo Fontes Rezende
 
Microeconomia - RI - ESPM
Microeconomia  - RI - ESPMMicroeconomia  - RI - ESPM
Microeconomia - RI - ESPM
José Vinci
 
Harris 3 teo_basofertadem
Harris 3 teo_basofertademHarris 3 teo_basofertadem
Harris 3 teo_basofertadem
Puc Campinas
 
1. A INFLAÇÃO.ppt
1.  A INFLAÇÃO.ppt1.  A INFLAÇÃO.ppt
1. A INFLAÇÃO.ppt
allantalesadriano444
 
P02 Teoria Da Oferta E Procura
P02 Teoria Da Oferta E ProcuraP02 Teoria Da Oferta E Procura
P02 Teoria Da Oferta E Procura
Leonor Alves
 
Administração Mercadológica II - Parte - 5
Administração Mercadológica II - Parte - 5Administração Mercadológica II - Parte - 5
Administração Mercadológica II - Parte - 5
Patrícia Monteiro Gorni
 
5- Preços e Mercado.pptx
5- Preços e Mercado.pptx5- Preços e Mercado.pptx
5- Preços e Mercado.pptx
JosDuarteAlves
 
Cap01
Cap01Cap01
Preço
PreçoPreço
Aula 04 administração de novos negócios
Aula 04   administração de novos negóciosAula 04   administração de novos negócios
Aula 04 administração de novos negócios
Katia Gomide
 
Formação de Preços - Prof. Ricardo pastore
Formação de Preços - Prof. Ricardo pastoreFormação de Preços - Prof. Ricardo pastore
Formação de Preços - Prof. Ricardo pastore
Ricardo Pastore
 

Semelhante a Respostas mankiw - capítulo 6 (superior) (20)

Economia bens
Economia bensEconomia bens
Economia bens
 
Ead Apostila 6 Hh Economia (IntroduçãO) Para AdministraçãO
Ead Apostila 6 Hh Economia (IntroduçãO) Para AdministraçãOEad Apostila 6 Hh Economia (IntroduçãO) Para AdministraçãO
Ead Apostila 6 Hh Economia (IntroduçãO) Para AdministraçãO
 
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.pptaula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
 
Teoria da oferta atividade tema 3 1parte
Teoria da oferta atividade tema 3 1parteTeoria da oferta atividade tema 3 1parte
Teoria da oferta atividade tema 3 1parte
 
Aula 04 demanda_oferta
Aula 04 demanda_ofertaAula 04 demanda_oferta
Aula 04 demanda_oferta
 
Concorencia imperfita
Concorencia imperfitaConcorencia imperfita
Concorencia imperfita
 
SLIDE GUERREIRO PREÇOS RENTAB.pdf
SLIDE GUERREIRO PREÇOS RENTAB.pdfSLIDE GUERREIRO PREÇOS RENTAB.pdf
SLIDE GUERREIRO PREÇOS RENTAB.pdf
 
Concorrencia imperfeita
Concorrencia imperfeitaConcorrencia imperfeita
Concorrencia imperfeita
 
aula-01-economia
aula-01-economiaaula-01-economia
aula-01-economia
 
Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]
Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]
Ica205 economiarural 10-01_2013 [aula]
 
Microeconomia - RI - ESPM
Microeconomia  - RI - ESPMMicroeconomia  - RI - ESPM
Microeconomia - RI - ESPM
 
Harris 3 teo_basofertadem
Harris 3 teo_basofertademHarris 3 teo_basofertadem
Harris 3 teo_basofertadem
 
1. A INFLAÇÃO.ppt
1.  A INFLAÇÃO.ppt1.  A INFLAÇÃO.ppt
1. A INFLAÇÃO.ppt
 
P02 Teoria Da Oferta E Procura
P02 Teoria Da Oferta E ProcuraP02 Teoria Da Oferta E Procura
P02 Teoria Da Oferta E Procura
 
Administração Mercadológica II - Parte - 5
Administração Mercadológica II - Parte - 5Administração Mercadológica II - Parte - 5
Administração Mercadológica II - Parte - 5
 
5- Preços e Mercado.pptx
5- Preços e Mercado.pptx5- Preços e Mercado.pptx
5- Preços e Mercado.pptx
 
Cap01
Cap01Cap01
Cap01
 
Preço
PreçoPreço
Preço
 
Aula 04 administração de novos negócios
Aula 04   administração de novos negóciosAula 04   administração de novos negócios
Aula 04 administração de novos negócios
 
Formação de Preços - Prof. Ricardo pastore
Formação de Preços - Prof. Ricardo pastoreFormação de Preços - Prof. Ricardo pastore
Formação de Preços - Prof. Ricardo pastore
 

Mais de Luciano Pires

Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administraçãoProdução acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
Luciano Pires
 
Decisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolistaDecisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolista
Luciano Pires
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativas
Luciano Pires
 
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Luciano Pires
 
Decisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivosDecisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivos
Luciano Pires
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
Luciano Pires
 
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança NacionaisSistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Luciano Pires
 
Inovação e Porte das Empresas
Inovação e Porte das EmpresasInovação e Porte das Empresas
Inovação e Porte das Empresas
Luciano Pires
 
Modelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e BertrandModelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e Bertrand
Luciano Pires
 

Mais de Luciano Pires (9)

Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administraçãoProdução acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
 
Decisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolistaDecisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolista
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativas
 
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
 
Decisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivosDecisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivos
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança NacionaisSistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
 
Inovação e Porte das Empresas
Inovação e Porte das EmpresasInovação e Porte das Empresas
Inovação e Porte das Empresas
 
Modelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e BertrandModelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e Bertrand
 

Último

UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 

Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)

  • 1. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia Respostas – Capítulo 6: Oferta, Demanda e Políticas do Governo Questões para revisão 1) Dê um exemplo de preço máximo e outro de preço mínimo. Exemplo de preço máximo: Estabelecimento de preço máximo para seguros de vida. Exemplo de preço mínimo: Estabelecimento de salário mínimo. 2) O que pode causar escassez de um bem: o estabelecimento de um pre- ço máximo ou um preço mínimo? Justifique sua resposta utilizando um gráfico. No caso de estabelecimento de um preço máximo em um determinado merca- do, caso ocorra um deslocamento da oferta para a esquerda reduzindo a quan- tidade ofertada a cada nível de preços poderá ocorrer uma situação de escas- sez de oferta destes bens. Isso ocorre porque os vendedores deste produto escasso não podem aumentar os preços além do nível máximo de preço esta- belecido pelo governo, impossibilitando atingir o novo ponto de equilíbrio. 3) Quais os mecanismos que alocam recursos quando não se autoriza que os preços de um bem traga a oferta e a demanda para o equilíbrio?
  • 2. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia No caso da ocorrência de uma escassez de oferta devido ao estabelecimento de um preço máximo ocorrerão mecanismos de racionamento frente ao número grande de compradores potenciais. No caso da ocorrência de excesso de oferta devido ao estabelecimento de um preço mínimo teremos um excedente indesejável devido à escolha dos deman- dantes de comprar menos do que é ofertado. Recursos estarão sendo utiliza- dos em excesso e os produtores e vendedores serão prejudicados. 4) Explique por que os economistas geralmente se opõem aos controles de preços? Isso ocorre porque para os economistas os mercados são uma boa forma de organizar a necessidades econômicas de produtores/vendedores e comprado- res, assim interferir nos preços que permitem que o mercado se coordene (a- juste quantidade ofertada e quantidade demandada segundo a decisão de mi- lhares de ofertantes e demandantes) impediria que os desejos de todos fossem satisfeitos podendo resultar em escassez ou excesso de oferta persistente de produtos nos mercados. 5) Suponha que o governo retire um imposto sobre compradores de um bem e transfira-o para os vendedores deste bem. De que maneira essa mudança na política tributária afeta o preço que os compradores pagam pelo bem? Qual o valor que os compradores gastam, incluindo os impos- tos? Qual o valor, líquido de impostos, que os vendedores recebem, e a quantidade de bens vendidos? Antes da mudança na cobrança do imposto os responsáveis pelo pagamento são os compradores, assim a cobrança de impostos desloca a curva de de- manda para baixo no mesmo valor do imposto resultando em um preço de mercado mais alto que em uma situação sem impostos e como quantidade co- mercializada menor (ver página 124 do livro).
  • 3. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia Após a mudança nos impostos, transferindo-os para serem pagos pelo vende- dor teremos que a curva de demanda retorna para sua posição de situação sem imposto (agora não são mais responsáveis pelo pagamento do imposto) e temos um deslocamento da curva de oferta para cima no mesmo valor do im- posto (ver página 122 do livro). Se observarmos com atenção, identificaremos que os preços pagos pelo con- sumidor e o preço recebido pelo vendedor são os mesmo mudando apenas que paga diretamente o imposto. A quantidade se reduz na mesma medida sendo que a quantidade comercializada depois de imposto sobre consumidor e depois produtor de imposto sobre são ambas Q 2. 6) Como um imposto sobre um bem afeta o preço pago pelos comprado- res, o preço recebido pelos vendedores e a quantidade vendida? Como observado na questão anterior, seja no formato de imposto sobre com- prador como no formato de imposto sobre vendedor os efeitos serão os mes- mos. Com a realidade de impostos teremos que compradores pagarão mais caro para adquirir os bens, vendedores receberão menos por cada bem vendido, e a quantidade comercializada será menor que na situação anterior ao imposto (ou sem imposto). 7) O que determina a maneira como o ônus tributário se divide entre com- pradores e vendedores? Por quê? Como observado nas páginas 126 e 127 do livro o fator determinante para en- tender a distribuição do ônus tributário (incidência tributária) é a elasticidade ou inclinação das curvas de oferta e demanda. Observando as duas situações de
  • 4. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia cobrança de impostos mostradas nos gráficos abaixo podemos chegar a con- clusão de que o ônus do imposto recai mais pesadamente sobre o lado que possui a curva menos elástica (ou seja, mais inclinada). Situação 1: Curva de oferta menos elástica que a curva de demanda. Se tivermos uma curva de oferta menos elástica (mais inclinada) do que a de demanda o ônus do imposto recairá em sua maior parte sobre os vendedores (ofertantes). Situação 2: Curva de demanda menos elástica que a curva de oferta. Se tivermos uma curva de demanda menos elástica (mais inclinada) do que a de oferta o ônus do imposto recairá em sua maior parte sobre os compradores (demandantes).
  • 5. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia Problemas e aplicações 1) Os amantes da música clássica convencem o Congresso a impor um preço máximo de R$ 40,00 para os ingressos de concertos. Essa política faz com que mais ou menos pessoas possam assistir a concertos de mú- sica clássica? Caso o preço máximo de R$ 40,00 seja superior ao preço de equilíbrio de mer- cado não haverá qualquer alteração na quantidade de pessoas que assistem os concertos. Ou seja, não haverá nenhum impacto desta ação no mercado (preço máximo é não obrigatório). Caso o preço máximo de R$ 40,00 seja inferior ao preço que permite o equilí- brio de mercado então teríamos uma situação de escassez de oferta ao nível máximo de preços. A quantidade comercializada no final será de Q O. Como pode ser visto no gráfico abaixo: O resultado disto seria uma redução no número de pessoas que poderiam as- sistir ao concerto devido a restrição de oferta de ingressos, passando a existir uma camada da população que gostaria de ver o concerto a este nível máximo de preços, mas que não poderiam fazê-lo. 2) O governo decidiu que o preço de mercado do queijo está baixo de- mais. a. Suponha que o governo imponha um preço mínimo obrigatório para o mercado de queijo. Use um diagrama de oferta e demanda para demons- trar o efeito desta política sobre o preço do queijo e a quantidade de quei-
  • 6. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia jo comercializada. Haverá uma escassez ou um excedente de queijo neste mercado? Caso o preço mínimo seja inferior ao preço de equilíbrio de mercado não have- rá qualquer alteração na quantidade de pessoas que consomem o produto. Ou seja, não haverá nenhum impacto desta ação no mercado (preço mínimo é não obrigatório). Caso o preço mínimo seja superior ao preço que permite o equilíbrio de merca- do então teríamos uma situação de excesso de oferta ao nível mínimo de pre- ços. A quantidade comercializada no final será de Q D. Como pode ser visto no gráfico abaixo: b. Os produtores reclamam de que o preço mínimo reduziu sua receita total. Isso é possível? Explique. Sim, é possível. Se este trecho da curva de demanda for elástico (um aumento no preço gerara uma diminuição mais que proporcional da quantidade) um au- mento de preço gerará uma dedução de receita total. Por outro lado, se este trecho da curva de demanda for inelástico (um aumento no preço gerara uma diminuição menos que proporcional da quantidade) um aumento de preço gerará um aumento de receita total. Como é apontado pelos produtores devemos estar vivenciando a promeira si- tuação. c. Em resposta às reclamações dos produtores, o governo concorda em comprar todo o excedente de queijo ao preço mínimo. Quem se beneficia desta política, se comparada a do preço mínimo? Quem sai perdendo?
  • 7. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia Apenas os produtores seriam beneficiados e o governo (sociedade) arcaria com os custos gerados. Teriam um aumento de receita total igual ao preço mínimo vezes o volume do excesso de oferta (QD – QO). O governo teria um aumento nos seus gastos públicos no mesmo montante. 3) Um estudo recente mostra os diagramas de oferta e demanda de fris- bees, como segue: Preço por Quantidade Quantidade Unidade Demandada (milhões) Ofertada (milhões) R$ 11 1 15 R$ 10 2 12 R$ 9 4 9 R$ 8 6 6 R$ 7 8 3 R$ 6 10 1 a. Qual o preço de equilíbrio e a quantidade de equilíbrio para o mercado de frisbees? O preço de equilíbrio é R$ 8,00 e a quantidade de equilíbrio é de 6 milhões de unidades comercializadas. b. Os fabricantes convencem o governo de que a produção de frisbees aumenta o entendimento dos cientistas sobre aerodinâmica e, portanto, é importante para a segurança nacional. O congresso, preocupado, vota a favor da imposição de um preço mínimo de R$ 2,00 acima do preço de equilíbrio. Qual será o novo preço de mercado? Quantos frisbees serão comercializados? Com um preço mínimo em R$ 2,00 acima do preço de equilíbrio original de R$ 8,00, teríamos um preço mínimo de mercado de R$ 10,00. Neste nível de preços serão ofertados 12 milhões frisbees e demandados ape- nas 2 milhões de frisbees. Assim serão comercializados 2 milhões de frisbees e teremos um excesso de oferta de 10 milhões de frisbees. c. Estudantes universitários indignados fazem um protesto em Washing- ton e exigem a redução do preço do frisbee. O congresso, ainda mais preocupado, vota a favor da eliminação do preço mínimo e estabelece um preço máximo de R$ 1,00 abaixo do antigo preço mínimo. Qual será o no- vo preço de mercado? Quantos frisbees serão vendidos? Com um preço máximo em R$ 1,00 abaixo do preço de equilíbrio original de R$ 8,00, teríamos um preço máximo de mercado de R$ 7,00.
  • 8. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia Neste nível de preços serão ofertados 3 milhões frisbees e demandados 8 mi- lhões de frisbees. Assim serão comercializados 3 milhões de frisbees e tere- mos uma escassez de oferta de 5 milhões de frisbees. 4) Suponha que o governo federal exija que os consumidores de cerveja paguem um imposto de R$ 2,00 sobre cada cerveja comprada. a. Faça um diagrama de oferta e demanda do mercado de cerveja sem es- se imposto. Mostre o preço pago pelos consumidores, o preço recebido pelos produtores e a quantidade de cerveja vendida. Qual a diferença en- tre o preço pago pelos compradores e o recebido pelos produtores? O preço pago pelos consumidores e recebido pelos produtores é o preço de equilíbrio de mercado. A quantidade de comercializada é a quantidade de equi- líbrio. A diferença entre o preço pago pelos compradores e recebido pelos ven- dedores é zero. b. Faça um diagrama de oferta e demanda do mercado de cerveja com esse imposto. Mostre o preço pago pelos consumidores, o preço recebido pelos produtores e a quantidade de cerveja vendida. Qual a diferença en- tre o preço pago pelos compradores e o recebido pelos produtores? A quantidade vendida de cerveja aumentou ou diminuiu na situação após imposto?
  • 9. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia Podemos observar que depois do imposto temos um preço pago pelo consumi- dor que é maior que o de equilíbrio inicial e um valor recebido pelos vendedo- res que é menor que o de equilíbrio inicial. A quantidade comercializada tam- bém é inferior à quantidade comercializada no equilíbrio inicial. A diferença entre o preço pago pelos compradores e recebido pelos vendedo- res é o valor unitário exato do imposto; ou seja, R$ 2,00. 5) Um senador quer aumentar a receita tributária e deixar os trabalhado- res em melhor situação. Um membro de sua equipe propõe aumentar o imposto sobre a folha de pagamento pago pelas empresas e usar parte da arrecadação adicional para reduzir o imposto sobre folha de pagamento pago pelos trabalhadores. Isso realiza os objetivos do senado? Explique. Isso não terá qualquer efetividade devido ao fato constatado na página 124 onde se ressalta a característica de equivalência tributária. Ou seja, não impos- ta de que é cobrado o imposto em caráter direto, pois os mecanismos de oferta e demanda sempre findarão por distribuir o ônus do imposto entre compradores e vendedores da mesma forma. 6) Se o governo cobrar um imposto de R$ 500,00 sobre os carros de luxo, o preço pago pelos consumidores aumentará mais do que R$ 500,00, me- nos do que R$ 500,00 ou exatamente R$ 500,00? Explique. O preço aumentará menos do que R$ 500,00, pois apesar da vontade dos ven- dedores de repassarem todo o imposto para ser pago pelos compradores os mecanismos de oferta e demanda de mercado não permitirão isto como pode ser visto no gráfico abaixo:
  • 10. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia 7) O congresso e o presidente decidem que o país deve diminuir a polui- ção do ar reduzindo o consumo de gasolina. Decidem aplicar um imposto de R$ 0,50 por litro de gasolina vendido. a. Eles devem impor este imposto aos produtores ou aos consumidores? Explique cuidadosamente com um gráfico de oferta e demanda. A decisão de que pagará diretamente o imposto é irrelevante dado que após estabelecido o imposto as estruturas de mercado de oferta e demanda se en- carregarão de distribuir o ônus do imposto entre vendedores e compradores. Este resultado pode ser observado ao comparar os dois gráficos abaixo:
  • 11. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia Como pode ser observado os compradores pagarão sempre um preço mais alto do que a situação antes do imposto e os vendedores receberão menos do que na situação antes do imposto. Apesar de os ponto de equilíbrio depois do imposto serem diferentes os preços e redução na quantidade serão exatamen- te os mesmos. b. Se a demanda por gasolina fosse mais elástica (menos inclinada), esse imposto seria mais eficaz ou menos eficaz na redução da quantidade de gasolina consumida? Explique mediante palavras e um diagrama. Considerando o efeito de imposto sobre vendedor podemos observar que uma curva de demanda mais elástica (menos inclinada) geraria uma redução maior na quantidade comercializada na situação após imposto do que na situação descrita no item “a”.
  • 12. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia c. Os consumidores de gasolina são beneficiados ou prejudicados pelo imposto? Por quê? Os consumidores serão prejudicados devido ao fato de que na situação após o estabelecimento do imposto estes estarão pagando mais caro do que na situa- ção pré imposto, e teremos uma quantidade comercializada de bens inferior também. d. Os trabalhadores da industria de petróleo são beneficiados ou prejudi- cados pelo imposto? Por quê? Como o estabelecimento do imposto provoca diminuição da quantidade comer- cializada de bens e consequentemente diminui a intensidade da atividade eco- nômica serão empregados menos trabalhadores do que na situação antes da existência do imposto e como resultado estes também serão prejudicados. 8) Um estudo de caso deste capítulo discute a lei de salário mínimo. a. Suponha que o salário mínimo esteja acima do salário de equilíbrio de mercado para trabalhadores não qualificados. Usando um gráfico de ofer- ta e demanda, indique o salário de mercado, o número de trabalhadores que estão empregados, o número de trabalhadores que estão desempre- gados. Indique, ainda, o pagamento total de salários aos trabalhadores não qualificados. Como o salário de equilíbrio de mercado não pode ser alcançado o salário de mercado será igual ao salário mínimo. O número de trabalhadores empregados
  • 13. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia será QD e o número de trabalhadores desempregados será de Q O-QD (igual ao valor do excesso de oferta de trabalho). O pagamento total realizado aos trabalhadores não qualificados será o valor do salário mínimo vezes o número de trabalhadores empregados (Salário Mín x QD). Como pode ser observado no gráfico abaixo: b. Agora suponha que o ministro do trabalho proponha um aumento do salário mínimo. Que efeito esse aumento teria sobre o emprego? A mu- dança no nível de emprego depende da elasticidade da demanda, da elas- ticidade da oferta, das duas elasticidades ou de nenhuma delas? Com o aumento do nível do salário mínimo neste mercado de trabalho termos uma redução no nível de emprego ou quantidade comercializada de trabalho do ponto QD1 para QD2. Como no gráfico abaixo:
  • 14. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia A mudança no nível de emprego (mudança de QD1 para QD2), neste caso, de- pende apenas da elasticidade ou inclinação da curva de demanda. c. Que efeito esse aumento no salário mínimo teria sobre o desemprego? A mudança do nível de desemprego depende da elasticidade da demanda, da elasticidade da oferta, das duas elasticidades ou de nenhuma delas? Teremos também um aumento no nível de desemprego.O aumento no nível de desemprego (mudança de QO1-QD1 para QO2-QD2) depende tanto da inclinação da demanda quanto da oferta. Como pode ser visto no gráfico da parte b desta questão. d. Se a demanda por mão de obra não qualificada fosse inelástica, o au- mento proposto do salário mínimo aumentaria ou diminuiria o pagamento total de salários aos trabalhadores não qualificados? Sua resposta muda- ria se a demanda por mão de obra não qualificada fosse elástica? Sempre que temos um trecho ou curva inelástica um aumento de preço geraria uma mudança menos que proporcional na demanda por mão de obra, com isso teríamos um aumento no pagamento total de salário aos trabalhadores não qualificados mesmo com um menor número de trabalhadores empregados. Sempre que temos um trecho ou curva elástica um aumento de preço geraria uma mudança mais que proporcional na demanda por mão de obra, com isso teríamos uma diminuição no pagamento total de salário aos trabalhadores não qualificados. 9) Considere as seguintes políticas, cujos objetivos são diminuir a crimi- nalidade por meio da redução do uso de armas. Ilustre cada uma delas em um diagrama de oferta e demanda de armas. a. Um imposto sobre os compradores de armas.
  • 15. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia b. Um imposto sobre os vendedores de armas. c. Um preço mínimo para a venda de armas.
  • 16. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia d. Um imposto sobre munições (aumento de preço do bem complemen- tar). 10) Em 2007, Rod Blagojevich, governador do estado de Illinois, propôs um imposto de 3% sobre a folha de pagamento para financiar alguns pro- gramas da área de saúde. A legislação proposta determinava que o im-
  • 17. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia posto sobre afolha de pagamento “não deverá ser descontado dos salá- rios pagos aos empregados ou, de qualquer outra forma, ser recolhido dos empregados ou reduzido dos benefícios pagos aos empregados”. Qual é a intenção da “técnica” empregada? A lei realmente alcançará seu objetivo? A intenção do governo ao implantar este imposto e resaltar as ditas salvaguar- das é impedir que o imposto seja repassado diretamente para os empregados por meio de um desconto nos salários. A lei não alcançará seu objetivo porque apesar de o imposto não ser desconta- dos diretamente dos empregados, ou seja, repassado para os empregados, os mecanismos de oferta e demanda se encarregarão por redistribuir o ônus do imposto. Como pode ser visto no gráfico abaixo: 11) O governo dos Estados Unidos administra dois programas que afetam o mercado de cigarros. As campanhas em meios de comunicação e as exigências de rotulagem têm por objetivo tornar o público ciente dos pe- rigos do tabagismo. Ao mesmo tempo, o Departamento de Agricultura mantém um programa de sustentação de preços para os fazendeiros pro- dutores de tabaco que eleva o preço do tabaco, deixando-o acima do pre- ço de equilíbrio. a. Como esses dois programas afetam o consumo de cigarros? Use um gráfico de mercado de cigarros em sua resposta. O programa de propagandas busca mudar o comportamento e escolha dos compradores de cigarros fazendo com que estes decidam consumir uma menor quantidade deste produto a qualquer nível de preços, ou seja, provocando uma
  • 18. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia redução na demanda por um deslocamento da curva de demanda para a es- querda. Como pode ser visto no gráfico abaixo: A segunda política é uma manutenção artificial de preços por meio de uma polí- tica de preço mínimo. Isso provocará uma redução da quantidade comerciali- zada do bem e a existência de um excesso de oferta. Como pode ser observa- do no gráfico abaixo:
  • 19. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia b. Qual é o efeito combinado desses dois programas sobre o preço dos cigarros? O efeito combinado das duas políticas seria uma redução da demanda provo- cada pelo estabelecimento de um preço mínimo e um redução da demanda provocada pelo deslocamento da curva de demanda para a esquerda reduzin- do assim a quantidade comercializada de cigarros e gerando um maior nível de excesso de oferta. Como pode ser visto no gráfico abaixo: c. Os cigarros são pesadamente tributados. Qual é o efeito do imposto sobre o consumo de cigarros? O efeito de um imposto sobre os cigarros seria uma redução na quantidade comercializada, os compradores irão pagar mais caro pra adquiri-los e os ven- dedores receberão menos por unidade vendida. Isso ocorrerá independente de o imposto ser cobrado dos vendedores ou dos compradores. Como pode ser observado nos gráficos abaixo: Imposto sobre vendedor
  • 20. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia Imposto sobre comprador 12) O estádio de Fenway Park, sede do time de beisebol Boston Red Sox, tem capacidade para 34 mil torcedores. Portanto, o número de ingressos é fixado nessa quantidade. (Suponha que todos os lugares sejam deseja- dos igualmente e vendidos ao mesmo preço.) Ao perceber uma oportuni- dade de ouro para aumentar a receita pública, a cidade de Boston deter- mina um imposto de US$ 5,00 por ingresso, a ser pago pelo comprador. Os fãs, conhecidos por seu sentimento cívico, pagam religiosamente os US$ 5,00 de imposto por ingresso. Faça um gráfico mostrando o impacto
  • 21. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia desse imposto. Quem arca com o ônus: os proprietários do time, os fãs ou os dois? Por quê? Primeiro é preciso entender que a oferta de ingressos colocada pelo estádio é fixa no valor de QE=34 mil independente do preço dos mesmos. Assim teremos uma curva perfeitamente inelástica O1 fixa na quantidade de QE=34 mil. Com isso um deslocamento da curva de demanda gerado por um imposto so- bre os compradores fará com que nesta situação o preço pago pelos compra- dores seja o mesmo que antes do imposto e que o preço recebido pelos ven- dedores seja inferior ao anterior na exata medida do imposto. Ou seja, embora os compradores paguem os impostos diretamente estes conseguem repassar todo o ônus dos impostos para os vendedores. Isso ocorre porque os vendedores tem uma curva de oferta perfeitamente ine- lástica com elasticidade muito menor do que a curva de demanda. Como pode ser visto no gráfico abaixo: 13) Um subsídio é o oposto de um imposto. Com um imposto de R$ 0,50 sobre os compradores de sorvete de casquinha, o governo obtém R$ 0,50 para cada sorvete comprado; com um subsídio de R$ 0,50 para os com- pradores de sorvetes de casquinha, o governo paga a eles R$ 0,50 por sorvete comprado. a. Mostre o efeito de um subsídio de R$ 0,50 por sorvete de casquinha sobre a curva de demanda por esse produto, o preço efetivo pago pelos consumidores, o preço efetivo recebido pelos vendedores e a quantidade de sorvetes vendida. Com o novo subsídio teremos que os compradores pagarão um preço menor e os vendedores receberão mais do que na situação anterior ao subsídio, e ter- mos também uma quantidade comercializada maior. Embora o governo dê o
  • 22. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia subsídio diretamente aos consumidores os benefícios deste serão distribuídos entre compradores e vendedores pelas forças de mercado. b. Os consumidores ganham ou perdem com essa política? E os produto- res? E o governo? Tanto consumidores quanto produtores serão beneficiados por esta política, entretanto o governo terá que arcar com os custos gerados pelo subsídio. 14) No primeiro semestre de 2008, os senadores McCain e Clinton propu- seram a eliminação temporária do imposto federal sobre a gasolina, que esteve em vigor apenas nos meses de verão daquele ano, para ajudar os consumidores a lidar com os altos preços da gasolina. a. Durante o verão, quando a demanda é alta por causa das férias escola- res, as refinarias operam com capacidade total. O que isso sugere com relação à elasticidade-preço da oferta? Isso identificaria que no verão as empresas estão ofertando o seu nível máximo de gasolina a basicamente qualquer nível de preços, ou seja, temos uma curva de oferta muito inelástica (muito vertical) ou perfeitamente inelástica (comple- tamente vertical). b. De acordo com a resposta do item “a”, quem se beneficiaria com a eli- minação de impostos durante aquele período? Supondo uma curva de oferta vertical ou muito vertical temos que na situação com imposto quem arcará com o ônus total ou maior parte serão os vendedo-
  • 23. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Ribeirão das Neves Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais Disciplina de Introdução à Economia res. Os compradores pagarão o mesmo preço ou um preço ligeiramente maior do que na situação sem imposto. Assim na situação de retirada temporária do imposto os principais beneficiados seriam os vendedores ou produtores de gasolina. Como pode ser visto no grá- fico abaixo: