SlideShare uma empresa Scribd logo
ELASTICIDADE E SUAS APLICAÇÕES
OBJETIVO GERAL
   Introduzir o conceito de elasticidade e suas aplicações
    como forma de entender melhor e específica os efeitos
    de mudanças nos preços sobre a oferta e a demanda.
 OBJETIVOS ESPECÍFICOS
 Apresentar os conceitos de inclinação e elasticidade
  medida pelo método do ponto médio.
 Explicar a dinâmica da elasticidade na demanda e
  realizar aplicações.
 Explicar a dinâmica da elasticidade na oferta e realizar
  aplicações.
 Discutir sobre elasticidade e efeitos de políticas.
ELASTICIDADE: DEFINIÇÃO E CONCEITO
   Em caráter específico, seria a medida “exata” de como
    os compradores e vendedores reagem mudando as
    quantidade ofertada e demandada dado uma mudança
    nos preços.

   Em caráter geral, seria a medida do tamanho da
    resposta dos compradores e vendedores às mudanças
    nas condições de mercado que afetassem as
    quantidades ofertadas e demandadas.
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): DEFINIÇÃO
ESPECÍFICA

   Mede o aumento ou diminuição percentual da
    quantidade demandada devido a uma mudança
    percentual no preço.

   Mede o quanto a quantidade demandada por um bem
    muda devido a uma mudança no preço do bem em
    questão.
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):
DETERMINANTES
 Quais seriam os fatores que fariam a elasticidade-preço
  da demanda ser maior ou menor?
 Fatores determinantes da elasticidade-preço da
  demanda:
     Existência ou disponibilidade de bens substitutos próximos
     Caracterização do bem como necessário ou supérfluo
     Definição dos limites ou tamanho do mercado.
     Horizonte de tempo da análise (Dimensão do tempo para
      adaptar o consumo).
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):
 DETERMINANTES
A demanda tende a ser mais elástica         A demanda tende a ser menos elástica
quando:                                     quando:

...se o bem for de supérfluo.               ...se o bem for de necessário.
...quanto maior for o horizonte de          ...quanto menor for o horizonte de
tempo para adaptar a demanda.               tempo para adaptar a demanda.

...quanto maior for a quantidade de         ...quanto menor for a quantidade de
bens substitutos próximos.                  bens substitutos próximos.

...quanto mais restrito for os limites do   ...quanto menos restrito for os limites
mercado definido.                           do mercado definido.
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):
CALCULANDO PELA VARIAÇÃO PERCENTUAL
 É calculada pela divisão da variação percentual da
  quantidade demandada sobre a variação percentual do
  preço.
 Problemas deste método:
       O valor da elasticidade irá varia para um mesmo intervalo de
        pontos dependendo da direção da variação percentual.

                                𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙
        Elasticidade-Preço   𝑑𝑎 𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝐷𝑒𝑚𝑎𝑛𝑑𝑎𝑑𝑎 ∆% 𝑄 𝐷
                           =                        =
           Da Demanda           𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙   ∆% 𝑃
                                      𝑑𝑜 𝑃𝑟𝑒ç𝑜
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):
CALCULANDO PELA VARIAÇÃO PERCENTUAL
   Exemplo:
     Segundo uma curva de demanda para sorvetes se
      aumentarmos o preço de R$ 1,00 para R$ 1,10 (aumento de
      10%) ocorrerá uma diminuição da quantidade demandada de
      100 para 80 unidades (diminuição de 20%), ceteris paribus.
     O que geraria uma elasticidade preço da demanda (EPD) igual
      a -2.
                                  −20%
                          EPD =        = −2
                                  +10%
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):
CALCULANDO PELA VARIAÇÃO PERCENTUAL
   Exemplo:
     Segundo uma curva de demanda para sorvetes se
      diminuirmos o preço de R$ 1,10 para R$ 1,00 (diminuição de
      9%) ocorrerá um aumento da quantidade demandada de 80
      para 100 unidades (aumento de 25%), ceteris paribus.
     O que geraria uma elasticidade preço da demanda (EPD) igual
      a -2,78.

                                  +25%
                          EPD =        = −2,78
                                  −9%
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): CÁLCULO
PELO MÉTODO DO PONTO MÉDIO

 O método do ponto médio é preferível, pois a
  elasticidade calculada será a mesma independente da
  direção da mudança, ou seja, independente de foi
  mudança positiva ou negativa.
 Não apresenta o problema do método anterior.

                              𝑄2 −   𝑄1
                              𝑄2 +   𝑄1        ∆𝑄
       Elasticidade-Preço        2            𝑄 𝑀é𝑑𝑖𝑎   ∆𝑄   𝑃 𝑀é𝑑𝑖𝑜
                          =               =           =    ×
          Da Demanda          𝑃2 −   𝑃1        ∆𝑃       ∆𝑃   𝑄 𝑀é𝑑𝑖𝑎
                              𝑃2 +   𝑃1       𝑃 𝑀é𝑑𝑖𝑜
                                 2
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): CÁLCULO
PELO MÉTODO DO PONTO MÉDIO

   Exemplo:
     Segundo uma curva de demanda para sorvetes se
      aumentarmos o preço de R$ 1,00 para R$ 1,10 ocorrerá uma
      diminuição da quantidade demandada de 100 para 80
      unidades, ceteris paribus.
     O que geraria uma elasticidade preço da demanda (EPD) igual
      a -2,33.
                                1,10 + 1,00
                 80 − 100            2            −20 1,05
        EPD =               ×                 =        ×    ≅ −2,33
                1,10 − 1,00      80 + 100         0,10   90
                                     2
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): CÁLCULO
PELO MÉTODO DO PONTO MÉDIO

   Exemplo:
     Segundo uma curva de demanda para sorvetes se
      diminuirmos o preço de R$ 1,10 para R$ 1,00 ocorrerá um
      aumento da quantidade demandada de 80 para 100
      unidades, ceteris paribus.
     O que geraria uma elasticidade preço da demanda (EPD) igual
      a -2,33.
                                1,00 + 1,10
                 100 − 80            2             20     1,05
        EPD =               ×                 =         ×      ≅ −2,33
                1,00 − 1,10      100 + 80         −0,10    90
                                     2
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):TIPOS E
CASOS PARTICULARES
   Perfeitamente Elástica
       A quantidade demandada muda infinitamente com uma alteração
        nos preços (|EPD| tende ao infinito).
   Elástica
       A quantidade demandada muda muito em relação a uma alteração
        nos preços (|EPD|>1).
   Elasticidade unitária
       A quantidade demandada muda na mesma proporção que os
        preços (|EPD|=1).
   Inelástica
       A quantidade demandada muda pouco em relação a uma alteração
        nos preços (|EPD|<1).
   Perfeitamente inelástica
       A quantidade demandada não muda se houver qualquer alteração
        dos preços ( |EPD|=0 ).
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):DEMANDA
  PERFEITAMENTE ELÁSTICA (|EPD| TENDE AO INFINITO)

                             P
Qualquer alteração de
preço para cima de 4 reais
teremos       quantidade             Ao nível de preço de 4 reais
demandada zero.                      consumidores    demandarão
                                     qualquer quantidade possível.
                       R$ 4,00

Qualquer alteração de
preço para baixo de 4
reais teremos quantidade
demandada tendendo ao
infinito.
                                      Q
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):DEMANDA
ELÁSTICA (|EPD|>1)

                   P




   Um aumento R$ 5,00
   de preço de
   22%...      R$ 4,00


                               50         100
                                                        Q
                         ...causa uma queda de 67% na
                         quantidade demandada.
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):DEMANDA
DE ELASTICIDADE UNITÁRIA (|EPD|=1)

                   P




   Um aumento R$ 5,00
   de preço de
   22%...      R$ 4,00


                                     80   100
                                                        Q
                         ...causa uma queda de 22% na
                         quantidade demandada.
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):DEMANDA
INELASTICIDADE (|EPD|<1)

                   P




   Um aumento R$ 5,00
   de preço de
   22%...      R$ 4,00


                                        90 100          Q
                         ...causa uma queda de 11% na
                         quantidade demandada.
ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):DEMANDA
PERFEITAMENTE INELÁSTICA (|EPD|=0)

                     P


                  R$ 7,00

    Um aumento
    de preço...

                  R$ 4,00


                                      50                 Q
                     ...não altera a quantidade demandada.
ELASTICIDADE E RECEITA TOTAL
   Receita total é a quantidade de dinheiro paga por compradores e
    recebidas por vendedores após a venda de um bem.
   É calculada como o preço do bem multiplicado pela quantidade
    vendida daquele bem:

                             𝑅𝑒𝑐𝑒𝑖𝑡𝑎 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙        𝑅𝑇 = 𝑃 × 𝑄

                             P



                   R$ 2,00

                        P        𝑃 × 𝑄 = 𝑅$ 300



                                             150               Q
                                      Q
ELASTICIDADE E RECEITA TOTAL: CASO DA DEMANDA
INELÁSTICA
           Um aumento de preço de              ...gera um aumento de
           1 real para 3 reais...              receita total de 100 para 240.
      P                                   P



                                    R$ 3,00

                                              𝑃 × 𝑄 = 𝑅$ 240
 R$ 1,00
           𝑃 × 𝑄 = 𝑅$ 100

                            100                            80
                                      Q                                     Q

 Resumo: Com uma curva de demanda inelástica, um aumento
 nos preços leva a uma diminuição na quantidade demandada,
 em menor proporção que o aumento nos preços.
 Dessa forma, a receita total aumenta.
ELASTICIDADE E RECEITA TOTAL: CASO DA DEMANDA
ELÁSTICA
            Um aumento de preço de             ...gera um diminuição de
            4 real para 5 reais...             receita total de 200 para 100.
     P                                     P
                                     R$ 5,00
R$ 4,00

                                                    𝑃 × 𝑄 = 𝑅$ 100
          𝑃 × 𝑄 = 𝑅$ 200




                       50                      20
                                       Q                                  Q

 Resumo: Com uma curva de demanda elástica, um aumento
 nos preços leva a uma diminuição na quantidade demandada,
 em maior proporção que o aumento nos preços.
 Dessa forma, a receita total diminui.
ELASTICIDADE DE UMA CURVA DE DEMANDA LINEAR
            P
       R$ 7,00

      R$ 6,00                Elasticidade maior que 1.

       R$ 5,00
                                          Elasticidade igual a 1.
      R$ 4,00

       R$ 3,00
                                                      Elasticidade menor que 1.
      R$ 2,00

      R$ 1,00

      R$ 0,00
                 0   2   4       6    8       10    12    14   Q
ELASTICIDADE DE UMA CURVA DE DEMANDA LINEAR

                          Receita   Δ% do     Δ% da
     Preço   Quantidade                                  Elasticidade   Descrição
                           Total    Preço   Quantidade
     R$ 0       14         R$ 0
     R$ 1       12        R$ 12     200%       15%          - 0,1       Inelástica
     R$ 2       10        R$ 20     67%        18%          - 0,3       Inelástica
     R$ 3        8        R$ 24     40%        22%          - 0,6       Inelástica
     R$ 4        6        R$ 24     29%        29%          - 1,0       Unitária
     R$ 5        4        R$ 20     22%        40%          - 1,8        Elástica
     R$ 6        2        R$ 12     18%        67%          - 3,7        Elástica
     R$ 7        0         R$ 0     15%       200%         - 13,0        Elástica
ELASTICIDADE-RENDA DA DEMANDA (ERD)
   Mede o quanto a quantidade demandada de um bem
    varia dada uma alteração na renda dos indivíduos.

   É calculada pela divisão da variação percentual na
    quantidade demandada pela variação percentual da
    renda.
                      𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙
                   𝑑𝑎 𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝐷𝑒𝑚𝑎𝑛𝑑𝑎𝑑𝑎 ∆% 𝑄 𝐷
             ERD =                        =
                      𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙   ∆% 𝑅
                            𝑑𝑎 𝑅𝑒𝑛𝑑𝑎
ELASTICIDADE-RENDA DA DEMANDA (ERD): EFEITOS EM
BENS NORMAIS E BENS INFERIORES
   Bens Normais
     Aumento na renda gera aumento na quantidade
      demandada deste tipo de bem.
     Ex: Um aumento de 10% na renda dos indivíduos gerou um
      aumento da quantidade demandada de 100 unidades para
      150 unidades (aumento de 50%).
     ERD = +50%/+10% = +5.
   Bens Inferiores
     Aumento na renda gera diminuição na quantidade
      demandada deste tipo de bem.
     Ex: Ex: Um aumento de 10% na renda dos indivíduos gerou
      uma diminuição da quantidade demandada de 100 unidades
      para 50 unidades (diminuição de 50%).
     ERD = -50%/+10% = -5.
ELASTICIDADE-RENDA DA DEMANDA (ERD): EFEITOS EM
BENS NECESSÁRIOS E BENS DE LUXO
   Bens Necessários
     Tendem a ter uma demanda inelástica ou ter inclinação alta.
     Ex: Um aumento de 10% na renda dos indivíduos gerou um
      aumento da quantidade demandada de 100 unidades para
      105 unidades (aumento de 5%).
     ERD = +5%/+10% = +0,5

   Bens de Luxo
     Tendem a ter uma demanda elástica ou ter inclinação baixa.
     Um aumento de 10% na renda dos indivíduos gerou um
      aumento da quantidade demandada de 100 unidades para
      150 unidades (aumento de 50%).
     ERD = +50%/+10% = +5
ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): DEFINIÇÃO
ESPECÍFICA

   Mede o aumento ou diminuição percentual da
    quantidade ofertada devido a uma mudança percentual
    no preço.

   Mede o quanto a quantidade ofertada por um bem
    muda devido a uma mudança no preço do bem em
    questão.
ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO):
DETERMINANTES
 Quais seriam os fatores que fariam a elasticidade-preço
  da oferta ser maior ou menor?
 Fatores determinantes da elasticidade-preço da oferta:
     Definição dos limites ou tamanho do mercado.
     Horizonte de tempo da análise (Dimensão do tempo para
      adaptar a produção).
     Depende sumariamente da capacidade dos produtores de
      mudar a quantidade produzida de um determinado bem.
ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): CÁLCULO PELA
VARIAÇÃO PERCENTUAL OU MÉTODO DO PONTO MÉDIO

   É calculada pela divisão da variação percentual da
    quantidade demandada sobre a variação percentual do
    preço ou pelo método do ponto médio.

                             𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙
      Elasticidade-Preço   𝑑𝑎 𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑂𝑓𝑒𝑟𝑡𝑎𝑑𝑎 ∆% 𝑄 𝑂
                         =                       =
           da Oferta         𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙   ∆% 𝑃
                                   𝑑𝑜 𝑃𝑟𝑒ç𝑜
                                    ou
                             𝑄2 −   𝑄1
                             𝑄2 +   𝑄1        ∆𝑄
      Elasticidade-Preço        2            𝑄 𝑀é𝑑𝑖𝑎   ∆𝑄   𝑃 𝑀é𝑑𝑖𝑜
                         =               =           =    ×
           da Oferta         𝑃2 −   𝑃1        ∆𝑃       ∆𝑃   𝑄 𝑀é𝑑𝑖𝑎
                             𝑃2 +   𝑃1       𝑃 𝑀é𝑑𝑖𝑜
                                2
ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): TIPOS E CASOS
PARTICULARES
   Perfeitamente Elástica
       A quantidade ofertada muda infinitamente com uma alteração nos
        preços (|EPO| tende ao infinito).
   Elástica
       A quantidade ofertada muda muito em relação a uma alteração
        nos preços (|EPO|>1).
   Elasticidade unitária
       A quantidade ofertada muda na mesma proporção que os preços
        (|EPO|=1).
   Inelástica
       A quantidade ofertada muda pouco em relação a uma alteração
        nos preços (|EPO|<1).
   Perfeitamente inelástica
       A quantidade ofertada não muda se houver qualquer alteração dos
        preços (|EPO|=0).
ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): OFERTA
  PERFEITAMENTE ELÁSTICA (|EPO| TENDE AO INFINITO)

                             P
Qualquer alteração de
preço para cima de 4 reais
teremos       quantidade              Ao nível de preço de 4 reais
ofertada tendendo ao                  produtores         ofertarão
infinito.                             qualquer quantidade possível.
                       R$ 4,00

Qualquer alteração de
preço para baixo de 4
reais teremos quantidade
ofertada zero.
                                       Q
ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): OFERTA
ELÁSTICA (|EPO|>1)

                   P




   Um aumento R$ 5,00
   de preço de
   22%...      R$ 4,00


                               100             200
                                                         Q
                         ...causa um aumento de 67% na
                         quantidade ofertada.
ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): OFERTA DE
ELASTICIDADE UNITÁRIA (|EPO|=1)

                   P




   Um aumento R$ 5,00
   de preço de
   22%...      R$ 4,00


                             100   125                   Q
                         ...causa um aumento de 22% na
                         quantidade ofertada.
ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): OFERTA
INELÁSTICA (|EPO|<1)

                   P




   Um aumento R$ 5,00
   de preço de
   22%...      R$ 4,00


                            100 110                      Q
                         ...causa um aumento de 10% na
                         quantidade ofertada.
ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): OFERTA
PERFEITAMENTE INELÁSTICA (|EPO|=0)

                     P


                  R$ 7,00

    Um aumento
    de preço...
                  R$ 4,00


                             100                         Q
                      ...não altera a quantidade demandada.
IMPORTÂNCIA DE USAR A ELASTICIDADE: EXEMPLO 1
 Boas noticias para a agricultura podem ser más noticias
  para os agricultores?
 O que acontece com os produtores de trigo quando
  pesquisadores da universidade do Kansas descobrem
  uma nova variedade de trigo mais produtiva?
 Ações fundamentais para avaliação:
     Verificar se haverá deslocamento das curvas de oferta e
      demanda e determinar a direção do deslocamento.
     Utilizar o diagrama de oferta e demanda para computar o
      novo ponto de equilíbrio.
     Calcular a elasticidade da demanda.
     Interpretar
IMPORTÂNCIA DE USAR A ELASTICIDADE: EXEMPLO 1
No caso de uma demanda inelástica, um aumento na oferta (desloc. da oferta)...
                      P
                                        O1    O2                              110 − 100
                                                                              110 + 100
                                                                                  2
                 R$ 4,00                                           𝐸 𝑃𝐷 =
... leva a uma                                                                  2−4
grande queda                                                                    2+4
                                                                                  2
no preço...
                 R$ 2,00

                                                                             0,095
                                                                   𝐸 𝑃𝐷 =          ≅ −0,14
                                             D1                             −0,667

                                   100 110
                                                             Q     Demanda Inelástica !!!
                       ...e um aumento proporcionalmente
                       menor na quantidade vendida. Com
                       isso a receita cai de R$ 400 para R$ 220.
IMPORTÂNCIA DE USAR A ELASTICIDADE: EXEMPLO 2
 Por que a OPEP não consegue manter os preços
  elevados do petróleo?
 Qual seria o impacto de uma redução na quantidade
  ofertada de petróleo sobre o aumento dos preços no
  curto e longo prazos?
 Ações fundamentais para avaliação:
     Verificar se haverá deslocamento das curvas de oferta e
      demanda e determinar a direção do deslocamento.
     Utilizar o diagrama de oferta e demanda para computar o
      novo ponto de equilíbrio.
     Calcular a elasticidade da demanda.
     Interpretar
IMPORTÂNCIA DE USAR A ELASTICIDADE: EXEMPLO 2
  Mercado de petróleo no curto prazo    Mercado de petróleo no longo prazo
        P                                    P
                    O2 O1
                                                                      O2
                                                                        O1
   R$ 4,00

                                        R$ 3,10
   R$ 3,00                              R$ 3,00
                                                                 D1
                          D1
                100 110                               100 110
                                   Q                                    Q
No curto prazo, quando a oferta e      No longo prazo, quando a oferta e
demanda são inelásticas uma retração   demanda são elásticas uma retração da
da curva de oferta provocará um        curva de oferta provocará um pequeno
grande aumento no preço.               aumento no preço.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
 MANKIW, N. G. Introdução à Economia. São Paulo:
  Cengage Learning, 2009. 838 pg.
 VASCONCELLOS, M. S. Economia, Micro e
  Macro, Atlas, 2002.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
Luciano Pires
 
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
Luciano Pires
 
Aula 3 elasticidade
Aula 3   elasticidadeAula 3   elasticidade
Aula 3 elasticidade
Mitsubishi Motors Brasil
 
I lista de exercícios microeconomica -2011-1
I  lista de exercícios microeconomica -2011-1 I  lista de exercícios microeconomica -2011-1
I lista de exercícios microeconomica -2011-1
jucielima
 
Custos de produção - microeconomia
Custos de produção - microeconomiaCustos de produção - microeconomia
Custos de produção - microeconomia
Camila Carvalho
 
Aula 02 oferta, demanda e equilíbrio
Aula 02   oferta, demanda e equilíbrioAula 02   oferta, demanda e equilíbrio
Aula 02 oferta, demanda e equilíbrio
petecoslides
 
Respostas mankiw - capítulo 1 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 1 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 1 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 1 (superior)
Luciano Pires
 
Mercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governoMercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governo
Luciano Pires
 
Aula 04 oferta, demanda e políticas econômicas do governo
Aula 04   oferta, demanda e políticas econômicas do governoAula 04   oferta, demanda e políticas econômicas do governo
Aula 04 oferta, demanda e políticas econômicas do governo
petecoslides
 
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
Luciano Pires
 
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
Na Silva
 
Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1
Cátia Pascoal
 
Economia – exercícios de revisão
Economia – exercícios de revisãoEconomia – exercícios de revisão
Economia – exercícios de revisão
Felipe Leo
 
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Luciano Pires
 
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Luciano Pires
 
Elasticidade
ElasticidadeElasticidade
Elasticidade
isaacsales253
 
2+demanda+moeda
2+demanda+moeda2+demanda+moeda
2+demanda+moeda
Gold Calil Haddad Haddad
 
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Luciano Pires
 
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia   aula 7 - a macroeconomia keynesianaEconomia   aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Felipe Leo
 
4 aula 9 - 4 procura e oferta (meu)
4   aula 9 - 4 procura e oferta (meu)4   aula 9 - 4 procura e oferta (meu)
4 aula 9 - 4 procura e oferta (meu)
Jenny Fortes
 

Mais procurados (20)

As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
 
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
 
Aula 3 elasticidade
Aula 3   elasticidadeAula 3   elasticidade
Aula 3 elasticidade
 
I lista de exercícios microeconomica -2011-1
I  lista de exercícios microeconomica -2011-1 I  lista de exercícios microeconomica -2011-1
I lista de exercícios microeconomica -2011-1
 
Custos de produção - microeconomia
Custos de produção - microeconomiaCustos de produção - microeconomia
Custos de produção - microeconomia
 
Aula 02 oferta, demanda e equilíbrio
Aula 02   oferta, demanda e equilíbrioAula 02   oferta, demanda e equilíbrio
Aula 02 oferta, demanda e equilíbrio
 
Respostas mankiw - capítulo 1 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 1 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 1 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 1 (superior)
 
Mercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governoMercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governo
 
Aula 04 oferta, demanda e políticas econômicas do governo
Aula 04   oferta, demanda e políticas econômicas do governoAula 04   oferta, demanda e políticas econômicas do governo
Aula 04 oferta, demanda e políticas econômicas do governo
 
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
 
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
Elasticidade - Macroeconomia e Microeconomia
 
Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1Slides aula 3_economia-1
Slides aula 3_economia-1
 
Economia – exercícios de revisão
Economia – exercícios de revisãoEconomia – exercícios de revisão
Economia – exercícios de revisão
 
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
 
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
 
Elasticidade
ElasticidadeElasticidade
Elasticidade
 
2+demanda+moeda
2+demanda+moeda2+demanda+moeda
2+demanda+moeda
 
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
 
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia   aula 7 - a macroeconomia keynesianaEconomia   aula 7 - a macroeconomia keynesiana
Economia aula 7 - a macroeconomia keynesiana
 
4 aula 9 - 4 procura e oferta (meu)
4   aula 9 - 4 procura e oferta (meu)4   aula 9 - 4 procura e oferta (meu)
4 aula 9 - 4 procura e oferta (meu)
 

Destaque

Custo de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preçosCusto de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preços
Luciano Pires
 
Produção e crescimento econômico
Produção e crescimento econômicoProdução e crescimento econômico
Produção e crescimento econômico
Luciano Pires
 
Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como Ciência
Luciano Pires
 
Bens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comunsBens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comuns
Luciano Pires
 
Renda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar EconômicoRenda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar Econômico
Luciano Pires
 
Externalidades
ExternalidadesExternalidades
Externalidades
Luciano Pires
 
Fundamentos de economia
Fundamentos de economiaFundamentos de economia
Fundamentos de economia
Luciano Pires
 
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
Luciano Pires
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
Luciano Pires
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativas
Luciano Pires
 
Modelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e BertrandModelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e Bertrand
Luciano Pires
 
Decisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivosDecisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivos
Luciano Pires
 
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança NacionaisSistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Luciano Pires
 
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Luciano Pires
 
Decisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolistaDecisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolista
Luciano Pires
 

Destaque (15)

Custo de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preçosCusto de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preços
 
Produção e crescimento econômico
Produção e crescimento econômicoProdução e crescimento econômico
Produção e crescimento econômico
 
Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como Ciência
 
Bens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comunsBens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comuns
 
Renda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar EconômicoRenda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar Econômico
 
Externalidades
ExternalidadesExternalidades
Externalidades
 
Fundamentos de economia
Fundamentos de economiaFundamentos de economia
Fundamentos de economia
 
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativas
 
Modelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e BertrandModelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e Bertrand
 
Decisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivosDecisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivos
 
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança NacionaisSistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
 
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
 
Decisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolistaDecisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolista
 

Semelhante a Elasticidade e suas aplicações

Micro3 demandaelasticidade eloi
Micro3 demandaelasticidade eloiMicro3 demandaelasticidade eloi
Micro3 demandaelasticidade eloi
Marcio Rangel
 
Aula 4 elasticidades
Aula 4   elasticidadesAula 4   elasticidades
Aula 4 elasticidades
dayejef
 
Demanda e oferta
Demanda e ofertaDemanda e oferta
Demanda e oferta
LuizPereiraNasciment
 
3 ELASTICIDADES e sua importancia para o setor.pptx
3 ELASTICIDADES e sua importancia para o setor.pptx3 ELASTICIDADES e sua importancia para o setor.pptx
3 ELASTICIDADES e sua importancia para o setor.pptx
Cassiel Carlos
 
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.pptaula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
GalbertoGomesOliveir1
 
Epi cap32 demanda_oferta
Epi cap32 demanda_ofertaEpi cap32 demanda_oferta
Epi cap32 demanda_oferta
André Balestreri
 
Aula 03 elasticidade e suas aplicações
Aula 03   elasticidade e suas aplicaçõesAula 03   elasticidade e suas aplicações
Aula 03 elasticidade e suas aplicações
petecoslides
 
apresentação sobre elasticidade e seus tipos.pptx
apresentação sobre elasticidade e seus tipos.pptxapresentação sobre elasticidade e seus tipos.pptx
apresentação sobre elasticidade e seus tipos.pptx
MairaLuizaSpanholi
 
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
GalbertoGomesOliveir1
 
Elasticidade preço da oferta e demanda
Elasticidade preço da oferta e demandaElasticidade preço da oferta e demanda
Elasticidade preço da oferta e demanda
Universidade Pedagogica
 
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
Sidinei Da Silva Vidal
 
Elasticidade preco da Oferta e Demanda
Elasticidade preco da Oferta e DemandaElasticidade preco da Oferta e Demanda
Elasticidade preco da Oferta e Demanda
Universidade Pedagogica
 
Microeconomiacap.ii
Microeconomiacap.iiMicroeconomiacap.ii
Microeconomiacap.ii
Rafael César Lamim
 
Elasticidade de Mercado
Elasticidade de MercadoElasticidade de Mercado
Elasticidade de Mercado
Aluno - UFRPE
 
A economia e_o_direito
A economia e_o_direitoA economia e_o_direito
A economia e_o_direito
Juliana Domiciano
 
Função economica 2012 2
Função economica  2012 2Função economica  2012 2
Elasticidade e estruturas de mercado
Elasticidade e estruturas de mercadoElasticidade e estruturas de mercado
Elasticidade e estruturas de mercado
Angélica Henrique
 
Mercados perfeitos ii
Mercados perfeitos iiMercados perfeitos ii
Mercados perfeitos ii
Frederico Henriques
 
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
Edilene Dias
 
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
ftc
 

Semelhante a Elasticidade e suas aplicações (20)

Micro3 demandaelasticidade eloi
Micro3 demandaelasticidade eloiMicro3 demandaelasticidade eloi
Micro3 demandaelasticidade eloi
 
Aula 4 elasticidades
Aula 4   elasticidadesAula 4   elasticidades
Aula 4 elasticidades
 
Demanda e oferta
Demanda e ofertaDemanda e oferta
Demanda e oferta
 
3 ELASTICIDADES e sua importancia para o setor.pptx
3 ELASTICIDADES e sua importancia para o setor.pptx3 ELASTICIDADES e sua importancia para o setor.pptx
3 ELASTICIDADES e sua importancia para o setor.pptx
 
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.pptaula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
aula-3-demanda-oferta-e-equilc3adbrio-de-mercado.ppt
 
Epi cap32 demanda_oferta
Epi cap32 demanda_ofertaEpi cap32 demanda_oferta
Epi cap32 demanda_oferta
 
Aula 03 elasticidade e suas aplicações
Aula 03   elasticidade e suas aplicaçõesAula 03   elasticidade e suas aplicações
Aula 03 elasticidade e suas aplicações
 
apresentação sobre elasticidade e seus tipos.pptx
apresentação sobre elasticidade e seus tipos.pptxapresentação sobre elasticidade e seus tipos.pptx
apresentação sobre elasticidade e seus tipos.pptx
 
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
 
Elasticidade preço da oferta e demanda
Elasticidade preço da oferta e demandaElasticidade preço da oferta e demanda
Elasticidade preço da oferta e demanda
 
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
 
Elasticidade preco da Oferta e Demanda
Elasticidade preco da Oferta e DemandaElasticidade preco da Oferta e Demanda
Elasticidade preco da Oferta e Demanda
 
Microeconomiacap.ii
Microeconomiacap.iiMicroeconomiacap.ii
Microeconomiacap.ii
 
Elasticidade de Mercado
Elasticidade de MercadoElasticidade de Mercado
Elasticidade de Mercado
 
A economia e_o_direito
A economia e_o_direitoA economia e_o_direito
A economia e_o_direito
 
Função economica 2012 2
Função economica  2012 2Função economica  2012 2
Função economica 2012 2
 
Elasticidade e estruturas de mercado
Elasticidade e estruturas de mercadoElasticidade e estruturas de mercado
Elasticidade e estruturas de mercado
 
Mercados perfeitos ii
Mercados perfeitos iiMercados perfeitos ii
Mercados perfeitos ii
 
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
 
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
1-Teoria do consumidor e da demanda (A).ppt
 

Último

LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 

Elasticidade e suas aplicações

  • 1. ELASTICIDADE E SUAS APLICAÇÕES
  • 2. OBJETIVO GERAL  Introduzir o conceito de elasticidade e suas aplicações como forma de entender melhor e específica os efeitos de mudanças nos preços sobre a oferta e a demanda. OBJETIVOS ESPECÍFICOS  Apresentar os conceitos de inclinação e elasticidade medida pelo método do ponto médio.  Explicar a dinâmica da elasticidade na demanda e realizar aplicações.  Explicar a dinâmica da elasticidade na oferta e realizar aplicações.  Discutir sobre elasticidade e efeitos de políticas.
  • 3. ELASTICIDADE: DEFINIÇÃO E CONCEITO  Em caráter específico, seria a medida “exata” de como os compradores e vendedores reagem mudando as quantidade ofertada e demandada dado uma mudança nos preços.  Em caráter geral, seria a medida do tamanho da resposta dos compradores e vendedores às mudanças nas condições de mercado que afetassem as quantidades ofertadas e demandadas.
  • 4. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): DEFINIÇÃO ESPECÍFICA  Mede o aumento ou diminuição percentual da quantidade demandada devido a uma mudança percentual no preço.  Mede o quanto a quantidade demandada por um bem muda devido a uma mudança no preço do bem em questão.
  • 5. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): DETERMINANTES  Quais seriam os fatores que fariam a elasticidade-preço da demanda ser maior ou menor?  Fatores determinantes da elasticidade-preço da demanda:  Existência ou disponibilidade de bens substitutos próximos  Caracterização do bem como necessário ou supérfluo  Definição dos limites ou tamanho do mercado.  Horizonte de tempo da análise (Dimensão do tempo para adaptar o consumo).
  • 6. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): DETERMINANTES A demanda tende a ser mais elástica A demanda tende a ser menos elástica quando: quando: ...se o bem for de supérfluo. ...se o bem for de necessário. ...quanto maior for o horizonte de ...quanto menor for o horizonte de tempo para adaptar a demanda. tempo para adaptar a demanda. ...quanto maior for a quantidade de ...quanto menor for a quantidade de bens substitutos próximos. bens substitutos próximos. ...quanto mais restrito for os limites do ...quanto menos restrito for os limites mercado definido. do mercado definido.
  • 7. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): CALCULANDO PELA VARIAÇÃO PERCENTUAL  É calculada pela divisão da variação percentual da quantidade demandada sobre a variação percentual do preço.  Problemas deste método:  O valor da elasticidade irá varia para um mesmo intervalo de pontos dependendo da direção da variação percentual. 𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙 Elasticidade-Preço 𝑑𝑎 𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝐷𝑒𝑚𝑎𝑛𝑑𝑎𝑑𝑎 ∆% 𝑄 𝐷 = = Da Demanda 𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙 ∆% 𝑃 𝑑𝑜 𝑃𝑟𝑒ç𝑜
  • 8. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): CALCULANDO PELA VARIAÇÃO PERCENTUAL  Exemplo:  Segundo uma curva de demanda para sorvetes se aumentarmos o preço de R$ 1,00 para R$ 1,10 (aumento de 10%) ocorrerá uma diminuição da quantidade demandada de 100 para 80 unidades (diminuição de 20%), ceteris paribus.  O que geraria uma elasticidade preço da demanda (EPD) igual a -2. −20% EPD = = −2 +10%
  • 9. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): CALCULANDO PELA VARIAÇÃO PERCENTUAL  Exemplo:  Segundo uma curva de demanda para sorvetes se diminuirmos o preço de R$ 1,10 para R$ 1,00 (diminuição de 9%) ocorrerá um aumento da quantidade demandada de 80 para 100 unidades (aumento de 25%), ceteris paribus.  O que geraria uma elasticidade preço da demanda (EPD) igual a -2,78. +25% EPD = = −2,78 −9%
  • 10. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): CÁLCULO PELO MÉTODO DO PONTO MÉDIO  O método do ponto médio é preferível, pois a elasticidade calculada será a mesma independente da direção da mudança, ou seja, independente de foi mudança positiva ou negativa.  Não apresenta o problema do método anterior. 𝑄2 − 𝑄1 𝑄2 + 𝑄1 ∆𝑄 Elasticidade-Preço 2 𝑄 𝑀é𝑑𝑖𝑎 ∆𝑄 𝑃 𝑀é𝑑𝑖𝑜 = = = × Da Demanda 𝑃2 − 𝑃1 ∆𝑃 ∆𝑃 𝑄 𝑀é𝑑𝑖𝑎 𝑃2 + 𝑃1 𝑃 𝑀é𝑑𝑖𝑜 2
  • 11. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): CÁLCULO PELO MÉTODO DO PONTO MÉDIO  Exemplo:  Segundo uma curva de demanda para sorvetes se aumentarmos o preço de R$ 1,00 para R$ 1,10 ocorrerá uma diminuição da quantidade demandada de 100 para 80 unidades, ceteris paribus.  O que geraria uma elasticidade preço da demanda (EPD) igual a -2,33. 1,10 + 1,00 80 − 100 2 −20 1,05 EPD = × = × ≅ −2,33 1,10 − 1,00 80 + 100 0,10 90 2
  • 12. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD): CÁLCULO PELO MÉTODO DO PONTO MÉDIO  Exemplo:  Segundo uma curva de demanda para sorvetes se diminuirmos o preço de R$ 1,10 para R$ 1,00 ocorrerá um aumento da quantidade demandada de 80 para 100 unidades, ceteris paribus.  O que geraria uma elasticidade preço da demanda (EPD) igual a -2,33. 1,00 + 1,10 100 − 80 2 20 1,05 EPD = × = × ≅ −2,33 1,00 − 1,10 100 + 80 −0,10 90 2
  • 13. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):TIPOS E CASOS PARTICULARES  Perfeitamente Elástica  A quantidade demandada muda infinitamente com uma alteração nos preços (|EPD| tende ao infinito).  Elástica  A quantidade demandada muda muito em relação a uma alteração nos preços (|EPD|>1).  Elasticidade unitária  A quantidade demandada muda na mesma proporção que os preços (|EPD|=1).  Inelástica  A quantidade demandada muda pouco em relação a uma alteração nos preços (|EPD|<1).  Perfeitamente inelástica  A quantidade demandada não muda se houver qualquer alteração dos preços ( |EPD|=0 ).
  • 14. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):DEMANDA PERFEITAMENTE ELÁSTICA (|EPD| TENDE AO INFINITO) P Qualquer alteração de preço para cima de 4 reais teremos quantidade Ao nível de preço de 4 reais demandada zero. consumidores demandarão qualquer quantidade possível. R$ 4,00 Qualquer alteração de preço para baixo de 4 reais teremos quantidade demandada tendendo ao infinito. Q
  • 15. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):DEMANDA ELÁSTICA (|EPD|>1) P Um aumento R$ 5,00 de preço de 22%... R$ 4,00 50 100 Q ...causa uma queda de 67% na quantidade demandada.
  • 16. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):DEMANDA DE ELASTICIDADE UNITÁRIA (|EPD|=1) P Um aumento R$ 5,00 de preço de 22%... R$ 4,00 80 100 Q ...causa uma queda de 22% na quantidade demandada.
  • 17. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):DEMANDA INELASTICIDADE (|EPD|<1) P Um aumento R$ 5,00 de preço de 22%... R$ 4,00 90 100 Q ...causa uma queda de 11% na quantidade demandada.
  • 18. ELASTICIDADE-PREÇO DA DEMANDA (EPD):DEMANDA PERFEITAMENTE INELÁSTICA (|EPD|=0) P R$ 7,00 Um aumento de preço... R$ 4,00 50 Q ...não altera a quantidade demandada.
  • 19. ELASTICIDADE E RECEITA TOTAL  Receita total é a quantidade de dinheiro paga por compradores e recebidas por vendedores após a venda de um bem.  É calculada como o preço do bem multiplicado pela quantidade vendida daquele bem: 𝑅𝑒𝑐𝑒𝑖𝑡𝑎 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙 𝑅𝑇 = 𝑃 × 𝑄 P R$ 2,00 P 𝑃 × 𝑄 = 𝑅$ 300 150 Q Q
  • 20. ELASTICIDADE E RECEITA TOTAL: CASO DA DEMANDA INELÁSTICA Um aumento de preço de ...gera um aumento de 1 real para 3 reais... receita total de 100 para 240. P P R$ 3,00 𝑃 × 𝑄 = 𝑅$ 240 R$ 1,00 𝑃 × 𝑄 = 𝑅$ 100 100 80 Q Q Resumo: Com uma curva de demanda inelástica, um aumento nos preços leva a uma diminuição na quantidade demandada, em menor proporção que o aumento nos preços. Dessa forma, a receita total aumenta.
  • 21. ELASTICIDADE E RECEITA TOTAL: CASO DA DEMANDA ELÁSTICA Um aumento de preço de ...gera um diminuição de 4 real para 5 reais... receita total de 200 para 100. P P R$ 5,00 R$ 4,00 𝑃 × 𝑄 = 𝑅$ 100 𝑃 × 𝑄 = 𝑅$ 200 50 20 Q Q Resumo: Com uma curva de demanda elástica, um aumento nos preços leva a uma diminuição na quantidade demandada, em maior proporção que o aumento nos preços. Dessa forma, a receita total diminui.
  • 22. ELASTICIDADE DE UMA CURVA DE DEMANDA LINEAR P R$ 7,00 R$ 6,00 Elasticidade maior que 1. R$ 5,00 Elasticidade igual a 1. R$ 4,00 R$ 3,00 Elasticidade menor que 1. R$ 2,00 R$ 1,00 R$ 0,00 0 2 4 6 8 10 12 14 Q
  • 23. ELASTICIDADE DE UMA CURVA DE DEMANDA LINEAR Receita Δ% do Δ% da Preço Quantidade Elasticidade Descrição Total Preço Quantidade R$ 0 14 R$ 0 R$ 1 12 R$ 12 200% 15% - 0,1 Inelástica R$ 2 10 R$ 20 67% 18% - 0,3 Inelástica R$ 3 8 R$ 24 40% 22% - 0,6 Inelástica R$ 4 6 R$ 24 29% 29% - 1,0 Unitária R$ 5 4 R$ 20 22% 40% - 1,8 Elástica R$ 6 2 R$ 12 18% 67% - 3,7 Elástica R$ 7 0 R$ 0 15% 200% - 13,0 Elástica
  • 24. ELASTICIDADE-RENDA DA DEMANDA (ERD)  Mede o quanto a quantidade demandada de um bem varia dada uma alteração na renda dos indivíduos.  É calculada pela divisão da variação percentual na quantidade demandada pela variação percentual da renda. 𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙 𝑑𝑎 𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝐷𝑒𝑚𝑎𝑛𝑑𝑎𝑑𝑎 ∆% 𝑄 𝐷 ERD = = 𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙 ∆% 𝑅 𝑑𝑎 𝑅𝑒𝑛𝑑𝑎
  • 25. ELASTICIDADE-RENDA DA DEMANDA (ERD): EFEITOS EM BENS NORMAIS E BENS INFERIORES  Bens Normais  Aumento na renda gera aumento na quantidade demandada deste tipo de bem.  Ex: Um aumento de 10% na renda dos indivíduos gerou um aumento da quantidade demandada de 100 unidades para 150 unidades (aumento de 50%).  ERD = +50%/+10% = +5.  Bens Inferiores  Aumento na renda gera diminuição na quantidade demandada deste tipo de bem.  Ex: Ex: Um aumento de 10% na renda dos indivíduos gerou uma diminuição da quantidade demandada de 100 unidades para 50 unidades (diminuição de 50%).  ERD = -50%/+10% = -5.
  • 26. ELASTICIDADE-RENDA DA DEMANDA (ERD): EFEITOS EM BENS NECESSÁRIOS E BENS DE LUXO  Bens Necessários  Tendem a ter uma demanda inelástica ou ter inclinação alta.  Ex: Um aumento de 10% na renda dos indivíduos gerou um aumento da quantidade demandada de 100 unidades para 105 unidades (aumento de 5%).  ERD = +5%/+10% = +0,5  Bens de Luxo  Tendem a ter uma demanda elástica ou ter inclinação baixa.  Um aumento de 10% na renda dos indivíduos gerou um aumento da quantidade demandada de 100 unidades para 150 unidades (aumento de 50%).  ERD = +50%/+10% = +5
  • 27. ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): DEFINIÇÃO ESPECÍFICA  Mede o aumento ou diminuição percentual da quantidade ofertada devido a uma mudança percentual no preço.  Mede o quanto a quantidade ofertada por um bem muda devido a uma mudança no preço do bem em questão.
  • 28. ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): DETERMINANTES  Quais seriam os fatores que fariam a elasticidade-preço da oferta ser maior ou menor?  Fatores determinantes da elasticidade-preço da oferta:  Definição dos limites ou tamanho do mercado.  Horizonte de tempo da análise (Dimensão do tempo para adaptar a produção).  Depende sumariamente da capacidade dos produtores de mudar a quantidade produzida de um determinado bem.
  • 29. ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): CÁLCULO PELA VARIAÇÃO PERCENTUAL OU MÉTODO DO PONTO MÉDIO  É calculada pela divisão da variação percentual da quantidade demandada sobre a variação percentual do preço ou pelo método do ponto médio. 𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙 Elasticidade-Preço 𝑑𝑎 𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑂𝑓𝑒𝑟𝑡𝑎𝑑𝑎 ∆% 𝑄 𝑂 = = da Oferta 𝑉𝑎𝑟𝑖𝑎çã𝑜 𝑃𝑒𝑟𝑐𝑒𝑛𝑡𝑢𝑎𝑙 ∆% 𝑃 𝑑𝑜 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 ou 𝑄2 − 𝑄1 𝑄2 + 𝑄1 ∆𝑄 Elasticidade-Preço 2 𝑄 𝑀é𝑑𝑖𝑎 ∆𝑄 𝑃 𝑀é𝑑𝑖𝑜 = = = × da Oferta 𝑃2 − 𝑃1 ∆𝑃 ∆𝑃 𝑄 𝑀é𝑑𝑖𝑎 𝑃2 + 𝑃1 𝑃 𝑀é𝑑𝑖𝑜 2
  • 30. ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): TIPOS E CASOS PARTICULARES  Perfeitamente Elástica  A quantidade ofertada muda infinitamente com uma alteração nos preços (|EPO| tende ao infinito).  Elástica  A quantidade ofertada muda muito em relação a uma alteração nos preços (|EPO|>1).  Elasticidade unitária  A quantidade ofertada muda na mesma proporção que os preços (|EPO|=1).  Inelástica  A quantidade ofertada muda pouco em relação a uma alteração nos preços (|EPO|<1).  Perfeitamente inelástica  A quantidade ofertada não muda se houver qualquer alteração dos preços (|EPO|=0).
  • 31. ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): OFERTA PERFEITAMENTE ELÁSTICA (|EPO| TENDE AO INFINITO) P Qualquer alteração de preço para cima de 4 reais teremos quantidade Ao nível de preço de 4 reais ofertada tendendo ao produtores ofertarão infinito. qualquer quantidade possível. R$ 4,00 Qualquer alteração de preço para baixo de 4 reais teremos quantidade ofertada zero. Q
  • 32. ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): OFERTA ELÁSTICA (|EPO|>1) P Um aumento R$ 5,00 de preço de 22%... R$ 4,00 100 200 Q ...causa um aumento de 67% na quantidade ofertada.
  • 33. ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): OFERTA DE ELASTICIDADE UNITÁRIA (|EPO|=1) P Um aumento R$ 5,00 de preço de 22%... R$ 4,00 100 125 Q ...causa um aumento de 22% na quantidade ofertada.
  • 34. ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): OFERTA INELÁSTICA (|EPO|<1) P Um aumento R$ 5,00 de preço de 22%... R$ 4,00 100 110 Q ...causa um aumento de 10% na quantidade ofertada.
  • 35. ELASTICIDADE-PREÇO DA OFERTA (EPO): OFERTA PERFEITAMENTE INELÁSTICA (|EPO|=0) P R$ 7,00 Um aumento de preço... R$ 4,00 100 Q ...não altera a quantidade demandada.
  • 36. IMPORTÂNCIA DE USAR A ELASTICIDADE: EXEMPLO 1  Boas noticias para a agricultura podem ser más noticias para os agricultores?  O que acontece com os produtores de trigo quando pesquisadores da universidade do Kansas descobrem uma nova variedade de trigo mais produtiva?  Ações fundamentais para avaliação:  Verificar se haverá deslocamento das curvas de oferta e demanda e determinar a direção do deslocamento.  Utilizar o diagrama de oferta e demanda para computar o novo ponto de equilíbrio.  Calcular a elasticidade da demanda.  Interpretar
  • 37. IMPORTÂNCIA DE USAR A ELASTICIDADE: EXEMPLO 1 No caso de uma demanda inelástica, um aumento na oferta (desloc. da oferta)... P O1 O2 110 − 100 110 + 100 2 R$ 4,00 𝐸 𝑃𝐷 = ... leva a uma 2−4 grande queda 2+4 2 no preço... R$ 2,00 0,095 𝐸 𝑃𝐷 = ≅ −0,14 D1 −0,667 100 110 Q Demanda Inelástica !!! ...e um aumento proporcionalmente menor na quantidade vendida. Com isso a receita cai de R$ 400 para R$ 220.
  • 38. IMPORTÂNCIA DE USAR A ELASTICIDADE: EXEMPLO 2  Por que a OPEP não consegue manter os preços elevados do petróleo?  Qual seria o impacto de uma redução na quantidade ofertada de petróleo sobre o aumento dos preços no curto e longo prazos?  Ações fundamentais para avaliação:  Verificar se haverá deslocamento das curvas de oferta e demanda e determinar a direção do deslocamento.  Utilizar o diagrama de oferta e demanda para computar o novo ponto de equilíbrio.  Calcular a elasticidade da demanda.  Interpretar
  • 39. IMPORTÂNCIA DE USAR A ELASTICIDADE: EXEMPLO 2 Mercado de petróleo no curto prazo Mercado de petróleo no longo prazo P P O2 O1 O2 O1 R$ 4,00 R$ 3,10 R$ 3,00 R$ 3,00 D1 D1 100 110 100 110 Q Q No curto prazo, quando a oferta e No longo prazo, quando a oferta e demanda são inelásticas uma retração demanda são elásticas uma retração da da curva de oferta provocará um curva de oferta provocará um pequeno grande aumento no preço. aumento no preço.
  • 40. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  MANKIW, N. G. Introdução à Economia. São Paulo: Cengage Learning, 2009. 838 pg.  VASCONCELLOS, M. S. Economia, Micro e Macro, Atlas, 2002.