SlideShare uma empresa Scribd logo
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA
OBJETIVO GERAL
   Apresentar de forma geral os fundamentos e objetivos
    do estudo de sistemas econômicos, bem como os
    tópicos a serem abordados durante os cursos de
    economia do IFMG – Ribeirão das Neves
 OBJETIVOS ESPECÍFICOS
 Apresentar o plano de ensino e tirar dúvidas.
 Identificar os tópicos gerais a serem abordados em um
  curso de economia para gestores.
 Apresentar e discutir sumariamente alguns dos
  principais princípios e conceitos econômicos.
O QUE É ECONOMIA EM ESSÊNCIA
   Origem no grego “gerir ou administrar a casa”.

   Gerir uma casa ou a economia é enfrentar decisões...

   Estudo do comportamento humano no que tange
    entender como as pessoas interagem e tomam decisões.

   A economia seria o conjunto de pessoas interagindo e
    tomando decisões de forma simultânea.

   Sendo importante entender as “forças” que afetam a
    economia como um todo.
CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES
   Diferença entre relação e causa.

   Correlação: dois eventos não relacionados que se
    movem em conjunto

   Causa: dois eventos relacionados se movem em
    conjunto (na mesma direção ou em direção oposta)
CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES
   Gerenciar os recurso da sociedade e entender os
    comportamentos dos indivíduos que usam estes
    recursos em sociedade é importante !!!..... pois eles são
    escassos.

   Isso ocorre porque a sociedade têm menos a oferecer
    do que as pessoas são capazes de utilizar ou consumir.
CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES
   Necessidade Humana (Capacidade de consumir).

   Não há limites para as necessidades humanas, tanto em
    número quanto em variedade.

   Necessidades não-econômicas: Amor, Sabedoria, etc..

   Necessidades econômicas: Bens e serviços.
CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES
   Bens e Serviços: Tudo aquilo que permite satisfazer às
    necessidades humanas. Quando é tangível chama-se de
    bem, e serviço quando é intangível.



   Bens “Livres”: Existem em quantidade ilimitada (pelo
    menos por enquanto) e podem ser obtido com pouco ou
    nenhum esforço. Exemplo: o ar, a luz do sol, o mar, etc...
CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES
   Bens Econômicos: São bens relativamente escassos e
    necessita esforço para adquiri-los.

     Bens materiais
     Ex.: Alimentos, roupas, aço, petróleo, carros, etc ..


     Bens Imateriais (Serviços)
     Consulta médica, viagem de avião, etc..
CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES
 Bens de Consumo: São aqueles utilizados diretamente
  para a satisfação das necessidades humanas.
 Bens de Capital: São aqueles bens utilizados na
  produção de outros bens
 Tanto os bens de capital como de consumo são
  chamados de Bens Finais (já estão acabados).
 Existem também bens intermediários, que ainda
  precisam ser transformados para atingir a sua forma
  definitiva. São também bens de capital. Exemplo: aço,
  vidro, petróleo, etc...
CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES
 Bens Privados: São produzidos e consumidos
  individualmente.
 Exemplo: ar condicionados, patinetes, bicicletas, etc...



 Bens Públicos: São aqueles consumidos por vários
  indivíduos.
 Exemplo: segurança pública, escolas, bibliotecas,
  hospitais, etc...
CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES
   Recursos Produtivos: São elementos utilizados no
    processo de fabricação dos mais variados tipos de bens.

   Também são escassos

   Exemplos clássicos:
     Terra (ou Recursos naturais)
     Trabalho
     Capital
CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES
   Agentes Econômicos: indivíduos que tomam decisões e
    agem dentro de uma economia.

   Exemplos Clássicos:
     Famílias: Detentoras dos recursos de produção. Fornecem às
      empresas esses recursos em troca de pagamento: aluguel,
      salário, juros e lucro.
     Empresas: Unidades encarregadas de produzir e/ou
      comercializar os bens e serviços.
     Governo: Entidade representativa que age para coordenar e
      direcionar as ações dos outros dois agentes.
CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES

   Mercado: Local ou contexto onde compradores e
    vendedores de bens, serviços ou recursos produtivos se
    encontram para comercializar.
PRINCÍPIOS DE ECONOMIA

   Como as pessoas tomam decisões

   Como as pessoas interagem

   Como a economia como um todo funciona
PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS TOMAM
DECISÕES

   Pessoas enfrentam Trade-off’s

       Problemas da Escolha (trade-off): Ao escolher alguma coisa
        abdicamos de outra.
           “Não existe lanche grátis” (Nada é de graça).


       Problema da “escolha” na sociedade:
         Eficiência significa: Produzir ou obter o maior número de produtos
          dada a quantidade de recursos escassos disponíveis.
         Igualdade significa: distribuir igualmente entre os membros da
          sociedade a prosperidade econômica ou bens disponíveis.
         Eficiência x Igualdade.
PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS TOMAM
DECISÕES

   O custo de alguma coisa é o que você tem de desistir de
    ter, para ter esta coisa.

       Decisões requerem comparar custos e benefícios de cada
        alternativa exemplo: ir a universidade x trabalhar.

       Custo de Oportunidade: é o que você desiste de ter (de uma
        alternativa) para ter o que quer (de outra alternativa).
PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS TOMAM
DECISÕES

   Pessoas racionais tomam decisões comparando custos e
    benefícios na margem.

       Mudanças marginais são pequenos ajustes incrementais em
        um plano de ação qualquer.

       Benefício Marginal (BM) x Custo Marginal (CM).

       Pessoas adotam um comportamento racional.
PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS TOMAM
DECISÕES

   Pessoas respondem à incentivos.

       Incentivo: algo que busca influenciar ou induzir as pessoas a
        mudarem suas ações.

       Incentivos alteram as relações de benefício e custo
        direcionando as pessoas a alterarem suas escolhas.

       Ex.: Lei seca e diminuição de motoristas alcoolizados.
PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS
INTERAGEM
   O comércio pode beneficiar a todos.

       Indivíduos ganham por comercializar com outros indivíduos.

       A competição resulta em ganho através da produção.

       O comércio permite que indivíduos se especializem no que
        fazem melhor.
PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS
INTERAGEM
   Mercados normalmente são boas formas de organizar a
    atividade econômica.
      Em uma economia de mercado, indivíduos e firmas decidem
      o que comprar, para quem trabalhar, quem contratar e o que
      produzir.
     Adam Smith (1776) identifica esta interação com se ela fosse
      guiada por uma “mão invisível”.
     Indivíduos usam os preços para decidir o que comprar ou
      vender.
     Como resultado, os preços levam os tomadores de decisão a
      alcançar objetivos que maximizam o bem-estar geral de uma
      sociedade.
PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS
INTERAGEM
   Governos podem, algumas vezes, melhorar os
    resultados de mercados.

       Quando mercados falham o Governo intervém para:
         Promover eficiência
         Promover igualdade




       Falhas nos mercados causam ineficiência de mercado.

       Falhas de mercado podem ser causadas por externalidades
        e/ou poder de mercado.
PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO A ECONOMIA
FUNCIONA

   O nível de vida de um país depende da sua habilidade
    de produzir bens e serviços.
       O nível de vida pode ser medido de diversas formas:
         Comparando as rendas dos indivíduos
         Comparando o valor total de mercado da produção de um país.

     As diferenças no padrão de vida de países ou indivíduos é
      atribuído à diferença de produtividade.
     Produtividade é a quantidade de bens ou serviços que um
      indivíduo pode produzir em uma hora.


                   Maior                         Maior
                produtividade                 Bem-estar
PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO A ECONOMIA
FUNCIONA

   Os preços sobem quando o governo imprime muito
    dinheiro.
       Inflação é o aumento generalizado de preços de uma
        economia (uma de suas causas é quando há muito dinheiro
        circulando em uma economia).



               Excesso de emissão de       Aumento generalizado de
                      moeda                       preços
             (Muito dinheiro circulando)          (Inflação)
PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO A ECONOMIA
FUNCIONA

   A sociedade enfrenta, no curto prazo, um trade-off
    (escolha) entre inflação e desemprego.


                                    Inflação




                  Desemprego
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
 MANKIW, N. G. Introdução à Economia. São Paulo:
  Cengage Learning, 2009. 838 pg.
 VASCONCELLOS, M. S. Economia, Micro e Macro, Atlas,
  2002.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Economia e mercado
Economia e mercadoEconomia e mercado
Economia e mercado
Alacir Camara Ferreira
 
Aula inicial economia
Aula inicial economiaAula inicial economia
Aula inicial economia
COTIDIANO CIVIL
 
Macroeconomia -aula 1
Macroeconomia -aula  1Macroeconomia -aula  1
Macroeconomia -aula 1
Na Silva
 
SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2) SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
Kelly Ariane Buás Bráz
 
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicosIntrodução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
João Cláudio Arroyo
 
Aula 1 Economia e Mercado Global
Aula 1 Economia e Mercado GlobalAula 1 Economia e Mercado Global
Aula 1 Economia e Mercado Global
Luciano Cavalcante
 
introdução a economia 1
introdução a economia 1introdução a economia 1
introdução a economia 1
anna caroline
 
Aula 2 - Economia
Aula 2 - EconomiaAula 2 - Economia
Aula 2 - Economia
CNA
 
Estruturas de mercado
Estruturas de mercadoEstruturas de mercado
Estruturas de mercado
Eliz Evan
 
Introdução a economia
Introdução a economiaIntrodução a economia
Introdução a economia
Victor Daniel
 
Historia Do Pensamento Economico
Historia Do Pensamento EconomicoHistoria Do Pensamento Economico
Historia Do Pensamento Economico
Alexsandro Rebello Bonatto
 
Introdução ao Estudo das Ciências Econômicas
Introdução ao Estudo das Ciências EconômicasIntrodução ao Estudo das Ciências Econômicas
Introdução ao Estudo das Ciências Econômicas
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
A Evolução do Pensamento Econômico
A Evolução do Pensamento EconômicoA Evolução do Pensamento Econômico
Aula 1 economia original
Aula 1 economia originalAula 1 economia original
Aula 1 economia original
Ivaristo Americo
 
Mix Marketing - 4Ps
Mix Marketing - 4PsMix Marketing - 4Ps
Mix Marketing - 4Ps
Nyedson Barbosa
 
01 Economia Introdução
01 Economia Introdução01 Economia Introdução
01 Economia Introdução
Ricardo Barbosa
 
04 Introdução à Microeconomia
04   Introdução à Microeconomia04   Introdução à Microeconomia
04 Introdução à Microeconomia
Ricardo Barbosa
 
Microeconomia e macroeconomia
Microeconomia e macroeconomiaMicroeconomia e macroeconomia
Microeconomia e macroeconomia
destakcursos
 
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
Sidinei Da Silva Vidal
 

Mais procurados (20)

Economia e mercado
Economia e mercadoEconomia e mercado
Economia e mercado
 
Aula inicial economia
Aula inicial economiaAula inicial economia
Aula inicial economia
 
Macroeconomia -aula 1
Macroeconomia -aula  1Macroeconomia -aula  1
Macroeconomia -aula 1
 
SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2) SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
SLIDES DE MACROECONOMIA (AULA 2)
 
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicosIntrodução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
 
Aula 1 Economia e Mercado Global
Aula 1 Economia e Mercado GlobalAula 1 Economia e Mercado Global
Aula 1 Economia e Mercado Global
 
introdução a economia 1
introdução a economia 1introdução a economia 1
introdução a economia 1
 
Aula 2 - Economia
Aula 2 - EconomiaAula 2 - Economia
Aula 2 - Economia
 
Estruturas de mercado
Estruturas de mercadoEstruturas de mercado
Estruturas de mercado
 
Introdução a economia
Introdução a economiaIntrodução a economia
Introdução a economia
 
Historia Do Pensamento Economico
Historia Do Pensamento EconomicoHistoria Do Pensamento Economico
Historia Do Pensamento Economico
 
Introdução ao Estudo das Ciências Econômicas
Introdução ao Estudo das Ciências EconômicasIntrodução ao Estudo das Ciências Econômicas
Introdução ao Estudo das Ciências Econômicas
 
Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01Estruturas de mercado 2011_01
Estruturas de mercado 2011_01
 
A Evolução do Pensamento Econômico
A Evolução do Pensamento EconômicoA Evolução do Pensamento Econômico
A Evolução do Pensamento Econômico
 
Aula 1 economia original
Aula 1 economia originalAula 1 economia original
Aula 1 economia original
 
Mix Marketing - 4Ps
Mix Marketing - 4PsMix Marketing - 4Ps
Mix Marketing - 4Ps
 
01 Economia Introdução
01 Economia Introdução01 Economia Introdução
01 Economia Introdução
 
04 Introdução à Microeconomia
04   Introdução à Microeconomia04   Introdução à Microeconomia
04 Introdução à Microeconomia
 
Microeconomia e macroeconomia
Microeconomia e macroeconomiaMicroeconomia e macroeconomia
Microeconomia e macroeconomia
 
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
 

Destaque

Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como Ciência
Luciano Pires
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
Luciano Pires
 
Custo de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preçosCusto de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preços
Luciano Pires
 
Elasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicaçõesElasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicações
Luciano Pires
 
Mercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governoMercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governo
Luciano Pires
 
Produção e crescimento econômico
Produção e crescimento econômicoProdução e crescimento econômico
Produção e crescimento econômico
Luciano Pires
 
Bens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comunsBens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comuns
Luciano Pires
 
Renda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar EconômicoRenda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar Econômico
Luciano Pires
 
Externalidades
ExternalidadesExternalidades
Externalidades
Luciano Pires
 
12 dicas para o bem-estar
12 dicas para o bem-estar12 dicas para o bem-estar
12 dicas para o bem-estar
Oficina Psicologia
 
Criatividade Tempos Crise
Criatividade Tempos CriseCriatividade Tempos Crise
Criatividade Tempos Crise
Emanuel Campos
 
A crise econômica mundial: impactos sobre a economia capixaba a médio e longo...
A crise econômica mundial: impactos sobre a economia capixaba a médio e longo...A crise econômica mundial: impactos sobre a economia capixaba a médio e longo...
A crise econômica mundial: impactos sobre a economia capixaba a médio e longo...
Macroplan
 
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.pps
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.ppsA Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.pps
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.pps
Deputado Paulo Rubem - PDT
 
Gestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de CriseGestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de Crise
CRA-BA
 
Estratégia vencer em meio a crise
Estratégia vencer em meio a criseEstratégia vencer em meio a crise
Estratégia vencer em meio a crise
Carlos Rocha
 
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Luciano Pires
 
Respostas mankiw - capítulo 1 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 1 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 1 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 1 (superior)
Luciano Pires
 
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
Luciano Pires
 
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
Luciano Pires
 
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Luciano Pires
 

Destaque (20)

Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como Ciência
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
As forças de oferta e demanda dos mercados (superior)
 
Custo de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preçosCusto de vida, inflação e indices de preços
Custo de vida, inflação e indices de preços
 
Elasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicaçõesElasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicações
 
Mercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governoMercados e políticas do governo
Mercados e políticas do governo
 
Produção e crescimento econômico
Produção e crescimento econômicoProdução e crescimento econômico
Produção e crescimento econômico
 
Bens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comunsBens públicos e recursos comuns
Bens públicos e recursos comuns
 
Renda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar EconômicoRenda nacional e Bem-estar Econômico
Renda nacional e Bem-estar Econômico
 
Externalidades
ExternalidadesExternalidades
Externalidades
 
12 dicas para o bem-estar
12 dicas para o bem-estar12 dicas para o bem-estar
12 dicas para o bem-estar
 
Criatividade Tempos Crise
Criatividade Tempos CriseCriatividade Tempos Crise
Criatividade Tempos Crise
 
A crise econômica mundial: impactos sobre a economia capixaba a médio e longo...
A crise econômica mundial: impactos sobre a economia capixaba a médio e longo...A crise econômica mundial: impactos sobre a economia capixaba a médio e longo...
A crise econômica mundial: impactos sobre a economia capixaba a médio e longo...
 
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.pps
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.ppsA Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.pps
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.pps
 
Gestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de CriseGestão Financeira em Tempos de Crise
Gestão Financeira em Tempos de Crise
 
Estratégia vencer em meio a crise
Estratégia vencer em meio a criseEstratégia vencer em meio a crise
Estratégia vencer em meio a crise
 
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 25 (superior)
 
Respostas mankiw - capítulo 1 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 1 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 1 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 1 (superior)
 
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
 
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 24 (superior)
 
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
 

Semelhante a Fundamentos de economia

Economia Política, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos, Curso de Direito, 1º ano...
Economia Política, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos, Curso de Direito, 1º ano...Economia Política, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos, Curso de Direito, 1º ano...
Economia Política, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos, Curso de Direito, 1º ano...
A. Rui Teixeira Santos
 
Lições de Economia Política I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT 2011/20...
Lições de Economia Política I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT 2011/20...Lições de Economia Política I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT 2011/20...
Lições de Economia Política I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT 2011/20...
A. Rui Teixeira Santos
 
Curso de Economia Politica I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT, 2011/12)
Curso de Economia Politica I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT, 2011/12)Curso de Economia Politica I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT, 2011/12)
Curso de Economia Politica I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT, 2011/12)
A. Rui Teixeira Santos
 
Princípios de estudo da economia
Princípios de estudo da economiaPrincípios de estudo da economia
Princípios de estudo da economia
Alzira Figueiredo
 
Desenvolvimento solidário
Desenvolvimento solidárioDesenvolvimento solidário
Desenvolvimento solidário
Elizabete Maria da Silva
 
Aula economia - modificado2
Aula   economia - modificado2Aula   economia - modificado2
Aula economia - modificado2
Carlos Antonio Soares de Andrade
 
unidade-1-introducao-a-economia1630348789.pdf
unidade-1-introducao-a-economia1630348789.pdfunidade-1-introducao-a-economia1630348789.pdf
unidade-1-introducao-a-economia1630348789.pdf
VicenteRafael5
 
Resumo de economia
Resumo de economiaResumo de economia
Resumo de economia
Indira Velasco
 
Apresentação_A Economia como Ciência.pdf
Apresentação_A Economia como Ciência.pdfApresentação_A Economia como Ciência.pdf
Apresentação_A Economia como Ciência.pdf
MairaLuizaSpanholi
 
resumos-ep-i-resumo-economia-politica-i.pdf
resumos-ep-i-resumo-economia-politica-i.pdfresumos-ep-i-resumo-economia-politica-i.pdf
resumos-ep-i-resumo-economia-politica-i.pdf
IsabelaCorreia15
 
Teoria Econômica aplicada aula admn.pptx
Teoria Econômica aplicada aula admn.pptxTeoria Econômica aplicada aula admn.pptx
Teoria Econômica aplicada aula admn.pptx
DomnicoCarnevale1
 
Aula de introdução à economia
Aula de introdução à economiaAula de introdução à economia
Aula de introdução à economia
Alexsandro Rebello Bonatto
 
Resumo de economia -02
Resumo de economia -02Resumo de economia -02
Resumo de economia -02
Cleber de Jesus
 
Aula 1_Introdução a Economia_Conceitos e Princípios
Aula 1_Introdução a Economia_Conceitos e PrincípiosAula 1_Introdução a Economia_Conceitos e Princípios
Aula 1_Introdução a Economia_Conceitos e Princípios
MairaLuizaSpanholi
 
Aula 1 2_3principios_da_economia
Aula 1 2_3principios_da_economiaAula 1 2_3principios_da_economia
Aula 1 2_3principios_da_economia
Daia Bento
 
Questionc3a1rio gabarito-aula-1-e-2
Questionc3a1rio gabarito-aula-1-e-2Questionc3a1rio gabarito-aula-1-e-2
Questionc3a1rio gabarito-aula-1-e-2
underklow
 
Cap 1 introdução à economia by gregory mankiw
Cap 1 introdução à economia by gregory mankiw Cap 1 introdução à economia by gregory mankiw
Cap 1 introdução à economia by gregory mankiw
EduardoAugusto801381
 
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração ruraleco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
Carol Castro
 
Introdução à econômia.pptx
Introdução à econômia.pptxIntrodução à econômia.pptx
Introdução à econômia.pptx
JucelirCarnauba1
 
Apostila sobre principios de economia
Apostila sobre principios de economia Apostila sobre principios de economia
Apostila sobre principios de economia
Alyne Oliveira
 

Semelhante a Fundamentos de economia (20)

Economia Política, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos, Curso de Direito, 1º ano...
Economia Política, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos, Curso de Direito, 1º ano...Economia Política, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos, Curso de Direito, 1º ano...
Economia Política, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos, Curso de Direito, 1º ano...
 
Lições de Economia Política I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT 2011/20...
Lições de Economia Política I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT 2011/20...Lições de Economia Política I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT 2011/20...
Lições de Economia Política I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT 2011/20...
 
Curso de Economia Politica I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT, 2011/12)
Curso de Economia Politica I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT, 2011/12)Curso de Economia Politica I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT, 2011/12)
Curso de Economia Politica I, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ULHT, 2011/12)
 
Princípios de estudo da economia
Princípios de estudo da economiaPrincípios de estudo da economia
Princípios de estudo da economia
 
Desenvolvimento solidário
Desenvolvimento solidárioDesenvolvimento solidário
Desenvolvimento solidário
 
Aula economia - modificado2
Aula   economia - modificado2Aula   economia - modificado2
Aula economia - modificado2
 
unidade-1-introducao-a-economia1630348789.pdf
unidade-1-introducao-a-economia1630348789.pdfunidade-1-introducao-a-economia1630348789.pdf
unidade-1-introducao-a-economia1630348789.pdf
 
Resumo de economia
Resumo de economiaResumo de economia
Resumo de economia
 
Apresentação_A Economia como Ciência.pdf
Apresentação_A Economia como Ciência.pdfApresentação_A Economia como Ciência.pdf
Apresentação_A Economia como Ciência.pdf
 
resumos-ep-i-resumo-economia-politica-i.pdf
resumos-ep-i-resumo-economia-politica-i.pdfresumos-ep-i-resumo-economia-politica-i.pdf
resumos-ep-i-resumo-economia-politica-i.pdf
 
Teoria Econômica aplicada aula admn.pptx
Teoria Econômica aplicada aula admn.pptxTeoria Econômica aplicada aula admn.pptx
Teoria Econômica aplicada aula admn.pptx
 
Aula de introdução à economia
Aula de introdução à economiaAula de introdução à economia
Aula de introdução à economia
 
Resumo de economia -02
Resumo de economia -02Resumo de economia -02
Resumo de economia -02
 
Aula 1_Introdução a Economia_Conceitos e Princípios
Aula 1_Introdução a Economia_Conceitos e PrincípiosAula 1_Introdução a Economia_Conceitos e Princípios
Aula 1_Introdução a Economia_Conceitos e Princípios
 
Aula 1 2_3principios_da_economia
Aula 1 2_3principios_da_economiaAula 1 2_3principios_da_economia
Aula 1 2_3principios_da_economia
 
Questionc3a1rio gabarito-aula-1-e-2
Questionc3a1rio gabarito-aula-1-e-2Questionc3a1rio gabarito-aula-1-e-2
Questionc3a1rio gabarito-aula-1-e-2
 
Cap 1 introdução à economia by gregory mankiw
Cap 1 introdução à economia by gregory mankiw Cap 1 introdução à economia by gregory mankiw
Cap 1 introdução à economia by gregory mankiw
 
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração ruraleco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
 
Introdução à econômia.pptx
Introdução à econômia.pptxIntrodução à econômia.pptx
Introdução à econômia.pptx
 
Apostila sobre principios de economia
Apostila sobre principios de economia Apostila sobre principios de economia
Apostila sobre principios de economia
 

Mais de Luciano Pires

Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administraçãoProdução acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
Luciano Pires
 
Decisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolistaDecisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolista
Luciano Pires
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativas
Luciano Pires
 
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Luciano Pires
 
Decisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivosDecisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivos
Luciano Pires
 
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Luciano Pires
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
Luciano Pires
 
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança NacionaisSistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Luciano Pires
 
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
Luciano Pires
 
Custos de Produção
Custos de ProduçãoCustos de Produção
Custos de Produção
Luciano Pires
 
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
Luciano Pires
 
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
Luciano Pires
 
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
Luciano Pires
 
Inovação e Porte das Empresas
Inovação e Porte das EmpresasInovação e Porte das Empresas
Inovação e Porte das Empresas
Luciano Pires
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
Luciano Pires
 
Modelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e BertrandModelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e Bertrand
Luciano Pires
 

Mais de Luciano Pires (16)

Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administraçãoProdução acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
Produção acadêmica sobre pesquisas de orçamentos familiares na administração
 
Decisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolistaDecisão da empresa monopolista
Decisão da empresa monopolista
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativas
 
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
 
Decisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivosDecisão da empresa em mercados competitivos
Decisão da empresa em mercados competitivos
 
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 26 (Superior)
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança NacionaisSistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
Sistema Financeiro e Níveis de Investimento e Poupança Nacionais
 
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 13 (Superior)
 
Custos de Produção
Custos de ProduçãoCustos de Produção
Custos de Produção
 
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 6 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 6 (superior)
 
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
 
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 4 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 4 (superior)
 
Inovação e Porte das Empresas
Inovação e Porte das EmpresasInovação e Porte das Empresas
Inovação e Porte das Empresas
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
 
Modelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e BertrandModelos de Cournot e Bertrand
Modelos de Cournot e Bertrand
 

Último

Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 

Fundamentos de economia

  • 2. OBJETIVO GERAL  Apresentar de forma geral os fundamentos e objetivos do estudo de sistemas econômicos, bem como os tópicos a serem abordados durante os cursos de economia do IFMG – Ribeirão das Neves OBJETIVOS ESPECÍFICOS  Apresentar o plano de ensino e tirar dúvidas.  Identificar os tópicos gerais a serem abordados em um curso de economia para gestores.  Apresentar e discutir sumariamente alguns dos principais princípios e conceitos econômicos.
  • 3. O QUE É ECONOMIA EM ESSÊNCIA  Origem no grego “gerir ou administrar a casa”.  Gerir uma casa ou a economia é enfrentar decisões...  Estudo do comportamento humano no que tange entender como as pessoas interagem e tomam decisões.  A economia seria o conjunto de pessoas interagindo e tomando decisões de forma simultânea.  Sendo importante entender as “forças” que afetam a economia como um todo.
  • 4. CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES  Diferença entre relação e causa.  Correlação: dois eventos não relacionados que se movem em conjunto  Causa: dois eventos relacionados se movem em conjunto (na mesma direção ou em direção oposta)
  • 5. CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES  Gerenciar os recurso da sociedade e entender os comportamentos dos indivíduos que usam estes recursos em sociedade é importante !!!..... pois eles são escassos.  Isso ocorre porque a sociedade têm menos a oferecer do que as pessoas são capazes de utilizar ou consumir.
  • 6. CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES  Necessidade Humana (Capacidade de consumir).  Não há limites para as necessidades humanas, tanto em número quanto em variedade.  Necessidades não-econômicas: Amor, Sabedoria, etc..  Necessidades econômicas: Bens e serviços.
  • 7. CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES  Bens e Serviços: Tudo aquilo que permite satisfazer às necessidades humanas. Quando é tangível chama-se de bem, e serviço quando é intangível.  Bens “Livres”: Existem em quantidade ilimitada (pelo menos por enquanto) e podem ser obtido com pouco ou nenhum esforço. Exemplo: o ar, a luz do sol, o mar, etc...
  • 8. CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES  Bens Econômicos: São bens relativamente escassos e necessita esforço para adquiri-los.  Bens materiais  Ex.: Alimentos, roupas, aço, petróleo, carros, etc ..  Bens Imateriais (Serviços)  Consulta médica, viagem de avião, etc..
  • 9. CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES  Bens de Consumo: São aqueles utilizados diretamente para a satisfação das necessidades humanas.  Bens de Capital: São aqueles bens utilizados na produção de outros bens  Tanto os bens de capital como de consumo são chamados de Bens Finais (já estão acabados).  Existem também bens intermediários, que ainda precisam ser transformados para atingir a sua forma definitiva. São também bens de capital. Exemplo: aço, vidro, petróleo, etc...
  • 10. CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES  Bens Privados: São produzidos e consumidos individualmente.  Exemplo: ar condicionados, patinetes, bicicletas, etc...  Bens Públicos: São aqueles consumidos por vários indivíduos.  Exemplo: segurança pública, escolas, bibliotecas, hospitais, etc...
  • 11. CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES  Recursos Produtivos: São elementos utilizados no processo de fabricação dos mais variados tipos de bens.  Também são escassos  Exemplos clássicos:  Terra (ou Recursos naturais)  Trabalho  Capital
  • 12. CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES  Agentes Econômicos: indivíduos que tomam decisões e agem dentro de uma economia.  Exemplos Clássicos:  Famílias: Detentoras dos recursos de produção. Fornecem às empresas esses recursos em troca de pagamento: aluguel, salário, juros e lucro.  Empresas: Unidades encarregadas de produzir e/ou comercializar os bens e serviços.  Governo: Entidade representativa que age para coordenar e direcionar as ações dos outros dois agentes.
  • 13. CONCEITOS BÁSICOS E DISTINÇÕES  Mercado: Local ou contexto onde compradores e vendedores de bens, serviços ou recursos produtivos se encontram para comercializar.
  • 14. PRINCÍPIOS DE ECONOMIA  Como as pessoas tomam decisões  Como as pessoas interagem  Como a economia como um todo funciona
  • 15. PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS TOMAM DECISÕES  Pessoas enfrentam Trade-off’s  Problemas da Escolha (trade-off): Ao escolher alguma coisa abdicamos de outra.  “Não existe lanche grátis” (Nada é de graça).  Problema da “escolha” na sociedade:  Eficiência significa: Produzir ou obter o maior número de produtos dada a quantidade de recursos escassos disponíveis.  Igualdade significa: distribuir igualmente entre os membros da sociedade a prosperidade econômica ou bens disponíveis.  Eficiência x Igualdade.
  • 16. PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS TOMAM DECISÕES  O custo de alguma coisa é o que você tem de desistir de ter, para ter esta coisa.  Decisões requerem comparar custos e benefícios de cada alternativa exemplo: ir a universidade x trabalhar.  Custo de Oportunidade: é o que você desiste de ter (de uma alternativa) para ter o que quer (de outra alternativa).
  • 17. PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS TOMAM DECISÕES  Pessoas racionais tomam decisões comparando custos e benefícios na margem.  Mudanças marginais são pequenos ajustes incrementais em um plano de ação qualquer.  Benefício Marginal (BM) x Custo Marginal (CM).  Pessoas adotam um comportamento racional.
  • 18. PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS TOMAM DECISÕES  Pessoas respondem à incentivos.  Incentivo: algo que busca influenciar ou induzir as pessoas a mudarem suas ações.  Incentivos alteram as relações de benefício e custo direcionando as pessoas a alterarem suas escolhas.  Ex.: Lei seca e diminuição de motoristas alcoolizados.
  • 19. PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS INTERAGEM  O comércio pode beneficiar a todos.  Indivíduos ganham por comercializar com outros indivíduos.  A competição resulta em ganho através da produção.  O comércio permite que indivíduos se especializem no que fazem melhor.
  • 20. PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS INTERAGEM  Mercados normalmente são boas formas de organizar a atividade econômica.  Em uma economia de mercado, indivíduos e firmas decidem o que comprar, para quem trabalhar, quem contratar e o que produzir.  Adam Smith (1776) identifica esta interação com se ela fosse guiada por uma “mão invisível”.  Indivíduos usam os preços para decidir o que comprar ou vender.  Como resultado, os preços levam os tomadores de decisão a alcançar objetivos que maximizam o bem-estar geral de uma sociedade.
  • 21. PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO AS PESSOAS INTERAGEM  Governos podem, algumas vezes, melhorar os resultados de mercados.  Quando mercados falham o Governo intervém para:  Promover eficiência  Promover igualdade  Falhas nos mercados causam ineficiência de mercado.  Falhas de mercado podem ser causadas por externalidades e/ou poder de mercado.
  • 22. PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO A ECONOMIA FUNCIONA  O nível de vida de um país depende da sua habilidade de produzir bens e serviços.  O nível de vida pode ser medido de diversas formas:  Comparando as rendas dos indivíduos  Comparando o valor total de mercado da produção de um país.  As diferenças no padrão de vida de países ou indivíduos é atribuído à diferença de produtividade.  Produtividade é a quantidade de bens ou serviços que um indivíduo pode produzir em uma hora. Maior Maior produtividade Bem-estar
  • 23. PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO A ECONOMIA FUNCIONA  Os preços sobem quando o governo imprime muito dinheiro.  Inflação é o aumento generalizado de preços de uma economia (uma de suas causas é quando há muito dinheiro circulando em uma economia). Excesso de emissão de Aumento generalizado de moeda preços (Muito dinheiro circulando) (Inflação)
  • 24. PRINCÍPIOS DE ECONOMIA - COMO A ECONOMIA FUNCIONA  A sociedade enfrenta, no curto prazo, um trade-off (escolha) entre inflação e desemprego. Inflação Desemprego
  • 25. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  MANKIW, N. G. Introdução à Economia. São Paulo: Cengage Learning, 2009. 838 pg.  VASCONCELLOS, M. S. Economia, Micro e Macro, Atlas, 2002.