SlideShare uma empresa Scribd logo
Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa
Ano Letivo 2015/2016
Relatório de avaliação intercalar e qualitativa da Prática Supervisionada
em Ensino da Filosofia
Tendo como ponto de partida o Referencial de Avaliação do Estágio, chegou-se às seguintes
conclusões, para as estagiárias Joana Ribeiro, Maria João Pontes e Rafaela Francisca Cardoso:
Quanto à estagiária Joana Ribeiro, considera-se que se encontra situada, neste momento, num nível
Bom, uma vez que tem vindo a melhorar as suas maiores fragilidades, principalmente ao nível da
transposição didática e do rigor terminológico (uma das suas fragilidades mais recorrentes, em contexto
de sala de aula). Assim, e com o objetivo de fundamentar o que se afirmou anteriormente, passa-se a
mencionar o seguinte em relação à referida estagiária:
• no que se refere à Componente Científica, Joana Ribeiro revela conhecimentos
seguros e refletidos, mobilizando-os oportunamente e mostra alguma segurança nos
conhecimentos da área disciplinar, estando sempre bastante atenta às imprecisões
que esporadicamente possa cometer;
• no que diz respeito à Componente Pedagógico-didática, e em Seminário, a estagiária
manifesta-se empenhada na planificação e na fundamentação das diferentes
atividades e evidencia solidariedade e cooperação com os demais elementos do
núcleo de estágio. Em contexto de Aula, quanto à componente Planificação, a Joana
tem melhorado os planos apresentando-os com fundamentos científicos e
pedagógico-didáticos seguros e ajustados à planificação global; no entanto, por vezes,
não é tão sistemática e rigorosa nesse cuidado; seleciona e produz materiais com boa
qualidade didática e ainda tem procurado articular conteúdos, estratégias e materiais
diversificados de forma clara e correta. Quanto à Realização, tem vindo a fazer um
esforço bastante notório em ser clara na apresentação das tarefas e na transmissão
dos conteúdos, utilizando uma linguagem precisa e rigorosa de modo a fazer-se
compreender e recorre, frequentemente, à exemplificação adequada e pertinente, de
forma a chegar mais aos alunos, sem perder, no entanto, o rigor conceptual; tem-se
revelado, embora com algumas oscilações, capaz de uma execução organizada e
eficaz, articulando corretamente os diferentes momentos da aula e procurando
estabelecer o encadeamento e a progressão dos conteúdos que sistematiza, embora
ainda nem sempre da forma mais eficaz. Em termos de Avaliação, constrói
corretamente instrumentos de avaliação, mas também nem sempre corrige
oportunamente os erros dos alunos e, muitas vezes, não usa esses instrumentos de
avaliação em contexto de aula;
• no que se refere ao Posicionamento profissional, social, intercultural, cívico e
humano, a estagiária tem vindo a revelar um bom sentido de responsabilidade e uma
boa capacidade de organização em diferentes atividades, nomeadamente na
preparação das atividades a implementar pelo núcleo de estágio e pelas já
concretizadas pelo grupo disciplinar de Filosofia, incluídas no PAA ;
Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 1
Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa
Ano Letivo 2015/2016
• quanto ao item Capacidade de reflexão crítica e de investimento na formação
profissional, a Joana tem revelado abertura e aceitação das críticas que lhe têm sido
formuladas, o que se tem traduzido na sua manifesta melhoria no processo de estágio;
preocupa-se com a atualização dos seus conhecimentos e leituras, facto que é passível
de ser observado nos diálogos levados a cabo em contexto de Seminário. Para além
disso, revela um muito bom sentido de solidariedade para com as suas colegas de
estágio, sendo bastante correta e justa na heteroavaliação que lhes tem vindo a fazer
ao longo das aulas observadas.
Quanto à estagiária Maria João Pontes, considera-se que a mesma se encontra neste momento também
num nível Bom, em tudo semelhante ao da sua colega Joana Ribeiro; a Maria João revelou um grande
salto qualitativo em todos os domínios, desde o científico ao pedagógico-didático. Assim, e procurando
fundamentar o que foi dito anteriormente, podemos afirmar o seguinte:
• no que se refere à Componente Científica, a Maria João tem revelado conhecimentos
seguros e rigorosos concetual e cientificamente e mobiliza-os no momento oportuno,
de uma forma didaticamente adequada; tem vindo a manifestar cada vez com mais
frequência capacidade de articulação, mobilização e aplicação dos diversos saberes,
embora nem sempre de forma sistematizada;
• no que diz respeito à Componente Pedagógico-didática, e em Seminário, a estagiária
manifesta-se sempre bastante empenhada na planificação e fundamentação das
diferentes atividades e evidencia, tal como as suas colegas de estágio, solidariedade e
cooperação com os demais elementos do grupo. Em contexto de Aula, quanto à
componente Planificação, a Maria João tem vindo a melhorar, de forma progressiva,
os seus planos, em termos de fundamentações científicas e pedagógico-didáticas
ajustando-as à planificação global; seleciona e produz materiais com muita qualidade
didática, procurando também articular conteúdos, estratégias e materiais
diversificados de forma clara e rigorosa, mas com alguma tendência em ser exaustiva
em termos de informação a transmitir em contexto de aula. Quanto à Realização, tem
vindo a revelar uma melhoria notória em descentrar-se dos materiais produzidos e em
centrar-se mais no feedback lançado pelos alunos; manifesta, assim, cada vez mais
uma maior flexibilidade na execução do plano. Em termos de Avaliação, constrói
corretamente instrumentos de avaliação com diversas finalidades (embora não os
utilize regularmente em contexto de aula), certificando-se das aprendizagens dos
alunos e reajustando o processo de ensino-aprendizagem dos mesmos; está com
atenção às imprecisões dos alunos (quer científicos quer da língua materna), mas nem
sempre os corrige da forma mais adequada e eficaz, talvez devido ao facto de ainda
não conseguir descentrar-se, quando necessário, do seu fio condutor previamente
pensado (embora já se tenha vindo a notar uma clara melhoria neste sentido);
• no que se refere ao Posicionamento profissional, social, intercultural, cívico e
humano, a estagiária tem vindo a revelar um excelente sentido de responsabilidade e
de capacidade de organização em diferentes atividades, nomeadamente naquelas que
já foram levadas a cabo quer pelo grupo disciplinar quer pelo núcleo de estágio; tal
Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 2
Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa
Ano Letivo 2015/2016
como as suas colegas, tem tido como prática corrente a partilha de ideias e de
materiais com os demais elementos do núcleo;
• quanto ao item Capacidade de reflexão crítica e de investimento na formação
profissional, a Maria João tem revelado, desde o primeiro momento, uma manifesta
abertura e aceitação das críticas que lhe são formuladas; reflete de forma sistemática
e crítica, tirando partido das reflexões feitas para o aperfeiçoamento do seu processo
de formação; também no processo de heteroavaliação das suas colegas, tem revelado
cordialidade e objetividade nas críticas encetadas às suas prestações; preocupa-se
bastante com a atualização dos seus conhecimentos e leituras.
Quanto à estagiária Rafaela Francisca Cardoso, considera-se que a mesma se encontra neste momento
também num nível Bom (apesar de qualitativamente inferior aos das suas colegas Joana Ribeiro e
Maria João Pontes); e isso porque, apesar do esforço notório em melhorar, não conseguiu até agora
uma sintonia entre o modo como planifica e o modo como executa e ainda não ultrapassou de modo
significativo as fragilidades que tem vindo a revelar, nomeadamente, a nível terminológico e conceptual.
Assim, e procurando fundamentar o que foi dito anteriormente, podemos afirmar o seguinte:
• no que se refere à Componente Científica, a Francisca revela conhecimentos seguros
mas que, por vezes, não se encontram suficientemente consolidados, o que implica
que nem sempre os mobiliza no momento mais oportuno nem da forma mais
didaticamente adequada; manifesta alguma capacidade de articulação, mobilização e
aplicação dos diversos saberes, mas nem sempre de forma sistematizada;
• no que diz respeito à Componente Pedagógico-didática, e em Seminário, a estagiária
manifesta-se empenhada na planificação e fundamentação das diferentes atividades e
evidencia, tal como as suas colegas de estágio, solidariedade e cooperação com os
demais elementos do grupo. Em contexto de Aula, quanto à componente Planificação,
a estagiária tem vindo a melhorar, embora não de forma constante, os seus planos,
em termos de fundamentações científicas e pedagógico-didáticas ajustando-as à
planificação global; seleciona e produz materiais com alguma qualidade didática,
procurando também articular conteúdos, estratégias e materiais diversificados de
forma clara e rigorosa, mas nem sempre conseguida, devido às suas fragilidades no
que toca, principalmente, à estruturação da língua materna. Quanto à Realização, esta
nem sempre se revela em consonância com o que foi previamente planificado,
principalmente no que respeita às estratégias a utilizar e ao fio condutor delineado,
uma vez que tem vindo a revelar uma grande tendência em centrar-se excessivamente
nos materiais produzidos, manifestando, desse modo, alguma insegurança no decurso
da aula; procura, no entanto, estabelecer o encadeamento e a progressão dos
conteúdos, que sistematiza, embora ainda nem sempre da forma mais eficaz, pois que,
tal como já referido, ainda não revela sistematicamente maleabilidade na execução do
plano. Saliente-se, no entanto, que a Francisca é bastante preocupada com o processo
de aprendizagem dos alunos. Em termos de Avaliação, constrói corretamente
instrumentos de avaliação com diversas finalidades (embora não os utilize
regularmente em contexto de aula), certificando-se das aprendizagens dos alunos e
Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 3
Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa
Ano Letivo 2015/2016
reajustando o processo de ensino-aprendizagem dos mesmos; está com alguma
atenção aos erros dos alunos (quer científicos quer da língua materna), mas nem
sempre os corrige de forma adequada, oportuna e eficaz, talvez devido ao facto de
ainda não conseguir descentrar-se do seu fio condutor previamente pensado e
também devido a algumas das fragilidades já referidas (embora já se tenha vindo a
notar alguma melhoria neste sentido);
• no que se refere ao Posicionamento profissional, social, intercultural, cívico e
humano, a estagiária tem vindo a revelar um bom sentido de responsabilidade e de
capacidade de organização em diferentes atividades, nomeadamente naquelas que já
foram levadas a cabo quer pelo grupo disciplinar quer pelo núcleo de estágio; tal como
as suas colegas, tem tido como prática corrente a partilha de ideias e de materiais com
os demais elementos do núcleo;
• quanto ao item Capacidade de reflexão crítica e de investimento na formação
profissional, a Rafaela Francisca tem revelado uma manifesta abertura e aceitação
das críticas que lhe são formuladas; reflete de forma sistemática e crítica, tirando
partido das reflexões feitas para o aperfeiçoamento do seu processo de formação;
também no processo de heteroavaliação das suas colegas do processo de estágio, tem
revelado cordialidade e objetividade nas críticas encetadas às suas prestações;
preocupa-se igualmente com a atualização dos seus conhecimentos e leituras.
Em jeito de conclusão, e como Orientadora Cooperante da Prática Supervisionada do Ensino da Filosofia,
gostaria de deixar aqui o meu testemunho do ambiente de cordialidade e de respeito mútuo entre os
elementos do Núcleo de Estágio; e isso porque, todas as estagiárias, cada uma com as suas
especificidades próprias, têm-se revelado empenhadas em melhorar a sua prática docente, com sentido
de profissionalidade, e têm sabido ouvir e responder em conformidade com os reparos que lhes têm
sido feitos. A nível das relações interpessoais, também gostaria de reforçar o bom clima de trabalho que
se tem vindo a construir, para além do enriquecimento mútuo que se tem vindo a fazer pela partilha de
ideias e de materiais.
Porto, 11 de Março de 2016
Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 4
Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa
Ano Letivo 2015/2016
A Orientadora Cooperante do Núcleo de Estágio da Escola Secundária Aurélia de Sousa
Blandina Lopes
Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 5
Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa
Ano Letivo 2015/2016
A Orientadora Cooperante do Núcleo de Estágio da Escola Secundária Aurélia de Sousa
Blandina Lopes
Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 5

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Joana ribeiro
Joana ribeiroJoana ribeiro
Joana ribeiro
j_sdias
 
Reunião com professores coordenadores e diretores de emef e emefei julho 2013
Reunião com professores coordenadores e diretores de emef e emefei julho 2013Reunião com professores coordenadores e diretores de emef e emefei julho 2013
Reunião com professores coordenadores e diretores de emef e emefei julho 2013
Rosemary Batista
 
Dispositivo de Avaliação
Dispositivo de AvaliaçãoDispositivo de Avaliação
Dispositivo de Avaliação
viviprof
 
Resumo procedimentos avaliativos
Resumo procedimentos avaliativosResumo procedimentos avaliativos
Resumo procedimentos avaliativos
Wellinton Prestes
 
Recuperação da aprendizagem.
Recuperação da aprendizagem.Recuperação da aprendizagem.
Recuperação da aprendizagem.
Affonso César
 
Questões para estudo...
Questões para estudo...Questões para estudo...
Questões para estudo...
Ítalo Dantas
 
Slide oficina avaliação na alfabetização
Slide oficina avaliação na alfabetizaçãoSlide oficina avaliação na alfabetização
Slide oficina avaliação na alfabetização
Proalfacabofrio
 
Modelo para projeto
Modelo para projetoModelo para projeto
Modelo para projeto
contatofemama
 
Oficina 2
Oficina 2Oficina 2
Panorama de Educação Física - Prêmio Victor Civita 2011
Panorama de Educação Física - Prêmio Victor Civita 2011Panorama de Educação Física - Prêmio Victor Civita 2011
Panorama de Educação Física - Prêmio Victor Civita 2011
Fundação Victor Civita
 
Portefolio Instrumento Supervisao
Portefolio Instrumento SupervisaoPortefolio Instrumento Supervisao
Portefolio Instrumento Supervisao
Samuel Branco
 
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
Izaias Aguiar
 
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
Affonso César
 
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
Karlla Costa
 
Uma implementacao-da-aprendizagem-baseada-em-problemas-pbl-ribeiro-mizukami
Uma implementacao-da-aprendizagem-baseada-em-problemas-pbl-ribeiro-mizukamiUma implementacao-da-aprendizagem-baseada-em-problemas-pbl-ribeiro-mizukami
Uma implementacao-da-aprendizagem-baseada-em-problemas-pbl-ribeiro-mizukami
PROIDDBahiana
 
Auto aval
Auto avalAuto aval
Auto aval
ziquinha
 
Semi nu00 c1rio. recuperau00c7u00c3o da aprendizagem
Semi nu00 c1rio. recuperau00c7u00c3o da aprendizagemSemi nu00 c1rio. recuperau00c7u00c3o da aprendizagem
Semi nu00 c1rio. recuperau00c7u00c3o da aprendizagem
JesicaNascimento
 

Mais procurados (17)

Joana ribeiro
Joana ribeiroJoana ribeiro
Joana ribeiro
 
Reunião com professores coordenadores e diretores de emef e emefei julho 2013
Reunião com professores coordenadores e diretores de emef e emefei julho 2013Reunião com professores coordenadores e diretores de emef e emefei julho 2013
Reunião com professores coordenadores e diretores de emef e emefei julho 2013
 
Dispositivo de Avaliação
Dispositivo de AvaliaçãoDispositivo de Avaliação
Dispositivo de Avaliação
 
Resumo procedimentos avaliativos
Resumo procedimentos avaliativosResumo procedimentos avaliativos
Resumo procedimentos avaliativos
 
Recuperação da aprendizagem.
Recuperação da aprendizagem.Recuperação da aprendizagem.
Recuperação da aprendizagem.
 
Questões para estudo...
Questões para estudo...Questões para estudo...
Questões para estudo...
 
Slide oficina avaliação na alfabetização
Slide oficina avaliação na alfabetizaçãoSlide oficina avaliação na alfabetização
Slide oficina avaliação na alfabetização
 
Modelo para projeto
Modelo para projetoModelo para projeto
Modelo para projeto
 
Oficina 2
Oficina 2Oficina 2
Oficina 2
 
Panorama de Educação Física - Prêmio Victor Civita 2011
Panorama de Educação Física - Prêmio Victor Civita 2011Panorama de Educação Física - Prêmio Victor Civita 2011
Panorama de Educação Física - Prêmio Victor Civita 2011
 
Portefolio Instrumento Supervisao
Portefolio Instrumento SupervisaoPortefolio Instrumento Supervisao
Portefolio Instrumento Supervisao
 
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
17.11.2011 técnicas e instrumentos avaliativos
 
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
 
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
Aulas 8 e 9. texto spudeit (2014). elaboração do plano de ensino e do plano d...
 
Uma implementacao-da-aprendizagem-baseada-em-problemas-pbl-ribeiro-mizukami
Uma implementacao-da-aprendizagem-baseada-em-problemas-pbl-ribeiro-mizukamiUma implementacao-da-aprendizagem-baseada-em-problemas-pbl-ribeiro-mizukami
Uma implementacao-da-aprendizagem-baseada-em-problemas-pbl-ribeiro-mizukami
 
Auto aval
Auto avalAuto aval
Auto aval
 
Semi nu00 c1rio. recuperau00c7u00c3o da aprendizagem
Semi nu00 c1rio. recuperau00c7u00c3o da aprendizagemSemi nu00 c1rio. recuperau00c7u00c3o da aprendizagem
Semi nu00 c1rio. recuperau00c7u00c3o da aprendizagem
 

Destaque

Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Henrique Santos
 
Planificação 22 de abril a 16 maio 2013-2014
Planificação 22 de abril a 16 maio   2013-2014Planificação 22 de abril a 16 maio   2013-2014
Planificação 22 de abril a 16 maio 2013-2014
mvaznunes
 
Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2017 (PLDO 2017)
Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2017 (PLDO 2017)Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2017 (PLDO 2017)
Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2017 (PLDO 2017)
Ministério da Economia
 
Pnl grelha de_actividades_2010[1][1]
Pnl grelha de_actividades_2010[1][1]Pnl grelha de_actividades_2010[1][1]
Pnl grelha de_actividades_2010[1][1]
Filipa Julião
 
Projetohorta
ProjetohortaProjetohorta
Projetohorta
Elizangela Menezes
 
Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)
Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)
Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)
Henrique Santos
 
Relatório síntese pt 3 16
Relatório síntese pt 3 16Relatório síntese pt 3 16
Relatório síntese pt 3 16
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
PlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
PlanificaçãO Semana De Leitura MarçOPlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
PlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
bibliosatao
 
Planificacao Novembro
Planificacao NovembroPlanificacao Novembro
Planificacao Novembro
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Planificacao Dezembro
Planificacao DezembroPlanificacao Dezembro
Planificacao Dezembro
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Planificacao setembro
Planificacao setembroPlanificacao setembro
Planificacao setembro
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Plano de folclorico infantil 3 de simone drumond1
Plano de folclorico   infantil 3 de simone drumond1Plano de folclorico   infantil 3 de simone drumond1
Plano de folclorico infantil 3 de simone drumond1
SimoneHelenDrumond
 
Projeto Curricular de Grupo 2016
Projeto Curricular de Grupo 2016Projeto Curricular de Grupo 2016
Projeto Curricular de Grupo 2016
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santos
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santosRel auto avaliacao-2013_henrique_santos
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santos
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Planificacao Outubro
Planificacao OutubroPlanificacao Outubro
Planificacao Outubro
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Planificacao Janeiro
Planificacao JaneiroPlanificacao Janeiro
Planificacao Janeiro
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Planificacao Março
Planificacao MarçoPlanificacao Março
Planificacao Março
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 

Destaque (20)

Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
 
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)
 
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
 
Planificação 22 de abril a 16 maio 2013-2014
Planificação 22 de abril a 16 maio   2013-2014Planificação 22 de abril a 16 maio   2013-2014
Planificação 22 de abril a 16 maio 2013-2014
 
Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2017 (PLDO 2017)
Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2017 (PLDO 2017)Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2017 (PLDO 2017)
Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2017 (PLDO 2017)
 
Pnl grelha de_actividades_2010[1][1]
Pnl grelha de_actividades_2010[1][1]Pnl grelha de_actividades_2010[1][1]
Pnl grelha de_actividades_2010[1][1]
 
Projetohorta
ProjetohortaProjetohorta
Projetohorta
 
Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)
Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)
Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)
 
Relatório síntese pt 3 16
Relatório síntese pt 3 16Relatório síntese pt 3 16
Relatório síntese pt 3 16
 
PlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
PlanificaçãO Semana De Leitura MarçOPlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
PlanificaçãO Semana De Leitura MarçO
 
Planificacao Novembro
Planificacao NovembroPlanificacao Novembro
Planificacao Novembro
 
Planificacao Dezembro
Planificacao DezembroPlanificacao Dezembro
Planificacao Dezembro
 
Planificacao setembro
Planificacao setembroPlanificacao setembro
Planificacao setembro
 
Plano de folclorico infantil 3 de simone drumond1
Plano de folclorico   infantil 3 de simone drumond1Plano de folclorico   infantil 3 de simone drumond1
Plano de folclorico infantil 3 de simone drumond1
 
Projeto Curricular de Grupo 2016
Projeto Curricular de Grupo 2016Projeto Curricular de Grupo 2016
Projeto Curricular de Grupo 2016
 
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santos
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santosRel auto avaliacao-2013_henrique_santos
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santos
 
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
Relatorio 3periodo sala-amarela-2012-2013
 
Planificacao Outubro
Planificacao OutubroPlanificacao Outubro
Planificacao Outubro
 
Planificacao Janeiro
Planificacao JaneiroPlanificacao Janeiro
Planificacao Janeiro
 
Planificacao Março
Planificacao MarçoPlanificacao Março
Planificacao Março
 

Semelhante a Relat. avalia. intercalar 2015 16

Joana ribeiro
Joana ribeiroJoana ribeiro
Joana ribeiro
j_sdias
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
Gládis L. Santos
 
Perfil de alfabetizadores
Perfil de alfabetizadoresPerfil de alfabetizadores
Perfil de alfabetizadores
gizaflexa
 
Francisca cardoso
Francisca cardosoFrancisca cardoso
Francisca cardoso
j_sdias
 
66-122-1-SM.pdf
66-122-1-SM.pdf66-122-1-SM.pdf
66-122-1-SM.pdf
Deisy Bezerra
 
Francisca cardoso
Francisca cardoso Francisca cardoso
Francisca cardoso
j_sdias
 
Maria pontes
Maria pontesMaria pontes
Maria pontes
j_sdias
 
Maria pontes
Maria pontesMaria pontes
Maria pontes
j_sdias
 
Francisca cardoso
Francisca cardosoFrancisca cardoso
Francisca cardoso
j_sdias
 
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópiaModalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
ELOI DE OLIVEIRA BATISTA
 
Metodologias do Ensino Superior.pdf
Metodologias do Ensino Superior.pdfMetodologias do Ensino Superior.pdf
Metodologias do Ensino Superior.pdf
ManoelCarlosdeOlivei3
 
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIPPLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
www.estagiosupervisionadofip.blogspot.com
 
Plano Avaliacao A22 A25
Plano Avaliacao A22 A25Plano Avaliacao A22 A25
Plano Avaliacao A22 A25
Ana Violante
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Ana Rita S de Souza
 
Apresentação rondinelle
Apresentação rondinelleApresentação rondinelle
Apresentação rondinelle
familiaestagio
 
31 997320837 a formacao do professor
31 997320837 a formacao do professor31 997320837 a formacao do professor
31 997320837 a formacao do professor
DescomplicaConsultor
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Ana Rita S de Souza
 
Como na vida reflexão 1º período
Como na vida reflexão 1º períodoComo na vida reflexão 1º período
Como na vida reflexão 1º período
biologiaesilva
 
Ações educacionais de promoção à competência em informação
Ações educacionais de promoção à competência em informaçãoAções educacionais de promoção à competência em informação
Ações educacionais de promoção à competência em informação
Elisabeth Dudziak
 
Adquação curricular ppt
Adquação curricular pptAdquação curricular ppt
Adquação curricular ppt
sedf
 

Semelhante a Relat. avalia. intercalar 2015 16 (20)

Joana ribeiro
Joana ribeiroJoana ribeiro
Joana ribeiro
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
 
Perfil de alfabetizadores
Perfil de alfabetizadoresPerfil de alfabetizadores
Perfil de alfabetizadores
 
Francisca cardoso
Francisca cardosoFrancisca cardoso
Francisca cardoso
 
66-122-1-SM.pdf
66-122-1-SM.pdf66-122-1-SM.pdf
66-122-1-SM.pdf
 
Francisca cardoso
Francisca cardoso Francisca cardoso
Francisca cardoso
 
Maria pontes
Maria pontesMaria pontes
Maria pontes
 
Maria pontes
Maria pontesMaria pontes
Maria pontes
 
Francisca cardoso
Francisca cardosoFrancisca cardoso
Francisca cardoso
 
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópiaModalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
Modalidades avaliativas pareceres descritivos-2013 - cópia
 
Metodologias do Ensino Superior.pdf
Metodologias do Ensino Superior.pdfMetodologias do Ensino Superior.pdf
Metodologias do Ensino Superior.pdf
 
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIPPLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
 
Plano Avaliacao A22 A25
Plano Avaliacao A22 A25Plano Avaliacao A22 A25
Plano Avaliacao A22 A25
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
 
Apresentação rondinelle
Apresentação rondinelleApresentação rondinelle
Apresentação rondinelle
 
31 997320837 a formacao do professor
31 997320837 a formacao do professor31 997320837 a formacao do professor
31 997320837 a formacao do professor
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
 
Como na vida reflexão 1º período
Como na vida reflexão 1º períodoComo na vida reflexão 1º período
Como na vida reflexão 1º período
 
Ações educacionais de promoção à competência em informação
Ações educacionais de promoção à competência em informaçãoAções educacionais de promoção à competência em informação
Ações educacionais de promoção à competência em informação
 
Adquação curricular ppt
Adquação curricular pptAdquação curricular ppt
Adquação curricular ppt
 

Mais de j_sdias

Ppt 11º c
Ppt 11º cPpt 11º c
Ppt 11º c
j_sdias
 
Assistências rafaela francisca cardoso
Assistências rafaela francisca cardosoAssistências rafaela francisca cardoso
Assistências rafaela francisca cardoso
j_sdias
 
Regência 18 francisca cardoso
Regência 18 francisca cardosoRegência 18 francisca cardoso
Regência 18 francisca cardoso
j_sdias
 
Regência 16 e 17 francisca cardoso
Regência 16 e 17 francisca cardosoRegência 16 e 17 francisca cardoso
Regência 16 e 17 francisca cardoso
j_sdias
 
Regência 14 e 15 francisca cardoso
Regência 14 e 15 francisca cardosoRegência 14 e 15 francisca cardoso
Regência 14 e 15 francisca cardoso
j_sdias
 
Heteroavaliação regência-18
Heteroavaliação regência-18Heteroavaliação regência-18
Heteroavaliação regência-18
j_sdias
 
Heteroavaliação regência-14-e-15
Heteroavaliação regência-14-e-15Heteroavaliação regência-14-e-15
Heteroavaliação regência-14-e-15
j_sdias
 
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
j_sdias
 
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
j_sdias
 
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 1
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro   1Ficha de heteroavaliação joana ribeiro   1
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 1
j_sdias
 
Heteroavaliação maria pontes 2.
Heteroavaliação maria pontes 2.Heteroavaliação maria pontes 2.
Heteroavaliação maria pontes 2.
j_sdias
 
Heteroavaliação maria pontes 3.
Heteroavaliação maria pontes 3.Heteroavaliação maria pontes 3.
Heteroavaliação maria pontes 3.
j_sdias
 
Heteroavaliação maria pontes 1
Heteroavaliação maria pontes   1Heteroavaliação maria pontes   1
Heteroavaliação maria pontes 1
j_sdias
 
Auto avaliação 3
Auto avaliação 3Auto avaliação 3
Auto avaliação 3
j_sdias
 
Auto avaliação 2
Auto avaliação 2Auto avaliação 2
Auto avaliação 2
j_sdias
 
Auto avaliação 1
Auto avaliação  1Auto avaliação  1
Auto avaliação 1
j_sdias
 
Nota nº de aulas lecionadas
Nota   nº de aulas lecionadasNota   nº de aulas lecionadas
Nota nº de aulas lecionadas
j_sdias
 
Ata 31 e 32
Ata 31 e 32Ata 31 e 32
Ata 31 e 32
j_sdias
 
Flyer morte-assistida (1)
Flyer morte-assistida (1)Flyer morte-assistida (1)
Flyer morte-assistida (1)
j_sdias
 
Relatório ativ. conf. morte assistida revista
Relatório ativ. conf. morte assistida revistaRelatório ativ. conf. morte assistida revista
Relatório ativ. conf. morte assistida revista
j_sdias
 

Mais de j_sdias (20)

Ppt 11º c
Ppt 11º cPpt 11º c
Ppt 11º c
 
Assistências rafaela francisca cardoso
Assistências rafaela francisca cardosoAssistências rafaela francisca cardoso
Assistências rafaela francisca cardoso
 
Regência 18 francisca cardoso
Regência 18 francisca cardosoRegência 18 francisca cardoso
Regência 18 francisca cardoso
 
Regência 16 e 17 francisca cardoso
Regência 16 e 17 francisca cardosoRegência 16 e 17 francisca cardoso
Regência 16 e 17 francisca cardoso
 
Regência 14 e 15 francisca cardoso
Regência 14 e 15 francisca cardosoRegência 14 e 15 francisca cardoso
Regência 14 e 15 francisca cardoso
 
Heteroavaliação regência-18
Heteroavaliação regência-18Heteroavaliação regência-18
Heteroavaliação regência-18
 
Heteroavaliação regência-14-e-15
Heteroavaliação regência-14-e-15Heteroavaliação regência-14-e-15
Heteroavaliação regência-14-e-15
 
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
 
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
 
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 1
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro   1Ficha de heteroavaliação joana ribeiro   1
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 1
 
Heteroavaliação maria pontes 2.
Heteroavaliação maria pontes 2.Heteroavaliação maria pontes 2.
Heteroavaliação maria pontes 2.
 
Heteroavaliação maria pontes 3.
Heteroavaliação maria pontes 3.Heteroavaliação maria pontes 3.
Heteroavaliação maria pontes 3.
 
Heteroavaliação maria pontes 1
Heteroavaliação maria pontes   1Heteroavaliação maria pontes   1
Heteroavaliação maria pontes 1
 
Auto avaliação 3
Auto avaliação 3Auto avaliação 3
Auto avaliação 3
 
Auto avaliação 2
Auto avaliação 2Auto avaliação 2
Auto avaliação 2
 
Auto avaliação 1
Auto avaliação  1Auto avaliação  1
Auto avaliação 1
 
Nota nº de aulas lecionadas
Nota   nº de aulas lecionadasNota   nº de aulas lecionadas
Nota nº de aulas lecionadas
 
Ata 31 e 32
Ata 31 e 32Ata 31 e 32
Ata 31 e 32
 
Flyer morte-assistida (1)
Flyer morte-assistida (1)Flyer morte-assistida (1)
Flyer morte-assistida (1)
 
Relatório ativ. conf. morte assistida revista
Relatório ativ. conf. morte assistida revistaRelatório ativ. conf. morte assistida revista
Relatório ativ. conf. morte assistida revista
 

Último

Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 

Último (20)

Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 

Relat. avalia. intercalar 2015 16

  • 1. Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa Ano Letivo 2015/2016 Relatório de avaliação intercalar e qualitativa da Prática Supervisionada em Ensino da Filosofia Tendo como ponto de partida o Referencial de Avaliação do Estágio, chegou-se às seguintes conclusões, para as estagiárias Joana Ribeiro, Maria João Pontes e Rafaela Francisca Cardoso: Quanto à estagiária Joana Ribeiro, considera-se que se encontra situada, neste momento, num nível Bom, uma vez que tem vindo a melhorar as suas maiores fragilidades, principalmente ao nível da transposição didática e do rigor terminológico (uma das suas fragilidades mais recorrentes, em contexto de sala de aula). Assim, e com o objetivo de fundamentar o que se afirmou anteriormente, passa-se a mencionar o seguinte em relação à referida estagiária: • no que se refere à Componente Científica, Joana Ribeiro revela conhecimentos seguros e refletidos, mobilizando-os oportunamente e mostra alguma segurança nos conhecimentos da área disciplinar, estando sempre bastante atenta às imprecisões que esporadicamente possa cometer; • no que diz respeito à Componente Pedagógico-didática, e em Seminário, a estagiária manifesta-se empenhada na planificação e na fundamentação das diferentes atividades e evidencia solidariedade e cooperação com os demais elementos do núcleo de estágio. Em contexto de Aula, quanto à componente Planificação, a Joana tem melhorado os planos apresentando-os com fundamentos científicos e pedagógico-didáticos seguros e ajustados à planificação global; no entanto, por vezes, não é tão sistemática e rigorosa nesse cuidado; seleciona e produz materiais com boa qualidade didática e ainda tem procurado articular conteúdos, estratégias e materiais diversificados de forma clara e correta. Quanto à Realização, tem vindo a fazer um esforço bastante notório em ser clara na apresentação das tarefas e na transmissão dos conteúdos, utilizando uma linguagem precisa e rigorosa de modo a fazer-se compreender e recorre, frequentemente, à exemplificação adequada e pertinente, de forma a chegar mais aos alunos, sem perder, no entanto, o rigor conceptual; tem-se revelado, embora com algumas oscilações, capaz de uma execução organizada e eficaz, articulando corretamente os diferentes momentos da aula e procurando estabelecer o encadeamento e a progressão dos conteúdos que sistematiza, embora ainda nem sempre da forma mais eficaz. Em termos de Avaliação, constrói corretamente instrumentos de avaliação, mas também nem sempre corrige oportunamente os erros dos alunos e, muitas vezes, não usa esses instrumentos de avaliação em contexto de aula; • no que se refere ao Posicionamento profissional, social, intercultural, cívico e humano, a estagiária tem vindo a revelar um bom sentido de responsabilidade e uma boa capacidade de organização em diferentes atividades, nomeadamente na preparação das atividades a implementar pelo núcleo de estágio e pelas já concretizadas pelo grupo disciplinar de Filosofia, incluídas no PAA ; Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 1
  • 2. Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa Ano Letivo 2015/2016 • quanto ao item Capacidade de reflexão crítica e de investimento na formação profissional, a Joana tem revelado abertura e aceitação das críticas que lhe têm sido formuladas, o que se tem traduzido na sua manifesta melhoria no processo de estágio; preocupa-se com a atualização dos seus conhecimentos e leituras, facto que é passível de ser observado nos diálogos levados a cabo em contexto de Seminário. Para além disso, revela um muito bom sentido de solidariedade para com as suas colegas de estágio, sendo bastante correta e justa na heteroavaliação que lhes tem vindo a fazer ao longo das aulas observadas. Quanto à estagiária Maria João Pontes, considera-se que a mesma se encontra neste momento também num nível Bom, em tudo semelhante ao da sua colega Joana Ribeiro; a Maria João revelou um grande salto qualitativo em todos os domínios, desde o científico ao pedagógico-didático. Assim, e procurando fundamentar o que foi dito anteriormente, podemos afirmar o seguinte: • no que se refere à Componente Científica, a Maria João tem revelado conhecimentos seguros e rigorosos concetual e cientificamente e mobiliza-os no momento oportuno, de uma forma didaticamente adequada; tem vindo a manifestar cada vez com mais frequência capacidade de articulação, mobilização e aplicação dos diversos saberes, embora nem sempre de forma sistematizada; • no que diz respeito à Componente Pedagógico-didática, e em Seminário, a estagiária manifesta-se sempre bastante empenhada na planificação e fundamentação das diferentes atividades e evidencia, tal como as suas colegas de estágio, solidariedade e cooperação com os demais elementos do grupo. Em contexto de Aula, quanto à componente Planificação, a Maria João tem vindo a melhorar, de forma progressiva, os seus planos, em termos de fundamentações científicas e pedagógico-didáticas ajustando-as à planificação global; seleciona e produz materiais com muita qualidade didática, procurando também articular conteúdos, estratégias e materiais diversificados de forma clara e rigorosa, mas com alguma tendência em ser exaustiva em termos de informação a transmitir em contexto de aula. Quanto à Realização, tem vindo a revelar uma melhoria notória em descentrar-se dos materiais produzidos e em centrar-se mais no feedback lançado pelos alunos; manifesta, assim, cada vez mais uma maior flexibilidade na execução do plano. Em termos de Avaliação, constrói corretamente instrumentos de avaliação com diversas finalidades (embora não os utilize regularmente em contexto de aula), certificando-se das aprendizagens dos alunos e reajustando o processo de ensino-aprendizagem dos mesmos; está com atenção às imprecisões dos alunos (quer científicos quer da língua materna), mas nem sempre os corrige da forma mais adequada e eficaz, talvez devido ao facto de ainda não conseguir descentrar-se, quando necessário, do seu fio condutor previamente pensado (embora já se tenha vindo a notar uma clara melhoria neste sentido); • no que se refere ao Posicionamento profissional, social, intercultural, cívico e humano, a estagiária tem vindo a revelar um excelente sentido de responsabilidade e de capacidade de organização em diferentes atividades, nomeadamente naquelas que já foram levadas a cabo quer pelo grupo disciplinar quer pelo núcleo de estágio; tal Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 2
  • 3. Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa Ano Letivo 2015/2016 como as suas colegas, tem tido como prática corrente a partilha de ideias e de materiais com os demais elementos do núcleo; • quanto ao item Capacidade de reflexão crítica e de investimento na formação profissional, a Maria João tem revelado, desde o primeiro momento, uma manifesta abertura e aceitação das críticas que lhe são formuladas; reflete de forma sistemática e crítica, tirando partido das reflexões feitas para o aperfeiçoamento do seu processo de formação; também no processo de heteroavaliação das suas colegas, tem revelado cordialidade e objetividade nas críticas encetadas às suas prestações; preocupa-se bastante com a atualização dos seus conhecimentos e leituras. Quanto à estagiária Rafaela Francisca Cardoso, considera-se que a mesma se encontra neste momento também num nível Bom (apesar de qualitativamente inferior aos das suas colegas Joana Ribeiro e Maria João Pontes); e isso porque, apesar do esforço notório em melhorar, não conseguiu até agora uma sintonia entre o modo como planifica e o modo como executa e ainda não ultrapassou de modo significativo as fragilidades que tem vindo a revelar, nomeadamente, a nível terminológico e conceptual. Assim, e procurando fundamentar o que foi dito anteriormente, podemos afirmar o seguinte: • no que se refere à Componente Científica, a Francisca revela conhecimentos seguros mas que, por vezes, não se encontram suficientemente consolidados, o que implica que nem sempre os mobiliza no momento mais oportuno nem da forma mais didaticamente adequada; manifesta alguma capacidade de articulação, mobilização e aplicação dos diversos saberes, mas nem sempre de forma sistematizada; • no que diz respeito à Componente Pedagógico-didática, e em Seminário, a estagiária manifesta-se empenhada na planificação e fundamentação das diferentes atividades e evidencia, tal como as suas colegas de estágio, solidariedade e cooperação com os demais elementos do grupo. Em contexto de Aula, quanto à componente Planificação, a estagiária tem vindo a melhorar, embora não de forma constante, os seus planos, em termos de fundamentações científicas e pedagógico-didáticas ajustando-as à planificação global; seleciona e produz materiais com alguma qualidade didática, procurando também articular conteúdos, estratégias e materiais diversificados de forma clara e rigorosa, mas nem sempre conseguida, devido às suas fragilidades no que toca, principalmente, à estruturação da língua materna. Quanto à Realização, esta nem sempre se revela em consonância com o que foi previamente planificado, principalmente no que respeita às estratégias a utilizar e ao fio condutor delineado, uma vez que tem vindo a revelar uma grande tendência em centrar-se excessivamente nos materiais produzidos, manifestando, desse modo, alguma insegurança no decurso da aula; procura, no entanto, estabelecer o encadeamento e a progressão dos conteúdos, que sistematiza, embora ainda nem sempre da forma mais eficaz, pois que, tal como já referido, ainda não revela sistematicamente maleabilidade na execução do plano. Saliente-se, no entanto, que a Francisca é bastante preocupada com o processo de aprendizagem dos alunos. Em termos de Avaliação, constrói corretamente instrumentos de avaliação com diversas finalidades (embora não os utilize regularmente em contexto de aula), certificando-se das aprendizagens dos alunos e Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 3
  • 4. Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa Ano Letivo 2015/2016 reajustando o processo de ensino-aprendizagem dos mesmos; está com alguma atenção aos erros dos alunos (quer científicos quer da língua materna), mas nem sempre os corrige de forma adequada, oportuna e eficaz, talvez devido ao facto de ainda não conseguir descentrar-se do seu fio condutor previamente pensado e também devido a algumas das fragilidades já referidas (embora já se tenha vindo a notar alguma melhoria neste sentido); • no que se refere ao Posicionamento profissional, social, intercultural, cívico e humano, a estagiária tem vindo a revelar um bom sentido de responsabilidade e de capacidade de organização em diferentes atividades, nomeadamente naquelas que já foram levadas a cabo quer pelo grupo disciplinar quer pelo núcleo de estágio; tal como as suas colegas, tem tido como prática corrente a partilha de ideias e de materiais com os demais elementos do núcleo; • quanto ao item Capacidade de reflexão crítica e de investimento na formação profissional, a Rafaela Francisca tem revelado uma manifesta abertura e aceitação das críticas que lhe são formuladas; reflete de forma sistemática e crítica, tirando partido das reflexões feitas para o aperfeiçoamento do seu processo de formação; também no processo de heteroavaliação das suas colegas do processo de estágio, tem revelado cordialidade e objetividade nas críticas encetadas às suas prestações; preocupa-se igualmente com a atualização dos seus conhecimentos e leituras. Em jeito de conclusão, e como Orientadora Cooperante da Prática Supervisionada do Ensino da Filosofia, gostaria de deixar aqui o meu testemunho do ambiente de cordialidade e de respeito mútuo entre os elementos do Núcleo de Estágio; e isso porque, todas as estagiárias, cada uma com as suas especificidades próprias, têm-se revelado empenhadas em melhorar a sua prática docente, com sentido de profissionalidade, e têm sabido ouvir e responder em conformidade com os reparos que lhes têm sido feitos. A nível das relações interpessoais, também gostaria de reforçar o bom clima de trabalho que se tem vindo a construir, para além do enriquecimento mútuo que se tem vindo a fazer pela partilha de ideias e de materiais. Porto, 11 de Março de 2016 Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 4
  • 5. Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa Ano Letivo 2015/2016 A Orientadora Cooperante do Núcleo de Estágio da Escola Secundária Aurélia de Sousa Blandina Lopes Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 5
  • 6. Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa Ano Letivo 2015/2016 A Orientadora Cooperante do Núcleo de Estágio da Escola Secundária Aurélia de Sousa Blandina Lopes Relatório de avaliação intercalar – Núcleo de Estágio 2015-16 Página 5