SlideShare uma empresa Scribd logo
Relatório Crítico – Autovaliação Rafaela Francisca Cardoso
Segundo o referencial de avaliação presente no ano letivo 2015/16, procedo à minha
autoavaliação quantitativa, atribuindo-me a classificação de 15 valores. Assim, relativamente
à componente científica, inicialmente correspondia com o necessário mas não se encontrava
num patamar seguro e claro, como o decorrer deste processo, considero se ter tornado. Investi
muito neste parâmetro, sendo que é o essencial, para, posteriormente, os restantes serem
possíveis de ser bons. Nesta medida, em meados do 2º período e, essencialmente, no 3º
período considero revelar conhecimentos seguros, mobilizando-os com uma flexibilidade
notável que me permitiu corrigir os estudantes quando em situações que o mesmo era
necessário. Quando aos seminários, considero ter demonstrado um empenho constante na
planificação e fundamentação das diferentes tarefas, mesmo não as executando sempre de
forma perfeita, mas numa tentativa constante de corresponder com uma postura pedagógico-
didática sustentada; saliento ainda a capacidade de trabalho em grupo que considero ter,
cooperando facilmente e de forma solidária com os restantes elementos deste processo.
Relativamente à aula em si, atendendo às planificações fiz em todas as aulas por
enviar os planos com considerável antecedência e com o devido cuidado, que penso
refletirem, um trabalho sucessivo sobre o qual me debrucei; já as fundamentações
inicialmente encontravam-se frágeis tanto a nível de expressão escrita como no que refere à
própria fundamentação dos conteúdos que enunciava, quero ressaltar que após um trabalho
consecutivo considero e é opinião partilhada por todos os elementos de iniciação à prática
profissional, que se assistiu a um enorme progresso tanto na expressão escrita como nas
fundamentações que agora o são, efetivamente. Acrescento ainda que dei sempre atenção ao
selecionar materiais tendo em conta o grupo-turma que iriam servir, para que os mesmo
possuíssem qualidade didática.
Já num momento de realização de aula e após várias reflexões, penso motivar os
estudantes com alguma facilidade, promovendo um bom ambiente; movimento-me pela sala
de aula por forma a estar mais próxima de todos os estudantes e fomentar a sua participação;
geralmente articulo corretamente os diferentes momentos da aula; utilizo e desenvolvo os
matérias de forma correta, apenas nem sempre, a sua execução corresponde com a eficácia
prevista no momento da preparação, mas considero ter facilidade de desencadear uma nova
estratégia, ou a reformulação da que foi preparada, consoante o sentimento relativo ao pulsar
da turma em dado momento da aula; tentei essencialmente neste parâmetro, ir de encontro às
solicitações dos estudantes, respondendo-lhes com o melhor que pudesse, quer a nível
científico, que a nível pedagógico e disciplinar; tentei, por fim, cumprir os meus planos de
aula, quando não o conseguir (e foram algumas vezes), foi precisamente por preferir que o
que explicita-se fosse feito com cuidado, ao invés de avançar com vista ao meu plano e
deixar os estudantes com alguma dúvida, portanto, nesta medida, procederia do mesmo modo
em todo o processo de estágio que desenvolvi. Quanto à avaliação, tentei certificar-me das
aprendizagens dos estudantes, corrigindo quando necessário alguma intervenção, solicitada
ou não, dos mesmos.
Por fim, quanto à responsabilidade deontológica, capacidade de reflexão crítica e
investimento na formação profissional tenho consciência de que fomentei boas relações entre
os vários elementos da comunidade escolar, envolvendo-me da melhor forma possível nas
atividades.
Tentei fazê-lo sempre com a responsabilidade que as mesmas exigiam, bem como na
organização que qualquer atividade profissional requer; revelo capacidade crítica, bem como
total aceitação das críticas que recebia, usando-as sempre, como meio para que no final deste
processo me sentisse uma pessoa mais capaz de ser um bom profissional, neste caso, de
desenvolver capacidades que me permitam criar um processo ensino-aprendizagem mais
sólido no exercício da profissão que aqui, de certo modo, iniciamos; procurei, também,
compreender melhor esta prática e o desenvolvimento que adquiri da mesma, por forma a
melhorar o meu desempenho e, assim, o saber dos estudantes.
Considero ainda a minha preocupação numa atualização de conhecimentos/leituras,
de modo, a que hoje posso afirmar que o desenvolvimento por mim adquirido se deve,
essencialmente, a essa busca que me permitiu, numa medida substancial, ter um desempenho
bastante melhor ao longo das últimas regências deste processo de estágio.
Nesta medida, perante este progresso que considero ter atingido, que se refletiu tanto
no plano da oralidade como no plano da escrita, avalio-me quantitativamente, como referi
acima, em 15 valores.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Questões para estudo...
Questões para estudo...Questões para estudo...
Questões para estudo...
Ítalo Dantas
 
Avaliação educacional
Avaliação educacionalAvaliação educacional
Avaliação educacional
Lucilé Ribeiro
 
05 como avaliar a aprendizagem dos educandos
05 como avaliar a aprendizagem dos educandos05 como avaliar a aprendizagem dos educandos
05 como avaliar a aprendizagem dos educandos
Joao Balbi
 
1 artigo simone helen drumond fund. sócio, político e filosófico da educação...
1 artigo simone helen drumond  fund. sócio, político e filosófico da educação...1 artigo simone helen drumond  fund. sócio, político e filosófico da educação...
1 artigo simone helen drumond fund. sócio, político e filosófico da educação...
SimoneHelenDrumond
 
Reflexão final
Reflexão finalReflexão final
Reflexão final
viviprof
 
Avaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superiorAvaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superior
Ana Claudia Dalcin
 
Sugestão de avaliação
Sugestão de avaliaçãoSugestão de avaliação
Sugestão de avaliação
Maria Cristina Bortolozo
 
Comunicação dos resultados da avaliação
Comunicação dos resultados da avaliaçãoComunicação dos resultados da avaliação
Comunicação dos resultados da avaliação
Danilo Raniery
 
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
JesicaNascimento
 
Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2
GRUPO ESCOTEIRO JOÃO OSCALINO
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Ana Rita S de Souza
 
Especialização em docência no ensino superior – 2ª
Especialização em docência no ensino superior – 2ªEspecialização em docência no ensino superior – 2ª
Especialização em docência no ensino superior – 2ª
Meirivani
 
S2 5
S2 5S2 5
M.s. mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3
M.s.   mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3M.s.   mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3
M.s. mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3
lislieribeiro
 
Avaliação no Ensino Superior - um novo foco de Lucia Diniz
Avaliação no Ensino Superior - um novo foco de Lucia DinizAvaliação no Ensino Superior - um novo foco de Lucia Diniz
Avaliação no Ensino Superior - um novo foco de Lucia Diniz
ludiniz12
 
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
Affonso César
 
Metodologias e ferramentas de avaliação
Metodologias e ferramentas de avaliaçãoMetodologias e ferramentas de avaliação
Metodologias e ferramentas de avaliação
Roberto Costa
 
A avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensino
A avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensinoA avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensino
A avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensino
Mailton Fernandes
 
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolarSeminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
SharllesGuedes
 

Mais procurados (19)

Questões para estudo...
Questões para estudo...Questões para estudo...
Questões para estudo...
 
Avaliação educacional
Avaliação educacionalAvaliação educacional
Avaliação educacional
 
05 como avaliar a aprendizagem dos educandos
05 como avaliar a aprendizagem dos educandos05 como avaliar a aprendizagem dos educandos
05 como avaliar a aprendizagem dos educandos
 
1 artigo simone helen drumond fund. sócio, político e filosófico da educação...
1 artigo simone helen drumond  fund. sócio, político e filosófico da educação...1 artigo simone helen drumond  fund. sócio, político e filosófico da educação...
1 artigo simone helen drumond fund. sócio, político e filosófico da educação...
 
Reflexão final
Reflexão finalReflexão final
Reflexão final
 
Avaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superiorAvaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superior
 
Sugestão de avaliação
Sugestão de avaliaçãoSugestão de avaliação
Sugestão de avaliação
 
Comunicação dos resultados da avaliação
Comunicação dos resultados da avaliaçãoComunicação dos resultados da avaliação
Comunicação dos resultados da avaliação
 
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
 
Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
 
Especialização em docência no ensino superior – 2ª
Especialização em docência no ensino superior – 2ªEspecialização em docência no ensino superior – 2ª
Especialização em docência no ensino superior – 2ª
 
S2 5
S2 5S2 5
S2 5
 
M.s. mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3
M.s.   mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3M.s.   mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3
M.s. mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3
 
Avaliação no Ensino Superior - um novo foco de Lucia Diniz
Avaliação no Ensino Superior - um novo foco de Lucia DinizAvaliação no Ensino Superior - um novo foco de Lucia Diniz
Avaliação no Ensino Superior - um novo foco de Lucia Diniz
 
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
A comunicação dos resultados da avaliação escolar.
 
Metodologias e ferramentas de avaliação
Metodologias e ferramentas de avaliaçãoMetodologias e ferramentas de avaliação
Metodologias e ferramentas de avaliação
 
A avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensino
A avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensinoA avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensino
A avaliação do aluno a favor ou contra a democratização do ensino
 
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolarSeminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
 

Semelhante a Francisca cardoso

Reflexão final 1
Reflexão final 1Reflexão final 1
Reflexão final 1
maribengla
 
Reflexão final 1
Reflexão final 1Reflexão final 1
Reflexão final 1
maribengla
 
Reflexão final 1
Reflexão final 1Reflexão final 1
Reflexão final 1
maribengla
 
Reflexão final 1
Reflexão final 1Reflexão final 1
Reflexão final 1
maribengla
 
Auto aval
Auto avalAuto aval
Auto aval
ziquinha
 
Auto avaliação
Auto avaliaçãoAuto avaliação
Auto avaliação
Ana Monteiro
 
Avaliação Escolar 1
Avaliação Escolar 1Avaliação Escolar 1
Avaliação Escolar 1
NICACIO DIAS
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
Miriéli Bernardes
 
Como avaliar os alunos
Como avaliar os alunosComo avaliar os alunos
Como avaliar os alunos
Rodrigo Machado Rodrigues
 
Como avaliar os alunos
Como avaliar os alunosComo avaliar os alunos
Como avaliar os alunos
Rodrigo Machado Rodrigues
 
Reflexão geral do 1º período
Reflexão geral do 1º períodoReflexão geral do 1º período
Reflexão geral do 1º período
j_sdias
 
Etapa superação
Etapa superaçãoEtapa superação
Etapa superação
Clécio Bubela
 
A avaliação deve orientar a aprendizagem
A avaliação deve orientar a aprendizagemA avaliação deve orientar a aprendizagem
A avaliação deve orientar a aprendizagem
Roberto Costa
 
Aval formativa
Aval formativaAval formativa
Aval formativa
ziquinha
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
lucavao2010
 
04_AtividadesInclusivas_EnsinoMedio_Vivescer.pdf
04_AtividadesInclusivas_EnsinoMedio_Vivescer.pdf04_AtividadesInclusivas_EnsinoMedio_Vivescer.pdf
04_AtividadesInclusivas_EnsinoMedio_Vivescer.pdf
ArhyetaPolary
 
Relat. avalia. intercalar 2015 16
Relat. avalia. intercalar 2015 16Relat. avalia. intercalar 2015 16
Relat. avalia. intercalar 2015 16
j_sdias
 
Avaliação ava texto 5
Avaliação ava texto 5Avaliação ava texto 5
Avaliação ava texto 5
Verônica Geografia
 
EAD Avaliacao
EAD AvaliacaoEAD Avaliacao

Semelhante a Francisca cardoso (20)

Reflexão final 1
Reflexão final 1Reflexão final 1
Reflexão final 1
 
Reflexão final 1
Reflexão final 1Reflexão final 1
Reflexão final 1
 
Reflexão final 1
Reflexão final 1Reflexão final 1
Reflexão final 1
 
Reflexão final 1
Reflexão final 1Reflexão final 1
Reflexão final 1
 
Auto aval
Auto avalAuto aval
Auto aval
 
Auto avaliação
Auto avaliaçãoAuto avaliação
Auto avaliação
 
Avaliação Escolar 1
Avaliação Escolar 1Avaliação Escolar 1
Avaliação Escolar 1
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Avaliação de projetos
Avaliação de projetosAvaliação de projetos
Avaliação de projetos
 
Como avaliar os alunos
Como avaliar os alunosComo avaliar os alunos
Como avaliar os alunos
 
Como avaliar os alunos
Como avaliar os alunosComo avaliar os alunos
Como avaliar os alunos
 
Reflexão geral do 1º período
Reflexão geral do 1º períodoReflexão geral do 1º período
Reflexão geral do 1º período
 
Etapa superação
Etapa superaçãoEtapa superação
Etapa superação
 
A avaliação deve orientar a aprendizagem
A avaliação deve orientar a aprendizagemA avaliação deve orientar a aprendizagem
A avaliação deve orientar a aprendizagem
 
Aval formativa
Aval formativaAval formativa
Aval formativa
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
04_AtividadesInclusivas_EnsinoMedio_Vivescer.pdf
04_AtividadesInclusivas_EnsinoMedio_Vivescer.pdf04_AtividadesInclusivas_EnsinoMedio_Vivescer.pdf
04_AtividadesInclusivas_EnsinoMedio_Vivescer.pdf
 
Relat. avalia. intercalar 2015 16
Relat. avalia. intercalar 2015 16Relat. avalia. intercalar 2015 16
Relat. avalia. intercalar 2015 16
 
Avaliação ava texto 5
Avaliação ava texto 5Avaliação ava texto 5
Avaliação ava texto 5
 
EAD Avaliacao
EAD AvaliacaoEAD Avaliacao
EAD Avaliacao
 

Mais de j_sdias

Ppt 11º c
Ppt 11º cPpt 11º c
Ppt 11º c
j_sdias
 
Joana ribeiro
Joana ribeiroJoana ribeiro
Joana ribeiro
j_sdias
 
Maria pontes
Maria pontesMaria pontes
Maria pontes
j_sdias
 
Assistências rafaela francisca cardoso
Assistências rafaela francisca cardosoAssistências rafaela francisca cardoso
Assistências rafaela francisca cardoso
j_sdias
 
Regência 18 francisca cardoso
Regência 18 francisca cardosoRegência 18 francisca cardoso
Regência 18 francisca cardoso
j_sdias
 
Regência 16 e 17 francisca cardoso
Regência 16 e 17 francisca cardosoRegência 16 e 17 francisca cardoso
Regência 16 e 17 francisca cardoso
j_sdias
 
Regência 14 e 15 francisca cardoso
Regência 14 e 15 francisca cardosoRegência 14 e 15 francisca cardoso
Regência 14 e 15 francisca cardoso
j_sdias
 
Heteroavaliação regência-18
Heteroavaliação regência-18Heteroavaliação regência-18
Heteroavaliação regência-18
j_sdias
 
Heteroavaliação regência-14-e-15
Heteroavaliação regência-14-e-15Heteroavaliação regência-14-e-15
Heteroavaliação regência-14-e-15
j_sdias
 
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
j_sdias
 
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
j_sdias
 
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 1
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro   1Ficha de heteroavaliação joana ribeiro   1
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 1
j_sdias
 
Heteroavaliação maria pontes 2.
Heteroavaliação maria pontes 2.Heteroavaliação maria pontes 2.
Heteroavaliação maria pontes 2.
j_sdias
 
Heteroavaliação maria pontes 3.
Heteroavaliação maria pontes 3.Heteroavaliação maria pontes 3.
Heteroavaliação maria pontes 3.
j_sdias
 
Heteroavaliação maria pontes 1
Heteroavaliação maria pontes   1Heteroavaliação maria pontes   1
Heteroavaliação maria pontes 1
j_sdias
 
Auto avaliação 3
Auto avaliação 3Auto avaliação 3
Auto avaliação 3
j_sdias
 
Auto avaliação 2
Auto avaliação 2Auto avaliação 2
Auto avaliação 2
j_sdias
 
Auto avaliação 1
Auto avaliação  1Auto avaliação  1
Auto avaliação 1
j_sdias
 
Nota nº de aulas lecionadas
Nota   nº de aulas lecionadasNota   nº de aulas lecionadas
Nota nº de aulas lecionadas
j_sdias
 
Ata 31 e 32
Ata 31 e 32Ata 31 e 32
Ata 31 e 32
j_sdias
 

Mais de j_sdias (20)

Ppt 11º c
Ppt 11º cPpt 11º c
Ppt 11º c
 
Joana ribeiro
Joana ribeiroJoana ribeiro
Joana ribeiro
 
Maria pontes
Maria pontesMaria pontes
Maria pontes
 
Assistências rafaela francisca cardoso
Assistências rafaela francisca cardosoAssistências rafaela francisca cardoso
Assistências rafaela francisca cardoso
 
Regência 18 francisca cardoso
Regência 18 francisca cardosoRegência 18 francisca cardoso
Regência 18 francisca cardoso
 
Regência 16 e 17 francisca cardoso
Regência 16 e 17 francisca cardosoRegência 16 e 17 francisca cardoso
Regência 16 e 17 francisca cardoso
 
Regência 14 e 15 francisca cardoso
Regência 14 e 15 francisca cardosoRegência 14 e 15 francisca cardoso
Regência 14 e 15 francisca cardoso
 
Heteroavaliação regência-18
Heteroavaliação regência-18Heteroavaliação regência-18
Heteroavaliação regência-18
 
Heteroavaliação regência-14-e-15
Heteroavaliação regência-14-e-15Heteroavaliação regência-14-e-15
Heteroavaliação regência-14-e-15
 
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
Ficha de heteroavaliação joana r ibeiro 3.
 
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 2.
 
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 1
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro   1Ficha de heteroavaliação joana ribeiro   1
Ficha de heteroavaliação joana ribeiro 1
 
Heteroavaliação maria pontes 2.
Heteroavaliação maria pontes 2.Heteroavaliação maria pontes 2.
Heteroavaliação maria pontes 2.
 
Heteroavaliação maria pontes 3.
Heteroavaliação maria pontes 3.Heteroavaliação maria pontes 3.
Heteroavaliação maria pontes 3.
 
Heteroavaliação maria pontes 1
Heteroavaliação maria pontes   1Heteroavaliação maria pontes   1
Heteroavaliação maria pontes 1
 
Auto avaliação 3
Auto avaliação 3Auto avaliação 3
Auto avaliação 3
 
Auto avaliação 2
Auto avaliação 2Auto avaliação 2
Auto avaliação 2
 
Auto avaliação 1
Auto avaliação  1Auto avaliação  1
Auto avaliação 1
 
Nota nº de aulas lecionadas
Nota   nº de aulas lecionadasNota   nº de aulas lecionadas
Nota nº de aulas lecionadas
 
Ata 31 e 32
Ata 31 e 32Ata 31 e 32
Ata 31 e 32
 

Último

Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
ILDISONRAFAELBARBOSA
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 

Francisca cardoso

  • 1. Relatório Crítico – Autovaliação Rafaela Francisca Cardoso Segundo o referencial de avaliação presente no ano letivo 2015/16, procedo à minha autoavaliação quantitativa, atribuindo-me a classificação de 15 valores. Assim, relativamente à componente científica, inicialmente correspondia com o necessário mas não se encontrava num patamar seguro e claro, como o decorrer deste processo, considero se ter tornado. Investi muito neste parâmetro, sendo que é o essencial, para, posteriormente, os restantes serem possíveis de ser bons. Nesta medida, em meados do 2º período e, essencialmente, no 3º período considero revelar conhecimentos seguros, mobilizando-os com uma flexibilidade notável que me permitiu corrigir os estudantes quando em situações que o mesmo era necessário. Quando aos seminários, considero ter demonstrado um empenho constante na planificação e fundamentação das diferentes tarefas, mesmo não as executando sempre de forma perfeita, mas numa tentativa constante de corresponder com uma postura pedagógico- didática sustentada; saliento ainda a capacidade de trabalho em grupo que considero ter, cooperando facilmente e de forma solidária com os restantes elementos deste processo. Relativamente à aula em si, atendendo às planificações fiz em todas as aulas por enviar os planos com considerável antecedência e com o devido cuidado, que penso refletirem, um trabalho sucessivo sobre o qual me debrucei; já as fundamentações inicialmente encontravam-se frágeis tanto a nível de expressão escrita como no que refere à própria fundamentação dos conteúdos que enunciava, quero ressaltar que após um trabalho consecutivo considero e é opinião partilhada por todos os elementos de iniciação à prática profissional, que se assistiu a um enorme progresso tanto na expressão escrita como nas fundamentações que agora o são, efetivamente. Acrescento ainda que dei sempre atenção ao selecionar materiais tendo em conta o grupo-turma que iriam servir, para que os mesmo possuíssem qualidade didática. Já num momento de realização de aula e após várias reflexões, penso motivar os estudantes com alguma facilidade, promovendo um bom ambiente; movimento-me pela sala de aula por forma a estar mais próxima de todos os estudantes e fomentar a sua participação; geralmente articulo corretamente os diferentes momentos da aula; utilizo e desenvolvo os matérias de forma correta, apenas nem sempre, a sua execução corresponde com a eficácia prevista no momento da preparação, mas considero ter facilidade de desencadear uma nova estratégia, ou a reformulação da que foi preparada, consoante o sentimento relativo ao pulsar da turma em dado momento da aula; tentei essencialmente neste parâmetro, ir de encontro às
  • 2. solicitações dos estudantes, respondendo-lhes com o melhor que pudesse, quer a nível científico, que a nível pedagógico e disciplinar; tentei, por fim, cumprir os meus planos de aula, quando não o conseguir (e foram algumas vezes), foi precisamente por preferir que o que explicita-se fosse feito com cuidado, ao invés de avançar com vista ao meu plano e deixar os estudantes com alguma dúvida, portanto, nesta medida, procederia do mesmo modo em todo o processo de estágio que desenvolvi. Quanto à avaliação, tentei certificar-me das aprendizagens dos estudantes, corrigindo quando necessário alguma intervenção, solicitada ou não, dos mesmos. Por fim, quanto à responsabilidade deontológica, capacidade de reflexão crítica e investimento na formação profissional tenho consciência de que fomentei boas relações entre os vários elementos da comunidade escolar, envolvendo-me da melhor forma possível nas atividades. Tentei fazê-lo sempre com a responsabilidade que as mesmas exigiam, bem como na organização que qualquer atividade profissional requer; revelo capacidade crítica, bem como total aceitação das críticas que recebia, usando-as sempre, como meio para que no final deste processo me sentisse uma pessoa mais capaz de ser um bom profissional, neste caso, de desenvolver capacidades que me permitam criar um processo ensino-aprendizagem mais sólido no exercício da profissão que aqui, de certo modo, iniciamos; procurei, também, compreender melhor esta prática e o desenvolvimento que adquiri da mesma, por forma a melhorar o meu desempenho e, assim, o saber dos estudantes. Considero ainda a minha preocupação numa atualização de conhecimentos/leituras, de modo, a que hoje posso afirmar que o desenvolvimento por mim adquirido se deve, essencialmente, a essa busca que me permitiu, numa medida substancial, ter um desempenho bastante melhor ao longo das últimas regências deste processo de estágio. Nesta medida, perante este progresso que considero ter atingido, que se refletiu tanto no plano da oralidade como no plano da escrita, avalio-me quantitativamente, como referi acima, em 15 valores.