SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
1 
Incoordenação, desequilíbrio e tontura 
Marcus Petindá 
Estagiário 
Neurologia infantil 
HBDF
Incoordenação = ataxia 
• Falha na coordenação muscular que 
leva a irregularidade ou 
incapacidade da realização correta e 
sincrônica de um movimento. 
• Instabilidade da marcha, incoorde-nação 
2 
dos movimentos dos 
membros superiores; da fala ou 
movimentação dos olhos.
• cerebelar central 
• sensitiva 
• sim não cerebelar periférica 
3 
• Ataxia frontal 
• central 
• vestibular 
• periférica 
• não
Anatomia da coordenação 
• Cerebelo é o principal órgão responsável pela 
coordenação 
• Ação voluntária inconsciente 
• Planejamento central 
4 
• Cerebelo 
• 
• “match” informações 
• sensitivas 
periféricas do 
desempenho motor
5
6
7
8
9
Vestíbulo-cerebelo/arquicerebelo 
• Lóbulo flóculo-nodular 
• Conexões aferentes e eferentes com 
estruturas e núcleos vestibulares 
• Principais funções – manutenção do 
equilíbrio, postura e motricidade 
ocular 
10
Espinocerebelo/paleocerebelo 
• Verme, zonas intermédias dos hemisférios 
cerebelares 
• Medula espinhal – aferência da 
sensibilidade profunda(propriocepção) 
• Visão, audição e vestibular 
• Principal função – correção do ato motor 
11
Espinocerebelo/paleocerebelo 
Verme núcleo fastigial 
12 
Núcleos vestibulares e formação reticular 
Trato retículo-espinhal 
Corno anterior da medula 
Musculatura axial e proximal dos membros
13 
Córtex motor 
Tálamo 
(lado contralateral) 
núcleos globoso e 
emboliforme Trato córtico-espinhal 
Zona intermédia Grupo lateral de neurônios do 
corno anterios da medula 
Musculatura apendicular distal do corpo
Cérebro-cerebelo/neocerebelo 
• Principal função – modular os 
comandos corticais para a ação 
motora(planejamento do movimento) 
• Parte lateral dos hemisférios 
cerebelares 
14
Cérebro-cerebelo/neocerebelo 
• Fibras córtico-ponto cerebelares 
• Neocerebelo 
• Núcleo denteado 
• Tálamo 
• Córtex pré-motor 
15
16 
Quadros clínicos 
• Ataxias 
– Cerebelar 
– Sensitiva(proprioceptiva) 
– Vestibular e tontura 
– Frontal
Ataxia cerebelar 
• Incoordenação dos movimentos 
voluntários – erros de direção, dismetria, 
marcha atáxica. 
• Perda de equilíbrio – aumento da base de 
sustentação. 
• Hipotonia – diminuição da resistência à 
movimentação passiva dos membros e 
demora na resposta ou no início de 
movimentos voluntários. 
17
Três síndromes cerebelares 
• Sd do arquicerebelo 
– Lesão do lóbulo flóculo-nodular e 
verme. 
– Tumores da linha média. Ex.: 
neuroblastoma. 
– Somente perda do equilíbrio, sem 
alteração do tônus muscular. 
Coordenação preservada em decúbito. 
18
Três síndromes cerebelares 
• Síndrome do paleocerebelo 
– Degeneração cortical pelo alcoolismo 
19 
crônico. 
– Perda do equilíbrio e ataxia.
20 
Três síndromes cerebelares 
• Síndrome do neocerebelo 
– Incoordenação motora para 
movimentos finos das extremidades. 
– Dismetria, decomposição, tremor ou 
disdiadococinesia.
• Síndrome cerebelar global 
– Acometimento de todo o cerebelo 
• Síndrome cerebelar axial 
– Lesão vermiana ou paravermiana. 
– Perda da estabilidade postural(dança 
dos tendões). 
– Perda de equilíbrio e alargamento da 
base(marcha atáxica). 
• Síndrome cerebelar apendicular 
– Lesão dos hemisférios cerebelares. 
– Incoordenação de extremidades para 
movimentos finos e voluntários. 
21
• Síndrome cerebelar axial 
– Arquicerebelo 
– paleocerebelo 
• Síndrome cerebelar apendicular 
– neocerebelo 
22
• Lesão unilateral cerebelar – desvio da marcha para o lado 
lesado 
• Lesão do lobo anterior cerebelar – hipotonia, flacidez 
muscular, reflexos pendulares 
• Lesão do vestíbulo-cerebelo – nistagmo 
• Lesãoes axiais – fala escandida 
• Lesão vermiana – dissinergia 
• Hemisférios cerebelares – incoordenação motora, 
dismetria(hiper/hipo) 
• Decomposição dos movimentos 
• Tremor cinético 
• Disdiadococinesia 
• Prova do rechaço 
23
Ataxia sensitiva 
• Anormalidades da via sensitiva proprioceptiva(nervo 
periférico, raiz dorsal, tratos espinocerebelares, tálamo e 
córtex). 
• Perda do controle cinético-postural. 
• Força muscular preservada 
• Sinal de Romberg 
• Marcha de base alargada 
• Marcha talonante ou calcaneante 
• Dismetria 
• Perda da sensibilidade profunda 
• Hiporreflexia(acometimento periférico) 
• Hiperatividade reflexa(trato piramidal.lesão do vermix) 
24
25 
Diagnóstico diferencial das ataxias 
Ataxia/Sinais Sensitiva Vestibular Cerebelar 
Sinal de Romberg Presente Pseudo-Romberg 
ou Romberg 
vestibular 
Não ocorre 
Sensibilidade 
profunda 
Comprometida Normal Normal 
Coordenação com 
os olhos abertos 
Normal Normal Comprometida 
Coordenação com 
os olhos fechados 
Piora Piora Inalterado 
Nistagmo Ausente Presente(H/V) Pode estar 
presente 
Marcha Talonante Marcha em estrela 
e marcha de 
Fukuda 
Tendência p/ 
lateralização da 
queda 
Ausente Presente Ausente 
Outros Hiporreflexia/arrefl 
exia 
Vertigem, déficits 
auditivos 
Hipotonia, reflexos 
pendulares
Ataxia vestibular e tontura 
• Queda após a fechamento dos olhos com 
um período de latência, para um sentido 
preferencial(lado do labirinto lesado). 
• Marcha de base alargada( marcha em 
estrela de Babinski-Weill; marcha de 
Fukuda). 
• Nistagmo – 2 componentes. 
• Vertigem 
• Hipoacusias 
26
27 
Síndromes vestibulares periférica e central 
Sintomas Vestibular periférica Vestibular central 
Características globais Completa e harmônica Parcelar, incompleta e 
desarmônica 
Intensidades dos sinais e 
sintomas 
Vertigem pronunciada e 
nistagmo patente, náusea 
Vertigem suave, nistagmo 
menos intenso, raram/ 
náuseas 
Vertigem Intensa em surtos Menos evidente. Menos típica 
Latência(vertigem, nistagmo) 0-40 s – média 7,8 Sem latência 
Duração < 1 min Persistentes 
Nistagmo Horizontal; horizontal 
rotatório, direção fixa 
Rotatório ou vertical ou 
múltiplo, direção variável 
Nistagmo de posição Possível frequente,; tumores 
Desvio dos membros 
Plano horizontal Plano vertical 
superiores 
Equilíbrio estático Lateral, lento; posição da 
cabeça 
Não influenciado pela 
posição da cabeça 
Adaptação, dos sintomas c/ 
repetição de manobras 
Sim Não 
Evolução Surtos ou única vez crônica
Ataxia frontal 
• Comprometimento do equilíbrio e coordenação. 
• Alteração de comportamento e déficit de atenção. 
• Tumores, infartos cerebrais ou hidrocefalia. 
• Equilíbrio dinâmico mais afetado 
• Dificuldade de iniciar a marcha(magnética; 
pequenos passos). 
• Marcha de base alargada e vacilante. 
• Hipertonia; reflexos hiperativos. 
• Perseveração motora. 
• Postura fletida em excesso 
28
29 
Semiotécnica 
• Equilíbrio 
– Estático – paciente parado 
• Base de apoio – descaço, perna visível 
• Leves empurrões – manutenção do 
equilíbrio 
• Olhos fechados 
– Esticar os braços 
• Lesão vestibular – ambos os braços 
• Lesão cerebelar – membro ipsilateral à lesão
Semiotécnica 
• Equilíbrio dinâmico 
– Marcha – para frente e para trás(olhos 
abertos e fechados) 
• Postura; manutenção do equilíbrio e 
marcha 
– Cerebelopatas – ebriosa 
– Vestibulopatas – em estrela; Fukuda 
– Déficit sensitivo – talonante 
– Parkison – marcha em bloco 
30
Semiotécnica 
• Coordenação de movimentos 
– Índex-nariz; calcanhar-joelho; índex-nariz- 
31 
índex 
– Diadococinesia 
– Manobras de Babinski 
• Levantar o tronco sem ajuda dos braços 
• Cadeira 
• Empurrar o tórax(posição ereta)
32

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotoveloCinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
Claudio Pereira
 
Desenvolvimentos dos reflexos
Desenvolvimentos dos reflexosDesenvolvimentos dos reflexos
Desenvolvimentos dos reflexos
becresforte
 

Mais procurados (20)

Sensibilidade 14
Sensibilidade 14Sensibilidade 14
Sensibilidade 14
 
Noções do Método Bobath
Noções do Método Bobath Noções do Método Bobath
Noções do Método Bobath
 
Aula de exame fisico do cotovelo e epicondilite
Aula de exame fisico do cotovelo e epicondiliteAula de exame fisico do cotovelo e epicondilite
Aula de exame fisico do cotovelo e epicondilite
 
Paralisia cerebral atetóide - Revisão
Paralisia cerebral atetóide - RevisãoParalisia cerebral atetóide - Revisão
Paralisia cerebral atetóide - Revisão
 
Tornozelo e pe
Tornozelo e peTornozelo e pe
Tornozelo e pe
 
Manuseios
ManuseiosManuseios
Manuseios
 
Trauma Raquimedular
Trauma RaquimedularTrauma Raquimedular
Trauma Raquimedular
 
5ª aula - MÉTODO BOBATH - Cópia.pptx
5ª aula - MÉTODO BOBATH - Cópia.pptx5ª aula - MÉTODO BOBATH - Cópia.pptx
5ª aula - MÉTODO BOBATH - Cópia.pptx
 
ESCALA MOTORA INFANTIL DE ALBERTA - AIMS
ESCALA MOTORA INFANTIL DE ALBERTA - AIMSESCALA MOTORA INFANTIL DE ALBERTA - AIMS
ESCALA MOTORA INFANTIL DE ALBERTA - AIMS
 
Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotoveloCinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
 
Desenvolvimento Motor no Primeiro Ano de Vida
Desenvolvimento Motor no Primeiro Ano de VidaDesenvolvimento Motor no Primeiro Ano de Vida
Desenvolvimento Motor no Primeiro Ano de Vida
 
Manejo paciente diarreia
Manejo paciente diarreiaManejo paciente diarreia
Manejo paciente diarreia
 
Coordenação14
Coordenação14Coordenação14
Coordenação14
 
Fisioterapia neurologia
Fisioterapia neurologiaFisioterapia neurologia
Fisioterapia neurologia
 
Desenvolvimentos dos reflexos
Desenvolvimentos dos reflexosDesenvolvimentos dos reflexos
Desenvolvimentos dos reflexos
 
Exame fisico do quadril ac
Exame fisico do quadril   acExame fisico do quadril   ac
Exame fisico do quadril ac
 
Semiologia das lesões periféricas e centrais
Semiologia das lesões periféricas e centraisSemiologia das lesões periféricas e centrais
Semiologia das lesões periféricas e centrais
 
Joelho
JoelhoJoelho
Joelho
 
Neurologico
NeurologicoNeurologico
Neurologico
 
Testes especiais de coluna lombar e pelve em Fisioterapia
Testes especiais de coluna lombar e pelve em FisioterapiaTestes especiais de coluna lombar e pelve em Fisioterapia
Testes especiais de coluna lombar e pelve em Fisioterapia
 

Destaque

Função cerebelar e marcha
Função cerebelar e marchaFunção cerebelar e marcha
Função cerebelar e marcha
neuroligaunivasf
 
Os idosos na nossa sociedade
Os idosos na nossa sociedadeOs idosos na nossa sociedade
Os idosos na nossa sociedade
lucia_nunes
 
Marchas patologicas y sus patrones
Marchas patologicas y sus patronesMarchas patologicas y sus patrones
Marchas patologicas y sus patrones
HowardBv
 

Destaque (20)

disturbios cerebelares
disturbios cerebelaresdisturbios cerebelares
disturbios cerebelares
 
Função cerebelar e marcha
Função cerebelar e marchaFunção cerebelar e marcha
Função cerebelar e marcha
 
Paralisia Cerebral Ataxia – Revisão de Artigo
Paralisia Cerebral Ataxia – Revisão de ArtigoParalisia Cerebral Ataxia – Revisão de Artigo
Paralisia Cerebral Ataxia – Revisão de Artigo
 
Ataxia e ..
Ataxia e ..Ataxia e ..
Ataxia e ..
 
Tumores intracranianos
Tumores intracranianosTumores intracranianos
Tumores intracranianos
 
Disdiadococinesia
DisdiadococinesiaDisdiadococinesia
Disdiadococinesia
 
CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...
CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...
CUIDAR DE IDOSOS EM CASA - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS D...
 
ASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOS
ASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOSASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOS
ASSISTÊNCIA E ORIENTAÇÃO ÀS FAMÍLIAS DE IDOSOS
 
Nervos cranianos
Nervos cranianosNervos cranianos
Nervos cranianos
 
Ataxia - Doenças Cerebelares
Ataxia - Doenças CerebelaresAtaxia - Doenças Cerebelares
Ataxia - Doenças Cerebelares
 
Apresentação
Apresentação Apresentação
Apresentação
 
Exame neurológico
Exame neurológicoExame neurológico
Exame neurológico
 
Cerebelo
CerebeloCerebelo
Cerebelo
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
 
Doenças neurodegenerativas - aspectos fisiopatológicos
Doenças neurodegenerativas - aspectos fisiopatológicosDoenças neurodegenerativas - aspectos fisiopatológicos
Doenças neurodegenerativas - aspectos fisiopatológicos
 
Alteraciones de la marcha
Alteraciones de la marchaAlteraciones de la marcha
Alteraciones de la marcha
 
Marchas patológicas
Marchas patológicasMarchas patológicas
Marchas patológicas
 
Os idosos na nossa sociedade
Os idosos na nossa sociedadeOs idosos na nossa sociedade
Os idosos na nossa sociedade
 
Fedaes ejercicios para la ataxia fisioterapia
Fedaes ejercicios para la ataxia fisioterapiaFedaes ejercicios para la ataxia fisioterapia
Fedaes ejercicios para la ataxia fisioterapia
 
Marchas patologicas y sus patrones
Marchas patologicas y sus patronesMarchas patologicas y sus patrones
Marchas patologicas y sus patrones
 

Semelhante a Incoordenação, desequilíbrio e tontura

Acidente vascular encefálico (ave) .
Acidente vascular encefálico (ave) . Acidente vascular encefálico (ave) .
Acidente vascular encefálico (ave) .
Dani Drp
 
02.ap.locomotor+nervoso
02.ap.locomotor+nervoso02.ap.locomotor+nervoso
02.ap.locomotor+nervoso
Manubarrosm8
 
Seminario de geriatria(3)
Seminario de geriatria(3)Seminario de geriatria(3)
Seminario de geriatria(3)
Vanessa Boeira
 

Semelhante a Incoordenação, desequilíbrio e tontura (20)

Coordenação16
Coordenação16Coordenação16
Coordenação16
 
Coordenação
CoordenaçãoCoordenação
Coordenação
 
Ataxia
AtaxiaAtaxia
Ataxia
 
Distúrbios do movimento
Distúrbios do movimentoDistúrbios do movimento
Distúrbios do movimento
 
C3 ataxia
C3 ataxiaC3 ataxia
C3 ataxia
 
Introdu med tronco 2013
Introdu med tronco 2013Introdu med tronco 2013
Introdu med tronco 2013
 
Neurointensivismo
NeurointensivismoNeurointensivismo
Neurointensivismo
 
Paralisia cerebral em Odontologia
Paralisia cerebral em OdontologiaParalisia cerebral em Odontologia
Paralisia cerebral em Odontologia
 
Perguntas e respostas para a prova de neurocsemiologia
Perguntas e respostas para a prova de neurocsemiologiaPerguntas e respostas para a prova de neurocsemiologia
Perguntas e respostas para a prova de neurocsemiologia
 
C5 hemiplegia doenca_neuronio_motor
C5 hemiplegia doenca_neuronio_motorC5 hemiplegia doenca_neuronio_motor
C5 hemiplegia doenca_neuronio_motor
 
Paralisia Cerebral descomplicada
Paralisia Cerebral descomplicadaParalisia Cerebral descomplicada
Paralisia Cerebral descomplicada
 
Estado epiléptico elétrico durante o sono lento e
Estado epiléptico elétrico durante o sono lento eEstado epiléptico elétrico durante o sono lento e
Estado epiléptico elétrico durante o sono lento e
 
Síndrome de west
Síndrome de westSíndrome de west
Síndrome de west
 
C O M A
C O M AC O M A
C O M A
 
Força 17 Exame Neurológico
Força 17 Exame NeurológicoForça 17 Exame Neurológico
Força 17 Exame Neurológico
 
Acidente Vascular Encefálico
Acidente Vascular EncefálicoAcidente Vascular Encefálico
Acidente Vascular Encefálico
 
Acidente vascular encefálico (ave) .
Acidente vascular encefálico (ave) . Acidente vascular encefálico (ave) .
Acidente vascular encefálico (ave) .
 
02.ap.locomotor+nervoso
02.ap.locomotor+nervoso02.ap.locomotor+nervoso
02.ap.locomotor+nervoso
 
02.ap.locomotor+nervoso
02.ap.locomotor+nervoso02.ap.locomotor+nervoso
02.ap.locomotor+nervoso
 
Seminario de geriatria(3)
Seminario de geriatria(3)Seminario de geriatria(3)
Seminario de geriatria(3)
 

Mais de Marcus César Petindá Fonseca

Mais de Marcus César Petindá Fonseca (20)

Nervos cranianos paralisias associadas
Nervos cranianos  paralisias associadasNervos cranianos  paralisias associadas
Nervos cranianos paralisias associadas
 
Receptores musculares
Receptores muscularesReceptores musculares
Receptores musculares
 
Receptores musculares
Receptores muscularesReceptores musculares
Receptores musculares
 
Retardo mental
Retardo mentalRetardo mental
Retardo mental
 
Síndrome de dandy walker
Síndrome de dandy walkerSíndrome de dandy walker
Síndrome de dandy walker
 
Síndrome de doose
Síndrome de dooseSíndrome de doose
Síndrome de doose
 
Síndrome de dravet
Síndrome de dravetSíndrome de dravet
Síndrome de dravet
 
Síndrome de lennox gastaut
Síndrome de lennox gastautSíndrome de lennox gastaut
Síndrome de lennox gastaut
 
Síndromes medulares
Síndromes medularesSíndromes medulares
Síndromes medulares
 
Síndromes neurocutâneas fabio
Síndromes neurocutâneas fabioSíndromes neurocutâneas fabio
Síndromes neurocutâneas fabio
 
Síndromes neurovegetativas
Síndromes neurovegetativasSíndromes neurovegetativas
Síndromes neurovegetativas
 
Tronco encefálico
Tronco encefálicoTronco encefálico
Tronco encefálico
 
Tumores espinhais
Tumores espinhaisTumores espinhais
Tumores espinhais
 
Veia galeno
Veia galenoVeia galeno
Veia galeno
 
Meninges
MeningesMeninges
Meninges
 
Líquor
LíquorLíquor
Líquor
 
Hidrocefalia congênita
Hidrocefalia congênitaHidrocefalia congênita
Hidrocefalia congênita
 
Fisiopatologia do córtex cerebral
Fisiopatologia do córtex cerebralFisiopatologia do córtex cerebral
Fisiopatologia do córtex cerebral
 
Fisiopatologia das estruturas supra espinhais que atuam sobre a
Fisiopatologia das estruturas supra espinhais que atuam sobre aFisiopatologia das estruturas supra espinhais que atuam sobre a
Fisiopatologia das estruturas supra espinhais que atuam sobre a
 
Exame neurológico
Exame neurológicoExame neurológico
Exame neurológico
 

Último

Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdfMetabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
MayaraStefanydaSilva1
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Último (8)

Tabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdf
Tabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdfTabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdf
Tabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdf
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSÓRIAS - slide.pptx
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSÓRIAS - slide.pptxDOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSÓRIAS - slide.pptx
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSÓRIAS - slide.pptx
 
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdfMetabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
 
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfCrianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 
AULA - Fígado, vias biliares e pâncreas exócrino.pdf
AULA - Fígado, vias biliares e pâncreas exócrino.pdfAULA - Fígado, vias biliares e pâncreas exócrino.pdf
AULA - Fígado, vias biliares e pâncreas exócrino.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptxAULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
 

Incoordenação, desequilíbrio e tontura

  • 1. 1 Incoordenação, desequilíbrio e tontura Marcus Petindá Estagiário Neurologia infantil HBDF
  • 2. Incoordenação = ataxia • Falha na coordenação muscular que leva a irregularidade ou incapacidade da realização correta e sincrônica de um movimento. • Instabilidade da marcha, incoorde-nação 2 dos movimentos dos membros superiores; da fala ou movimentação dos olhos.
  • 3. • cerebelar central • sensitiva • sim não cerebelar periférica 3 • Ataxia frontal • central • vestibular • periférica • não
  • 4. Anatomia da coordenação • Cerebelo é o principal órgão responsável pela coordenação • Ação voluntária inconsciente • Planejamento central 4 • Cerebelo • • “match” informações • sensitivas periféricas do desempenho motor
  • 5. 5
  • 6. 6
  • 7. 7
  • 8. 8
  • 9. 9
  • 10. Vestíbulo-cerebelo/arquicerebelo • Lóbulo flóculo-nodular • Conexões aferentes e eferentes com estruturas e núcleos vestibulares • Principais funções – manutenção do equilíbrio, postura e motricidade ocular 10
  • 11. Espinocerebelo/paleocerebelo • Verme, zonas intermédias dos hemisférios cerebelares • Medula espinhal – aferência da sensibilidade profunda(propriocepção) • Visão, audição e vestibular • Principal função – correção do ato motor 11
  • 12. Espinocerebelo/paleocerebelo Verme núcleo fastigial 12 Núcleos vestibulares e formação reticular Trato retículo-espinhal Corno anterior da medula Musculatura axial e proximal dos membros
  • 13. 13 Córtex motor Tálamo (lado contralateral) núcleos globoso e emboliforme Trato córtico-espinhal Zona intermédia Grupo lateral de neurônios do corno anterios da medula Musculatura apendicular distal do corpo
  • 14. Cérebro-cerebelo/neocerebelo • Principal função – modular os comandos corticais para a ação motora(planejamento do movimento) • Parte lateral dos hemisférios cerebelares 14
  • 15. Cérebro-cerebelo/neocerebelo • Fibras córtico-ponto cerebelares • Neocerebelo • Núcleo denteado • Tálamo • Córtex pré-motor 15
  • 16. 16 Quadros clínicos • Ataxias – Cerebelar – Sensitiva(proprioceptiva) – Vestibular e tontura – Frontal
  • 17. Ataxia cerebelar • Incoordenação dos movimentos voluntários – erros de direção, dismetria, marcha atáxica. • Perda de equilíbrio – aumento da base de sustentação. • Hipotonia – diminuição da resistência à movimentação passiva dos membros e demora na resposta ou no início de movimentos voluntários. 17
  • 18. Três síndromes cerebelares • Sd do arquicerebelo – Lesão do lóbulo flóculo-nodular e verme. – Tumores da linha média. Ex.: neuroblastoma. – Somente perda do equilíbrio, sem alteração do tônus muscular. Coordenação preservada em decúbito. 18
  • 19. Três síndromes cerebelares • Síndrome do paleocerebelo – Degeneração cortical pelo alcoolismo 19 crônico. – Perda do equilíbrio e ataxia.
  • 20. 20 Três síndromes cerebelares • Síndrome do neocerebelo – Incoordenação motora para movimentos finos das extremidades. – Dismetria, decomposição, tremor ou disdiadococinesia.
  • 21. • Síndrome cerebelar global – Acometimento de todo o cerebelo • Síndrome cerebelar axial – Lesão vermiana ou paravermiana. – Perda da estabilidade postural(dança dos tendões). – Perda de equilíbrio e alargamento da base(marcha atáxica). • Síndrome cerebelar apendicular – Lesão dos hemisférios cerebelares. – Incoordenação de extremidades para movimentos finos e voluntários. 21
  • 22. • Síndrome cerebelar axial – Arquicerebelo – paleocerebelo • Síndrome cerebelar apendicular – neocerebelo 22
  • 23. • Lesão unilateral cerebelar – desvio da marcha para o lado lesado • Lesão do lobo anterior cerebelar – hipotonia, flacidez muscular, reflexos pendulares • Lesão do vestíbulo-cerebelo – nistagmo • Lesãoes axiais – fala escandida • Lesão vermiana – dissinergia • Hemisférios cerebelares – incoordenação motora, dismetria(hiper/hipo) • Decomposição dos movimentos • Tremor cinético • Disdiadococinesia • Prova do rechaço 23
  • 24. Ataxia sensitiva • Anormalidades da via sensitiva proprioceptiva(nervo periférico, raiz dorsal, tratos espinocerebelares, tálamo e córtex). • Perda do controle cinético-postural. • Força muscular preservada • Sinal de Romberg • Marcha de base alargada • Marcha talonante ou calcaneante • Dismetria • Perda da sensibilidade profunda • Hiporreflexia(acometimento periférico) • Hiperatividade reflexa(trato piramidal.lesão do vermix) 24
  • 25. 25 Diagnóstico diferencial das ataxias Ataxia/Sinais Sensitiva Vestibular Cerebelar Sinal de Romberg Presente Pseudo-Romberg ou Romberg vestibular Não ocorre Sensibilidade profunda Comprometida Normal Normal Coordenação com os olhos abertos Normal Normal Comprometida Coordenação com os olhos fechados Piora Piora Inalterado Nistagmo Ausente Presente(H/V) Pode estar presente Marcha Talonante Marcha em estrela e marcha de Fukuda Tendência p/ lateralização da queda Ausente Presente Ausente Outros Hiporreflexia/arrefl exia Vertigem, déficits auditivos Hipotonia, reflexos pendulares
  • 26. Ataxia vestibular e tontura • Queda após a fechamento dos olhos com um período de latência, para um sentido preferencial(lado do labirinto lesado). • Marcha de base alargada( marcha em estrela de Babinski-Weill; marcha de Fukuda). • Nistagmo – 2 componentes. • Vertigem • Hipoacusias 26
  • 27. 27 Síndromes vestibulares periférica e central Sintomas Vestibular periférica Vestibular central Características globais Completa e harmônica Parcelar, incompleta e desarmônica Intensidades dos sinais e sintomas Vertigem pronunciada e nistagmo patente, náusea Vertigem suave, nistagmo menos intenso, raram/ náuseas Vertigem Intensa em surtos Menos evidente. Menos típica Latência(vertigem, nistagmo) 0-40 s – média 7,8 Sem latência Duração < 1 min Persistentes Nistagmo Horizontal; horizontal rotatório, direção fixa Rotatório ou vertical ou múltiplo, direção variável Nistagmo de posição Possível frequente,; tumores Desvio dos membros Plano horizontal Plano vertical superiores Equilíbrio estático Lateral, lento; posição da cabeça Não influenciado pela posição da cabeça Adaptação, dos sintomas c/ repetição de manobras Sim Não Evolução Surtos ou única vez crônica
  • 28. Ataxia frontal • Comprometimento do equilíbrio e coordenação. • Alteração de comportamento e déficit de atenção. • Tumores, infartos cerebrais ou hidrocefalia. • Equilíbrio dinâmico mais afetado • Dificuldade de iniciar a marcha(magnética; pequenos passos). • Marcha de base alargada e vacilante. • Hipertonia; reflexos hiperativos. • Perseveração motora. • Postura fletida em excesso 28
  • 29. 29 Semiotécnica • Equilíbrio – Estático – paciente parado • Base de apoio – descaço, perna visível • Leves empurrões – manutenção do equilíbrio • Olhos fechados – Esticar os braços • Lesão vestibular – ambos os braços • Lesão cerebelar – membro ipsilateral à lesão
  • 30. Semiotécnica • Equilíbrio dinâmico – Marcha – para frente e para trás(olhos abertos e fechados) • Postura; manutenção do equilíbrio e marcha – Cerebelopatas – ebriosa – Vestibulopatas – em estrela; Fukuda – Déficit sensitivo – talonante – Parkison – marcha em bloco 30
  • 31. Semiotécnica • Coordenação de movimentos – Índex-nariz; calcanhar-joelho; índex-nariz- 31 índex – Diadococinesia – Manobras de Babinski • Levantar o tronco sem ajuda dos braços • Cadeira • Empurrar o tórax(posição ereta)
  • 32. 32