SlideShare uma empresa Scribd logo
Neuropediatria - HBDF 
Junho/2010
 Conceito 
◦ O termo surgiu do fato de que pele e sistema nervoso têm origem no 
mesmo folheto embrionário (ectoderma). São distúrbios caracterizados 
por lesões displásicas e neoplásicas no sistema nervoso e na pele. 
◦ Há mais de 40 síndromes 
◦ As mais frequentes são : 
 NEUROFIBROMATOSE, 
 ESCLEROSE TUBEROSA, 
 SÍNDROME DE STURGE-WEBER e 
 VON HIPPEL-LINDAU. 
 ATAXIA TELANGIECTASIA.
 Introdução 
◦ Doença de Bourneville 
◦ Doença genética com lesões hamartomatosas distribuídas por diferentes 
órgãos. 
◦ Forma autossômica dominante familiar ; Forma esporádica 
◦ Acomete ambos os sexos e raças 
◦ Incidência de 1 p/ 10.000 a 1 p/ 50.000 
 Fisiopatogenia 
◦ Malformações em órgãos originários do ectoderma e mesoderma 
( adenoma sebáceo, rabdomiomas cardíacos e angiomiolipomas renais, 
etc.). 
◦ No Sistema Nervoso Central → hamartomas do córtex e das paredes 
ventriculares e tumores das células gigantes subependimais 
( proximidade do forame de Monroe ). 
◦ Anormalidade cromossômica: ETC tipo 1 → 9q34; ETC tipo 2 → 16p
 Manifestações Clínicas 
◦ Critérios clássicos: Subnormalidade mental, epilepsia e lesões cutâneas. 
◦ Critérios recentes: Manchas em folha de freixo, placas de Chagreen, 
angiofibromas faciais, fibromas periungueais, múltiplos nódulos 
subependimais calcificados, tuberosidades corticais e astrocitomas 
retinianos, facoma da retina(50% dos casos), hamartomas e cistos 
renais e rabdomioma cardíaco. 
 Diagnóstico 
◦ Clínico + Hamartoma calcificado ou não em exame de imagem 
 Tratamento 
◦ Visa as complicações, Aconselhamento genético
Síndromes neurocutâneas fabio
 Conceito 
◦ Angiomatose encefalotrigeminal 
◦ Casos esporádicos (afecção não genética) porém alguns casos familiares 
relatados 
◦ Incidência de até 5 p/ 100.000 nascimentos 
◦ Angiomatose capilar da pia-mater, calcificações corticais cerebrais 
pericapilares de caráter progressivo. 
 Manifestações Clínicas 
◦ Angioma crânio-facial ( cor de vinho do Porto ), epilepsia (80% dos casos), 
déficits cognitivos e focais, angioma coróide e glaucoma 
 Diagnóstico 
◦ Angioma crânio-facial + imagem de crânio ( malformações, atrofia ou 
calcificações).
 Tratamento 
◦ Controle da Epilepsia clínico e/ou cirúrgico
Síndromes neurocutâneas fabio
 Conceito 
◦ Distúrbio autossômico dominante 
◦ Gene de supressão tumoral defeituoso ( 3p25-26 ) 
◦ Angiomas retinianos, Hemangioblastomas cerebrais e medulares, 
Hipernefromas, Tumores do saco endolinfático, Feocromocitomas, 
Cistadenomas papilares do Epidídimo, Angiomas Hepáticos e Renais e 
cistos de Fígado, Pâncreas, Rins ou Epidídimo 
 Manifestações Clínicas 
◦ 3ª a 4ª década de vida 
◦ Exsudato, hemorragia e deslocamento da retina 
◦ Cefaléia, vertigem e vômitos ( em caso de lesões cerebelares )
 Diagnóstico 
◦ Mais de um Hemangioblastoma do SNC ou um Hemangioblastoma com 
manifestação visceral ou uma manifestação da doença associada a 
história familiar. 
 Tratamento 
◦ Sintomático 
◦ Laser 
◦ Cirurgia
 

 Conceito 
◦ 8 variantes de Neurofibromatose 
◦ Neurofibromatose 1 e 2 (NF1 e NF2) são clínica e geneticamente bem 
descritas 
◦ NF1 ( Doença de Von Recklinghausen ). 
◦ Prevalência de 1 p/ 3.000 nascimentos 
◦ Atingem ambos os sexos e raças 
◦ Autossômica dominante porém 50% dos casos são esporádicos 
 Fisiopatogenia 
◦ Neurofibromas plexiformes, Gliomas do nervo óptico, Astrocitomas 
cerebrais e medulares. Hamartomas e Meningiomas podem também 
ocorrer. 
◦ Mutações no cromossomo 17q produtor da Neurofibromina 
( proteína supressora tumoral ).
 Manifestações Clínicas 
◦ Surgem na infância e vida adulta 
◦ Critérios clínicos: 
 Seis ou mais manchas café-com-leite > 5mm antes dos 6 anos ou > 15mm 
após os 6 anos. 
 Dois ou mais neurofibromas de qualquer tipo ou um plexiforme 
 Sardas axilares ou inguinais 
 Displasia óssea esfenóide 
 Glioma do nervo óptico ( em até 50% dos casos) 
 Nódulos de Lisch ( dois ou mais ) 
 Parente de 1º grau com a doença 
◦ Outras manifestações são déficit de aprendizado, epilepsia e retardo 
mental ( 10% dos casos).
 Diagnóstico 
◦ 2 ou mais dos critérios apresentados + Alterações de imagem 
( hamartomas cerebrais, gliomas da via óptica, displasia vascular e 
tumores na bainha dos nervos ) 
 Tratamento 
◦ Pequenas cirurgias ( neurofibromas subcutâneos ) 
◦ Cirurgia para tumores intracranianos e intra-espinhais 
◦ Radioterapia e gliomas dos nervos ópticos 
◦ Aconselhamento genético
Síndromes neurocutâneas fabio
NF1 clinical features. A, Axillary freckling; B, discrete dermal 
neurofibromas; C, cafe´-au-lait macules; D, OPG; E, skeletal dysplasia. (All 
photographs are courtesy of co-author Dr Korf.)
Síndromes neurocutâneas fabio
 Conceito 
◦ Neurofibromatose central, Neurofibromatose acústica bilateral 
( sinônimos ) 
◦ Autossômica dominante com alta penetrância 
◦ Prevalência de 1 p/ 50.000 
 Fisiopatogenia 
◦ Schwannomas no 8º nervo craniano bilateralmente 
◦ Múltiplos meningiomas, Schwannomas em outros locais, Ependimomas de 
medula espinhal, Meningoangiomatose e Microhamartomas cerebrais. 
◦ Mutação no cromossomo 22q
 Manifestações Clínicas 
◦ Surdez ou zumbido 
◦ Manchas café-com-leite e neurofibromas em até 70% dos casos 
◦ Catarata em até 40% dos casos 
◦ Baixa estatura, deficiência mental e crises convulsivas 
 Diagnóstico 
◦ Schwannomas do acústico bilateralmente à RNM ou , 
. Parente de 1º grau com 
NF2 
. Meningiomas múltiplos ou 
◦ Schwannoma unilat. Acústico + . Neurofibromas ou 
. outro Schawannoma ou 
. Glioma ou 
. Opacidade Lenticular 
subcapsular juvenil
 Tratamento 
◦ Cirurgia em casos de compressão 
◦ Aconselhamento genético
Síndromes neurocutâneas fabio
 Conceito 
◦ Síndrome de Louis-Bar 
◦ Autossômica recessiva com defeito no cromossomo 14 
◦ Alterações cutâneas (telangiectasias), alterações neurológicas e 
alterações do sistema imunológico. 
 Manifestações clínicas 
◦ Telangiectasia ocular e cutânea após 3º ano de vida (pode estar 
presente também em face, orelhas, dorso das mãos e pescoço). 
◦ Ataxia cerebelar entre o 1º e 2º anos de vida 
◦ Baixa imunidade Humoral e Celular 
 Infecções de vias aéreas recorrentes 
 Linfomas e leucemias
 Diagnóstico 
◦ Clínico 
◦ IgA e IgE séricos reduzidos 
◦ Atrofia de cerebelo 
 Tratamento 
◦ Suporte.
Síndromes neurocutâneas fabio

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Malformações do desenvolvimento cortical
Malformações do desenvolvimento corticalMalformações do desenvolvimento cortical
Malformações do desenvolvimento cortical
Norberto Werle
 
Tumores supratentoriais .
Tumores supratentoriais .Tumores supratentoriais .
Tumores supratentoriais .
isadoracordenonsi
 
Atendimento aph
Atendimento aphAtendimento aph
Atendimento aph
jose paula
 
Neuralgia do Trigêmeo
Neuralgia do TrigêmeoNeuralgia do Trigêmeo
Neuralgia do Trigêmeo
Thais Benicio
 
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicação
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicaçãoEcocolordoppler Transcraniano: método e indicação
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicação
Dr. Rafael Higashi
 
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regionalTraumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
Carlos Frederico Almeida Rodrigues
 
Desenvolvimento anormal do sistema nervoso
Desenvolvimento anormal do sistema nervosoDesenvolvimento anormal do sistema nervoso
Desenvolvimento anormal do sistema nervoso
Marcus César Petindá Fonseca
 
TCE e TRM
TCE e TRMTCE e TRM
TCE e TRM
Nathália Cyllio
 
Síndrome piramidal
Síndrome piramidalSíndrome piramidal
Síndrome piramidal
Dr. Rafael Higashi
 
Malformações do desenvolvimento cortical
Malformações do desenvolvimento corticalMalformações do desenvolvimento cortical
Malformações do desenvolvimento cortical
Leonardo Dantas
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
Neurodegenerativas
 
Fenomeno de Raynaud & Esclerodermia
Fenomeno de Raynaud & EsclerodermiaFenomeno de Raynaud & Esclerodermia
Fenomeno de Raynaud & Esclerodermia
pauloalambert
 
Neuroimunologia
NeuroimunologiaNeuroimunologia
Neuroimunologia
Dr. Rafael Higashi
 
Malformações congênitas infratentoriais.
Malformações congênitas infratentoriais.Malformações congênitas infratentoriais.
Malformações congênitas infratentoriais.
isadoracordenonsi
 
Mielomeningocele
MielomeningoceleMielomeningocele
Traumatismo cranioencefálico
Traumatismo cranioencefálicoTraumatismo cranioencefálico
Traumatismo cranioencefálico
jessica sanielly
 
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções NeurológicasTerapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
Marciane Missio
 
Esclerodermia 3
Esclerodermia 3Esclerodermia 3
Esclerodermia 3
Yza Mariana
 
Trauma crânio-encefálico (TCE)
Trauma crânio-encefálico (TCE)Trauma crânio-encefálico (TCE)
Trauma crânio-encefálico (TCE)
Renato Almeida
 
Nervos Cranianos: Exame físico Neurológico
Nervos Cranianos: Exame físico NeurológicoNervos Cranianos: Exame físico Neurológico
Nervos Cranianos: Exame físico Neurológico
Dr. Rafael Higashi
 

Mais procurados (20)

Malformações do desenvolvimento cortical
Malformações do desenvolvimento corticalMalformações do desenvolvimento cortical
Malformações do desenvolvimento cortical
 
Tumores supratentoriais .
Tumores supratentoriais .Tumores supratentoriais .
Tumores supratentoriais .
 
Atendimento aph
Atendimento aphAtendimento aph
Atendimento aph
 
Neuralgia do Trigêmeo
Neuralgia do TrigêmeoNeuralgia do Trigêmeo
Neuralgia do Trigêmeo
 
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicação
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicaçãoEcocolordoppler Transcraniano: método e indicação
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicação
 
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regionalTraumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
Traumatismo craniano – classificação e epidemiologia regional
 
Desenvolvimento anormal do sistema nervoso
Desenvolvimento anormal do sistema nervosoDesenvolvimento anormal do sistema nervoso
Desenvolvimento anormal do sistema nervoso
 
TCE e TRM
TCE e TRMTCE e TRM
TCE e TRM
 
Síndrome piramidal
Síndrome piramidalSíndrome piramidal
Síndrome piramidal
 
Malformações do desenvolvimento cortical
Malformações do desenvolvimento corticalMalformações do desenvolvimento cortical
Malformações do desenvolvimento cortical
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
 
Fenomeno de Raynaud & Esclerodermia
Fenomeno de Raynaud & EsclerodermiaFenomeno de Raynaud & Esclerodermia
Fenomeno de Raynaud & Esclerodermia
 
Neuroimunologia
NeuroimunologiaNeuroimunologia
Neuroimunologia
 
Malformações congênitas infratentoriais.
Malformações congênitas infratentoriais.Malformações congênitas infratentoriais.
Malformações congênitas infratentoriais.
 
Mielomeningocele
MielomeningoceleMielomeningocele
Mielomeningocele
 
Traumatismo cranioencefálico
Traumatismo cranioencefálicoTraumatismo cranioencefálico
Traumatismo cranioencefálico
 
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções NeurológicasTerapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
 
Esclerodermia 3
Esclerodermia 3Esclerodermia 3
Esclerodermia 3
 
Trauma crânio-encefálico (TCE)
Trauma crânio-encefálico (TCE)Trauma crânio-encefálico (TCE)
Trauma crânio-encefálico (TCE)
 
Nervos Cranianos: Exame físico Neurológico
Nervos Cranianos: Exame físico NeurológicoNervos Cranianos: Exame físico Neurológico
Nervos Cranianos: Exame físico Neurológico
 

Semelhante a Síndromes neurocutâneas fabio

Anomalias Cromossomicas2014 Universidade Sao Paulo.ppt
Anomalias Cromossomicas2014 Universidade Sao Paulo.pptAnomalias Cromossomicas2014 Universidade Sao Paulo.ppt
Anomalias Cromossomicas2014 Universidade Sao Paulo.ppt
ValdemiroBarros1
 
Anomalias Cromossomicas2014.ppt
Anomalias Cromossomicas2014.pptAnomalias Cromossomicas2014.ppt
Anomalias Cromossomicas2014.ppt
ProfYasminBlanco
 
Medicina Nuclear - Cérebro (Graduação)
Medicina Nuclear - Cérebro (Graduação)Medicina Nuclear - Cérebro (Graduação)
Medicina Nuclear - Cérebro (Graduação)
caduanselmi
 
Investigação diagnóstica das neuropatias periféricas
Investigação diagnóstica das neuropatias periféricasInvestigação diagnóstica das neuropatias periféricas
Investigação diagnóstica das neuropatias periféricas
Dr. Rafael Higashi
 
Neuropatias Periféricas
Neuropatias PeriféricasNeuropatias Periféricas
Neuropatias Periféricas
Dr. Rafael Higashi
 
Síndrome de west
Síndrome de westSíndrome de west
Oligodendroglioma
OligodendrogliomaOligodendroglioma
Glaucoma do Desenvolvimento
Glaucoma do DesenvolvimentoGlaucoma do Desenvolvimento
Glaucoma do Desenvolvimento
Alexis Galeno Matos
 
Paralisia Facial.pptx
Paralisia Facial.pptxParalisia Facial.pptx
Paralisia Facial.pptx
Brunno Rosique
 
Sinais e sintomas em neurologia
Sinais e sintomas em neurologiaSinais e sintomas em neurologia
Sinais e sintomas em neurologia
Dr. Rafael Higashi
 
Tumores no sistema nervoso cerebral (2)
Tumores no sistema nervoso cerebral (2)Tumores no sistema nervoso cerebral (2)
Tumores no sistema nervoso cerebral (2)
Thalita Maciel de Melo
 
Tumor de Hipófise / Adenoma de Hipófise
Tumor de Hipófise / Adenoma de Hipófise Tumor de Hipófise / Adenoma de Hipófise
Tumor de Hipófise / Adenoma de Hipófise
Dr. Peterson Xavier @drpetersonxavier
 
EMULTIPLA2.pdf
EMULTIPLA2.pdfEMULTIPLA2.pdf
EMULTIPLA2.pdf
CintiaMelo34
 
Sle 2013
Sle 2013Sle 2013
Sle 2013
pauloalambert
 
Demências
DemênciasDemências
Demências
flaviovervloet
 
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptx
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptxDEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptx
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptx
NatCordeiroAmorim
 
Oligodendroglioma
OligodendrogliomaOligodendroglioma
Doenças Desmielinizantes do SNC e do SNP
Doenças Desmielinizantes do SNC e do SNPDoenças Desmielinizantes do SNC e do SNP
Doenças Desmielinizantes do SNC e do SNP
hihdidushd
 
Doenças Neurológicas
Doenças NeurológicasDoenças Neurológicas
Doenças Neurológicas
Fábio Simões
 
Epilepsia e Encefalites Autoimunes
Epilepsia e Encefalites AutoimunesEpilepsia e Encefalites Autoimunes
Epilepsia e Encefalites Autoimunes
Brenda Lahlou
 

Semelhante a Síndromes neurocutâneas fabio (20)

Anomalias Cromossomicas2014 Universidade Sao Paulo.ppt
Anomalias Cromossomicas2014 Universidade Sao Paulo.pptAnomalias Cromossomicas2014 Universidade Sao Paulo.ppt
Anomalias Cromossomicas2014 Universidade Sao Paulo.ppt
 
Anomalias Cromossomicas2014.ppt
Anomalias Cromossomicas2014.pptAnomalias Cromossomicas2014.ppt
Anomalias Cromossomicas2014.ppt
 
Medicina Nuclear - Cérebro (Graduação)
Medicina Nuclear - Cérebro (Graduação)Medicina Nuclear - Cérebro (Graduação)
Medicina Nuclear - Cérebro (Graduação)
 
Investigação diagnóstica das neuropatias periféricas
Investigação diagnóstica das neuropatias periféricasInvestigação diagnóstica das neuropatias periféricas
Investigação diagnóstica das neuropatias periféricas
 
Neuropatias Periféricas
Neuropatias PeriféricasNeuropatias Periféricas
Neuropatias Periféricas
 
Síndrome de west
Síndrome de westSíndrome de west
Síndrome de west
 
Oligodendroglioma
OligodendrogliomaOligodendroglioma
Oligodendroglioma
 
Glaucoma do Desenvolvimento
Glaucoma do DesenvolvimentoGlaucoma do Desenvolvimento
Glaucoma do Desenvolvimento
 
Paralisia Facial.pptx
Paralisia Facial.pptxParalisia Facial.pptx
Paralisia Facial.pptx
 
Sinais e sintomas em neurologia
Sinais e sintomas em neurologiaSinais e sintomas em neurologia
Sinais e sintomas em neurologia
 
Tumores no sistema nervoso cerebral (2)
Tumores no sistema nervoso cerebral (2)Tumores no sistema nervoso cerebral (2)
Tumores no sistema nervoso cerebral (2)
 
Tumor de Hipófise / Adenoma de Hipófise
Tumor de Hipófise / Adenoma de Hipófise Tumor de Hipófise / Adenoma de Hipófise
Tumor de Hipófise / Adenoma de Hipófise
 
EMULTIPLA2.pdf
EMULTIPLA2.pdfEMULTIPLA2.pdf
EMULTIPLA2.pdf
 
Sle 2013
Sle 2013Sle 2013
Sle 2013
 
Demências
DemênciasDemências
Demências
 
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptx
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptxDEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptx
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptx
 
Oligodendroglioma
OligodendrogliomaOligodendroglioma
Oligodendroglioma
 
Doenças Desmielinizantes do SNC e do SNP
Doenças Desmielinizantes do SNC e do SNPDoenças Desmielinizantes do SNC e do SNP
Doenças Desmielinizantes do SNC e do SNP
 
Doenças Neurológicas
Doenças NeurológicasDoenças Neurológicas
Doenças Neurológicas
 
Epilepsia e Encefalites Autoimunes
Epilepsia e Encefalites AutoimunesEpilepsia e Encefalites Autoimunes
Epilepsia e Encefalites Autoimunes
 

Mais de Marcus César Petindá Fonseca

Nervos cranianos paralisias associadas
Nervos cranianos  paralisias associadasNervos cranianos  paralisias associadas
Nervos cranianos paralisias associadas
Marcus César Petindá Fonseca
 
Nervos cranianos
Nervos cranianosNervos cranianos
Receptores musculares
Receptores muscularesReceptores musculares
Receptores musculares
Marcus César Petindá Fonseca
 
Receptores musculares
Receptores muscularesReceptores musculares
Receptores musculares
Marcus César Petindá Fonseca
 
Retardo mental
Retardo mentalRetardo mental
Semiologia das lesões periféricas e centrais
Semiologia das lesões periféricas e centraisSemiologia das lesões periféricas e centrais
Semiologia das lesões periféricas e centrais
Marcus César Petindá Fonseca
 
Síndrome de dandy walker
Síndrome de dandy walkerSíndrome de dandy walker
Síndrome de dandy walker
Marcus César Petindá Fonseca
 
Síndrome de doose
Síndrome de dooseSíndrome de doose
Síndrome de doose
Marcus César Petindá Fonseca
 
Síndrome de dravet
Síndrome de dravetSíndrome de dravet
Síndrome de dravet
Marcus César Petindá Fonseca
 
Síndrome de lennox gastaut
Síndrome de lennox gastautSíndrome de lennox gastaut
Síndrome de lennox gastaut
Marcus César Petindá Fonseca
 
Síndromes medulares
Síndromes medularesSíndromes medulares
Síndromes medulares
Marcus César Petindá Fonseca
 
Síndromes neurovegetativas
Síndromes neurovegetativasSíndromes neurovegetativas
Síndromes neurovegetativas
Marcus César Petindá Fonseca
 
Tronco encefálico
Tronco encefálicoTronco encefálico
Tronco encefálico
Marcus César Petindá Fonseca
 
Tumores espinhais
Tumores espinhaisTumores espinhais
Tumores intracranianos
Tumores intracranianosTumores intracranianos
Tumores intracranianos
Marcus César Petindá Fonseca
 
Veia galeno
Veia galenoVeia galeno
Meninges
MeningesMeninges
Líquor
LíquorLíquor
Incoordenação, desequilíbrio e tontura
Incoordenação, desequilíbrio e tonturaIncoordenação, desequilíbrio e tontura
Incoordenação, desequilíbrio e tontura
Marcus César Petindá Fonseca
 
Hidrocefalia congênita
Hidrocefalia congênitaHidrocefalia congênita
Hidrocefalia congênita
Marcus César Petindá Fonseca
 

Mais de Marcus César Petindá Fonseca (20)

Nervos cranianos paralisias associadas
Nervos cranianos  paralisias associadasNervos cranianos  paralisias associadas
Nervos cranianos paralisias associadas
 
Nervos cranianos
Nervos cranianosNervos cranianos
Nervos cranianos
 
Receptores musculares
Receptores muscularesReceptores musculares
Receptores musculares
 
Receptores musculares
Receptores muscularesReceptores musculares
Receptores musculares
 
Retardo mental
Retardo mentalRetardo mental
Retardo mental
 
Semiologia das lesões periféricas e centrais
Semiologia das lesões periféricas e centraisSemiologia das lesões periféricas e centrais
Semiologia das lesões periféricas e centrais
 
Síndrome de dandy walker
Síndrome de dandy walkerSíndrome de dandy walker
Síndrome de dandy walker
 
Síndrome de doose
Síndrome de dooseSíndrome de doose
Síndrome de doose
 
Síndrome de dravet
Síndrome de dravetSíndrome de dravet
Síndrome de dravet
 
Síndrome de lennox gastaut
Síndrome de lennox gastautSíndrome de lennox gastaut
Síndrome de lennox gastaut
 
Síndromes medulares
Síndromes medularesSíndromes medulares
Síndromes medulares
 
Síndromes neurovegetativas
Síndromes neurovegetativasSíndromes neurovegetativas
Síndromes neurovegetativas
 
Tronco encefálico
Tronco encefálicoTronco encefálico
Tronco encefálico
 
Tumores espinhais
Tumores espinhaisTumores espinhais
Tumores espinhais
 
Tumores intracranianos
Tumores intracranianosTumores intracranianos
Tumores intracranianos
 
Veia galeno
Veia galenoVeia galeno
Veia galeno
 
Meninges
MeningesMeninges
Meninges
 
Líquor
LíquorLíquor
Líquor
 
Incoordenação, desequilíbrio e tontura
Incoordenação, desequilíbrio e tonturaIncoordenação, desequilíbrio e tontura
Incoordenação, desequilíbrio e tontura
 
Hidrocefalia congênita
Hidrocefalia congênitaHidrocefalia congênita
Hidrocefalia congênita
 

Último

Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
dantemalca
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
OttomGonalvesDaSilva
 
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
maripinkmarianne
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
guilhermefontenele8
 
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
KauFelipo
 
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das MãosTREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
Anderson1783
 
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
paathizinhya
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
GleenseCartonilho
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
BrunaNeves80
 

Último (9)

Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
 
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
 
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
 
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das MãosTREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
 
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
 

Síndromes neurocutâneas fabio

  • 2.  Conceito ◦ O termo surgiu do fato de que pele e sistema nervoso têm origem no mesmo folheto embrionário (ectoderma). São distúrbios caracterizados por lesões displásicas e neoplásicas no sistema nervoso e na pele. ◦ Há mais de 40 síndromes ◦ As mais frequentes são :  NEUROFIBROMATOSE,  ESCLEROSE TUBEROSA,  SÍNDROME DE STURGE-WEBER e  VON HIPPEL-LINDAU.  ATAXIA TELANGIECTASIA.
  • 3.  Introdução ◦ Doença de Bourneville ◦ Doença genética com lesões hamartomatosas distribuídas por diferentes órgãos. ◦ Forma autossômica dominante familiar ; Forma esporádica ◦ Acomete ambos os sexos e raças ◦ Incidência de 1 p/ 10.000 a 1 p/ 50.000  Fisiopatogenia ◦ Malformações em órgãos originários do ectoderma e mesoderma ( adenoma sebáceo, rabdomiomas cardíacos e angiomiolipomas renais, etc.). ◦ No Sistema Nervoso Central → hamartomas do córtex e das paredes ventriculares e tumores das células gigantes subependimais ( proximidade do forame de Monroe ). ◦ Anormalidade cromossômica: ETC tipo 1 → 9q34; ETC tipo 2 → 16p
  • 4.  Manifestações Clínicas ◦ Critérios clássicos: Subnormalidade mental, epilepsia e lesões cutâneas. ◦ Critérios recentes: Manchas em folha de freixo, placas de Chagreen, angiofibromas faciais, fibromas periungueais, múltiplos nódulos subependimais calcificados, tuberosidades corticais e astrocitomas retinianos, facoma da retina(50% dos casos), hamartomas e cistos renais e rabdomioma cardíaco.  Diagnóstico ◦ Clínico + Hamartoma calcificado ou não em exame de imagem  Tratamento ◦ Visa as complicações, Aconselhamento genético
  • 6.  Conceito ◦ Angiomatose encefalotrigeminal ◦ Casos esporádicos (afecção não genética) porém alguns casos familiares relatados ◦ Incidência de até 5 p/ 100.000 nascimentos ◦ Angiomatose capilar da pia-mater, calcificações corticais cerebrais pericapilares de caráter progressivo.  Manifestações Clínicas ◦ Angioma crânio-facial ( cor de vinho do Porto ), epilepsia (80% dos casos), déficits cognitivos e focais, angioma coróide e glaucoma  Diagnóstico ◦ Angioma crânio-facial + imagem de crânio ( malformações, atrofia ou calcificações).
  • 7.  Tratamento ◦ Controle da Epilepsia clínico e/ou cirúrgico
  • 9.  Conceito ◦ Distúrbio autossômico dominante ◦ Gene de supressão tumoral defeituoso ( 3p25-26 ) ◦ Angiomas retinianos, Hemangioblastomas cerebrais e medulares, Hipernefromas, Tumores do saco endolinfático, Feocromocitomas, Cistadenomas papilares do Epidídimo, Angiomas Hepáticos e Renais e cistos de Fígado, Pâncreas, Rins ou Epidídimo  Manifestações Clínicas ◦ 3ª a 4ª década de vida ◦ Exsudato, hemorragia e deslocamento da retina ◦ Cefaléia, vertigem e vômitos ( em caso de lesões cerebelares )
  • 10.  Diagnóstico ◦ Mais de um Hemangioblastoma do SNC ou um Hemangioblastoma com manifestação visceral ou uma manifestação da doença associada a história familiar.  Tratamento ◦ Sintomático ◦ Laser ◦ Cirurgia
  • 12.  Conceito ◦ 8 variantes de Neurofibromatose ◦ Neurofibromatose 1 e 2 (NF1 e NF2) são clínica e geneticamente bem descritas ◦ NF1 ( Doença de Von Recklinghausen ). ◦ Prevalência de 1 p/ 3.000 nascimentos ◦ Atingem ambos os sexos e raças ◦ Autossômica dominante porém 50% dos casos são esporádicos  Fisiopatogenia ◦ Neurofibromas plexiformes, Gliomas do nervo óptico, Astrocitomas cerebrais e medulares. Hamartomas e Meningiomas podem também ocorrer. ◦ Mutações no cromossomo 17q produtor da Neurofibromina ( proteína supressora tumoral ).
  • 13.  Manifestações Clínicas ◦ Surgem na infância e vida adulta ◦ Critérios clínicos:  Seis ou mais manchas café-com-leite > 5mm antes dos 6 anos ou > 15mm após os 6 anos.  Dois ou mais neurofibromas de qualquer tipo ou um plexiforme  Sardas axilares ou inguinais  Displasia óssea esfenóide  Glioma do nervo óptico ( em até 50% dos casos)  Nódulos de Lisch ( dois ou mais )  Parente de 1º grau com a doença ◦ Outras manifestações são déficit de aprendizado, epilepsia e retardo mental ( 10% dos casos).
  • 14.  Diagnóstico ◦ 2 ou mais dos critérios apresentados + Alterações de imagem ( hamartomas cerebrais, gliomas da via óptica, displasia vascular e tumores na bainha dos nervos )  Tratamento ◦ Pequenas cirurgias ( neurofibromas subcutâneos ) ◦ Cirurgia para tumores intracranianos e intra-espinhais ◦ Radioterapia e gliomas dos nervos ópticos ◦ Aconselhamento genético
  • 16. NF1 clinical features. A, Axillary freckling; B, discrete dermal neurofibromas; C, cafe´-au-lait macules; D, OPG; E, skeletal dysplasia. (All photographs are courtesy of co-author Dr Korf.)
  • 18.  Conceito ◦ Neurofibromatose central, Neurofibromatose acústica bilateral ( sinônimos ) ◦ Autossômica dominante com alta penetrância ◦ Prevalência de 1 p/ 50.000  Fisiopatogenia ◦ Schwannomas no 8º nervo craniano bilateralmente ◦ Múltiplos meningiomas, Schwannomas em outros locais, Ependimomas de medula espinhal, Meningoangiomatose e Microhamartomas cerebrais. ◦ Mutação no cromossomo 22q
  • 19.  Manifestações Clínicas ◦ Surdez ou zumbido ◦ Manchas café-com-leite e neurofibromas em até 70% dos casos ◦ Catarata em até 40% dos casos ◦ Baixa estatura, deficiência mental e crises convulsivas  Diagnóstico ◦ Schwannomas do acústico bilateralmente à RNM ou , . Parente de 1º grau com NF2 . Meningiomas múltiplos ou ◦ Schwannoma unilat. Acústico + . Neurofibromas ou . outro Schawannoma ou . Glioma ou . Opacidade Lenticular subcapsular juvenil
  • 20.  Tratamento ◦ Cirurgia em casos de compressão ◦ Aconselhamento genético
  • 22.  Conceito ◦ Síndrome de Louis-Bar ◦ Autossômica recessiva com defeito no cromossomo 14 ◦ Alterações cutâneas (telangiectasias), alterações neurológicas e alterações do sistema imunológico.  Manifestações clínicas ◦ Telangiectasia ocular e cutânea após 3º ano de vida (pode estar presente também em face, orelhas, dorso das mãos e pescoço). ◦ Ataxia cerebelar entre o 1º e 2º anos de vida ◦ Baixa imunidade Humoral e Celular  Infecções de vias aéreas recorrentes  Linfomas e leucemias
  • 23.  Diagnóstico ◦ Clínico ◦ IgA e IgE séricos reduzidos ◦ Atrofia de cerebelo  Tratamento ◦ Suporte.