SlideShare uma empresa Scribd logo
SISTEMA NERVOSO - ANATOMIA
CENTRAL PERIFÉRICO
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
 Funções: sensitiva, receptora e motora
I. Cérebro: responsável pelo controle de toda e qualquer ação;
II. Cerebelo: responsável pelo controle dos movimentos precisos
e manter o equilíbrio;
III. Tronco encefálico: responsável pela condução de impulsos
nervosos do cérebro para a medula espinhal e vice-versa.
SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO
• Formação: nervos, oriundos da medula espinhal e do encéfalo
I. Sistema Nervoso Somático: regula as ações voluntárias do
corpo;
II. Sistema Nervoso Autônomo: regula as ações involuntárias do
corpo.
DEFINIÇÃO
A Paralisia Cerebral se caracteriza por um distúrbio de movimento e
postura, causado por uma lesão encefálica. Por esse motivo, é
conhecida também como: Encefalopatia Crônica não progressiva
da infância.
O encéfalo faz parte do
sistema nervoso, está
localizado no crânio,
apresentando três órgãos
principais, dentre eles: o
cérebro.
ENCÉFALO – ANATOMIA DETALHADA
Cerebelo: o equilíbrio do corpo e a destreza;
Mesencéfalo: a postura e o tônus muscular;
Ponte: faz a comunicação entre as partes encefálicas;
Bulbo: o batimento cardíaco, a respiração, a deglutição, a
tosse e o vômito;
Telencéfalo: o movimento, a sensibilidade, e a
comunicação;
Diencéfalo: o metabolismo, a transmissão de sinal motor
ao córtex cerebral.
CÓRTEX CEREBRAL
CÓRTEX PRÉ- FRONTAL Emoção e raciocínio lógico
CÓRTEX MOTOR PRIMÁRIO Produção de movimentos voluntários
CÓRTEX DE ASSOCIAÇÃO MOTORA Coordenação de movimentos complexos
CORTÉX AUDITIVO Detecção de tom e intensidade de ruídos
ÁREA DE ASSOCIAÇÃO AUDITIVA Captação de informações auditivas complexas
CENTRO DA FALA Produção e uso da fala
CORTÉX VISUAL Captação de informações visuais simples
ÁREA DE ASSOCIAÇÃO VISUAL Captação de informações visuais complexas
ÁREA DE WERNICKE Compreensão da linguagem
PRINCIPAIS CAUSAS E FATORES DE RISCO
Traumas pré-natais: uso de drogas; apresentação de doenças
como: sífilis, infecções e citomegalovírus, por parte da gestante.
Traumas pós-natais: quedas; meningite bacteriana e traumas
cranianos;
Prematuridade: A prematuridade ocorre naqueles bebês que
nascem antes de completar 37 semanas de gestação completas.
CRONOLOGIA: DESENVOLVIMENTO DO FETO
PADRÕES MOTORES E COMPROMETIMENTO
CORPORAL
Hemiplegia: A pessoa apresenta dificuldade apenas num dos
lados do corpo, direto ou esquerdo;
Diplegia: A pessoa apresenta maior dificuldade em seus
membros inferiores;
Quadriplegia: A pessoa apresenta dificuldade nos seus membros
superiores e inferiores.
HEMIPLEGIA
DIPLEGIA
QUADRIPLEGIA
TIPOS DE PARALISIA CEREBRAL
 Espástica: É caracterizada por rigidez muscular e dificuldade na realização
de movimentos, devido à reflexos (respostas rápidas e involuntárias)
exageradas;
 Atetóide: É caracterizada por movimentos atípicos, involuntários, lentos e
retorcidos;
 Atáxica: É caracterizada por uma sensação de desequilíbrio e falta de
percepção de profundidade, medo de caminhar.
CONSEQUÊNCIAS
1- Rigidez muscular e reflexos exagerados (espasticidade);
2- Falta de coordenação motora fina;
3- Apresentação de escoliose ou cifose;
4- Dificuldade ao caminhar (praticar marcha);
5- Encurtamento muscular;
6- Realização de movimentos involuntários;
7- Perda de equilíbrio e dificuldade em alcançar o ortostatismo.
TRATAMENTOS INDICADOS
Fisioterapia neurofuncional: Como a disfunção em questão não
é degenerativa, tal ciência auxilia os pacientes acometidos por PC
na obtenção de ganhos em seu tratamento, que não deve ser
interrompido. Suas atribuições, são, por exemplo:
Combate à rigidez muscular e a falta de flexibilidade;
Causa melhorias na postura e no equilíbrio;
Combate às disfunções de tônus muscular;
Treinamento de marcha e coordenação motora.
Medicamentos anti-convulsão: Convulsão é uma doença
causada por descargas elétricas anormais no cérebro, que
provocam movimentos desordeiros. Os medicamentos controlam
sintomas como:
Ansiedade;
Alterações na visão;
Vertigem;
Estranheza de hábitos comuns.
MARCHA HEMIPLÉGICA OU CEIFANTE
 Membro inferior afetado com
espasticidade;
 Membro superior flexionado e em
adução, mão fechada com leve
pronação;
 Joelho sem flexão, fazendo com
que o pé “desenhe” um semicírculo.
MARCHA ATÁXICA OU DO ÉBRIO
 Pernas projetadas para frente e/ou
para os lados;
 Incoordenação de movimentos;
 Perda de equilíbrio.
MARCHA TESOURA OU ESPÁSTICA
 Rigidez dos membros inferiores
com espasticidade;
 As pernas se flexionam nos
quadris e joelhos, lembrando
uma tesoura;
 Aspecto de agachamento.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Paralisia cerebral ataxia
Paralisia cerebral ataxiaParalisia cerebral ataxia
Paralisia cerebral ataxia
Fisioterapeuta
 
Cap 04 circulação e excreção
Cap 04 circulação e excreçãoCap 04 circulação e excreção
Cap 04 circulação e excreção
Grazielly Katarinni Gomes Lemos
 
Aula 01 introdução, planos e eixos ok
Aula 01   introdução, planos e eixos okAula 01   introdução, planos e eixos ok
Aula 01 introdução, planos e eixos ok
Nayara de Queiroz
 
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdf
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdfAula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdf
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdf
CentrodeCapacitaoemS1
 
Sistema Muscular
Sistema MuscularSistema Muscular
Sistema Muscular
Fernando Dias
 
Lesão Medular
Lesão MedularLesão Medular
Lesão Medular
Zé Moleza
 
Reflexos
ReflexosReflexos
Reflexos
pauloalambert
 
Anatomia (musculos ombro e braço)
Anatomia (musculos ombro e braço)Anatomia (musculos ombro e braço)
Anatomia (musculos ombro e braço)
Lucas Lima
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
Natha Fisioterapia
 
Sistema muscular I
Sistema muscular ISistema muscular I
Sistema muscular I
MrPinkCat13
 
Sistema Cardio-Respiratório
Sistema Cardio-RespiratórioSistema Cardio-Respiratório
Sistema Cardio-Respiratório
Gabriela Bruno
 
04 Sistema Muscular
04   Sistema Muscular04   Sistema Muscular
04 Sistema Muscular
Maxsuell Lopes
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
Ericka Vanessa Andrade
 
Avaliacao da criança
Avaliacao da criançaAvaliacao da criança
Avaliacao da criança
Mirian Barbosa
 
Coordenação Motora
Coordenação MotoraCoordenação Motora
Coordenação Motora
Fernando S. S. Barbosa
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
Jéssica Santana
 
Paralisia cerebral atetóide - Revisão
Paralisia cerebral atetóide - RevisãoParalisia cerebral atetóide - Revisão
Paralisia cerebral atetóide - Revisão
Fisioterapeuta
 
Mudanças na gravidez: Postura e deambulação
Mudanças na gravidez: Postura e deambulaçãoMudanças na gravidez: Postura e deambulação
Mudanças na gravidez: Postura e deambulação
Neto Pontes
 
Sistema nervoso periferico
Sistema nervoso perifericoSistema nervoso periferico
Sistema nervoso periferico
Amanda Mazzei
 
15 -amplitude_de_movimento
15  -amplitude_de_movimento15  -amplitude_de_movimento
15 -amplitude_de_movimento
Johnny Martins
 

Mais procurados (20)

Paralisia cerebral ataxia
Paralisia cerebral ataxiaParalisia cerebral ataxia
Paralisia cerebral ataxia
 
Cap 04 circulação e excreção
Cap 04 circulação e excreçãoCap 04 circulação e excreção
Cap 04 circulação e excreção
 
Aula 01 introdução, planos e eixos ok
Aula 01   introdução, planos e eixos okAula 01   introdução, planos e eixos ok
Aula 01 introdução, planos e eixos ok
 
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdf
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdfAula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdf
Aula 3 - Sistema Muscular - Prof. Rafael Ramos.pdf
 
Sistema Muscular
Sistema MuscularSistema Muscular
Sistema Muscular
 
Lesão Medular
Lesão MedularLesão Medular
Lesão Medular
 
Reflexos
ReflexosReflexos
Reflexos
 
Anatomia (musculos ombro e braço)
Anatomia (musculos ombro e braço)Anatomia (musculos ombro e braço)
Anatomia (musculos ombro e braço)
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
 
Sistema muscular I
Sistema muscular ISistema muscular I
Sistema muscular I
 
Sistema Cardio-Respiratório
Sistema Cardio-RespiratórioSistema Cardio-Respiratório
Sistema Cardio-Respiratório
 
04 Sistema Muscular
04   Sistema Muscular04   Sistema Muscular
04 Sistema Muscular
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
 
Avaliacao da criança
Avaliacao da criançaAvaliacao da criança
Avaliacao da criança
 
Coordenação Motora
Coordenação MotoraCoordenação Motora
Coordenação Motora
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
 
Paralisia cerebral atetóide - Revisão
Paralisia cerebral atetóide - RevisãoParalisia cerebral atetóide - Revisão
Paralisia cerebral atetóide - Revisão
 
Mudanças na gravidez: Postura e deambulação
Mudanças na gravidez: Postura e deambulaçãoMudanças na gravidez: Postura e deambulação
Mudanças na gravidez: Postura e deambulação
 
Sistema nervoso periferico
Sistema nervoso perifericoSistema nervoso periferico
Sistema nervoso periferico
 
15 -amplitude_de_movimento
15  -amplitude_de_movimento15  -amplitude_de_movimento
15 -amplitude_de_movimento
 

Semelhante a Paralisia Cerebral descomplicada

Ataxia e ..
Ataxia e ..Ataxia e ..
Nervosmotoresoculares 130428080512-phpapp02
Nervosmotoresoculares 130428080512-phpapp02Nervosmotoresoculares 130428080512-phpapp02
Nervosmotoresoculares 130428080512-phpapp02
Shirlei De Sousa Oliveira Shirlei
 
Nervos motores oculares
Nervos motores ocularesNervos motores oculares
Nervos motores oculares
neuroligaunivasf
 
Lesão nervosa periferica
Lesão nervosa perifericaLesão nervosa periferica
Lesão nervosa periferica
japaforozero
 
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptxcepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
Marcio Domingues
 
disturbios cerebelares
disturbios cerebelaresdisturbios cerebelares
disturbios cerebelares
Sebastiao Margarida
 
Síndromes vestibulares
Síndromes vestibulares Síndromes vestibulares
Síndromes vestibulares
Fabiana Vallina
 
Paralisia cerebral em Odontologia
Paralisia cerebral em OdontologiaParalisia cerebral em Odontologia
Paralisia cerebral em Odontologia
Flavio Salomao-Miranda
 
Fascículo de Patologia.pptx
Fascículo de Patologia.pptxFascículo de Patologia.pptx
Fascículo de Patologia.pptx
CiriloSantos6
 
Esclerose múltipla apresentação
Esclerose múltipla apresentação   Esclerose múltipla apresentação
Esclerose múltipla apresentação
Sú Carreiro
 
A interferência da alteração de tônus sobre a reabilitação fisioterapêutica a...
A interferência da alteração de tônus sobre a reabilitação fisioterapêutica a...A interferência da alteração de tônus sobre a reabilitação fisioterapêutica a...
A interferência da alteração de tônus sobre a reabilitação fisioterapêutica a...
Fisioterapeuta
 
Exame neurológico
Exame neurológicoExame neurológico
Exame neurológico
neuroligaunivasf
 
Movimentos corporais e Doença de parkinson
Movimentos corporais e Doença de parkinson Movimentos corporais e Doença de parkinson
Movimentos corporais e Doença de parkinson
SaJaMa Jacob
 
C O M A
C O M AC O M A
Trauma vertebromedular.pdf
Trauma vertebromedular.pdfTrauma vertebromedular.pdf
Trauma vertebromedular.pdf
AdrianoCosta696471
 
Doenças do sistema nervoso
Doenças do sistema nervosoDoenças do sistema nervoso
Doenças do sistema nervoso
Pedui
 
Sistema Neuro-Hormonal
Sistema Neuro-HormonalSistema Neuro-Hormonal
Sistema Neuro-Hormonal
Pedro Abreu
 
ECLEROSE 2.pptx
ECLEROSE 2.pptxECLEROSE 2.pptx
ECLEROSE 2.pptx
LisaSilva37
 
Polineuropatia do paciente crítico
Polineuropatia do paciente críticoPolineuropatia do paciente crítico
Polineuropatia do paciente crítico
Iapes Ensino
 
Revisão sobre paralisia cerebral ataxia
Revisão sobre paralisia cerebral  ataxiaRevisão sobre paralisia cerebral  ataxia
Revisão sobre paralisia cerebral ataxia
Fisioterapeuta
 

Semelhante a Paralisia Cerebral descomplicada (20)

Ataxia e ..
Ataxia e ..Ataxia e ..
Ataxia e ..
 
Nervosmotoresoculares 130428080512-phpapp02
Nervosmotoresoculares 130428080512-phpapp02Nervosmotoresoculares 130428080512-phpapp02
Nervosmotoresoculares 130428080512-phpapp02
 
Nervos motores oculares
Nervos motores ocularesNervos motores oculares
Nervos motores oculares
 
Lesão nervosa periferica
Lesão nervosa perifericaLesão nervosa periferica
Lesão nervosa periferica
 
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptxcepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
 
disturbios cerebelares
disturbios cerebelaresdisturbios cerebelares
disturbios cerebelares
 
Síndromes vestibulares
Síndromes vestibulares Síndromes vestibulares
Síndromes vestibulares
 
Paralisia cerebral em Odontologia
Paralisia cerebral em OdontologiaParalisia cerebral em Odontologia
Paralisia cerebral em Odontologia
 
Fascículo de Patologia.pptx
Fascículo de Patologia.pptxFascículo de Patologia.pptx
Fascículo de Patologia.pptx
 
Esclerose múltipla apresentação
Esclerose múltipla apresentação   Esclerose múltipla apresentação
Esclerose múltipla apresentação
 
A interferência da alteração de tônus sobre a reabilitação fisioterapêutica a...
A interferência da alteração de tônus sobre a reabilitação fisioterapêutica a...A interferência da alteração de tônus sobre a reabilitação fisioterapêutica a...
A interferência da alteração de tônus sobre a reabilitação fisioterapêutica a...
 
Exame neurológico
Exame neurológicoExame neurológico
Exame neurológico
 
Movimentos corporais e Doença de parkinson
Movimentos corporais e Doença de parkinson Movimentos corporais e Doença de parkinson
Movimentos corporais e Doença de parkinson
 
C O M A
C O M AC O M A
C O M A
 
Trauma vertebromedular.pdf
Trauma vertebromedular.pdfTrauma vertebromedular.pdf
Trauma vertebromedular.pdf
 
Doenças do sistema nervoso
Doenças do sistema nervosoDoenças do sistema nervoso
Doenças do sistema nervoso
 
Sistema Neuro-Hormonal
Sistema Neuro-HormonalSistema Neuro-Hormonal
Sistema Neuro-Hormonal
 
ECLEROSE 2.pptx
ECLEROSE 2.pptxECLEROSE 2.pptx
ECLEROSE 2.pptx
 
Polineuropatia do paciente crítico
Polineuropatia do paciente críticoPolineuropatia do paciente crítico
Polineuropatia do paciente crítico
 
Revisão sobre paralisia cerebral ataxia
Revisão sobre paralisia cerebral  ataxiaRevisão sobre paralisia cerebral  ataxia
Revisão sobre paralisia cerebral ataxia
 

Último

Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 

Último (6)

Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 

Paralisia Cerebral descomplicada

  • 1.
  • 2. SISTEMA NERVOSO - ANATOMIA CENTRAL PERIFÉRICO
  • 3. SISTEMA NERVOSO CENTRAL  Funções: sensitiva, receptora e motora I. Cérebro: responsável pelo controle de toda e qualquer ação; II. Cerebelo: responsável pelo controle dos movimentos precisos e manter o equilíbrio; III. Tronco encefálico: responsável pela condução de impulsos nervosos do cérebro para a medula espinhal e vice-versa.
  • 4. SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO • Formação: nervos, oriundos da medula espinhal e do encéfalo I. Sistema Nervoso Somático: regula as ações voluntárias do corpo; II. Sistema Nervoso Autônomo: regula as ações involuntárias do corpo.
  • 5. DEFINIÇÃO A Paralisia Cerebral se caracteriza por um distúrbio de movimento e postura, causado por uma lesão encefálica. Por esse motivo, é conhecida também como: Encefalopatia Crônica não progressiva da infância. O encéfalo faz parte do sistema nervoso, está localizado no crânio, apresentando três órgãos principais, dentre eles: o cérebro.
  • 6. ENCÉFALO – ANATOMIA DETALHADA Cerebelo: o equilíbrio do corpo e a destreza; Mesencéfalo: a postura e o tônus muscular; Ponte: faz a comunicação entre as partes encefálicas; Bulbo: o batimento cardíaco, a respiração, a deglutição, a tosse e o vômito; Telencéfalo: o movimento, a sensibilidade, e a comunicação; Diencéfalo: o metabolismo, a transmissão de sinal motor ao córtex cerebral.
  • 7. CÓRTEX CEREBRAL CÓRTEX PRÉ- FRONTAL Emoção e raciocínio lógico CÓRTEX MOTOR PRIMÁRIO Produção de movimentos voluntários CÓRTEX DE ASSOCIAÇÃO MOTORA Coordenação de movimentos complexos CORTÉX AUDITIVO Detecção de tom e intensidade de ruídos ÁREA DE ASSOCIAÇÃO AUDITIVA Captação de informações auditivas complexas CENTRO DA FALA Produção e uso da fala CORTÉX VISUAL Captação de informações visuais simples ÁREA DE ASSOCIAÇÃO VISUAL Captação de informações visuais complexas ÁREA DE WERNICKE Compreensão da linguagem
  • 8. PRINCIPAIS CAUSAS E FATORES DE RISCO Traumas pré-natais: uso de drogas; apresentação de doenças como: sífilis, infecções e citomegalovírus, por parte da gestante. Traumas pós-natais: quedas; meningite bacteriana e traumas cranianos; Prematuridade: A prematuridade ocorre naqueles bebês que nascem antes de completar 37 semanas de gestação completas.
  • 10. PADRÕES MOTORES E COMPROMETIMENTO CORPORAL Hemiplegia: A pessoa apresenta dificuldade apenas num dos lados do corpo, direto ou esquerdo; Diplegia: A pessoa apresenta maior dificuldade em seus membros inferiores; Quadriplegia: A pessoa apresenta dificuldade nos seus membros superiores e inferiores.
  • 11.
  • 13. TIPOS DE PARALISIA CEREBRAL  Espástica: É caracterizada por rigidez muscular e dificuldade na realização de movimentos, devido à reflexos (respostas rápidas e involuntárias) exageradas;  Atetóide: É caracterizada por movimentos atípicos, involuntários, lentos e retorcidos;  Atáxica: É caracterizada por uma sensação de desequilíbrio e falta de percepção de profundidade, medo de caminhar.
  • 14. CONSEQUÊNCIAS 1- Rigidez muscular e reflexos exagerados (espasticidade); 2- Falta de coordenação motora fina; 3- Apresentação de escoliose ou cifose; 4- Dificuldade ao caminhar (praticar marcha); 5- Encurtamento muscular; 6- Realização de movimentos involuntários; 7- Perda de equilíbrio e dificuldade em alcançar o ortostatismo.
  • 15. TRATAMENTOS INDICADOS Fisioterapia neurofuncional: Como a disfunção em questão não é degenerativa, tal ciência auxilia os pacientes acometidos por PC na obtenção de ganhos em seu tratamento, que não deve ser interrompido. Suas atribuições, são, por exemplo: Combate à rigidez muscular e a falta de flexibilidade; Causa melhorias na postura e no equilíbrio; Combate às disfunções de tônus muscular; Treinamento de marcha e coordenação motora.
  • 16. Medicamentos anti-convulsão: Convulsão é uma doença causada por descargas elétricas anormais no cérebro, que provocam movimentos desordeiros. Os medicamentos controlam sintomas como: Ansiedade; Alterações na visão; Vertigem; Estranheza de hábitos comuns.
  • 17.
  • 18. MARCHA HEMIPLÉGICA OU CEIFANTE  Membro inferior afetado com espasticidade;  Membro superior flexionado e em adução, mão fechada com leve pronação;  Joelho sem flexão, fazendo com que o pé “desenhe” um semicírculo.
  • 19. MARCHA ATÁXICA OU DO ÉBRIO  Pernas projetadas para frente e/ou para os lados;  Incoordenação de movimentos;  Perda de equilíbrio.
  • 20. MARCHA TESOURA OU ESPÁSTICA  Rigidez dos membros inferiores com espasticidade;  As pernas se flexionam nos quadris e joelhos, lembrando uma tesoura;  Aspecto de agachamento.