SlideShare uma empresa Scribd logo
FUNÇÕES INORGÂNICAS
FUNÇÕES INORGÂNICAS
• Substância orgânica é a que se origina dos organismos vivos
(vegetais e animais). São as que contêm carbono.
• Substância inorgânica (ou mineral) é a que se origina dos
minerais. São as formadas por todos os demais elementos
químicos.
• Função química é um conjunto de substâncias com
propriedades químicas semelhantes, denominadas
propriedades funcionais. As principais funções inorgânicas são
os ácidos, as bases, os sais e o óxidos.
DISSOCIAÇÃO IÔNICA
X
IONIZAÇÃO
Teoria da Dissociação Iônica de Arrhenius
DISSOCIAÇÃO IÔNICA
X
IONIZAÇÃO
DISSOCIAÇÃO IÔNICA
X
IONIZAÇÃO
TEORIAS ÁCIDO-BASE
• TEORIA DE ARRHENIUS
ÁCIDO qualquer substância que em meio aquoso sofre
ionização, liberando como único cátion o H+, ou o H3O+
(hidrônio).
BASE qualquer substância que em meio aquoso sofre
dissociação iônica, liberando como único ânion a –OH
(hidroxila).
• TEORIA DE BRÖNSTED-LOWRY
ÁCIDO espécie química que doa prótons.
BASE espécie química que recebe prótons.
• TEORIA DE LEWIS
ÁCIDO receptor de par de elétrons.
BASE doador de par de elétrons.
ÁCIDOS
1. CONCEITO
É qualquer substância que em meio aquoso sofre ionização,
liberando como único cátion o H+, ou o H3O+(hidrônio).
2. CLASSIFICAÇÃO
a) Nº de hidrogênios ionizáveis:
• Monoácidos: na ionização, a molécula produz apenas 1 H" (HCl,
HNO3 etc.).
• Diácidos: na ionização, a molécula produz 2 H" (H2SO4, H2CO3
etc.).
• Triácidos: na ionização, a molécula produz 3 H" (H3PO4,
H3BO3 etc.).
• Tetrácidos: na ionização, a molécula produz 4 H" (H4P2O7,
H4SiO4 etc.).
2. CLASSIFICAÇÃO
b) Presença de oxigênio:
• Hidrácidos: não contêm oxigênio (HCl, HBr, H2S etc.).
• Oxiácidos: contêm oxigênio (HNO3, H2SO4, H3PO4 etc.).
c) Grau de Ionização:
- Nos hidrácidos
α = nº moléculas ionizadas / nº moléculas dissolvidas
α ≥ 50%  ácido forte (HCl, HBr, HI)
5% < α < 50%  ácido moderado (HF)
α ≤ 5%  ácido fraco (H2S, HCN)
- Nos oxiácidos
x = nº átomos de O – nº átomos de H ionizáveis
x = 3 ou 2  ácido forte (HBrO4, H2SO4)
x = 1  ácido moderado (H3PO4, H2NO2)
x = 0  ácido fraco (HClO, H4SiO4)
ÁCIDOS
3. NOMENCLATURA
- Hidrácidos
- Oxiácidos
ÁCIDOS
NOX DO ELEMENTO
CENTRAL
NOMENCLATURA
+7 Ácido Per.............ico
+5 ou +6 Ácido .................ico
+3 ou +4 Ácido .................oso
+1 ou +2 Ácido Hipo..........oso
3. NOMENCLATURA
- Exemplos
HF –
HCl –
HBr –
HI –
H2S –
HCN –
HClO4 –
HClO3 –
HClO2 –
HClO –
H2SO4 –
H2SO3 –
ÁCIDOS
3. NOMENCLATURA
- Nomenclatura quanto o grau de hidratação:
H3PO4 chama-se ácido ortofosfórico, pois é o mais hidratado dos
três;
H4P2O7 chama-se ácido pirofosfórico (2 x H3PO4 = H6P2O8,
menos H2O);
HPO3 chama-se ácido metafosfórico (H3PO4 menos H2O).
ÁCIDOS
4. ÁCIDOS IMPORTANTES
- H2SO4
- H2CO3
- HNO3
- HCl
- HF
BASES
1. CONCEITO
É qualquer substância que em meio aquoso sofre dissociação
iônica, liberando como único ânion a –OH (hidroxila).
2. CLASSIFICAÇÃO
a) Nº de hidroxilas:
• Monobases: uma hidroxilas. Exemplos: NaOH, NH4OH etc.
• Dibases: duas hidroxilas. Exemplos: Ca(OH)2, Fe(OH)2 etc.
• Tribases: três hidroxilas. Exemplos: Al(OH)3, Fe(OH)3 etc.
• Tetrabases: quatro hidroxilas. Exemplos: Sn(OH)4, Pb(OH)4 etc.
b) Grau de dissociação:
• Bases fortes: metais alcalinos e alcalinoterrosos (exceto
Mg(OH)2, que é uma base fraca.
• Bases fracas: NH4OH e demais metais.
2. CLASSIFICAÇÃO
c) Solubilidade:
• Solúveis: hidróxidos dos metais alcalinos e NH4OH.
• Pouco solúveis: hidróxidos dos metais alcalinoterrosos.
• Praticamente insolúveis: todos os demais.
BASES
3. NOMENCLATURA
- Quando o elemento forma apenas uma base:
- Quando o elemento forma duas bases:
BASES
3. NOMENCLATURA
- Exemplos:
NaOH –
Ca(OH)2 –
Al(OH)3 –
Fe(OH)2 –
Fe(OH)3 –
CuOH –
Cu(OH)2 –
Mn(OH)2 –
Mn(OH)4 –
Pb(OH)2 –
Pb(OH)4 –
4. BASES IMPORTANTES
- NaOH
- Ca(OH)2
- NH4OH
COMPARAÇÃO ENTRE ÁCIDOS E BASES
MEDIDA DE ACIDEZ E BASICIDADE
SAIS
1. CONCEITO
São compostos iônicos que, em meio aquoso sofrem
dissociação iônica, e possuem, pelo menos, um cátion diferente
do H+ e um ânion diferente do –OH.
Fórmula Geral
2. NOMENCLATURA
(nome do ânion) de (nome do cátion)
SAIS
2. NOMENCLATURA
- Exemplos:
NaCl –
CaI2 –
KBr –
Al2S3 –
FeCl2 –
Fe2S3 –
3. OUTROS SAIS
- Sais ácidos
NaHCO3 – carbonato
monoácido de sódio ou
monohidrogeno-carbonato de
sódio
- Sais básicos
Al(OH)2Cl – cloreto dibásico de
alumínio ou dihidróxi-cloreto de
alumínio
- Sais duplos
KNaSO4 – sulfato duplo de
sódio e potássio
CaClBr – brometo-cloreto de
cálcio
SAIS
4. SAIS IMPORTANTES
- NaCl - Na2CO3 - NaOCl - CaCO3
5. REAÇÕES DE NEUTRALIZAÇÃO
ÁCIDO + BASE  SAL + ÁGUA
- Neutralização Total
HCl + NaOH  NaCl + H2O
- Neutralização Parcial
H3PO4 + NaOH  NaH2PO4 + H2O
HNO3 + Ca(OH)2  CaOHNO3 + H2O
ÓXIDOS
1. CONCEITO
São compostos binários nos quais o oxigênio é o elemento
mais eletronegativo.
2. CLASSIFICAÇÃO E NOMENCLATURA
a) Óxidos básicos:
São óxidos que reagem com a água, produzindo uma base, ou
reagem com um ácido, produzindo sal e água. São formados por
metais com números de oxidação baixos (+1, +2 ou +3).
-) Exemplos:
Na2O — óxido de sódio CaO — óxido de cálcio
Fe2O3 — óxido férrico FeO — óxido ferroso
CuO — óxido de cobre II Cu2O — óxido de cobre I
NiO –– monóxido de mononíquel Ni2O3 –– trióxido de diníquel
ÓXIDOS
2. CLASSIFICAÇÃO E NOMENCLATURA
b) Óxidos ácidos ou anidridos
São óxidos que reagem com a água, produzindo um ácido, ou
reagem com uma base, produzindo sal e água. São formados por
ametais (e, nesse caso, são compostos geralmente gasosos) ou
por metais com números de oxidação elevados (como Cr, Mn,
etc).
-) Exemplos:
CO2 — anidrido carbônico
B2O3 — anidrido bórico
SO3 — óxido de enxofre VI ou trióxido de (mono) enxofre
SO2 — óxido de enxofre IV ou dióxido de (mono) enxofre
N2O5 — anidrido nítrico
N2O3 — anidrido nitroso
CrO3 — óxido de cromo
ÓXIDOS
2. CLASSIFICAÇÃO E NOMENCLATURA
c) Óxidos Anfóteros
Podem se comportar ora como óxido básico, ora como óxido
ácido. São, em geral, sólidos, iônicos, insolúveis na água e
formados por metais (Zn; Al; Sn; Pb) ou por semimetais (As; Sb).
-) Exemplos:
ZnO — óxido de zinco
SnO2 — óxido estânico ou óxido de estanho IV, ou dióxido de
(mono) estanho
SnO — óxido estanoso ou óxido de estanho II, ou (mono) óxido
de (mono) estanho
d) Óxidos neutros ou indiferentes
São óxidos que não reagem com água, nem com ácidos nem
com bases. Os mais comuns são: CO — monóxido de carbono;
N2O — óxido nitroso; NO — óxido nítrico e H2O — água.
ÓXIDOS
2. CLASSIFICAÇÃO E NOMENCLATURA
e) Óxidos duplos ou mistos
São óxidos que se comportam como se fossem formados por
dois outros óxidos, do mesmo elemento químico.
-) Exemplos:
FeO + Fe2O3  Fe3O4 (tetróxido de triferro)
2 PbO + PbO2  Pb3O4 (tetróxido de trichumbo)
f) Peróxidos
São óxidos que reagem com a água ou com ácidos diluídos,
produzindo água oxigenada (H2O2). Os mais comuns são os de
hidrogênio, metais alcalinos e metais alcalinosterrosos.
-) Exemplos:
Na2O2 — peróxido de sódio
H2O2 — peróxido de hidrogênio
ÓXIDOS
3. ÓXIDOS IMPORTANTES
- CaO
- CO2
- H2O2
FIM
Obrigado!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
Luana Salgueiro
 
Gases e transformações
Gases  e transformaçõesGases  e transformações
Gases e transformações
Aninha Felix Vieira Dias
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
José Nunes da Silva Jr.
 
Ácidos e bases
Ácidos e basesÁcidos e bases
Ácidos e bases
Atami Santos
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
loirissimavivi
 
Balanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicasBalanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicas
Rafael Nishikawa
 
O átomo
O átomoO átomo
O átomo
Atami Santos
 
Aula 8 sais e oxidos
Aula 8   sais e oxidosAula 8   sais e oxidos
Aula 8 sais e oxidos
José Vitor Alves
 
Forca e Nomenclatura dos Ácidos
Forca e Nomenclatura dos ÁcidosForca e Nomenclatura dos Ácidos
Forca e Nomenclatura dos Ácidos
Hebertty Dantas
 
01. substâncias e misturas
01. substâncias e misturas01. substâncias e misturas
01. substâncias e misturas
Augusto Sérgio Costa Souza
 
Lista de exercicios óxidos
Lista de exercicios    óxidosLista de exercicios    óxidos
Lista de exercicios óxidos
Profª Alda Ernestina
 
Aula funções oxigenadas
Aula  funções oxigenadasAula  funções oxigenadas
Aula funções oxigenadas
Profª Alda Ernestina
 
Introdução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânicaIntrodução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânica
Josenildo Vasconcelos
 
Reações inorgânicas
Reações inorgânicas Reações inorgânicas
Reações inorgânicas
Nai Mariano
 
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Eliando Oliveira
 
Leis ponderais
Leis ponderaisLeis ponderais
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Karol Maia
 
Reações químicas tipos- 1o ano
Reações químicas  tipos- 1o anoReações químicas  tipos- 1o ano
Reações químicas tipos- 1o ano
Karol Maia
 
Soluções Químicas
Soluções QuímicasSoluções Químicas
Soluções Químicas
José Nunes da Silva Jr.
 
Reações com carbonatos e bicarbonatos
Reações com carbonatos e bicarbonatosReações com carbonatos e bicarbonatos
Reações com carbonatos e bicarbonatos
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 

Mais procurados (20)

Soluções e Solubilidade
Soluções e SolubilidadeSoluções e Solubilidade
Soluções e Solubilidade
 
Gases e transformações
Gases  e transformaçõesGases  e transformações
Gases e transformações
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
 
Ácidos e bases
Ácidos e basesÁcidos e bases
Ácidos e bases
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
 
Balanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicasBalanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicas
 
O átomo
O átomoO átomo
O átomo
 
Aula 8 sais e oxidos
Aula 8   sais e oxidosAula 8   sais e oxidos
Aula 8 sais e oxidos
 
Forca e Nomenclatura dos Ácidos
Forca e Nomenclatura dos ÁcidosForca e Nomenclatura dos Ácidos
Forca e Nomenclatura dos Ácidos
 
01. substâncias e misturas
01. substâncias e misturas01. substâncias e misturas
01. substâncias e misturas
 
Lista de exercicios óxidos
Lista de exercicios    óxidosLista de exercicios    óxidos
Lista de exercicios óxidos
 
Aula funções oxigenadas
Aula  funções oxigenadasAula  funções oxigenadas
Aula funções oxigenadas
 
Introdução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânicaIntrodução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânica
 
Reações inorgânicas
Reações inorgânicas Reações inorgânicas
Reações inorgânicas
 
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
 
Leis ponderais
Leis ponderaisLeis ponderais
Leis ponderais
 
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
 
Reações químicas tipos- 1o ano
Reações químicas  tipos- 1o anoReações químicas  tipos- 1o ano
Reações químicas tipos- 1o ano
 
Soluções Químicas
Soluções QuímicasSoluções Químicas
Soluções Químicas
 
Reações com carbonatos e bicarbonatos
Reações com carbonatos e bicarbonatosReações com carbonatos e bicarbonatos
Reações com carbonatos e bicarbonatos
 

Destaque

QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.
QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.
QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.
Fagner Aquino
 
Estequiometria - Prof. Fernando Abreu
Estequiometria - Prof. Fernando AbreuEstequiometria - Prof. Fernando Abreu
Estequiometria - Prof. Fernando Abreu
Fernando Abreu
 
Funções Inorgânicas e Reações Químicas
Funções Inorgânicas e Reações QuímicasFunções Inorgânicas e Reações Químicas
Funções Inorgânicas e Reações Químicas
Carlos Priante
 
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando AbreuEletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
Fernando Abreu
 
áCidos e bases ppt
áCidos e bases pptáCidos e bases ppt
áCidos e bases ppt
paolazeroum
 
Fisicoquimica taller amalia y luisana termodinamica reducido
Fisicoquimica taller amalia y luisana termodinamica reducidoFisicoquimica taller amalia y luisana termodinamica reducido
Fisicoquimica taller amalia y luisana termodinamica reducido
Amalia Saenz
 
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos EstequiométricosLista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Carlos Priante
 
Exercicios calculos estequiométricos
Exercicios calculos estequiométricosExercicios calculos estequiométricos
Exercicios calculos estequiométricos
semestraltardetotem
 
Aula sobre óxidos
Aula sobre óxidosAula sobre óxidos
Aula sobre óxidos
profaugustosergio
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
Ari Moreira
 
Chuva Ácida - Prof. Fernando Abreu
Chuva Ácida - Prof. Fernando AbreuChuva Ácida - Prof. Fernando Abreu
Chuva Ácida - Prof. Fernando Abreu
Fernando Abreu
 
fisicoquimica forcas intermoleculares e propriedades
 fisicoquimica forcas intermoleculares e propriedades fisicoquimica forcas intermoleculares e propriedades
fisicoquimica forcas intermoleculares e propriedades
Julyanne Rodrigues
 
Funções químicas_ São Roque
Funções químicas_ São RoqueFunções químicas_ São Roque
Funções químicas_ São Roque
Altair Orlando da Costa
 
Funcoes inorganicas
Funcoes inorganicasFuncoes inorganicas
Funcoes inorganicas
alicyatalves
 
FunçãO InorgâNica
FunçãO InorgâNicaFunçãO InorgâNica
FunçãO InorgâNica
Cássia Muniz
 
Gabarito comentado 1º Exame de Qualificação UERJ 2017 - Prof. Fernando Abreu
Gabarito comentado 1º Exame de Qualificação UERJ 2017 - Prof. Fernando AbreuGabarito comentado 1º Exame de Qualificação UERJ 2017 - Prof. Fernando Abreu
Gabarito comentado 1º Exame de Qualificação UERJ 2017 - Prof. Fernando Abreu
Fernando Abreu
 
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
Maiquel Vieira
 
Passatempo Químico - Prof. Fernando Abreu
Passatempo Químico - Prof. Fernando AbreuPassatempo Químico - Prof. Fernando Abreu
Passatempo Químico - Prof. Fernando Abreu
Fernando Abreu
 
3 compostos inorgânicos (água, ph, tampões)
3   compostos inorgânicos (água, ph, tampões)3   compostos inorgânicos (água, ph, tampões)
3 compostos inorgânicos (água, ph, tampões)
Matheus Egídio
 
1º EQ UERJ 2015 - QUÍMICA-GABARITO COMENTADO - PROF. FERNANDO ABREU
1º EQ UERJ 2015 - QUÍMICA-GABARITO COMENTADO - PROF. FERNANDO ABREU1º EQ UERJ 2015 - QUÍMICA-GABARITO COMENTADO - PROF. FERNANDO ABREU
1º EQ UERJ 2015 - QUÍMICA-GABARITO COMENTADO - PROF. FERNANDO ABREU
Fernando Abreu
 

Destaque (20)

QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.
QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.
QUÍMICA - FUNÇÕES INORGÂNICAS.
 
Estequiometria - Prof. Fernando Abreu
Estequiometria - Prof. Fernando AbreuEstequiometria - Prof. Fernando Abreu
Estequiometria - Prof. Fernando Abreu
 
Funções Inorgânicas e Reações Químicas
Funções Inorgânicas e Reações QuímicasFunções Inorgânicas e Reações Químicas
Funções Inorgânicas e Reações Químicas
 
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando AbreuEletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
Eletroquímica: pilha e eletrólise - Prof. Fernando Abreu
 
áCidos e bases ppt
áCidos e bases pptáCidos e bases ppt
áCidos e bases ppt
 
Fisicoquimica taller amalia y luisana termodinamica reducido
Fisicoquimica taller amalia y luisana termodinamica reducidoFisicoquimica taller amalia y luisana termodinamica reducido
Fisicoquimica taller amalia y luisana termodinamica reducido
 
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos EstequiométricosLista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
 
Exercicios calculos estequiométricos
Exercicios calculos estequiométricosExercicios calculos estequiométricos
Exercicios calculos estequiométricos
 
Aula sobre óxidos
Aula sobre óxidosAula sobre óxidos
Aula sobre óxidos
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Chuva Ácida - Prof. Fernando Abreu
Chuva Ácida - Prof. Fernando AbreuChuva Ácida - Prof. Fernando Abreu
Chuva Ácida - Prof. Fernando Abreu
 
fisicoquimica forcas intermoleculares e propriedades
 fisicoquimica forcas intermoleculares e propriedades fisicoquimica forcas intermoleculares e propriedades
fisicoquimica forcas intermoleculares e propriedades
 
Funções químicas_ São Roque
Funções químicas_ São RoqueFunções químicas_ São Roque
Funções químicas_ São Roque
 
Funcoes inorganicas
Funcoes inorganicasFuncoes inorganicas
Funcoes inorganicas
 
FunçãO InorgâNica
FunçãO InorgâNicaFunçãO InorgâNica
FunçãO InorgâNica
 
Gabarito comentado 1º Exame de Qualificação UERJ 2017 - Prof. Fernando Abreu
Gabarito comentado 1º Exame de Qualificação UERJ 2017 - Prof. Fernando AbreuGabarito comentado 1º Exame de Qualificação UERJ 2017 - Prof. Fernando Abreu
Gabarito comentado 1º Exame de Qualificação UERJ 2017 - Prof. Fernando Abreu
 
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
 
Passatempo Químico - Prof. Fernando Abreu
Passatempo Químico - Prof. Fernando AbreuPassatempo Químico - Prof. Fernando Abreu
Passatempo Químico - Prof. Fernando Abreu
 
3 compostos inorgânicos (água, ph, tampões)
3   compostos inorgânicos (água, ph, tampões)3   compostos inorgânicos (água, ph, tampões)
3 compostos inorgânicos (água, ph, tampões)
 
1º EQ UERJ 2015 - QUÍMICA-GABARITO COMENTADO - PROF. FERNANDO ABREU
1º EQ UERJ 2015 - QUÍMICA-GABARITO COMENTADO - PROF. FERNANDO ABREU1º EQ UERJ 2015 - QUÍMICA-GABARITO COMENTADO - PROF. FERNANDO ABREU
1º EQ UERJ 2015 - QUÍMICA-GABARITO COMENTADO - PROF. FERNANDO ABREU
 

Semelhante a Funções Inorgânicas - Prof. Fernando Abreu

A5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasA5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicas
Marcos Júnior
 
1- aula 1 - funções inorgânicas compl.pptx
1- aula 1 - funções inorgânicas compl.pptx1- aula 1 - funções inorgânicas compl.pptx
1- aula 1 - funções inorgânicas compl.pptx
edneigoncalves74
 
A5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasA5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicas
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Funcoes inorganicas completo
Funcoes inorganicas completoFuncoes inorganicas completo
Funcoes inorganicas completo
Everson Carabolante
 
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .ppt
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .pptAula sobre Funções Inorgânicas - química .ppt
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .ppt
ssuser46216d
 
Acidos bases sais
Acidos bases saisAcidos bases sais
Acidos bases sais
sabinosilva
 
Funções inorgânicas
Funções inorgânicasFunções inorgânicas
Funções inorgânicas
Maria Naves Ribeiro Lopes
 
3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas
Raquel Gastao Daniel
 
Teoria Acido-base inorganica
Teoria Acido-base inorganicaTeoria Acido-base inorganica
Teoria Acido-base inorganica
Ana Dias
 
Acidos bases sais
Acidos bases saisAcidos bases sais
Acidos bases sais
Sabino2020
 
Funções inorgânicas
Funções inorgânicasFunções inorgânicas
Funções inorgânicas
Silvio Gentil
 
Aulainterativarevisaoquimica
AulainterativarevisaoquimicaAulainterativarevisaoquimica
Aulainterativarevisaoquimica
Leticia Ferraz
 
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETOFUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
Silvio Gentil
 
Resumo: Ácidos e Bases
Resumo: Ácidos e BasesResumo: Ácidos e Bases
Resumo: Ácidos e Bases
Bio Sem Limites
 
Inorganica reacoes-e-funcoes
Inorganica reacoes-e-funcoesInorganica reacoes-e-funcoes
Inorganica reacoes-e-funcoes
Maria Amélia Lattaro
 
APOSTILA - COMPOSTOS INORGÂNICOS
APOSTILA - COMPOSTOS INORGÂNICOSAPOSTILA - COMPOSTOS INORGÂNICOS
APOSTILA - COMPOSTOS INORGÂNICOS
Helena Aragão De Sá Martins
 
Teoria acido e_base
Teoria acido e_baseTeoria acido e_base
Teoria acido e_base
Ivo Rodrigues
 
Funcoes inorganicas
Funcoes inorganicasFuncoes inorganicas
Funcoes inorganicas
estead2011
 
Funcoes inorganicas
Funcoes inorganicasFuncoes inorganicas
Funcoes inorganicas
estead2011
 
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br - Química - Função Inorgânica
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br    - Química -  Função Inorgânicawww.ApoioAulasParticulares.Com.Br    - Química -  Função Inorgânica
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br - Química - Função Inorgânica
Aula Particular Aulas Apoio
 

Semelhante a Funções Inorgânicas - Prof. Fernando Abreu (20)

A5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasA5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicas
 
1- aula 1 - funções inorgânicas compl.pptx
1- aula 1 - funções inorgânicas compl.pptx1- aula 1 - funções inorgânicas compl.pptx
1- aula 1 - funções inorgânicas compl.pptx
 
A5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasA5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicas
 
Funcoes inorganicas completo
Funcoes inorganicas completoFuncoes inorganicas completo
Funcoes inorganicas completo
 
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .ppt
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .pptAula sobre Funções Inorgânicas - química .ppt
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .ppt
 
Acidos bases sais
Acidos bases saisAcidos bases sais
Acidos bases sais
 
Funções inorgânicas
Funções inorgânicasFunções inorgânicas
Funções inorgânicas
 
3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas
 
Teoria Acido-base inorganica
Teoria Acido-base inorganicaTeoria Acido-base inorganica
Teoria Acido-base inorganica
 
Acidos bases sais
Acidos bases saisAcidos bases sais
Acidos bases sais
 
Funções inorgânicas
Funções inorgânicasFunções inorgânicas
Funções inorgânicas
 
Aulainterativarevisaoquimica
AulainterativarevisaoquimicaAulainterativarevisaoquimica
Aulainterativarevisaoquimica
 
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETOFUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
 
Resumo: Ácidos e Bases
Resumo: Ácidos e BasesResumo: Ácidos e Bases
Resumo: Ácidos e Bases
 
Inorganica reacoes-e-funcoes
Inorganica reacoes-e-funcoesInorganica reacoes-e-funcoes
Inorganica reacoes-e-funcoes
 
APOSTILA - COMPOSTOS INORGÂNICOS
APOSTILA - COMPOSTOS INORGÂNICOSAPOSTILA - COMPOSTOS INORGÂNICOS
APOSTILA - COMPOSTOS INORGÂNICOS
 
Teoria acido e_base
Teoria acido e_baseTeoria acido e_base
Teoria acido e_base
 
Funcoes inorganicas
Funcoes inorganicasFuncoes inorganicas
Funcoes inorganicas
 
Funcoes inorganicas
Funcoes inorganicasFuncoes inorganicas
Funcoes inorganicas
 
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br - Química - Função Inorgânica
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br    - Química -  Função Inorgânicawww.ApoioAulasParticulares.Com.Br    - Química -  Função Inorgânica
www.ApoioAulasParticulares.Com.Br - Química - Função Inorgânica
 

Último

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 

Funções Inorgânicas - Prof. Fernando Abreu

  • 2. FUNÇÕES INORGÂNICAS • Substância orgânica é a que se origina dos organismos vivos (vegetais e animais). São as que contêm carbono. • Substância inorgânica (ou mineral) é a que se origina dos minerais. São as formadas por todos os demais elementos químicos. • Função química é um conjunto de substâncias com propriedades químicas semelhantes, denominadas propriedades funcionais. As principais funções inorgânicas são os ácidos, as bases, os sais e o óxidos.
  • 3. DISSOCIAÇÃO IÔNICA X IONIZAÇÃO Teoria da Dissociação Iônica de Arrhenius
  • 6. TEORIAS ÁCIDO-BASE • TEORIA DE ARRHENIUS ÁCIDO qualquer substância que em meio aquoso sofre ionização, liberando como único cátion o H+, ou o H3O+ (hidrônio). BASE qualquer substância que em meio aquoso sofre dissociação iônica, liberando como único ânion a –OH (hidroxila). • TEORIA DE BRÖNSTED-LOWRY ÁCIDO espécie química que doa prótons. BASE espécie química que recebe prótons. • TEORIA DE LEWIS ÁCIDO receptor de par de elétrons. BASE doador de par de elétrons.
  • 7. ÁCIDOS 1. CONCEITO É qualquer substância que em meio aquoso sofre ionização, liberando como único cátion o H+, ou o H3O+(hidrônio). 2. CLASSIFICAÇÃO a) Nº de hidrogênios ionizáveis: • Monoácidos: na ionização, a molécula produz apenas 1 H" (HCl, HNO3 etc.). • Diácidos: na ionização, a molécula produz 2 H" (H2SO4, H2CO3 etc.). • Triácidos: na ionização, a molécula produz 3 H" (H3PO4, H3BO3 etc.). • Tetrácidos: na ionização, a molécula produz 4 H" (H4P2O7, H4SiO4 etc.).
  • 8. 2. CLASSIFICAÇÃO b) Presença de oxigênio: • Hidrácidos: não contêm oxigênio (HCl, HBr, H2S etc.). • Oxiácidos: contêm oxigênio (HNO3, H2SO4, H3PO4 etc.). c) Grau de Ionização: - Nos hidrácidos α = nº moléculas ionizadas / nº moléculas dissolvidas α ≥ 50%  ácido forte (HCl, HBr, HI) 5% < α < 50%  ácido moderado (HF) α ≤ 5%  ácido fraco (H2S, HCN) - Nos oxiácidos x = nº átomos de O – nº átomos de H ionizáveis x = 3 ou 2  ácido forte (HBrO4, H2SO4) x = 1  ácido moderado (H3PO4, H2NO2) x = 0  ácido fraco (HClO, H4SiO4) ÁCIDOS
  • 9. 3. NOMENCLATURA - Hidrácidos - Oxiácidos ÁCIDOS NOX DO ELEMENTO CENTRAL NOMENCLATURA +7 Ácido Per.............ico +5 ou +6 Ácido .................ico +3 ou +4 Ácido .................oso +1 ou +2 Ácido Hipo..........oso
  • 10. 3. NOMENCLATURA - Exemplos HF – HCl – HBr – HI – H2S – HCN – HClO4 – HClO3 – HClO2 – HClO – H2SO4 – H2SO3 – ÁCIDOS
  • 11. 3. NOMENCLATURA - Nomenclatura quanto o grau de hidratação: H3PO4 chama-se ácido ortofosfórico, pois é o mais hidratado dos três; H4P2O7 chama-se ácido pirofosfórico (2 x H3PO4 = H6P2O8, menos H2O); HPO3 chama-se ácido metafosfórico (H3PO4 menos H2O). ÁCIDOS 4. ÁCIDOS IMPORTANTES - H2SO4 - H2CO3 - HNO3 - HCl - HF
  • 12. BASES 1. CONCEITO É qualquer substância que em meio aquoso sofre dissociação iônica, liberando como único ânion a –OH (hidroxila). 2. CLASSIFICAÇÃO a) Nº de hidroxilas: • Monobases: uma hidroxilas. Exemplos: NaOH, NH4OH etc. • Dibases: duas hidroxilas. Exemplos: Ca(OH)2, Fe(OH)2 etc. • Tribases: três hidroxilas. Exemplos: Al(OH)3, Fe(OH)3 etc. • Tetrabases: quatro hidroxilas. Exemplos: Sn(OH)4, Pb(OH)4 etc. b) Grau de dissociação: • Bases fortes: metais alcalinos e alcalinoterrosos (exceto Mg(OH)2, que é uma base fraca. • Bases fracas: NH4OH e demais metais.
  • 13. 2. CLASSIFICAÇÃO c) Solubilidade: • Solúveis: hidróxidos dos metais alcalinos e NH4OH. • Pouco solúveis: hidróxidos dos metais alcalinoterrosos. • Praticamente insolúveis: todos os demais. BASES 3. NOMENCLATURA - Quando o elemento forma apenas uma base: - Quando o elemento forma duas bases:
  • 14. BASES 3. NOMENCLATURA - Exemplos: NaOH – Ca(OH)2 – Al(OH)3 – Fe(OH)2 – Fe(OH)3 – CuOH – Cu(OH)2 – Mn(OH)2 – Mn(OH)4 – Pb(OH)2 – Pb(OH)4 – 4. BASES IMPORTANTES - NaOH - Ca(OH)2 - NH4OH
  • 15.
  • 16.
  • 18. MEDIDA DE ACIDEZ E BASICIDADE
  • 19. SAIS 1. CONCEITO São compostos iônicos que, em meio aquoso sofrem dissociação iônica, e possuem, pelo menos, um cátion diferente do H+ e um ânion diferente do –OH. Fórmula Geral 2. NOMENCLATURA (nome do ânion) de (nome do cátion)
  • 20. SAIS 2. NOMENCLATURA - Exemplos: NaCl – CaI2 – KBr – Al2S3 – FeCl2 – Fe2S3 – 3. OUTROS SAIS - Sais ácidos NaHCO3 – carbonato monoácido de sódio ou monohidrogeno-carbonato de sódio - Sais básicos Al(OH)2Cl – cloreto dibásico de alumínio ou dihidróxi-cloreto de alumínio - Sais duplos KNaSO4 – sulfato duplo de sódio e potássio CaClBr – brometo-cloreto de cálcio
  • 21. SAIS 4. SAIS IMPORTANTES - NaCl - Na2CO3 - NaOCl - CaCO3 5. REAÇÕES DE NEUTRALIZAÇÃO ÁCIDO + BASE  SAL + ÁGUA - Neutralização Total HCl + NaOH  NaCl + H2O - Neutralização Parcial H3PO4 + NaOH  NaH2PO4 + H2O HNO3 + Ca(OH)2  CaOHNO3 + H2O
  • 22. ÓXIDOS 1. CONCEITO São compostos binários nos quais o oxigênio é o elemento mais eletronegativo. 2. CLASSIFICAÇÃO E NOMENCLATURA a) Óxidos básicos: São óxidos que reagem com a água, produzindo uma base, ou reagem com um ácido, produzindo sal e água. São formados por metais com números de oxidação baixos (+1, +2 ou +3). -) Exemplos: Na2O — óxido de sódio CaO — óxido de cálcio Fe2O3 — óxido férrico FeO — óxido ferroso CuO — óxido de cobre II Cu2O — óxido de cobre I NiO –– monóxido de mononíquel Ni2O3 –– trióxido de diníquel
  • 23. ÓXIDOS 2. CLASSIFICAÇÃO E NOMENCLATURA b) Óxidos ácidos ou anidridos São óxidos que reagem com a água, produzindo um ácido, ou reagem com uma base, produzindo sal e água. São formados por ametais (e, nesse caso, são compostos geralmente gasosos) ou por metais com números de oxidação elevados (como Cr, Mn, etc). -) Exemplos: CO2 — anidrido carbônico B2O3 — anidrido bórico SO3 — óxido de enxofre VI ou trióxido de (mono) enxofre SO2 — óxido de enxofre IV ou dióxido de (mono) enxofre N2O5 — anidrido nítrico N2O3 — anidrido nitroso CrO3 — óxido de cromo
  • 24. ÓXIDOS 2. CLASSIFICAÇÃO E NOMENCLATURA c) Óxidos Anfóteros Podem se comportar ora como óxido básico, ora como óxido ácido. São, em geral, sólidos, iônicos, insolúveis na água e formados por metais (Zn; Al; Sn; Pb) ou por semimetais (As; Sb). -) Exemplos: ZnO — óxido de zinco SnO2 — óxido estânico ou óxido de estanho IV, ou dióxido de (mono) estanho SnO — óxido estanoso ou óxido de estanho II, ou (mono) óxido de (mono) estanho d) Óxidos neutros ou indiferentes São óxidos que não reagem com água, nem com ácidos nem com bases. Os mais comuns são: CO — monóxido de carbono; N2O — óxido nitroso; NO — óxido nítrico e H2O — água.
  • 25. ÓXIDOS 2. CLASSIFICAÇÃO E NOMENCLATURA e) Óxidos duplos ou mistos São óxidos que se comportam como se fossem formados por dois outros óxidos, do mesmo elemento químico. -) Exemplos: FeO + Fe2O3  Fe3O4 (tetróxido de triferro) 2 PbO + PbO2  Pb3O4 (tetróxido de trichumbo) f) Peróxidos São óxidos que reagem com a água ou com ácidos diluídos, produzindo água oxigenada (H2O2). Os mais comuns são os de hidrogênio, metais alcalinos e metais alcalinosterrosos. -) Exemplos: Na2O2 — peróxido de sódio H2O2 — peróxido de hidrogênio
  • 26. ÓXIDOS 3. ÓXIDOS IMPORTANTES - CaO - CO2 - H2O2 FIM