SlideShare uma empresa Scribd logo
Química Orgânica
Nomenclatura
&
Hidrocarbonetos
Prof Carlos Priante
AULA 14
Funções Orgânicas
• É o conjunto de compostos que apresentam
propriedades químicas semelhantes.
• Essa semelhança é identificada nas fórmulas através
de um GRUPO FUNCIONAL.
• Ex: Hidrocarboneto Éster
Álcool Fenol
Aldeído Cetona
Ácido carboxílico Éter
Amina Amida
Grupo Funcional
• É um átomo ou grupo de átomos que é
comum a todos os compostos da mesma
função.
Nomenclatura IUPAC
• A IUPAC (União Internacional de Química Pura e
Aplicada) determinou em1892 (Genebra) que:
1-Cada composto deve ter um único nome que o
distinga dos demais;
2-Dada a fórmula estrutural de um composto, deve
ser possível elaborar seu nome, e vice-versa.
Nomenclatura
• Prefixo/Raiz: referente ao número de átomos de
carbono que pertencem à cadeia principal.
• Saturação/Desinência: referente ao tipo de ligação
existente entre os carbonos.
• Sufixo/Terminação: Indica a função química do
composto orgânico.
Hidrocarboneto = o; Álcool = ol;
Aldeído = al; Cetona = ona;
Ácido carboxílico = óico; Amina = amina;
Éter = óxi.
AN
EN
DIEN
IN
DIIN
PENT-AN-O ET-AN-Ol
MET-AN-Al CICLO-HEX-AN-O
Radicais
• É um átomo ou um grupo de átomos eletricamente neutros
que apresentam pelo menos um elétron não-compartilhado
(valência livre).
• Podem ser representados genericamente por R – .
• A nomenclatura dos radicais orgânicos é feita da seguinte
maneira: PREFIXO + IL ou ILA
Existe mais de um radical diferente contendo 3 ou 4 carbonos.
Para evitar confusão, os químicos resolveram usar os prefixos n-,
iso-, sec- e terc- para fazer a diferenciação dos nomes.
Regras fundamentais na
nomenclatura dos compostos:
1) Considerar, como cadeia principal, a cadeia mais longa; se há
várias de mesmo comprimento, escolha como cadeia principal
a mais ramificada;
A cadeia principal é a sequencia de átomos de carbono que
possua o maior número de insaturações e maior
quantidade de átomos de carbono.
2) Numerar a cadeia de modo que as ramificações recebam os
menores números possíveis (regra dos menores números);
A cadeia principal deve ser numerada a partir da
extremidade mais próxima da característica mais
importante no composto (insaturação > radicais).
3) Citar as ramificações, em ordem alfabética, precedidas pelos
seus números de colocação na cadeia principal e finalizar com
o nome correspondente à cadeia principal.
4) Não havendo ramificação a contagem deve ser feita a partir
da extremidade mais próxima do carbono com ligação dupla ou
tripla, numerando este carbono insaturado.
Nomenclatura- Hidrocarbonetos
H2C = CH – CH2 – CH3
H3C – C = C – CH2 – CH3
H2C = CH – CH = CH – CH3
BUT- 1 – ENO.
PENT- 2 - INO
PENTA- 1,3 - DIENO
HEPTA- 2,4 - DIENO
CADEIA FECHADA ALICÍCLICA
• Coloca-se antes do nome do composto o termo CICLO.
CADEIA FECHADA AROMÁTICA
• Possuem nomenclatura particular, não seguindo
nenhum tipo de regra.
CICLOBUTANO CICLOPENTENO
Nomenclatura- Hidrocarbonetos
Ramificados
• O nome do composto deve seguir a seguinte sequencia:
1. Nomes dos radicais, em ordem alfabética, precedido do
número do carbono da cadeia principal onde se encontra
ligado.
2. Nome do hidrocarboneto correspondente à cadeia
principal.
• Quando um mesmo radical aparece repetido, usa-se os
prefixos di, tri, tetra, penta, hexa, etc. para indicar a
quantidade de radicais.
2-etil-3,5-dimetil-1-hepteno
2,2,4-trimetil pentano.
5, 5 – dimetil 2 – hexeno.
Hidrocarbonetos
• São compostos constituídos apenas por átomos de carbono e
hidrogênio.
• Possuem moléculas praticamente APOLARES, que se mantêm
unidas por forças de Van Der Waals.
• Possuem baixos pontos de fusão e de ebulição, comparados
com os compostos polares.
• Nas condições ambientes são:
Gases: com 1 a 4 átomos de carbonos.
Líquidos: com 5 a 17 átomos de carbonos.
Sólidos: com mais de 17 átomos de carbonos.
ALCANOS
• Também chamados de Parafina, possuem cadeia
aberta e saturada.
• São os principais formadores do petróleo
• Nos alcanos o número de átomos de hidrogênio é o
dobro do número de átomos de carbono, + 2.
PENTANO
C5H12
METANO:
ETANO:
PROPANO:
BUTANO:
PENTANO:
CH4
C2H6
C3H8
C4H10
C5H12
?
Nomenclatura- Alcano
• Cadeia principal: HEXANO
• Grupos: TRÊS METIL
• Posições (menores números): 2, 2 e 3
• Nome do composto: 2,2,3-TRIMETIL-HEXANO
ALCENOS
• Também chamados de OLEFINAS são
hidrocarbonetos que possuem cadeia aberta e
insaturada, com uma única dupla ligação.
• Matéria-prima na fabricação de plásticos e fibras
têxteis.
• Nos alcenos a quantidade de átomos de
hidrogênio é o dobro da quantidade dos átomos
de carbono.
PENT-1-ENO C5H10
ETENO:
PROPENO:
BUT-1-ENO:
BUT-2-ENO:
C4H8
C4H8
C3H6
C2H4
?
Nomenclatura- Alceno
• Cadeia principal: HEPT-1-ENO
• Grupos: TERC-BUTIL E METIL
• Posições (menores números): 3 e 6
• Nome do composto: 3-T-BUTIL-6-METIL-HEPT-1-ENO
ALCINOS
• São hidrocarbonetos que possuem cadeia aberta e
insaturada, com uma única ligação tripla.
• Usados na fabricação de plásticos e solventes.
• Nos alcinos a quantidade de átomos de hidrogênio é o
dobro da quantidade dos átomos de hidrogênio,
menos 2.
?
PENT-2-INO C5H8
ETINO:
PROPINO:
BUT-1-INO:
BUT-2-INO:
C2H2
C3H4
C4H6
C4H6
Nomenclatura- Alcino
• Cadeia principal: HEPT-2-INO
• Grupos: ETIL E METIL
• Posições (menores números): 4 e 5
• Nome do composto: 4-ETIL-5-METIL-HEPT-2-INO
alcanos
alcenos
alcinos
Nomenclatura:
Prefixo + an + o
Prefixo + en + o
Prefixo + in + o
Resumindo:
ALCADIENOS
• São hidrocarbonetos de cadeia aberta com
duas duplas ligações.
• Nos alcadienos a quantidade de átomos de
hidrogênio é o dobro menos 2 da quantidade
de átomos de carbono.
PENTA-2,3-DIENO C5H8
PROPADIENO:
BUTA-1,2-DIENO:
BUTA-1,3-DIENO:
PENTA-2,3-DIENO:
C3H4
C4H6
C4H6
C5H8
?
Nomenclatura- Alcadieno
• Cadeia principal: PENTA-1,3-DIENO
• Grupos: ISOPROPIL E METIL
• Posições (menores números): 2 e 4
• Nome do composto: 4-METIL-2-ISOPROPILPENTA-
1,3-DIENO
CICLANOS (CICLOALCANOS)
• São hidrocarbonetos de cadeia fechada e
saturada.
• Nos ciclanos a quantidade de átomos de
hidrogênio é o dobro da quantidade de
átomos de carbono.
CICLOPENTANO C5H10
Nomenclatura- Ciclanos
• Quando o ciclo apresenta um único radical, não há necessidade
de indicar sua posição.
• Com dois ou mais grupos em carbonos diferentes, a numeração
deve se iniciar segundo a ordem alfabética e percorrer o ciclo,
CICLENOS (CICLOALCENOS)
• São hidrocarbonetos de cadeia fechada com
uma ligação dupla.
• Nos ciclenos a quantidade de átomos de
hidrogênio é o dobro menos dois da
quantidade de átomos de carbono.
CICLOPENTENO C5H8
AROMÁTICOS
• São hidrocarbonetos que possuem um ou
mais anel benzênico.
• Tem nomenclatura própria, sem regra.
C6H6 C10H8 C14H10 C14H10
Nomenclatura- Aromáticos
Nomenclatura- Aromáticos
?
Para treinar
CH3 - CH2 – CH3
CH3 – CH = CH – CH3
H2C = CH – CH2 – CH3
H2C = C = CH – CH2 – CH3
H2C = CH – CH = CH2
H2C = CH – C ≡ CH
HC ≡ C – CH3
Respostas
CH3 - CH2 – CH3
CH3 – CH = CH – CH3
propano
2-buteno
H2C = CH – CH2 – CH3
1-buteno
H2C = C = CH – CH2 – CH3
1,2-pentadieno
H2C = CH – CH = CH2
1,3-butadieno
H2C = CH – C ≡ CH
butenino
ciclobutenoHC ≡ C – CH3
propino

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
Liana Maia
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
Ajudar Pessoas
 
Aula 2 3 estrutura, ligação, hibridização
Aula 2   3 estrutura,  ligação, hibridizaçãoAula 2   3 estrutura,  ligação, hibridização
Aula 2 3 estrutura, ligação, hibridização
Gustavo Silveira
 
Alcinos e cicloalcinos
Alcinos e cicloalcinosAlcinos e cicloalcinos
Alcinos e cicloalcinos
Wesley Tavares
 
Propriedades físicas dos compostos orgânicos
Propriedades físicas dos compostos orgânicosPropriedades físicas dos compostos orgânicos
Propriedades físicas dos compostos orgânicos
Ana Luisa Santana
 
Reações inorgânicas
Reações inorgânicas Reações inorgânicas
Reações inorgânicas
Nai Mariano
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
loirissimavivi
 
Notações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tiposNotações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tipos
Karol Maia
 

Mais procurados (20)

Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
 
ppt Química orgânica
ppt Química orgânicappt Química orgânica
ppt Química orgânica
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
 
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
 
Aula 2 3 estrutura, ligação, hibridização
Aula 2   3 estrutura,  ligação, hibridizaçãoAula 2   3 estrutura,  ligação, hibridização
Aula 2 3 estrutura, ligação, hibridização
 
Aminas amidas
Aminas amidasAminas amidas
Aminas amidas
 
Alcinos e cicloalcinos
Alcinos e cicloalcinosAlcinos e cicloalcinos
Alcinos e cicloalcinos
 
Equilíbrio Químico
Equilíbrio QuímicoEquilíbrio Químico
Equilíbrio Químico
 
Nomenclatura dos hidrocarbonetos.
Nomenclatura dos hidrocarbonetos.Nomenclatura dos hidrocarbonetos.
Nomenclatura dos hidrocarbonetos.
 
Química Orgânica: CARBONO
Química Orgânica: CARBONOQuímica Orgânica: CARBONO
Química Orgânica: CARBONO
 
Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Funções Orgânicas Nitrogenadas.Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Funções Orgânicas Nitrogenadas.
 
Propriedades físicas dos compostos orgânicos
Propriedades físicas dos compostos orgânicosPropriedades físicas dos compostos orgânicos
Propriedades físicas dos compostos orgânicos
 
Reações inorgânicas
Reações inorgânicas Reações inorgânicas
Reações inorgânicas
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
 
Funções Orgânicas Oxigenadas não carboniladas
Funções Orgânicas Oxigenadas não carboniladasFunções Orgânicas Oxigenadas não carboniladas
Funções Orgânicas Oxigenadas não carboniladas
 
Número de oxidação (Nox)
Número de oxidação (Nox)Número de oxidação (Nox)
Número de oxidação (Nox)
 
Química Orgânica: introdução ao estudo do carbono
Química Orgânica: introdução ao estudo do carbonoQuímica Orgânica: introdução ao estudo do carbono
Química Orgânica: introdução ao estudo do carbono
 
Notações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tiposNotações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tipos
 

Destaque

Funções Orgânicas - Hidrocarbonetos
Funções Orgânicas - HidrocarbonetosFunções Orgânicas - Hidrocarbonetos
Funções Orgânicas - Hidrocarbonetos
Alice Almeida
 
Nomenclatura dos compostos_orgânicos
Nomenclatura dos compostos_orgânicosNomenclatura dos compostos_orgânicos
Nomenclatura dos compostos_orgânicos
André Garrido
 
Aulas 07 e 08 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
Aulas 07 e 08   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibularAulas 07 e 08   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
Aulas 07 e 08 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Caracterizacao Territorio
Caracterizacao TerritorioCaracterizacao Territorio
Caracterizacao Territorio
guestea6d15
 
Nomenclatura Hidrocarbonetos
Nomenclatura Hidrocarbonetos Nomenclatura Hidrocarbonetos
Nomenclatura Hidrocarbonetos
wescle
 
Química orgânica - Breve introdução
Química orgânica - Breve introduçãoQuímica orgânica - Breve introdução
Química orgânica - Breve introdução
Maiquel Vieira
 
Nomenclatura dos HIDROCARBONETOS wescle
Nomenclatura  dos HIDROCARBONETOS wescleNomenclatura  dos HIDROCARBONETOS wescle
Nomenclatura dos HIDROCARBONETOS wescle
wescle
 

Destaque (20)

Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
hidrocarbonetos
hidrocarbonetoshidrocarbonetos
hidrocarbonetos
 
Funções Orgânicas - Hidrocarbonetos
Funções Orgânicas - HidrocarbonetosFunções Orgânicas - Hidrocarbonetos
Funções Orgânicas - Hidrocarbonetos
 
Brasil físico (geografia física - mapas)
Brasil físico (geografia física - mapas)Brasil físico (geografia física - mapas)
Brasil físico (geografia física - mapas)
 
Nomenclatura dos compostos_orgânicos
Nomenclatura dos compostos_orgânicosNomenclatura dos compostos_orgânicos
Nomenclatura dos compostos_orgânicos
 
Quimica apostilafo
Quimica apostilafoQuimica apostilafo
Quimica apostilafo
 
Aulas 07 e 08 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
Aulas 07 e 08   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibularAulas 07 e 08   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
Aulas 07 e 08 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
 
Estudo dos hidrocarbonetos
Estudo dos hidrocarbonetos Estudo dos hidrocarbonetos
Estudo dos hidrocarbonetos
 
Hidrocarbonetos 3a2
Hidrocarbonetos   3a2Hidrocarbonetos   3a2
Hidrocarbonetos 3a2
 
Nomenclatura de hidrocarbonetos ramificados
Nomenclatura de hidrocarbonetos ramificadosNomenclatura de hidrocarbonetos ramificados
Nomenclatura de hidrocarbonetos ramificados
 
Caracterizacao Territorio
Caracterizacao TerritorioCaracterizacao Territorio
Caracterizacao Territorio
 
Química orgânica módulo 1
Química  orgânica  módulo 1Química  orgânica  módulo 1
Química orgânica módulo 1
 
Nomenclatura Hidrocarbonetos
Nomenclatura Hidrocarbonetos Nomenclatura Hidrocarbonetos
Nomenclatura Hidrocarbonetos
 
Nomenclatura dos Hidrocarbonetos
Nomenclatura dos HidrocarbonetosNomenclatura dos Hidrocarbonetos
Nomenclatura dos Hidrocarbonetos
 
A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2
A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2
A.Ppoint.QuíM.Org.Aula2
 
Slid de cris
Slid de crisSlid de cris
Slid de cris
 
Química orgânica - Breve introdução
Química orgânica - Breve introduçãoQuímica orgânica - Breve introdução
Química orgânica - Breve introdução
 
(506870168) resumos de química
(506870168) resumos de química(506870168) resumos de química
(506870168) resumos de química
 
Nomenclatura dos HIDROCARBONETOS wescle
Nomenclatura  dos HIDROCARBONETOS wescleNomenclatura  dos HIDROCARBONETOS wescle
Nomenclatura dos HIDROCARBONETOS wescle
 
Happy Lora
Happy LoraHappy Lora
Happy Lora
 

Semelhante a Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos

Revisão para prova terceiros anos
Revisão para  prova terceiros anosRevisão para  prova terceiros anos
Revisão para prova terceiros anos
DIRLUIZ
 
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
ssuser03bb93
 
Nomenclatura dos compostos_organicos
Nomenclatura dos compostos_organicosNomenclatura dos compostos_organicos
Nomenclatura dos compostos_organicos
Karol Maia
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
Mateus Serejo
 
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicosNomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
Henrique Zini
 
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicosNomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
tamandarealfamanha
 
Nomenclatura compostos
Nomenclatura compostosNomenclatura compostos
Nomenclatura compostos
con_seguir
 

Semelhante a Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos (20)

Nomenclatura dos compostos orgânicos
Nomenclatura dos compostos orgânicosNomenclatura dos compostos orgânicos
Nomenclatura dos compostos orgânicos
 
Hidrocardonetos, Funções Oxigenadas, Nitrogenada e Reações Organicas NASSA...
Hidrocardonetos,  Funções Oxigenadas,  Nitrogenada e Reações Organicas  NASSA...Hidrocardonetos,  Funções Oxigenadas,  Nitrogenada e Reações Organicas  NASSA...
Hidrocardonetos, Funções Oxigenadas, Nitrogenada e Reações Organicas NASSA...
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
Aula 2 funções orgânicas.
Aula 2   funções orgânicas.Aula 2   funções orgânicas.
Aula 2 funções orgânicas.
 
Química orgânica
Química orgânicaQuímica orgânica
Química orgânica
 
Radicaisorganicos
RadicaisorganicosRadicaisorganicos
Radicaisorganicos
 
Revisão para prova terceiros anos
Revisão para  prova terceiros anosRevisão para  prova terceiros anos
Revisão para prova terceiros anos
 
Polígrafo orgânica (resumido)
Polígrafo orgânica (resumido)Polígrafo orgânica (resumido)
Polígrafo orgânica (resumido)
 
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
 
Nomenclatura dos compostos_organicos
Nomenclatura dos compostos_organicosNomenclatura dos compostos_organicos
Nomenclatura dos compostos_organicos
 
Introdução a química orgânica.pdf
Introdução a química orgânica.pdfIntrodução a química orgânica.pdf
Introdução a química orgânica.pdf
 
Química orgânica anderson lima
Química orgânica anderson limaQuímica orgânica anderson lima
Química orgânica anderson lima
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
 
Nomenclatura 02
Nomenclatura 02Nomenclatura 02
Nomenclatura 02
 
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicosNomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
 
Hc nomenclatura
Hc nomenclaturaHc nomenclatura
Hc nomenclatura
 
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicosNomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
 
Nomenclatura compostos
Nomenclatura compostosNomenclatura compostos
Nomenclatura compostos
 
Aula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química Orgânica
Aula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química OrgânicaAula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química Orgânica
Aula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química Orgânica
 

Mais de Carlos Priante

Mais de Carlos Priante (20)

Botânica- resumo
Botânica- resumoBotânica- resumo
Botânica- resumo
 
Zoologia dos vertebrados-resumo
Zoologia dos vertebrados-resumoZoologia dos vertebrados-resumo
Zoologia dos vertebrados-resumo
 
Zoologia dos invertebrados-resumo
Zoologia dos invertebrados-resumoZoologia dos invertebrados-resumo
Zoologia dos invertebrados-resumo
 
Noções de Astronomia
Noções de AstronomiaNoções de Astronomia
Noções de Astronomia
 
Lista de exercícios I Modelos Atômicos
Lista de exercícios I Modelos AtômicosLista de exercícios I Modelos Atômicos
Lista de exercícios I Modelos Atômicos
 
Correção Química ENEM 2014
Correção Química ENEM 2014Correção Química ENEM 2014
Correção Química ENEM 2014
 
Correção Biologia ENEM 2014
Correção Biologia ENEM 2014Correção Biologia ENEM 2014
Correção Biologia ENEM 2014
 
Correção Unesp 2 fase inverno 2015
Correção Unesp 2 fase inverno 2015Correção Unesp 2 fase inverno 2015
Correção Unesp 2 fase inverno 2015
 
Correção Unesp 1 fase inverno 2015
Correção Unesp 1 fase inverno 2015Correção Unesp 1 fase inverno 2015
Correção Unesp 1 fase inverno 2015
 
Energia: transformação e conservação
Energia: transformação e conservaçãoEnergia: transformação e conservação
Energia: transformação e conservação
 
Revisão puc inverno2015
Revisão puc inverno2015Revisão puc inverno2015
Revisão puc inverno2015
 
Teorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espéciesTeorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espécies
 
Reações Orgânicas
Reações OrgânicasReações Orgânicas
Reações Orgânicas
 
Lista de exercícios isomeria
Lista de exercícios isomeria Lista de exercícios isomeria
Lista de exercícios isomeria
 
Isomeria- Química Orgânica
Isomeria- Química OrgânicaIsomeria- Química Orgânica
Isomeria- Química Orgânica
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
 
Mapas conceituais de Ciências
Mapas conceituais de CiênciasMapas conceituais de Ciências
Mapas conceituais de Ciências
 
Lista de exercícios X Hidrocarbonetos
Lista de exercícios X HidrocarbonetosLista de exercícios X Hidrocarbonetos
Lista de exercícios X Hidrocarbonetos
 
Lista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matéria
Lista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matériaLista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matéria
Lista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matéria
 

Último

GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
EduardaMedeiros18
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 

Último (20)

Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 

Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos

  • 2. Funções Orgânicas • É o conjunto de compostos que apresentam propriedades químicas semelhantes. • Essa semelhança é identificada nas fórmulas através de um GRUPO FUNCIONAL. • Ex: Hidrocarboneto Éster Álcool Fenol Aldeído Cetona Ácido carboxílico Éter Amina Amida
  • 3. Grupo Funcional • É um átomo ou grupo de átomos que é comum a todos os compostos da mesma função.
  • 4.
  • 5. Nomenclatura IUPAC • A IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada) determinou em1892 (Genebra) que: 1-Cada composto deve ter um único nome que o distinga dos demais; 2-Dada a fórmula estrutural de um composto, deve ser possível elaborar seu nome, e vice-versa.
  • 6. Nomenclatura • Prefixo/Raiz: referente ao número de átomos de carbono que pertencem à cadeia principal.
  • 7. • Saturação/Desinência: referente ao tipo de ligação existente entre os carbonos. • Sufixo/Terminação: Indica a função química do composto orgânico. Hidrocarboneto = o; Álcool = ol; Aldeído = al; Cetona = ona; Ácido carboxílico = óico; Amina = amina; Éter = óxi.
  • 10. Radicais • É um átomo ou um grupo de átomos eletricamente neutros que apresentam pelo menos um elétron não-compartilhado (valência livre). • Podem ser representados genericamente por R – . • A nomenclatura dos radicais orgânicos é feita da seguinte maneira: PREFIXO + IL ou ILA
  • 11.
  • 12. Existe mais de um radical diferente contendo 3 ou 4 carbonos. Para evitar confusão, os químicos resolveram usar os prefixos n-, iso-, sec- e terc- para fazer a diferenciação dos nomes.
  • 14. 1) Considerar, como cadeia principal, a cadeia mais longa; se há várias de mesmo comprimento, escolha como cadeia principal a mais ramificada; A cadeia principal é a sequencia de átomos de carbono que possua o maior número de insaturações e maior quantidade de átomos de carbono.
  • 15. 2) Numerar a cadeia de modo que as ramificações recebam os menores números possíveis (regra dos menores números); A cadeia principal deve ser numerada a partir da extremidade mais próxima da característica mais importante no composto (insaturação > radicais).
  • 16. 3) Citar as ramificações, em ordem alfabética, precedidas pelos seus números de colocação na cadeia principal e finalizar com o nome correspondente à cadeia principal. 4) Não havendo ramificação a contagem deve ser feita a partir da extremidade mais próxima do carbono com ligação dupla ou tripla, numerando este carbono insaturado.
  • 17. Nomenclatura- Hidrocarbonetos H2C = CH – CH2 – CH3 H3C – C = C – CH2 – CH3 H2C = CH – CH = CH – CH3 BUT- 1 – ENO. PENT- 2 - INO PENTA- 1,3 - DIENO HEPTA- 2,4 - DIENO
  • 18. CADEIA FECHADA ALICÍCLICA • Coloca-se antes do nome do composto o termo CICLO. CADEIA FECHADA AROMÁTICA • Possuem nomenclatura particular, não seguindo nenhum tipo de regra. CICLOBUTANO CICLOPENTENO
  • 19. Nomenclatura- Hidrocarbonetos Ramificados • O nome do composto deve seguir a seguinte sequencia: 1. Nomes dos radicais, em ordem alfabética, precedido do número do carbono da cadeia principal onde se encontra ligado. 2. Nome do hidrocarboneto correspondente à cadeia principal.
  • 20. • Quando um mesmo radical aparece repetido, usa-se os prefixos di, tri, tetra, penta, hexa, etc. para indicar a quantidade de radicais. 2-etil-3,5-dimetil-1-hepteno
  • 21. 2,2,4-trimetil pentano. 5, 5 – dimetil 2 – hexeno.
  • 22. Hidrocarbonetos • São compostos constituídos apenas por átomos de carbono e hidrogênio. • Possuem moléculas praticamente APOLARES, que se mantêm unidas por forças de Van Der Waals. • Possuem baixos pontos de fusão e de ebulição, comparados com os compostos polares. • Nas condições ambientes são: Gases: com 1 a 4 átomos de carbonos. Líquidos: com 5 a 17 átomos de carbonos. Sólidos: com mais de 17 átomos de carbonos.
  • 23.
  • 24. ALCANOS • Também chamados de Parafina, possuem cadeia aberta e saturada. • São os principais formadores do petróleo • Nos alcanos o número de átomos de hidrogênio é o dobro do número de átomos de carbono, + 2. PENTANO C5H12
  • 26. Nomenclatura- Alcano • Cadeia principal: HEXANO • Grupos: TRÊS METIL • Posições (menores números): 2, 2 e 3 • Nome do composto: 2,2,3-TRIMETIL-HEXANO
  • 27. ALCENOS • Também chamados de OLEFINAS são hidrocarbonetos que possuem cadeia aberta e insaturada, com uma única dupla ligação. • Matéria-prima na fabricação de plásticos e fibras têxteis. • Nos alcenos a quantidade de átomos de hidrogênio é o dobro da quantidade dos átomos de carbono.
  • 29. Nomenclatura- Alceno • Cadeia principal: HEPT-1-ENO • Grupos: TERC-BUTIL E METIL • Posições (menores números): 3 e 6 • Nome do composto: 3-T-BUTIL-6-METIL-HEPT-1-ENO
  • 30. ALCINOS • São hidrocarbonetos que possuem cadeia aberta e insaturada, com uma única ligação tripla. • Usados na fabricação de plásticos e solventes. • Nos alcinos a quantidade de átomos de hidrogênio é o dobro da quantidade dos átomos de hidrogênio, menos 2.
  • 32. Nomenclatura- Alcino • Cadeia principal: HEPT-2-INO • Grupos: ETIL E METIL • Posições (menores números): 4 e 5 • Nome do composto: 4-ETIL-5-METIL-HEPT-2-INO
  • 33. alcanos alcenos alcinos Nomenclatura: Prefixo + an + o Prefixo + en + o Prefixo + in + o Resumindo:
  • 34. ALCADIENOS • São hidrocarbonetos de cadeia aberta com duas duplas ligações. • Nos alcadienos a quantidade de átomos de hidrogênio é o dobro menos 2 da quantidade de átomos de carbono.
  • 36. Nomenclatura- Alcadieno • Cadeia principal: PENTA-1,3-DIENO • Grupos: ISOPROPIL E METIL • Posições (menores números): 2 e 4 • Nome do composto: 4-METIL-2-ISOPROPILPENTA- 1,3-DIENO
  • 37. CICLANOS (CICLOALCANOS) • São hidrocarbonetos de cadeia fechada e saturada. • Nos ciclanos a quantidade de átomos de hidrogênio é o dobro da quantidade de átomos de carbono. CICLOPENTANO C5H10
  • 38. Nomenclatura- Ciclanos • Quando o ciclo apresenta um único radical, não há necessidade de indicar sua posição. • Com dois ou mais grupos em carbonos diferentes, a numeração deve se iniciar segundo a ordem alfabética e percorrer o ciclo,
  • 39. CICLENOS (CICLOALCENOS) • São hidrocarbonetos de cadeia fechada com uma ligação dupla. • Nos ciclenos a quantidade de átomos de hidrogênio é o dobro menos dois da quantidade de átomos de carbono. CICLOPENTENO C5H8
  • 40. AROMÁTICOS • São hidrocarbonetos que possuem um ou mais anel benzênico. • Tem nomenclatura própria, sem regra. C6H6 C10H8 C14H10 C14H10
  • 43. ?
  • 44. Para treinar CH3 - CH2 – CH3 CH3 – CH = CH – CH3 H2C = CH – CH2 – CH3 H2C = C = CH – CH2 – CH3 H2C = CH – CH = CH2 H2C = CH – C ≡ CH HC ≡ C – CH3
  • 45. Respostas CH3 - CH2 – CH3 CH3 – CH = CH – CH3 propano 2-buteno H2C = CH – CH2 – CH3 1-buteno H2C = C = CH – CH2 – CH3 1,2-pentadieno H2C = CH – CH = CH2 1,3-butadieno H2C = CH – C ≡ CH butenino ciclobutenoHC ≡ C – CH3 propino