SlideShare uma empresa Scribd logo
Instituto de Gestão Hoteleira 
(Usum scientia liberat) 
1 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 
Formando grandes equipes 
Promover trabalho em equipe é uma prioridade para muitos líderes. Os benefícios são claros: 
1.Aumento da produtividade, 
2. Melhoria do atendimento, 
3.Sistemas mais flexíveis, 
4. Capacitação dos funcionários. 
Mas é a visão clara. 
Para implementar efetivamente equipes, líderes precisam de um quadro claro dos sete elementos que as equipes de alto desempenho têm em comum. 
1. COMPROMISSO 
Compromisso com o propósito claro de valores fornece à organização um sentido claro de direção. 
Os membros da equipe entendem como seu trabalho se encaixa no ambiente corporativo e quais os reais objetivos e concordam que as metas de sua equipe são realizáveis e alinhadas com a missão e valores corporativos, prévia e devidamente estabelecidos preferencialmente com a colaboração de toda a equipe. 
Comprometimento é a base para a sinergia em grupos. 
Os indivíduos estão dispostos a deixar de lado as necessidades pessoais para o benefício da equipe trabalho ou empresa, isto é notório em empresas que primam pela meritocracia. 
Quando há uma reunião entre lideres e a direção este propósito compartilhado fornece um pano de fundo contra o qual todas as decisões da equipe podem ser visualizadas.
Instituto de Gestão Hoteleira 
(Usum scientia liberat) 
2 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 
Todos os objetivos são desenvolvidos pensando nas atividades corporativas. 
As regras para a equipe são definidas com enfoque na empresa e seus valores individuais. 
Quando surge um conflito, a equipe usa o alinhamento com a finalidade, nos valores e objetivos como critérios importantes para soluções aceitáveis. 
Para melhorar líderes com o comprometimento da equipe pode convidar cada equipe de trabalho para desenvolver a sua missão, visão e valores declarações que estão em alinhamento com os da corporação, mas refletem a individualidade de cada um. 
Estas declarações devem ser visíveis em cada atitude. Uma vez que um objetivo compartilhado é acordado, cada equipe pode desenvolver objetivos e medidas, com foco em contínua melhoria, e comemorar o sucesso da equipe em marcos importantes. 
Quando estes objetivos são de cada equipe está formada a sinergia e com isso reduzimos em muito a possibilidade de deslizes, e emergência para novas rotas mais tarde. 
2. CONTRIBUIÇÃO 
O poder de uma equipe eficaz é em proporção direta com os membros e as habilidades que cada um possui para tomar a iniciativa. 
As equipes de trabalho precisam de pessoas que têm fortes habilidades técnicas e interpessoais e estão dispostos a aprender. 
As equipes também precisam de auto líderes ou líderes por “alta recreação” estas pessoas assumem a responsabilidade para fazer as coisas. Mas se num time poucos membros arcarem com a maior parte da carga, a equipe corre o risco de perder esse membro, ou pior de vê-lo debandar.
Instituto de Gestão Hoteleira 
(Usum scientia liberat) 
3 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 
Para aumentar a participação equilibrada em uma equipe de trabalho, os líderes devem considerar três fatores que afetam o nível de contribuição individual: 
1. Inclusão. 
2. Confiança. 
3. Capacitação. 
Quanto mais os indivíduos que se sentirem entrosados com a equipe, mais eles contribuem, e, quanto mais acentuada é essa contribuição, mais eles se sentem parte integrante da equipe. 
Para aumentar a sensação de inclusão, os líderes precisam manter os membros de sua equipe de trabalho o mais bem informado possível, solicitar a sua entrada, e apoiar uma atmosfera de companheirismo e integração. 
Deve-se fomentar a participação ativa através de sugestões nas reuniões, o líder presta atenção e fomenta isso nos menos ativos. 
Se há na equipe membros que têm por hábito faltar às reuniões, que eles saibam que não foram prejudicados. 
Quando as ideias – mesmo ideias pouco ou nada aceitáveis - são sugeridas, mostre apreço pela iniciativa. 
A confiança em si e na equipe por parte de qualquer de seus membros, afeta a quantidade de energia que este investe em um empreendimento. Se se verificar que a aplicação de trabalho é susceptível de excluir funcionários de sucesso, estes são mais propensos a contribuir. (desafio) 
Se, por outro lado, sucesso parece improvável, investimento de energia vai diminuir. Para produzir a confiança em uma equipe de trabalho, os líderes podem destacar o talento, experiência e realizações representadas na equipe, bem como manter os sucessos da equipe bem visível. Às vezes o sucesso que parece improvável, é porque sua meta está muito longe, neste caso fracione as etapas, assim fica mais fácil procurar o sucesso de cada uma.
Instituto de Gestão Hoteleira 
(Usum scientia liberat) 
4 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 
A confiança dos membros da equipe podem ser reforçados através do fornecimento de coaching, feedback, avaliação e oportunidades de desenvolvimento profissional. 
Outra maneira de equilibrar a contribuição de uma equipe de trabalho é proporcionando capacitação. 
Quando os trabalhadores estão envolvidos nas decisões, dado o direito de formação, e respeitada por sua experiência, eles se sentem habilitados e investir mais. (sentem-se necessários) isso estimula. 
É também importante para os membros da equipe avaliar como eles se sentem com a contribuição dos outros. 
3. COMUNICAÇÃO 
Para um grupo de trabalho para atingir seu pleno potencial, os membros devem ser capazes de dizer o que eles pensam pedir ajuda, compartilhar novas ideias sem receios, de correr risco pelos erros. 
Isso só pode acontecer em uma atmosfera onde os membros da equipe mostram preocupação, confiam um no outro, e focam em soluções e não problemas. 
Comunicação - quando é amigável, aberto e positivo - desempenha um papel vital na criação da coesão tal. 
Comunicações amigáveis são mais prováveis quando os indivíduos conhecem e respeitam uns aos outros. 
Os membros da equipe mostram carinho ao perguntar sobre a vida do outro fora de trabalho, respeitando as diferenças individuais, brincando, e fazendo toda a sensação de bem-vindo. 
A comunicação aberta é igualmente importante para o sucesso de uma equipe. Para avaliar o trabalho desempenho, os membros devem fornecer um feedback honesto, aceitar críticas construtiva, e abordar questões de frente, uma questão só tem solução se encarada de frente e sem receios.
Instituto de Gestão Hoteleira 
(Usum scientia liberat) 
5 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 
Fazer isso requer um nível de confiança apoiada por comunicação direta e honesta. 
Comunicação positiva impacta a energia de uma equipe de trabalho. 
Quando os membros se sentem à vontade para falar sobre o que gostam, precisam, ou desejam. É bastante diferente dos lamentos sobre o que aborrece ou frustra. 
O primeiro energiza, o último desmoraliza. 
Para melhorar a comunicação da equipe, os líderes podem fornecer treinamento de habilidade em ouvir, responder, e o uso da linguagem, bem como na gestão de reunião, "feedback" e construção de consenso. 
4. COOPERAÇÃO 
A maioria dos desafios no mercado de trabalho hoje exige muito mais do que desempenho em carreira solo. 
Em organizações cada vez mais complexas, o sucesso depende do grau de interdependência reconhecido dentro da equipe. 
Os líderes podem facilitar cooperação, destacando o impacto da produtividade de membros individualmente e esclarecer comportamentos valiosos entre eles. 
A seguir FATOS modelo de comportamentos membro efetivo da equipe (follow-through, precisão, pontualidade, criatividade e espírito) pode servir como um guia para ajudar as equipes a identificar comportamentos que o apoio e sinergia trazem para a equipe. 
Acompanhamento (folow-Through) 
Uma das frases mais ouvidas em grupos que trabalham bem juntos é "Você pode contar comigo”. 
"Membros têm confiança de que quando um colega concorda em responder a chamada telefônica, ler um relatório, falar com um cliente,
Instituto de Gestão Hoteleira 
(Usum scientia liberat) 
6 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 
participar de uma reunião, ou alterar um comportamento, o trabalho será feito”. Haverá esse acompanhamento combinado ou acordado. 
Os membros da equipe são conscientes de que, como parte de uma equipe, tudo o que eles fazem - ou não fazem –impacta em alguém ou no todo. 
Precisão 
Outra frase comum ouvida em grupos de trabalho eficazes é "Nós fazemos certo logo da primeira vez”. (diz-se de fazer mal feito, que quem faz errado faz duas vezes). 
Precisão, é claramente um reflexo do orgulho pessoal, também demonstra um compromisso de defender os padrões da equipe, gerando orgulho a esta. 
Criatividade 
Inovação floresce em uma equipe quando os indivíduos se sentem apoiados pelos colegas. 
Apesar de que assumir a liderança em uma nova ordem das coisas é um negócio arriscado, esse risco é muito reduzido em um ambiente cooperativo, onde os membros sabem relevar erros, respeitar as diferenças individuais, e mudar o seu pensamento a partir de outro ponto de vista. 
Oportunidade 
Quando membros da equipe de trabalho realmente cooperam eles respeitam o tempo dos outros tornando prioridades da equipe em prioridades pessoais, chegando para reuniões sempre a tempo, compartilhando informações rapidamente, agrupando perguntas para as pessoas, comunicando sucintamente, e perguntando "É este um bom momento?" antes de iniciar as interações. 
Espírito - Estar em uma equipe de trabalho é um pouco como ser parte de uma família. Você não pode ter tudo o tempo todo, e - para agregar valor - você deve desenvolver um espírito generoso.
Instituto de Gestão Hoteleira 
(Usum scientia liberat) 
7 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 
Líderes podem ajudar as equipes de trabalho, abordando essas "regras" do espírito de equipe: do valor do individual; desenvolver a confiança da equipe; comunicar abertamente; administrar as diferenças; e sucessos; acolher novos membros. 
5. GESTÃO DE CONFLITOS 
É inevitável que as equipes brilhantes, diversos pensadores tenha seus conflitos de tempos a tempos. 
O problema não é que as diferenças existem, mas na forma como elas são gerenciadas. 
Se as pessoas acreditam que o conflito nunca ocorre em "bons" grupos, enganam-se eles podem é varrer o conflito para debaixo do tapete. É melhor gerenciá-lo, ignorá-lo não é opção. 
Naturalmente, nenhum tapete é grande o suficiente para cobrir equívocos, maus sentimentos, mágoas antigos e mal-entendidos por muito tempo. 
Em breve reapareceram as diferenças. 
Elas assumem a forma de tensão, agendas escondidas, e posições mais difíceis. Gerencie-se cada um e esgote-se o assunto termine-se. 
Por outro lado, se os líderes ajudam as equipes de trabalho a gerenciar conflitos de forma eficaz, a equipe será capaz de manter a confiança a bem de um valor maior. 
As equipes de trabalho gerenciam conflitos melhor quando os membros aprendem a mudar seus paradigmas (mentalidades) sobre o conflito, em geral, cerca de outros partidos envolvidos, e sobre a sua própria capacidade de gerenciar conflitos. 
Três técnicas que ajudam os membros a mudar os paradigmas estão obstruindo a solução, estão: a incapacidade ou falta de prática hábito de se
Instituto de Gestão Hoteleira 
(Usum scientia liberat) 
8 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 
colocar no lugar do outro, (empatia), resistência a mudança, e a necessidade de autoafirmação. 
Resolva isso aprendendo a olhar para o copo meio cheio, em vez de meio vazio. 
Em vez de pensar "Se eu resolver este problema, ele vai abrandar para a equipe", considere este pensamento: "Se negociar esta diferença, a confiança e criatividade de todos vai aumentar.”. 
Mudando de posição é uma técnica utilizada para a prática de empatia pense “como se você fosse a outra pessoa ou coloque-se no lugar dela (e)”. “Você responde perguntas como”: Como eu me sentiria se fosse a pessoa que está sendo criticada na frente do grupo? O que poderia me motivar a agir como ele (a) agiu? 
Afirmações são declarações positivas sobre algo que você quer fazer parecer verdade. 
“Para exemplo, em vez de dizer para si mesmo antes de uma sessão de negociação, “Eu sei eu vou explodir”, Aprenda a dizer:” Eu sou calmo, confortável e preparado, tenho o domínio da situação. 
“Se os membros da equipe podem aprender a mudar todos os mentais negativos por positivos, eles serão capazes de mudar paradigmas que estejam obstruindo e gerir conflitos de forma mais eficaz”. 
6. GESTÃO DE MUDANÇA 
Tom Peters, em “Thriving on Chaos”, (prosperando no caos), escreve: "As empresas sobreviventes serão, acima de tudo, flexíveis e responsáveis pela maioria das iniciativas criadas no mercado”.
Instituto de Gestão Hoteleira 
(Usum scientia liberat) 
9 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 
Isto tem que acontecer através das pessoas. "Não é mais um luxo ter equipes de trabalho que podem produzir efetivamente dentro de um ambiente turbulento”. 
É uma necessidade. As equipes devem não só responder às mudanças, mas, iniciá-la. Para ajudar as equipes no manejo de mudança, os líderes devem reconhecer qualquer perigo percebido na mudança e em seguida, ajudar as equipes para encontrar e aproveitar todas as oportunidades inerentes. 
Eles podem fornecer a segurança necessária para às equipes de assumir riscos e as ferramentas para inovar, pois eles podem também reduzir a resistência à mudança, fornecendo visão e informação, e o hábito de construir atitudes positivas. 
7. CONEXÕES 
Uma equipe de trabalho coesa só pode adicionar valores se o líder prestar atenção ao andamento de três ligações importantes: maior organização das tarefas, para membros da equipe, e para as equipes de outros trabalhos. 
Quando uma equipe de trabalho está conectada com a organização, os membros discutem desempenho em relação às prioridades corporativas, "opinião" de clientes, e medidas de qualidade. 
Eles consideram as necessidades da equipe, tendo em conta o que é bom para toda organização e que vai servir melhor os objetivos comuns. 
Os líderes podem encorajar tal conexão, mantendo as linhas de comunicação abertas. 
Prioridades de gestão, sucessos e dores de cabeça devem fluir de uma forma; necessidades da equipe, sucessos e perguntas devem fluir em outra direção. 
Quando uma equipe de trabalho tem desenvolvido fortes conexões entre os seus próprios membros, apoio dos pares se manifesta de muitas maneiras.
Instituto de Gestão Hoteleira 
(Usum scientia liberat) 
10 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 
Colegas voluntários para ajudar, sem ser perguntado, um cobrir para o outro em um deslize, felicitar o outro publicamente, compartilhar recursos, oferecer sugestões de melhoria, e encontrar maneiras de comemorar em conjunto. 
Algumas ideias para desenvolvimento e manutenção de tais conexões são: 
Permitir tempo antes e depois das reuniões de socialização, 
Agendar almoços da equipe; 
Criar projetos para a equipe ocasionais fora do trabalho, 
Participar de treinos ou jogos juntos, e fornecer feedback para o outro no desenvolvimento. 
As equipes que lidam bem com outros grupos de trabalho tipicamente pensam neles como "Clientes internos". Eles tratam solicitações destes colegas com o mesmo respeito mostrado para clientes externos. Eles pedem feedback sobre como melhor atendê-los. 
Eles se envolvem em win / win negociação para resolver as diferenças, e eles compartilham recursos, tais como materiais de treinamento, vídeos, livros, equipamentos ou até mesmo ideias de melhoria. 
Para construir vínculos mais fortes com outros grupos, e trabalhar em equipe podem considerar: agendamentos mensais de reuniões interdepartamentais, convidando representantes para a reunião da própria equipe, "empréstimo" de pessoal durante a temporada que se fizer necessário, e combinando esforços em um projeto corporativo ou da comunidade. 
Para competir de forma eficaz, os líderes devem montar uma rede de colaboradores qualificados que se apoiem mutuamente na realização das metas corporativas e na entrega de serviço contínuo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relacionamento interpessoal e trabalho em equipe - Aula 4
Relacionamento interpessoal e trabalho em equipe - Aula 4Relacionamento interpessoal e trabalho em equipe - Aula 4
Relacionamento interpessoal e trabalho em equipe - Aula 4
Professor Cristiano Barreto
 
Formação de valores e ética - Aula 1
Formação de valores e ética - Aula 1Formação de valores e ética - Aula 1
Formação de valores e ética - Aula 1
Professor Cristiano Barreto
 
Gestão De Equipas
Gestão De EquipasGestão De Equipas
Gestão De Equipas
Daniel Lopes
 
Grupos e Equipas de trabalho (RH)
Grupos e Equipas de trabalho (RH)Grupos e Equipas de trabalho (RH)
Grupos e Equipas de trabalho (RH)
Nicole Fernandes
 
Princípios da Motivação no Trabalho
Princípios da Motivação no TrabalhoPrincípios da Motivação no Trabalho
Princípios da Motivação no Trabalho
Luciano Rodrigues
 
Slides sobre Lideranca
Slides sobre LiderancaSlides sobre Lideranca
Slides sobre Lideranca
guest99f679
 
Grupos e Equipes
Grupos e EquipesGrupos e Equipes
Grupos e Equipes
Bruna Marandola
 
Trabalho de psicologia equipe
Trabalho de psicologia   equipeTrabalho de psicologia   equipe
Trabalho de psicologia equipe
Ligia Coppetti
 
As relações nos grupos e equipes de trabalho
As relações nos grupos e equipes de trabalhoAs relações nos grupos e equipes de trabalho
As relações nos grupos e equipes de trabalho
Nadia Santana
 
Liderança e gestão
Liderança e gestãoLiderança e gestão
Liderança e gestão
diretoriabraganca
 
Trabalho em equipa
Trabalho em equipaTrabalho em equipa
Trabalho em equipa
Agueda Rocha
 
Voce s.a. trabalho em equipe
Voce s.a.   trabalho em equipeVoce s.a.   trabalho em equipe
Voce s.a. trabalho em equipe
Andre Cardoso
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
Celso Frederico Lago
 
Aula 06 lideranca-equipe
Aula 06 lideranca-equipeAula 06 lideranca-equipe
Aula 06 lideranca-equipe
Tiago Ferraz de Arruda e Aguirre
 
6 comportamento e cultura trabalho em equipe
6 comportamento e cultura trabalho em equipe6 comportamento e cultura trabalho em equipe
6 comportamento e cultura trabalho em equipe
Érica Rabelo
 
Série Aprendendo com Outros: Liderança e Motivação
Série Aprendendo com Outros: Liderança e MotivaçãoSérie Aprendendo com Outros: Liderança e Motivação
Série Aprendendo com Outros: Liderança e Motivação
Moacir Medrado
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
Matheus Gomes
 
2016 fev 19_ palestra_equipe_metacompetente
2016 fev 19_ palestra_equipe_metacompetente2016 fev 19_ palestra_equipe_metacompetente
2016 fev 19_ palestra_equipe_metacompetente
Sandra Marques
 

Mais procurados (18)

Relacionamento interpessoal e trabalho em equipe - Aula 4
Relacionamento interpessoal e trabalho em equipe - Aula 4Relacionamento interpessoal e trabalho em equipe - Aula 4
Relacionamento interpessoal e trabalho em equipe - Aula 4
 
Formação de valores e ética - Aula 1
Formação de valores e ética - Aula 1Formação de valores e ética - Aula 1
Formação de valores e ética - Aula 1
 
Gestão De Equipas
Gestão De EquipasGestão De Equipas
Gestão De Equipas
 
Grupos e Equipas de trabalho (RH)
Grupos e Equipas de trabalho (RH)Grupos e Equipas de trabalho (RH)
Grupos e Equipas de trabalho (RH)
 
Princípios da Motivação no Trabalho
Princípios da Motivação no TrabalhoPrincípios da Motivação no Trabalho
Princípios da Motivação no Trabalho
 
Slides sobre Lideranca
Slides sobre LiderancaSlides sobre Lideranca
Slides sobre Lideranca
 
Grupos e Equipes
Grupos e EquipesGrupos e Equipes
Grupos e Equipes
 
Trabalho de psicologia equipe
Trabalho de psicologia   equipeTrabalho de psicologia   equipe
Trabalho de psicologia equipe
 
As relações nos grupos e equipes de trabalho
As relações nos grupos e equipes de trabalhoAs relações nos grupos e equipes de trabalho
As relações nos grupos e equipes de trabalho
 
Liderança e gestão
Liderança e gestãoLiderança e gestão
Liderança e gestão
 
Trabalho em equipa
Trabalho em equipaTrabalho em equipa
Trabalho em equipa
 
Voce s.a. trabalho em equipe
Voce s.a.   trabalho em equipeVoce s.a.   trabalho em equipe
Voce s.a. trabalho em equipe
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
 
Aula 06 lideranca-equipe
Aula 06 lideranca-equipeAula 06 lideranca-equipe
Aula 06 lideranca-equipe
 
6 comportamento e cultura trabalho em equipe
6 comportamento e cultura trabalho em equipe6 comportamento e cultura trabalho em equipe
6 comportamento e cultura trabalho em equipe
 
Série Aprendendo com Outros: Liderança e Motivação
Série Aprendendo com Outros: Liderança e MotivaçãoSérie Aprendendo com Outros: Liderança e Motivação
Série Aprendendo com Outros: Liderança e Motivação
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
 
2016 fev 19_ palestra_equipe_metacompetente
2016 fev 19_ palestra_equipe_metacompetente2016 fev 19_ palestra_equipe_metacompetente
2016 fev 19_ palestra_equipe_metacompetente
 

Destaque

Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Altos do bosque – saúde
Altos do bosque – saúdeAltos do bosque – saúde
Altos do bosque – saúde
ddida
 
Processos..[1]
Processos..[1]Processos..[1]
Claudia Gilardoni
Claudia GilardoniClaudia Gilardoni
Claudia Gilardoni
Colegio Bibliotecarios
 
XV Coloquio 2009 / Hacia una política de información en México: los centros c...
XV Coloquio 2009 / Hacia una política de información en México: los centros c...XV Coloquio 2009 / Hacia una política de información en México: los centros c...
XV Coloquio 2009 / Hacia una política de información en México: los centros c...
USB REBIUdeG
 
MúSica Maestro!!!
MúSica Maestro!!!MúSica Maestro!!!
MúSica Maestro!!!
stella_lupo
 
úLtimos 35 anos
úLtimos 35 anosúLtimos 35 anos
Comité de proyeccion social usta
Comité de proyeccion social ustaComité de proyeccion social usta
Comité de proyeccion social usta
Manuel Antonio Montero Gaona
 
.
..

Destaque (9)

Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
Altos do bosque – saúde
Altos do bosque – saúdeAltos do bosque – saúde
Altos do bosque – saúde
 
Processos..[1]
Processos..[1]Processos..[1]
Processos..[1]
 
Claudia Gilardoni
Claudia GilardoniClaudia Gilardoni
Claudia Gilardoni
 
XV Coloquio 2009 / Hacia una política de información en México: los centros c...
XV Coloquio 2009 / Hacia una política de información en México: los centros c...XV Coloquio 2009 / Hacia una política de información en México: los centros c...
XV Coloquio 2009 / Hacia una política de información en México: los centros c...
 
MúSica Maestro!!!
MúSica Maestro!!!MúSica Maestro!!!
MúSica Maestro!!!
 
úLtimos 35 anos
úLtimos 35 anosúLtimos 35 anos
úLtimos 35 anos
 
Comité de proyeccion social usta
Comité de proyeccion social ustaComité de proyeccion social usta
Comité de proyeccion social usta
 
.
..
.
 

Semelhante a Formando grandes equipes

Trabalho_em_Equipe.pptx
Trabalho_em_Equipe.pptxTrabalho_em_Equipe.pptx
Trabalho_em_Equipe.pptx
ErickOdilon
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em Equipe Trabalho em Equipe
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014A
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014AEquipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014A
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014A
Sustentare Escola de Negócios
 
Treinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em EquipeTreinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em Equipe
Vinicius Souza
 
Como liderar equipes com eficácia
Como liderar equipes com eficácia Como liderar equipes com eficácia
Como liderar equipes com eficácia
Andrey Rodrigues
 
Desenvolvendo uma equipe que gera resultados acima da média
Desenvolvendo uma equipe que gera resultados acima da médiaDesenvolvendo uma equipe que gera resultados acima da média
Desenvolvendo uma equipe que gera resultados acima da média
Deyviane Teixeira
 
O Guia do Profissional de Recursos Humanos
O Guia do Profissional de Recursos HumanosO Guia do Profissional de Recursos Humanos
O Guia do Profissional de Recursos Humanos
Solides Tecnologia
 
PMI CEARA | Bate-papo nas Redes | Liderança Ágil com Management 3.0
PMI CEARA | Bate-papo nas Redes | Liderança Ágil com Management 3.0PMI CEARA | Bate-papo nas Redes | Liderança Ágil com Management 3.0
PMI CEARA | Bate-papo nas Redes | Liderança Ágil com Management 3.0
Coletivo AÇÃO | Criando ambientes colaborativos e criativos
 
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
Beacarol
 
Aula 01 trabalho em equipe
Aula 01   trabalho em equipeAula 01   trabalho em equipe
Aula 01 trabalho em equipe
EDJANIORODRIGUESOLIV
 
Palestra equipe metacompetente
Palestra equipe metacompetentePalestra equipe metacompetente
Palestra equipe metacompetente
Sandra Marques
 
Gerenciamento de Equipes de Alto Desempenho Estimulando o Desenvolvimento Pes...
Gerenciamento de Equipes de Alto Desempenho Estimulando o Desenvolvimento Pes...Gerenciamento de Equipes de Alto Desempenho Estimulando o Desenvolvimento Pes...
Gerenciamento de Equipes de Alto Desempenho Estimulando o Desenvolvimento Pes...
Marcelo Goossen
 
Discovery Week ZUP | Como ser uma organização orientada para produto? Produt...
Discovery Week ZUP |  Como ser uma organização orientada para produto? Produt...Discovery Week ZUP |  Como ser uma organização orientada para produto? Produt...
Discovery Week ZUP | Como ser uma organização orientada para produto? Produt...
Coletivo AÇÃO | Criando ambientes colaborativos e criativos
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
Fabrício Ottoni
 
Liderança - treinando os melhores
Liderança - treinando os melhoresLiderança - treinando os melhores
Liderança - treinando os melhores
Marcos Nascimento
 
SEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA
SEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇASEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA
SEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA
Roberto Luna Mendes Monteiro Filho
 
Falta cooperação
Falta cooperaçãoFalta cooperação
Falta cooperação
Jennifer S
 
Equipe 5
Equipe 5Equipe 5
Equipe 5
Daniela Garcia
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
Celso Frederico Lago
 
Liderança e Empreendedorismo
Liderança e EmpreendedorismoLiderança e Empreendedorismo
Liderança e Empreendedorismo
Gloria Ribeiro
 

Semelhante a Formando grandes equipes (20)

Trabalho_em_Equipe.pptx
Trabalho_em_Equipe.pptxTrabalho_em_Equipe.pptx
Trabalho_em_Equipe.pptx
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em Equipe Trabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
 
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014A
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014AEquipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014A
Equipes de Alta Performance - Atividade de preparação + EQ - 2014A
 
Treinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em EquipeTreinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em Equipe
 
Como liderar equipes com eficácia
Como liderar equipes com eficácia Como liderar equipes com eficácia
Como liderar equipes com eficácia
 
Desenvolvendo uma equipe que gera resultados acima da média
Desenvolvendo uma equipe que gera resultados acima da médiaDesenvolvendo uma equipe que gera resultados acima da média
Desenvolvendo uma equipe que gera resultados acima da média
 
O Guia do Profissional de Recursos Humanos
O Guia do Profissional de Recursos HumanosO Guia do Profissional de Recursos Humanos
O Guia do Profissional de Recursos Humanos
 
PMI CEARA | Bate-papo nas Redes | Liderança Ágil com Management 3.0
PMI CEARA | Bate-papo nas Redes | Liderança Ágil com Management 3.0PMI CEARA | Bate-papo nas Redes | Liderança Ágil com Management 3.0
PMI CEARA | Bate-papo nas Redes | Liderança Ágil com Management 3.0
 
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
 
Aula 01 trabalho em equipe
Aula 01   trabalho em equipeAula 01   trabalho em equipe
Aula 01 trabalho em equipe
 
Palestra equipe metacompetente
Palestra equipe metacompetentePalestra equipe metacompetente
Palestra equipe metacompetente
 
Gerenciamento de Equipes de Alto Desempenho Estimulando o Desenvolvimento Pes...
Gerenciamento de Equipes de Alto Desempenho Estimulando o Desenvolvimento Pes...Gerenciamento de Equipes de Alto Desempenho Estimulando o Desenvolvimento Pes...
Gerenciamento de Equipes de Alto Desempenho Estimulando o Desenvolvimento Pes...
 
Discovery Week ZUP | Como ser uma organização orientada para produto? Produt...
Discovery Week ZUP |  Como ser uma organização orientada para produto? Produt...Discovery Week ZUP |  Como ser uma organização orientada para produto? Produt...
Discovery Week ZUP | Como ser uma organização orientada para produto? Produt...
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
 
Liderança - treinando os melhores
Liderança - treinando os melhoresLiderança - treinando os melhores
Liderança - treinando os melhores
 
SEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA
SEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇASEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA
SEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA
 
Falta cooperação
Falta cooperaçãoFalta cooperação
Falta cooperação
 
Equipe 5
Equipe 5Equipe 5
Equipe 5
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
 
Liderança e Empreendedorismo
Liderança e EmpreendedorismoLiderança e Empreendedorismo
Liderança e Empreendedorismo
 

Mais de Rui da Silveira Cruz Ventura

A nossa consultoria
A nossa consultoriaA nossa consultoria
A nossa consultoria
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Hotel tech brasil programação
Hotel tech brasil   programaçãoHotel tech brasil   programação
Hotel tech brasil programação
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Previsão de ocupação - 2017 a 2022
Previsão de ocupação - 2017 a 2022Previsão de ocupação - 2017 a 2022
Previsão de ocupação - 2017 a 2022
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
lei complementar-099-2017 - Regulamente AirB&B em Caldas Novas
lei complementar-099-2017 - Regulamente AirB&B em Caldas Novaslei complementar-099-2017 - Regulamente AirB&B em Caldas Novas
lei complementar-099-2017 - Regulamente AirB&B em Caldas Novas
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
ApresentaçãoRevenue Management
 ApresentaçãoRevenue Management ApresentaçãoRevenue Management
ApresentaçãoRevenue Management
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Voltamos aos custos
Voltamos aos custosVoltamos aos custos
Voltamos aos custos
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
E o revenue managemen
E o revenue managemenE o revenue managemen
E o revenue managemen
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Revenue management
Revenue managementRevenue management
Revenue management
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Gestão de restaurantes e hotelaria II
Gestão de restaurantes e hotelaria IIGestão de restaurantes e hotelaria II
Gestão de restaurantes e hotelaria II
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Gestão de restaurantes e hotelaria Parte I
Gestão de restaurantes e hotelaria Parte IGestão de restaurantes e hotelaria Parte I
Gestão de restaurantes e hotelaria Parte I
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Programas de alguns de nossos cursos
Programas de alguns de nossos cursosProgramas de alguns de nossos cursos
Programas de alguns de nossos cursos
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Revenue Management consciente
Revenue Management conscienteRevenue Management consciente
Revenue Management consciente
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Revpash - A métrica Correta para A & B
Revpash - A métrica Correta para A & BRevpash - A métrica Correta para A & B
Revpash - A métrica Correta para A & B
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Hotelaria e ou hospedaria
Hotelaria e ou hospedariaHotelaria e ou hospedaria
Hotelaria e ou hospedaria
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Proposta de parceria
Proposta de parceriaProposta de parceria
Proposta de parceria
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Colocações em uma conversa no grupo
Colocações em uma conversa no grupoColocações em uma conversa no grupo
Colocações em uma conversa no grupo
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Preços menores não garantem a sobrevivência do hotel
Preços menores não garantem a sobrevivência do hotelPreços menores não garantem a sobrevivência do hotel
Preços menores não garantem a sobrevivência do hotel
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Conheça revenue management antes de comprar
Conheça revenue management antes de comprarConheça revenue management antes de comprar
Conheça revenue management antes de comprar
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
1º curso Revenue Management c/ Participação Especial
1º curso Revenue Management c/ Participação Especial1º curso Revenue Management c/ Participação Especial
1º curso Revenue Management c/ Participação Especial
Rui da Silveira Cruz Ventura
 
Revenue management
Revenue managementRevenue management
Revenue management
Rui da Silveira Cruz Ventura
 

Mais de Rui da Silveira Cruz Ventura (20)

A nossa consultoria
A nossa consultoriaA nossa consultoria
A nossa consultoria
 
Hotel tech brasil programação
Hotel tech brasil   programaçãoHotel tech brasil   programação
Hotel tech brasil programação
 
Previsão de ocupação - 2017 a 2022
Previsão de ocupação - 2017 a 2022Previsão de ocupação - 2017 a 2022
Previsão de ocupação - 2017 a 2022
 
lei complementar-099-2017 - Regulamente AirB&B em Caldas Novas
lei complementar-099-2017 - Regulamente AirB&B em Caldas Novaslei complementar-099-2017 - Regulamente AirB&B em Caldas Novas
lei complementar-099-2017 - Regulamente AirB&B em Caldas Novas
 
ApresentaçãoRevenue Management
 ApresentaçãoRevenue Management ApresentaçãoRevenue Management
ApresentaçãoRevenue Management
 
Voltamos aos custos
Voltamos aos custosVoltamos aos custos
Voltamos aos custos
 
E o revenue managemen
E o revenue managemenE o revenue managemen
E o revenue managemen
 
Revenue management
Revenue managementRevenue management
Revenue management
 
Gestão de restaurantes e hotelaria II
Gestão de restaurantes e hotelaria IIGestão de restaurantes e hotelaria II
Gestão de restaurantes e hotelaria II
 
Gestão de restaurantes e hotelaria Parte I
Gestão de restaurantes e hotelaria Parte IGestão de restaurantes e hotelaria Parte I
Gestão de restaurantes e hotelaria Parte I
 
Programas de alguns de nossos cursos
Programas de alguns de nossos cursosProgramas de alguns de nossos cursos
Programas de alguns de nossos cursos
 
Revenue Management consciente
Revenue Management conscienteRevenue Management consciente
Revenue Management consciente
 
Revpash - A métrica Correta para A & B
Revpash - A métrica Correta para A & BRevpash - A métrica Correta para A & B
Revpash - A métrica Correta para A & B
 
Hotelaria e ou hospedaria
Hotelaria e ou hospedariaHotelaria e ou hospedaria
Hotelaria e ou hospedaria
 
Proposta de parceria
Proposta de parceriaProposta de parceria
Proposta de parceria
 
Colocações em uma conversa no grupo
Colocações em uma conversa no grupoColocações em uma conversa no grupo
Colocações em uma conversa no grupo
 
Preços menores não garantem a sobrevivência do hotel
Preços menores não garantem a sobrevivência do hotelPreços menores não garantem a sobrevivência do hotel
Preços menores não garantem a sobrevivência do hotel
 
Conheça revenue management antes de comprar
Conheça revenue management antes de comprarConheça revenue management antes de comprar
Conheça revenue management antes de comprar
 
1º curso Revenue Management c/ Participação Especial
1º curso Revenue Management c/ Participação Especial1º curso Revenue Management c/ Participação Especial
1º curso Revenue Management c/ Participação Especial
 
Revenue management
Revenue managementRevenue management
Revenue management
 

Último

Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
E-Commerce Brasil
 
Pequena apostila de contabilidade tributária.pdf
Pequena apostila de contabilidade tributária.pdfPequena apostila de contabilidade tributária.pdf
Pequena apostila de contabilidade tributária.pdf
MartesonCasteloBranc1
 
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
E-Commerce Brasil
 
aula sobre metodologia 5s, excelente opc
aula sobre metodologia 5s, excelente opcaula sobre metodologia 5s, excelente opc
aula sobre metodologia 5s, excelente opc
polianasenaces
 

Último (6)

Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
 
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
 
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
 
Pequena apostila de contabilidade tributária.pdf
Pequena apostila de contabilidade tributária.pdfPequena apostila de contabilidade tributária.pdf
Pequena apostila de contabilidade tributária.pdf
 
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
 
aula sobre metodologia 5s, excelente opc
aula sobre metodologia 5s, excelente opcaula sobre metodologia 5s, excelente opc
aula sobre metodologia 5s, excelente opc
 

Formando grandes equipes

  • 1. Instituto de Gestão Hoteleira (Usum scientia liberat) 1 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 Formando grandes equipes Promover trabalho em equipe é uma prioridade para muitos líderes. Os benefícios são claros: 1.Aumento da produtividade, 2. Melhoria do atendimento, 3.Sistemas mais flexíveis, 4. Capacitação dos funcionários. Mas é a visão clara. Para implementar efetivamente equipes, líderes precisam de um quadro claro dos sete elementos que as equipes de alto desempenho têm em comum. 1. COMPROMISSO Compromisso com o propósito claro de valores fornece à organização um sentido claro de direção. Os membros da equipe entendem como seu trabalho se encaixa no ambiente corporativo e quais os reais objetivos e concordam que as metas de sua equipe são realizáveis e alinhadas com a missão e valores corporativos, prévia e devidamente estabelecidos preferencialmente com a colaboração de toda a equipe. Comprometimento é a base para a sinergia em grupos. Os indivíduos estão dispostos a deixar de lado as necessidades pessoais para o benefício da equipe trabalho ou empresa, isto é notório em empresas que primam pela meritocracia. Quando há uma reunião entre lideres e a direção este propósito compartilhado fornece um pano de fundo contra o qual todas as decisões da equipe podem ser visualizadas.
  • 2. Instituto de Gestão Hoteleira (Usum scientia liberat) 2 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 Todos os objetivos são desenvolvidos pensando nas atividades corporativas. As regras para a equipe são definidas com enfoque na empresa e seus valores individuais. Quando surge um conflito, a equipe usa o alinhamento com a finalidade, nos valores e objetivos como critérios importantes para soluções aceitáveis. Para melhorar líderes com o comprometimento da equipe pode convidar cada equipe de trabalho para desenvolver a sua missão, visão e valores declarações que estão em alinhamento com os da corporação, mas refletem a individualidade de cada um. Estas declarações devem ser visíveis em cada atitude. Uma vez que um objetivo compartilhado é acordado, cada equipe pode desenvolver objetivos e medidas, com foco em contínua melhoria, e comemorar o sucesso da equipe em marcos importantes. Quando estes objetivos são de cada equipe está formada a sinergia e com isso reduzimos em muito a possibilidade de deslizes, e emergência para novas rotas mais tarde. 2. CONTRIBUIÇÃO O poder de uma equipe eficaz é em proporção direta com os membros e as habilidades que cada um possui para tomar a iniciativa. As equipes de trabalho precisam de pessoas que têm fortes habilidades técnicas e interpessoais e estão dispostos a aprender. As equipes também precisam de auto líderes ou líderes por “alta recreação” estas pessoas assumem a responsabilidade para fazer as coisas. Mas se num time poucos membros arcarem com a maior parte da carga, a equipe corre o risco de perder esse membro, ou pior de vê-lo debandar.
  • 3. Instituto de Gestão Hoteleira (Usum scientia liberat) 3 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 Para aumentar a participação equilibrada em uma equipe de trabalho, os líderes devem considerar três fatores que afetam o nível de contribuição individual: 1. Inclusão. 2. Confiança. 3. Capacitação. Quanto mais os indivíduos que se sentirem entrosados com a equipe, mais eles contribuem, e, quanto mais acentuada é essa contribuição, mais eles se sentem parte integrante da equipe. Para aumentar a sensação de inclusão, os líderes precisam manter os membros de sua equipe de trabalho o mais bem informado possível, solicitar a sua entrada, e apoiar uma atmosfera de companheirismo e integração. Deve-se fomentar a participação ativa através de sugestões nas reuniões, o líder presta atenção e fomenta isso nos menos ativos. Se há na equipe membros que têm por hábito faltar às reuniões, que eles saibam que não foram prejudicados. Quando as ideias – mesmo ideias pouco ou nada aceitáveis - são sugeridas, mostre apreço pela iniciativa. A confiança em si e na equipe por parte de qualquer de seus membros, afeta a quantidade de energia que este investe em um empreendimento. Se se verificar que a aplicação de trabalho é susceptível de excluir funcionários de sucesso, estes são mais propensos a contribuir. (desafio) Se, por outro lado, sucesso parece improvável, investimento de energia vai diminuir. Para produzir a confiança em uma equipe de trabalho, os líderes podem destacar o talento, experiência e realizações representadas na equipe, bem como manter os sucessos da equipe bem visível. Às vezes o sucesso que parece improvável, é porque sua meta está muito longe, neste caso fracione as etapas, assim fica mais fácil procurar o sucesso de cada uma.
  • 4. Instituto de Gestão Hoteleira (Usum scientia liberat) 4 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 A confiança dos membros da equipe podem ser reforçados através do fornecimento de coaching, feedback, avaliação e oportunidades de desenvolvimento profissional. Outra maneira de equilibrar a contribuição de uma equipe de trabalho é proporcionando capacitação. Quando os trabalhadores estão envolvidos nas decisões, dado o direito de formação, e respeitada por sua experiência, eles se sentem habilitados e investir mais. (sentem-se necessários) isso estimula. É também importante para os membros da equipe avaliar como eles se sentem com a contribuição dos outros. 3. COMUNICAÇÃO Para um grupo de trabalho para atingir seu pleno potencial, os membros devem ser capazes de dizer o que eles pensam pedir ajuda, compartilhar novas ideias sem receios, de correr risco pelos erros. Isso só pode acontecer em uma atmosfera onde os membros da equipe mostram preocupação, confiam um no outro, e focam em soluções e não problemas. Comunicação - quando é amigável, aberto e positivo - desempenha um papel vital na criação da coesão tal. Comunicações amigáveis são mais prováveis quando os indivíduos conhecem e respeitam uns aos outros. Os membros da equipe mostram carinho ao perguntar sobre a vida do outro fora de trabalho, respeitando as diferenças individuais, brincando, e fazendo toda a sensação de bem-vindo. A comunicação aberta é igualmente importante para o sucesso de uma equipe. Para avaliar o trabalho desempenho, os membros devem fornecer um feedback honesto, aceitar críticas construtiva, e abordar questões de frente, uma questão só tem solução se encarada de frente e sem receios.
  • 5. Instituto de Gestão Hoteleira (Usum scientia liberat) 5 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 Fazer isso requer um nível de confiança apoiada por comunicação direta e honesta. Comunicação positiva impacta a energia de uma equipe de trabalho. Quando os membros se sentem à vontade para falar sobre o que gostam, precisam, ou desejam. É bastante diferente dos lamentos sobre o que aborrece ou frustra. O primeiro energiza, o último desmoraliza. Para melhorar a comunicação da equipe, os líderes podem fornecer treinamento de habilidade em ouvir, responder, e o uso da linguagem, bem como na gestão de reunião, "feedback" e construção de consenso. 4. COOPERAÇÃO A maioria dos desafios no mercado de trabalho hoje exige muito mais do que desempenho em carreira solo. Em organizações cada vez mais complexas, o sucesso depende do grau de interdependência reconhecido dentro da equipe. Os líderes podem facilitar cooperação, destacando o impacto da produtividade de membros individualmente e esclarecer comportamentos valiosos entre eles. A seguir FATOS modelo de comportamentos membro efetivo da equipe (follow-through, precisão, pontualidade, criatividade e espírito) pode servir como um guia para ajudar as equipes a identificar comportamentos que o apoio e sinergia trazem para a equipe. Acompanhamento (folow-Through) Uma das frases mais ouvidas em grupos que trabalham bem juntos é "Você pode contar comigo”. "Membros têm confiança de que quando um colega concorda em responder a chamada telefônica, ler um relatório, falar com um cliente,
  • 6. Instituto de Gestão Hoteleira (Usum scientia liberat) 6 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 participar de uma reunião, ou alterar um comportamento, o trabalho será feito”. Haverá esse acompanhamento combinado ou acordado. Os membros da equipe são conscientes de que, como parte de uma equipe, tudo o que eles fazem - ou não fazem –impacta em alguém ou no todo. Precisão Outra frase comum ouvida em grupos de trabalho eficazes é "Nós fazemos certo logo da primeira vez”. (diz-se de fazer mal feito, que quem faz errado faz duas vezes). Precisão, é claramente um reflexo do orgulho pessoal, também demonstra um compromisso de defender os padrões da equipe, gerando orgulho a esta. Criatividade Inovação floresce em uma equipe quando os indivíduos se sentem apoiados pelos colegas. Apesar de que assumir a liderança em uma nova ordem das coisas é um negócio arriscado, esse risco é muito reduzido em um ambiente cooperativo, onde os membros sabem relevar erros, respeitar as diferenças individuais, e mudar o seu pensamento a partir de outro ponto de vista. Oportunidade Quando membros da equipe de trabalho realmente cooperam eles respeitam o tempo dos outros tornando prioridades da equipe em prioridades pessoais, chegando para reuniões sempre a tempo, compartilhando informações rapidamente, agrupando perguntas para as pessoas, comunicando sucintamente, e perguntando "É este um bom momento?" antes de iniciar as interações. Espírito - Estar em uma equipe de trabalho é um pouco como ser parte de uma família. Você não pode ter tudo o tempo todo, e - para agregar valor - você deve desenvolver um espírito generoso.
  • 7. Instituto de Gestão Hoteleira (Usum scientia liberat) 7 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 Líderes podem ajudar as equipes de trabalho, abordando essas "regras" do espírito de equipe: do valor do individual; desenvolver a confiança da equipe; comunicar abertamente; administrar as diferenças; e sucessos; acolher novos membros. 5. GESTÃO DE CONFLITOS É inevitável que as equipes brilhantes, diversos pensadores tenha seus conflitos de tempos a tempos. O problema não é que as diferenças existem, mas na forma como elas são gerenciadas. Se as pessoas acreditam que o conflito nunca ocorre em "bons" grupos, enganam-se eles podem é varrer o conflito para debaixo do tapete. É melhor gerenciá-lo, ignorá-lo não é opção. Naturalmente, nenhum tapete é grande o suficiente para cobrir equívocos, maus sentimentos, mágoas antigos e mal-entendidos por muito tempo. Em breve reapareceram as diferenças. Elas assumem a forma de tensão, agendas escondidas, e posições mais difíceis. Gerencie-se cada um e esgote-se o assunto termine-se. Por outro lado, se os líderes ajudam as equipes de trabalho a gerenciar conflitos de forma eficaz, a equipe será capaz de manter a confiança a bem de um valor maior. As equipes de trabalho gerenciam conflitos melhor quando os membros aprendem a mudar seus paradigmas (mentalidades) sobre o conflito, em geral, cerca de outros partidos envolvidos, e sobre a sua própria capacidade de gerenciar conflitos. Três técnicas que ajudam os membros a mudar os paradigmas estão obstruindo a solução, estão: a incapacidade ou falta de prática hábito de se
  • 8. Instituto de Gestão Hoteleira (Usum scientia liberat) 8 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 colocar no lugar do outro, (empatia), resistência a mudança, e a necessidade de autoafirmação. Resolva isso aprendendo a olhar para o copo meio cheio, em vez de meio vazio. Em vez de pensar "Se eu resolver este problema, ele vai abrandar para a equipe", considere este pensamento: "Se negociar esta diferença, a confiança e criatividade de todos vai aumentar.”. Mudando de posição é uma técnica utilizada para a prática de empatia pense “como se você fosse a outra pessoa ou coloque-se no lugar dela (e)”. “Você responde perguntas como”: Como eu me sentiria se fosse a pessoa que está sendo criticada na frente do grupo? O que poderia me motivar a agir como ele (a) agiu? Afirmações são declarações positivas sobre algo que você quer fazer parecer verdade. “Para exemplo, em vez de dizer para si mesmo antes de uma sessão de negociação, “Eu sei eu vou explodir”, Aprenda a dizer:” Eu sou calmo, confortável e preparado, tenho o domínio da situação. “Se os membros da equipe podem aprender a mudar todos os mentais negativos por positivos, eles serão capazes de mudar paradigmas que estejam obstruindo e gerir conflitos de forma mais eficaz”. 6. GESTÃO DE MUDANÇA Tom Peters, em “Thriving on Chaos”, (prosperando no caos), escreve: "As empresas sobreviventes serão, acima de tudo, flexíveis e responsáveis pela maioria das iniciativas criadas no mercado”.
  • 9. Instituto de Gestão Hoteleira (Usum scientia liberat) 9 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 Isto tem que acontecer através das pessoas. "Não é mais um luxo ter equipes de trabalho que podem produzir efetivamente dentro de um ambiente turbulento”. É uma necessidade. As equipes devem não só responder às mudanças, mas, iniciá-la. Para ajudar as equipes no manejo de mudança, os líderes devem reconhecer qualquer perigo percebido na mudança e em seguida, ajudar as equipes para encontrar e aproveitar todas as oportunidades inerentes. Eles podem fornecer a segurança necessária para às equipes de assumir riscos e as ferramentas para inovar, pois eles podem também reduzir a resistência à mudança, fornecendo visão e informação, e o hábito de construir atitudes positivas. 7. CONEXÕES Uma equipe de trabalho coesa só pode adicionar valores se o líder prestar atenção ao andamento de três ligações importantes: maior organização das tarefas, para membros da equipe, e para as equipes de outros trabalhos. Quando uma equipe de trabalho está conectada com a organização, os membros discutem desempenho em relação às prioridades corporativas, "opinião" de clientes, e medidas de qualidade. Eles consideram as necessidades da equipe, tendo em conta o que é bom para toda organização e que vai servir melhor os objetivos comuns. Os líderes podem encorajar tal conexão, mantendo as linhas de comunicação abertas. Prioridades de gestão, sucessos e dores de cabeça devem fluir de uma forma; necessidades da equipe, sucessos e perguntas devem fluir em outra direção. Quando uma equipe de trabalho tem desenvolvido fortes conexões entre os seus próprios membros, apoio dos pares se manifesta de muitas maneiras.
  • 10. Instituto de Gestão Hoteleira (Usum scientia liberat) 10 consultoria@institutodegestaohoteleira.com.br Fone: 41 9269 9401 Colegas voluntários para ajudar, sem ser perguntado, um cobrir para o outro em um deslize, felicitar o outro publicamente, compartilhar recursos, oferecer sugestões de melhoria, e encontrar maneiras de comemorar em conjunto. Algumas ideias para desenvolvimento e manutenção de tais conexões são: Permitir tempo antes e depois das reuniões de socialização, Agendar almoços da equipe; Criar projetos para a equipe ocasionais fora do trabalho, Participar de treinos ou jogos juntos, e fornecer feedback para o outro no desenvolvimento. As equipes que lidam bem com outros grupos de trabalho tipicamente pensam neles como "Clientes internos". Eles tratam solicitações destes colegas com o mesmo respeito mostrado para clientes externos. Eles pedem feedback sobre como melhor atendê-los. Eles se envolvem em win / win negociação para resolver as diferenças, e eles compartilham recursos, tais como materiais de treinamento, vídeos, livros, equipamentos ou até mesmo ideias de melhoria. Para construir vínculos mais fortes com outros grupos, e trabalhar em equipe podem considerar: agendamentos mensais de reuniões interdepartamentais, convidando representantes para a reunião da própria equipe, "empréstimo" de pessoal durante a temporada que se fizer necessário, e combinando esforços em um projeto corporativo ou da comunidade. Para competir de forma eficaz, os líderes devem montar uma rede de colaboradores qualificados que se apoiem mutuamente na realização das metas corporativas e na entrega de serviço contínuo.