SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Laboratório de química 1
Introdução
Segundo Layse Costa (2010), toda matéria existente, em seu estado natural, sob condições
padrão de temperatura e pressão, possui um ponto de fusão X. Este ponto determina o
momento em que uma substância pode ser alterada de estado físico sólida, para o estado
físico líquido.
Tal ponto de fusão pode variar de acordo com as ligações químicas existentes em
determinada molécula, ou seja, quanto mais forte a ligação química, mais elevado será o ponto
de fusão, sendo necessária maior temperatura para se separar os elementos.O reagente
C10H8 (naftaleno) apresenta-se com a ligação covalente (não metal com não metal), onde os
elementos que compõem esta molécula compartilham elétrons em sua camada de valência.
Sendo ela uma ligação não muito forte, não é necessária temperatura muito elevada para se
atingir o ponto de fusão.
A fusão nada mais é que a passagem de uma substancia de estado físico sólido para liquido. O
estado físico líquido é um estado intermediário, está entre o sólido e o gasoso.
A naftalina em seu estado físico sólida possui uma característica relevante, que é a de
sublimação. Aos poucos, suas moléculas transformam-se em gás, devido à temperatura
ambiente, pressão e umidade, que realizam a evaporação de seus elementos.Outra
característica relevante da naftalina é o aroma que é expelido por ela, devido aos anéis
benzênicos (hidrocarbonetos) que a compõem, o qual possui característica aromática.
A técnica utilizada para atingir tal objetivo é o aquecimento. Neste caso em específico,
conhecido como “banho-maria”, onde se aquece determinada substância em recipiente
mergulhado em água. Já o processo de solidificação, define-se em passagem de estado físico
líquido para sólido. Neste caso em específico, utilizando o método do choque-térmico
(mergulha-se recipiente contendo substância quente em água gelada).
No dia-a-dia, o método de fusão e solidificação é muito utilizado na fabricação de joias que se
constituem de ouro, prata, bronze ou outros metais, onde para a modelagem, é necessário
derreter o material e após, solidifica-lo para o comércio.
O objetivo almejado consiste-se em encontrar o ponto de fusão do reagente
C10H8 (naftaleno), observando a mudança de seu estado físico (sólido/líquido) através do
aquecimento e, após, observar sua mudança de estado físico (líquido/sólido) através da
solidificação.
Procedimento:
Determinação da temperatura de fusão de uma amostra de naftaleno C10H8
(comercial), a partir da curva de aquecimento do composto.
Primeiramente montamos o equipamento necessário para realizar o experimento.
Aquecemos lentamente a água do béquer com auxilio da Placa aquecedora. Quando a
temperatura atingiu 50°C começamos a anotar o seu valor a cada 30 segundos, até
atingir 90°C.
A cada 0,5 minutos a temperatura subiu gradativamente entre 0,5°C e 1°C. E o
naftaleno mudou seu estado físico para líquido entre 76°C e 81,5 °C.
Tempo
(min)
Temperatura
(°C)
Tempo
(min)
Temperatura
(°C)
0,0 50 10,5 85,5
0,5 52 11,0 88
1,0 53,5 11,5 90
1,5 55
2,0 57
2,5 59
3,0 61
3,5 63
4,0 65
4,5 66
5,0 67
5,5 69
6,0 72
6,5 73
7,0 73,5
7,5 74,5
8,0 75
8,5 76
9,0 78
9,5 81,5
10,0 83,5
Duração do experimento após a temperatura de 50°C foi de 12 minutos.
Através do experimento realizado podemos verificar que o naftaleno ao atingir a
temperatura de 76,0°C começa a se fundir, e ao chegar à temperatura de
aproximadamente 81,5°C já se encontra todo no estado líquido.
Um composto orgânico puro tem um ponto de fusão bem definido com um intervalo
menor de 0,5ºC,a presença de impurezas faz com que essa diferença entre a primeira
formação do líquido e a fusão total aumente bastante, também causa o início do ponto
de fusão a uma temperatura mais baixa.
Um composto com alto grau de pureza tem um ponto de fusão bem definido, com
exceção de ser um mistura eutética onde dois sólidos passampara do estado sólido
paro o estado líquido ao mesmo tempo.
O ponto de fusão é usado como critério para avaliar o grau de pureza de um
composto, ou ajudar na sua identificação através de comparações com tabelas de
pontos de fusão.
Através do experimento realizado podemos verificar que o naftaleno ao atingir a
temperatura de 78,0°C começa a se fundir, e ao chegar à temperatura de
aproximadamente 81,0°C já se encontra todo no estado líquido. Tendo em vista uma
variação de 3,0°C durante a mudança, dizemos que essa amostra de naftaleno é 97,0%
pura.
Substância pura: apresentam moléculas ou aglomerados iônicos
quimicamente iguais.
Mudam de estado a temperatura constante (fusão e ebulição constantes)
●Apresentam densidade característica em determinada pressão.
●Possuem fórmula característica.Classificação:
∗Substância pura simples:
é toda substância formada por átomos de um único elemento químico.As substâncias
simples não podem ser desdobradas em outras substâncias. Quando divididas,
fornecemátomos iguais. Ex. ferro (Fe) - gás hidrogênio (H2) - ozone (O3)
Bibliografia:
http://labjeduardo.iq.unesp.br/orgexp1/ponto_fusao.htm
http://sites.google.com/site/aprendefisicoquimica/propriedadesf%C3%ADsicasequ%C3
%ADmicasdosmateriais
http://pt.scribd.com/doc/2974470/Quimica-LaSalle-Substancias-e-Misturas-II

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃOEzequias Guimaraes
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICARELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICAEzequias Guimaraes
 
Relatório densidade picnómetro
Relatório densidade picnómetroRelatório densidade picnómetro
Relatório densidade picnómetroct-esma
 
Preparação e Diluição de Soluções
Preparação e Diluição de SoluçõesPreparação e Diluição de Soluções
Preparação e Diluição de SoluçõesRuben Almeida
 
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4Ivys Antônio
 
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoRelatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoAna Morais Nascimento
 
4 equilibrio quimico
4  equilibrio quimico4  equilibrio quimico
4 equilibrio quimicodaniela pinto
 
Relatório de Cromatografia
Relatório de CromatografiaRelatório de Cromatografia
Relatório de CromatografiaMario Monteiro
 
Relatório de cromatografia- organica - aula 8
Relatório de cromatografia- organica - aula 8Relatório de cromatografia- organica - aula 8
Relatório de cromatografia- organica - aula 8Karen Pirovano
 
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos OrgânicosReações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos OrgânicosLuís Rita
 
Relatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de PrecipitaçãoRelatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de PrecipitaçãoDhion Meyg Fernandes
 

Mais procurados (20)

RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃO
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICARELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
 
Relatório densidade picnómetro
Relatório densidade picnómetroRelatório densidade picnómetro
Relatório densidade picnómetro
 
Reações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e CetonasReações de Aldeídos e Cetonas
Reações de Aldeídos e Cetonas
 
Preparação e Diluição de Soluções
Preparação e Diluição de SoluçõesPreparação e Diluição de Soluções
Preparação e Diluição de Soluções
 
coloides
   coloides   coloides
coloides
 
Potenciometria
PotenciometriaPotenciometria
Potenciometria
 
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
 
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoRelatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
 
4 equilibrio quimico
4  equilibrio quimico4  equilibrio quimico
4 equilibrio quimico
 
Coloides
ColoidesColoides
Coloides
 
Relatório de Cromatografia
Relatório de CromatografiaRelatório de Cromatografia
Relatório de Cromatografia
 
Relatório de cromatografia- organica - aula 8
Relatório de cromatografia- organica - aula 8Relatório de cromatografia- organica - aula 8
Relatório de cromatografia- organica - aula 8
 
Soluções
SoluçõesSoluções
Soluções
 
Aula termoquímica
Aula termoquímicaAula termoquímica
Aula termoquímica
 
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos OrgânicosReações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
 
Aula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicasAula sobre ligações químicas
Aula sobre ligações químicas
 
Relatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de PrecipitaçãoRelatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de Precipitação
 
Relatorio de adsorção1 (1)
Relatorio de adsorção1 (1)Relatorio de adsorção1 (1)
Relatorio de adsorção1 (1)
 
Ácidos e Bases
Ácidos e BasesÁcidos e Bases
Ácidos e Bases
 

Destaque

Destaque (7)

fusão nuclear
fusão nuclearfusão nuclear
fusão nuclear
 
Apostila experimentos
Apostila experimentosApostila experimentos
Apostila experimentos
 
Exercícios - aula 01 (1º ano Poliedro)
Exercícios -  aula 01 (1º ano Poliedro)Exercícios -  aula 01 (1º ano Poliedro)
Exercícios - aula 01 (1º ano Poliedro)
 
04_Aula Petróleo
04_Aula Petróleo04_Aula Petróleo
04_Aula Petróleo
 
Relatório aula pratica química geral experimental
Relatório aula pratica química geral experimentalRelatório aula pratica química geral experimental
Relatório aula pratica química geral experimental
 
Relatório de química
Relatório de químicaRelatório de química
Relatório de química
 
Quase 1000-problemas-resolvidos
Quase 1000-problemas-resolvidosQuase 1000-problemas-resolvidos
Quase 1000-problemas-resolvidos
 

Semelhante a curva de aquecimento do naftaleno

Gráfico de mudança de estado físico
Gráfico de mudança de estado físicoGráfico de mudança de estado físico
Gráfico de mudança de estado físicocarine bonifacio
 
5 prática análise e identificação de compostos orgânicos#
5 prática análise e identificação de compostos orgânicos#5 prática análise e identificação de compostos orgânicos#
5 prática análise e identificação de compostos orgânicos#Marli Oliveira
 
Química - Estados físicos da matéria e separação de misturas
Química - Estados físicos da matéria e separação de misturasQuímica - Estados físicos da matéria e separação de misturas
Química - Estados físicos da matéria e separação de misturasCláudia Augusto
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estadoRildo Borges
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estadoRildo Borges
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estadoRildo Borges
 
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson VirgilioAula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson VirgilioNelson Virgilio Carvalho Filho
 
Estados físicos da matéria
Estados físicos da matériaEstados físicos da matéria
Estados físicos da matériaCarlos Priante
 
1 destilaçâo-tecnologia quimica
1 destilaçâo-tecnologia quimica1 destilaçâo-tecnologia quimica
1 destilaçâo-tecnologia quimicaFersay
 
Aula 8 fenômenos físicos e químicos - 2014
Aula 8   fenômenos físicos e químicos - 2014Aula 8   fenômenos físicos e químicos - 2014
Aula 8 fenômenos físicos e químicos - 2014profNICODEMOS
 
Mudanças de fase 03
Mudanças de fase 03Mudanças de fase 03
Mudanças de fase 03fisicaatual
 
Apostila_Qu-mica_CEFET_1P_Teoria.pdf
Apostila_Qu-mica_CEFET_1P_Teoria.pdfApostila_Qu-mica_CEFET_1P_Teoria.pdf
Apostila_Qu-mica_CEFET_1P_Teoria.pdfNubia Bergamini
 
Cefet quimica quimica_geral_i_teoria_1o
Cefet quimica quimica_geral_i_teoria_1oCefet quimica quimica_geral_i_teoria_1o
Cefet quimica quimica_geral_i_teoria_1ojoogolombori
 
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptxAULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptxRaulCsar8
 

Semelhante a curva de aquecimento do naftaleno (20)

Gráfico de mudança de estado físico
Gráfico de mudança de estado físicoGráfico de mudança de estado físico
Gráfico de mudança de estado físico
 
5 prática análise e identificação de compostos orgânicos#
5 prática análise e identificação de compostos orgânicos#5 prática análise e identificação de compostos orgânicos#
5 prática análise e identificação de compostos orgânicos#
 
Química - Estados físicos da matéria e separação de misturas
Química - Estados físicos da matéria e separação de misturasQuímica - Estados físicos da matéria e separação de misturas
Química - Estados físicos da matéria e separação de misturas
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estado
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estado
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estado
 
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson VirgilioAula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
 
Estados físicos da matéria
Estados físicos da matériaEstados físicos da matéria
Estados físicos da matéria
 
1 destilaçâo-tecnologia quimica
1 destilaçâo-tecnologia quimica1 destilaçâo-tecnologia quimica
1 destilaçâo-tecnologia quimica
 
Relatorio 1 fisqui 3
Relatorio 1 fisqui 3Relatorio 1 fisqui 3
Relatorio 1 fisqui 3
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
 
Aula 8 fenômenos físicos e químicos - 2014
Aula 8   fenômenos físicos e químicos - 2014Aula 8   fenômenos físicos e químicos - 2014
Aula 8 fenômenos físicos e químicos - 2014
 
Tf e te pressão
Tf e te   pressãoTf e te   pressão
Tf e te pressão
 
Mudanças de fase 03
Mudanças de fase 03Mudanças de fase 03
Mudanças de fase 03
 
Dilatação
DilataçãoDilatação
Dilatação
 
Apostila_Qu-mica_CEFET_1P_Teoria.pdf
Apostila_Qu-mica_CEFET_1P_Teoria.pdfApostila_Qu-mica_CEFET_1P_Teoria.pdf
Apostila_Qu-mica_CEFET_1P_Teoria.pdf
 
Cefet quimica quimica_geral_i_teoria_1o
Cefet quimica quimica_geral_i_teoria_1oCefet quimica quimica_geral_i_teoria_1o
Cefet quimica quimica_geral_i_teoria_1o
 
"Somos Físicos" Substâncias e Misturas
"Somos Físicos" Substâncias e Misturas"Somos Físicos" Substâncias e Misturas
"Somos Físicos" Substâncias e Misturas
 
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptxAULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
 

Mais de Fabio Santos Nery (19)

Protozoa
ProtozoaProtozoa
Protozoa
 
Mollusca
MolluscaMollusca
Mollusca
 
Metazoa
MetazoaMetazoa
Metazoa
 
Arthropoda 2
Arthropoda 2Arthropoda 2
Arthropoda 2
 
Animais primitivos
Animais primitivosAnimais primitivos
Animais primitivos
 
Arthropoda 1
Arthropoda 1Arthropoda 1
Arthropoda 1
 
universo
universouniverso
universo
 
O universo
O universo O universo
O universo
 
calcular a concentração e preparo de uma solução
calcular a concentração e preparo de uma soluçãocalcular a concentração e preparo de uma solução
calcular a concentração e preparo de uma solução
 
Calculo de Concentrações e Preparação de Soluções
Calculo de Concentrações e Preparação de SoluçõesCalculo de Concentrações e Preparação de Soluções
Calculo de Concentrações e Preparação de Soluções
 
Lei de Lavoisiere Estequiometriade Reações Químicas
Lei de Lavoisiere Estequiometriade Reações QuímicasLei de Lavoisiere Estequiometriade Reações Químicas
Lei de Lavoisiere Estequiometriade Reações Químicas
 
Teste cálculo 1
Teste cálculo 1Teste cálculo 1
Teste cálculo 1
 
Teste calculo 1
Teste calculo 1Teste calculo 1
Teste calculo 1
 
filo molusca
filo moluscafilo molusca
filo molusca
 
Teste calculo
Teste calculoTeste calculo
Teste calculo
 
Teste calculo1
Teste calculo1Teste calculo1
Teste calculo1
 
Teste calculo
Teste calculoTeste calculo
Teste calculo
 
Limite
LimiteLimite
Limite
 
reptios escamados
reptios escamadosreptios escamados
reptios escamados
 

Último

Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...azulassessoria9
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...azulassessoria9
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...azulassessoria9
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)Centro Jacques Delors
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Centro Jacques Delors
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanomarla71199
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...azulassessoria9
 

Último (20)

Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
 

curva de aquecimento do naftaleno

  • 2. Introdução Segundo Layse Costa (2010), toda matéria existente, em seu estado natural, sob condições padrão de temperatura e pressão, possui um ponto de fusão X. Este ponto determina o momento em que uma substância pode ser alterada de estado físico sólida, para o estado físico líquido. Tal ponto de fusão pode variar de acordo com as ligações químicas existentes em determinada molécula, ou seja, quanto mais forte a ligação química, mais elevado será o ponto de fusão, sendo necessária maior temperatura para se separar os elementos.O reagente C10H8 (naftaleno) apresenta-se com a ligação covalente (não metal com não metal), onde os elementos que compõem esta molécula compartilham elétrons em sua camada de valência. Sendo ela uma ligação não muito forte, não é necessária temperatura muito elevada para se atingir o ponto de fusão. A fusão nada mais é que a passagem de uma substancia de estado físico sólido para liquido. O estado físico líquido é um estado intermediário, está entre o sólido e o gasoso. A naftalina em seu estado físico sólida possui uma característica relevante, que é a de sublimação. Aos poucos, suas moléculas transformam-se em gás, devido à temperatura ambiente, pressão e umidade, que realizam a evaporação de seus elementos.Outra característica relevante da naftalina é o aroma que é expelido por ela, devido aos anéis benzênicos (hidrocarbonetos) que a compõem, o qual possui característica aromática. A técnica utilizada para atingir tal objetivo é o aquecimento. Neste caso em específico, conhecido como “banho-maria”, onde se aquece determinada substância em recipiente mergulhado em água. Já o processo de solidificação, define-se em passagem de estado físico líquido para sólido. Neste caso em específico, utilizando o método do choque-térmico (mergulha-se recipiente contendo substância quente em água gelada). No dia-a-dia, o método de fusão e solidificação é muito utilizado na fabricação de joias que se constituem de ouro, prata, bronze ou outros metais, onde para a modelagem, é necessário derreter o material e após, solidifica-lo para o comércio. O objetivo almejado consiste-se em encontrar o ponto de fusão do reagente C10H8 (naftaleno), observando a mudança de seu estado físico (sólido/líquido) através do aquecimento e, após, observar sua mudança de estado físico (líquido/sólido) através da solidificação.
  • 3. Procedimento: Determinação da temperatura de fusão de uma amostra de naftaleno C10H8 (comercial), a partir da curva de aquecimento do composto. Primeiramente montamos o equipamento necessário para realizar o experimento. Aquecemos lentamente a água do béquer com auxilio da Placa aquecedora. Quando a temperatura atingiu 50°C começamos a anotar o seu valor a cada 30 segundos, até atingir 90°C. A cada 0,5 minutos a temperatura subiu gradativamente entre 0,5°C e 1°C. E o naftaleno mudou seu estado físico para líquido entre 76°C e 81,5 °C. Tempo (min) Temperatura (°C) Tempo (min) Temperatura (°C) 0,0 50 10,5 85,5 0,5 52 11,0 88 1,0 53,5 11,5 90 1,5 55 2,0 57 2,5 59 3,0 61 3,5 63 4,0 65 4,5 66 5,0 67 5,5 69 6,0 72 6,5 73 7,0 73,5 7,5 74,5 8,0 75 8,5 76 9,0 78 9,5 81,5 10,0 83,5 Duração do experimento após a temperatura de 50°C foi de 12 minutos. Através do experimento realizado podemos verificar que o naftaleno ao atingir a temperatura de 76,0°C começa a se fundir, e ao chegar à temperatura de aproximadamente 81,5°C já se encontra todo no estado líquido. Um composto orgânico puro tem um ponto de fusão bem definido com um intervalo menor de 0,5ºC,a presença de impurezas faz com que essa diferença entre a primeira formação do líquido e a fusão total aumente bastante, também causa o início do ponto de fusão a uma temperatura mais baixa.
  • 4. Um composto com alto grau de pureza tem um ponto de fusão bem definido, com exceção de ser um mistura eutética onde dois sólidos passampara do estado sólido paro o estado líquido ao mesmo tempo. O ponto de fusão é usado como critério para avaliar o grau de pureza de um composto, ou ajudar na sua identificação através de comparações com tabelas de pontos de fusão. Através do experimento realizado podemos verificar que o naftaleno ao atingir a temperatura de 78,0°C começa a se fundir, e ao chegar à temperatura de aproximadamente 81,0°C já se encontra todo no estado líquido. Tendo em vista uma variação de 3,0°C durante a mudança, dizemos que essa amostra de naftaleno é 97,0% pura. Substância pura: apresentam moléculas ou aglomerados iônicos quimicamente iguais. Mudam de estado a temperatura constante (fusão e ebulição constantes) ●Apresentam densidade característica em determinada pressão. ●Possuem fórmula característica.Classificação: ∗Substância pura simples: é toda substância formada por átomos de um único elemento químico.As substâncias simples não podem ser desdobradas em outras substâncias. Quando divididas, fornecemátomos iguais. Ex. ferro (Fe) - gás hidrogênio (H2) - ozone (O3) Bibliografia: http://labjeduardo.iq.unesp.br/orgexp1/ponto_fusao.htm http://sites.google.com/site/aprendefisicoquimica/propriedadesf%C3%ADsicasequ%C3 %ADmicasdosmateriais http://pt.scribd.com/doc/2974470/Quimica-LaSalle-Substancias-e-Misturas-II