SlideShare uma empresa Scribd logo

Estados físicos da matéria

Carlos Priante
Carlos Priante
Carlos PrianteProfessor de Ciências Naturais em Escola Fatorial

Aula sobre os estados físicos da matéria e suas mudanças.

Estados físicos da matéria

1 de 44
Baixar para ler offline
Estados Físicos da
Matéria
Química
Prof Carlos Priante
AULA 10
Estados físicos de uma substancia é definido pelo grau
de agregação de suas moléculas.
Sólido
Líquido
Gasoso
Os principais são:
Imagem: Almirante Harley D. Nygren / domínio
público.
Imagem: kkic / GNU Free Documentation
License.
Imagem:KevinSaff/CreativeCommons
Attribution-ShareAlike2.0Generic.
O 4°...
•Não é tão comum aqui na Terra, mas que por incrível que
pareça, acredita-se que 99% de tudo que existe no universo
esteja nesse quarto estado, chamado de plasma
•Para se formar o plasma, é necessário que a matéria no
estado gasoso seja aquecida a temperaturas elevadíssimas,
como ocorre, por exemplo, no núcleo das estrelas, como o do
nosso Sol,
•O plasma é formado por um conjunto quente e denso de
átomos livres, elétrons e íons, em uma distribuição quase
neutra (números de partículas positivas e negativas é
praticamente igual), que possuem comportamento coletivo.
Estados físicos da matéria
Sólido
 Neste estado os átomos estão em um estado de agitação baixo,
podendo ser concentrados mais átomos em um mesmo espaço
físico.
 A força de coesão supera a força de repulsão, porém um
aumento de temperatura ou diminuição da pressão pode
aumentar a força de repulsão.
 Possui forma e volume fixos.
Anúncio

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Aula 1 Elementos SubstâNcias E Misturas2
Aula 1   Elementos SubstâNcias E Misturas2Aula 1   Elementos SubstâNcias E Misturas2
Aula 1 Elementos SubstâNcias E Misturas2
 
Propriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - QuímicaPropriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - Química
 
Transformações químicas
Transformações químicasTransformações químicas
Transformações químicas
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
 
TERMOLOGIA
TERMOLOGIATERMOLOGIA
TERMOLOGIA
 
Misturas e substâncias puras
 Misturas e substâncias puras Misturas e substâncias puras
Misturas e substâncias puras
 
Transformações químicas da matéria
Transformações químicas da matériaTransformações químicas da matéria
Transformações químicas da matéria
 
9 ano propriedades da matéria
9 ano propriedades da matéria9 ano propriedades da matéria
9 ano propriedades da matéria
 
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
 
Temperatura e Calor
Temperatura e Calor Temperatura e Calor
Temperatura e Calor
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Substâncias puras, misturas e sistemas.
Substâncias puras, misturas e sistemas.Substâncias puras, misturas e sistemas.
Substâncias puras, misturas e sistemas.
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 
Substancias puras simples, compostas e misturas.
Substancias  puras simples, compostas e misturas.Substancias  puras simples, compostas e misturas.
Substancias puras simples, compostas e misturas.
 
Aula elementos químicos
Aula elementos químicosAula elementos químicos
Aula elementos químicos
 
Propriedades da matéria
Propriedades da matériaPropriedades da matéria
Propriedades da matéria
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Dilatação térmica dos sólidos
Dilatação térmica dos sólidosDilatação térmica dos sólidos
Dilatação térmica dos sólidos
 
Tipos de Energia
Tipos de EnergiaTipos de Energia
Tipos de Energia
 
Calor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latenteCalor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latente
 

Destaque

Ciclo del agua
Ciclo del aguaCiclo del agua
Ciclo del aguademias19
 
Estados del agua
Estados del aguaEstados del agua
Estados del aguarqprfa
 
Estados del agua
Estados del aguaEstados del agua
Estados del aguaagimeno11
 
Los estados del agua
Los estados del aguaLos estados del agua
Los estados del aguaEscuela Lepez
 
Estados fisicos da matéria
Estados fisicos da matériaEstados fisicos da matéria
Estados fisicos da matériaSilmara Robles
 
Estados fisicos da agua
Estados fisicos da aguaEstados fisicos da agua
Estados fisicos da aguamonchery
 
Os Estados Físicos Da MatéRia
Os Estados Físicos Da MatéRiaOs Estados Físicos Da MatéRia
Os Estados Físicos Da MatéRianunomoita
 
El Estado del Agua
El Estado del AguaEl Estado del Agua
El Estado del Aguasilgli
 
El agua en la naturaleza
El agua en la naturalezaEl agua en la naturaleza
El agua en la naturalezaasbonetti
 
Documentos primaria-sesiones-unidad04-sexto grado-integrados-6g-u4-sesion26
Documentos primaria-sesiones-unidad04-sexto grado-integrados-6g-u4-sesion26Documentos primaria-sesiones-unidad04-sexto grado-integrados-6g-u4-sesion26
Documentos primaria-sesiones-unidad04-sexto grado-integrados-6g-u4-sesion26Teresa Clotilde Ojeda Sánchez
 
Unidad didactica terminada
Unidad didactica terminadaUnidad didactica terminada
Unidad didactica terminada8jueves5
 
El ciclo del agua
El ciclo del aguaEl ciclo del agua
El ciclo del aguaElia AR
 
estados físicos da água
estados físicos da águaestados físicos da água
estados físicos da águaadeliomoura
 
Los estados solido, líquido y gaseoso
Los estados solido, líquido y gaseosoLos estados solido, líquido y gaseoso
Los estados solido, líquido y gaseosoclaudia_fredes
 
Fases Del Ciclo Del Agua
Fases Del Ciclo Del AguaFases Del Ciclo Del Agua
Fases Del Ciclo Del Aguajacki7
 
Cambios de estado y ciclo del agua
Cambios de estado y ciclo del aguaCambios de estado y ciclo del agua
Cambios de estado y ciclo del agua19841994
 
El agua, sus estados y su ciclo
El agua, sus estados y su cicloEl agua, sus estados y su ciclo
El agua, sus estados y su cicloKaren Meza
 

Destaque (20)

Ciclo del agua
Ciclo del aguaCiclo del agua
Ciclo del agua
 
Estados del agua
Estados del aguaEstados del agua
Estados del agua
 
Estados del agua
Estados del aguaEstados del agua
Estados del agua
 
Los estados del agua
Los estados del aguaLos estados del agua
Los estados del agua
 
Estados fisicos da matéria
Estados fisicos da matériaEstados fisicos da matéria
Estados fisicos da matéria
 
Estados fisicos da agua
Estados fisicos da aguaEstados fisicos da agua
Estados fisicos da agua
 
Os Estados Físicos Da MatéRia
Os Estados Físicos Da MatéRiaOs Estados Físicos Da MatéRia
Os Estados Físicos Da MatéRia
 
El Estado del Agua
El Estado del AguaEl Estado del Agua
El Estado del Agua
 
El agua en la naturaleza
El agua en la naturalezaEl agua en la naturaleza
El agua en la naturaleza
 
Documentos primaria-sesiones-unidad04-sexto grado-integrados-6g-u4-sesion26
Documentos primaria-sesiones-unidad04-sexto grado-integrados-6g-u4-sesion26Documentos primaria-sesiones-unidad04-sexto grado-integrados-6g-u4-sesion26
Documentos primaria-sesiones-unidad04-sexto grado-integrados-6g-u4-sesion26
 
Unidad didactica terminada
Unidad didactica terminadaUnidad didactica terminada
Unidad didactica terminada
 
LOS ESTADOS DEL AGUA EN LA NATURALEZA
LOS ESTADOS DEL AGUA EN LA NATURALEZALOS ESTADOS DEL AGUA EN LA NATURALEZA
LOS ESTADOS DEL AGUA EN LA NATURALEZA
 
El agua PRIM
El   agua    PRIMEl   agua    PRIM
El agua PRIM
 
El ciclo del agua
El ciclo del aguaEl ciclo del agua
El ciclo del agua
 
Ciclo hidrologico
Ciclo hidrologicoCiclo hidrologico
Ciclo hidrologico
 
estados físicos da água
estados físicos da águaestados físicos da água
estados físicos da água
 
Los estados solido, líquido y gaseoso
Los estados solido, líquido y gaseosoLos estados solido, líquido y gaseoso
Los estados solido, líquido y gaseoso
 
Fases Del Ciclo Del Agua
Fases Del Ciclo Del AguaFases Del Ciclo Del Agua
Fases Del Ciclo Del Agua
 
Cambios de estado y ciclo del agua
Cambios de estado y ciclo del aguaCambios de estado y ciclo del agua
Cambios de estado y ciclo del agua
 
El agua, sus estados y su ciclo
El agua, sus estados y su cicloEl agua, sus estados y su ciclo
El agua, sus estados y su ciclo
 

Semelhante a Estados físicos da matéria

AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptxAULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptxRaulCsar8
 
Estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos estados f...
Estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos estados f...Estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos estados f...
Estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos estados f...AyllaMairaMuniz1
 
UFVJM - Líquidos e Mudanças de Estado
UFVJM - Líquidos e Mudanças de EstadoUFVJM - Líquidos e Mudanças de Estado
UFVJM - Líquidos e Mudanças de Estadomarianafolgado
 
UFVJM – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
UFVJM – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e MucuriUFVJM – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
UFVJM – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucurimarianafolgado
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estadoRildo Borges
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estadoRildo Borges
 
Estados fisicos da materia.3
Estados fisicos da materia.3Estados fisicos da materia.3
Estados fisicos da materia.3matheusrl98
 
Aula estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos esta...
Aula estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos esta...Aula estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos esta...
Aula estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos esta...Joana Laura de Castro Martins
 
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson VirgilioAula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson VirgilioNelson Virgilio Carvalho Filho
 
Fisica 1EM 2BIM
Fisica 1EM 2BIM Fisica 1EM 2BIM
Fisica 1EM 2BIM Alice MLK
 
Estados Físicos da matéria
Estados Físicos da matériaEstados Físicos da matéria
Estados Físicos da matériaCoc2010
 

Semelhante a Estados físicos da matéria (20)

AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptxAULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
 
Estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos estados f...
Estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos estados f...Estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos estados f...
Estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos estados f...
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 
Termodinamica capitulo1
Termodinamica capitulo1Termodinamica capitulo1
Termodinamica capitulo1
 
Termodinamica
Termodinamica Termodinamica
Termodinamica
 
UFVJM - Líquidos e Mudanças de Estado
UFVJM - Líquidos e Mudanças de EstadoUFVJM - Líquidos e Mudanças de Estado
UFVJM - Líquidos e Mudanças de Estado
 
UFVJM – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
UFVJM – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e MucuriUFVJM – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
UFVJM – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estado
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estado
 
Equilibrio de fases
Equilibrio de fasesEquilibrio de fases
Equilibrio de fases
 
Estados fisicos da materia.3
Estados fisicos da materia.3Estados fisicos da materia.3
Estados fisicos da materia.3
 
Aula estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos esta...
Aula estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos esta...Aula estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos esta...
Aula estados físicos da matéria e fatores que influenciam na mudança dos esta...
 
Aula 13 calorimetria
Aula 13   calorimetriaAula 13   calorimetria
Aula 13 calorimetria
 
Calorimetria 2
Calorimetria 2Calorimetria 2
Calorimetria 2
 
Física (calorimetria)
Física (calorimetria)Física (calorimetria)
Física (calorimetria)
 
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson VirgilioAula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
 
Calorimetria 2
Calorimetria 2Calorimetria 2
Calorimetria 2
 
Fisica 1EM 2BIM
Fisica 1EM 2BIM Fisica 1EM 2BIM
Fisica 1EM 2BIM
 
TermAula 2
TermAula 2TermAula 2
TermAula 2
 
Estados Físicos da matéria
Estados Físicos da matériaEstados Físicos da matéria
Estados Físicos da matéria
 

Mais de Carlos Priante

Zoologia dos vertebrados-resumo
Zoologia dos vertebrados-resumoZoologia dos vertebrados-resumo
Zoologia dos vertebrados-resumoCarlos Priante
 
Zoologia dos invertebrados-resumo
Zoologia dos invertebrados-resumoZoologia dos invertebrados-resumo
Zoologia dos invertebrados-resumoCarlos Priante
 
Noções de Astronomia
Noções de AstronomiaNoções de Astronomia
Noções de AstronomiaCarlos Priante
 
Lista de exercícios I Modelos Atômicos
Lista de exercícios I Modelos AtômicosLista de exercícios I Modelos Atômicos
Lista de exercícios I Modelos AtômicosCarlos Priante
 
Correção Química ENEM 2014
Correção Química ENEM 2014Correção Química ENEM 2014
Correção Química ENEM 2014Carlos Priante
 
Correção Biologia ENEM 2014
Correção Biologia ENEM 2014Correção Biologia ENEM 2014
Correção Biologia ENEM 2014Carlos Priante
 
Correção Unesp 2 fase inverno 2015
Correção Unesp 2 fase inverno 2015Correção Unesp 2 fase inverno 2015
Correção Unesp 2 fase inverno 2015Carlos Priante
 
Correção Unesp 1 fase inverno 2015
Correção Unesp 1 fase inverno 2015Correção Unesp 1 fase inverno 2015
Correção Unesp 1 fase inverno 2015Carlos Priante
 
Energia: transformação e conservação
Energia: transformação e conservaçãoEnergia: transformação e conservação
Energia: transformação e conservaçãoCarlos Priante
 
Revisão puc inverno2015
Revisão puc inverno2015Revisão puc inverno2015
Revisão puc inverno2015Carlos Priante
 
Teorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espéciesTeorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espéciesCarlos Priante
 
Lista de exercícios isomeria
Lista de exercícios isomeria Lista de exercícios isomeria
Lista de exercícios isomeria Carlos Priante
 
Isomeria- Química Orgânica
Isomeria- Química OrgânicaIsomeria- Química Orgânica
Isomeria- Química OrgânicaCarlos Priante
 
Mapas conceituais de Ciências
Mapas conceituais de CiênciasMapas conceituais de Ciências
Mapas conceituais de CiênciasCarlos Priante
 
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos Carlos Priante
 
Lista de exercícios X Hidrocarbonetos
Lista de exercícios X HidrocarbonetosLista de exercícios X Hidrocarbonetos
Lista de exercícios X HidrocarbonetosCarlos Priante
 

Mais de Carlos Priante (20)

Botânica- resumo
Botânica- resumoBotânica- resumo
Botânica- resumo
 
Zoologia dos vertebrados-resumo
Zoologia dos vertebrados-resumoZoologia dos vertebrados-resumo
Zoologia dos vertebrados-resumo
 
Zoologia dos invertebrados-resumo
Zoologia dos invertebrados-resumoZoologia dos invertebrados-resumo
Zoologia dos invertebrados-resumo
 
Noções de Astronomia
Noções de AstronomiaNoções de Astronomia
Noções de Astronomia
 
Lista de exercícios I Modelos Atômicos
Lista de exercícios I Modelos AtômicosLista de exercícios I Modelos Atômicos
Lista de exercícios I Modelos Atômicos
 
Correção Química ENEM 2014
Correção Química ENEM 2014Correção Química ENEM 2014
Correção Química ENEM 2014
 
Correção Biologia ENEM 2014
Correção Biologia ENEM 2014Correção Biologia ENEM 2014
Correção Biologia ENEM 2014
 
Correção Unesp 2 fase inverno 2015
Correção Unesp 2 fase inverno 2015Correção Unesp 2 fase inverno 2015
Correção Unesp 2 fase inverno 2015
 
Correção Unesp 1 fase inverno 2015
Correção Unesp 1 fase inverno 2015Correção Unesp 1 fase inverno 2015
Correção Unesp 1 fase inverno 2015
 
Energia: transformação e conservação
Energia: transformação e conservaçãoEnergia: transformação e conservação
Energia: transformação e conservação
 
Revisão puc inverno2015
Revisão puc inverno2015Revisão puc inverno2015
Revisão puc inverno2015
 
Teorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espéciesTeorias da Origem da vida e Evolução das espécies
Teorias da Origem da vida e Evolução das espécies
 
Reações Orgânicas
Reações OrgânicasReações Orgânicas
Reações Orgânicas
 
Lista de exercícios isomeria
Lista de exercícios isomeria Lista de exercícios isomeria
Lista de exercícios isomeria
 
Isomeria- Química Orgânica
Isomeria- Química OrgânicaIsomeria- Química Orgânica
Isomeria- Química Orgânica
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
 
Funções Orgânicas
Funções OrgânicasFunções Orgânicas
Funções Orgânicas
 
Mapas conceituais de Ciências
Mapas conceituais de CiênciasMapas conceituais de Ciências
Mapas conceituais de Ciências
 
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos
 
Lista de exercícios X Hidrocarbonetos
Lista de exercícios X HidrocarbonetosLista de exercícios X Hidrocarbonetos
Lista de exercícios X Hidrocarbonetos
 

Último

PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfkeiciany
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfkeiciany
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxPROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxssuser86fd77
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...manoelaarmani
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfalexandrerodriguespk
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfalexandrerodriguespk
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfAndreiaSilva852193
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsApresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsAlexandre Oliveira
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
CURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdfCURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdfdaniele690933
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 

Último (20)

PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxPROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsApresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
CURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdfCURRICULO ed integral.pdf
CURRICULO ed integral.pdf
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 

Estados físicos da matéria

  • 2. Estados físicos de uma substancia é definido pelo grau de agregação de suas moléculas.
  • 3. Sólido Líquido Gasoso Os principais são: Imagem: Almirante Harley D. Nygren / domínio público. Imagem: kkic / GNU Free Documentation License. Imagem:KevinSaff/CreativeCommons Attribution-ShareAlike2.0Generic.
  • 4. O 4°... •Não é tão comum aqui na Terra, mas que por incrível que pareça, acredita-se que 99% de tudo que existe no universo esteja nesse quarto estado, chamado de plasma •Para se formar o plasma, é necessário que a matéria no estado gasoso seja aquecida a temperaturas elevadíssimas, como ocorre, por exemplo, no núcleo das estrelas, como o do nosso Sol, •O plasma é formado por um conjunto quente e denso de átomos livres, elétrons e íons, em uma distribuição quase neutra (números de partículas positivas e negativas é praticamente igual), que possuem comportamento coletivo.
  • 6. Sólido  Neste estado os átomos estão em um estado de agitação baixo, podendo ser concentrados mais átomos em um mesmo espaço físico.  A força de coesão supera a força de repulsão, porém um aumento de temperatura ou diminuição da pressão pode aumentar a força de repulsão.  Possui forma e volume fixos.
  • 7. Líquido  Ocorre quando as moléculas já estão um pouco mais dispersas em relação à mesma matéria no estado sólido.  A força de coesão se iguala a força de repulsão, porém um aumento de temperatura ou diminuição da pressão pode aumentar a força de repulsão.  Substâncias no estado líquido têm volume fixo, porém a sua forma pode variar.
  • 8. Vapor  Acontece quando as partículas que formam a matéria estão bastante afastadas, dispersas no espaço.  A força de repulsão supera a força de coesão, rompendo a ligação entre as moléculas.  Por isso, elas podem ter a forma e o volume variáveis.
  • 9. Mudanças de Estado Físico A influência de fatores externos como Pressão e Temperatura fazem a matéria se apresentar ora em um, ora em outro estado físico.
  • 11. Ponto de Fusão/Solidificação • Ponto de Fusão (PF) é a temperatura em que uma substância muda do estado sólido para o estado líquido. • Ponto de Solidificação (PS) corresponde ao processo inverso, embora as temperaturas sejam equivalentes o líquido passa para o estado sólido.
  • 12. Substância Ponto de Fusão(°C) água 0 álcool -114 alumínio 659 cloreto de sódio 800 cobre 1 083 chumbo 327 enxofre 119
  • 13. Ponto de Ebulição/Liquefação • Ponto de Ebulição (PE) a temperatura em que uma substância muda do estado líquido para o estado gasoso. • Ponto de Liquefação (PL) ou de Condensação (PC) corresponde ao processo inverso, embora as temperaturas sejam equivalentes, o vapor irá passar para o estado líquido.
  • 14. Substância Ponto de ebulição (°C) água 100 álcool 78 cobre 2 595 chumbo 1 744 enxofre 445 ferro 3 000
  • 15. O Diagrama de Fases Mapa de Pressões e Temperaturas que indica os Estados Físicos em que uma substância pura pode se apresentar e suas possíveis mudanças de Estado Físico. O Diagrama de Fases é composto por três curvas que delimitam tais Estados Físicos.
  • 16. Pressão Temperatura0 pT pC Imagem produzida pelo Prof. Leandro Lima Sólido Líquido Vapor Gás 1 Pc PT 2 3 TT TC
  • 18. PT: PONTO TRIPLO: Indica os valores de pressão e temperatura nos quais a substância coexiste nos TRÊS ESTADOS FÍSICOS (Sólido, Líquido e Vapor). É o ponto em que as três curvas se interceptam. Pressão Temperatura0 pT Imagem produzida pelo Prof. Leandro Lima Sólido Líquido Vapor Gás TT PT
  • 19. Pc: PONTO CRÍTICO: Indica o limite que determina se a substância é um vapor ou um GÁS. Ele mostra a temperatura crítica a partir da qual a substância passa a ser um GÁS. Pressão Temperatura0 pC Imagem produzida pelo Prof. Leandro Lima Sólido Líquido Vapor Gás TC PC
  • 21. CURVA 1 CURVA DE FUSÃO - SOLIDIFICAÇÃO: fronteira entre os estados SÓLIDO-LÍQUIDO. Ou seja, sobre essa curva (com os respectivos valores de temperatura e pressão) a substância coexiste naqueles Estados Físicos sofrendo FUSÃO ou SOLIDIFICAÇÃO. Pressão Temperatura0 pT pC Imagem produzida pelo Prof. Leandro Lima Sólido Líquido Vapor Gás 1 Pc PT 2 3 TT TC
  • 23. CURVA 2 CURVA DE VAPORIZAÇÃO - CONDENSAÇÃO: fronteira entre os estados LÍQUIDO-VAPOR. Ou seja, sobre essa curva a substância coexiste naqueles Estados Físicos, sofrendo VAPORIZAÇÃO ou CONDENSAÇÃO. Pressão Temperatura0 pT pC Imagem produzida pelo Prof. Leandro Lima Sólido Líquido Vapor Gás 1 Pc PT 2 3 TT TC
  • 25. CURVA 3 CURVA DE SUBLIMAÇÃO - RESSUBLIMAÇÃO: Fronteira entre os estados VAPOR-SÓLIDO. Ou seja, sobre essa curva, a substância coexiste naqueles Estados Físicos, sofrendo Sublimação ou Ressublimação (Sublimação Reversa).Pressão Temperatura0 pT pC Imagem produzida pelo Prof. Leandro Lima Sólido Líquido Vapor Gás 1 Pc PT 2 3 TT TC
  • 26. Ex.: O gelo seco virando “fumaça” ou o CO2 sendo transformado em gelo seco.
  • 27. ÁGUA PURA Temperatura (°C) a 1 atm Tempo Sólido Sólido + Líquido Líquido + Vapor Vapor PF = 0°C PE = 100°C Líquido – 10°C Diagrama de Mudança de Estado Físico
  • 28. ÁGUA + AÇÚCAR Temperatura (°C) a 1 atm Tempo Sólido Sólido + Líquido Líquido + Vapor ∆TE – 15°C ∆TF Vapor Líquido
  • 29. Temperatura (°C) a 1 atm Tempo Sólido + Líquido Líquido + Vapor MISTURAS EUTÉTICAS ∆TE – 15°C TF Sólido Vapor Líquido Misturas Eutéticas são misturas que mantêm sua temperatura constante durante a fusão/solidificação.
  • 30. Temperatura (°C) a 1 atm Tempo Sólido e Líquido Líquido + Gasoso TE – 15°C ∆TF Sólido Vapor Líquido Misturas Azeotrópicas são misturas que mantêm sua temperatura constante durante a vaporização/condensação. MISTURAS AZEOTRÓPICAS
  • 31. Curva de Aquecimento e Resfriamento
  • 33. Calor • CALOR SENSÍVEL: provoca apenas variação na temperatura do corpo, sem que aconteça mudança no seu estado de agregação, ou seja, se o corpo é sólido continua sólido e o mesmo acontece com os estados líquidos e gasosos. • CALOR LATENTE: é a grandeza física que informa a quantidade de energia térmica (calor) que uma unidade de massa de uma substância deve perder ou receber para que ela mude de estado físico, ou seja, passe do sólido para o líquido, do líquido para o gasoso e assim por diante. MASSA QUANTIDAE DE CALOR
  • 35. Temperatura T Temperatura 3T Pressão Pressão e Temperatura são grandezas diretamente proporcionais, assim, quanto MAIOR A PRESSÃO, MAIOR A TEMPERATURA DE EBULIÇÃO.
  • 36. Altitude Quanto MAIOR a ALTITUDE, MENOR a TEMPERATURA DE EBULIÇÃO e vice-versa, visto que Pressão e Temperatura são grandezas diretamente proporcionais. Por esse motivo, a água ferve a uma temperatura mais baixa nas montanhas do que ao nível do mar!
  • 37. La Paz: 87 ºC 3600 m Quito: 90 ºC 2850 m Brasília: 96 ºC 1100 m São Paulo: 98 ºC 750 m Santos: 100 ºC Nível do mar 0 m Altitude
  • 39. Qual a diferença entre VAPOR e GÁS? VAPOR: Estado Físico que é capaz de estar em equilíbrio com o Estado Líquido ou Sólido, ou transformar-se nesses estados a partir da variação da Pressão ou Temperatura. Ex.: Quando colocamos água para ferver numa chaleira, obtemos água no estado de vapor.
  • 40. GÁS: Estado Físico que não pode ser alterado apenas pela da variação da Temperatura. Para que haja mudanças no Estado Físico de um gás, é necessário que se varie a sua Pressão. Ex.: O gás de cozinha (GLP – Gás Liquefeito de Petróleo). Dentro do botijão, ele se encontra no estado líquido por estar a altas pressões.
  • 43. •Em uma panela de pressão, a pressão interna é bem maior que a externa, fazendo a temperatura de ebulição da água aumentar, passando a ser algo em torno de 120ºC em vez de 100°C em uma panela aberta. •Cozinhando o alimento em uma maior temperatura e portanto mais rapidamente. A panela de Pressão