SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
Universidade Salgado de Oliveira
   Campus – Campos dos Goytacazes




        Processo de Separação das
                           Misturas




Campos dos Goytacazes, out/2010
Universidade Salgado de Oliveira
Campus – Campos dos Goytacazes




  Processo de Separação das
            Misturas




                                    2
Índice

1 – Introdução......................................................................................................4
2 – Objetivo..........................................................................................................6
3 – Desenvolvimento...........................................................................................7
4 – Resultados...................................................................................................10
5 – Conclusões..................................................................................................11
6 – Referência Bibliográfica...............................................................................12




                                                                                                                     3
1 – Introdução


      A maioria dos materiais encontrados na natureza são formados por mais
de uma substância, constituindo uma mistura.
      Costuma-se dividir as misturas em duas grandes famílias:


      I – Misturas que não se consegue distinguir os componentes, como por
exemplo, a mistura da água com o álcool, constituída com uma fase são
denominadas misturas homogêneas ou soluções.


      II – Misturas constituídas por mais de uma fase, isto é, por porções
homogêneas entre si. Como, por exemplo, a mistura de água e óleo, são
denominadas misturas heterogêneas.


      A mistura é um fenômeno físico porque as substâncias componentes
não perdem as suas propriedades, isto é, não formam novas substâncias.


      Existem métodos físicos que permitem separar os componentes de uma
mistura, como por exemplo, a filtração, a decantação, a destilação, entre
outros.
      Ao   conjunto   de   métodos   físicos   que   permitem    desdobrar   os
componentes de uma mistura dá-se o nome de análise imediata.

      A escolha dos melhores métodos para a separação de misturas exige
um conhecimento anterior de algumas das propriedades das substâncias
presentes. Assim, se tivermos uma mistura de açúcar e areia, devemos saber
que o açúcar se dissolve na água, enquanto a areia não se dissolve.

      Muitas vezes, dependendo da complexidade da mistura, é necessário
usar vários processos diferentes, numa seqüência que se baseia nas
propriedades das substâncias presentes na mistura.

      Alguns dos métodos de separação são tão comuns que nem pensamos
neles como processos de separação, por exemplo, a "escolha" dos grãos de
feijão (catação) e a separação de amendoim torrado das suas cascas


                                                                              4
(ventilação), ou ainda as máquinas existentes em bancos, as quais separam as
moedas em função de seus tamanhos (tamisação). Esse processo também é
usado para separar laranjas em diferentes tamanhos ou quando usamos uma
peneira.




                                                                          5
2 – Objetivo


2.1 – Descrever o processo de filtração simples;


2.2 – Descrever o comportamento das misturas heterogêneas (líquido-sólido)
quando submetidos a filtração simples;


2.3 – Verificar se a filtração simples é um método de investigação químico, e se
faz parte de um conjunto de métodos denominados análise imediata.




                                                                               6
3 – Desenvolvimento


Materiais utilizados:
   A) 01 bastão de vidro;
   B) 01 copo de Becker de 250 ml;
   C) 01 frasco lavador com água destilada;
   D) 01 argola com cabo e mufla para fixação;
   E) 01 Filtro de papel circular;
   F) 01 Espátula colher de porcelana;
   G) 01 Espátula com cabo de madeira;
   H) 01 funil de vidro;
   I) 02 barras de giz;
   J) Água;
   K) 01 Cápsula de porcelana;
   L) 01 mão de grau de porcelana;
   M) 01 tubo de ensaio;
   N) 01 Erlenmeyer;
   O) 01 tripé.




                                                 7
Composição da Mistura:
      Água;
      Sulfato de cálcio hemidratado (CaSO4 + 1/2H2O) + Sulfato de Magnésio
      (MgSO4·7H2O (hidratado) + Argila + Óxido de ferro(Fe2O3).



Procedimento realizado:
      Quebrar as 2 barras de giz em partes menores e em seguida moer as
      partículas o máximo possível em uma cápsula de porcelana com o
      auxílio da mão de grau;




      Colocar 100 ml de água destilada no Becker;




                                                                             8
Colocar o pó de giz no Becker (verifica-se a mistura heterogênea);
Verificar o volume;
Constatar a variação no volume (100 ml – 105 ml);




Misturar com o bastão (verifica-se a mistura homogênea);




Verificar se a separação foi imediata ou não (verifica-se que foi);
Método de Separação: Filtração.


                                                                      9
3 – Resultados


Após a filtração, a água passou pelo filtro de papel indo para o Erlenmeyer e o
Giz ficou retido no filtro:




                                                                              10
5 – Conclusão
      Conseguimos separar a água do pó de giz;
      Volume final até a saída do laboratório (76 ml).

   Observação: Não conseguimos recuperar toda a água, pois levaria mais
   algumas horas.




                                                                          11
6 – Referências Bibliográficas


      Salvador, E. e Usberco J. (2002). Química Volume Único 5ª edição,
      Editora Saraiva. São Paulo


      Site Internet: Baptista, A.
      http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/fisico_qui
      mica/fisico_quimica_trabalhos/processosseparmisturas.htm


      Site Internet:
      http://www.profcupido.hpg.ig.com.br/analise_imediata.htm




                                                                           12
This document was created with Win2PDF available at http://www.win2pdf.com.
The unregistered version of Win2PDF is for evaluation or non-commercial use only.
This page will not be added after purchasing Win2PDF.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatório de química
Relatório de químicaRelatório de química
Relatório de químicaADSONTORREZANE
 
Relatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em QuímicaRelatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em QuímicaLauryenne Oliveira
 
Relatório de cromatografia- organica - aula 8
Relatório de cromatografia- organica - aula 8Relatório de cromatografia- organica - aula 8
Relatório de cromatografia- organica - aula 8Karen Pirovano
 
Relatório aula pratica química geral experimental
Relatório aula pratica química geral experimentalRelatório aula pratica química geral experimental
Relatório aula pratica química geral experimentalQueler X. Ferreira
 
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioSolubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioGabriela Begalli
 
Relatório pilhas e eletrólise
Relatório pilhas e eletrólise Relatório pilhas e eletrólise
Relatório pilhas e eletrólise Railane Freitas
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO
 RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDOEzequias Guimaraes
 
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIRelatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIErica Souza
 
Sabões e detergentes
Sabões e detergentesSabões e detergentes
Sabões e detergentesarceariane87
 
Relatório de Cromatografia
Relatório de CromatografiaRelatório de Cromatografia
Relatório de CromatografiaMario Monteiro
 
Relatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de PrecipitaçãoRelatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de PrecipitaçãoDhion Meyg Fernandes
 
Relatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínasRelatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínasIlana Moura
 
Relatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRelatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRailane Freitas
 
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoRelatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoAna Morais Nascimento
 
Calibração de aparelhagem volumétrica
Calibração de aparelhagem volumétricaCalibração de aparelhagem volumétrica
Calibração de aparelhagem volumétricaRodrigo Henrique
 
Gravimetria dos precipitados, Química analitica
Gravimetria dos precipitados, Química analiticaGravimetria dos precipitados, Química analitica
Gravimetria dos precipitados, Química analiticaEmanuel Fraca
 
Aula 13 balanço de massa - prof. nelson (area 1) - 29.04.11
Aula 13   balanço de massa - prof. nelson (area 1) - 29.04.11Aula 13   balanço de massa - prof. nelson (area 1) - 29.04.11
Aula 13 balanço de massa - prof. nelson (area 1) - 29.04.11Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
Relatorio - uv vis - Métodos Instrumentais
Relatorio - uv vis -  Métodos Instrumentais Relatorio - uv vis -  Métodos Instrumentais
Relatorio - uv vis - Métodos Instrumentais Juliana Teófilo
 

Mais procurados (20)

Relatório de química
Relatório de químicaRelatório de química
Relatório de química
 
Relatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em QuímicaRelatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em Química
 
Relatório de cromatografia- organica - aula 8
Relatório de cromatografia- organica - aula 8Relatório de cromatografia- organica - aula 8
Relatório de cromatografia- organica - aula 8
 
Relatório aula pratica química geral experimental
Relatório aula pratica química geral experimentalRelatório aula pratica química geral experimental
Relatório aula pratica química geral experimental
 
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioSolubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
 
Relatório pilhas e eletrólise
Relatório pilhas e eletrólise Relatório pilhas e eletrólise
Relatório pilhas e eletrólise
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO
 RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EXTRAÇÃO LÍQUIDO - LÍQUIDO
 
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIRelatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
 
Sabões e detergentes
Sabões e detergentesSabões e detergentes
Sabões e detergentes
 
Relatório de Cromatografia
Relatório de CromatografiaRelatório de Cromatografia
Relatório de Cromatografia
 
Relatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de PrecipitaçãoRelatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de Precipitação
 
Relatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínasRelatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínas
 
Teste de Chama
Teste de ChamaTeste de Chama
Teste de Chama
 
Relatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRelatório de Refratometria
Relatório de Refratometria
 
Cromatografia
CromatografiaCromatografia
Cromatografia
 
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoRelatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
 
Calibração de aparelhagem volumétrica
Calibração de aparelhagem volumétricaCalibração de aparelhagem volumétrica
Calibração de aparelhagem volumétrica
 
Gravimetria dos precipitados, Química analitica
Gravimetria dos precipitados, Química analiticaGravimetria dos precipitados, Química analitica
Gravimetria dos precipitados, Química analitica
 
Aula 13 balanço de massa - prof. nelson (area 1) - 29.04.11
Aula 13   balanço de massa - prof. nelson (area 1) - 29.04.11Aula 13   balanço de massa - prof. nelson (area 1) - 29.04.11
Aula 13 balanço de massa - prof. nelson (area 1) - 29.04.11
 
Relatorio - uv vis - Métodos Instrumentais
Relatorio - uv vis -  Métodos Instrumentais Relatorio - uv vis -  Métodos Instrumentais
Relatorio - uv vis - Métodos Instrumentais
 

Destaque

Química trabalho sobre separação de misturas
Química  trabalho sobre separação de misturasQuímica  trabalho sobre separação de misturas
Química trabalho sobre separação de misturasytamara_g22
 
Trabalho de quimica ensino médio
Trabalho de quimica ensino médioTrabalho de quimica ensino médio
Trabalho de quimica ensino médioWANDERSON JONER
 
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,Jaqueline Sarges
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturascharleslucas
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturasquipibid
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturasIsadora Girio
 
Processo de Separação de Misturas
Processo de Separação de MisturasProcesso de Separação de Misturas
Processo de Separação de MisturasMarcia Regina
 
Relatorio de Quimica
Relatorio de QuimicaRelatorio de Quimica
Relatorio de QuimicaRodrigowv
 
A cidade constitucional e a capital da república
A cidade constitucional e a capital da repúblicaA cidade constitucional e a capital da república
A cidade constitucional e a capital da repúblicaGuilherme Lemes
 
Separacao de misturas
Separacao de misturasSeparacao de misturas
Separacao de misturasHugo Dias
 
Manual química ricardo feltre 1
Manual química ricardo feltre 1Manual química ricardo feltre 1
Manual química ricardo feltre 1Fabio Roberto
 
Capitulo 02 processo de separação de misturas
Capitulo 02   processo de separação de misturasCapitulo 02   processo de separação de misturas
Capitulo 02 processo de separação de misturasMarcos França
 
Separação de misturas aula para o ensino fundamental
Separação de misturas aula para o ensino fundamentalSeparação de misturas aula para o ensino fundamental
Separação de misturas aula para o ensino fundamentalPriscila Oliveira Boralho
 

Destaque (20)

Química trabalho sobre separação de misturas
Química  trabalho sobre separação de misturasQuímica  trabalho sobre separação de misturas
Química trabalho sobre separação de misturas
 
Trabalho de química - 1a O2.
Trabalho de química - 1a O2.Trabalho de química - 1a O2.
Trabalho de química - 1a O2.
 
Trabalho de quimica ensino médio
Trabalho de quimica ensino médioTrabalho de quimica ensino médio
Trabalho de quimica ensino médio
 
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,
Capa, contra capa, introdução ,conclusão, biografia,
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Separação de Misturas
Separação de MisturasSeparação de Misturas
Separação de Misturas
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Processo de separação de misturas.
Processo de separação de misturas.Processo de separação de misturas.
Processo de separação de misturas.
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Processo de Separação de Misturas
Processo de Separação de MisturasProcesso de Separação de Misturas
Processo de Separação de Misturas
 
Relatorio de Quimica
Relatorio de QuimicaRelatorio de Quimica
Relatorio de Quimica
 
A cidade constitucional e a capital da república
A cidade constitucional e a capital da repúblicaA cidade constitucional e a capital da república
A cidade constitucional e a capital da república
 
Separação de misturas
Separação de misturas Separação de misturas
Separação de misturas
 
Separacao de misturas
Separacao de misturasSeparacao de misturas
Separacao de misturas
 
Manual química ricardo feltre 1
Manual química ricardo feltre 1Manual química ricardo feltre 1
Manual química ricardo feltre 1
 
Capitulo 02 processo de separação de misturas
Capitulo 02   processo de separação de misturasCapitulo 02   processo de separação de misturas
Capitulo 02 processo de separação de misturas
 
Separação de misturas aula para o ensino fundamental
Separação de misturas aula para o ensino fundamentalSeparação de misturas aula para o ensino fundamental
Separação de misturas aula para o ensino fundamental
 
Traalho de quimica
Traalho de quimicaTraalho de quimica
Traalho de quimica
 

Semelhante a Relatório de Química Processo de Separação das Misturas 001

Apostila experimentos
Apostila experimentosApostila experimentos
Apostila experimentosFabinho Silva
 
Relatório de sabonete
Relatório de saboneteRelatório de sabonete
Relatório de saboneteRenato Abdoral
 
Roteiro de laboratório slides
Roteiro de laboratório slidesRoteiro de laboratório slides
Roteiro de laboratório slidesItamar Juliana
 
Roteiro de laboratório 2
Roteiro de laboratório 2Roteiro de laboratório 2
Roteiro de laboratório 2Itamar Juliana
 
Separação dos Componentes de uma Mistura
Separação dos Componentes de uma MisturaSeparação dos Componentes de uma Mistura
Separação dos Componentes de uma Mistura713773
 
Misturas homogéneas e heterogéneas
Misturas homogéneas e heterogéneasMisturas homogéneas e heterogéneas
Misturas homogéneas e heterogéneasRodrigo Miguel
 
Apostila qa quantitativa
Apostila qa quantitativaApostila qa quantitativa
Apostila qa quantitativaSayonara Silva
 
Misturas homogéneas e heterogéneas
Misturas homogéneas e heterogéneasMisturas homogéneas e heterogéneas
Misturas homogéneas e heterogéneasRodrigo Miguel
 
Aula 4 processos de separação de misturas, eta e petróleo
Aula 4   processos de separação de misturas, eta e petróleoAula 4   processos de separação de misturas, eta e petróleo
Aula 4 processos de separação de misturas, eta e petróleoprofNICODEMOS
 
Separação de misturas blog
Separação de misturas blogSeparação de misturas blog
Separação de misturas blogGlaucia Perez
 
Separacao de mistura
Separacao de misturaSeparacao de mistura
Separacao de misturaLucas pk'
 
aula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptxaula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptxAlanaBrito11
 
Apostila de análise orgânica e análise qualitativa
Apostila de análise orgânica e análise qualitativaApostila de análise orgânica e análise qualitativa
Apostila de análise orgânica e análise qualitativa♥Mischelle Santos
 
Roteiro aula laboratório ranielli lima do carmo.
Roteiro aula laboratório   ranielli lima do carmo.Roteiro aula laboratório   ranielli lima do carmo.
Roteiro aula laboratório ranielli lima do carmo.RaniL18
 

Semelhante a Relatório de Química Processo de Separação das Misturas 001 (20)

Apostila experimentos
Apostila experimentosApostila experimentos
Apostila experimentos
 
Relatório de sabonete
Relatório de saboneteRelatório de sabonete
Relatório de sabonete
 
Roteiro de laboratório slides
Roteiro de laboratório slidesRoteiro de laboratório slides
Roteiro de laboratório slides
 
Filtração 2 qa-
Filtração 2 qa-Filtração 2 qa-
Filtração 2 qa-
 
Roteiro de laboratório 2
Roteiro de laboratório 2Roteiro de laboratório 2
Roteiro de laboratório 2
 
Separação dos Componentes de uma Mistura
Separação dos Componentes de uma MisturaSeparação dos Componentes de uma Mistura
Separação dos Componentes de uma Mistura
 
Misturas homogéneas e heterogéneas
Misturas homogéneas e heterogéneasMisturas homogéneas e heterogéneas
Misturas homogéneas e heterogéneas
 
Aas
AasAas
Aas
 
Apostila qa quantitativa
Apostila qa quantitativaApostila qa quantitativa
Apostila qa quantitativa
 
Misturas homogéneas e heterogéneas
Misturas homogéneas e heterogéneasMisturas homogéneas e heterogéneas
Misturas homogéneas e heterogéneas
 
Aula 4 processos de separação de misturas, eta e petróleo
Aula 4   processos de separação de misturas, eta e petróleoAula 4   processos de separação de misturas, eta e petróleo
Aula 4 processos de separação de misturas, eta e petróleo
 
Separação de misturas blog
Separação de misturas blogSeparação de misturas blog
Separação de misturas blog
 
Roteiro 1---quimica-geral
Roteiro 1---quimica-geralRoteiro 1---quimica-geral
Roteiro 1---quimica-geral
 
Separacao de mistura
Separacao de misturaSeparacao de mistura
Separacao de mistura
 
aula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptxaula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptx
 
Apostila de análise orgânica e análise qualitativa
Apostila de análise orgânica e análise qualitativaApostila de análise orgânica e análise qualitativa
Apostila de análise orgânica e análise qualitativa
 
Extracao por solventes equipe 4
Extracao por solventes   equipe 4Extracao por solventes   equipe 4
Extracao por solventes equipe 4
 
Formação de cristais
Formação de cristaisFormação de cristais
Formação de cristais
 
Roteiro aula laboratório ranielli lima do carmo.
Roteiro aula laboratório   ranielli lima do carmo.Roteiro aula laboratório   ranielli lima do carmo.
Roteiro aula laboratório ranielli lima do carmo.
 
Trabalho - Apresentações
Trabalho -   ApresentaçõesTrabalho -   Apresentações
Trabalho - Apresentações
 

Relatório de Química Processo de Separação das Misturas 001

  • 1. Universidade Salgado de Oliveira Campus – Campos dos Goytacazes Processo de Separação das Misturas Campos dos Goytacazes, out/2010
  • 2. Universidade Salgado de Oliveira Campus – Campos dos Goytacazes Processo de Separação das Misturas 2
  • 3. Índice 1 – Introdução......................................................................................................4 2 – Objetivo..........................................................................................................6 3 – Desenvolvimento...........................................................................................7 4 – Resultados...................................................................................................10 5 – Conclusões..................................................................................................11 6 – Referência Bibliográfica...............................................................................12 3
  • 4. 1 – Introdução A maioria dos materiais encontrados na natureza são formados por mais de uma substância, constituindo uma mistura. Costuma-se dividir as misturas em duas grandes famílias: I – Misturas que não se consegue distinguir os componentes, como por exemplo, a mistura da água com o álcool, constituída com uma fase são denominadas misturas homogêneas ou soluções. II – Misturas constituídas por mais de uma fase, isto é, por porções homogêneas entre si. Como, por exemplo, a mistura de água e óleo, são denominadas misturas heterogêneas. A mistura é um fenômeno físico porque as substâncias componentes não perdem as suas propriedades, isto é, não formam novas substâncias. Existem métodos físicos que permitem separar os componentes de uma mistura, como por exemplo, a filtração, a decantação, a destilação, entre outros. Ao conjunto de métodos físicos que permitem desdobrar os componentes de uma mistura dá-se o nome de análise imediata. A escolha dos melhores métodos para a separação de misturas exige um conhecimento anterior de algumas das propriedades das substâncias presentes. Assim, se tivermos uma mistura de açúcar e areia, devemos saber que o açúcar se dissolve na água, enquanto a areia não se dissolve. Muitas vezes, dependendo da complexidade da mistura, é necessário usar vários processos diferentes, numa seqüência que se baseia nas propriedades das substâncias presentes na mistura. Alguns dos métodos de separação são tão comuns que nem pensamos neles como processos de separação, por exemplo, a "escolha" dos grãos de feijão (catação) e a separação de amendoim torrado das suas cascas 4
  • 5. (ventilação), ou ainda as máquinas existentes em bancos, as quais separam as moedas em função de seus tamanhos (tamisação). Esse processo também é usado para separar laranjas em diferentes tamanhos ou quando usamos uma peneira. 5
  • 6. 2 – Objetivo 2.1 – Descrever o processo de filtração simples; 2.2 – Descrever o comportamento das misturas heterogêneas (líquido-sólido) quando submetidos a filtração simples; 2.3 – Verificar se a filtração simples é um método de investigação químico, e se faz parte de um conjunto de métodos denominados análise imediata. 6
  • 7. 3 – Desenvolvimento Materiais utilizados: A) 01 bastão de vidro; B) 01 copo de Becker de 250 ml; C) 01 frasco lavador com água destilada; D) 01 argola com cabo e mufla para fixação; E) 01 Filtro de papel circular; F) 01 Espátula colher de porcelana; G) 01 Espátula com cabo de madeira; H) 01 funil de vidro; I) 02 barras de giz; J) Água; K) 01 Cápsula de porcelana; L) 01 mão de grau de porcelana; M) 01 tubo de ensaio; N) 01 Erlenmeyer; O) 01 tripé. 7
  • 8. Composição da Mistura: Água; Sulfato de cálcio hemidratado (CaSO4 + 1/2H2O) + Sulfato de Magnésio (MgSO4·7H2O (hidratado) + Argila + Óxido de ferro(Fe2O3). Procedimento realizado: Quebrar as 2 barras de giz em partes menores e em seguida moer as partículas o máximo possível em uma cápsula de porcelana com o auxílio da mão de grau; Colocar 100 ml de água destilada no Becker; 8
  • 9. Colocar o pó de giz no Becker (verifica-se a mistura heterogênea); Verificar o volume; Constatar a variação no volume (100 ml – 105 ml); Misturar com o bastão (verifica-se a mistura homogênea); Verificar se a separação foi imediata ou não (verifica-se que foi); Método de Separação: Filtração. 9
  • 10. 3 – Resultados Após a filtração, a água passou pelo filtro de papel indo para o Erlenmeyer e o Giz ficou retido no filtro: 10
  • 11. 5 – Conclusão Conseguimos separar a água do pó de giz; Volume final até a saída do laboratório (76 ml). Observação: Não conseguimos recuperar toda a água, pois levaria mais algumas horas. 11
  • 12. 6 – Referências Bibliográficas Salvador, E. e Usberco J. (2002). Química Volume Único 5ª edição, Editora Saraiva. São Paulo Site Internet: Baptista, A. http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/fisico_qui mica/fisico_quimica_trabalhos/processosseparmisturas.htm Site Internet: http://www.profcupido.hpg.ig.com.br/analise_imediata.htm 12
  • 13. This document was created with Win2PDF available at http://www.win2pdf.com. The unregistered version of Win2PDF is for evaluation or non-commercial use only. This page will not be added after purchasing Win2PDF.