SlideShare uma empresa Scribd logo
FACULDADE PARAENSE DE ENSINO 
DISCIPLINA : Cuidado à pessoa/ família 
na Saúde mental e psiquiátrica. 
DOCENTE : Márcia Wilma Araújo
DISCENTES: 
Daniela Fôro 
Josiane Tavares 
Luciane Santana 
Mª Das Graças Costa 
Oswaldina Souza
Saúde Mental na 
Infância 
AUTISMO
Você sabe o que é o Autismo? 
O Autismo é um Transtorno Global do 
Desenvolvimento (também chamado de 
Transtorno do Espectro Autista), 
caracterizado por alterações 
significativas na comunicação, na 
interação social e no comportamento da 
criança.
Como saber se uma criança é autista 
? 
Aspecto Social : 
Não olha o que você olha; abraça e 
beija pessoas estranhas; não atende 
quando é chamada; busca interesses só 
dela; não brinca com outra criança; só fala 
quando é de seu interesse 
Imaginação : 
Se fixa em detalhes 
dos objetos ou brinquedos; 
não brinca com as outras 
crianças; prefere 
brincadeiras que envolvam 
o próprio corpo: cócegas, 
rodopiar, "cavalinho"; 
prefere fazer sempre as 
mesmas coisas, da mesma 
forma, ir pelo mesmo 
caminho, sentar no mesmo 
lugar. 
Linguagem e comunicação : 
Dificuldade ou impropriedade na 
comunicação. A criança pode não olhar nos 
olhos, não se comunicar nem mesmo por 
gestos e expressões faciais, ou ainda 
apresentar postura corporal "estranha".
1) Podem permanecer imóveis durante um tempo 
prolongado. 
2) Distúrbios de comportamento, actos rituais, 
estereotipados, repetição de um mesmo 
movimento, com o tronco para frente e para traz. 
3) Movimentos com as mãos e braços no vazio, sem 
qualquer significado. 
4) Caminhar rígido ou em círculos, com os braços 
apertados sobre o corpo. 
5) Obsessão por uma actividade, desenham ou jogam 
xadrez por horas a fio compenetrados. 
6) Dificuldade em se manterem sossegados e 
concentrados.
• Dificuldade acentuada no uso de 
comportamentos não verbais (contacto visual, 
expressão facial, gestos) 
• Dificuldade em fazer amigos 
• Apresenta dificuldade em compartilhar suas 
emoções
Uma das diferenças… 
O autismo infantil pode ser confundido com 
retardamento mental, surdo-mudo, síndrome de trauma 
craniano, afasia e síndrome pós encefálico. A grande 
diferença é que os outros quadros apresentam mais ou 
menos intacta a resposta afectiva. 
Os autistas, apresentam anomalias de linguagem, 
repelem o contacto com as pessoas e afastam o olhar 
quando alguém os encara.
Causas 
O termo autismo refere-se às características 
de isolamento e auto-concentração das 
crianças, a nível médico as causas são 
desconhecidas apesar das investigações e 
estudos feitos.
As crianças autistas 
Não desenvolvem 
socialização normal; 
Têm perturbações da 
fala, da linguagem e 
da comunicação; 
Têm relações 
anormais com objetos 
e eventos; 
Têm respostas anormais á 
estímulos sensoriais; 
Têm retardos e diferenças 
de desenvolvimento; 
Distúrbios desenvolvidos 
durante a lactância ou 
inicio da infância.
Comportamento típico de uma 
criança autista: 
 Movimentos estereotipado; 
 Preocupação com partes de 
objetos ou ações 
específicas de objetos; 
 Angústia por causa de 
diminutas alterações na 
rotina; 
 Pequena gama de 
interesses; 
 Diferenças da fala e 
linguagem; 
 Habilidades sociais 
limitadas.
DIAGNÓSTICO 
 Entrevistas com os pais e 
parentes; 
 Observação; 
 Exame psicomental; 
 Exames complementares 
para doenças genéticas e 
hereditárias; 
 Estudos cromossômicos; 
 Eletroencefalográfico.
PRÁTICAS DE APOIO PARA 
CRIANÇAS AUTISTAS: 
 Falar claramente; 
 Dar instruções 
simples; 
 Certificar-se que a 
criança esteja 
olhando para você 
antes de falar. 
 Estruture suas 
atividades do 
mesmo modo 
todos os dias. 
 Prepare as 
crianças para 
mudanças na 
rotina. 
 Esteja alerta à 
mudanças de 
comportamento 
em resposta a 
alterações de 
rotina; 
 Seja paciente; 
 Incentive as 
respostas verbais 
e outras 
adequadas a 
criança; 
 Inclua a criança 
em situações 
sociais, mesmo 
quando relutante.
TRATAMENTO 
 Fármacos neurolépticos: comportamentos 
estereotipados e a atenção. 
 Estruturação ambiental: melhora das habilidades 
funcionais da criança. 
 Comunicação facilitada: técnica para “destravar” 
a voz. 
 Tratamento alternativo: dietas especiais, dando 
ênfase na vitamina B6 e o magnésio.
PRÁTICAS DE APOIO PARA 
CRIANÇAS AUTISTAS 
 Falar claramente; 
 Dar instruções 
simples; 
 Certificar-se que a 
criança esteja olhando 
para você antes de 
falar. 
 Estruture suas 
atividades do mesmo 
modo todos os dias. 
 Prepare as crianças 
para mudanças na 
rotina. 
 Esteja alerta à 
mudanças de 
comportamento em 
resposta a alterações 
de rotina; 
 Seja paciente; 
 Incentive as respostas 
verbais e outras 
adequadas a criança; 
 Inclua a criança em 
situações sociais, 
mesmo quando 
relutante.
Conclusão
Autismo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Autismo
AutismoAutismo
Autismo
lidia76
 
Palestra Autismo
Palestra AutismoPalestra Autismo
Palestra Autismo
Carlos Junior
 
Autismo
AutismoAutismo
ApresentaçãO Autismo
ApresentaçãO AutismoApresentaçãO Autismo
ApresentaçãO Autismo
Genilson Costa e Silva
 
Lidando com o autismo em sala de aula sem video
Lidando com o autismo em sala de aula sem videoLidando com o autismo em sala de aula sem video
Lidando com o autismo em sala de aula sem video
craeditgd
 
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo marisa
Autismo  marisaAutismo  marisa
Autismo marisa
Karen Araki
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
guest1f39a4
 
Autismo e educação
Autismo e educaçãoAutismo e educação
Autismo e educação
SimoneHelenDrumond
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
Eunice Palma
 
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regularAutismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Janderly Reis
 
Slide Autismo
Slide   AutismoSlide   Autismo
Slide Autismo
UNIME
 
TEA: Transtorno do Espectro Autista
TEA:  Transtorno do Espectro AutistaTEA:  Transtorno do Espectro Autista
TEA: Transtorno do Espectro Autista
BRENAKESIAMOREIRAFLO
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
luis
 
Transtorno do Espectro do Autismo
Transtorno do Espectro do AutismoTranstorno do Espectro do Autismo
Transtorno do Espectro do Autismo
Diane Marli Pereira
 
Apresentaçao de slides autismo
Apresentaçao de slides autismoApresentaçao de slides autismo
Apresentaçao de slides autismo
escolaJVC
 
Transtorno do espectro autista
Transtorno do espectro autistaTranstorno do espectro autista
Transtorno do espectro autista
Marilene Pereira
 
Autismo aula
Autismo aulaAutismo aula
Autismo aula
Nay Ribeiro
 
aba autismo 07.04.15 (2)
 aba autismo 07.04.15 (2) aba autismo 07.04.15 (2)
aba autismo 07.04.15 (2)
Deco Moraes
 

Mais procurados (20)

Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Palestra Autismo
Palestra AutismoPalestra Autismo
Palestra Autismo
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
ApresentaçãO Autismo
ApresentaçãO AutismoApresentaçãO Autismo
ApresentaçãO Autismo
 
Lidando com o autismo em sala de aula sem video
Lidando com o autismo em sala de aula sem videoLidando com o autismo em sala de aula sem video
Lidando com o autismo em sala de aula sem video
 
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
 
Autismo marisa
Autismo  marisaAutismo  marisa
Autismo marisa
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo e educação
Autismo e educaçãoAutismo e educação
Autismo e educação
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regularAutismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
 
Slide Autismo
Slide   AutismoSlide   Autismo
Slide Autismo
 
TEA: Transtorno do Espectro Autista
TEA:  Transtorno do Espectro AutistaTEA:  Transtorno do Espectro Autista
TEA: Transtorno do Espectro Autista
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Transtorno do Espectro do Autismo
Transtorno do Espectro do AutismoTranstorno do Espectro do Autismo
Transtorno do Espectro do Autismo
 
Apresentaçao de slides autismo
Apresentaçao de slides autismoApresentaçao de slides autismo
Apresentaçao de slides autismo
 
Transtorno do espectro autista
Transtorno do espectro autistaTranstorno do espectro autista
Transtorno do espectro autista
 
Autismo aula
Autismo aulaAutismo aula
Autismo aula
 
aba autismo 07.04.15 (2)
 aba autismo 07.04.15 (2) aba autismo 07.04.15 (2)
aba autismo 07.04.15 (2)
 

Destaque

Autismo disfunção da linguagem
Autismo disfunção da linguagemAutismo disfunção da linguagem
Autismo disfunção da linguagem
SimoneHelenDrumond
 
Dez coisas que um autista gostaria que você soubesse
Dez coisas que um autista gostaria que você soubesse Dez coisas que um autista gostaria que você soubesse
Dez coisas que um autista gostaria que você soubesse
Pri Domingos
 
Webgincana autismo
Webgincana autismoWebgincana autismo
Webgincana autismo
Marily Oliveira
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
lrlradp
 
Guia Prático sobre Autismo
Guia Prático sobre AutismoGuia Prático sobre Autismo
Guia Prático sobre Autismo
Sarah Olliver
 
desenvolvimento lingüístico no autismo
desenvolvimento lingüístico no autismodesenvolvimento lingüístico no autismo
desenvolvimento lingüístico no autismo
Rosane Domingues
 
Historia em quadrinhos sobre autismo parte 2
Historia em quadrinhos sobre autismo parte 2Historia em quadrinhos sobre autismo parte 2
Historia em quadrinhos sobre autismo parte 2
Pri Domingos
 
Primeiro ciclo - sensibilização autismo
Primeiro ciclo - sensibilização autismoPrimeiro ciclo - sensibilização autismo
Primeiro ciclo - sensibilização autismo
Daniela Santos
 
Autismo
AutismoAutismo
Aquisição e desenvolvimento da linguagem na multideficiência 2
Aquisição e desenvolvimento da linguagem na multideficiência 2Aquisição e desenvolvimento da linguagem na multideficiência 2
Aquisição e desenvolvimento da linguagem na multideficiência 2
Ana Paula Santos
 

Destaque (11)

Autismo disfunção da linguagem
Autismo disfunção da linguagemAutismo disfunção da linguagem
Autismo disfunção da linguagem
 
Dez coisas que um autista gostaria que você soubesse
Dez coisas que um autista gostaria que você soubesse Dez coisas que um autista gostaria que você soubesse
Dez coisas que um autista gostaria que você soubesse
 
Webgincana autismo
Webgincana autismoWebgincana autismo
Webgincana autismo
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Guia Prático sobre Autismo
Guia Prático sobre AutismoGuia Prático sobre Autismo
Guia Prático sobre Autismo
 
desenvolvimento lingüístico no autismo
desenvolvimento lingüístico no autismodesenvolvimento lingüístico no autismo
desenvolvimento lingüístico no autismo
 
Historia em quadrinhos sobre autismo parte 2
Historia em quadrinhos sobre autismo parte 2Historia em quadrinhos sobre autismo parte 2
Historia em quadrinhos sobre autismo parte 2
 
Primeiro ciclo - sensibilização autismo
Primeiro ciclo - sensibilização autismoPrimeiro ciclo - sensibilização autismo
Primeiro ciclo - sensibilização autismo
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Aquisição e desenvolvimento da linguagem na multideficiência 2
Aquisição e desenvolvimento da linguagem na multideficiência 2Aquisição e desenvolvimento da linguagem na multideficiência 2
Aquisição e desenvolvimento da linguagem na multideficiência 2
 

Semelhante a Autismo

Autismo
AutismoAutismo
Autismo
Myrian Cra
 
autismo como tratar.pdf
autismo como tratar.pdfautismo como tratar.pdf
autismo como tratar.pdf
lojakeuke
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
AutismoAutismo
Neuropedagogia
NeuropedagogiaNeuropedagogia
Transtornos Globais do Desenvolvimento
Transtornos Globais do DesenvolvimentoTranstornos Globais do Desenvolvimento
Transtornos Globais do Desenvolvimento
Instituto Consciência GO
 
Mutismo Seletivo
Mutismo SeletivoMutismo Seletivo
Mutismo Seletivo
Rafael Paris Schessof
 
Panfletoautismo
PanfletoautismoPanfletoautismo
Panfletoautismo
SA Asperger
 
Educa%e7%e3o inclusica
Educa%e7%e3o inclusicaEduca%e7%e3o inclusica
Educa%e7%e3o inclusica
Eliane1964
 
TEA- Transtorno do Espectro Autista, conceito, diagnóstico
TEA- Transtorno do Espectro Autista, conceito, diagnósticoTEA- Transtorno do Espectro Autista, conceito, diagnóstico
TEA- Transtorno do Espectro Autista, conceito, diagnóstico
DanilloPalmeira3
 
entre dois mundo
entre dois mundoentre dois mundo
entre dois mundo
ange44
 
Revistagalopim2011
Revistagalopim2011Revistagalopim2011
Revistagalopim2011
Sena Sara
 
O Autismo
O AutismoO Autismo
Mutuar – núcleo de psicologia gestáltica
Mutuar – núcleo de psicologia gestálticaMutuar – núcleo de psicologia gestáltica
Mutuar – núcleo de psicologia gestáltica
Silvana Eloisa
 
Apresentação Espectro Autista - Doutor Jean
Apresentação Espectro Autista - Doutor JeanApresentação Espectro Autista - Doutor Jean
Apresentação Espectro Autista - Doutor Jean
JoelUchoa2
 
AULA AUTISMO - PARTE 1 - DA DEFINIÇÃO A TERAPIA.pptx
AULA AUTISMO - PARTE 1 - DA DEFINIÇÃO A TERAPIA.pptxAULA AUTISMO - PARTE 1 - DA DEFINIÇÃO A TERAPIA.pptx
AULA AUTISMO - PARTE 1 - DA DEFINIÇÃO A TERAPIA.pptx
emanoelefreitas2
 
119168916 autismo
119168916 autismo119168916 autismo
119168916 autismo
Pelo Siro
 
exemplo.pptx
exemplo.pptxexemplo.pptx
exemplo.pptx
VeraLciaAlves1
 
Transtorno Espectro autista -Fisioterapeuta Myriam Guimarães
Transtorno Espectro autista -Fisioterapeuta Myriam GuimarãesTranstorno Espectro autista -Fisioterapeuta Myriam Guimarães
Transtorno Espectro autista -Fisioterapeuta Myriam Guimarães
anaceucok
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
Solange Breit
 

Semelhante a Autismo (20)

Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
autismo como tratar.pdf
autismo como tratar.pdfautismo como tratar.pdf
autismo como tratar.pdf
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Neuropedagogia
NeuropedagogiaNeuropedagogia
Neuropedagogia
 
Transtornos Globais do Desenvolvimento
Transtornos Globais do DesenvolvimentoTranstornos Globais do Desenvolvimento
Transtornos Globais do Desenvolvimento
 
Mutismo Seletivo
Mutismo SeletivoMutismo Seletivo
Mutismo Seletivo
 
Panfletoautismo
PanfletoautismoPanfletoautismo
Panfletoautismo
 
Educa%e7%e3o inclusica
Educa%e7%e3o inclusicaEduca%e7%e3o inclusica
Educa%e7%e3o inclusica
 
TEA- Transtorno do Espectro Autista, conceito, diagnóstico
TEA- Transtorno do Espectro Autista, conceito, diagnósticoTEA- Transtorno do Espectro Autista, conceito, diagnóstico
TEA- Transtorno do Espectro Autista, conceito, diagnóstico
 
entre dois mundo
entre dois mundoentre dois mundo
entre dois mundo
 
Revistagalopim2011
Revistagalopim2011Revistagalopim2011
Revistagalopim2011
 
O Autismo
O AutismoO Autismo
O Autismo
 
Mutuar – núcleo de psicologia gestáltica
Mutuar – núcleo de psicologia gestálticaMutuar – núcleo de psicologia gestáltica
Mutuar – núcleo de psicologia gestáltica
 
Apresentação Espectro Autista - Doutor Jean
Apresentação Espectro Autista - Doutor JeanApresentação Espectro Autista - Doutor Jean
Apresentação Espectro Autista - Doutor Jean
 
AULA AUTISMO - PARTE 1 - DA DEFINIÇÃO A TERAPIA.pptx
AULA AUTISMO - PARTE 1 - DA DEFINIÇÃO A TERAPIA.pptxAULA AUTISMO - PARTE 1 - DA DEFINIÇÃO A TERAPIA.pptx
AULA AUTISMO - PARTE 1 - DA DEFINIÇÃO A TERAPIA.pptx
 
119168916 autismo
119168916 autismo119168916 autismo
119168916 autismo
 
exemplo.pptx
exemplo.pptxexemplo.pptx
exemplo.pptx
 
Transtorno Espectro autista -Fisioterapeuta Myriam Guimarães
Transtorno Espectro autista -Fisioterapeuta Myriam GuimarãesTranstorno Espectro autista -Fisioterapeuta Myriam Guimarães
Transtorno Espectro autista -Fisioterapeuta Myriam Guimarães
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 

Mais de Luciane Santana

ISOPO-PAI das Fábulas
ISOPO-PAI das FábulasISOPO-PAI das Fábulas
ISOPO-PAI das Fábulas
Luciane Santana
 
Demostração da Visita técnica hospitalar
Demostração da Visita técnica hospitalarDemostração da Visita técnica hospitalar
Demostração da Visita técnica hospitalar
Luciane Santana
 
Visita técnica hospitalar 17 11-2015
Visita técnica hospitalar 17 11-2015Visita técnica hospitalar 17 11-2015
Visita técnica hospitalar 17 11-2015
Luciane Santana
 
Doenças diarréicas e o A,B,C da desidratação.
Doenças diarréicas e o A,B,C da desidratação.Doenças diarréicas e o A,B,C da desidratação.
Doenças diarréicas e o A,B,C da desidratação.
Luciane Santana
 
Diarreia A,B,C desidratação
Diarreia A,B,C desidratação Diarreia A,B,C desidratação
Diarreia A,B,C desidratação
Luciane Santana
 
Dois Estudos de caso,Um fala sobre o Luto.Outro a questão das dores sistemáti...
Dois Estudos de caso,Um fala sobre o Luto.Outro a questão das dores sistemáti...Dois Estudos de caso,Um fala sobre o Luto.Outro a questão das dores sistemáti...
Dois Estudos de caso,Um fala sobre o Luto.Outro a questão das dores sistemáti...
Luciane Santana
 
Câncer de mama
 Câncer de mama Câncer de mama
Câncer de mama
Luciane Santana
 
Iras-Infecções respiratoria aguda
Iras-Infecções respiratoria agudaIras-Infecções respiratoria aguda
Iras-Infecções respiratoria aguda
Luciane Santana
 
Câncer de mama
Câncer de mamaCâncer de mama
Câncer de mama
Luciane Santana
 
Riscos no centro cirúrgico-ergonômico
Riscos no centro cirúrgico-ergonômico  Riscos no centro cirúrgico-ergonômico
Riscos no centro cirúrgico-ergonômico
Luciane Santana
 
Conceito sobre saúde mental Hoje
Conceito sobre saúde mental Hoje Conceito sobre saúde mental Hoje
Conceito sobre saúde mental Hoje
Luciane Santana
 
Planejamento familíar
Planejamento familíarPlanejamento familíar
Planejamento familíar
Luciane Santana
 
Conceito de saúde mental.
Conceito de saúde mental.Conceito de saúde mental.
Conceito de saúde mental.
Luciane Santana
 
Trab.Saúde mental do idoso usando escala de MEEM
Trab.Saúde mental do idoso usando escala de MEEMTrab.Saúde mental do idoso usando escala de MEEM
Trab.Saúde mental do idoso usando escala de MEEM
Luciane Santana
 
Diabetes mellitus (1)
Diabetes mellitus (1)Diabetes mellitus (1)
Diabetes mellitus (1)
Luciane Santana
 
Diabetes Mellitus
Diabetes MellitusDiabetes Mellitus
Diabetes Mellitus
Luciane Santana
 
Gerenciamento Físico e Material na Enfermagem
Gerenciamento Físico e Material na EnfermagemGerenciamento Físico e Material na Enfermagem
Gerenciamento Físico e Material na Enfermagem
Luciane Santana
 
Artigo:Gerenciamento fisico e material
Artigo:Gerenciamento fisico  e materialArtigo:Gerenciamento fisico  e material
Artigo:Gerenciamento fisico e material
Luciane Santana
 
Mini exame estado mental (Meen)
Mini exame estado mental (Meen) Mini exame estado mental (Meen)
Mini exame estado mental (Meen)
Luciane Santana
 
Tuberculose, Diagnóstico de Enfermagem
Tuberculose, Diagnóstico de EnfermagemTuberculose, Diagnóstico de Enfermagem
Tuberculose, Diagnóstico de Enfermagem
Luciane Santana
 

Mais de Luciane Santana (20)

ISOPO-PAI das Fábulas
ISOPO-PAI das FábulasISOPO-PAI das Fábulas
ISOPO-PAI das Fábulas
 
Demostração da Visita técnica hospitalar
Demostração da Visita técnica hospitalarDemostração da Visita técnica hospitalar
Demostração da Visita técnica hospitalar
 
Visita técnica hospitalar 17 11-2015
Visita técnica hospitalar 17 11-2015Visita técnica hospitalar 17 11-2015
Visita técnica hospitalar 17 11-2015
 
Doenças diarréicas e o A,B,C da desidratação.
Doenças diarréicas e o A,B,C da desidratação.Doenças diarréicas e o A,B,C da desidratação.
Doenças diarréicas e o A,B,C da desidratação.
 
Diarreia A,B,C desidratação
Diarreia A,B,C desidratação Diarreia A,B,C desidratação
Diarreia A,B,C desidratação
 
Dois Estudos de caso,Um fala sobre o Luto.Outro a questão das dores sistemáti...
Dois Estudos de caso,Um fala sobre o Luto.Outro a questão das dores sistemáti...Dois Estudos de caso,Um fala sobre o Luto.Outro a questão das dores sistemáti...
Dois Estudos de caso,Um fala sobre o Luto.Outro a questão das dores sistemáti...
 
Câncer de mama
 Câncer de mama Câncer de mama
Câncer de mama
 
Iras-Infecções respiratoria aguda
Iras-Infecções respiratoria agudaIras-Infecções respiratoria aguda
Iras-Infecções respiratoria aguda
 
Câncer de mama
Câncer de mamaCâncer de mama
Câncer de mama
 
Riscos no centro cirúrgico-ergonômico
Riscos no centro cirúrgico-ergonômico  Riscos no centro cirúrgico-ergonômico
Riscos no centro cirúrgico-ergonômico
 
Conceito sobre saúde mental Hoje
Conceito sobre saúde mental Hoje Conceito sobre saúde mental Hoje
Conceito sobre saúde mental Hoje
 
Planejamento familíar
Planejamento familíarPlanejamento familíar
Planejamento familíar
 
Conceito de saúde mental.
Conceito de saúde mental.Conceito de saúde mental.
Conceito de saúde mental.
 
Trab.Saúde mental do idoso usando escala de MEEM
Trab.Saúde mental do idoso usando escala de MEEMTrab.Saúde mental do idoso usando escala de MEEM
Trab.Saúde mental do idoso usando escala de MEEM
 
Diabetes mellitus (1)
Diabetes mellitus (1)Diabetes mellitus (1)
Diabetes mellitus (1)
 
Diabetes Mellitus
Diabetes MellitusDiabetes Mellitus
Diabetes Mellitus
 
Gerenciamento Físico e Material na Enfermagem
Gerenciamento Físico e Material na EnfermagemGerenciamento Físico e Material na Enfermagem
Gerenciamento Físico e Material na Enfermagem
 
Artigo:Gerenciamento fisico e material
Artigo:Gerenciamento fisico  e materialArtigo:Gerenciamento fisico  e material
Artigo:Gerenciamento fisico e material
 
Mini exame estado mental (Meen)
Mini exame estado mental (Meen) Mini exame estado mental (Meen)
Mini exame estado mental (Meen)
 
Tuberculose, Diagnóstico de Enfermagem
Tuberculose, Diagnóstico de EnfermagemTuberculose, Diagnóstico de Enfermagem
Tuberculose, Diagnóstico de Enfermagem
 

Último

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 

Autismo

  • 1. FACULDADE PARAENSE DE ENSINO DISCIPLINA : Cuidado à pessoa/ família na Saúde mental e psiquiátrica. DOCENTE : Márcia Wilma Araújo
  • 2. DISCENTES: Daniela Fôro Josiane Tavares Luciane Santana Mª Das Graças Costa Oswaldina Souza
  • 3. Saúde Mental na Infância AUTISMO
  • 4. Você sabe o que é o Autismo? O Autismo é um Transtorno Global do Desenvolvimento (também chamado de Transtorno do Espectro Autista), caracterizado por alterações significativas na comunicação, na interação social e no comportamento da criança.
  • 5. Como saber se uma criança é autista ? Aspecto Social : Não olha o que você olha; abraça e beija pessoas estranhas; não atende quando é chamada; busca interesses só dela; não brinca com outra criança; só fala quando é de seu interesse Imaginação : Se fixa em detalhes dos objetos ou brinquedos; não brinca com as outras crianças; prefere brincadeiras que envolvam o próprio corpo: cócegas, rodopiar, "cavalinho"; prefere fazer sempre as mesmas coisas, da mesma forma, ir pelo mesmo caminho, sentar no mesmo lugar. Linguagem e comunicação : Dificuldade ou impropriedade na comunicação. A criança pode não olhar nos olhos, não se comunicar nem mesmo por gestos e expressões faciais, ou ainda apresentar postura corporal "estranha".
  • 6. 1) Podem permanecer imóveis durante um tempo prolongado. 2) Distúrbios de comportamento, actos rituais, estereotipados, repetição de um mesmo movimento, com o tronco para frente e para traz. 3) Movimentos com as mãos e braços no vazio, sem qualquer significado. 4) Caminhar rígido ou em círculos, com os braços apertados sobre o corpo. 5) Obsessão por uma actividade, desenham ou jogam xadrez por horas a fio compenetrados. 6) Dificuldade em se manterem sossegados e concentrados.
  • 7. • Dificuldade acentuada no uso de comportamentos não verbais (contacto visual, expressão facial, gestos) • Dificuldade em fazer amigos • Apresenta dificuldade em compartilhar suas emoções
  • 8. Uma das diferenças… O autismo infantil pode ser confundido com retardamento mental, surdo-mudo, síndrome de trauma craniano, afasia e síndrome pós encefálico. A grande diferença é que os outros quadros apresentam mais ou menos intacta a resposta afectiva. Os autistas, apresentam anomalias de linguagem, repelem o contacto com as pessoas e afastam o olhar quando alguém os encara.
  • 9. Causas O termo autismo refere-se às características de isolamento e auto-concentração das crianças, a nível médico as causas são desconhecidas apesar das investigações e estudos feitos.
  • 10. As crianças autistas Não desenvolvem socialização normal; Têm perturbações da fala, da linguagem e da comunicação; Têm relações anormais com objetos e eventos; Têm respostas anormais á estímulos sensoriais; Têm retardos e diferenças de desenvolvimento; Distúrbios desenvolvidos durante a lactância ou inicio da infância.
  • 11. Comportamento típico de uma criança autista:  Movimentos estereotipado;  Preocupação com partes de objetos ou ações específicas de objetos;  Angústia por causa de diminutas alterações na rotina;  Pequena gama de interesses;  Diferenças da fala e linguagem;  Habilidades sociais limitadas.
  • 12. DIAGNÓSTICO  Entrevistas com os pais e parentes;  Observação;  Exame psicomental;  Exames complementares para doenças genéticas e hereditárias;  Estudos cromossômicos;  Eletroencefalográfico.
  • 13. PRÁTICAS DE APOIO PARA CRIANÇAS AUTISTAS:  Falar claramente;  Dar instruções simples;  Certificar-se que a criança esteja olhando para você antes de falar.  Estruture suas atividades do mesmo modo todos os dias.  Prepare as crianças para mudanças na rotina.  Esteja alerta à mudanças de comportamento em resposta a alterações de rotina;  Seja paciente;  Incentive as respostas verbais e outras adequadas a criança;  Inclua a criança em situações sociais, mesmo quando relutante.
  • 14. TRATAMENTO  Fármacos neurolépticos: comportamentos estereotipados e a atenção.  Estruturação ambiental: melhora das habilidades funcionais da criança.  Comunicação facilitada: técnica para “destravar” a voz.  Tratamento alternativo: dietas especiais, dando ênfase na vitamina B6 e o magnésio.
  • 15. PRÁTICAS DE APOIO PARA CRIANÇAS AUTISTAS  Falar claramente;  Dar instruções simples;  Certificar-se que a criança esteja olhando para você antes de falar.  Estruture suas atividades do mesmo modo todos os dias.  Prepare as crianças para mudanças na rotina.  Esteja alerta à mudanças de comportamento em resposta a alterações de rotina;  Seja paciente;  Incentive as respostas verbais e outras adequadas a criança;  Inclua a criança em situações sociais, mesmo quando relutante.
  • 16.