SlideShare uma empresa Scribd logo
Autismo
É uma per turbação global do
desenvolvimento infantil que se prolonga
por toda a vida e evolui com a idade.
O diagnóstico do autismo é hoje efectuado a partir das características definidas no
DSMIV- TR
_____________________________________________________________________
Fátima M
Autismo
O bebé com autismo:
autismo


apresenta determinadas características diferentes dos outros
bebés da sua idade.



Pode mostrar indiferença pelas pessoas e pelo ambiente.



Pode ter medo de objectos.



Por vezes tem problemas de alimentação e de sono.



Pode chorar muito sem razão aparente ou, pelo contrário,
pode nunca chorar.
Autismo


Quando começa a gatinhar pode fazer movimentos
repetitivos (bater palmas, rodar objectos, mover a
cabeça de um lado para o outro).



Ao brincar, não utiliza o jogo social nem o jogo de faz
de conta. Ou seja, não interage com os outros, pode
não dar resposta aos desafios ou às brincadeiras que
lhe fazem.



Não utiliza os brinquedos na sua função própria. Um
carro pode ser um instrumento de arremesso e não um
carro para rodar no caminho. Uma boneca pode servir
para desmanchar e partir mas não para embalar.
Autismo
Dos 2 aos 5 anos de idade:
idade
 o comportamento autista tende a tornarse mais evidente.
 A criança não fala ou ao falar, utiliza a
ecolália ou inverte os pronomes.
 Há crianças que falam correctamente mas
não utilizam a linguagem na sua função
comunicativa, continuando a mostrar
problemas na interacção social e nos
interesses.
Autismo
Os adolescentes
 juntam às características do autismo os
problemas da adolescência.
 Podem melhorar as relações sociais e o
comportamento ou, pelo contrário, podem
voltar a fazer birras.
 Podem mostrar auto-agressividade ou
agressividade para com as outras
pessoas.
Autismo
Os adultos com autismo
 tendem a ficar mais estáveis se são
mais competentes.
 Pelo contrário, os menos
competentes, com QI baixo,
continuam a mostrar características
de autismo e não conseguem viver
com independência.
Autismo
As pessoas idosas com autismo
 têm os problemas de saúde das pessoas idosas
acrescidos das dificuldades de os comunicarem.
 Os problemas de comportamento podem por isso
sofrer um agravamento.
 Perdem muitas vezes o gosto pelo exercício físico
e têm menor motivação para praticar desporto, o
que não contribui para melhorar a sua qualidade
de vida.
 O seu comportamento pode tender a estabilizarse com a idade.
Autismo - Características
Leo Kanner - 1943









Um profundo afastamento autista
Um desejo autista pela conservação da
semelhança
Uma boa capacidade de memorização mecânica
Expressão inteligente e ausente
Mutismo ou linguagem sem intenção comunicativa
efectiva
Hipersensibilidade aos estímulos
Relação estranha e obsessiva com objectos
ecolália, "fala de papagaio", linguagem
extremamente literal, uso estranho da negativa,
inversão pronominal e outras perturbações da
linguagem
A Tríade de Perturbações no Autismo

Manifesta-se em três domínios:






Social
linguagem e comunicação,
pensamento e comportamento.
Domínio social:


o desenvolvimento social é perturbado



diferente dos padrões habituais,
especialmente o desenvolvimento
interpessoal.



A criança com autismo pode isolar-se mas
pode também interagir de forma
estranha, fora dos padrões habituais.
Domínio da linguagem e comunicação:






a comunicação, tanto verbal como não
verbal é deficiente e desviada dos
padrões habituais.
A linguagem pode ter desvios semânticos
e pragmáticos.
Muitas pessoas com autismo (estima-se
que cerca de 50%) não desenvolvem
linguagem durante toda a vida.
Domínio do pensamento e do comportamento:








rigidez do pensamento e do
comportamento,
fraca imaginação social.
Comportamentos ritualistas e
obsessivos,
dependência em rotinas,
atraso intelectual
ausência de jogo imaginativo.
Causas do autismo


Nos anos 40 e 50 acreditava-se que a causa do autismo
residia nos problemas de interacção da criança com os pais.
Várias teorias sem base científica e de inspiração psicanalítica
culpabilizavam os pais, em especial as mães, por não
saberem dar respostas afectivas aos seus filhos. Esse período
foi dramático e levou algumas mães a tratamento psiquiátrico
e em extremo, ao suicídio.



A partir dos anos 60, a investigação científica, baseada
sobretudo em estudos de casos de gémeos e nas doenças
genéticas associadas ao autismo (X Frágil, esclerose
tuberosa, fenilcetonúria, neurofibromatose, diversas
anomalias cromossómicas) mostrou a existência de um factor
genético multifactorial e de diversas causas orgânicas
relacionadas com a sua origem. Estas causas são diversas e
reflectem a diversidade das pessoas com autismo.


Parece haver genes candidatos, ou seja uma predisposição para o
autismo o que explica a incidência de casos de autismo nos filhos de
um mesmo casal. É possível existirem factores hereditários com uma
contribuição genética complexa e multidimensional.



Alguns factores pré natais (ex.rubéola materna, hipertiroidismo) e peri
natais (ex.prematuridade, baixo peso ao nascer, infecções graves
neonatais, traumatismo de parto) podem ter grande influência no
aparecimento das perturbações do espectro do autismo.



Há uma grande incidência de epilepsia na população autista (26 a
47%) enquanto na população em geral a incidência é de cerca de
0,5%.



Há também estudos post mortem em curso sobre as anomalias nas
estruturas (cerebelo, hipocampus, amígdala) e funções cerebrais das
pessoas com autismo.




Não há ligação causal entre atitudes
e acções dos pais e o aparecimento
das perturbações do espectro autista.
As pessoas com autismo podem
nascer em qualquer país ou cultura e
o autismo é independente da raça, da
classe social ou da educação
parental.
Prevalência do autismo


Há mais rapazes do que raparigas com autismo. A sua
proporção é de 4 a 5 para 1.



Haverá presentemente mais pessoas autistas do que há 20
anos?



Estudos recentes relatam grande aumento de incidência.



De acordo com estudos feitos por Eric Fombonne no Canadá
(2003):
Para uma população de 10.000 pessoas há 10 pessoas com
autismo e 2,5 com síndroma de Asperger.



Na mesma população há 30 pessoas com perturbações
globais do desenvolvimento no quadro do autismo.
Este aumento será real ou devido a:
 mudança de critérios de inclusão?


Maior abrangência do diagnóstico?



Existência de profissionais mais
conscientes da existência do
autismo?
Síndroma de Asperger
Hans Asperger - 1944




Características semelhantes mas
com picos de inteligência e
linguagem desenvolvida.
Hoje as crianças com essas
características são diagnosticadas
como tendo o síndroma de
Asperger.
Síndroma de Asperger


1. Linguagem correcta mas pedante,
estereotipada
2. Comunicação não verbal - voz monótona,
pouca expressão facial, gestos inadequados
3. Interacção social não recíproca, com falta de
empatia
4. Resistência à mudança - Preferência por
actividades repetitivas
5. Coordenação motora - postura incorrecta,
movimentos desastrados, por vezes estereotipias
6. Capacidades e interesses - Boa memória
mecânica, interesses especiais circunscritos
Síndroma de Asperger


Apesar das competências dos indivíduos com síndroma de
Asperger, eles têm igualmente grandes problemas com a
interacção social recíproca, com a comunicação funcional,
embora falem com propriedade e com o comportamento e
rigidez de pensamento.



Hoje o síndroma de Asperger tem uma classificação separada
do autismo no DSM IV- TR (Manual de Diagnóstico e
Estatística das Perturbações Mentais).



A noção de um espectro de perturbações autísticas baseado
na tríade de perturbações apresentada por Lorna Wing é
importante para a educação e cuidados das crianças com
autismo ou outras perturbações globais do desenvolvimento.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Eugenio cunha autismo, aprendizagem e inclusão ppt
Eugenio cunha autismo, aprendizagem e inclusão pptEugenio cunha autismo, aprendizagem e inclusão ppt
Eugenio cunha autismo, aprendizagem e inclusão ppt
Marlene Campos
 
ApresentaçãO Autismo
ApresentaçãO AutismoApresentaçãO Autismo
ApresentaçãO Autismo
Genilson Costa e Silva
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
Eunice Palma
 
Autsimo
AutsimoAutsimo
Slide Autismo
Slide   AutismoSlide   Autismo
Slide Autismo
UNIME
 
Palestra Autismo
Palestra AutismoPalestra Autismo
Palestra Autismo
Carlos Junior
 
Autismo aula power point
Autismo aula power pointAutismo aula power point
Autismo aula power point
Caminhos do Autismo
 
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Anaí Peña
 
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regularAutismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Janderly Reis
 
Autismo orientação para os pais
Autismo   orientação para os paisAutismo   orientação para os pais
Autismo orientação para os pais
Rosane Domingues
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
lrlradp
 
Palestra Autismo para a ONG AMAI Azul
Palestra Autismo para a ONG AMAI AzulPalestra Autismo para a ONG AMAI Azul
Palestra Autismo para a ONG AMAI Azul
ClinicaAssis
 
Espectro Autismo
Espectro AutismoEspectro Autismo
Espectro Autismo
veracruzgabriela
 
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...
Vinícius Fagundes Dos Santos
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?Autismo: o que os profissionais precisam saber?
TEA: Transtorno do Espectro Autista
TEA:  Transtorno do Espectro AutistaTEA:  Transtorno do Espectro Autista
TEA: Transtorno do Espectro Autista
BRENAKESIAMOREIRAFLO
 
Autismo
AutismoAutismo
Transtorno do espectro autista
Transtorno do espectro autistaTranstorno do espectro autista
Transtorno do espectro autista
Marilene Pereira
 
Familia e autismo
Familia e autismoFamilia e autismo

Mais procurados (20)

Eugenio cunha autismo, aprendizagem e inclusão ppt
Eugenio cunha autismo, aprendizagem e inclusão pptEugenio cunha autismo, aprendizagem e inclusão ppt
Eugenio cunha autismo, aprendizagem e inclusão ppt
 
ApresentaçãO Autismo
ApresentaçãO AutismoApresentaçãO Autismo
ApresentaçãO Autismo
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autsimo
AutsimoAutsimo
Autsimo
 
Slide Autismo
Slide   AutismoSlide   Autismo
Slide Autismo
 
Palestra Autismo
Palestra AutismoPalestra Autismo
Palestra Autismo
 
Autismo aula power point
Autismo aula power pointAutismo aula power point
Autismo aula power point
 
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
 
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regularAutismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
 
Autismo orientação para os pais
Autismo   orientação para os paisAutismo   orientação para os pais
Autismo orientação para os pais
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Palestra Autismo para a ONG AMAI Azul
Palestra Autismo para a ONG AMAI AzulPalestra Autismo para a ONG AMAI Azul
Palestra Autismo para a ONG AMAI Azul
 
Espectro Autismo
Espectro AutismoEspectro Autismo
Espectro Autismo
 
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...
Tdah - Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade - Prof. Esp. Viníciu...
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
 
TEA: Transtorno do Espectro Autista
TEA:  Transtorno do Espectro AutistaTEA:  Transtorno do Espectro Autista
TEA: Transtorno do Espectro Autista
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Transtorno do espectro autista
Transtorno do espectro autistaTranstorno do espectro autista
Transtorno do espectro autista
 
Familia e autismo
Familia e autismoFamilia e autismo
Familia e autismo
 

Semelhante a 119168916 autismo

340
340340
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
luis
 
Autismo e educação
Autismo e educaçãoAutismo e educação
Autismo e educação
SimoneHelenDrumond
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
lidia76
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
AutismoAutismo
autismo como tratar.pdf
autismo como tratar.pdfautismo como tratar.pdf
autismo como tratar.pdf
lojakeuke
 
Apostila autismo
Apostila autismoApostila autismo
Apostila autismo
Bruna Luiz Rabello
 
O autismo é uma alteração cerebral
O autismo é uma alteração cerebralO autismo é uma alteração cerebral
O autismo é uma alteração cerebral
Alvaro Crisanto
 
Cartilha autismo para pais
Cartilha autismo para paisCartilha autismo para pais
Cartilha autismo para pais
Ana Iva Brum Barros
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
Solange Breit
 
Conselhos para pais de autistas
Conselhos para pais de autistasConselhos para pais de autistas
Conselhos para pais de autistas
Sarah Olliver
 
Conselhos para Pais de Autistas
Conselhos para Pais de Autistas Conselhos para Pais de Autistas
Conselhos para Pais de Autistas
Sarah Olliver
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo 1º encontro
Autismo 1º encontroAutismo 1º encontro
Autismo 1º encontro
Solange Das Graças Seno
 
entre dois mundo
entre dois mundoentre dois mundo
entre dois mundo
ange44
 
Neuropedagogia
NeuropedagogiaNeuropedagogia
Transtornos Globais do Desenvolvimento
Transtornos Globais do DesenvolvimentoTranstornos Globais do Desenvolvimento
Transtornos Globais do Desenvolvimento
Instituto Consciência GO
 
A Síndrome de Asperger e o Autismo de Alto Funcionamento: Diferenciando as du...
A Síndrome de Asperger e o Autismo de Alto Funcionamento: Diferenciando as du...A Síndrome de Asperger e o Autismo de Alto Funcionamento: Diferenciando as du...
A Síndrome de Asperger e o Autismo de Alto Funcionamento: Diferenciando as du...
Hebert Campos
 
TEAAF ASPERGER AUTISMO
TEAAF ASPERGER AUTISMO TEAAF ASPERGER AUTISMO
TEAAF ASPERGER AUTISMO
Cláudio Costa
 

Semelhante a 119168916 autismo (20)

340
340340
340
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo e educação
Autismo e educaçãoAutismo e educação
Autismo e educação
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
autismo como tratar.pdf
autismo como tratar.pdfautismo como tratar.pdf
autismo como tratar.pdf
 
Apostila autismo
Apostila autismoApostila autismo
Apostila autismo
 
O autismo é uma alteração cerebral
O autismo é uma alteração cerebralO autismo é uma alteração cerebral
O autismo é uma alteração cerebral
 
Cartilha autismo para pais
Cartilha autismo para paisCartilha autismo para pais
Cartilha autismo para pais
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Conselhos para pais de autistas
Conselhos para pais de autistasConselhos para pais de autistas
Conselhos para pais de autistas
 
Conselhos para Pais de Autistas
Conselhos para Pais de Autistas Conselhos para Pais de Autistas
Conselhos para Pais de Autistas
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Autismo 1º encontro
Autismo 1º encontroAutismo 1º encontro
Autismo 1º encontro
 
entre dois mundo
entre dois mundoentre dois mundo
entre dois mundo
 
Neuropedagogia
NeuropedagogiaNeuropedagogia
Neuropedagogia
 
Transtornos Globais do Desenvolvimento
Transtornos Globais do DesenvolvimentoTranstornos Globais do Desenvolvimento
Transtornos Globais do Desenvolvimento
 
A Síndrome de Asperger e o Autismo de Alto Funcionamento: Diferenciando as du...
A Síndrome de Asperger e o Autismo de Alto Funcionamento: Diferenciando as du...A Síndrome de Asperger e o Autismo de Alto Funcionamento: Diferenciando as du...
A Síndrome de Asperger e o Autismo de Alto Funcionamento: Diferenciando as du...
 
TEAAF ASPERGER AUTISMO
TEAAF ASPERGER AUTISMO TEAAF ASPERGER AUTISMO
TEAAF ASPERGER AUTISMO
 

Mais de Pelo Siro

1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas
Pelo Siro
 
11955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 111955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 1
Pelo Siro
 
1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros
Pelo Siro
 
1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais
Pelo Siro
 
119625756 motsser2
119625756 motsser2119625756 motsser2
119625756 motsser2
Pelo Siro
 
119999888 revisoes
119999888 revisoes119999888 revisoes
119999888 revisoes
Pelo Siro
 
119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos
Pelo Siro
 
2146
21462146
2146
Pelo Siro
 
2079
20792079
2079
Pelo Siro
 
2080
20802080
2080
Pelo Siro
 
2064
20642064
2064
Pelo Siro
 
2061
20612061
2061
Pelo Siro
 
2060
20602060
2060
Pelo Siro
 
2032
20322032
2032
Pelo Siro
 
2031
20312031
2031
Pelo Siro
 
2019
20192019
2019
Pelo Siro
 
2018
20182018
2018
Pelo Siro
 
2017
20172017
2017
Pelo Siro
 
2015
20152015
2015
Pelo Siro
 
2014
20142014
2014
Pelo Siro
 

Mais de Pelo Siro (20)

1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas
 
11955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 111955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 1
 
1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros
 
1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais
 
119625756 motsser2
119625756 motsser2119625756 motsser2
119625756 motsser2
 
119999888 revisoes
119999888 revisoes119999888 revisoes
119999888 revisoes
 
119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos
 
2146
21462146
2146
 
2079
20792079
2079
 
2080
20802080
2080
 
2064
20642064
2064
 
2061
20612061
2061
 
2060
20602060
2060
 
2032
20322032
2032
 
2031
20312031
2031
 
2019
20192019
2019
 
2018
20182018
2018
 
2017
20172017
2017
 
2015
20152015
2015
 
2014
20142014
2014
 

119168916 autismo

  • 1. Autismo É uma per turbação global do desenvolvimento infantil que se prolonga por toda a vida e evolui com a idade. O diagnóstico do autismo é hoje efectuado a partir das características definidas no DSMIV- TR _____________________________________________________________________ Fátima M
  • 2. Autismo O bebé com autismo: autismo  apresenta determinadas características diferentes dos outros bebés da sua idade.  Pode mostrar indiferença pelas pessoas e pelo ambiente.  Pode ter medo de objectos.  Por vezes tem problemas de alimentação e de sono.  Pode chorar muito sem razão aparente ou, pelo contrário, pode nunca chorar.
  • 3. Autismo  Quando começa a gatinhar pode fazer movimentos repetitivos (bater palmas, rodar objectos, mover a cabeça de um lado para o outro).  Ao brincar, não utiliza o jogo social nem o jogo de faz de conta. Ou seja, não interage com os outros, pode não dar resposta aos desafios ou às brincadeiras que lhe fazem.  Não utiliza os brinquedos na sua função própria. Um carro pode ser um instrumento de arremesso e não um carro para rodar no caminho. Uma boneca pode servir para desmanchar e partir mas não para embalar.
  • 4. Autismo Dos 2 aos 5 anos de idade: idade  o comportamento autista tende a tornarse mais evidente.  A criança não fala ou ao falar, utiliza a ecolália ou inverte os pronomes.  Há crianças que falam correctamente mas não utilizam a linguagem na sua função comunicativa, continuando a mostrar problemas na interacção social e nos interesses.
  • 5. Autismo Os adolescentes  juntam às características do autismo os problemas da adolescência.  Podem melhorar as relações sociais e o comportamento ou, pelo contrário, podem voltar a fazer birras.  Podem mostrar auto-agressividade ou agressividade para com as outras pessoas.
  • 6. Autismo Os adultos com autismo  tendem a ficar mais estáveis se são mais competentes.  Pelo contrário, os menos competentes, com QI baixo, continuam a mostrar características de autismo e não conseguem viver com independência.
  • 7. Autismo As pessoas idosas com autismo  têm os problemas de saúde das pessoas idosas acrescidos das dificuldades de os comunicarem.  Os problemas de comportamento podem por isso sofrer um agravamento.  Perdem muitas vezes o gosto pelo exercício físico e têm menor motivação para praticar desporto, o que não contribui para melhorar a sua qualidade de vida.  O seu comportamento pode tender a estabilizarse com a idade.
  • 8. Autismo - Características Leo Kanner - 1943         Um profundo afastamento autista Um desejo autista pela conservação da semelhança Uma boa capacidade de memorização mecânica Expressão inteligente e ausente Mutismo ou linguagem sem intenção comunicativa efectiva Hipersensibilidade aos estímulos Relação estranha e obsessiva com objectos ecolália, "fala de papagaio", linguagem extremamente literal, uso estranho da negativa, inversão pronominal e outras perturbações da linguagem
  • 9. A Tríade de Perturbações no Autismo Manifesta-se em três domínios:    Social linguagem e comunicação, pensamento e comportamento.
  • 10. Domínio social:  o desenvolvimento social é perturbado  diferente dos padrões habituais, especialmente o desenvolvimento interpessoal.  A criança com autismo pode isolar-se mas pode também interagir de forma estranha, fora dos padrões habituais.
  • 11. Domínio da linguagem e comunicação:    a comunicação, tanto verbal como não verbal é deficiente e desviada dos padrões habituais. A linguagem pode ter desvios semânticos e pragmáticos. Muitas pessoas com autismo (estima-se que cerca de 50%) não desenvolvem linguagem durante toda a vida.
  • 12. Domínio do pensamento e do comportamento:       rigidez do pensamento e do comportamento, fraca imaginação social. Comportamentos ritualistas e obsessivos, dependência em rotinas, atraso intelectual ausência de jogo imaginativo.
  • 13. Causas do autismo  Nos anos 40 e 50 acreditava-se que a causa do autismo residia nos problemas de interacção da criança com os pais. Várias teorias sem base científica e de inspiração psicanalítica culpabilizavam os pais, em especial as mães, por não saberem dar respostas afectivas aos seus filhos. Esse período foi dramático e levou algumas mães a tratamento psiquiátrico e em extremo, ao suicídio.  A partir dos anos 60, a investigação científica, baseada sobretudo em estudos de casos de gémeos e nas doenças genéticas associadas ao autismo (X Frágil, esclerose tuberosa, fenilcetonúria, neurofibromatose, diversas anomalias cromossómicas) mostrou a existência de um factor genético multifactorial e de diversas causas orgânicas relacionadas com a sua origem. Estas causas são diversas e reflectem a diversidade das pessoas com autismo.
  • 14.  Parece haver genes candidatos, ou seja uma predisposição para o autismo o que explica a incidência de casos de autismo nos filhos de um mesmo casal. É possível existirem factores hereditários com uma contribuição genética complexa e multidimensional.  Alguns factores pré natais (ex.rubéola materna, hipertiroidismo) e peri natais (ex.prematuridade, baixo peso ao nascer, infecções graves neonatais, traumatismo de parto) podem ter grande influência no aparecimento das perturbações do espectro do autismo.  Há uma grande incidência de epilepsia na população autista (26 a 47%) enquanto na população em geral a incidência é de cerca de 0,5%.  Há também estudos post mortem em curso sobre as anomalias nas estruturas (cerebelo, hipocampus, amígdala) e funções cerebrais das pessoas com autismo.
  • 15.   Não há ligação causal entre atitudes e acções dos pais e o aparecimento das perturbações do espectro autista. As pessoas com autismo podem nascer em qualquer país ou cultura e o autismo é independente da raça, da classe social ou da educação parental.
  • 16. Prevalência do autismo  Há mais rapazes do que raparigas com autismo. A sua proporção é de 4 a 5 para 1.  Haverá presentemente mais pessoas autistas do que há 20 anos?  Estudos recentes relatam grande aumento de incidência.  De acordo com estudos feitos por Eric Fombonne no Canadá (2003): Para uma população de 10.000 pessoas há 10 pessoas com autismo e 2,5 com síndroma de Asperger.  Na mesma população há 30 pessoas com perturbações globais do desenvolvimento no quadro do autismo.
  • 17. Este aumento será real ou devido a:  mudança de critérios de inclusão?  Maior abrangência do diagnóstico?  Existência de profissionais mais conscientes da existência do autismo?
  • 18. Síndroma de Asperger Hans Asperger - 1944   Características semelhantes mas com picos de inteligência e linguagem desenvolvida. Hoje as crianças com essas características são diagnosticadas como tendo o síndroma de Asperger.
  • 19. Síndroma de Asperger  1. Linguagem correcta mas pedante, estereotipada 2. Comunicação não verbal - voz monótona, pouca expressão facial, gestos inadequados 3. Interacção social não recíproca, com falta de empatia 4. Resistência à mudança - Preferência por actividades repetitivas 5. Coordenação motora - postura incorrecta, movimentos desastrados, por vezes estereotipias 6. Capacidades e interesses - Boa memória mecânica, interesses especiais circunscritos
  • 20. Síndroma de Asperger  Apesar das competências dos indivíduos com síndroma de Asperger, eles têm igualmente grandes problemas com a interacção social recíproca, com a comunicação funcional, embora falem com propriedade e com o comportamento e rigidez de pensamento.  Hoje o síndroma de Asperger tem uma classificação separada do autismo no DSM IV- TR (Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais).  A noção de um espectro de perturbações autísticas baseado na tríade de perturbações apresentada por Lorna Wing é importante para a educação e cuidados das crianças com autismo ou outras perturbações globais do desenvolvimento.