SlideShare uma empresa Scribd logo
REINO FUNGI
REPERESTENTES: os fungos
-bolores, mofos, fermentos, levedos,
orelhas-de-pau, trufas e cogumelos-de-
chapéu (champignon).
-PROFESSORA : ADRIANNE MENDONÇA
Apresentam grande variedade de modos de vida:
∗ Podem viver como saprófagos
∗ Como parasitas
∗ Estabelecendo associações mutualísticas
∗ Existem alguns grupos de fungos considerados
predadores
MODOS DE VIDA
REPRESENTANTES
REPRESENTANTES
Grandes e pequenos
PRESENÇA DE FUNGOS
PRESENÇA DE FUNGOS
PRESENÇA DE FUNGOS
Alguns tipos
Alguns tipos
Alguns tipos
Alguns tipos
Folha da soja com sintomas da
ferrugem asiática e outro tipo
Fungo Champignon – comestível
Presença de fungo –
no queijo (benéfico)
Presença de fungo –
no pão(maléfico, traz dano à saúde)
FUNGOS - causadores de
doenças
Pele, dedos pés, mãos
Pele, boca
Couro cabeludo
 São organismos eucarióticos, e químio-
heterotróficos (absorvem componentes orgânicos
como fonte de energia). São aeróbios em sua grande
maioria, mas alguns fungos anaeróbicos estritos e
facultativos são conhecidos. Podem ser uni ou
multicelulares e reproduzem-se sexuada ou
assexuadamente. Em sua maioria são
filamentosos(multicelulares), existindo algumas
espécies unicelulares, como ex. as leveduras.
Exemplo de fungos multicelulares, as colônias
algodonosas, aveludadas.
Algumas Características dos Fungos
∗ Os estudos calculam existir mais de 1,5 milhão de
espécies viventes de fungos, espalhadas por
praticamente qualquer tipo de ambiente( solo, áreas
úmidas, alimentos e madeira em decomposição,
animais e vegetais e, em locais de fermentação das
indústrias). Atualmente são conhecidas mais de 70 mil
espécies e a cada ano são descritas entre 1,5 a 2 mil
espécies.
Número e onde são encontrados os
fungos
∗ Os fungos saprófagos são responsáveis por grande
parte da degradação da matéria orgânica,
propiciando a reciclagem de nutrientes. Juntamente
com as bactérias saprófagas, eles compõem o grupo
dos organismos decompositores, de grande
importância ecológica.
MODOS DE VIDA
∗ Os fungos parasitas provocam doenças em plantas e
em animais, inclusive no homem. A ferrugem do
cafeeiro, por exemplo, é uma parasitose provocada
por fungo; as pequenas manchas negras, indicando
necrose em folhas, como a da soja, ilustrada nos
slides, são devidas ao ataque por fungos.
MODOS DE VIDA
∗ Associações mutualísticas. Dentre os fungos
mutualísticos, existem os que vivem associados a
raízes de plantas formando as micorrizas. Nesses
casos os fungos degradam materiais do solo,
absorvem esses materiais degradados e os
transferem à planta, propiciando-lhe um crescimento
sadio. A planta, por sua vez, cede ao fungo certos
açúcares e aminoácidos de que ele necessita para
viver.
MODOS DE VIDA
∗ Certos grupos de fungos podem estabelecer
associações mutualísticas com cianobactérias ou com
algas verdes, dando origem a organismos
denominados líquens.
MODOS DE VIDA
 Todos os fungos
multicelulares são
constituídos por filamentos
microscópicos ramificados,
chamados hifas. O conjunto
de hifas forma o micélio,
este forma o corpo do fungo
de muitas células (o
multicelular).
Organização Corporal dos Fungos: hifas
e micélio
As hifas podem ser de dois tipos:
∗ Hifas cenocíticas – possui a massa citoplasmática com
centenas de núcleos, sem divisão transversal – tubos
contínuos;
∗ Hifas septadas - a massa citoplasmática apresenta
paredes transversais (septos), possuindo um ou dois
núcleos, dependendo do estágio do ciclo sexual.
Tipos de Hifas
∗ Quando observamos alguns alimentos como bolos,
pães, frutas, verduras, etc, ou madeira, em processo
de apodrecimento ou quando a indústria se utiliza de
algumas espécies de fungos para auxiliar na produção
de alimentos, bebidas, medicamentos, ou ainda a
presença de micoses na pele, devemos dizer que
nestes processos desenvolvem-se fungos. Na
verdade, são fungos em processos de nutrição.
Nutrição heterotrófica.
Nutrição dos Fungos
∗ Assexuada
∗ - brotamento
∗ - fragmentação e
∗ - esporulação
∗ Sexuada: heterotálicas e homotálicas ou hermafrodita. E
ocorre em três etapas:
∗ - Plasmogamia
∗ - Cariogamia e
∗ - Meiose
Reprodução dos Fungos
Reprodução dos Fungos
Reprodução dos Fungos
Ciclo de vida típico de um fungo da divisão Ascomycota; a) produção de
esporos assexuados (b) e c) hifa; d) fusão de um esporo especializado com
uma hifa receptora; e) peritécio com ascos onde se formam 8 ascósporos (f).
Reprodução dos Fungos
Principais Grupos de Fungos –
algumas classificações
são polêmicas
∗ Os fungos participam dos processos de decomposição de
matéria orgânica (animais e vegetais) juntamente com
certas bactérias, por isso são fundamentais ao equilibrio da
natureza (papel das espécies saprofágicas); ); isso permite
que sejam aproveitados no ciclo biológico de outros seres
vivos (componentes da matéria).
∗ Mas essa ação, também traz aspectos negativos, já que os
fungos causam o apodrecimento de alimentos, roupas,
madeira, etc.
A importância ecológica e econômica
dos Fungos
∗ Os fungos anaeróbios realizam a fermentação.
Dentre estes, alguns são utilizados na indústria, no
processo de fabricação de bebidas alcoólicas, como a
cerveja, o vinho, a cachaça, rum, uísque e outros
processos como de preparação de pães, bolos,
queijos e até na fabricação de alguns medicamentos(
como antibióticos e outros).
A importância ecológica e econômica
dos Fungos
∗ Alguns fungos são utilizados na indústria de laticínios,
produção de queijos, como é o caso do Penicillium camemberti
e do Penicillium roqueforte, empregados na fabricação dos
queijos Camembert e Roquefort.
 Algumas espécies de fungos são utilizadas diretamente como
alimento pelo homem. É o caso da Morchella esculenta e da
espécie Agaricus brunnescens, o popular champignon, ( espécie
amplamente cultivada no mundo), o Lentinus edades,
conhecido como shitake . São alimentos com baixo teor de
gorduras e carboidratos e ricos em vitaminas.
A importância ecológica e econômica
dos Fungos
 Um fungo muito estudado do ponto de vista farmacêutico foi o
ascomiceto Claviceps purpúrea (esporão do centeio). Foi dele
que se extraiu originalmente o ácido lisérgico, o LSD, substância
alucinógena que ficou famosa na década de 70. Mas era para
uso medicinal;
 Diversas espécies de fungos são parasitas e causam doenças
em plantas, animais e no homem. O ferrugem de folhas de
vegetais, são ataques de fungos. Micoses de pele ou em outras
partes do corpo, aparece em pessoas e certos animais.

A importância ecológica e econômica
dos Fungos
Cultivo doméstico
Cultivo doméstico
Cultivo doméstico
 Os liquens são associações simbióticas de mutualismo
entre fungos e algas. Os fungos que formam liquens são,
em sua grande maioria, ascomicetos (98%), sendo o
restante, basidiomicetos. As algas envolvidas nesta
associação são as clorofíceas e cianobactérias. Os fungos
desta associação recebem o nome de micobionte e a alga,
fotobionte, pois é o organismo fotossintetizante da
associação.

Os líquens
Associações – algas -fungos
Associações – algas -fungos
Associações – algas –fungos
FimFim
∗ Livro texto Amabis e Martho
∗ Site: sobiologia
∗ Outros sites relacionados
Referências bibliográficas
Obrigada !!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Fungos
FungosFungos
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
REINO FUNGI
REINO FUNGIREINO FUNGI
Slide e resumo: Reino monera
Slide e resumo: Reino moneraSlide e resumo: Reino monera
Slide e resumo: Reino monera
Ronanzito
 
Reino Protista
Reino ProtistaReino Protista
Reino Protista
tiago.ufc
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
Marcia Bantim
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Marcia Bantim
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
infoeducp2
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
profatatiana
 
Fungos 2º ano
Fungos 2º anoFungos 2º ano
Fungos 2º ano
Marcos Santos
 
Protozoários e protozooses
Protozoários e protozoosesProtozoários e protozooses
Protozoários e protozooses
Guilherme Orlandi Goulart
 
Virus e viroses
Virus e virosesVirus e viroses
Virus e viroses
Elizabete Costa
 
Aula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino FungiAula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino Fungi
Leonardo Kaplan
 
Zoologia: Nematelmintos
Zoologia: NematelmintosZoologia: Nematelmintos
Zoologia: Nematelmintos
Guilherme Orlandi Goulart
 
Fungos aula
Fungos aulaFungos aula
Fungos aula
Raquel Freiry
 
II.4 Reino Fungi
II.4 Reino FungiII.4 Reino Fungi
II.4 Reino Fungi
Rebeca Vale
 
As Algas
As AlgasAs Algas
As Algas
thaysribeiro
 
Reprodução sexuada
Reprodução sexuadaReprodução sexuada
Reprodução sexuada
andreepinto
 

Mais procurados (20)

Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
REINO FUNGI
REINO FUNGIREINO FUNGI
REINO FUNGI
 
Slide e resumo: Reino monera
Slide e resumo: Reino moneraSlide e resumo: Reino monera
Slide e resumo: Reino monera
 
Reino Protista
Reino ProtistaReino Protista
Reino Protista
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Fungos 2º ano
Fungos 2º anoFungos 2º ano
Fungos 2º ano
 
Protozoários e protozooses
Protozoários e protozoosesProtozoários e protozooses
Protozoários e protozooses
 
Virus e viroses
Virus e virosesVirus e viroses
Virus e viroses
 
Aula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino FungiAula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino Fungi
 
Zoologia: Nematelmintos
Zoologia: NematelmintosZoologia: Nematelmintos
Zoologia: Nematelmintos
 
Fungos aula
Fungos aulaFungos aula
Fungos aula
 
II.4 Reino Fungi
II.4 Reino FungiII.4 Reino Fungi
II.4 Reino Fungi
 
As Algas
As AlgasAs Algas
As Algas
 
Reprodução sexuada
Reprodução sexuadaReprodução sexuada
Reprodução sexuada
 

Destaque

Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
Juliana Oliveira
 
Resumo proteínas
Resumo proteínasResumo proteínas
Resumo proteínas
Edimar Lopes
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
Edimar Lopes
 
Fungos 270509
Fungos 270509Fungos 270509
Fungos 270509
guestc76fa92
 
Fungos e bactérias gilda esse
Fungos e bactérias gilda esseFungos e bactérias gilda esse
Fungos e bactérias gilda esse
claudinha23
 
Micorrizas
MicorrizasMicorrizas
Micorrizas
Victor Hugo
 
Aula: Classificação Biológica dos Seres Vivos - 2° ano TI Unasp-SP
Aula: Classificação Biológica dos Seres Vivos - 2° ano TI Unasp-SPAula: Classificação Biológica dos Seres Vivos - 2° ano TI Unasp-SP
Aula: Classificação Biológica dos Seres Vivos - 2° ano TI Unasp-SP
Ronaldo Santana
 
Liquens
LiquensLiquens
Liquens
Victor Hugo
 
Protozoário algas e fungos capitulo 3
Protozoário algas e fungos capitulo 3Protozoário algas e fungos capitulo 3
Protozoário algas e fungos capitulo 3
Professora Raquel
 
1° Ano EM TI - Reino fungi 01/2016
1° Ano EM TI - Reino fungi 01/20161° Ano EM TI - Reino fungi 01/2016
1° Ano EM TI - Reino fungi 01/2016
Ronaldo Santana
 
Aula Biologia: composição química dos seres vivos [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: composição química dos seres vivos [1° Ano do Ensino Médio]Aula Biologia: composição química dos seres vivos [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: composição química dos seres vivos [1° Ano do Ensino Médio]
Ronaldo Santana
 
Aula: Vírus - 2º Ano TI - UNASP
Aula: Vírus - 2º Ano TI - UNASPAula: Vírus - 2º Ano TI - UNASP
Aula: Vírus - 2º Ano TI - UNASP
Ronaldo Santana
 
1° Ano EM TI - Reino monera 01/2016
1° Ano EM TI - Reino monera 01/20161° Ano EM TI - Reino monera 01/2016
1° Ano EM TI - Reino monera 01/2016
Ronaldo Santana
 
Capitulo 1 vida e composição química dos seres vivos
Capitulo 1 vida e composição química dos seres vivosCapitulo 1 vida e composição química dos seres vivos
Capitulo 1 vida e composição química dos seres vivos
Professora Raquel
 
Fungos
FungosFungos
II.3 Reino Protoctista
II.3 Reino ProtoctistaII.3 Reino Protoctista
II.3 Reino Protoctista
Rebeca Vale
 
reino fungi
reino fungireino fungi
reino fungi
zaida93
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
Verónica Rosso
 
II - FATORES ABIÓTICOS I
II - FATORES ABIÓTICOS III - FATORES ABIÓTICOS I
II - FATORES ABIÓTICOS I
sandranascimento
 
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICAI - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
sandranascimento
 

Destaque (20)

Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Resumo proteínas
Resumo proteínasResumo proteínas
Resumo proteínas
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
Fungos 270509
Fungos 270509Fungos 270509
Fungos 270509
 
Fungos e bactérias gilda esse
Fungos e bactérias gilda esseFungos e bactérias gilda esse
Fungos e bactérias gilda esse
 
Micorrizas
MicorrizasMicorrizas
Micorrizas
 
Aula: Classificação Biológica dos Seres Vivos - 2° ano TI Unasp-SP
Aula: Classificação Biológica dos Seres Vivos - 2° ano TI Unasp-SPAula: Classificação Biológica dos Seres Vivos - 2° ano TI Unasp-SP
Aula: Classificação Biológica dos Seres Vivos - 2° ano TI Unasp-SP
 
Liquens
LiquensLiquens
Liquens
 
Protozoário algas e fungos capitulo 3
Protozoário algas e fungos capitulo 3Protozoário algas e fungos capitulo 3
Protozoário algas e fungos capitulo 3
 
1° Ano EM TI - Reino fungi 01/2016
1° Ano EM TI - Reino fungi 01/20161° Ano EM TI - Reino fungi 01/2016
1° Ano EM TI - Reino fungi 01/2016
 
Aula Biologia: composição química dos seres vivos [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: composição química dos seres vivos [1° Ano do Ensino Médio]Aula Biologia: composição química dos seres vivos [1° Ano do Ensino Médio]
Aula Biologia: composição química dos seres vivos [1° Ano do Ensino Médio]
 
Aula: Vírus - 2º Ano TI - UNASP
Aula: Vírus - 2º Ano TI - UNASPAula: Vírus - 2º Ano TI - UNASP
Aula: Vírus - 2º Ano TI - UNASP
 
1° Ano EM TI - Reino monera 01/2016
1° Ano EM TI - Reino monera 01/20161° Ano EM TI - Reino monera 01/2016
1° Ano EM TI - Reino monera 01/2016
 
Capitulo 1 vida e composição química dos seres vivos
Capitulo 1 vida e composição química dos seres vivosCapitulo 1 vida e composição química dos seres vivos
Capitulo 1 vida e composição química dos seres vivos
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
II.3 Reino Protoctista
II.3 Reino ProtoctistaII.3 Reino Protoctista
II.3 Reino Protoctista
 
reino fungi
reino fungireino fungi
reino fungi
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
II - FATORES ABIÓTICOS I
II - FATORES ABIÓTICOS III - FATORES ABIÓTICOS I
II - FATORES ABIÓTICOS I
 
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICAI - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
 

Semelhante a Aula reino-fungi

Aula reino fungi
Aula reino fungiAula reino fungi
Aula reino fungi
Plínio Gonçalves
 
Aula fungos 2018
Aula fungos 2018Aula fungos 2018
Aula fungos 2018
Andre Luiz Nascimento
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
Mariolina Rodrigues Oliveira
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
Gilda Maria Santana Silva
 
Fungos e bactérias
Fungos e bactériasFungos e bactérias
Fungos e bactérias
Suellen da Silva Souza
 
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Albano Novaes
 
Fungos
FungosFungos
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
URCA
 
REINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.pptREINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.ppt
AdemirSantos70
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
Pelo Siro
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
Rita Galrito
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
Pelo Siro
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
Markelly Marques
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
paula aragao
 
Reino dos fungos
Reino dos fungosReino dos fungos
Reino dos fungos
Leandro De Lima
 
Frente 3 Aula 6 Reino fungi.pptx
Frente 3 Aula 6 Reino fungi.pptxFrente 3 Aula 6 Reino fungi.pptx
Frente 3 Aula 6 Reino fungi.pptx
AlissonPedrosa3
 
Fungos
FungosFungos
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivemTudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
pedrohenriquefreire11
 
Fungos -2.ppt
Fungos -2.pptFungos -2.ppt
Fungos -2.ppt
LinoReisLino
 

Semelhante a Aula reino-fungi (20)

Aula reino fungi
Aula reino fungiAula reino fungi
Aula reino fungi
 
Aula fungos 2018
Aula fungos 2018Aula fungos 2018
Aula fungos 2018
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
 
Fungos e bactérias
Fungos e bactériasFungos e bactérias
Fungos e bactérias
 
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
REINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.pptREINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.ppt
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Reino dos fungos
Reino dos fungosReino dos fungos
Reino dos fungos
 
Frente 3 Aula 6 Reino fungi.pptx
Frente 3 Aula 6 Reino fungi.pptxFrente 3 Aula 6 Reino fungi.pptx
Frente 3 Aula 6 Reino fungi.pptx
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivemTudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
 
Fungos -2.ppt
Fungos -2.pptFungos -2.ppt
Fungos -2.ppt
 

Mais de Adrianne Mendonça

Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
Adrianne Mendonça
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
Adrianne Mendonça
 
Ponto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivávelPonto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivável
Adrianne Mendonça
 
Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)
Adrianne Mendonça
 
Alzheimer ppt
Alzheimer pptAlzheimer ppt
Alzheimer ppt
Adrianne Mendonça
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
Adrianne Mendonça
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
Adrianne Mendonça
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
Adrianne Mendonça
 
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Adrianne Mendonça
 
Anagramas
AnagramasAnagramas
Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
Adrianne Mendonça
 
Reaçoes quimicas
Reaçoes quimicasReaçoes quimicas
Reaçoes quimicas
Adrianne Mendonça
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
Adrianne Mendonça
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
Adrianne Mendonça
 
Ciclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdfCiclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdf
Adrianne Mendonça
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
Adrianne Mendonça
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
Adrianne Mendonça
 
Mruv – exercícios
Mruv – exercíciosMruv – exercícios
Mruv – exercícios
Adrianne Mendonça
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Adrianne Mendonça
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
Adrianne Mendonça
 

Mais de Adrianne Mendonça (20)

Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
 
Ponto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivávelPonto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivável
 
Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)
 
Alzheimer ppt
Alzheimer pptAlzheimer ppt
Alzheimer ppt
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
 
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
 
Anagramas
AnagramasAnagramas
Anagramas
 
Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
 
Reaçoes quimicas
Reaçoes quimicasReaçoes quimicas
Reaçoes quimicas
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
 
Ciclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdfCiclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdf
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 
Mruv – exercícios
Mruv – exercíciosMruv – exercícios
Mruv – exercícios
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
 

Último

O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 

Último (20)

O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 

Aula reino-fungi

  • 1. REINO FUNGI REPERESTENTES: os fungos -bolores, mofos, fermentos, levedos, orelhas-de-pau, trufas e cogumelos-de- chapéu (champignon). -PROFESSORA : ADRIANNE MENDONÇA
  • 2. Apresentam grande variedade de modos de vida: ∗ Podem viver como saprófagos ∗ Como parasitas ∗ Estabelecendo associações mutualísticas ∗ Existem alguns grupos de fungos considerados predadores MODOS DE VIDA
  • 13. Folha da soja com sintomas da ferrugem asiática e outro tipo
  • 14. Fungo Champignon – comestível
  • 15. Presença de fungo – no queijo (benéfico)
  • 16. Presença de fungo – no pão(maléfico, traz dano à saúde)
  • 17. FUNGOS - causadores de doenças
  • 21.  São organismos eucarióticos, e químio- heterotróficos (absorvem componentes orgânicos como fonte de energia). São aeróbios em sua grande maioria, mas alguns fungos anaeróbicos estritos e facultativos são conhecidos. Podem ser uni ou multicelulares e reproduzem-se sexuada ou assexuadamente. Em sua maioria são filamentosos(multicelulares), existindo algumas espécies unicelulares, como ex. as leveduras. Exemplo de fungos multicelulares, as colônias algodonosas, aveludadas. Algumas Características dos Fungos
  • 22. ∗ Os estudos calculam existir mais de 1,5 milhão de espécies viventes de fungos, espalhadas por praticamente qualquer tipo de ambiente( solo, áreas úmidas, alimentos e madeira em decomposição, animais e vegetais e, em locais de fermentação das indústrias). Atualmente são conhecidas mais de 70 mil espécies e a cada ano são descritas entre 1,5 a 2 mil espécies. Número e onde são encontrados os fungos
  • 23. ∗ Os fungos saprófagos são responsáveis por grande parte da degradação da matéria orgânica, propiciando a reciclagem de nutrientes. Juntamente com as bactérias saprófagas, eles compõem o grupo dos organismos decompositores, de grande importância ecológica. MODOS DE VIDA
  • 24. ∗ Os fungos parasitas provocam doenças em plantas e em animais, inclusive no homem. A ferrugem do cafeeiro, por exemplo, é uma parasitose provocada por fungo; as pequenas manchas negras, indicando necrose em folhas, como a da soja, ilustrada nos slides, são devidas ao ataque por fungos. MODOS DE VIDA
  • 25. ∗ Associações mutualísticas. Dentre os fungos mutualísticos, existem os que vivem associados a raízes de plantas formando as micorrizas. Nesses casos os fungos degradam materiais do solo, absorvem esses materiais degradados e os transferem à planta, propiciando-lhe um crescimento sadio. A planta, por sua vez, cede ao fungo certos açúcares e aminoácidos de que ele necessita para viver. MODOS DE VIDA
  • 26. ∗ Certos grupos de fungos podem estabelecer associações mutualísticas com cianobactérias ou com algas verdes, dando origem a organismos denominados líquens. MODOS DE VIDA
  • 27.  Todos os fungos multicelulares são constituídos por filamentos microscópicos ramificados, chamados hifas. O conjunto de hifas forma o micélio, este forma o corpo do fungo de muitas células (o multicelular). Organização Corporal dos Fungos: hifas e micélio
  • 28. As hifas podem ser de dois tipos:
  • 29. ∗ Hifas cenocíticas – possui a massa citoplasmática com centenas de núcleos, sem divisão transversal – tubos contínuos; ∗ Hifas septadas - a massa citoplasmática apresenta paredes transversais (septos), possuindo um ou dois núcleos, dependendo do estágio do ciclo sexual. Tipos de Hifas
  • 30. ∗ Quando observamos alguns alimentos como bolos, pães, frutas, verduras, etc, ou madeira, em processo de apodrecimento ou quando a indústria se utiliza de algumas espécies de fungos para auxiliar na produção de alimentos, bebidas, medicamentos, ou ainda a presença de micoses na pele, devemos dizer que nestes processos desenvolvem-se fungos. Na verdade, são fungos em processos de nutrição. Nutrição heterotrófica. Nutrição dos Fungos
  • 31. ∗ Assexuada ∗ - brotamento ∗ - fragmentação e ∗ - esporulação ∗ Sexuada: heterotálicas e homotálicas ou hermafrodita. E ocorre em três etapas: ∗ - Plasmogamia ∗ - Cariogamia e ∗ - Meiose Reprodução dos Fungos
  • 33. Reprodução dos Fungos Ciclo de vida típico de um fungo da divisão Ascomycota; a) produção de esporos assexuados (b) e c) hifa; d) fusão de um esporo especializado com uma hifa receptora; e) peritécio com ascos onde se formam 8 ascósporos (f).
  • 35. Principais Grupos de Fungos – algumas classificações são polêmicas
  • 36. ∗ Os fungos participam dos processos de decomposição de matéria orgânica (animais e vegetais) juntamente com certas bactérias, por isso são fundamentais ao equilibrio da natureza (papel das espécies saprofágicas); ); isso permite que sejam aproveitados no ciclo biológico de outros seres vivos (componentes da matéria). ∗ Mas essa ação, também traz aspectos negativos, já que os fungos causam o apodrecimento de alimentos, roupas, madeira, etc. A importância ecológica e econômica dos Fungos
  • 37. ∗ Os fungos anaeróbios realizam a fermentação. Dentre estes, alguns são utilizados na indústria, no processo de fabricação de bebidas alcoólicas, como a cerveja, o vinho, a cachaça, rum, uísque e outros processos como de preparação de pães, bolos, queijos e até na fabricação de alguns medicamentos( como antibióticos e outros). A importância ecológica e econômica dos Fungos
  • 38. ∗ Alguns fungos são utilizados na indústria de laticínios, produção de queijos, como é o caso do Penicillium camemberti e do Penicillium roqueforte, empregados na fabricação dos queijos Camembert e Roquefort.  Algumas espécies de fungos são utilizadas diretamente como alimento pelo homem. É o caso da Morchella esculenta e da espécie Agaricus brunnescens, o popular champignon, ( espécie amplamente cultivada no mundo), o Lentinus edades, conhecido como shitake . São alimentos com baixo teor de gorduras e carboidratos e ricos em vitaminas. A importância ecológica e econômica dos Fungos
  • 39.  Um fungo muito estudado do ponto de vista farmacêutico foi o ascomiceto Claviceps purpúrea (esporão do centeio). Foi dele que se extraiu originalmente o ácido lisérgico, o LSD, substância alucinógena que ficou famosa na década de 70. Mas era para uso medicinal;  Diversas espécies de fungos são parasitas e causam doenças em plantas, animais e no homem. O ferrugem de folhas de vegetais, são ataques de fungos. Micoses de pele ou em outras partes do corpo, aparece em pessoas e certos animais.  A importância ecológica e econômica dos Fungos
  • 43.  Os liquens são associações simbióticas de mutualismo entre fungos e algas. Os fungos que formam liquens são, em sua grande maioria, ascomicetos (98%), sendo o restante, basidiomicetos. As algas envolvidas nesta associação são as clorofíceas e cianobactérias. Os fungos desta associação recebem o nome de micobionte e a alga, fotobionte, pois é o organismo fotossintetizante da associação.  Os líquens
  • 46. Associações – algas –fungos FimFim
  • 47. ∗ Livro texto Amabis e Martho ∗ Site: sobiologia ∗ Outros sites relacionados Referências bibliográficas