O Reino Fungi
Resumo Reino Fungi
Resumo Reino Fungi
Árvore filogenética dos cinco reinos
Árvore filogenética dos cinco reinos
Aristóteles (384 a 322 a. c.); Haeckel (1834); Copeland (1956); Whitaker
(1969)
Classificação mais atual: 3 domínios
(Eubacteria, Archaea e Eukarya)
Reino Fungi
• Composto por organismos eucariontes,
heterotróficos por absorção e uni ou pluricelulares
• É o reino dos fun...
Reino Fungi
 Características exclusivas dos fungos:
 nutrição heterotrófica por absorção: lançam substâncias
(enzimas di...
Reino Fungi
Muitos se desenvolvem em lugares úmidos e sombrios
 Isto se deve à tendência de perderem água rapidamente em...
 Na produção de remédios (a penicilina, por exemplo);
 Na produção de queijos, iogurtes e outros derivados do leite;
Pen...
 Como fermentos, na produção de pães, bolos e bebidas
alcoólicas;
 Na decomposição de matéria orgânica na cadeia aliment...
Os fungos podem ser:
1) Unicelulares: não podem ser vistos a olho nu, por possuírem uma única
célula.
Exemplo: o levedo (o...
Fungos unicelulares: leveduras (levedo)
Leveduras ou
levedos
Fermentação
2) Pluricelulares: podem ser vistos a olho nu, pois são formados por muitas
células. Suas células formam filamentos ou fib...
Fungos pluricelulares: cogumelo-chapeu, orelha-
de-pau, champignon e bolor (mofo)
 Os bolores ou mofos são fungos filamen...
Fungos pluricelulares: bolor (mofo)
Hifa não-septada Hifa septada
(não-dividida) (dividida)
Fungos pluricelulares: cogumelos e orelhas-de-pau
Líquens
Alguns fungos vivem associados a algas, formando os líquens. Os líquens podem
crescer em cascas de árvores, em ro...
Micorrizas
São associações entre fungos do solo e raízes de plantas.
É um exemplo de simbiose entre os organismos: o fun...
Fungos parasitas e suas doenças
 1) “Ferrugem” em vegetais (café, soja, etc)
 2) Micoses em animais
 2.1) Pitiríase ver...
Reprodução de fungos
 Os fungos geram células microscópicas (esporos) que podem ser levadas
pelo vento. Os esporos dos co...
Reprodução de fungos
Reprodução de fungos
Árvore filogenética: fungos e animais
Coanoflagelados são um grupo de protistas aquáticos que tem um parentesco em
comum c...
Árvore filogenética do Reino Fungi
Árvore filogenética do Reino Fungi
Principais grupos de fungos: Quitrídios
 Grupo mais basal de fungos;
 Microrganismos aquáticos, que já foram classificad...
Principais grupos de fungos: Zigomicetos
 A maioria é terrestre, vivendo no solo como saprófita ou como parasita de inset...
 Todos são terrestres;
 Associam-se com raízes de plantas para formar micorrizas arbusculares;
 Menos de 200 espécies f...
 Vivem nas águas doces e marinhas, e na terra;
 Conhece-se cerca de 60.000 espécies (metade são fungos parceiros dos líq...
Principais grupos de fungos: Basidiomicetos
 25.000 espécies já foram descritas;
 Possuem basidiocarpos como estruturas ...
 1- Aula dada é aula estudada.
 2- Nunca falte às aulas.
 3- Sempre faça anotações nas aulas.
 4- Converse sempre com ...
Dicas de como aprender mais e melhor
e ir melhor nas provas
 1- Aula dada é aula estudada. Assistir à aula não garante o ...
Aula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino Fungi
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 7º ano - Reino Fungi

7.386 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.386
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
211
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 7º ano - Reino Fungi

  1. 1. O Reino Fungi
  2. 2. Resumo Reino Fungi
  3. 3. Resumo Reino Fungi
  4. 4. Árvore filogenética dos cinco reinos
  5. 5. Árvore filogenética dos cinco reinos
  6. 6. Aristóteles (384 a 322 a. c.); Haeckel (1834); Copeland (1956); Whitaker (1969)
  7. 7. Classificação mais atual: 3 domínios (Eubacteria, Archaea e Eukarya)
  8. 8. Reino Fungi • Composto por organismos eucariontes, heterotróficos por absorção e uni ou pluricelulares • É o reino dos fungos: cogumelos, orelhas-de-pau, leveduras e bolores Cogumelos Leveduras Bolores Orelhas-de-pau
  9. 9. Reino Fungi  Características exclusivas dos fungos:  nutrição heterotrófica por absorção: lançam substâncias (enzimas digestivas) que degradam moléculas grandes de alimento no ambiente e então absorvem os produtos de degradação através das membranas plasmáticas de suas células.  parede celular formada por quitina
  10. 10. Reino Fungi Muitos se desenvolvem em lugares úmidos e sombrios  Isto se deve à tendência de perderem água rapidamente em ambientes secos por terem uma grande razão área/volume Alguns podem ser utilizados na alimentação, como algumas espécies de cogumelos.  Alguns fungos vivem associados a outros organismos, como os líquens (junto com algas) e as micorrizas (junto com raízes de árvores), em uma relação ecológica chamada de mutualismo Outros, como os bolores (mofo), são saprófitas, isto é, absorvem nutrientes da matéria orgânica morta, crescendo sobre frutas, pães velhos, paredes úmidas e madeira, por exemplo.  Existem ainda fungos parasitas, isto é, que absorvem nutrientes de organismos vivos, causando doenças em animais (micoses) e vegetais (ferrugem do café, por exemplo).
  11. 11.  Na produção de remédios (a penicilina, por exemplo);  Na produção de queijos, iogurtes e outros derivados do leite; Penicillium roqueforti Queijo Roquefort Queijo Camembert Levedura Saccharomyces cerevisiae Importância dos fungos
  12. 12.  Como fermentos, na produção de pães, bolos e bebidas alcoólicas;  Na decomposição de matéria orgânica na cadeia alimentar Importância dos fungos Levedura Saccharomyces cerevisiae Rhizopus stolonifer Penicillium sp.
  13. 13. Os fungos podem ser: 1) Unicelulares: não podem ser vistos a olho nu, por possuírem uma única célula. Exemplo: o levedo (ou levedura), utilizado como fermento biológico no preparo do pão. O levedo realiza fermentação, que é um processo de obtenção de energia a partir de água e açúcar, sem a utilização de oxigênio. Durante a fermentação, forma-se também gás carbônico e álcool.
  14. 14. Fungos unicelulares: leveduras (levedo) Leveduras ou levedos
  15. 15. Fermentação
  16. 16. 2) Pluricelulares: podem ser vistos a olho nu, pois são formados por muitas células. Suas células formam filamentos ou fibras chamadas hifas. O conjunto de hifas que forma o corpo do fungo é chamado de micélio. Exemplos: cogumelo-de-chapeu, orelha-de-pau, champignon e bolor ou mofo. Os fungos podem ser:
  17. 17. Fungos pluricelulares: cogumelo-chapeu, orelha- de-pau, champignon e bolor (mofo)  Os bolores ou mofos são fungos filamentosos, isto é, formados por hifas, mas que não formam estruturas semelhantes a cogumelos. Alguns são parasitas, mas a maioria é decompositora, isto é, tem a capacidade de decompor a matéria orgânica, sendo responsáveis pelo apodrecimento dos alimentos, como pães e frutos.  O que chamamos de cogumelos (assim como as orelhas-de-pau) são, na verdade, estruturas reprodutivas (“corpos de frutificação”) que se formam em determinados tipos de fungos pluricelulares. Alguns cogumelos são comestíveis, como o champignon e o shiitake, enquanto outros são venenosos, como alguns do gênero Amanita.
  18. 18. Fungos pluricelulares: bolor (mofo) Hifa não-septada Hifa septada (não-dividida) (dividida)
  19. 19. Fungos pluricelulares: cogumelos e orelhas-de-pau
  20. 20. Líquens Alguns fungos vivem associados a algas, formando os líquens. Os líquens podem crescer em cascas de árvores, em rochas, em postes de madeira, etc. Esta associação é vantajosa para o fungo e para a alga. O fungo retira água e sais minerais (da rocha, solo ou tronco e da água da chuva ou do ar). Com esse nutrientes, a alga produz, por fotossíntese, as substâncias orgânicas necessárias ao seu próprio crescimento e ao do fungo. O fungo também protege a alga contra o sol ou a perda de água em regiões secas. Esse tipo de associação, por ser benéfica para ambos os parceiros, é chamada de mutualismo.
  21. 21. Micorrizas São associações entre fungos do solo e raízes de plantas. É um exemplo de simbiose entre os organismos: o fungo absorve nutrientes e água do solo, compartilhando estas substâncias com a planta; a planta compartilha com o fungo parte do alimento produzido na fotossíntese. É um caso de simbiose, pois além de trazer benefício para ambos, é uma associação obrigatória, isto é, eles não conseguem viver separados.
  22. 22. Fungos parasitas e suas doenças  1) “Ferrugem” em vegetais (café, soja, etc)  2) Micoses em animais  2.1) Pitiríase versicolor  2.2) Pé-de-atleta (frieira)  2.3) Candidíase (Candida albicans) (sapinho, quando oral)
  23. 23. Reprodução de fungos  Os fungos geram células microscópicas (esporos) que podem ser levadas pelo vento. Os esporos dos cogumelos são produzidos na parte visível do fungo (corpo de frutificação).  Quando um esporo cai sobre a matéria orgânica, como uma fatia de pão ou uma fruta, ele se multiplica, originando hifas, que se ramificam e penetram no material. É assim que um novo fungo é formado.  A produção de esporos permite que organismos que não se deslocam, como os fungos, se espalhem por novos ambientes.
  24. 24. Reprodução de fungos
  25. 25. Reprodução de fungos
  26. 26. Árvore filogenética: fungos e animais Coanoflagelados são um grupo de protistas aquáticos que tem um parentesco em comum com os animais mais primitivos, como as esponjas (Filo Porifera) Características apenas dos fungos: são heterotróficos por absorção e possuem quitina nas paredes celulares
  27. 27. Árvore filogenética do Reino Fungi
  28. 28. Árvore filogenética do Reino Fungi
  29. 29. Principais grupos de fungos: Quitrídios  Grupo mais basal de fungos;  Microrganismos aquáticos, que já foram classificados como protistas;  Há menos de 1.000 espécies descritas;  Possuem gametas flagelados, sendo os únicos fungos que possuem flagelo em qualquer estágio do ciclo de vida;  Parasitas de algas, larvas de mosquitos e nematódios;  Saprófitas;  Alguns poucos vivem em mutualismo no estômago de ruminantes;  Vivem na água doce, em solos úmidos ou em ambiente marinho;  Alguns são unicelulares, outros possuem rizóides e outros têm hifas cenocíticas;  Reproduzem-se sexuada e assexuadamente;
  30. 30. Principais grupos de fungos: Zigomicetos  A maioria é terrestre, vivendo no solo como saprófita ou como parasita de insetos, aranhas e outros animais;  Não produzem células com flagelos e só há uma célula diplóide (o zigoto) no ciclo de vida;  Possuem hifas cenocíticas;  Seu micélio espalha-se sobre o substrato, crescendo por meio de hifas vegetativas;  A maioria não forma um corpo de frutificação carnoso;  Suas hifas espalham-se aleatoriamente e com esporangiósporos pedunculados (que carregam esporângios) emergindo para o ar, ocasionalmente;  Já foram descritas mais de 700 espécies;  Exemplo: o bolor negro do pão (Rhizopus stolonifer);  Reprodução sexuada (fusão de dois gametângios) e assexuada;
  31. 31.  Todos são terrestres;  Associam-se com raízes de plantas para formar micorrizas arbusculares;  Menos de 200 espécies foram descritas, mas entre 80 e 90% de todas as plantas são associadas a eles;  Eram classificados antes como zigomicetos;  Possuem hifas cenocíticas e não formam micélios interconectados;  Utilizam a glicose de suas plantas parceiras como fonte primária de energia;  Convertem glicose em outros açúcares específicos dos fungos que não podem retornar às plantas;  Reproduzem-se assexuadamente apenas; Principais grupos de fungos: Glomeromicetos
  32. 32.  Vivem nas águas doces e marinhas, e na terra;  Conhece-se cerca de 60.000 espécies (metade são fungos parceiros dos líquens);  Possuem hifas segmentadas por septos espaçados de forma mais ou menos regular;  Possuem sacos chamados ascos que contém ascósporos produzidos sexuadamente;  O asco é a estrutura reprodutiva sexual característica dos ascomicetos;  Dois grupos: euascomicetos (possuem ascocarpo, estrutura de frutificação) e hemiascomicetos (sem ascocarpos);  A maioria é microscópica e muitas espécies são unicelulares;  Exemplos: leveduras (Saccharomyces cerevisae), fungos-taça (Morchella e trufas), bolores, míldios pulverulentos, fungos marrons (Aspergillus), fungos verdes (Penicillium);  Hemiascomicetos do tipo levedura reproduzem-se assexuadamente (fissão ou brotamento);  Fazem também reprodução sexuada; Principais grupos de fungos: Ascomicetos
  33. 33. Principais grupos de fungos: Basidiomicetos  25.000 espécies já foram descritas;  Possuem basidiocarpos como estruturas de frutificação;  Cogumelos-chapeu e orelhas-de-pau;  3.250 espécies de cogumelos;  Exemplos: Agaricus bisporus (em pizzas), Amanita (venenosos)  As orelhas-de-pau causam grandes danos à madeira;  Patógenos de vegetais (causam a ferrugem e o carvão) e parceiros fúngicos nas ectomicorrizas;  Suas hifas possuem septos com pequenos e distintivos poros;  Basídio é uma célula intumescida na extremidade da hifa e a estrutura reprodutiva sexuada (local da fusão nuclear e da meiose);
  34. 34.  1- Aula dada é aula estudada.  2- Nunca falte às aulas.  3- Sempre faça anotações nas aulas.  4- Converse sempre com o seu professor (tire suas dúvidas).  5- Não converse durante a aula.  6- Estude pouco, mas estude todo dia.  7- Estude em locais adequados para estudar.  8- Nunca vire a noite estudando na véspera da prova.  9- Alimente-se bem antes da prova (nem demais, nem de menos).  10- Resolva as questões mais fáceis primeiro. Dicas de como aprender mais e melhor e ir melhor nas provas
  35. 35. Dicas de como aprender mais e melhor e ir melhor nas provas  1- Aula dada é aula estudada. Assistir à aula não garante o aprendizado. Estudando depois, sozinho, você sabe o quanto entendeu do conteúdo e quais são suas dúvidas.  2- Nunca falte às aulas. Assistir à aula economiza tempo de estudo em casa.  3- Sempre faça anotações nas aulas. Não apenas do que o professor escreve no quadro. Faça os seus próprios resumos do que você está entendendo. Qual é o tema central da aula? O que é importante eu saber? (Veja aquilo que o professor mais falou, pois provavelmente isso será cobrado.)  4- Converse sempre com o seu professor (tire suas dúvidas).  5- Não converse durante a aula. O professor está ali para te ajudar a aprender, mas isso também depende de você. Não perca o foco na aula. Concentração total durante o momento da aula. Existem os intervalos e recreios para conversas e brincadeiras.  6- Estude pouco, mas estude todo dia. Nunca acumule matéria. Talvez não dê tempo de estudar toda a matéria.  7- Estude em locais adequados para estudar. Não estude em locais barulhentos e que distraiam a sua atenção (TV, internet, mãe, etc). Ideal: bibliotecas.  8- Nunca vire a noite estudando na véspera da prova. Isso vai te deixar com sono, com o cérebro cansado na hora da prova (as informações ficam numa área do cérebro que armazena as memórias curtas, mais recentes, por isso são mais facilmente esquecidas). Por isso, durma cedo e bem nas vésperas de prova.  9- Alimente-se bem antes da prova (nem demais, nem de menos).  10- Resolva as questões mais fáceis primeiro. Perder tempo com as mais difíceis cansa o seu cérebro no início da prova e pode errar questões fáceis por conta do cansaço. Faça a prova com muita atenção às pegadinhas para não cair nelas. Use todo o tempo da prova! A pressa é inimiga da perfeição.

×