SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
RELAÇÕES ECOLÓGICAS
PROF @ ADRIANNE MENDONÇA
INTRODUÇÃO
• São as relações existentes entre os seres vivos ou entre estes e o meio
ambiente. Estas relações podem ser harmônicas, quando não ocorre
prejuízo entre as espécies envolvidas ou desarmônicas, quando uma
espécie sai em vantagem em detrimento da outra.
Principais relações ecológicas
• Comensalismo
•
• É uma relação ecológica entre seres vivos de espécies diferentes onde uma
espécie se beneficia no aspecto alimentar sem prejudicar a outra. O
animal que se beneficia na relação é chamado de comensal do outro.
• O peixe-piloto fica preso no tubarão, alimentando-se dos restos de
alimentos abandonados pelo tubarão.
Principais relações ecológicas
• Inquilinismo
•
• É uma relação ecológica harmônica entre seres vivos de espécies diferentes, onde uma
espécie se beneficia nos aspectos de suporte e proteção, sendo que a outra espécie não sai
prejudicada. Os seres vivos que se beneficiam são chamados de inquilinos.
•
• Exemplo:
•
• - Plantas conhecidas como “trepadeiras” se envolvem e sobre pelo tronco e galhos de
árvores para obter proteção e luminosidade. Porém as árvores não são prejudicadas
nesta relação.
•
Principais relações ecológicas
• Mutualismo
•
• É uma relação ecológica harmônica entre seres vivos de espécies diferentes onde ambas
são beneficiadas na relação. Mais do que isso, as espécies necessitam uma da outra para
sobreviver, ou seja, estabelecem uma relação de dependência.
•
• Exemplos:
•
• - O cupim e o protozoário que vivem em seu sistema digestivo. O cupim necessita deste
protozoário para fazer a digestão da celulose. Por outro lado, este protozoário necessita
da celulose consumida pelo cupim para pode se alimentar e viver.
•
Principais relações ecológicas
• Parasitismo
•
• Relação ecológica desarmônica entre seres vivos de espécies diferentes onde uma
se beneficia, enquanto a outra sai prejudicada sem morrer. A espécie que se
beneficia é chamada de parasita, enquanto a outra é a hospedeira.
•
• Exemplos:
•
• - A relação entre carrapatos e uma capivara. Os carrapatos se alimentam do
sangue da capivara. A hospedeira não morre, porém sai prejudicada ao perder
sangue.
Principais relações ecológicas
• Amensalismo
•
• Relação ecológica desarmônica onde ocorre uma competição por recursos. Nesta
relação, as duas espécies de seres vivos saem prejudicadas, pois uma acaba
prejudicando o desenvolvimento da outra.
•
• Exemplo:
•
• - Raízes de uma árvore que podem prejudicar a germinação de outras plantas.
Porém, ao conseguir germinarem e se desenvolverem, estas plantas podem
retirar recursos minerais do solo, prejudicando o desenvolvimento da árvore.
Principais relações ecológicas
• Predatismo
•
• Relação ecológica, de caráter alimentar, desarmônica onde uma espécie se
beneficia em detrimento da outra. A espécie predadora é a que se beneficia, se
alimentando da presa (prejudicada).
•
• Exemplos:
•
• - A relação entre o leão e a zebra. O leão caça, mata e se alimenta da carne da
zebra.
•

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Interações ecológicas
Interações ecológicasInterações ecológicas
Interações ecológicas
Raquel Freiry
 
Apres RelaçõEs EcolóGicas Bioloja V2
Apres RelaçõEs EcolóGicas Bioloja V2Apres RelaçõEs EcolóGicas Bioloja V2
Apres RelaçõEs EcolóGicas Bioloja V2
Diego Yamazaki Bolano
 
Ecologia-Relações Ecológicas
Ecologia-Relações Ecológicas Ecologia-Relações Ecológicas
Ecologia-Relações Ecológicas
Antonio Fernandes
 
Relacoes entre os_seres_vivos
Relacoes entre os_seres_vivosRelacoes entre os_seres_vivos
Relacoes entre os_seres_vivos
Altair Hoepers
 
Relações ecológicas 2
Relações ecológicas 2Relações ecológicas 2
Relações ecológicas 2
hugocampos2
 
Relações Ecológicas
Relações EcológicasRelações Ecológicas
Relações Ecológicas
Bellllafarias
 
Relações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodleRelações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodle
guest2d00a0
 
Interação entre os seres vivos
Interação entre os seres vivosInteração entre os seres vivos
Interação entre os seres vivos
wenea
 
Interação entre os seres vivos
Interação entre os seres vivosInteração entre os seres vivos
Interação entre os seres vivos
vvanessa
 
Relações ecológicas 6º ano
Relações ecológicas 6º anoRelações ecológicas 6º ano
Relações ecológicas 6º ano
Rosana Cunha Bueno
 
6º ano cap 5 relações ecológicas
6º ano cap 5   relações ecológicas6º ano cap 5   relações ecológicas
6º ano cap 5 relações ecológicas
ISJ
 

Mais procurados (20)

Interações ecológicas
Interações ecológicasInterações ecológicas
Interações ecológicas
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Apres RelaçõEs EcolóGicas Bioloja V2
Apres RelaçõEs EcolóGicas Bioloja V2Apres RelaçõEs EcolóGicas Bioloja V2
Apres RelaçõEs EcolóGicas Bioloja V2
 
Ecologia-Relações Ecológicas
Ecologia-Relações Ecológicas Ecologia-Relações Ecológicas
Ecologia-Relações Ecológicas
 
129876887788470 relacoes ecologicas
129876887788470 relacoes ecologicas129876887788470 relacoes ecologicas
129876887788470 relacoes ecologicas
 
Relacoes entre os_seres_vivos
Relacoes entre os_seres_vivosRelacoes entre os_seres_vivos
Relacoes entre os_seres_vivos
 
Factores bióticos
Factores bióticosFactores bióticos
Factores bióticos
 
Relações ecológicas 2
Relações ecológicas 2Relações ecológicas 2
Relações ecológicas 2
 
Relações Ecológicas
Relações EcológicasRelações Ecológicas
Relações Ecológicas
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicas
 
Relações ecológicas entre seres vivos
Relações ecológicas entre seres vivosRelações ecológicas entre seres vivos
Relações ecológicas entre seres vivos
 
2 relações ecológicas
2   relações ecológicas2   relações ecológicas
2 relações ecológicas
 
Relações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodleRelações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodle
 
Relações bióticas
Relações bióticasRelações bióticas
Relações bióticas
 
Bio.eco.relações.ecológicas
Bio.eco.relações.ecológicasBio.eco.relações.ecológicas
Bio.eco.relações.ecológicas
 
Relações bioticas
Relações bioticasRelações bioticas
Relações bioticas
 
Interação entre os seres vivos
Interação entre os seres vivosInteração entre os seres vivos
Interação entre os seres vivos
 
Interação entre os seres vivos
Interação entre os seres vivosInteração entre os seres vivos
Interação entre os seres vivos
 
Relações ecológicas 6º ano
Relações ecológicas 6º anoRelações ecológicas 6º ano
Relações ecológicas 6º ano
 
6º ano cap 5 relações ecológicas
6º ano cap 5   relações ecológicas6º ano cap 5   relações ecológicas
6º ano cap 5 relações ecológicas
 

Destaque (7)

Piramide
PiramidePiramide
Piramide
 
Qualidade x Perda de Receita
Qualidade x Perda de ReceitaQualidade x Perda de Receita
Qualidade x Perda de Receita
 
Métodos anticoncepcionais naturais
Métodos anticoncepcionais naturaisMétodos anticoncepcionais naturais
Métodos anticoncepcionais naturais
 
Relações ecológicas entre seres vivos 2
Relações ecológicas entre seres vivos  2 Relações ecológicas entre seres vivos  2
Relações ecológicas entre seres vivos 2
 
Saky - Cardápio de bolos
Saky - Cardápio de bolosSaky - Cardápio de bolos
Saky - Cardápio de bolos
 
Redação nota 1000 no enem 2012
Redação nota 1000 no enem 2012Redação nota 1000 no enem 2012
Redação nota 1000 no enem 2012
 
Biomas mundiais
Biomas mundiaisBiomas mundiais
Biomas mundiais
 

Semelhante a Relações ecológicas

Capítulo 01 ecologia
Capítulo 01   ecologiaCapítulo 01   ecologia
Capítulo 01 ecologia
Igor Brant
 
Cap 6 um jeito de se virar no ambiente
Cap 6 um jeito de se virar no ambienteCap 6 um jeito de se virar no ambiente
Cap 6 um jeito de se virar no ambiente
Sarah Lemes
 
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasSlide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Grazi! !!
 
Relações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodleRelações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodle
guest2d00a0
 
Relações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodleRelações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodle
Neila
 
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticosEcossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
Carlos Priante
 
Documentos slids.odp 2
Documentos slids.odp 2Documentos slids.odp 2
Documentos slids.odp 2
George Alex
 

Semelhante a Relações ecológicas (20)

Capítulo 01 ecologia
Capítulo 01   ecologiaCapítulo 01   ecologia
Capítulo 01 ecologia
 
Cap 6 um jeito de se virar no ambiente
Cap 6 um jeito de se virar no ambienteCap 6 um jeito de se virar no ambiente
Cap 6 um jeito de se virar no ambiente
 
população, Biologia, 4° Bimestre Professora Raquel
 população, Biologia,  4° Bimestre Professora Raquel população, Biologia,  4° Bimestre Professora Raquel
população, Biologia, 4° Bimestre Professora Raquel
 
Factores Bioticos
Factores BioticosFactores Bioticos
Factores Bioticos
 
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasSlide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
 
Relações bióticas
Relações bióticas  Relações bióticas
Relações bióticas
 
Relacoes entre-seres-vivos-pdf2
Relacoes entre-seres-vivos-pdf2Relacoes entre-seres-vivos-pdf2
Relacoes entre-seres-vivos-pdf2
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
001706774.pdf
001706774.pdf001706774.pdf
001706774.pdf
 
Relações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodleRelações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodle
 
Relações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodleRelações ecológicasmoodle
Relações ecológicasmoodle
 
Interações ecológicas
Interações ecológicasInterações ecológicas
Interações ecológicas
 
Relações_entre_seres_vivos.pptx
Relações_entre_seres_vivos.pptxRelações_entre_seres_vivos.pptx
Relações_entre_seres_vivos.pptx
 
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticosEcossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
3 ano relações ecológicas
3 ano relações ecológicas3 ano relações ecológicas
3 ano relações ecológicas
 
Didática 2
Didática 2Didática 2
Didática 2
 
Relações ecológicas nos ecossistemas
Relações  ecológicas nos ecossistemasRelações  ecológicas nos ecossistemas
Relações ecológicas nos ecossistemas
 
Relações ecológicas nos ecossistemas
Relações  ecológicas nos ecossistemasRelações  ecológicas nos ecossistemas
Relações ecológicas nos ecossistemas
 
Documentos slids.odp 2
Documentos slids.odp 2Documentos slids.odp 2
Documentos slids.odp 2
 

Mais de Adrianne Mendonça

Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
Adrianne Mendonça
 
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Adrianne Mendonça
 

Mais de Adrianne Mendonça (20)

Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
 
Ponto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivávelPonto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivável
 
Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)
 
Alzheimer ppt
Alzheimer pptAlzheimer ppt
Alzheimer ppt
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
 
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
 
Anagramas
AnagramasAnagramas
Anagramas
 
Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
 
Reaçoes quimicas
Reaçoes quimicasReaçoes quimicas
Reaçoes quimicas
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
 
Ciclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdfCiclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdf
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 
Mruv – exercícios
Mruv – exercíciosMruv – exercícios
Mruv – exercícios
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
 
Química orgânica módulo 1
Química  orgânica  módulo 1Química  orgânica  módulo 1
Química orgânica módulo 1
 

Último

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 

Relações ecológicas

  • 1. RELAÇÕES ECOLÓGICAS PROF @ ADRIANNE MENDONÇA
  • 2. INTRODUÇÃO • São as relações existentes entre os seres vivos ou entre estes e o meio ambiente. Estas relações podem ser harmônicas, quando não ocorre prejuízo entre as espécies envolvidas ou desarmônicas, quando uma espécie sai em vantagem em detrimento da outra.
  • 3. Principais relações ecológicas • Comensalismo • • É uma relação ecológica entre seres vivos de espécies diferentes onde uma espécie se beneficia no aspecto alimentar sem prejudicar a outra. O animal que se beneficia na relação é chamado de comensal do outro. • O peixe-piloto fica preso no tubarão, alimentando-se dos restos de alimentos abandonados pelo tubarão.
  • 4. Principais relações ecológicas • Inquilinismo • • É uma relação ecológica harmônica entre seres vivos de espécies diferentes, onde uma espécie se beneficia nos aspectos de suporte e proteção, sendo que a outra espécie não sai prejudicada. Os seres vivos que se beneficiam são chamados de inquilinos. • • Exemplo: • • - Plantas conhecidas como “trepadeiras” se envolvem e sobre pelo tronco e galhos de árvores para obter proteção e luminosidade. Porém as árvores não são prejudicadas nesta relação. •
  • 5. Principais relações ecológicas • Mutualismo • • É uma relação ecológica harmônica entre seres vivos de espécies diferentes onde ambas são beneficiadas na relação. Mais do que isso, as espécies necessitam uma da outra para sobreviver, ou seja, estabelecem uma relação de dependência. • • Exemplos: • • - O cupim e o protozoário que vivem em seu sistema digestivo. O cupim necessita deste protozoário para fazer a digestão da celulose. Por outro lado, este protozoário necessita da celulose consumida pelo cupim para pode se alimentar e viver. •
  • 6. Principais relações ecológicas • Parasitismo • • Relação ecológica desarmônica entre seres vivos de espécies diferentes onde uma se beneficia, enquanto a outra sai prejudicada sem morrer. A espécie que se beneficia é chamada de parasita, enquanto a outra é a hospedeira. • • Exemplos: • • - A relação entre carrapatos e uma capivara. Os carrapatos se alimentam do sangue da capivara. A hospedeira não morre, porém sai prejudicada ao perder sangue.
  • 7. Principais relações ecológicas • Amensalismo • • Relação ecológica desarmônica onde ocorre uma competição por recursos. Nesta relação, as duas espécies de seres vivos saem prejudicadas, pois uma acaba prejudicando o desenvolvimento da outra. • • Exemplo: • • - Raízes de uma árvore que podem prejudicar a germinação de outras plantas. Porém, ao conseguir germinarem e se desenvolverem, estas plantas podem retirar recursos minerais do solo, prejudicando o desenvolvimento da árvore.
  • 8. Principais relações ecológicas • Predatismo • • Relação ecológica, de caráter alimentar, desarmônica onde uma espécie se beneficia em detrimento da outra. A espécie predadora é a que se beneficia, se alimentando da presa (prejudicada). • • Exemplos: • • - A relação entre o leão e a zebra. O leão caça, mata e se alimenta da carne da zebra. •