SlideShare uma empresa Scribd logo
REINO FUNGI
PROFESSOR:
ADEMIR JR
REINO FUNGI
MICOLOGIA - ESTUDO
DOS FUNGOS
DOMÍNIO: EUCARYA
REINO: MYCOTA/FUNGI
100 MIL SP
CARACTERÍSTICAS GERAIS
 Eucariontes;
 Uni ou multicelulares;
 Os multicelulares são formados por
alongadas que formam estruturas
filamentosas chamadas de hifas (se
entrelaçam formando um micélio ou corpo
do fungo);
 Heterótrofos por absorção (digestão extra
corpórea),
 Maioria saprófitos;
 Reprodução: Assexuada e Sexuada, por
meio de esporos;
 Habitat: ambientes terrestres úmidos,
sombreados e também aquáticos;
 Muitos fungos são parasitas de plantas e
animais e podem causar doenças em seres
humanos.
 Substância de reserva: glicogênio;
 Parede celular : quitina;
Bolor
Levedura Cogumelo
Champignon Orelha-de-pau
CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO
MODO DE VIDA
Parasitas - Os fungos que apresentam
este tipo de relação com o meio vivem à
custa de outro ser vivo, prejudicando-o.
Certas doenças dos vegetais, como a
ferrugem do café, são provocadas por
fungos parasitas. Quando se
desenvolvem sobre a pele dos animais
e do homem, provocam micose.
Mutualísticos - Nesta relação, o fungo
associa-se a uma alga, com benefícios
para ambos. A alga, que tem clorofila,
faz fotossíntese, produzindo alimento
para ela e para o fungo. Este, por sua
vez, absorve a água do solo,
necessária também para a alga viver. A
associação de um fungo com uma alga
dá origem a um novo tipo de ser: o
Líquen.
Decompositores/Saprófitos - Essa relação
ocorre quando o fungo vive sobre matéria
orgânica, provocando sua decomposição.
Certos fungos, por exemplo, causam o
apodrecimento de frutas ou de restos de
vegetais e animais. As leveduras são fungos
saprófitos empregados na fermentação de
bebidas alcoólicas.
Predadores – São raros, os casos em que
capturam pequenos animais, dos quais se
alimentam.
Micrografias eletrônicas de um nematódeo
capturado pelo fungo predador Arthrobotrys
oligospora.
Unhas (onicomicose)
ESTRUTURA DOS FUNGOS
São formados por hifas (longos filamentos formados por células). O
conjunto de hifas, é denominado micélio.
Micélio vegetativo – desenvolve-se no interior do substrato e é
responsável pela sustentação do fungo e pela absorção de nutrientes.
Micélio aéreo – projeta-se na superfície e cresce acima do meio de
cultivo. Ao se diferenciar para sustentar o corpo de frutificação (estrutura
reprodutora), o micélio aéreo passa a constituir o micélio reprodutivo.
reprodutiva
vegetativa
RESPIRAÇÃO DOS FUNGOS
A maioria depende do oxigênio para a
respiração, sendo portanto, aeróbicos.
Muitos entretanto, são anaeróbicos
facultativos, isto é, respiram na presença de
oxigênio e fermentam na ausência.
Os fungos anaeróbios realizam a
fermentação, alguns são utilizados na
indústria, no processo de fabricação de
bebidas alcoólicas (cerveja, vinho, cachaça, rum e
uísque) e outros processos como de
preparação de pães, bolos, queijos.
NUTRIÇÃO DOS FUNGOS
É do tipo heterotrófica, utilizando grande
variedade de fontes de alimento:
• Cadáveres de animais/plantas
• Matéria orgânica viva (apodrecimento)
• Algumas espécies de fungos são parasitas,
vivendo de troca de benefícios. Ex: Liquens e
micorrizas.
OBS: Durante o crescimento sobre a fonte de
alimento, o micélio libera enzimas digestivas,
degradando as moléculas orgânicas. As hifas
absorvem o produto dessa digestão causando o
apodrecimento do alimento. – saprofagia.
ASSEXUADA
 - Brotamento
 - Fragmentação
 - Esporulação
SEXUADA: heterotálicas e homotálicas
ou hermafrodita. E ocorre em três etapas:
 - Plasmogamia
 - Cariogamia
 - Meiose
REPRODUÇÃO DOS FUNGOS
REPRODUÇÃO ASSEXUADA
 Brotamento – forma brotos ou gêmula,
podendo se separar do original ou formar
cadeias.
REPRODUÇÃO ASSEXUADA
 Fragmentação – Fragmento do micélio e
formação de um novo micélio.
REPRODUÇÃO ASSEXUADA
 Esporulação – Esporos produzidos por
mitose no interior dos esporângios.
Esporangióforos
REPRODUÇÃO ASSEXUADA
Caracterizada pela usência de células sexuais e
pela fusão de núcleos.
4. Produção de conídios
2 e 3. Fissão e
brotamento de células
somáticas
1. Fragmentação do micélio
REPRODUÇÃO ASSEXUADA
Há 3 tipos de esporos assexuados:
Zoósporos – Esporos
flagelados de espécies
aquáticas
Aplanósporos – Esporos
imóveis, transportados
pelo vento
Conidiósporos – Esporos
imóveis (menores),
transportados pelo vento
REPRODUÇÃO SEXUADA
Os fungos produzem em 2 tipos de
propágulos/esporos sexuados, originados da
fusão de estruturas diferenciadoras.
• Os esporos sexuais (ascósporos e
basidiósporos) estão contidos em células
esporógenas (ascos e basídios) livres
ou agrupadas em camadas dentro da
cavidade de corpos de frutificação (dão
proteção às células esporógenas).
REPRODUÇÃO SEXUADA
ASCOS
BASÍDIOS
 Os fungos participam dos processos de
decomposição de matéria orgânica (animais e
vegetais) juntamente com certas bactérias, por
isso são fundamentais ao equilibrio da natureza
(papel das espécies saprofágicas), isso permite
que sejam aproveitados no ciclo biológico de
outros seres vivos (componentes da matéria).
 Mas essa ação, também traz aspectos
negativos, já que os fungos causam o
apodrecimento de alimentos, roupas, madeira,
etc.
A IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA E
ECONÔMICA DOS FUNGOS
 Os fungos anaeróbios realizam a
fermentação. Dentre estes, alguns
são utilizados na indústria, no processo
de fabricação de bebidas alcoólicas,
como a cerveja, o vinho, a cachaça,
rum, uísque e outros processos
como de preparação de pães, bolos,
queijos e até na fabricação de alguns
medicamentos( como antibióticos e
outros).
Alexander Fleming em 1928
 Alguns fungos são utilizados na indústria de
laticínios, produção de queijos, como é o
caso do Penicillium camemberti e do
Penicillium roqueforte, empregados na
fabricação dos queijos Camembert e
Roquefort.
 Algumas espécies são utilizadas diretamente
como alimento pelo homem. É o caso da
Morchella esculenta e da espécie Agaricus
brunnescens, o popular champignon,
(espécie amplamente cultivada no mundo), o
Lentinus edades, conhecido como shitake .
São alimentos com baixo teor de gorduras e
carboidratos e ricos em vitaminas.
 Um fungo muito estudado do ponto de vista
farmacêutico foi o ascomiceto Claviceps
purpúrea (esporão do centeio). Foi dele que se
extraiu originalmente o ácido lisérgico, o LSD,
substância alucinógena que ficou famosa na
década de 70. Mas era para uso medicinal;
 Diversas espécies de fungos são parasitas e
causam doenças em plantas, animais e no
homem. O ferrugem de folhas de vegetais, são
ataques de fungos. Micoses de pele ou em
outras partes do corpo, aparece em pessoas e
certos animais.
Venenosos/alucinógenos
Amanita
Psilocybe
Ergotina  LSD
DOENÇAS CAUSADAS POR
FUNGOS
São chamadas de micoses as infecções que
são causadas pelos fungos. Os fungos se
proliferam de preferência em lugares quentes
e úmidos, mas estão em todos os lugares,
independente dessas condições favoráveis.
Nas micose superficiais, os fungos escolhem
lugares onde encontram tecidos mortos, como
ao redor dos pêlos e nas unhas, onde se
alimentam de queratina. Os principais
sintomas são as alterações e coceiras na pele,
sendo a micose mais comum o “pé de atleta”,
conhecido popularmente como frieira.
Candidíase - causada pelo fungo Candida
albicans. Pode infectar a vagina, o pênis e a boca,
com liberação de placas de coloração
esbranqueçada.
Sapinho - geralmente visto em crianças com
menos de seis meses, aparece como pontos
brancos, escamosos, semelhantes a queijo, que
cobrem toda ou parte da língua e das gengivas, a
parte interna das bochechas e, às vezes, os lábios.
Esses pontos não saem facilmente. Quando se
cutuca ou arranha esses pontos, forma-se uma área
vermelha e inflamada que pode sangrar.
Esôfago
Pênis
Língua
Candida albicans (candidíase)
Palato
A prevenção é a higiene, evitar
empréstimo de roupas. Secar bem a
pele após o banho e em caso de
aparecimento de micoses, visitar
um dermatologista.
DOENÇAS EM PLANTAS
• Aflatoxina
• Prejuízos econômicos
centeio
maçã
uva trigo milho
As micorrizas são associações de
fungos com raízes de plantas. As hifas
envolvem as raízes ou penetram nas
suas células, o que aumenta a superfície
de absorção de água e sais minerais.
Além disso, os fungos convertem certos
sais minerais em formas mais facilmente
absorvidas pelas plantas. Em troca, a
planta fornece substancias orgânicas a
eles.
MICORRIZAS
Alguns fungos podem crescer associados às algas
formando os liquens, esta associação onde os dois
envolvidos são beneficiados é conhecida como o
mutualismo. Nesta condição, os liquens tornam-se
organismos pouco exigentes, sobrevivendo aos
ambientes mais hostis, normalmente são os
pioneiros na instalação de uma comunidade. Os
fungos desta associação recebem o nome de
micobionte e a alga, fotobionte, pois é o organismo
fotossintetizante da associação. Na associação,
grande parte do corpo do líquen é formado pelo
fungo
Liquens
folhoso
crostoso
arbustivo
CLASSIFICAÇÃO DOS FUNGOS
A classificação dos fungos baseia-se
principalmente nos tipos de esporos
formados durante os ciclos de vida desses
fungos, no entanto, distinguiremos dois
grandes grupos no Reino Fungi: Eumycota
(fungos verdadeiros) - quitridiomicetos,
zigomicetos, ascomicetos, basidiomicetos e
deuteromicetos, e Myxomycota (fungos
gelatinosos).
CLASSIFICAÇÃO
Quitridiomicetos
Zigomicetos
Ascomicetos
Basidiomicetos
Deuteromicetos*
Myxomycetos*
Critério utilizado:
REPRODUÇÃO
Chytridiomycota Zygomycota Ascomycota Basidiomycota
Basidiocarpo
Basidiósporo
Ascocarpo
Ascósporo
Corpo de frutificação
Zigósporo
Perda do flagelo
Reprodução por esporos
Hifas
Absorção de nutrientes do meio
Parede celular com quitina
Relações Filogenéticas
11/09/2023 14:26 Xuxu o seu Professor! 55

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a REINO FUNGI.ppt

5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
Pelo Siro
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
Isabella Silva
 
Aula reino fungi
Aula reino fungiAula reino fungi
Aula reino fungi
Plínio Gonçalves
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
eebniltonkucker
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
Rita Galrito
 
1239460606 reino dos_fungos
1239460606 reino dos_fungos1239460606 reino dos_fungos
1239460606 reino dos_fungos
Pelo Siro
 
Fungos
FungosFungos
Material 7ª semana
Material 7ª semanaMaterial 7ª semana
Material 7ª semana
Gislaine Egidio
 
Os Fungos
Os FungosOs Fungos
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivemTudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
pedrohenriquefreire11
 
Aula fungos 2018
Aula fungos 2018Aula fungos 2018
Aula fungos 2018
Andre Luiz Nascimento
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
URCA
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
Mariolina Rodrigues Oliveira
 
Aula reino-fungi
Aula reino-fungiAula reino-fungi
Aula reino-fungi
Adrianne Mendonça
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
Gilda Maria Santana Silva
 
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Albano Novaes
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
Matheus Felipe
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
ProfDeboraCursinho
 
Aula Micologia.pptx
Aula Micologia.pptxAula Micologia.pptx
Aula Micologia.pptx
lvaroCosta22
 

Semelhante a REINO FUNGI.ppt (20)

5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Aula reino fungi
Aula reino fungiAula reino fungi
Aula reino fungi
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
1239460606 reino dos_fungos
1239460606 reino dos_fungos1239460606 reino dos_fungos
1239460606 reino dos_fungos
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Material 7ª semana
Material 7ª semanaMaterial 7ª semana
Material 7ª semana
 
Os Fungos
Os FungosOs Fungos
Os Fungos
 
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivemTudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
Tudo sobre os reinos animais e fungos omo vivem
 
Aula fungos 2018
Aula fungos 2018Aula fungos 2018
Aula fungos 2018
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
 
Aula reino-fungi
Aula reino-fungiAula reino-fungi
Aula reino-fungi
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
 
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Aula Micologia.pptx
Aula Micologia.pptxAula Micologia.pptx
Aula Micologia.pptx
 

Último

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 

Último (20)

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 

REINO FUNGI.ppt

  • 2. REINO FUNGI MICOLOGIA - ESTUDO DOS FUNGOS DOMÍNIO: EUCARYA REINO: MYCOTA/FUNGI 100 MIL SP
  • 3. CARACTERÍSTICAS GERAIS  Eucariontes;  Uni ou multicelulares;  Os multicelulares são formados por alongadas que formam estruturas filamentosas chamadas de hifas (se entrelaçam formando um micélio ou corpo do fungo);  Heterótrofos por absorção (digestão extra corpórea),
  • 4.  Maioria saprófitos;  Reprodução: Assexuada e Sexuada, por meio de esporos;  Habitat: ambientes terrestres úmidos, sombreados e também aquáticos;  Muitos fungos são parasitas de plantas e animais e podem causar doenças em seres humanos.  Substância de reserva: glicogênio;  Parede celular : quitina;
  • 6. CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO MODO DE VIDA Parasitas - Os fungos que apresentam este tipo de relação com o meio vivem à custa de outro ser vivo, prejudicando-o. Certas doenças dos vegetais, como a ferrugem do café, são provocadas por fungos parasitas. Quando se desenvolvem sobre a pele dos animais e do homem, provocam micose.
  • 7. Mutualísticos - Nesta relação, o fungo associa-se a uma alga, com benefícios para ambos. A alga, que tem clorofila, faz fotossíntese, produzindo alimento para ela e para o fungo. Este, por sua vez, absorve a água do solo, necessária também para a alga viver. A associação de um fungo com uma alga dá origem a um novo tipo de ser: o Líquen.
  • 8. Decompositores/Saprófitos - Essa relação ocorre quando o fungo vive sobre matéria orgânica, provocando sua decomposição. Certos fungos, por exemplo, causam o apodrecimento de frutas ou de restos de vegetais e animais. As leveduras são fungos saprófitos empregados na fermentação de bebidas alcoólicas. Predadores – São raros, os casos em que capturam pequenos animais, dos quais se alimentam.
  • 9. Micrografias eletrônicas de um nematódeo capturado pelo fungo predador Arthrobotrys oligospora. Unhas (onicomicose)
  • 10. ESTRUTURA DOS FUNGOS São formados por hifas (longos filamentos formados por células). O conjunto de hifas, é denominado micélio. Micélio vegetativo – desenvolve-se no interior do substrato e é responsável pela sustentação do fungo e pela absorção de nutrientes. Micélio aéreo – projeta-se na superfície e cresce acima do meio de cultivo. Ao se diferenciar para sustentar o corpo de frutificação (estrutura reprodutora), o micélio aéreo passa a constituir o micélio reprodutivo. reprodutiva vegetativa
  • 11. RESPIRAÇÃO DOS FUNGOS A maioria depende do oxigênio para a respiração, sendo portanto, aeróbicos. Muitos entretanto, são anaeróbicos facultativos, isto é, respiram na presença de oxigênio e fermentam na ausência. Os fungos anaeróbios realizam a fermentação, alguns são utilizados na indústria, no processo de fabricação de bebidas alcoólicas (cerveja, vinho, cachaça, rum e uísque) e outros processos como de preparação de pães, bolos, queijos.
  • 12. NUTRIÇÃO DOS FUNGOS É do tipo heterotrófica, utilizando grande variedade de fontes de alimento: • Cadáveres de animais/plantas • Matéria orgânica viva (apodrecimento) • Algumas espécies de fungos são parasitas, vivendo de troca de benefícios. Ex: Liquens e micorrizas. OBS: Durante o crescimento sobre a fonte de alimento, o micélio libera enzimas digestivas, degradando as moléculas orgânicas. As hifas absorvem o produto dessa digestão causando o apodrecimento do alimento. – saprofagia.
  • 13.
  • 14. ASSEXUADA  - Brotamento  - Fragmentação  - Esporulação SEXUADA: heterotálicas e homotálicas ou hermafrodita. E ocorre em três etapas:  - Plasmogamia  - Cariogamia  - Meiose REPRODUÇÃO DOS FUNGOS
  • 15. REPRODUÇÃO ASSEXUADA  Brotamento – forma brotos ou gêmula, podendo se separar do original ou formar cadeias.
  • 16. REPRODUÇÃO ASSEXUADA  Fragmentação – Fragmento do micélio e formação de um novo micélio.
  • 17. REPRODUÇÃO ASSEXUADA  Esporulação – Esporos produzidos por mitose no interior dos esporângios. Esporangióforos
  • 18. REPRODUÇÃO ASSEXUADA Caracterizada pela usência de células sexuais e pela fusão de núcleos. 4. Produção de conídios 2 e 3. Fissão e brotamento de células somáticas 1. Fragmentação do micélio
  • 19. REPRODUÇÃO ASSEXUADA Há 3 tipos de esporos assexuados: Zoósporos – Esporos flagelados de espécies aquáticas Aplanósporos – Esporos imóveis, transportados pelo vento Conidiósporos – Esporos imóveis (menores), transportados pelo vento
  • 21.
  • 22. Os fungos produzem em 2 tipos de propágulos/esporos sexuados, originados da fusão de estruturas diferenciadoras. • Os esporos sexuais (ascósporos e basidiósporos) estão contidos em células esporógenas (ascos e basídios) livres ou agrupadas em camadas dentro da cavidade de corpos de frutificação (dão proteção às células esporógenas). REPRODUÇÃO SEXUADA
  • 24.
  • 25.  Os fungos participam dos processos de decomposição de matéria orgânica (animais e vegetais) juntamente com certas bactérias, por isso são fundamentais ao equilibrio da natureza (papel das espécies saprofágicas), isso permite que sejam aproveitados no ciclo biológico de outros seres vivos (componentes da matéria).  Mas essa ação, também traz aspectos negativos, já que os fungos causam o apodrecimento de alimentos, roupas, madeira, etc. A IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA E ECONÔMICA DOS FUNGOS
  • 26.
  • 27.  Os fungos anaeróbios realizam a fermentação. Dentre estes, alguns são utilizados na indústria, no processo de fabricação de bebidas alcoólicas, como a cerveja, o vinho, a cachaça, rum, uísque e outros processos como de preparação de pães, bolos, queijos e até na fabricação de alguns medicamentos( como antibióticos e outros).
  • 28.
  • 30.  Alguns fungos são utilizados na indústria de laticínios, produção de queijos, como é o caso do Penicillium camemberti e do Penicillium roqueforte, empregados na fabricação dos queijos Camembert e Roquefort.  Algumas espécies são utilizadas diretamente como alimento pelo homem. É o caso da Morchella esculenta e da espécie Agaricus brunnescens, o popular champignon, (espécie amplamente cultivada no mundo), o Lentinus edades, conhecido como shitake . São alimentos com baixo teor de gorduras e carboidratos e ricos em vitaminas.
  • 31.
  • 32.  Um fungo muito estudado do ponto de vista farmacêutico foi o ascomiceto Claviceps purpúrea (esporão do centeio). Foi dele que se extraiu originalmente o ácido lisérgico, o LSD, substância alucinógena que ficou famosa na década de 70. Mas era para uso medicinal;  Diversas espécies de fungos são parasitas e causam doenças em plantas, animais e no homem. O ferrugem de folhas de vegetais, são ataques de fungos. Micoses de pele ou em outras partes do corpo, aparece em pessoas e certos animais.
  • 35. São chamadas de micoses as infecções que são causadas pelos fungos. Os fungos se proliferam de preferência em lugares quentes e úmidos, mas estão em todos os lugares, independente dessas condições favoráveis. Nas micose superficiais, os fungos escolhem lugares onde encontram tecidos mortos, como ao redor dos pêlos e nas unhas, onde se alimentam de queratina. Os principais sintomas são as alterações e coceiras na pele, sendo a micose mais comum o “pé de atleta”, conhecido popularmente como frieira.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40. Candidíase - causada pelo fungo Candida albicans. Pode infectar a vagina, o pênis e a boca, com liberação de placas de coloração esbranqueçada. Sapinho - geralmente visto em crianças com menos de seis meses, aparece como pontos brancos, escamosos, semelhantes a queijo, que cobrem toda ou parte da língua e das gengivas, a parte interna das bochechas e, às vezes, os lábios. Esses pontos não saem facilmente. Quando se cutuca ou arranha esses pontos, forma-se uma área vermelha e inflamada que pode sangrar.
  • 41.
  • 43.
  • 44. A prevenção é a higiene, evitar empréstimo de roupas. Secar bem a pele após o banho e em caso de aparecimento de micoses, visitar um dermatologista.
  • 47. As micorrizas são associações de fungos com raízes de plantas. As hifas envolvem as raízes ou penetram nas suas células, o que aumenta a superfície de absorção de água e sais minerais. Além disso, os fungos convertem certos sais minerais em formas mais facilmente absorvidas pelas plantas. Em troca, a planta fornece substancias orgânicas a eles. MICORRIZAS
  • 48.
  • 49. Alguns fungos podem crescer associados às algas formando os liquens, esta associação onde os dois envolvidos são beneficiados é conhecida como o mutualismo. Nesta condição, os liquens tornam-se organismos pouco exigentes, sobrevivendo aos ambientes mais hostis, normalmente são os pioneiros na instalação de uma comunidade. Os fungos desta associação recebem o nome de micobionte e a alga, fotobionte, pois é o organismo fotossintetizante da associação. Na associação, grande parte do corpo do líquen é formado pelo fungo Liquens
  • 50.
  • 52. CLASSIFICAÇÃO DOS FUNGOS A classificação dos fungos baseia-se principalmente nos tipos de esporos formados durante os ciclos de vida desses fungos, no entanto, distinguiremos dois grandes grupos no Reino Fungi: Eumycota (fungos verdadeiros) - quitridiomicetos, zigomicetos, ascomicetos, basidiomicetos e deuteromicetos, e Myxomycota (fungos gelatinosos).
  • 54. Chytridiomycota Zygomycota Ascomycota Basidiomycota Basidiocarpo Basidiósporo Ascocarpo Ascósporo Corpo de frutificação Zigósporo Perda do flagelo Reprodução por esporos Hifas Absorção de nutrientes do meio Parede celular com quitina Relações Filogenéticas
  • 55. 11/09/2023 14:26 Xuxu o seu Professor! 55