SlideShare uma empresa Scribd logo
REINO DOS FUNGOS
CARACTERISTICAS GERAIS
REINO DOS FUNGOS
 Pág. 101
 I. Discuta esta ideia
 Bactérias e fungos, em sua maioria, nutrem-se de forma
semelhante. Juntamente com determinadas bactérias os
fungos são muito importantes para o equilíbrio biológico
na natureza . Por quê?
REINO DOS FUNGOS
Um grupo diversificado
 -Mofos ou bolores
 Roupas, sapatos, frutas, verduras
 Micoses ( seres humanos)
 Doenças em outros animais e plantas
 Champignons – cogumelos cosmestiveis.
 Todos esses seres pertencem ao Reino dos Fungos
 Ciência que estuda os fungos - Micologia
REINO DOS FUNGOS
 CORPO DOS FUNGOS
 .-Organismos eucariontes
 Possuem organelas citoplasmáticas membranosas – as
mitocôndrias ( função).
 Células dos fungos com parede celular ( idem as
plantas).
 Fungos não possuem parede celular como as
plantas.(celulose)
REPRODUÇÃO
 Possuem um outro carboidrato ( açúcar)– Quitina
 Quitina – componente do esqueleto externo dos
artrópodes, animais que você estudará nos próximos
capítulos.
 O corpo dos fungos pluricelulares é organizado por
filamentos microscópicos chamados hifas.
REINO DOS FUNGOS
 As hifas se entrelaçam formando uma espécie de chapéu,
o micélio. ( Pág. 102)
 Cogumelo - de – chapéu - o micélio apresenta em seu
“chapéu” muitas hifas férteis , produtoras de esporos
unidade relacionadas com a reprodução desses fungos.
 Pág. 102 - Figura
Reino dos Fungos
REPRODUÇÃO DOS FUNGOS
 Reprodução assexuada e Sexuada
 Cogumelos – de - chapéu – fungos
basidiomicetos.
 Pág.103
REPRODUÇÃO DOS FUNGOS
 Os fungos são organismos aclorofilados, eucariontes e
heterotróficos, bem diferentes de animais e vegetais,
que, juntamente com as bactérias, são os principais
“lixeiros” da natureza, pois por decomporem matéria
orgânica, não deixam acumular lixo orgânico, além de
propiciarem a reciclagem de nutrientes no ambiente
 A reprodução assexuada nos fungos pode ocorrer de três
maneiras, por fragmentação, brotamento e esporulação
REPRODUÇÂO DOS FUNGOS
 A fragmentação é um tipo de reprodução
assexuada muito simples que ocorre em
certas espécies de fungos.
 Nesse tipo de reprodução, o micélio
(conjunto de hifas) se quebra, graças a
fatores bióticos ou abióticos, dando origem
a clones
REPRODUÇÃO DOS FUNGOS
 O brotamento, também chamado de gemulação, é
outro tipo de reprodução assexuada que ocorre em
fungos, como o Saccharomyces cerevisae.
 No brotamento, o fungo adulto emite brotos ou gemas
laterais que se desenvolvem e podem ou não se separar
da célula original.
 Este filo é representado pelos fungos que são de ambiente aquático e de consistência
quase sempre gelatinosa, que em algum momento de sua existência apresentará um
flagelo. Os citridiomicetos, também conhecidos como mastigomicetos (mastix: flagelo
e mycetos: fungo), podem se assemelhar as amebas em algumas fases de seu ciclo de
vida e não possuem a parede celular constituída por quitina, mas apenas por celulose e
polissacarídeos. Eles podem ainda serem divididos em dois grupos distintos: Os
sapróbios que se alimentam de restos de plantas e animais e os parasitas, responsáveis
por causar doenças em batatas.
REPRODUÇÃO DOS FUNGOS
 A esporulação é um tipo de reprodução assexuada
realizada por diversas espécies de fungos, como o
Rhizopus.
 Na esporulação, os fungos possuem estruturas chamadas
de esporangióforos, que nada mais são do que hifas
especiais que saem de determinados pontos do micélio.
Na extremidade de cada esporangióforo, encontramos o
local onde são produzidos os esporos, que é chamado de
esporângio.
REPRODUÇÃO
 Quando os esporos estão maduros, o esporângio adquire
coloração escura e se quebra, liberando os esporos no
ambiente. Os esporos são células de paredes resistentes
que, por serem muito leves, são disseminados pelo
ambiente através do vento, água, animais, homem etc.
Quando esse esporo encontra um local com condições
ambientais favoráveis, ele se desenvolve, originando um
novo micélio.
Filo Zygomicota
 Os zigomicetos ou ficomicetos são os fungos que em geral são
usados na confecção de molho de soja, hormônios como
anticoncepcionais e anti-inflamatórios.
 Seu corpo de frutificação se constitui numa penugem de
coloração branca cheia de pontos escuros que são os esporângios.
Há mais de 1.000 espécies deste tipo de fungo e eles podem ser
encontrados em quase toda a parte, agindo como parasitas em
alguns animais ou como decompositores.
 O mais conhecido representante deste filo é o Rhizobux, que
causa bolores em doces, pães e frutas.
Filo Ascomycota
ASCOMICETOS
 Os ascomycota ou ascomicetos abrangem metade das espécies
conhecidas de fungo até então.
 O mais conhecido deles é o levedo, associado ao fermento de padaria e
confecção de produtos como pão, álcool e bebidas alcóolicas.
 Outra espécie bastante conhecida é empregada em estudos genéticos e
responsável pela produção de penicilina e de alguns queijos, o
Penicillium.
 Há mais de 32.000 espécies deste fungo e eles são responsáveis pela
formação das estruturas reprodutivas sexuadas conhecidas como asco,
daí o seu nome.
Filo Basidiomycota
Classificação dos Fungos
 Conhecidos também como basidiomicetos, eles são os que
produzem a estrutura sexuada chamada basídio, de onde deriva
seu nome. Possui mais de 22.000 espécies e são mais conhecidos
como orelhas-de-pau, cogumelos, carvões e ferrugens, sendo
estes dois responsáveis por causar doenças em plantas.
 Algumas espécies são comestíveis, enquanto que outras são
terminantemente venenosas, como é o caso do Agaricius
(conhecido como champignon) e o Amanita Muscaria .
Filo Deuteromycota
REINO DOS FUNGOS
 São chamados de Fungos Imperfeitos ou deuteromicetos.
 O termo fungos imperfeitos é usado porque os fungos deste filo não
apresentam reprodução assexuada, por meio de conidiósporos, e não se
encaixam em alguns conceitos pertencentes aos fungos citados
anteriormente.
 Algumas espécies antes classificadas como deuteromicetos, contudo
foram reclassificados como é o caso do Penicillium, Aspergilius,
Candida Albacinis e o Tricophyton, agora pertencentes ao filo dos
ascomicetos.
 Este é um filo que está propenso a extinção por tratar-se de um grupo
especial, sem características específicas definidas
COMO VIVEM OS FUNGOS
 Os fungos se desenvolvem em lugares úmidos com pouca luz e com matéria
orgânica que utilizam para se alimentar.
 De acordo com a obtenção do alimento os fungos podem ser classificados em
três grupos:
 Fungos decompositores
 Fungos saprófitas – nutrem-se da matéria orgânica do corpo de organismos
mortos ou de partes ou resíduos de seres vivos eliminados no ambiente,como
pele,folhas e frutas.
 Figura - 104
Classificação dos fungos
 Fungos parasitas
 Vivem à custa de outro ser vivo,prejudicando- o e podendo até mata-lo.
 Muitas doenças dos vegetais são provocadas por fungos parasitas como
aqueles que atacam as folhas do café ou da soja , causando-lhes “ferrugem”.
 Ser humano – fungo Candida albicans que pode se instalar na boca, na
faringe e em outros órgãos internos , provocando uma doença chamada
candidíase( “ sapinho”).
Classificaçaõ dos fungos
 Fungos mutualísticos
 Associam-se a outros seres e ambos se beneficiam com essa associação.
 Líquens – são resultantes de uma associação emtre fungos e algas.
 As algas tem clorofila, fazem fotossíntese, e parte da matéria orgânica por
elas produzida é aproveitada pelos fungos. Já as hifas dos fungos envolvem as
algas, protegendo-as contra a desidratação.
 Além disso , certas hifas absorvem água e sais minerais do ambiente, e parte
desse material absorvido é utilizado pelas algas.
 Os líquens podem também ser resultante da associação entre fungos e
cianobactérias.
Os fungos e o ser humano
 Fungos do tipo levedura
 Fungos unicelulares
 São utilizados em processos de fermentação,como na fabricação de
bolos,pães,
 Saõ utilizados na fabricação de bebidas alcólicas ( cerveja e vinho).
 Leveduras do gênero Sacharomyces na ausência de gás oxigênio obtêm
energia pela fermentação alcoólica.
 Nesse processo,elas convertem açúcar em álcool etílico e gás carbônico.
 O álcool etílico pode ser empregado como combustível de automóveis,na
limpeza doméstica e na fabricação de bebidas,como vinho e a cerveja.
Fungos e o ser humano
 Na fabricação de pães e bolos, os fungos do gênero Saccharomyces são
utilizados como fermento; o gás carbônico liberado pelos fungos promove o
crescimento da massa.Fungos do gênero Penicilium são utilizados na
fabricação de queijos, como o roquefort e o camembert.
 Fungo Penicillium notatum - produz a penicilina.( antibiótico).
 Cogumelos-de-chapéu pertencem ao grupo dos Basidiomicetos. São usados
pelos seres humanos como alimento.
 EX: Agaricus bisporus – champignon ( alimento)
 Cogumelo – Amanita verna – são venenosos e podem provocar a morte de uma
pessoa quando ingeridos
 Amanita muscaria – produzem substâncias alucinógenas –provocam
alucinações.
Fungos e o ser humano
 Leitura
 A Era dos Antibióticos Pág. 107
 Resolução de Excercícios
 Integrando o conhecimento

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula fungos 2018
Aula fungos 2018Aula fungos 2018
Aula fungos 2018
Andre Luiz Nascimento
 
Reinos dos fungos prof Ivanise Meyer
Reinos dos fungos prof Ivanise MeyerReinos dos fungos prof Ivanise Meyer
Reinos dos fungos prof Ivanise Meyer
Ivanise Meyer
 
REINO FUNGI 1.pdf
REINO FUNGI 1.pdfREINO FUNGI 1.pdf
REINO FUNGI 1.pdf
AnnaRaquelNunesSanch
 
Fungos 2º ano
Fungos 2º anoFungos 2º ano
Fungos 2º ano
Marcos Santos
 
Fungos
FungosFungos
Bactérias 7º Ano
Bactérias 7º Ano Bactérias 7º Ano
Bactérias 7º Ano
guest3519e1
 
Aula reino fungi
Aula reino fungiAula reino fungi
Aula reino fungi
Plínio Gonçalves
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Fungos
FungosFungos
Pirâmides ecológicas
Pirâmides ecológicasPirâmides ecológicas
Pirâmides ecológicas
URCA
 
Fungos
FungosFungos
Micologia médica
Micologia médica Micologia médica
Micologia médica
João Monteiro
 
Doenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungosDoenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungos
Rafael Serafim
 
Aula 11 fungos
Aula   11 fungosAula   11 fungos
Aula 11 fungos
Gildo Crispim
 
Aula bactérias
Aula bactériasAula bactérias
Aula bactérias
Erik Macedo
 
Reino fungi
Reino fungi Reino fungi
Reino fungi
Jamille Nunez
 
Micologia
MicologiaMicologia
Micologia
Thomas Rodrigues
 
7 ano Fungos
7 ano Fungos7 ano Fungos
7 ano Fungos
Sarah Lemes
 
Fungos aula
Fungos aulaFungos aula
Fungos aula
Raquel Freiry
 
Bacterias
BacteriasBacterias

Mais procurados (20)

Aula fungos 2018
Aula fungos 2018Aula fungos 2018
Aula fungos 2018
 
Reinos dos fungos prof Ivanise Meyer
Reinos dos fungos prof Ivanise MeyerReinos dos fungos prof Ivanise Meyer
Reinos dos fungos prof Ivanise Meyer
 
REINO FUNGI 1.pdf
REINO FUNGI 1.pdfREINO FUNGI 1.pdf
REINO FUNGI 1.pdf
 
Fungos 2º ano
Fungos 2º anoFungos 2º ano
Fungos 2º ano
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Bactérias 7º Ano
Bactérias 7º Ano Bactérias 7º Ano
Bactérias 7º Ano
 
Aula reino fungi
Aula reino fungiAula reino fungi
Aula reino fungi
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Pirâmides ecológicas
Pirâmides ecológicasPirâmides ecológicas
Pirâmides ecológicas
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Micologia médica
Micologia médica Micologia médica
Micologia médica
 
Doenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungosDoenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungos
 
Aula 11 fungos
Aula   11 fungosAula   11 fungos
Aula 11 fungos
 
Aula bactérias
Aula bactériasAula bactérias
Aula bactérias
 
Reino fungi
Reino fungi Reino fungi
Reino fungi
 
Micologia
MicologiaMicologia
Micologia
 
7 ano Fungos
7 ano Fungos7 ano Fungos
7 ano Fungos
 
Fungos aula
Fungos aulaFungos aula
Fungos aula
 
Bacterias
BacteriasBacterias
Bacterias
 

Destaque

Os fungos 2011
Os fungos 2011Os fungos 2011
Os fungos 2011
ISJ
 
Fungos
FungosFungos
Güvenlik tedbirleri
Güvenlik tedbirleriGüvenlik tedbirleri
Güvenlik tedbirlerigokayegitim
 
Organelas
OrganelasOrganelas
Organelas
IVORASSWEILER
 
Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
Gov. Estado do Paraná
 
Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)
Bio
 
II.4 Reino Fungi
II.4 Reino FungiII.4 Reino Fungi
II.4 Reino Fungi
Rebeca Vale
 
reino fungi
reino fungireino fungi
reino fungi
zaida93
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
motago84
 

Destaque (9)

Os fungos 2011
Os fungos 2011Os fungos 2011
Os fungos 2011
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Güvenlik tedbirleri
Güvenlik tedbirleriGüvenlik tedbirleri
Güvenlik tedbirleri
 
Organelas
OrganelasOrganelas
Organelas
 
Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
 
Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)
 
II.4 Reino Fungi
II.4 Reino FungiII.4 Reino Fungi
II.4 Reino Fungi
 
reino fungi
reino fungireino fungi
reino fungi
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 

Semelhante a Reino dos fungos

REINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.pptREINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.ppt
AdemirSantos70
 
Aula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino FungiAula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino Fungi
Leonardo Kaplan
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
Isabella Silva
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
Pelo Siro
 
Material 7ª semana
Material 7ª semanaMaterial 7ª semana
Material 7ª semana
Gislaine Egidio
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
Markelly Marques
 
Fungos resumão principais características
Fungos resumão principais característicasFungos resumão principais características
Fungos resumão principais características
Alberto Fruck
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
Pelo Siro
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
eebniltonkucker
 
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Albano Novaes
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
Aline Melo
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
Isabella Silva
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
Isabella Silva
 
Avaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia iiAvaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia ii
Isabella Silva
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
Isabella Silva
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
Isabella Silva
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
Gilda Maria Santana Silva
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
Mariolina Rodrigues Oliveira
 
Generalidades De MicologìA
Generalidades De MicologìAGeneralidades De MicologìA
Generalidades De MicologìA
Jose Luis Lopez Carrillo
 

Semelhante a Reino dos fungos (20)

REINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.pptREINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.ppt
 
Aula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino FungiAula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino Fungi
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
Material 7ª semana
Material 7ª semanaMaterial 7ª semana
Material 7ª semana
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Fungos resumão principais características
Fungos resumão principais característicasFungos resumão principais características
Fungos resumão principais características
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Avaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia iiAvaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia ii
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
 
Fungos e Bactérias
Fungos e BactériasFungos e Bactérias
Fungos e Bactérias
 
Generalidades De MicologìA
Generalidades De MicologìAGeneralidades De MicologìA
Generalidades De MicologìA
 

Último

Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 

Último (20)

Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 

Reino dos fungos

  • 2. REINO DOS FUNGOS  Pág. 101  I. Discuta esta ideia  Bactérias e fungos, em sua maioria, nutrem-se de forma semelhante. Juntamente com determinadas bactérias os fungos são muito importantes para o equilíbrio biológico na natureza . Por quê?
  • 3. REINO DOS FUNGOS Um grupo diversificado  -Mofos ou bolores  Roupas, sapatos, frutas, verduras  Micoses ( seres humanos)  Doenças em outros animais e plantas  Champignons – cogumelos cosmestiveis.  Todos esses seres pertencem ao Reino dos Fungos  Ciência que estuda os fungos - Micologia
  • 4. REINO DOS FUNGOS  CORPO DOS FUNGOS  .-Organismos eucariontes  Possuem organelas citoplasmáticas membranosas – as mitocôndrias ( função).  Células dos fungos com parede celular ( idem as plantas).  Fungos não possuem parede celular como as plantas.(celulose)
  • 5. REPRODUÇÃO  Possuem um outro carboidrato ( açúcar)– Quitina  Quitina – componente do esqueleto externo dos artrópodes, animais que você estudará nos próximos capítulos.  O corpo dos fungos pluricelulares é organizado por filamentos microscópicos chamados hifas.
  • 6. REINO DOS FUNGOS  As hifas se entrelaçam formando uma espécie de chapéu, o micélio. ( Pág. 102)  Cogumelo - de – chapéu - o micélio apresenta em seu “chapéu” muitas hifas férteis , produtoras de esporos unidade relacionadas com a reprodução desses fungos.  Pág. 102 - Figura
  • 7. Reino dos Fungos REPRODUÇÃO DOS FUNGOS  Reprodução assexuada e Sexuada  Cogumelos – de - chapéu – fungos basidiomicetos.  Pág.103
  • 8. REPRODUÇÃO DOS FUNGOS  Os fungos são organismos aclorofilados, eucariontes e heterotróficos, bem diferentes de animais e vegetais, que, juntamente com as bactérias, são os principais “lixeiros” da natureza, pois por decomporem matéria orgânica, não deixam acumular lixo orgânico, além de propiciarem a reciclagem de nutrientes no ambiente  A reprodução assexuada nos fungos pode ocorrer de três maneiras, por fragmentação, brotamento e esporulação
  • 9. REPRODUÇÂO DOS FUNGOS  A fragmentação é um tipo de reprodução assexuada muito simples que ocorre em certas espécies de fungos.  Nesse tipo de reprodução, o micélio (conjunto de hifas) se quebra, graças a fatores bióticos ou abióticos, dando origem a clones
  • 10. REPRODUÇÃO DOS FUNGOS  O brotamento, também chamado de gemulação, é outro tipo de reprodução assexuada que ocorre em fungos, como o Saccharomyces cerevisae.  No brotamento, o fungo adulto emite brotos ou gemas laterais que se desenvolvem e podem ou não se separar da célula original.
  • 11.  Este filo é representado pelos fungos que são de ambiente aquático e de consistência quase sempre gelatinosa, que em algum momento de sua existência apresentará um flagelo. Os citridiomicetos, também conhecidos como mastigomicetos (mastix: flagelo e mycetos: fungo), podem se assemelhar as amebas em algumas fases de seu ciclo de vida e não possuem a parede celular constituída por quitina, mas apenas por celulose e polissacarídeos. Eles podem ainda serem divididos em dois grupos distintos: Os sapróbios que se alimentam de restos de plantas e animais e os parasitas, responsáveis por causar doenças em batatas.
  • 12. REPRODUÇÃO DOS FUNGOS  A esporulação é um tipo de reprodução assexuada realizada por diversas espécies de fungos, como o Rhizopus.  Na esporulação, os fungos possuem estruturas chamadas de esporangióforos, que nada mais são do que hifas especiais que saem de determinados pontos do micélio. Na extremidade de cada esporangióforo, encontramos o local onde são produzidos os esporos, que é chamado de esporângio.
  • 13. REPRODUÇÃO  Quando os esporos estão maduros, o esporângio adquire coloração escura e se quebra, liberando os esporos no ambiente. Os esporos são células de paredes resistentes que, por serem muito leves, são disseminados pelo ambiente através do vento, água, animais, homem etc. Quando esse esporo encontra um local com condições ambientais favoráveis, ele se desenvolve, originando um novo micélio.
  • 15.  Os zigomicetos ou ficomicetos são os fungos que em geral são usados na confecção de molho de soja, hormônios como anticoncepcionais e anti-inflamatórios.  Seu corpo de frutificação se constitui numa penugem de coloração branca cheia de pontos escuros que são os esporângios. Há mais de 1.000 espécies deste tipo de fungo e eles podem ser encontrados em quase toda a parte, agindo como parasitas em alguns animais ou como decompositores.  O mais conhecido representante deste filo é o Rhizobux, que causa bolores em doces, pães e frutas.
  • 17. ASCOMICETOS  Os ascomycota ou ascomicetos abrangem metade das espécies conhecidas de fungo até então.  O mais conhecido deles é o levedo, associado ao fermento de padaria e confecção de produtos como pão, álcool e bebidas alcóolicas.  Outra espécie bastante conhecida é empregada em estudos genéticos e responsável pela produção de penicilina e de alguns queijos, o Penicillium.  Há mais de 32.000 espécies deste fungo e eles são responsáveis pela formação das estruturas reprodutivas sexuadas conhecidas como asco, daí o seu nome.
  • 19. Classificação dos Fungos  Conhecidos também como basidiomicetos, eles são os que produzem a estrutura sexuada chamada basídio, de onde deriva seu nome. Possui mais de 22.000 espécies e são mais conhecidos como orelhas-de-pau, cogumelos, carvões e ferrugens, sendo estes dois responsáveis por causar doenças em plantas.  Algumas espécies são comestíveis, enquanto que outras são terminantemente venenosas, como é o caso do Agaricius (conhecido como champignon) e o Amanita Muscaria .
  • 21. REINO DOS FUNGOS  São chamados de Fungos Imperfeitos ou deuteromicetos.  O termo fungos imperfeitos é usado porque os fungos deste filo não apresentam reprodução assexuada, por meio de conidiósporos, e não se encaixam em alguns conceitos pertencentes aos fungos citados anteriormente.  Algumas espécies antes classificadas como deuteromicetos, contudo foram reclassificados como é o caso do Penicillium, Aspergilius, Candida Albacinis e o Tricophyton, agora pertencentes ao filo dos ascomicetos.  Este é um filo que está propenso a extinção por tratar-se de um grupo especial, sem características específicas definidas
  • 22. COMO VIVEM OS FUNGOS  Os fungos se desenvolvem em lugares úmidos com pouca luz e com matéria orgânica que utilizam para se alimentar.  De acordo com a obtenção do alimento os fungos podem ser classificados em três grupos:  Fungos decompositores  Fungos saprófitas – nutrem-se da matéria orgânica do corpo de organismos mortos ou de partes ou resíduos de seres vivos eliminados no ambiente,como pele,folhas e frutas.  Figura - 104
  • 23. Classificação dos fungos  Fungos parasitas  Vivem à custa de outro ser vivo,prejudicando- o e podendo até mata-lo.  Muitas doenças dos vegetais são provocadas por fungos parasitas como aqueles que atacam as folhas do café ou da soja , causando-lhes “ferrugem”.  Ser humano – fungo Candida albicans que pode se instalar na boca, na faringe e em outros órgãos internos , provocando uma doença chamada candidíase( “ sapinho”).
  • 24. Classificaçaõ dos fungos  Fungos mutualísticos  Associam-se a outros seres e ambos se beneficiam com essa associação.  Líquens – são resultantes de uma associação emtre fungos e algas.  As algas tem clorofila, fazem fotossíntese, e parte da matéria orgânica por elas produzida é aproveitada pelos fungos. Já as hifas dos fungos envolvem as algas, protegendo-as contra a desidratação.  Além disso , certas hifas absorvem água e sais minerais do ambiente, e parte desse material absorvido é utilizado pelas algas.  Os líquens podem também ser resultante da associação entre fungos e cianobactérias.
  • 25. Os fungos e o ser humano  Fungos do tipo levedura  Fungos unicelulares  São utilizados em processos de fermentação,como na fabricação de bolos,pães,  Saõ utilizados na fabricação de bebidas alcólicas ( cerveja e vinho).  Leveduras do gênero Sacharomyces na ausência de gás oxigênio obtêm energia pela fermentação alcoólica.  Nesse processo,elas convertem açúcar em álcool etílico e gás carbônico.  O álcool etílico pode ser empregado como combustível de automóveis,na limpeza doméstica e na fabricação de bebidas,como vinho e a cerveja.
  • 26. Fungos e o ser humano  Na fabricação de pães e bolos, os fungos do gênero Saccharomyces são utilizados como fermento; o gás carbônico liberado pelos fungos promove o crescimento da massa.Fungos do gênero Penicilium são utilizados na fabricação de queijos, como o roquefort e o camembert.  Fungo Penicillium notatum - produz a penicilina.( antibiótico).  Cogumelos-de-chapéu pertencem ao grupo dos Basidiomicetos. São usados pelos seres humanos como alimento.  EX: Agaricus bisporus – champignon ( alimento)  Cogumelo – Amanita verna – são venenosos e podem provocar a morte de uma pessoa quando ingeridos  Amanita muscaria – produzem substâncias alucinógenas –provocam alucinações.
  • 27. Fungos e o ser humano  Leitura  A Era dos Antibióticos Pág. 107  Resolução de Excercícios  Integrando o conhecimento