SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Sócrates de Atenas
470? - 399? .a.C.
Considerações importantes sobre Sócrates e sua filosofia:
• pertence ao segundo período da filosofia antiga, conhecido como socrático, clássico
ou antropológico V-IV a.C.;
• considerado pela história da filosofia como o maior dos filósofos;
• considerado, ao lado de Platão e Aristóteles, o maior adversário dos sofistas;
• deduz que a sabedoria é o resultado da percepção da própria ignorância.
“Aquele a quem a palavra não educar, também o pau não educará.”
Sócrates.
Prof. Juliano
- acredita que Apolo lhe deu uma missão, que é
questionar todo homem que toma opiniões como
conhecimento verdadeiro;
- não deixou nenhum escrito, pois toda sua filosofia
foi concebida através de diálogos: oralidade.
Considerações importantes sobre Sócrates e sua filosofia:
Sócrates de Atenas
- considerado pelo oráculo de Delfos, principal templo erguido em homenagem a
Apolo, deus da razão, que se manifesta por meio de sua sacerdotisa Pítia ou Sibila,
“o mais sábio dos homens”, cuja afirmação é testemunhada por Querofonte e
apresentado na boulé, tribunal grego, na defesa de Sócrates;
Ruínas do Oráculo de Delfos.
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
Tudo que sabemos sobre a vida e o pensamento de Sócrates, pois ele não deixou
nenhum escrito, é proveniente de comentários dos filósofos (que o seguiram, ou
criticaram suas ideias, ou só estudaram suas ações), dos historiadores e outros
escritores da época. As principais fontes sobre o assunto em questão são de seus
dois mais importantes discípulos, Xenofonte e Platão; além de Aristófanes,
escritor de teatro/dramaturgo, que satirizava os sofistas em suas comédias, onde
Sócrates é personagem de uma delas.
Principais escritos sobre Sócrates e sua filosofia
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
 Vejamos a posição de cada um deles sobre Sócrates:
Aristófanes: visão negativa que afirma ser Sócrates um tipo de “mestre-pensador
perigoso”.
Xenofonte: visão neutra que afirma ser Sócrates apenas um “homem moralista e
convencional”.
Platão: visão positiva que afirma ser Sócrates o “modelo ideal de cidadão da
pólis”.
Quem foi Sócrates?
Platão e os diálogos
socráticos
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
Máxima socrática:
Principais objetivos da filosofia socrática:
o pensamento de Sócrates relaciona dois conceitos fundamentais, são eles: Teoria
do conhecimento e Ética, pois conhecer a verdade teria como consequência
inevitável a ação moral (virtuosa, justa ou correta).
 Logo...
a virtude (ação de bem) e a verdade (conhecimento do bem) estariam intimamente
ligados... seriam inseparáveis, pois a primeira, agir conforme o bem, é fruto da
segunda, pensar o que é o bem.
Sócrates de Atenas
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
• Teoria do Conhecimento: tem como objeto de estudo compreender qual é e o
que é o conhecimento verdadeiro.
• Ética: tem como objeto de estudo descobrir qual é a ação moral.
 Objeto de estudo da...
 Na filosofia socrática o objetivo da...
• Teoria do Conhecimento: é fazer com que os homens adquiram, a partir da
razão, o conhecimento do que é em si – isto é, a substância/essência dos seres
(verdade).
• Ética: é fazer com que os homens busquem a prática de ações corretas ou justas
nas relações privadas (pessoais) e públicas (políticas) com os membros da pólis.
Sócrates de Atenas
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
 Relação entre Teoria do Conhecimento (saber) e Ética (fazer):

Logo...Razão: saber



Ação: fazer
A filosofia socrática busca estabelecer uma
relação direta entre Teoria do Conhecimento
(verdade) e Ética (moral), cuja interdependência
decidem os rumos políticos da pólis.
Objetivo da Filosofia Socrática
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
•Bem, Bom ou Belo são as produções da
epistemologia filosófica que os homens definem
como conceito, verdade, razão ou logos.
Atenção!
Sócrates de Atenas
A Filosofia Socrática
Para facilitar a compreensão dos conceitos socráticos, cuja finalidade é o entendimento
das possíveis interpretações desse filósofo, iremos, pedagogicamente, dividir seu
pensamento em três partes, deixando claro que existem divergências sobre o tema. As
três partes são:
- 1ª Parte: Exortação:
2ª Parte: Ironia: refutação/elenchos: aporia
- 3ª Parte: Maiêutica;
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
1ª Parte: Exortação: convite que Sócrates dirige ao seu interlocutor com o intuito
de iniciar um diálogo. Vale ressaltar que o mesmo costuma ocorrer após a emissão
de um juízo de valor qualquer ou conclusão do interlocutor.
Filosofia Socrática
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
2ª Parte: Ironia: tem como finalidade destruir os preconceitos que não passam de
opiniões baseadas nos sentidos. Para tanto Sócrates diante do oponente, que se diz
conhecedor de terminado assunto, afirma inicialmente nada saber e, com hábeis
perguntas, demonstra as certezas até o outro reconhecer a própria ignorância através
da refutação (ou elenchos/elenkos).
 Mas como ocorre a refutação?
Sócrates conduz seu interlocutor a um estado de aporia (em grego “poros
tampados”), que significa pergunta sem resposta ou dificuldade de ordem racional
decorrente de um único raciocínio.
• Ironia: significa perguntar, questionar, interrogar, indagar etc.
• Refutação: mostrar que os conceitos do outro é infundado e falho.
Filosofia Socrática
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
3ª Parte: Maiêutica: significa “dar luz a ideias novas, buscando a verdade”. Tem
como objetivo ajudar a construir ou a reconstruir a definição dos conceitos, de
modo que esses sejam racionais, isto é, válidos de modo universal, necessário e
atemporal.
 Portanto a filosofia socrática possui três conceitos chave, são eles:

Ironia: refutação: aporia
Filosofia Socrática
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
Dados Históricos Sobre Sócrates
 Principais acusadores de Sócrates:
- Ânito;
- Meleto;
- Lícon.
 Principais acusações apresentadas no Tribunal contra Sócrates:
• Corromper e perverter a mocidade ou juventude ateniense;
• Blasfemar e não crer nos deuses da cidade e da religião grega;
• Negar as virtudes gregas;
• Fazer prevalecer o discurso e a razão mais fraca.
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
 Sentenças dadas pelo Tribunal a Sócrates:
1ª. Pagar uma multa altíssima;
2ª. Exílio;
3ª Morte.
Dados Históricos Sobre Sócrates
Sócrates foi obrigado a tomar cicuta, um líquido
venenoso extraído de uma planta de mesmo nome.
Cicuta
Cicuta
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
 Consequências da dialética socrática para Atenas na Grécia:
• Revolução política;
• Revolução ideológica;
• Sócrates como líder carismático;
Dados Históricos Sobre Sócrates
Academia de Platão
- Abertura de escolas sob a influência da reflexão socrática;
- O homem e suas produções como o centro das discussões;
- Valorização da razão e desvalorização dos sentidos/corpo.
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
Pintura de Sócrates
Escolas fundadas pela influência de Sócrates:
 Socráticas Maiores:
• Academia: Platão de Atenas.
• Liceu: Aristóteles de Estagira.
 Socráticas Menores:
• Cínica: Antístenes de Atenas – escola misantropa.
• Cirenaica: Aristipo de Cirene – escola hedonista.
• Megárica: Euclides de Mégara – escola ascética.
• Elide: Fedo e Menédemo – escola ascética.
Escolas Socráticas
Platão e Aristóteles
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
Escolas Socráticas Menores
Definição dos conceitos de...
- Misantropismo: é aquele que tem aversão às
convenções criadas pelo homem em sociedade. O
seu principal representante foi Diógenes de Sínope.
- Hedonismo: é uma concepção filosófica que
proclama o prazer como fim supremo da vida. Por
isso, os hedonistas baseiam a sua existência na
busca pelo prazer e na supressão da dor.
- Ascetismo: é prática da abstenção de prazeres e até
do conforto material, adotada com o fim de alcançar
a perfeição moral e espiritual.
Diógenes de Sínope
Referências Bibliográficas
ABBAGNANO, Nicola. História da Filosofia. Lisboa: Presença, 1992.
ARANHA, M. L. & MARTINS, M. H. P. Filosofando. São Paulo: Moderna, 2003.
CHAUÍ, M. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2003.
CHALITA, G. Vivendo a filosofia. São Paulo: Atual, 2002.
COTRIM, G. Fundamentos da filosofia. São Paulo: Saraiva, 2002 [e 2006].
GILES, T. R. Introdução à Filosofia. São Paulo: EDUSP, 1979.
MANDIN, B. Curso de filosofia. Os filósofos do ocidente. São Paulo: Paulus, 1982.
OLIVEIRA, A. M. (org.). Primeira filosofia. São Paulo: Brasiliense, 1996.
REZENDE, A. (org.). Curso de filosofia; para professores e alunos dos cursos de
segundo grau e graduação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar editor, 2002.
julianojbs@yahoo.com.brProf. Juliano

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O surgimento da filosofia
O surgimento da filosofiaO surgimento da filosofia
O surgimento da filosofia
Alison Nunes
 
Filosofia moderna
Filosofia moderna Filosofia moderna
Filosofia moderna
Over Lane
 
1 introdução à reflexão filosofica
1 introdução à reflexão filosofica1 introdução à reflexão filosofica
1 introdução à reflexão filosofica
Daniele Rubim
 

Mais procurados (20)

O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
 
Filosofia moderna
Filosofia modernaFilosofia moderna
Filosofia moderna
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
Sócrates
SócratesSócrates
Sócrates
 
História da filosofia antiga
História da filosofia antigaHistória da filosofia antiga
História da filosofia antiga
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
Cap 4 - Filosofia Helenística
Cap 4 - Filosofia HelenísticaCap 4 - Filosofia Helenística
Cap 4 - Filosofia Helenística
 
O surgimento da filosofia
O surgimento da filosofiaO surgimento da filosofia
O surgimento da filosofia
 
Pré socráticos
Pré socráticosPré socráticos
Pré socráticos
 
Os Sofistas
Os SofistasOs Sofistas
Os Sofistas
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
História da Filosofia
 
Filosofia moderna
Filosofia moderna Filosofia moderna
Filosofia moderna
 
Sócrates
SócratesSócrates
Sócrates
 
Aula 21 filosofia da ciência
Aula 21   filosofia da ciênciaAula 21   filosofia da ciência
Aula 21 filosofia da ciência
 
Aula02 - Metafísica
Aula02 - MetafísicaAula02 - Metafísica
Aula02 - Metafísica
 
1 introdução à reflexão filosofica
1 introdução à reflexão filosofica1 introdução à reflexão filosofica
1 introdução à reflexão filosofica
 
Aula de filosofia
Aula de filosofia Aula de filosofia
Aula de filosofia
 
Período helenístico
Período helenísticoPeríodo helenístico
Período helenístico
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
 
Filosofia 05- Filosofia Moderna
Filosofia 05- Filosofia ModernaFilosofia 05- Filosofia Moderna
Filosofia 05- Filosofia Moderna
 

Destaque

Socrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofiaSocrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofia
Silvia Cintra
 
Sofistas e socrates
Sofistas e socratesSofistas e socrates
Sofistas e socrates
UNESC
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
Erizon Júnior
 

Destaque (20)

Socrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofiaSocrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofia
 
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da FilosofiaAula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
 
Sócrates: Vida e obra
Sócrates: Vida e obraSócrates: Vida e obra
Sócrates: Vida e obra
 
Sócrates
SócratesSócrates
Sócrates
 
Filosofia Socrática
Filosofia SocráticaFilosofia Socrática
Filosofia Socrática
 
Sócrates platão e aristóteles
Sócrates platão e aristótelesSócrates platão e aristóteles
Sócrates platão e aristóteles
 
Sofistas e socrates
Sofistas e socratesSofistas e socrates
Sofistas e socrates
 
Origem Da Filosofia
Origem Da FilosofiaOrigem Da Filosofia
Origem Da Filosofia
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
 
Lógica
LógicaLógica
Lógica
 
Propriedade Privada
Propriedade PrivadaPropriedade Privada
Propriedade Privada
 
Sobre a-indústria-cultural
Sobre a-indústria-culturalSobre a-indústria-cultural
Sobre a-indústria-cultural
 
AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...
AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...
AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...
 
Quem somos nós, muçulmanos
Quem somos nós, muçulmanosQuem somos nós, muçulmanos
Quem somos nós, muçulmanos
 
Trabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaTrabalho de filosofia
Trabalho de filosofia
 
63922 ano racionalismo_e_empirismo
63922 ano racionalismo_e_empirismo63922 ano racionalismo_e_empirismo
63922 ano racionalismo_e_empirismo
 
Era uma vez... Mitos, fábulas e anedotas para um trabalho mais consciente
Era uma vez... Mitos, fábulas e anedotas para um trabalho mais conscienteEra uma vez... Mitos, fábulas e anedotas para um trabalho mais consciente
Era uma vez... Mitos, fábulas e anedotas para um trabalho mais consciente
 
Ensino da filosofia no Ensino Secundário
Ensino da filosofia no Ensino SecundárioEnsino da filosofia no Ensino Secundário
Ensino da filosofia no Ensino Secundário
 
A relação lógica das coisas
A relação lógica das coisasA relação lógica das coisas
A relação lógica das coisas
 
Modulo03 ce 2
Modulo03 ce 2Modulo03 ce 2
Modulo03 ce 2
 

Semelhante a Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates

Filosofia Grega Clássica ao Helenismo
Filosofia Grega Clássica ao HelenismoFilosofia Grega Clássica ao Helenismo
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo
Carson Souza
 
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELESAULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
luluzivania
 
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo-Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo-Prof.Altair Aguilar.Filosofia Grega Clássica ao Helenismo-Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo-Prof.Altair Aguilar.
Altair Moisés Aguilar
 
O preconceito em relação à filosofia
O preconceito em relação à filosofiaO preconceito em relação à filosofia
O preconceito em relação à filosofia
Manoelito Filho Soares
 
Captulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da VerdadeCaptulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da Verdade
Marcos Mororó
 
I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
AidaCunha73
 
I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
Aida Cunha
 
Capítulo 13 em busca da verdade
Capítulo 13   em busca da verdadeCapítulo 13   em busca da verdade
Capítulo 13 em busca da verdade
Edirlene Fraga
 
Slides - Aula 02 - Sofistas e Sócrates.pdf
Slides - Aula 02 - Sofistas e Sócrates.pdfSlides - Aula 02 - Sofistas e Sócrates.pdf
Slides - Aula 02 - Sofistas e Sócrates.pdf
Natan Baptista
 

Semelhante a Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates (20)

Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
 
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo
Filosofia Grega Clássica ao HelenismoFilosofia Grega Clássica ao Helenismo
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo
 
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELESAULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
AULAS FILOSOFIA.pdf SOCRATES E PLATAO E ARISTOTELES
 
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo-Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo-Prof.Altair Aguilar.Filosofia Grega Clássica ao Helenismo-Prof.Altair Aguilar.
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo-Prof.Altair Aguilar.
 
Sócrates (capítulo 1)
Sócrates (capítulo 1)Sócrates (capítulo 1)
Sócrates (capítulo 1)
 
A origem da filosofia e socrates - PROEJA CPII
A origem da filosofia e socrates - PROEJA CPII A origem da filosofia e socrates - PROEJA CPII
A origem da filosofia e socrates - PROEJA CPII
 
Revisão - Filosofia 1 ano (2º Bimestre)
Revisão - Filosofia 1 ano (2º Bimestre)Revisão - Filosofia 1 ano (2º Bimestre)
Revisão - Filosofia 1 ano (2º Bimestre)
 
O preconceito em relação à filosofia
O preconceito em relação à filosofiaO preconceito em relação à filosofia
O preconceito em relação à filosofia
 
História da Filosofia dos Pré Socráticos ao Helenismo
História da Filosofia   dos Pré Socráticos ao HelenismoHistória da Filosofia   dos Pré Socráticos ao Helenismo
História da Filosofia dos Pré Socráticos ao Helenismo
 
Filosofia Unidade 2
Filosofia Unidade 2Filosofia Unidade 2
Filosofia Unidade 2
 
A filisofia do mundo
A filisofia do mundoA filisofia do mundo
A filisofia do mundo
 
Captulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da VerdadeCaptulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da Verdade
 
I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
 
I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)I   definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
I definição de filosofia, breve contextualização e disciplinas (3)
 
Capítulo 13 em busca da verdade
Capítulo 13   em busca da verdadeCapítulo 13   em busca da verdade
Capítulo 13 em busca da verdade
 
Slides - Aula 02 - Sofistas e Sócrates.pdf
Slides - Aula 02 - Sofistas e Sócrates.pdfSlides - Aula 02 - Sofistas e Sócrates.pdf
Slides - Aula 02 - Sofistas e Sócrates.pdf
 
Filosofia da educação
Filosofia da educaçãoFilosofia da educação
Filosofia da educação
 
Aula 1 fls em
Aula 1 fls emAula 1 fls em
Aula 1 fls em
 
“Resumão” da Filosofia para o Vestibular
“Resumão” da Filosofia para o Vestibular“Resumão” da Filosofia para o Vestibular
“Resumão” da Filosofia para o Vestibular
 
Filo 24
Filo 24Filo 24
Filo 24
 

Mais de Leandro Nazareth Souto

Mais de Leandro Nazareth Souto (20)

Laudato si - Papa Francisco (exposição no Brasil)
Laudato si - Papa Francisco (exposição no Brasil)Laudato si - Papa Francisco (exposição no Brasil)
Laudato si - Papa Francisco (exposição no Brasil)
 
Jesus, cristo e os desafios do ecumenismo e do diálogo inter religioso
Jesus, cristo e os desafios do ecumenismo e do diálogo inter religiosoJesus, cristo e os desafios do ecumenismo e do diálogo inter religioso
Jesus, cristo e os desafios do ecumenismo e do diálogo inter religioso
 
Fé e razão, uma conversa entre a ciência e a religião
Fé e razão, uma conversa entre a ciência e a religiãoFé e razão, uma conversa entre a ciência e a religião
Fé e razão, uma conversa entre a ciência e a religião
 
Livro da Sabedoria Antigo Testamento
Livro da Sabedoria Antigo TestamentoLivro da Sabedoria Antigo Testamento
Livro da Sabedoria Antigo Testamento
 
Jesus, Cristo e o desafio das missões
Jesus, Cristo e o desafio das missõesJesus, Cristo e o desafio das missões
Jesus, Cristo e o desafio das missões
 
Do mundo fechado ao universo infinito (Capítulos VII e VIII)
Do mundo fechado ao universo infinito (Capítulos VII e VIII)Do mundo fechado ao universo infinito (Capítulos VII e VIII)
Do mundo fechado ao universo infinito (Capítulos VII e VIII)
 
A misericórdia é o segredo de deus
A misericórdia é o segredo de deusA misericórdia é o segredo de deus
A misericórdia é o segredo de deus
 
Livro de Juízes Antigo Testamento
Livro de Juízes Antigo TestamentoLivro de Juízes Antigo Testamento
Livro de Juízes Antigo Testamento
 
Encontrar com Deus é potencializar as VIRTUDES humanas e cristãs
Encontrar com Deus é potencializar as VIRTUDES humanas e cristãsEncontrar com Deus é potencializar as VIRTUDES humanas e cristãs
Encontrar com Deus é potencializar as VIRTUDES humanas e cristãs
 
O que sabemos sobre a bíblia
O que sabemos sobre a bíbliaO que sabemos sobre a bíblia
O que sabemos sobre a bíblia
 
Como ter um (r) encontro com jesus, tornando se seu discípulo amado à luz da ...
Como ter um (r) encontro com jesus, tornando se seu discípulo amado à luz da ...Como ter um (r) encontro com jesus, tornando se seu discípulo amado à luz da ...
Como ter um (r) encontro com jesus, tornando se seu discípulo amado à luz da ...
 
As influências da religião e filosofia antiga grega na construção da doutrina...
As influências da religião e filosofia antiga grega na construção da doutrina...As influências da religião e filosofia antiga grega na construção da doutrina...
As influências da religião e filosofia antiga grega na construção da doutrina...
 
Aula de filosofia antiga, tema: Antropogênese
Aula de filosofia antiga, tema: AntropogêneseAula de filosofia antiga, tema: Antropogênese
Aula de filosofia antiga, tema: Antropogênese
 
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de HiponaAula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
 
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismoAula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
 
Aula de filosofia antiga, tema: São Tomás de Aquino
Aula de filosofia antiga, tema: São Tomás de AquinoAula de filosofia antiga, tema: São Tomás de Aquino
Aula de filosofia antiga, tema: São Tomás de Aquino
 
Aula de filosofia antiga, tema: A questão dos universais
Aula de filosofia antiga, tema: A questão dos universaisAula de filosofia antiga, tema: A questão dos universais
Aula de filosofia antiga, tema: A questão dos universais
 
Aula de filosofia antiga, tema: Filosofia Helênica
Aula de filosofia antiga, tema: Filosofia HelênicaAula de filosofia antiga, tema: Filosofia Helênica
Aula de filosofia antiga, tema: Filosofia Helênica
 
Aula de filosofia antiga, tema: Heráclito de Éfeso
Aula de filosofia antiga, tema: Heráclito de ÉfesoAula de filosofia antiga, tema: Heráclito de Éfeso
Aula de filosofia antiga, tema: Heráclito de Éfeso
 
Aula de filosofia antiga, tema: Platão de Atenas (aula 2)
Aula de filosofia antiga, tema: Platão de Atenas (aula 2)Aula de filosofia antiga, tema: Platão de Atenas (aula 2)
Aula de filosofia antiga, tema: Platão de Atenas (aula 2)
 

Último

Último (20)

Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 

Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates

  • 1. Sócrates de Atenas 470? - 399? .a.C. Considerações importantes sobre Sócrates e sua filosofia: • pertence ao segundo período da filosofia antiga, conhecido como socrático, clássico ou antropológico V-IV a.C.; • considerado pela história da filosofia como o maior dos filósofos; • considerado, ao lado de Platão e Aristóteles, o maior adversário dos sofistas; • deduz que a sabedoria é o resultado da percepção da própria ignorância. “Aquele a quem a palavra não educar, também o pau não educará.” Sócrates. Prof. Juliano
  • 2. - acredita que Apolo lhe deu uma missão, que é questionar todo homem que toma opiniões como conhecimento verdadeiro; - não deixou nenhum escrito, pois toda sua filosofia foi concebida através de diálogos: oralidade. Considerações importantes sobre Sócrates e sua filosofia: Sócrates de Atenas - considerado pelo oráculo de Delfos, principal templo erguido em homenagem a Apolo, deus da razão, que se manifesta por meio de sua sacerdotisa Pítia ou Sibila, “o mais sábio dos homens”, cuja afirmação é testemunhada por Querofonte e apresentado na boulé, tribunal grego, na defesa de Sócrates; Ruínas do Oráculo de Delfos. Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 3. Tudo que sabemos sobre a vida e o pensamento de Sócrates, pois ele não deixou nenhum escrito, é proveniente de comentários dos filósofos (que o seguiram, ou criticaram suas ideias, ou só estudaram suas ações), dos historiadores e outros escritores da época. As principais fontes sobre o assunto em questão são de seus dois mais importantes discípulos, Xenofonte e Platão; além de Aristófanes, escritor de teatro/dramaturgo, que satirizava os sofistas em suas comédias, onde Sócrates é personagem de uma delas. Principais escritos sobre Sócrates e sua filosofia Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 4.  Vejamos a posição de cada um deles sobre Sócrates: Aristófanes: visão negativa que afirma ser Sócrates um tipo de “mestre-pensador perigoso”. Xenofonte: visão neutra que afirma ser Sócrates apenas um “homem moralista e convencional”. Platão: visão positiva que afirma ser Sócrates o “modelo ideal de cidadão da pólis”. Quem foi Sócrates? Platão e os diálogos socráticos Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 5. Máxima socrática: Principais objetivos da filosofia socrática: o pensamento de Sócrates relaciona dois conceitos fundamentais, são eles: Teoria do conhecimento e Ética, pois conhecer a verdade teria como consequência inevitável a ação moral (virtuosa, justa ou correta).  Logo... a virtude (ação de bem) e a verdade (conhecimento do bem) estariam intimamente ligados... seriam inseparáveis, pois a primeira, agir conforme o bem, é fruto da segunda, pensar o que é o bem. Sócrates de Atenas Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 6. • Teoria do Conhecimento: tem como objeto de estudo compreender qual é e o que é o conhecimento verdadeiro. • Ética: tem como objeto de estudo descobrir qual é a ação moral.  Objeto de estudo da...  Na filosofia socrática o objetivo da... • Teoria do Conhecimento: é fazer com que os homens adquiram, a partir da razão, o conhecimento do que é em si – isto é, a substância/essência dos seres (verdade). • Ética: é fazer com que os homens busquem a prática de ações corretas ou justas nas relações privadas (pessoais) e públicas (políticas) com os membros da pólis. Sócrates de Atenas Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 7.  Relação entre Teoria do Conhecimento (saber) e Ética (fazer):  Logo...Razão: saber    Ação: fazer A filosofia socrática busca estabelecer uma relação direta entre Teoria do Conhecimento (verdade) e Ética (moral), cuja interdependência decidem os rumos políticos da pólis. Objetivo da Filosofia Socrática Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 8. •Bem, Bom ou Belo são as produções da epistemologia filosófica que os homens definem como conceito, verdade, razão ou logos. Atenção! Sócrates de Atenas A Filosofia Socrática Para facilitar a compreensão dos conceitos socráticos, cuja finalidade é o entendimento das possíveis interpretações desse filósofo, iremos, pedagogicamente, dividir seu pensamento em três partes, deixando claro que existem divergências sobre o tema. As três partes são: - 1ª Parte: Exortação: 2ª Parte: Ironia: refutação/elenchos: aporia - 3ª Parte: Maiêutica; Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 9. 1ª Parte: Exortação: convite que Sócrates dirige ao seu interlocutor com o intuito de iniciar um diálogo. Vale ressaltar que o mesmo costuma ocorrer após a emissão de um juízo de valor qualquer ou conclusão do interlocutor. Filosofia Socrática Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 10. 2ª Parte: Ironia: tem como finalidade destruir os preconceitos que não passam de opiniões baseadas nos sentidos. Para tanto Sócrates diante do oponente, que se diz conhecedor de terminado assunto, afirma inicialmente nada saber e, com hábeis perguntas, demonstra as certezas até o outro reconhecer a própria ignorância através da refutação (ou elenchos/elenkos).  Mas como ocorre a refutação? Sócrates conduz seu interlocutor a um estado de aporia (em grego “poros tampados”), que significa pergunta sem resposta ou dificuldade de ordem racional decorrente de um único raciocínio. • Ironia: significa perguntar, questionar, interrogar, indagar etc. • Refutação: mostrar que os conceitos do outro é infundado e falho. Filosofia Socrática Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 11. 3ª Parte: Maiêutica: significa “dar luz a ideias novas, buscando a verdade”. Tem como objetivo ajudar a construir ou a reconstruir a definição dos conceitos, de modo que esses sejam racionais, isto é, válidos de modo universal, necessário e atemporal.  Portanto a filosofia socrática possui três conceitos chave, são eles:  Ironia: refutação: aporia Filosofia Socrática Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 12. Dados Históricos Sobre Sócrates  Principais acusadores de Sócrates: - Ânito; - Meleto; - Lícon.  Principais acusações apresentadas no Tribunal contra Sócrates: • Corromper e perverter a mocidade ou juventude ateniense; • Blasfemar e não crer nos deuses da cidade e da religião grega; • Negar as virtudes gregas; • Fazer prevalecer o discurso e a razão mais fraca. Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 13.  Sentenças dadas pelo Tribunal a Sócrates: 1ª. Pagar uma multa altíssima; 2ª. Exílio; 3ª Morte. Dados Históricos Sobre Sócrates Sócrates foi obrigado a tomar cicuta, um líquido venenoso extraído de uma planta de mesmo nome. Cicuta Cicuta Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 14.  Consequências da dialética socrática para Atenas na Grécia: • Revolução política; • Revolução ideológica; • Sócrates como líder carismático; Dados Históricos Sobre Sócrates Academia de Platão - Abertura de escolas sob a influência da reflexão socrática; - O homem e suas produções como o centro das discussões; - Valorização da razão e desvalorização dos sentidos/corpo. Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br Pintura de Sócrates
  • 15. Escolas fundadas pela influência de Sócrates:  Socráticas Maiores: • Academia: Platão de Atenas. • Liceu: Aristóteles de Estagira.  Socráticas Menores: • Cínica: Antístenes de Atenas – escola misantropa. • Cirenaica: Aristipo de Cirene – escola hedonista. • Megárica: Euclides de Mégara – escola ascética. • Elide: Fedo e Menédemo – escola ascética. Escolas Socráticas Platão e Aristóteles Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br
  • 16. Prof. Juliano julianojbs@yahoo.com.br Escolas Socráticas Menores Definição dos conceitos de... - Misantropismo: é aquele que tem aversão às convenções criadas pelo homem em sociedade. O seu principal representante foi Diógenes de Sínope. - Hedonismo: é uma concepção filosófica que proclama o prazer como fim supremo da vida. Por isso, os hedonistas baseiam a sua existência na busca pelo prazer e na supressão da dor. - Ascetismo: é prática da abstenção de prazeres e até do conforto material, adotada com o fim de alcançar a perfeição moral e espiritual. Diógenes de Sínope
  • 17. Referências Bibliográficas ABBAGNANO, Nicola. História da Filosofia. Lisboa: Presença, 1992. ARANHA, M. L. & MARTINS, M. H. P. Filosofando. São Paulo: Moderna, 2003. CHAUÍ, M. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2003. CHALITA, G. Vivendo a filosofia. São Paulo: Atual, 2002. COTRIM, G. Fundamentos da filosofia. São Paulo: Saraiva, 2002 [e 2006]. GILES, T. R. Introdução à Filosofia. São Paulo: EDUSP, 1979. MANDIN, B. Curso de filosofia. Os filósofos do ocidente. São Paulo: Paulus, 1982. OLIVEIRA, A. M. (org.). Primeira filosofia. São Paulo: Brasiliense, 1996. REZENDE, A. (org.). Curso de filosofia; para professores e alunos dos cursos de segundo grau e graduação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar editor, 2002. julianojbs@yahoo.com.brProf. Juliano