SlideShare uma empresa Scribd logo
1º ano: Apostila 01 / Aulas 04 e 05
Professor Claudio Henrique Ramos Sales
FILOSOFIA
OS PRÉ-
SOCRÁTICOS
Os primeiros filósofos
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS
 A mitologia formava o conjunto de crenças que o povo grego usava para
explicar os fenômenos e fatos de sua vida comunitária ou pessoal.
 Mas, dos séculos VIII a VI a.C., alguns fatos modificaram a visão do povo
grego. São eles:
OS FILÓSOFOS PRÉ-SOCRÁTICOS
PRINCIPAIS PERÍODOS DA HISTÓRIA DA FILOSOFIA
VII – V
PERÍODO
COSMOLÓGICO
Ou
PRÉ-SOCRÁTICO
Origem do mundo e as
causas das transformações
da natureza
V – IV
PERÍODO
ANTROPOLÓGICO
OU SOCRÁTICO
Investiga as questões
humanas: ética política e as
técinicas.
IV – III
PERÍODO
SISTEMÁTICO
Sistematização sobre
cosmologia e
antropologia. Mostrando
que tudo pode ser objeto
do conhecimento filosófico
VII – XIV
FILOSOFIA
MEDIEVAL
teologia
XIV – XVI
RENASCIMENTO
Política,
conhecimento
técnicas
III – ano 0 –
VII
PERÍODO
HELENÍSTICO
OU GRECO
ROMANO
I – VII
PATRÍSTICA:
Ética,
conhecimento,
relação homem
– natureza –
deus.
XVI - XIX
FILOSOFIA
MODERNA
XVIII – XIX
ILUMINISMO:
Razão
FILOSOFIA ANTIGA Filosofia
Medieval
Filosofia Moderna
Filosofia Contemporânea: meados do século XIX até hoje
OS FILÓSOFOS PRÉ-SOCRÁTICOS
O surgimento da Polis, cidade-estado grega
OS FILÓSOFOS PRÉ-SOCRÁTICOS
O surgimento da escrita e as leis
Invenção da moeda
 O homem grego começava a viajar e receber visitantes estrangeiros.
 As cidades gregas caminham para um auge econômico e cultural e isso
requer explicações mais elaboradas, além da:
 Arte de debater;
 Discussão acerca das virtudes, etc.
Do mito ao logos
A filosofia surgiu como
herdeira da mitologia,
mas, com uma missão
clara: apresentar aos
homens explicações que
fossem além dos mitos.
Do mito ao logos
 Os 1ºs filósofos surgiram na Jônia, conjunto de colônias gregas, e, mais
tarde, ao sul da Itália, na Magna Grécia.
PRIMEIROS FILOSOFOS – OS PRÉ-
SOCRÁTICOS
Acatavam parcialmente os mitos, mas acreditavam que havia uma explicação
racional para os fenômenos.
Maior preocupação: encontrar a ARCHÉ (princípio fundamental) do Universo.
Principal pergunta: qual o elemento
que deu origem, compõe e sustenta
o cosmos?
PRIMEIROS FILOSOFOS – OS PRÉ-
SOCRÁTICOS
 Eles eram cosmológicos (cosmos=universo, logia= lógica, explicação) e
físicos: queriam explicação para o mundo físico – a natureza.
 São chamados pré-socráticos pois é com Sócrates que se tem início o
período clássico da filosofia e o surgimento dos grandes sistemas.
PRIMEIROS FILOSOFOS – OS PRÉ-
SOCRÁTICOS
TALES DE MILETO
O “pai” da filosofia.
Foi o 1º a formular um
princípio filosófico.
Princípio do universo: a água.
A água se apresenta em vários estados, é imprescindível à vida, está em todos
os lugares. Logo, deve ter sido dela que surgiu o Universo.
TALES DE MILETO
 Ora, a água deve ter alguma faculdade especial que lhe permita transformar-
se ilimitadamente.
 A água está em todos os lugares onde a vida floresce, onde ela não está
não há vida.
 Ex: Quando observava o ciclo das águas do Nilo, Tales observou que a
terra, até então, árida e infértil, depois do contato com a água, revelava-se
próspera e cheia de vida.
TALES DE MILETO
 Explicar logicamente aquilo que se diz é o que difere, basicamente, a
filosofia da mitologia.
TALES DE MILETO
HERÁCLITO
DE ÉFESO
Primeiro princípio: o fogo, ou o vir-a-ser.
PANTA REI (tudo flui)
Esse constante movimento que faz as coisas surgirem e desaparecerem
continuamente, sem nunca ser.
HERÁCLITO DE ÉFESO
PARMÊNIDES DE ELÉIA
Não há movimento.
Tudo o que vemos de movimento não passa de ilusão causada por nossos
sentidos. O princípio do universo é o SER, que é eterno, imóvel e origem de
todas as coisas.
PARMÊNIDES DE ELÉIA
PITÁGORAS
DE SAMOS
Primeiro princípio: o número.
Ao observarmos o universo, percebemos a presença do número em todas as
relações.
PITÁGORAS DE SAMOS
PITÁGORAS DE SAMOS
O universo, em toda a sua complexidade, harmonia e extensão (desde a
música até os fenômenos climáticos e astronômicos), pode ser traduzido,
exprimido, compreendido e mensurado pelo número.
PITÁGORAS DE SAMOS
ANAXÍMENES
Primeiro princípio:
o AR.
Partiu de um princípio material encontrado na natureza que justificasse a composição,
sustentação e determinação de todo o universo.
O ar pode transforma-se por condensação em água e terra e, por rarefação, em fogo.
ANAXÍMENES
EMPÉDOCLES
DE AGRIGENTO
Primeiro princípio:
agregação ou desagregação dos quatro elementos (fogo, terra, água e o ar).
EMPÉDOCLES DE
AGRIGENTO
EMPÉDOCLES DE AGRIGENTO
Por ser cada elemento
eterno e incorruptível,
eles permanecem os
mesmos – herança dos
eleatas –, mas, com
sua contínua agregação
e desagregação, dão
origem à multiplicidade
do mundo e ao devir.
As forças agregadoras e
desagregadoras são
respectivamente o
amor e o ódio.
EMPÉDOCLES DE
AGRIGENTO
DEMÓCRITO
DE ADBERA
Primeiro princípio:
ÁTOMO, do qual tudo deriva.
1ª teoria atômica: um espaço vazio separa os átomos, permitindo-lhes que se movam
livremente.
DEMÓCRITO DE ADBERA
DEMÓCRITO
E LEUCIPO
Como os átomos se movem, podem colidir um com outro para formar novas
disposições de átomos, de modo que os objetos no mundo parecem mudar.
Os 2 pensadores consideravam que há um número infinito desses átomos
eternos, mas que o número de diferentes combinações aos quais eles podem
se ajustar é finito.
ANAXIMANDRO
Primeiro princípio: apeíron,
o ilimitado, indeterminado e infinito.
Todas as coisas que existem são diversas tanto em qualidade quanto em quantidade.
1º a utilizar o termo técnico arché para designar o princípio fundamental de tudo.
ANAXIMANDRO
ANAXÁGORAS
Primeiro princípio: NOUS.
A mente, a inteligência.
As estrelas, a Lua e o Sol são rochas, não deuses.
ANAXÁGORAS
A importância desses pensadores não se deve
tanto às suas respostas particulares, mas sim ao
fato de que foram os primeiros a buscar resolver
racionalmente a questão da Natureza última das
coisas e a afirmar que a origem da Natureza está
nela mesma.
CONCLUSÕES
OS SOFISTAS
Contexto histórico
 Época de lutas políticas e intenso conflito de opiniões.
 Atenas vence os Persas, assumindo a hegemonia.
OS SOFISTAS
Educação
>educação racionalista e democrática
>destinada a formação do cidadão
>substitui a educação tradicional, religiosa, conservadora e
aristocrática.
OS SOFISTAS
Areté
 A partir disso, a areté (virtude política) seria praticada
livremente e igualmente por todos.
 A democracia é dialogal e dialética. O lógos (palavra),
assume papel preponderante.
OS SOFISTAS
Areté praticada por todos
OS SOFISTAS
>Críticos aos mitos tradicionais
>Se opunham aos pré-socráticos
>Substituíram a natureza o principal objeto de reflexão pela arte da
persuasão.
OS SOFISTAS
>Sofistas: Professores ambulantes,
cobravam pelos ensinamentos.
>Atraiam a juventude ansiosa para
participar da vida pública.
> Interessavam-se pelo homem e
pelo seu lugar na sociedade.
OS SOFISTAS
>Os sofistas proferiam e ensinavam seus discípulos a utilizar a arte da
fala que permitia provar o pró e o contra, a tese e a tese contrária.
> Foi essa indiferença pela conteúdo que o pecado atribuído pelos
sofistas.
Protágoras de
Abdera
cerca de 487- 420 a.C.)
"O homem é a medida de todas as coisas“.
>Seu propósito era formar cidadãos, cuja vida em sua plenitude, é
a vida pública.
OS SOFISTAS
Protágoras de Abdera
Isócrates
HípiasGórgias
Período mitológico= preocupação cosmogônica (cosmos= universo + gonos= origem)
PERÍODO MITOLÓGICO
Período pré-socrático= preocupação cosmológica (lógica do cosmos)
PERÍODO PRÉ-SOCRÁTICO
Período clássico= preocupação antropológica (antropos=homem + logia=
explicação)
A filosofia se volta para o homem interior e exterior.
PERÍODO CLÁSSICO
PERÍODO CLÁSSICO
Séc. V a.C, na Grécia, Atenas se firma como grande capital, ao organizar a resistência
das cidades gregas contra a Pérsia, de Dario (Guerras Médicas).
PERÍODO CLÁSSICO
PERÍODO CLÁSSICO
3 grandes figuras= Sócrates, Platão e Aristóteles, além dos sofistas,
professores itinerantes que cobravam por seus ensinamentos.
PERÍODO CLÁSSICO
PERÍODO CLÁSSICO
Nesse tempo a filosofia amadurece, tomando conta do pensar grego, dando-
lhe: racionalidade, lógica, rigor argumentativo e preocupação com a
educação.
PERÍODO CLÁSSICO
PERÍODO CLÁSSICO
Este último, que era muito importante, agora torna-se vital para a formação do
cidadão que almeja influir nos rumos da cidade.
PERÍODO CLÁSSICO
Divisor de águas na filosofia grega.
Aula 04 e 05 - Os Pré-Socráticos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Filosofia e Mito
Filosofia e MitoFilosofia e Mito
Filosofia e Mito
BandeiradeMello
 
Pré socráticos
Pré socráticosPré socráticos
Pré socráticos
rafaforte
 
O nascimento da filosofia
O nascimento da filosofiaO nascimento da filosofia
O nascimento da filosofia
Raniery Braga
 
ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA
Silmara Vedoveli
 
Filosofia contemporânea
Filosofia contemporâneaFilosofia contemporânea
Filosofia contemporânea
Lucas Sousa
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
Paulo Alexandre
 
Filosofia política
Filosofia políticaFilosofia política
Filosofia política
Edirlene Fraga
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: SócratesAula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Leandro Nazareth Souto
 
Aula de filosofia antiga, tema: São Tomás de Aquino
Aula de filosofia antiga, tema: São Tomás de AquinoAula de filosofia antiga, tema: São Tomás de Aquino
Aula de filosofia antiga, tema: São Tomás de Aquino
Leandro Nazareth Souto
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Metafísica em aristóteles
Metafísica em aristótelesMetafísica em aristóteles
Metafísica em aristóteles
Hipotese Soluções Educacionais
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
Juliana Corvino de Araújo
 
Platão
PlatãoPlatão
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de HiponaAula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Leandro Nazareth Souto
 
Filosofia Grécia
Filosofia GréciaFilosofia Grécia
Filosofia Grécia
Luci Bonini
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Leandro Nazareth Souto
 
Aula02 - Metafísica
Aula02 - MetafísicaAula02 - Metafísica
Aula02 - Metafísica
William Ananias
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
José Ferreira Júnior
 
O que é filosofia
O que é filosofiaO que é filosofia
O que é filosofia
Professor Sypriano
 
Mito e Filosofia
Mito e FilosofiaMito e Filosofia
Mito e Filosofia
Jailson Lima
 

Mais procurados (20)

Filosofia e Mito
Filosofia e MitoFilosofia e Mito
Filosofia e Mito
 
Pré socráticos
Pré socráticosPré socráticos
Pré socráticos
 
O nascimento da filosofia
O nascimento da filosofiaO nascimento da filosofia
O nascimento da filosofia
 
ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA
 
Filosofia contemporânea
Filosofia contemporâneaFilosofia contemporânea
Filosofia contemporânea
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
 
Filosofia política
Filosofia políticaFilosofia política
Filosofia política
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: SócratesAula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
 
Aula de filosofia antiga, tema: São Tomás de Aquino
Aula de filosofia antiga, tema: São Tomás de AquinoAula de filosofia antiga, tema: São Tomás de Aquino
Aula de filosofia antiga, tema: São Tomás de Aquino
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
 
Metafísica em aristóteles
Metafísica em aristótelesMetafísica em aristóteles
Metafísica em aristóteles
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
Platão
PlatãoPlatão
Platão
 
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de HiponaAula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
 
Filosofia Grécia
Filosofia GréciaFilosofia Grécia
Filosofia Grécia
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
 
Aula02 - Metafísica
Aula02 - MetafísicaAula02 - Metafísica
Aula02 - Metafísica
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
 
O que é filosofia
O que é filosofiaO que é filosofia
O que é filosofia
 
Mito e Filosofia
Mito e FilosofiaMito e Filosofia
Mito e Filosofia
 

Destaque

PRÉ-SOCRÁTICOS - ANAXÍMENES - Filosofia
PRÉ-SOCRÁTICOS - ANAXÍMENES - FilosofiaPRÉ-SOCRÁTICOS - ANAXÍMENES - Filosofia
PRÉ-SOCRÁTICOS - ANAXÍMENES - Filosofia
Leila Santana
 
Empédocles
Empédocles   Empédocles
Aula 13 Liberdade e conhecimento - Espinosa
Aula 13   Liberdade e conhecimento - EspinosaAula 13   Liberdade e conhecimento - Espinosa
Aula 13 Liberdade e conhecimento - Espinosa
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da FilosofiaAula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Modulo 02 - O uso dos solos
Modulo 02 - O uso dos solosModulo 02 - O uso dos solos
Modulo 02 - O uso dos solos
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Modulo 02 - Economia rural - a pecuária
Modulo 02 - Economia rural - a pecuáriaModulo 02 - Economia rural - a pecuária
Modulo 02 - Economia rural - a pecuária
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Capitulo 02 - Elementos da Cartografia - caderno de exercícios
Capitulo 02 - Elementos da Cartografia - caderno de exercíciosCapitulo 02 - Elementos da Cartografia - caderno de exercícios
Capitulo 02 - Elementos da Cartografia - caderno de exercícios
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Modulo 01 - Economia rural - extrativismo vegetal (sem vídeos) - Sistema Anglo
Modulo 01 - Economia rural - extrativismo vegetal (sem vídeos) - Sistema AngloModulo 01 - Economia rural - extrativismo vegetal (sem vídeos) - Sistema Anglo
Modulo 01 - Economia rural - extrativismo vegetal (sem vídeos) - Sistema Anglo
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Os fundamentos do pensamento racional arremos
Os fundamentos do pensamento racional   arremosOs fundamentos do pensamento racional   arremos
Os fundamentos do pensamento racional arremos
Leonardo de Barros
 
Os Filósofos Pré-Socráticos - Prof. Altair Aguilar
Os Filósofos Pré-Socráticos - Prof. Altair AguilarOs Filósofos Pré-Socráticos - Prof. Altair Aguilar
Os Filósofos Pré-Socráticos - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Empédocles
EmpédoclesEmpédocles
Empédocles
Valeria Fonseca
 
FilóSofos Da Natureza
FilóSofos Da NaturezaFilóSofos Da Natureza
FilóSofos Da Natureza
guestf1f2cd
 
Libertarismo e determinismo
Libertarismo e determinismoLibertarismo e determinismo
Libertarismo e determinismo
Claudio Gomes
 
Filósofos Pré-Socráticos
Filósofos Pré-SocráticosFilósofos Pré-Socráticos
Filósofos Pré-Socráticos
Jecyane
 
1º anos (filosofia) Capitulo III Os Mitos
1º anos (filosofia) Capitulo III  Os Mitos1º anos (filosofia) Capitulo III  Os Mitos
1º anos (filosofia) Capitulo III Os Mitos
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Determinismo e Liberdade (de acordo c/ manual "Pensar Azul")
Determinismo e Liberdade (de acordo c/ manual "Pensar Azul")Determinismo e Liberdade (de acordo c/ manual "Pensar Azul")
Determinismo e Liberdade (de acordo c/ manual "Pensar Azul")
Jorge Barbosa
 
Cap 2 os filosofos da natureza - postar
Cap 2   os filosofos da natureza - postarCap 2   os filosofos da natureza - postar
Cap 2 os filosofos da natureza - postar
José Ferreira Júnior
 
Aula 05 - Aristóteles e o Mundo Sensível
Aula 05 - Aristóteles e o Mundo SensívelAula 05 - Aristóteles e o Mundo Sensível
Aula 05 - Aristóteles e o Mundo Sensível
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismoAula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Leandro Nazareth Souto
 
Ramas de la filosofia
Ramas de la filosofiaRamas de la filosofia
Ramas de la filosofia
teresaroro
 

Destaque (20)

PRÉ-SOCRÁTICOS - ANAXÍMENES - Filosofia
PRÉ-SOCRÁTICOS - ANAXÍMENES - FilosofiaPRÉ-SOCRÁTICOS - ANAXÍMENES - Filosofia
PRÉ-SOCRÁTICOS - ANAXÍMENES - Filosofia
 
Empédocles
Empédocles   Empédocles
Empédocles
 
Aula 13 Liberdade e conhecimento - Espinosa
Aula 13   Liberdade e conhecimento - EspinosaAula 13   Liberdade e conhecimento - Espinosa
Aula 13 Liberdade e conhecimento - Espinosa
 
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da FilosofiaAula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
Aula 03 - Sócrates e o Nascimento da Filosofia
 
Modulo 02 - O uso dos solos
Modulo 02 - O uso dos solosModulo 02 - O uso dos solos
Modulo 02 - O uso dos solos
 
Modulo 02 - Economia rural - a pecuária
Modulo 02 - Economia rural - a pecuáriaModulo 02 - Economia rural - a pecuária
Modulo 02 - Economia rural - a pecuária
 
Capitulo 02 - Elementos da Cartografia - caderno de exercícios
Capitulo 02 - Elementos da Cartografia - caderno de exercíciosCapitulo 02 - Elementos da Cartografia - caderno de exercícios
Capitulo 02 - Elementos da Cartografia - caderno de exercícios
 
Modulo 01 - Economia rural - extrativismo vegetal (sem vídeos) - Sistema Anglo
Modulo 01 - Economia rural - extrativismo vegetal (sem vídeos) - Sistema AngloModulo 01 - Economia rural - extrativismo vegetal (sem vídeos) - Sistema Anglo
Modulo 01 - Economia rural - extrativismo vegetal (sem vídeos) - Sistema Anglo
 
Os fundamentos do pensamento racional arremos
Os fundamentos do pensamento racional   arremosOs fundamentos do pensamento racional   arremos
Os fundamentos do pensamento racional arremos
 
Os Filósofos Pré-Socráticos - Prof. Altair Aguilar
Os Filósofos Pré-Socráticos - Prof. Altair AguilarOs Filósofos Pré-Socráticos - Prof. Altair Aguilar
Os Filósofos Pré-Socráticos - Prof. Altair Aguilar
 
Empédocles
EmpédoclesEmpédocles
Empédocles
 
FilóSofos Da Natureza
FilóSofos Da NaturezaFilóSofos Da Natureza
FilóSofos Da Natureza
 
Libertarismo e determinismo
Libertarismo e determinismoLibertarismo e determinismo
Libertarismo e determinismo
 
Filósofos Pré-Socráticos
Filósofos Pré-SocráticosFilósofos Pré-Socráticos
Filósofos Pré-Socráticos
 
1º anos (filosofia) Capitulo III Os Mitos
1º anos (filosofia) Capitulo III  Os Mitos1º anos (filosofia) Capitulo III  Os Mitos
1º anos (filosofia) Capitulo III Os Mitos
 
Determinismo e Liberdade (de acordo c/ manual "Pensar Azul")
Determinismo e Liberdade (de acordo c/ manual "Pensar Azul")Determinismo e Liberdade (de acordo c/ manual "Pensar Azul")
Determinismo e Liberdade (de acordo c/ manual "Pensar Azul")
 
Cap 2 os filosofos da natureza - postar
Cap 2   os filosofos da natureza - postarCap 2   os filosofos da natureza - postar
Cap 2 os filosofos da natureza - postar
 
Aula 05 - Aristóteles e o Mundo Sensível
Aula 05 - Aristóteles e o Mundo SensívelAula 05 - Aristóteles e o Mundo Sensível
Aula 05 - Aristóteles e o Mundo Sensível
 
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismoAula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
 
Ramas de la filosofia
Ramas de la filosofiaRamas de la filosofia
Ramas de la filosofia
 

Semelhante a Aula 04 e 05 - Os Pré-Socráticos

Pré socráticos slides
Pré socráticos slidesPré socráticos slides
Pré socráticos slides
Colégio Tiradentes III
 
Professora Vanúcia Moreira - Os pré socráticos
Professora Vanúcia Moreira - Os pré socráticosProfessora Vanúcia Moreira - Os pré socráticos
Professora Vanúcia Moreira - Os pré socráticos
Vanúcia Moreira
 
Origem e divisão da filosofia
Origem e divisão da filosofiaOrigem e divisão da filosofia
Origem e divisão da filosofia
Colégio Tiradentes III
 
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdfPASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
MARCELACARNEIROGOMES
 
VisãO Geral da Filosofia
VisãO Geral da FilosofiaVisãO Geral da Filosofia
VisãO Geral da Filosofia
ProfMario De Mori
 
pre usar.pptx
pre usar.pptxpre usar.pptx
pre usar.pptx
Luziane Santos
 
1 aula - fil. impressão.pptx
1 aula - fil. impressão.pptx1 aula - fil. impressão.pptx
1 aula - fil. impressão.pptx
josuelsilva19
 
Periodos da filosofia
Periodos da filosofiaPeriodos da filosofia
Periodos da filosofia
Raquel Carvalheiro
 
Evolução Histórica da Reflexão sobre a Condição Humana
Evolução Histórica da Reflexão sobre a Condição HumanaEvolução Histórica da Reflexão sobre a Condição Humana
Evolução Histórica da Reflexão sobre a Condição Humana
Iuri Guedes
 
FILOSOFIA SOCRÁTICA
FILOSOFIA SOCRÁTICA FILOSOFIA SOCRÁTICA
FILOSOFIA SOCRÁTICA
LincolnFranco4
 
Filosofia i
Filosofia iFilosofia i
Filosofia i
Felipe Hiago
 
Pré-Socráticos - Os Primeiros Filósofos
Pré-Socráticos - Os Primeiros FilósofosPré-Socráticos - Os Primeiros Filósofos
Pré-Socráticos - Os Primeiros Filósofos
Bruno Carrasco
 
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humana
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humanaEvolução histórica da reflexão sobre a condição humana
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humana
19121992
 
A matemática
A matemáticaA matemática
A matemática
Felipe Santos
 
A matemática
A matemáticaA matemática
A matemática
Felipe Santos
 
A matemática
A matemáticaA matemática
A matemática
Felipe Santos
 
A matemática
A matemáticaA matemática
A matemática
Felipe Santos
 
A matemática
A matemáticaA matemática
A matemática
Felipe Santos
 
Principais períodos da história da filosofia
Principais períodos da história da filosofiaPrincipais períodos da história da filosofia
Principais períodos da história da filosofia
Aldenei Barros
 
Filosofia antiga
Filosofia antigaFilosofia antiga
Filosofia antiga
superuzer
 

Semelhante a Aula 04 e 05 - Os Pré-Socráticos (20)

Pré socráticos slides
Pré socráticos slidesPré socráticos slides
Pré socráticos slides
 
Professora Vanúcia Moreira - Os pré socráticos
Professora Vanúcia Moreira - Os pré socráticosProfessora Vanúcia Moreira - Os pré socráticos
Professora Vanúcia Moreira - Os pré socráticos
 
Origem e divisão da filosofia
Origem e divisão da filosofiaOrigem e divisão da filosofia
Origem e divisão da filosofia
 
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdfPASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
PASSAGEM DO MITO AO LOGOS 1º ANO-combinado.pdf
 
VisãO Geral da Filosofia
VisãO Geral da FilosofiaVisãO Geral da Filosofia
VisãO Geral da Filosofia
 
pre usar.pptx
pre usar.pptxpre usar.pptx
pre usar.pptx
 
1 aula - fil. impressão.pptx
1 aula - fil. impressão.pptx1 aula - fil. impressão.pptx
1 aula - fil. impressão.pptx
 
Periodos da filosofia
Periodos da filosofiaPeriodos da filosofia
Periodos da filosofia
 
Evolução Histórica da Reflexão sobre a Condição Humana
Evolução Histórica da Reflexão sobre a Condição HumanaEvolução Histórica da Reflexão sobre a Condição Humana
Evolução Histórica da Reflexão sobre a Condição Humana
 
FILOSOFIA SOCRÁTICA
FILOSOFIA SOCRÁTICA FILOSOFIA SOCRÁTICA
FILOSOFIA SOCRÁTICA
 
Filosofia i
Filosofia iFilosofia i
Filosofia i
 
Pré-Socráticos - Os Primeiros Filósofos
Pré-Socráticos - Os Primeiros FilósofosPré-Socráticos - Os Primeiros Filósofos
Pré-Socráticos - Os Primeiros Filósofos
 
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humana
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humanaEvolução histórica da reflexão sobre a condição humana
Evolução histórica da reflexão sobre a condição humana
 
A matemática
A matemáticaA matemática
A matemática
 
A matemática
A matemáticaA matemática
A matemática
 
A matemática
A matemáticaA matemática
A matemática
 
A matemática
A matemáticaA matemática
A matemática
 
A matemática
A matemáticaA matemática
A matemática
 
Principais períodos da história da filosofia
Principais períodos da história da filosofiaPrincipais períodos da história da filosofia
Principais períodos da história da filosofia
 
Filosofia antiga
Filosofia antigaFilosofia antiga
Filosofia antiga
 

Mais de Claudio Henrique Ramos Sales

Capitulo 01 - Globalização 01 (Slides) - gabarito
Capitulo 01 - Globalização 01 (Slides) - gabaritoCapitulo 01 - Globalização 01 (Slides) - gabarito
Capitulo 01 - Globalização 01 (Slides) - gabarito
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizadoAula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horáriosAulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aula 04 Movimento de Translação -As Estações do Ano (sem vídeos)
Aula 04   Movimento de Translação -As Estações do Ano (sem vídeos)Aula 04   Movimento de Translação -As Estações do Ano (sem vídeos)
Aula 04 Movimento de Translação -As Estações do Ano (sem vídeos)
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aulas 05 e 06 - Elementos da Cartográfia - II
Aulas 05 e 06 - Elementos da Cartográfia - IIAulas 05 e 06 - Elementos da Cartográfia - II
Aulas 05 e 06 - Elementos da Cartográfia - II
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aula 04 - Elementos da Cartográfia - I
Aula 04 - Elementos da Cartográfia - IAula 04 - Elementos da Cartográfia - I
Aula 04 - Elementos da Cartográfia - I
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicos
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicosAulas 02 e 03 - Blocos econômicos
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicos
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aula 01 Elementos da orientação (Sistema Anglo)
Aula 01   Elementos da orientação (Sistema Anglo)Aula 01   Elementos da orientação (Sistema Anglo)
Aula 01 Elementos da orientação (Sistema Anglo)
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aulas 02 e 03 - As coordenadas geográficas (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 - As coordenadas geográficas (Sistema Anglo)Aulas 02 e 03 - As coordenadas geográficas (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 - As coordenadas geográficas (Sistema Anglo)
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aula 01 - Globalização da economia (Apostila Anglo)
Aula 01 - Globalização da economia (Apostila Anglo)Aula 01 - Globalização da economia (Apostila Anglo)
Aula 01 - Globalização da economia (Apostila Anglo)
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Aula 01 - Os pontos de orientação (Sistema Anglo)
Aula 01 - Os pontos de orientação (Sistema Anglo)Aula 01 - Os pontos de orientação (Sistema Anglo)
Aula 01 - Os pontos de orientação (Sistema Anglo)
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Modulo 18 - A população brasileira - os brancos (apostila Anglo)
Modulo 18 - A população brasileira - os brancos (apostila Anglo)Modulo 18 - A população brasileira - os brancos (apostila Anglo)
Modulo 18 - A população brasileira - os brancos (apostila Anglo)
Claudio Henrique Ramos Sales
 
O outro lado do fem
O outro lado do femO outro lado do fem
O outro lado do fem
Claudio Henrique Ramos Sales
 
[Sociologia] PEC 241 - PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO 241/2016
[Sociologia] PEC 241 - PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO 241/2016[Sociologia] PEC 241 - PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO 241/2016
[Sociologia] PEC 241 - PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO 241/2016
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Modulo 16 - Brasil - um país multicultural
Modulo 16 - Brasil - um país multiculturalModulo 16 - Brasil - um país multicultural
Modulo 16 - Brasil - um país multicultural
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Modulo 17 - População brasileira - os indígenas (Apostila Anglo)
Modulo 17 - População brasileira - os indígenas (Apostila Anglo)Modulo 17 - População brasileira - os indígenas (Apostila Anglo)
Modulo 17 - População brasileira - os indígenas (Apostila Anglo)
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Modulo 15 - População brasileira: estudo de caso (Apostila Sistema Anglo)
Modulo 15 - População brasileira: estudo de caso (Apostila Sistema Anglo)Modulo 15 - População brasileira: estudo de caso (Apostila Sistema Anglo)
Modulo 15 - População brasileira: estudo de caso (Apostila Sistema Anglo)
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Modulo 14 - Expectativa de vida e envelhecimento da população (Apostila Siste...
Modulo 14 - Expectativa de vida e envelhecimento da população (Apostila Siste...Modulo 14 - Expectativa de vida e envelhecimento da população (Apostila Siste...
Modulo 14 - Expectativa de vida e envelhecimento da população (Apostila Siste...
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Modulo 13 - Ter filhos
Modulo 13 - Ter filhosModulo 13 - Ter filhos
Modulo 13 - Ter filhos
Claudio Henrique Ramos Sales
 

Mais de Claudio Henrique Ramos Sales (20)

Capitulo 01 - Globalização 01 (Slides) - gabarito
Capitulo 01 - Globalização 01 (Slides) - gabaritoCapitulo 01 - Globalização 01 (Slides) - gabarito
Capitulo 01 - Globalização 01 (Slides) - gabarito
 
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizadoAula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
 
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horáriosAulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
 
Aula 04 Movimento de Translação -As Estações do Ano (sem vídeos)
Aula 04   Movimento de Translação -As Estações do Ano (sem vídeos)Aula 04   Movimento de Translação -As Estações do Ano (sem vídeos)
Aula 04 Movimento de Translação -As Estações do Ano (sem vídeos)
 
Aulas 05 e 06 - Elementos da Cartográfia - II
Aulas 05 e 06 - Elementos da Cartográfia - IIAulas 05 e 06 - Elementos da Cartográfia - II
Aulas 05 e 06 - Elementos da Cartográfia - II
 
Aula 04 - Elementos da Cartográfia - I
Aula 04 - Elementos da Cartográfia - IAula 04 - Elementos da Cartográfia - I
Aula 04 - Elementos da Cartográfia - I
 
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicos
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicosAulas 02 e 03 - Blocos econômicos
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicos
 
Aula 01 Elementos da orientação (Sistema Anglo)
Aula 01   Elementos da orientação (Sistema Anglo)Aula 01   Elementos da orientação (Sistema Anglo)
Aula 01 Elementos da orientação (Sistema Anglo)
 
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)
 
Aulas 02 e 03 - As coordenadas geográficas (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 - As coordenadas geográficas (Sistema Anglo)Aulas 02 e 03 - As coordenadas geográficas (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 - As coordenadas geográficas (Sistema Anglo)
 
Aula 01 - Globalização da economia (Apostila Anglo)
Aula 01 - Globalização da economia (Apostila Anglo)Aula 01 - Globalização da economia (Apostila Anglo)
Aula 01 - Globalização da economia (Apostila Anglo)
 
Aula 01 - Os pontos de orientação (Sistema Anglo)
Aula 01 - Os pontos de orientação (Sistema Anglo)Aula 01 - Os pontos de orientação (Sistema Anglo)
Aula 01 - Os pontos de orientação (Sistema Anglo)
 
Modulo 18 - A população brasileira - os brancos (apostila Anglo)
Modulo 18 - A população brasileira - os brancos (apostila Anglo)Modulo 18 - A população brasileira - os brancos (apostila Anglo)
Modulo 18 - A população brasileira - os brancos (apostila Anglo)
 
O outro lado do fem
O outro lado do femO outro lado do fem
O outro lado do fem
 
[Sociologia] PEC 241 - PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO 241/2016
[Sociologia] PEC 241 - PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO 241/2016[Sociologia] PEC 241 - PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO 241/2016
[Sociologia] PEC 241 - PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO 241/2016
 
Modulo 16 - Brasil - um país multicultural
Modulo 16 - Brasil - um país multiculturalModulo 16 - Brasil - um país multicultural
Modulo 16 - Brasil - um país multicultural
 
Modulo 17 - População brasileira - os indígenas (Apostila Anglo)
Modulo 17 - População brasileira - os indígenas (Apostila Anglo)Modulo 17 - População brasileira - os indígenas (Apostila Anglo)
Modulo 17 - População brasileira - os indígenas (Apostila Anglo)
 
Modulo 15 - População brasileira: estudo de caso (Apostila Sistema Anglo)
Modulo 15 - População brasileira: estudo de caso (Apostila Sistema Anglo)Modulo 15 - População brasileira: estudo de caso (Apostila Sistema Anglo)
Modulo 15 - População brasileira: estudo de caso (Apostila Sistema Anglo)
 
Modulo 14 - Expectativa de vida e envelhecimento da população (Apostila Siste...
Modulo 14 - Expectativa de vida e envelhecimento da população (Apostila Siste...Modulo 14 - Expectativa de vida e envelhecimento da população (Apostila Siste...
Modulo 14 - Expectativa de vida e envelhecimento da população (Apostila Siste...
 
Modulo 13 - Ter filhos
Modulo 13 - Ter filhosModulo 13 - Ter filhos
Modulo 13 - Ter filhos
 

Último

PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 

Último (20)

PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 

Aula 04 e 05 - Os Pré-Socráticos

  • 1. 1º ano: Apostila 01 / Aulas 04 e 05 Professor Claudio Henrique Ramos Sales FILOSOFIA
  • 3. PASSAGEM DO MITO AO LOGOS  A mitologia formava o conjunto de crenças que o povo grego usava para explicar os fenômenos e fatos de sua vida comunitária ou pessoal.  Mas, dos séculos VIII a VI a.C., alguns fatos modificaram a visão do povo grego. São eles: OS FILÓSOFOS PRÉ-SOCRÁTICOS
  • 4. PRINCIPAIS PERÍODOS DA HISTÓRIA DA FILOSOFIA VII – V PERÍODO COSMOLÓGICO Ou PRÉ-SOCRÁTICO Origem do mundo e as causas das transformações da natureza V – IV PERÍODO ANTROPOLÓGICO OU SOCRÁTICO Investiga as questões humanas: ética política e as técinicas. IV – III PERÍODO SISTEMÁTICO Sistematização sobre cosmologia e antropologia. Mostrando que tudo pode ser objeto do conhecimento filosófico VII – XIV FILOSOFIA MEDIEVAL teologia XIV – XVI RENASCIMENTO Política, conhecimento técnicas III – ano 0 – VII PERÍODO HELENÍSTICO OU GRECO ROMANO I – VII PATRÍSTICA: Ética, conhecimento, relação homem – natureza – deus. XVI - XIX FILOSOFIA MODERNA XVIII – XIX ILUMINISMO: Razão FILOSOFIA ANTIGA Filosofia Medieval Filosofia Moderna Filosofia Contemporânea: meados do século XIX até hoje OS FILÓSOFOS PRÉ-SOCRÁTICOS
  • 5. O surgimento da Polis, cidade-estado grega OS FILÓSOFOS PRÉ-SOCRÁTICOS
  • 6. O surgimento da escrita e as leis
  • 8.  O homem grego começava a viajar e receber visitantes estrangeiros.  As cidades gregas caminham para um auge econômico e cultural e isso requer explicações mais elaboradas, além da:  Arte de debater;  Discussão acerca das virtudes, etc. Do mito ao logos
  • 9. A filosofia surgiu como herdeira da mitologia, mas, com uma missão clara: apresentar aos homens explicações que fossem além dos mitos. Do mito ao logos
  • 10.  Os 1ºs filósofos surgiram na Jônia, conjunto de colônias gregas, e, mais tarde, ao sul da Itália, na Magna Grécia. PRIMEIROS FILOSOFOS – OS PRÉ- SOCRÁTICOS
  • 11. Acatavam parcialmente os mitos, mas acreditavam que havia uma explicação racional para os fenômenos. Maior preocupação: encontrar a ARCHÉ (princípio fundamental) do Universo. Principal pergunta: qual o elemento que deu origem, compõe e sustenta o cosmos? PRIMEIROS FILOSOFOS – OS PRÉ- SOCRÁTICOS
  • 12.  Eles eram cosmológicos (cosmos=universo, logia= lógica, explicação) e físicos: queriam explicação para o mundo físico – a natureza.
  • 13.  São chamados pré-socráticos pois é com Sócrates que se tem início o período clássico da filosofia e o surgimento dos grandes sistemas. PRIMEIROS FILOSOFOS – OS PRÉ- SOCRÁTICOS
  • 14. TALES DE MILETO O “pai” da filosofia. Foi o 1º a formular um princípio filosófico. Princípio do universo: a água. A água se apresenta em vários estados, é imprescindível à vida, está em todos os lugares. Logo, deve ter sido dela que surgiu o Universo. TALES DE MILETO
  • 15.  Ora, a água deve ter alguma faculdade especial que lhe permita transformar- se ilimitadamente.  A água está em todos os lugares onde a vida floresce, onde ela não está não há vida.  Ex: Quando observava o ciclo das águas do Nilo, Tales observou que a terra, até então, árida e infértil, depois do contato com a água, revelava-se próspera e cheia de vida. TALES DE MILETO
  • 16.  Explicar logicamente aquilo que se diz é o que difere, basicamente, a filosofia da mitologia. TALES DE MILETO
  • 17. HERÁCLITO DE ÉFESO Primeiro princípio: o fogo, ou o vir-a-ser. PANTA REI (tudo flui) Esse constante movimento que faz as coisas surgirem e desaparecerem continuamente, sem nunca ser. HERÁCLITO DE ÉFESO
  • 18. PARMÊNIDES DE ELÉIA Não há movimento. Tudo o que vemos de movimento não passa de ilusão causada por nossos sentidos. O princípio do universo é o SER, que é eterno, imóvel e origem de todas as coisas. PARMÊNIDES DE ELÉIA
  • 19. PITÁGORAS DE SAMOS Primeiro princípio: o número. Ao observarmos o universo, percebemos a presença do número em todas as relações. PITÁGORAS DE SAMOS
  • 20. PITÁGORAS DE SAMOS O universo, em toda a sua complexidade, harmonia e extensão (desde a música até os fenômenos climáticos e astronômicos), pode ser traduzido, exprimido, compreendido e mensurado pelo número. PITÁGORAS DE SAMOS
  • 21. ANAXÍMENES Primeiro princípio: o AR. Partiu de um princípio material encontrado na natureza que justificasse a composição, sustentação e determinação de todo o universo. O ar pode transforma-se por condensação em água e terra e, por rarefação, em fogo. ANAXÍMENES
  • 22. EMPÉDOCLES DE AGRIGENTO Primeiro princípio: agregação ou desagregação dos quatro elementos (fogo, terra, água e o ar). EMPÉDOCLES DE AGRIGENTO
  • 23. EMPÉDOCLES DE AGRIGENTO Por ser cada elemento eterno e incorruptível, eles permanecem os mesmos – herança dos eleatas –, mas, com sua contínua agregação e desagregação, dão origem à multiplicidade do mundo e ao devir. As forças agregadoras e desagregadoras são respectivamente o amor e o ódio. EMPÉDOCLES DE AGRIGENTO
  • 24. DEMÓCRITO DE ADBERA Primeiro princípio: ÁTOMO, do qual tudo deriva. 1ª teoria atômica: um espaço vazio separa os átomos, permitindo-lhes que se movam livremente. DEMÓCRITO DE ADBERA
  • 25. DEMÓCRITO E LEUCIPO Como os átomos se movem, podem colidir um com outro para formar novas disposições de átomos, de modo que os objetos no mundo parecem mudar. Os 2 pensadores consideravam que há um número infinito desses átomos eternos, mas que o número de diferentes combinações aos quais eles podem se ajustar é finito.
  • 26. ANAXIMANDRO Primeiro princípio: apeíron, o ilimitado, indeterminado e infinito. Todas as coisas que existem são diversas tanto em qualidade quanto em quantidade. 1º a utilizar o termo técnico arché para designar o princípio fundamental de tudo. ANAXIMANDRO
  • 27. ANAXÁGORAS Primeiro princípio: NOUS. A mente, a inteligência. As estrelas, a Lua e o Sol são rochas, não deuses. ANAXÁGORAS
  • 28. A importância desses pensadores não se deve tanto às suas respostas particulares, mas sim ao fato de que foram os primeiros a buscar resolver racionalmente a questão da Natureza última das coisas e a afirmar que a origem da Natureza está nela mesma. CONCLUSÕES
  • 30. Contexto histórico  Época de lutas políticas e intenso conflito de opiniões.  Atenas vence os Persas, assumindo a hegemonia. OS SOFISTAS
  • 31. Educação >educação racionalista e democrática >destinada a formação do cidadão >substitui a educação tradicional, religiosa, conservadora e aristocrática. OS SOFISTAS
  • 32. Areté  A partir disso, a areté (virtude política) seria praticada livremente e igualmente por todos.  A democracia é dialogal e dialética. O lógos (palavra), assume papel preponderante. OS SOFISTAS
  • 33. Areté praticada por todos OS SOFISTAS
  • 34. >Críticos aos mitos tradicionais >Se opunham aos pré-socráticos >Substituíram a natureza o principal objeto de reflexão pela arte da persuasão. OS SOFISTAS
  • 35. >Sofistas: Professores ambulantes, cobravam pelos ensinamentos. >Atraiam a juventude ansiosa para participar da vida pública. > Interessavam-se pelo homem e pelo seu lugar na sociedade. OS SOFISTAS
  • 36. >Os sofistas proferiam e ensinavam seus discípulos a utilizar a arte da fala que permitia provar o pró e o contra, a tese e a tese contrária. > Foi essa indiferença pela conteúdo que o pecado atribuído pelos sofistas.
  • 37. Protágoras de Abdera cerca de 487- 420 a.C.) "O homem é a medida de todas as coisas“. >Seu propósito era formar cidadãos, cuja vida em sua plenitude, é a vida pública. OS SOFISTAS
  • 39. Período mitológico= preocupação cosmogônica (cosmos= universo + gonos= origem) PERÍODO MITOLÓGICO
  • 40. Período pré-socrático= preocupação cosmológica (lógica do cosmos) PERÍODO PRÉ-SOCRÁTICO
  • 41. Período clássico= preocupação antropológica (antropos=homem + logia= explicação) A filosofia se volta para o homem interior e exterior. PERÍODO CLÁSSICO
  • 42. PERÍODO CLÁSSICO Séc. V a.C, na Grécia, Atenas se firma como grande capital, ao organizar a resistência das cidades gregas contra a Pérsia, de Dario (Guerras Médicas). PERÍODO CLÁSSICO
  • 43. PERÍODO CLÁSSICO 3 grandes figuras= Sócrates, Platão e Aristóteles, além dos sofistas, professores itinerantes que cobravam por seus ensinamentos. PERÍODO CLÁSSICO
  • 44. PERÍODO CLÁSSICO Nesse tempo a filosofia amadurece, tomando conta do pensar grego, dando- lhe: racionalidade, lógica, rigor argumentativo e preocupação com a educação. PERÍODO CLÁSSICO
  • 45. PERÍODO CLÁSSICO Este último, que era muito importante, agora torna-se vital para a formação do cidadão que almeja influir nos rumos da cidade. PERÍODO CLÁSSICO
  • 46. Divisor de águas na filosofia grega.