SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
PERÍODO CLÁSSICO
Contexto histórico:
 Grécia passa por reforma política, na qual uma
aristocracia escravocrata passa a ser mais
diversificada e com mais participação social;
 A educação torna-se mais formal e
institucionalizada;
 Atenas passa ser o novo centro cultural da
nação;
 A crise da sociedade grega clássica encontra
sua conquista pelo Império Romano e sua
consequência se torna a submissão ao
cristianismo.
A Filosofia grega:
 Na Grécia, a Filosofia teve origem na parte mais
comercial a “Jônia na Ásia Menor” e na
florescente “Magna Grécia”, no sul da Itália.
 A filosofia chega da periferia para o centro,
concentrando-se em Atenas com os
remanescentes da filosofia naturalista.
 Os filósofos eram dominados em grande parte
pela investigação da natureza, que tinha um
sentido cosmológico: a busca de um de um
principio primordial para todas as coisas
existentes. Seguiu-se a esse período uma nova
fase da filosofia, caracterizada pelo interesse no
próprio homem e nas relações deste com a
sociedade.
Os Sofistas:
 Sofista era aquele que conquistava o saber
(do grego: Sophia = sabedoria, os sábios) .
 Os sofistas surgiram na Grécia como um
movimento filosófico bastante peculiar,
preocupados em dignificar e valorizar o
homem, gradativamente através do estudo
e da reflexão. Saiam pelas ruas a ensinar e a
esclarecer a todos aqueles que estivessem
interessados em ouvi-los. Protágoras, por
muitos anos ensinou em Atenas: “O
homem é a medida de todas as coisas”.
...
 O movimento sofista com o tempo se
descaracterizou, fazendo uma leitura
diferente daquela estabelecida por
Protágoras. Agora estes defendia uma ideia
onde o mais importante era vencer.
 A única norma lógica e intelectual era o
êxito. Ensinavam com gosto, desde que
para isto recebessem. As ideias de
Protágoras foi levado as ultimas
consequência havendo quem afirmasse que
o mundo não existia e não passava da
criação humana.
 Neste cenário surgiu aquele que é
considerado como divisor de águas na
filosofia grega, Sócrates.
Filósofos mais influentes/marcantes
do Período Clássico
 Sócrates
 Aristóteles
 Platão
Sócrates
 O seu método não se baseava em fazer perguntas e
analisar as respostas de maneiras sucessiva até chegar
a verdade ou a contradição do enunciado.
 “Conhece-te a ti mesmo” , era a recomendação básica
de Sócrates a seus discípulos fazendo uma alusão à
necessidade do autoconhecimento.
 O segundo momento da sua metodologia filosófica é
ajudar seus discípulos a trazerem luz as suas próprias
idéias. Daí o termo maiêutica: dar a luz.
 Desenvolvia o saber filosófico em praça pública,
propunha como ideal a conquista da virtude, para ele
sinônimo de sabedoria. Sócrates foi por isso, acusado
de corromper a juventude e de ateísmo, sendo
condenado a beber cicuta.
Sócrates:
Aristóteles
 Diferente de Platão, Aristóteles era considerado
realista, pois não acreditava num “mundo ideal”; A
realidade que vemos é a realidade que temos.
 Aristóteles fundou, após a morte de Platão, sua
própria Academia, o Liceu, que era mais
fundamentada no ensino das ciências naturais.
 Aristóteles também é famoso pela “Metafísica”.
Na verdade, ele chamava de “Filosofia Primeira”,
que se referiam às questões mais transcendentais
da realidade.
 Este termo foi por muito tempo usado para
designar a “Filosofia do ser”, até que esta passou
a ser chamada de “Ontologia”
Aristóteles:
Platão
 Ateniense, discípulo de Sócrates.
 Platão foi predominante, uma vez que o
cristianismo nascente recebeu grande influência
do pensamento platônica. Dedicou grande parte
das suas ideias ao pensamento político. Não era
democrata.
 Acredita na imoralidade da alma e na
metempsicose.
 Segundo ele o mundo não é o que vemos,
percebemos apenas a aparência, temos que usar a
razão para dizer o que é o mundo realmente, pois
os sentidos são incapazes de percebe-lo
plenamente.
Platão:
A Filosofia no Período Clássico

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Para que serve a filosofia
Para que serve a filosofiaPara que serve a filosofia
Para que serve a filosofia
superego
 
Platão e a teoria das ideias
Platão e a teoria das ideiasPlatão e a teoria das ideias
Platão e a teoria das ideias
Italo Colares
 
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
Rodrigo Cisco
 

Mais procurados (20)

Aula de filosofia
Aula de filosofia Aula de filosofia
Aula de filosofia
 
História da Filosofia
História da FilosofiaHistória da Filosofia
História da Filosofia
 
Pré socráticos
Pré socráticosPré socráticos
Pré socráticos
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
Filosofia moderna
Filosofia modernaFilosofia moderna
Filosofia moderna
 
Aristóteles
AristótelesAristóteles
Aristóteles
 
Os pré-socráticos
Os pré-socráticosOs pré-socráticos
Os pré-socráticos
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
 
Racionalismo x Empirismo
Racionalismo x EmpirismoRacionalismo x Empirismo
Racionalismo x Empirismo
 
Para que serve a filosofia
Para que serve a filosofiaPara que serve a filosofia
Para que serve a filosofia
 
7 positivismo comte slide
7 positivismo comte slide7 positivismo comte slide
7 positivismo comte slide
 
Platão e a teoria das ideias
Platão e a teoria das ideiasPlatão e a teoria das ideias
Platão e a teoria das ideias
 
Platão
PlatãoPlatão
Platão
 
Aula02 - Metafísica
Aula02 - MetafísicaAula02 - Metafísica
Aula02 - Metafísica
 
Sócrates
SócratesSócrates
Sócrates
 
Período helenístico
Período helenísticoPeríodo helenístico
Período helenístico
 
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
 
Mito e Filosofia
Mito e FilosofiaMito e Filosofia
Mito e Filosofia
 
Aula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Aula de Filosofia - Filosofia ContemporâneaAula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Aula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
 
Filosofia e Mito
Filosofia e MitoFilosofia e Mito
Filosofia e Mito
 

Semelhante a A Filosofia no Período Clássico

Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]
Dell Sales
 
Socrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofiaSocrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofia
Silvia Cintra
 
Captulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da VerdadeCaptulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da Verdade
Marcos Mororó
 
Profª karoline quinzena 07 - 14.04 a 25.04 - filosofia - 1º ano
Profª karoline   quinzena 07 - 14.04 a 25.04 - filosofia - 1º anoProfª karoline   quinzena 07 - 14.04 a 25.04 - filosofia - 1º ano
Profª karoline quinzena 07 - 14.04 a 25.04 - filosofia - 1º ano
Karoline Rodrigues de Melo
 

Semelhante a A Filosofia no Período Clássico (20)

Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Humanismo 1 slides 20.03.2014
Humanismo 1 slides 20.03.2014Humanismo 1 slides 20.03.2014
Humanismo 1 slides 20.03.2014
 
Investigação da Filosofia Antiga
Investigação da Filosofia AntigaInvestigação da Filosofia Antiga
Investigação da Filosofia Antiga
 
Aula 1 fls em
Aula 1 fls emAula 1 fls em
Aula 1 fls em
 
Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]
 
Socrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofiaSocrates e o nascimento da filosofia
Socrates e o nascimento da filosofia
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
 
Helenismo fácil
Helenismo fácilHelenismo fácil
Helenismo fácil
 
Antropologia
Antropologia Antropologia
Antropologia
 
Síntese helenismo
Síntese helenismoSíntese helenismo
Síntese helenismo
 
Filo 24
Filo 24Filo 24
Filo 24
 
Captulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da VerdadeCaptulo13 Em busca da Verdade
Captulo13 Em busca da Verdade
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Profª karoline quinzena 07 - 14.04 a 25.04 - filosofia - 1º ano
Profª karoline   quinzena 07 - 14.04 a 25.04 - filosofia - 1º anoProfª karoline   quinzena 07 - 14.04 a 25.04 - filosofia - 1º ano
Profª karoline quinzena 07 - 14.04 a 25.04 - filosofia - 1º ano
 
Filosofia - Período Sistemático e Helenístico
Filosofia - Período Sistemático e Helenístico Filosofia - Período Sistemático e Helenístico
Filosofia - Período Sistemático e Helenístico
 
1 aula - fil. impressão.pptx
1 aula - fil. impressão.pptx1 aula - fil. impressão.pptx
1 aula - fil. impressão.pptx
 
Filosofia da educação
Filosofia da educaçãoFilosofia da educação
Filosofia da educação
 
O que é filosofia
O que é filosofiaO que é filosofia
O que é filosofia
 
helenismo
helenismohelenismo
helenismo
 
Trabalho de antropologia
Trabalho de antropologiaTrabalho de antropologia
Trabalho de antropologia
 

Mais de poxalivs

Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
poxalivs
 
Revolta da vacina
Revolta da vacinaRevolta da vacina
Revolta da vacina
poxalivs
 
Guerra dos farrapos
Guerra dos farraposGuerra dos farrapos
Guerra dos farrapos
poxalivs
 

Mais de poxalivs (10)

Plantas medicinais (camomila, gengibre, guaraná, copaíba e arruda)
Plantas medicinais (camomila, gengibre, guaraná, copaíba e arruda)Plantas medicinais (camomila, gengibre, guaraná, copaíba e arruda)
Plantas medicinais (camomila, gengibre, guaraná, copaíba e arruda)
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
Revolta da vacina
Revolta da vacinaRevolta da vacina
Revolta da vacina
 
Natação
Natação Natação
Natação
 
Usinas nucleares
Usinas nucleares Usinas nucleares
Usinas nucleares
 
Guerra dos farrapos
Guerra dos farraposGuerra dos farrapos
Guerra dos farrapos
 
Independência Indiana
Independência IndianaIndependência Indiana
Independência Indiana
 
Revolta de Felipe dos Santos
Revolta de Felipe dos SantosRevolta de Felipe dos Santos
Revolta de Felipe dos Santos
 
Imagens Mata das Araucárias
Imagens Mata das AraucáriasImagens Mata das Araucárias
Imagens Mata das Araucárias
 
Índice De Desenvolvimento Humano (IDH)
Índice De Desenvolvimento Humano (IDH)Índice De Desenvolvimento Humano (IDH)
Índice De Desenvolvimento Humano (IDH)
 

Último

atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 

Último (20)

Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 

A Filosofia no Período Clássico

  • 2. Contexto histórico:  Grécia passa por reforma política, na qual uma aristocracia escravocrata passa a ser mais diversificada e com mais participação social;  A educação torna-se mais formal e institucionalizada;  Atenas passa ser o novo centro cultural da nação;  A crise da sociedade grega clássica encontra sua conquista pelo Império Romano e sua consequência se torna a submissão ao cristianismo.
  • 3. A Filosofia grega:  Na Grécia, a Filosofia teve origem na parte mais comercial a “Jônia na Ásia Menor” e na florescente “Magna Grécia”, no sul da Itália.  A filosofia chega da periferia para o centro, concentrando-se em Atenas com os remanescentes da filosofia naturalista.  Os filósofos eram dominados em grande parte pela investigação da natureza, que tinha um sentido cosmológico: a busca de um de um principio primordial para todas as coisas existentes. Seguiu-se a esse período uma nova fase da filosofia, caracterizada pelo interesse no próprio homem e nas relações deste com a sociedade.
  • 4. Os Sofistas:  Sofista era aquele que conquistava o saber (do grego: Sophia = sabedoria, os sábios) .  Os sofistas surgiram na Grécia como um movimento filosófico bastante peculiar, preocupados em dignificar e valorizar o homem, gradativamente através do estudo e da reflexão. Saiam pelas ruas a ensinar e a esclarecer a todos aqueles que estivessem interessados em ouvi-los. Protágoras, por muitos anos ensinou em Atenas: “O homem é a medida de todas as coisas”.
  • 5. ...  O movimento sofista com o tempo se descaracterizou, fazendo uma leitura diferente daquela estabelecida por Protágoras. Agora estes defendia uma ideia onde o mais importante era vencer.  A única norma lógica e intelectual era o êxito. Ensinavam com gosto, desde que para isto recebessem. As ideias de Protágoras foi levado as ultimas consequência havendo quem afirmasse que o mundo não existia e não passava da criação humana.  Neste cenário surgiu aquele que é considerado como divisor de águas na filosofia grega, Sócrates.
  • 6. Filósofos mais influentes/marcantes do Período Clássico  Sócrates  Aristóteles  Platão
  • 7. Sócrates  O seu método não se baseava em fazer perguntas e analisar as respostas de maneiras sucessiva até chegar a verdade ou a contradição do enunciado.  “Conhece-te a ti mesmo” , era a recomendação básica de Sócrates a seus discípulos fazendo uma alusão à necessidade do autoconhecimento.  O segundo momento da sua metodologia filosófica é ajudar seus discípulos a trazerem luz as suas próprias idéias. Daí o termo maiêutica: dar a luz.  Desenvolvia o saber filosófico em praça pública, propunha como ideal a conquista da virtude, para ele sinônimo de sabedoria. Sócrates foi por isso, acusado de corromper a juventude e de ateísmo, sendo condenado a beber cicuta.
  • 9. Aristóteles  Diferente de Platão, Aristóteles era considerado realista, pois não acreditava num “mundo ideal”; A realidade que vemos é a realidade que temos.  Aristóteles fundou, após a morte de Platão, sua própria Academia, o Liceu, que era mais fundamentada no ensino das ciências naturais.  Aristóteles também é famoso pela “Metafísica”. Na verdade, ele chamava de “Filosofia Primeira”, que se referiam às questões mais transcendentais da realidade.  Este termo foi por muito tempo usado para designar a “Filosofia do ser”, até que esta passou a ser chamada de “Ontologia”
  • 11. Platão  Ateniense, discípulo de Sócrates.  Platão foi predominante, uma vez que o cristianismo nascente recebeu grande influência do pensamento platônica. Dedicou grande parte das suas ideias ao pensamento político. Não era democrata.  Acredita na imoralidade da alma e na metempsicose.  Segundo ele o mundo não é o que vemos, percebemos apenas a aparência, temos que usar a razão para dizer o que é o mundo realmente, pois os sentidos são incapazes de percebe-lo plenamente.