SlideShare uma empresa Scribd logo

Adequação e inadequação linguística

Estudar os conceitos de variedade padrão e não padrão, bem como adequação e inadequação linguística.

1 de 22
Baixar para ler offline
Adequação e inadequação linguística
LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE
Linguagem
 Todo indivíduo pertence a uma nação ou comunidade,
na qual cria raízes, com a qual se identifica ou é
identificado.
 Nesse grupo, ocorrem a troca experiências e a
absorção de saberes e comportamentos, graças à
utilização de signos culturais típicos dessa sociedade,
que foram se acumulando através dos tempos.
LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE
Linguagem
 O homem vive entre de dois universos:
composto de tudo que é material
composto de tudo que é abstrato
físico ou natural  intelectual ou cultural
LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE
Linguagem
 Cultura é…
 o universo das ideias, da inteligência e da criação.
 o somatório de todas as contribuições resultantes da
atividade intelectual do homem sobre o mundo físico.
 É através das palavras que se perpetuam as
aquisições intelectuais dos povos.
LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE
Linguagem
 “Linguagem é qualquer meio sistemático de comunicar
ideias ou sentimentos através de signos convencionais,
sonoros, gráficos, gestuais, ou seja, a linguagem é todo
ato de comunicação, seja por que meio for.”
(Dicionário Houaiss)
LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE
Linguagem
 Quando o homem cria um novo sentido para uma
palavra, cria novas maneiras para expressar
significados, traduz em texto suas experiências e o
mundo em que vive.
 É por meio da linguagem que se amplia a cultura.
 Então, a linguagem é uma manifestação cultural.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguisticaMarcia Simone
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguísticaDenise
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAMarcelo Cordeiro Souza
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacaobubble13
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideFiguras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideIvana Bastos
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagem Figuras de linguagem
Figuras de linguagem Denise
 
Variação linguistica aulão
Variação linguistica   aulãoVariação linguistica   aulão
Variação linguistica aulãoeeepadrianonobre
 
Concepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática eConcepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática eThiago Soares
 
Processo de formação de palavras
Processo de formação de palavrasProcesso de formação de palavras
Processo de formação de palavrasKaren Olivan
 
. LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – HABILIDADE DA BNCC | (EM13LP02) D15
. LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – HABILIDADE DA BNCC | (EM13LP02) D15. LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – HABILIDADE DA BNCC | (EM13LP02) D15
. LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – HABILIDADE DA BNCC | (EM13LP02) D15GernciadeProduodeMat
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerenciasilnog
 

Mais procurados (20)

Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Texto e textualidade
Texto e textualidadeTexto e textualidade
Texto e textualidade
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacao
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
Semântica
Semântica Semântica
Semântica
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideFiguras de linguagem slide
Figuras de linguagem slide
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagem Figuras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Variação linguistica aulão
Variação linguistica   aulãoVariação linguistica   aulão
Variação linguistica aulão
 
Concepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática eConcepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática e
 
Lingua e-linguagem2
Lingua e-linguagem2Lingua e-linguagem2
Lingua e-linguagem2
 
Linguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e InformalLinguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e Informal
 
Processo de formação de palavras
Processo de formação de palavrasProcesso de formação de palavras
Processo de formação de palavras
 
. LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – HABILIDADE DA BNCC | (EM13LP02) D15
. LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – HABILIDADE DA BNCC | (EM13LP02) D15. LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – HABILIDADE DA BNCC | (EM13LP02) D15
. LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – HABILIDADE DA BNCC | (EM13LP02) D15
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
 
Variações linguísticas
Variações linguísticasVariações linguísticas
Variações linguísticas
 

Destaque

O que são memórias literárias
O que são memórias literáriasO que são memórias literárias
O que são memórias literáriasEloy Souza
 
Linguagem, Adequação da linguagem, língua e código
Linguagem, Adequação da linguagem, língua e códigoLinguagem, Adequação da linguagem, língua e código
Linguagem, Adequação da linguagem, língua e códigoefcamargo1968
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaElza Silveira
 
Afinal o que é um argumento
Afinal o que é um argumentoAfinal o que é um argumento
Afinal o que é um argumentoJoaquim Melro
 
Apostila de jogos legais para professores
Apostila de jogos legais para professoresApostila de jogos legais para professores
Apostila de jogos legais para professoresJanaina Fidalgo
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguísticabodaovg
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagemCrisBiagio
 
LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE CHARGE
LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE CHARGELEITURA E INTERPRETAÇÃO DE CHARGE
LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE CHARGEANGELA
 
Gênero - Memória Literária
Gênero - Memória LiteráriaGênero - Memória Literária
Gênero - Memória LiteráriaKetheley Freire
 
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto) fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)Taty Cruz
 
Variação linguistica slide
Variação linguistica   slideVariação linguistica   slide
Variação linguistica slideIvana Serrano
 
Funções da Linguagem - Língua Portuguesa. Exemplos com músicas brasileiras
Funções da Linguagem - Língua Portuguesa.  Exemplos com músicas brasileirasFunções da Linguagem - Língua Portuguesa.  Exemplos com músicas brasileiras
Funções da Linguagem - Língua Portuguesa. Exemplos com músicas brasileirasDouglas Vieira
 
Linguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E TextoLinguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E TextoPré Master
 
Língua e linguagem, código linguístico, funções da linguagem
Língua e linguagem, código linguístico, funções da linguagemLíngua e linguagem, código linguístico, funções da linguagem
Língua e linguagem, código linguístico, funções da linguagemÉric Santos
 

Destaque (20)

O que são memórias literárias
O que são memórias literáriasO que são memórias literárias
O que são memórias literárias
 
Linguagem, Adequação da linguagem, língua e código
Linguagem, Adequação da linguagem, língua e códigoLinguagem, Adequação da linguagem, língua e código
Linguagem, Adequação da linguagem, língua e código
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
 
Afinal o que é um argumento
Afinal o que é um argumentoAfinal o que é um argumento
Afinal o que é um argumento
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Apostila de jogos legais para professores
Apostila de jogos legais para professoresApostila de jogos legais para professores
Apostila de jogos legais para professores
 
Seminário socio Texto 5
Seminário socio Texto 5Seminário socio Texto 5
Seminário socio Texto 5
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Interface Homem Computador - Aula04 - Principios da Gestalt
Interface Homem Computador - Aula04 - Principios da GestaltInterface Homem Computador - Aula04 - Principios da Gestalt
Interface Homem Computador - Aula04 - Principios da Gestalt
 
LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE CHARGE
LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE CHARGELEITURA E INTERPRETAÇÃO DE CHARGE
LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE CHARGE
 
Gênero - Memória Literária
Gênero - Memória LiteráriaGênero - Memória Literária
Gênero - Memória Literária
 
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto) fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 
Níveis de linguagem
Níveis de linguagemNíveis de linguagem
Níveis de linguagem
 
Variação linguistica slide
Variação linguistica   slideVariação linguistica   slide
Variação linguistica slide
 
Funções da Linguagem - Língua Portuguesa. Exemplos com músicas brasileiras
Funções da Linguagem - Língua Portuguesa.  Exemplos com músicas brasileirasFunções da Linguagem - Língua Portuguesa.  Exemplos com músicas brasileiras
Funções da Linguagem - Língua Portuguesa. Exemplos com músicas brasileiras
 
Função de Linguagem
Função de LinguagemFunção de Linguagem
Função de Linguagem
 
Linguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E TextoLinguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E Texto
 
Língua e linguagem, código linguístico, funções da linguagem
Língua e linguagem, código linguístico, funções da linguagemLíngua e linguagem, código linguístico, funções da linguagem
Língua e linguagem, código linguístico, funções da linguagem
 
Linguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbalLinguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbal
 

Semelhante a Adequação e inadequação linguística

Cultura linguagem e língua
Cultura linguagem e línguaCultura linguagem e língua
Cultura linguagem e línguaKaren Olivan
 
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdfAula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdflucasicm
 
Parte 1 linguística geral apresentação 2012
Parte 1   linguística geral  apresentação 2012Parte 1   linguística geral  apresentação 2012
Parte 1 linguística geral apresentação 2012Mariana Correia
 
Linguagem comunicação e interação
Linguagem comunicação e interaçãoLinguagem comunicação e interação
Linguagem comunicação e interaçãoMargarete Nogueira
 
Gêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto pptGêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto pptpnaicdertsis
 
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguísticaLinguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguísticaKênia Machado
 
Análise sobre os signos, significados e significantes
Análise sobre os signos, significados e significantesAnálise sobre os signos, significados e significantes
Análise sobre os signos, significados e significantesJean Michel Gallo Soldatelli
 
Estudos da linguagem
Estudos da linguagemEstudos da linguagem
Estudos da linguagemDllubia
 
Parte 1 linguística geral apresentação
Parte 1   linguística geral apresentaçãoParte 1   linguística geral apresentação
Parte 1 linguística geral apresentaçãoMariana Correia
 
23-03-2020_16_33_51_.ppt
23-03-2020_16_33_51_.ppt23-03-2020_16_33_51_.ppt
23-03-2020_16_33_51_.pptAssisTeixeira2
 
APOSTILA-LINGUA-BRASILEIRA-DE-SINAIS-LIBRAS-8.pdf
APOSTILA-LINGUA-BRASILEIRA-DE-SINAIS-LIBRAS-8.pdfAPOSTILA-LINGUA-BRASILEIRA-DE-SINAIS-LIBRAS-8.pdf
APOSTILA-LINGUA-BRASILEIRA-DE-SINAIS-LIBRAS-8.pdfAdrianaFontoura10
 
Aula de imersão linguagem, língua e fala
Aula  de  imersão  linguagem, língua e falaAula  de  imersão  linguagem, língua e fala
Aula de imersão linguagem, língua e falaRenato Oliveira
 
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação
Parte 2   linguística geral saussure - apresentaçãoParte 2   linguística geral saussure - apresentação
Parte 2 linguística geral saussure - apresentaçãoMariana Correia
 
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação 2012
Parte 2   linguística geral saussure - apresentação 2012Parte 2   linguística geral saussure - apresentação 2012
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação 2012Mariana Correia
 

Semelhante a Adequação e inadequação linguística (20)

Linguagem E Sociedade
Linguagem E SociedadeLinguagem E Sociedade
Linguagem E Sociedade
 
Cultura linguagem e língua
Cultura linguagem e línguaCultura linguagem e língua
Cultura linguagem e língua
 
Linguagem_lingua
Linguagem_linguaLinguagem_lingua
Linguagem_lingua
 
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdfAula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
 
Parte 1 linguística geral apresentação 2012
Parte 1   linguística geral  apresentação 2012Parte 1   linguística geral  apresentação 2012
Parte 1 linguística geral apresentação 2012
 
Linguagem comunicação e interação
Linguagem comunicação e interaçãoLinguagem comunicação e interação
Linguagem comunicação e interação
 
Gêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto pptGêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto ppt
 
linguagem_lingua_fala.pdf
linguagem_lingua_fala.pdflinguagem_lingua_fala.pdf
linguagem_lingua_fala.pdf
 
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguísticaLinguagens língualinguagemvariaçãolinguística
Linguagens língualinguagemvariaçãolinguística
 
Análise sobre os signos, significados e significantes
Análise sobre os signos, significados e significantesAnálise sobre os signos, significados e significantes
Análise sobre os signos, significados e significantes
 
Estudos da linguagem
Estudos da linguagemEstudos da linguagem
Estudos da linguagem
 
Parte 1 linguística geral apresentação
Parte 1   linguística geral apresentaçãoParte 1   linguística geral apresentação
Parte 1 linguística geral apresentação
 
Aula 04 - Libras.pdf
Aula 04 - Libras.pdfAula 04 - Libras.pdf
Aula 04 - Libras.pdf
 
23-03-2020_16_33_51_.ppt
23-03-2020_16_33_51_.ppt23-03-2020_16_33_51_.ppt
23-03-2020_16_33_51_.ppt
 
APOSTILA-LINGUA-BRASILEIRA-DE-SINAIS-LIBRAS-8.pdf
APOSTILA-LINGUA-BRASILEIRA-DE-SINAIS-LIBRAS-8.pdfAPOSTILA-LINGUA-BRASILEIRA-DE-SINAIS-LIBRAS-8.pdf
APOSTILA-LINGUA-BRASILEIRA-DE-SINAIS-LIBRAS-8.pdf
 
Tp1
Tp1Tp1
Tp1
 
Aula de imersão linguagem, língua e fala
Aula  de  imersão  linguagem, língua e falaAula  de  imersão  linguagem, língua e fala
Aula de imersão linguagem, língua e fala
 
GramáTica E LíNgua
GramáTica E LíNguaGramáTica E LíNgua
GramáTica E LíNgua
 
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação
Parte 2   linguística geral saussure - apresentaçãoParte 2   linguística geral saussure - apresentação
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação
 
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação 2012
Parte 2   linguística geral saussure - apresentação 2012Parte 2   linguística geral saussure - apresentação 2012
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação 2012
 

Mais de Karen Olivan

Los imperativos prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos   prof. anderson fronza - espanholLos imperativos   prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos prof. anderson fronza - espanholKaren Olivan
 
Teoria de conjuntos
Teoria de conjuntosTeoria de conjuntos
Teoria de conjuntosKaren Olivan
 
Gênero textual: teatro
Gênero textual: teatroGênero textual: teatro
Gênero textual: teatroKaren Olivan
 
Aposto vs vocativo
Aposto vs vocativoAposto vs vocativo
Aposto vs vocativoKaren Olivan
 
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIOCLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIOKaren Olivan
 
Período composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisPeríodo composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisKaren Olivan
 
Romantismo português
Romantismo portuguêsRomantismo português
Romantismo portuguêsKaren Olivan
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - HumanismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - HumanismoKaren Olivan
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: TrovadorismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: TrovadorismoKaren Olivan
 
Texto, gênero e discurso
Texto, gênero e discursoTexto, gênero e discurso
Texto, gênero e discursoKaren Olivan
 
Processos de formação de palavras - parte 2
Processos de formação de palavras - parte 2Processos de formação de palavras - parte 2
Processos de formação de palavras - parte 2Karen Olivan
 
Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1Karen Olivan
 
Elementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavraElementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavraKaren Olivan
 
Funções da linguagem
Funções da linguagem Funções da linguagem
Funções da linguagem Karen Olivan
 
As formas literárias
As formas literáriasAs formas literárias
As formas literáriasKaren Olivan
 

Mais de Karen Olivan (19)

Los imperativos prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos   prof. anderson fronza - espanholLos imperativos   prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos prof. anderson fronza - espanhol
 
Teoria de conjuntos
Teoria de conjuntosTeoria de conjuntos
Teoria de conjuntos
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Gênero textual: teatro
Gênero textual: teatroGênero textual: teatro
Gênero textual: teatro
 
Aposto vs vocativo
Aposto vs vocativoAposto vs vocativo
Aposto vs vocativo
 
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIOCLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
 
Período composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisPeríodo composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiais
 
Romantismo português
Romantismo portuguêsRomantismo português
Romantismo português
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - HumanismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: TrovadorismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
 
Carta
CartaCarta
Carta
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Texto, gênero e discurso
Texto, gênero e discursoTexto, gênero e discurso
Texto, gênero e discurso
 
Processos de formação de palavras - parte 2
Processos de formação de palavras - parte 2Processos de formação de palavras - parte 2
Processos de formação de palavras - parte 2
 
Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1
 
Elementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavraElementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavra
 
Funções da linguagem
Funções da linguagem Funções da linguagem
Funções da linguagem
 
As formas literárias
As formas literáriasAs formas literárias
As formas literárias
 
ARTES
ARTESARTES
ARTES
 

Último

Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...excellenceeducaciona
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoPaula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 

Último (20)

Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 

Adequação e inadequação linguística

  • 2. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Linguagem  Todo indivíduo pertence a uma nação ou comunidade, na qual cria raízes, com a qual se identifica ou é identificado.  Nesse grupo, ocorrem a troca experiências e a absorção de saberes e comportamentos, graças à utilização de signos culturais típicos dessa sociedade, que foram se acumulando através dos tempos.
  • 3. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Linguagem  O homem vive entre de dois universos: composto de tudo que é material composto de tudo que é abstrato físico ou natural  intelectual ou cultural
  • 4. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Linguagem  Cultura é…  o universo das ideias, da inteligência e da criação.  o somatório de todas as contribuições resultantes da atividade intelectual do homem sobre o mundo físico.  É através das palavras que se perpetuam as aquisições intelectuais dos povos.
  • 5. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Linguagem  “Linguagem é qualquer meio sistemático de comunicar ideias ou sentimentos através de signos convencionais, sonoros, gráficos, gestuais, ou seja, a linguagem é todo ato de comunicação, seja por que meio for.” (Dicionário Houaiss)
  • 6. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Linguagem  Quando o homem cria um novo sentido para uma palavra, cria novas maneiras para expressar significados, traduz em texto suas experiências e o mundo em que vive.  É por meio da linguagem que se amplia a cultura.  Então, a linguagem é uma manifestação cultural.
  • 7. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Linguagem  A linguagem é a capacidade humana de poder comunicar pensamentos.  Nosso corpo também é comunicativo, também possui linguagem própria, seja pela postura, pelo olhar, pelo gesto etc.
  • 9. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Linguagem  Linguagem unidade básica: palavra unidade básica: aquelas que excluem a palavra (gestos, sons etc.)  Verbal Não verbal Mista +
  • 10. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Linguagem  Conclusão: a linguagem humana permite a interação, a comunicação entre as pessoas, logo é um fenômeno universal.
  • 11. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Língua  A língua é um conjunto de signos convencionais utilizados por um grupo social.  Entende-se por signo linguístico a união indissolúvel de um significante (parte material) e um significado (ideia).  A língua é formada de regras a serem respeitadas por todos os que dela fazem uso, para que a comunicação entre os cidadãos ocorre sem problemas.
  • 12. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Língua  Gramática é a sistemática das normas da língua.  Por ser utilizada por pessoas de determinado grupo, a língua é um fenômeno social.
  • 14. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Oralidade  A oralidade é a língua na forma de som.
  • 15. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Norma padrão e variação linguística Norma padrão  A língua sofre transformações no tempo e no espaço, logo é um sistema vivo.  A uniformidade da língua se dá pela norma padrão.  A rigor, o uso da norma padrão depende do contexto e da situação comunicativa em que se encontra o usuário da língua.
  • 16. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Norma padrão e variação linguística Variação linguística  No Brasil, agrupamos as variantes em: Variantes nacionais  O português falado no Brasil apresenta diferenças de vocabulário e pronúncia em relação ao falado em Portugal.
  • 17. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Norma padrão e variação linguística Variação linguística  No Brasil, agrupamos as variantes em: Variantes regionais  As diferentes regiões do Brasil apresentam variações de pronúncia (sotaque) e léxico (vocabulário).
  • 18. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Norma padrão e variação linguística Variação socioculturais  Dizem respeito ao grau de instrução, nível socioeconômico, sexo, profissão e idade do falante.  Apesar de todas as variantes linguísticas, a norma culta é a variante de maior prestígio social porque é ensinada na escola e utilizada na maior parte dos livros, jornais, obras científicas, textos acadêmicos etc.
  • 19. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Norma padrão e variação linguística Variação socioculturais  As outras variantes que contêm desvios da norma padrão são chamados de norma popular.  Então, dependendo da situação comunicativa (oral ou escrita), existem níveis diferentes de linguagem ou graus de formalismo.
  • 20. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Norma padrão e variação linguística Graus de formalismo Formal  Linguagem que segue fielmente a norma padrão.  Exemplo: O professor doutor convidado a participar como palestrante neste simpósio fará sua exposição às 20 horas no Salão Nobre.
  • 21. LINGUAGEM, LÍNGUA, ESCRITA E ORALIDADE Norma padrão e variação linguística Graus de formalismo Informal ou coloquial  Linguagem sem a rigidez das normas gramaticais, descontraída, afetiva. É a linguagem do dia a dia, aquela que usamos com pessoas de nossas relações mais próximas ou apenas conhecidas.  Exemplo: A gente já tá cheio de tanta corrupção.