SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
+
Profa. Karen Neves Olivan
A LINGUAGEM E
SUAS MÚLTIPLAS
FUNÇÕES
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Funções da linguagem
 Ato de fala é o uso concreto e particular que um
falante faz da língua.
 No ato de fala observamos a combinação dos
elementos da comunicação:
EMISSOR / RECEPTOR / MENSAGEM
CÓDIGO / CANAL / CONTEXTO
+
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Funções da linguagem
 Emissor – o que comunica algo a alguém.
 Receptor – aquele com quem o emissor se
comunica.
 Mensagem – tudo o que foi transmitido do emissor
ao receptor.
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Funções da linguagem
 Código – a convenção social que permite ao
receptor entender a mensagem.
 Canal – o meio físico que conduz a mensagem do
receptor.
 Contexto – o assunto da mensagem.
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Funções da linguagem
 A organização da mensagem está diretamente
ligada à intenção, à finalidade para a qual ela foi
elaborada.
 “Sempre que nos comunicamos, temos uma
intenção, uma finalidade, daí o fato de certas
expressões e combinações de vocabulário serem
perfeitamente adequadas a certas situações e
absolutamente inoportunas em outras.”
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Funções da linguagem
 É a intenção que determina as funções da
linguagem.
 A linguagem desempenha funções diferentes, de
acordo com a ênfase dada a cada um dos
componentes do ato de fala.
 Para o enfoque em cada elemento de comunicação
é atribuída uma função da linguagem.
+
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Função emotiva ou expressiva
 enfoque no emissor.
 Características:
 verbos e pronomes em 1a pessoa;
 ‘presença comum’ de ponto de exclamação e
interjeições;
 expressão de estados de alma do emissor
(subjetividade e pessoalidade);
 presença predominante em textos líricos.
+ https://www.youtube.com/watch?v=rc9zatRlAfM
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Função conativa ou apelativa
 enfoque no receptor.
 Características:
 verbos no imperativo;
 verbos e pronomes na 2a ou 3a pessoas;
 tentativa de convencer o receptor a ter um
determinado comportamento;
 presença predominante em textos de publicidade e
+
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Função referencial
 enfoque no referente, ou seja, no contexto.
 Características:
 objetividade;
 clareza;
 a finalidade é traduzir a realidade;
 presença predominante em textos jornalísticos e
+
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Função fática
 enfoque no canal.
 Exemplos:
 – Oi!, Tudo bem?, Boa tarde. –
 – Alô!, Pronto! –
 Em todas essas situações, o interesse do emissor,
ao transmitir a mensagem, foi o de testar o canal,
que vai ter o mesmo valor de um aceno com a mão,
com a cabeça ou com os olhos.
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Função fática
 A finalidade última é a de estabelecer, manter ou
prolongar o contato com o receptor.
 Nesse caso, a linguagem é utilizada para testar o
funcionamento do canal e manter o contato entre o
emissor e o receptor.
 Essa função é mais evidente nas conversas
telefônicas e naturalmente preocupa-se sobretudo
com o canal.
+
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Função metalinguística
 Característica: metalinguagem.
 Exemplo
 Metalinguagem substantivo feminino Rubrica:
linguística. Linguagem (natural ou formalizada) que
serve para descrever ou falar sobre uma outra
linguagem, natural ou artificial.
Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa 3.0
+
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Função poética
 Enfoque na mensagem.
 A preocupação do emissor é com a melhor forma de
passar essa mensagem, selecionando, escolhendo,
sugerindo sons e imagens por meio da linguagem
utilizada.
 Por vezes a linguagem é utilizada fundamental-
mente para produzir prazer estético.
+
+
A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
Intenção comunicativa
 Uma função não exclui outra, apenas predomina.
 Ter clara a finalidade que se deseja alcançar ao
produzir um texto fará, portanto, com que sua
linguagem assuma uma ou mais funções.
 Se não estiver clara a intenção do texto, o resultado
pode ser confuse.
 Os atos comunicativos têm sempre uma deter-
minada intencionalidade, que pode ser mais ou
menos consciente.
+
+
Profa. Karen Neves Olivan
A LINGUAGEM E
SUAS MÚLTIPLAS
FUNÇÕES

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Funções da linguagem 3
Funções da linguagem   3Funções da linguagem   3
Funções da linguagem 3nixsonmachado
 
Elementos da Comunicação e Funções da Linguagem
Elementos da Comunicação e Funções da LinguagemElementos da Comunicação e Funções da Linguagem
Elementos da Comunicação e Funções da LinguagemEwerton Gindri
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagemValeria Nunes
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaElza Silveira
 
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Flávio Ferreira
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguísticacaurysilva
 
Funções da linguagem slides
Funções da linguagem slidesFunções da linguagem slides
Funções da linguagem slidesnunesmaril
 
Elementos da comunicacao
Elementos da comunicacaoElementos da comunicacao
Elementos da comunicacaoSandra Paula
 
O que é literatura.pdf
O que é literatura.pdfO que é literatura.pdf
O que é literatura.pdfNatália Moura
 
Funções da linguagem com exercícios
Funções da linguagem com exercíciosFunções da linguagem com exercícios
Funções da linguagem com exercíciosSônia Sochiarelli
 
Texto literário e não literário
Texto literário e não literárioTexto literário e não literário
Texto literário e não literárioFábio Guimarães
 
Revisão sobre funções da linguagem para Enem
Revisão sobre funções da linguagem para EnemRevisão sobre funções da linguagem para Enem
Revisão sobre funções da linguagem para EnemRogério Souza
 
Funções da linguagem - professor Jason Lima
Funções da linguagem - professor Jason LimaFunções da linguagem - professor Jason Lima
Funções da linguagem - professor Jason Limajasonrplima
 
Ppt texto literário e texto não literário
Ppt texto literário e texto não literárioPpt texto literário e texto não literário
Ppt texto literário e texto não literárioEugénia Soares
 
Funções de linguagem
Funções de linguagemFunções de linguagem
Funções de linguagemLilian Lima
 

Mais procurados (20)

Elementos da comunicação
Elementos da comunicaçãoElementos da comunicação
Elementos da comunicação
 
Funções da linguagem 3
Funções da linguagem   3Funções da linguagem   3
Funções da linguagem 3
 
Elementos da Comunicação e Funções da Linguagem
Elementos da Comunicação e Funções da LinguagemElementos da Comunicação e Funções da Linguagem
Elementos da Comunicação e Funções da Linguagem
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Português Enem
Português EnemPortuguês Enem
Português Enem
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
 
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Funções da linguagem slides
Funções da linguagem slidesFunções da linguagem slides
Funções da linguagem slides
 
O que é Literatura ?
O que é Literatura ?O que é Literatura ?
O que é Literatura ?
 
Elementos da comunicacao
Elementos da comunicacaoElementos da comunicacao
Elementos da comunicacao
 
O que é literatura.pdf
O que é literatura.pdfO que é literatura.pdf
O que é literatura.pdf
 
Slide implicito e explicito
Slide implicito e explicitoSlide implicito e explicito
Slide implicito e explicito
 
Funções da linguagem com exercícios
Funções da linguagem com exercíciosFunções da linguagem com exercícios
Funções da linguagem com exercícios
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 
Texto literário e não literário
Texto literário e não literárioTexto literário e não literário
Texto literário e não literário
 
Revisão sobre funções da linguagem para Enem
Revisão sobre funções da linguagem para EnemRevisão sobre funções da linguagem para Enem
Revisão sobre funções da linguagem para Enem
 
Funções da linguagem - professor Jason Lima
Funções da linguagem - professor Jason LimaFunções da linguagem - professor Jason Lima
Funções da linguagem - professor Jason Lima
 
Ppt texto literário e texto não literário
Ppt texto literário e texto não literárioPpt texto literário e texto não literário
Ppt texto literário e texto não literário
 
Funções de linguagem
Funções de linguagemFunções de linguagem
Funções de linguagem
 

Destaque

Função da arte
Função da arteFunção da arte
Função da arteCEF16
 
Processo De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das PalavrasProcesso De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das PalavrasAngela Santos
 
Estrutura Das Palavras
Estrutura Das PalavrasEstrutura Das Palavras
Estrutura Das Palavrasguest7174ad
 
Aula 1 estrutura e formação de palavras
Aula 1   estrutura e formação de palavrasAula 1   estrutura e formação de palavras
Aula 1 estrutura e formação de palavrasCooperativa do Saber
 
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestreEstrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestrerafaelcef3
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasKeu Oliveira
 
Funções da Linguagem
Funções da LinguagemFunções da Linguagem
Funções da LinguagemLuci Bonini
 
A função da arte slide
A função da arte   slideA função da arte   slide
A função da arte slide2011saletekm
 

Destaque (13)

Função da arte
Função da arteFunção da arte
Função da arte
 
Processo De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das PalavrasProcesso De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das Palavras
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Estrutura Das Palavras
Estrutura Das PalavrasEstrutura Das Palavras
Estrutura Das Palavras
 
Aula 1 estrutura e formação de palavras
Aula 1   estrutura e formação de palavrasAula 1   estrutura e formação de palavras
Aula 1 estrutura e formação de palavras
 
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestreEstrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
 
Funções da Linguagem
Funções da LinguagemFunções da Linguagem
Funções da Linguagem
 
Os verbos
Os verbosOs verbos
Os verbos
 
Verbo
VerboVerbo
Verbo
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
A função da arte slide
A função da arte   slideA função da arte   slide
A função da arte slide
 
Slides aula verbos
Slides   aula verbosSlides   aula verbos
Slides aula verbos
 

Semelhante a Funções da linguagem

Semelhante a Funções da linguagem (20)

Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
ADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptx
ADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptxADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptx
ADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptx
 
Profª Márcia Lídia | Gramática | Aulas 21 e 22 | 1º Ano
Profª Márcia Lídia | Gramática | Aulas 21 e 22 | 1º AnoProfª Márcia Lídia | Gramática | Aulas 21 e 22 | 1º Ano
Profª Márcia Lídia | Gramática | Aulas 21 e 22 | 1º Ano
 
Funções da linguagem 1º.pptx
Funções da linguagem 1º.pptxFunções da linguagem 1º.pptx
Funções da linguagem 1º.pptx
 
C:\Fakepath\ComunicaçãO
C:\Fakepath\ComunicaçãOC:\Fakepath\ComunicaçãO
C:\Fakepath\ComunicaçãO
 
ComunicaçãO
ComunicaçãOComunicaçãO
ComunicaçãO
 
O Processo de Comunicação
O Processo de ComunicaçãoO Processo de Comunicação
O Processo de Comunicação
 
FUNÇÃO DA LINGUAGEM 2.pptx
FUNÇÃO DA LINGUAGEM 2.pptxFUNÇÃO DA LINGUAGEM 2.pptx
FUNÇÃO DA LINGUAGEM 2.pptx
 
FUNÇÕES DA LINGUAGEM (1).ppt
FUNÇÕES DA LINGUAGEM (1).pptFUNÇÕES DA LINGUAGEM (1).ppt
FUNÇÕES DA LINGUAGEM (1).ppt
 
Pdf portugues
Pdf portuguesPdf portugues
Pdf portugues
 
Apostila Português
Apostila PortuguêsApostila Português
Apostila Português
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Trabalho LPL
Trabalho LPLTrabalho LPL
Trabalho LPL
 
Imagens que falam
Imagens que falamImagens que falam
Imagens que falam
 
LINGUAGEM e COMUNICAÇÃO.pdf
LINGUAGEM e COMUNICAÇÃO.pdfLINGUAGEM e COMUNICAÇÃO.pdf
LINGUAGEM e COMUNICAÇÃO.pdf
 
Funções da linguagem - Professor Jason lima
Funções da linguagem - Professor Jason limaFunções da linguagem - Professor Jason lima
Funções da linguagem - Professor Jason lima
 
Elementos da comunicação.ppt
Elementos da comunicação.pptElementos da comunicação.ppt
Elementos da comunicação.ppt
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 

Mais de Karen Olivan

Los imperativos prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos   prof. anderson fronza - espanholLos imperativos   prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos prof. anderson fronza - espanholKaren Olivan
 
Teoria de conjuntos
Teoria de conjuntosTeoria de conjuntos
Teoria de conjuntosKaren Olivan
 
Gênero textual: teatro
Gênero textual: teatroGênero textual: teatro
Gênero textual: teatroKaren Olivan
 
Aposto vs vocativo
Aposto vs vocativoAposto vs vocativo
Aposto vs vocativoKaren Olivan
 
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIOCLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIOKaren Olivan
 
Período composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisPeríodo composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisKaren Olivan
 
Processo de formação de palavras
Processo de formação de palavrasProcesso de formação de palavras
Processo de formação de palavrasKaren Olivan
 
Romantismo português
Romantismo portuguêsRomantismo português
Romantismo portuguêsKaren Olivan
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - HumanismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - HumanismoKaren Olivan
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: TrovadorismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: TrovadorismoKaren Olivan
 
Texto, gênero e discurso
Texto, gênero e discursoTexto, gênero e discurso
Texto, gênero e discursoKaren Olivan
 
Processos de formação de palavras - parte 2
Processos de formação de palavras - parte 2Processos de formação de palavras - parte 2
Processos de formação de palavras - parte 2Karen Olivan
 
Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1Karen Olivan
 
Elementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavraElementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavraKaren Olivan
 
Adequação e inadequação linguística
Adequação e inadequação linguísticaAdequação e inadequação linguística
Adequação e inadequação linguísticaKaren Olivan
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeKaren Olivan
 
Cultura linguagem e língua
Cultura linguagem e línguaCultura linguagem e língua
Cultura linguagem e línguaKaren Olivan
 

Mais de Karen Olivan (20)

Los imperativos prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos   prof. anderson fronza - espanholLos imperativos   prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos prof. anderson fronza - espanhol
 
Teoria de conjuntos
Teoria de conjuntosTeoria de conjuntos
Teoria de conjuntos
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Gênero textual: teatro
Gênero textual: teatroGênero textual: teatro
Gênero textual: teatro
 
Aposto vs vocativo
Aposto vs vocativoAposto vs vocativo
Aposto vs vocativo
 
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIOCLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
 
Período composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisPeríodo composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiais
 
Processo de formação de palavras
Processo de formação de palavrasProcesso de formação de palavras
Processo de formação de palavras
 
Romantismo português
Romantismo portuguêsRomantismo português
Romantismo português
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - HumanismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: TrovadorismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
 
Carta
CartaCarta
Carta
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Texto, gênero e discurso
Texto, gênero e discursoTexto, gênero e discurso
Texto, gênero e discurso
 
Processos de formação de palavras - parte 2
Processos de formação de palavras - parte 2Processos de formação de palavras - parte 2
Processos de formação de palavras - parte 2
 
Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1
 
Elementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavraElementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavra
 
Adequação e inadequação linguística
Adequação e inadequação linguísticaAdequação e inadequação linguística
Adequação e inadequação linguística
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
 
Cultura linguagem e língua
Cultura linguagem e línguaCultura linguagem e língua
Cultura linguagem e língua
 

Último

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 

Último (20)

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 

Funções da linguagem

  • 1. + Profa. Karen Neves Olivan A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES
  • 2. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Funções da linguagem  Ato de fala é o uso concreto e particular que um falante faz da língua.  No ato de fala observamos a combinação dos elementos da comunicação: EMISSOR / RECEPTOR / MENSAGEM CÓDIGO / CANAL / CONTEXTO
  • 3. +
  • 4. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Funções da linguagem  Emissor – o que comunica algo a alguém.  Receptor – aquele com quem o emissor se comunica.  Mensagem – tudo o que foi transmitido do emissor ao receptor.
  • 5. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Funções da linguagem  Código – a convenção social que permite ao receptor entender a mensagem.  Canal – o meio físico que conduz a mensagem do receptor.  Contexto – o assunto da mensagem.
  • 6. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Funções da linguagem  A organização da mensagem está diretamente ligada à intenção, à finalidade para a qual ela foi elaborada.  “Sempre que nos comunicamos, temos uma intenção, uma finalidade, daí o fato de certas expressões e combinações de vocabulário serem perfeitamente adequadas a certas situações e absolutamente inoportunas em outras.”
  • 7. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Funções da linguagem  É a intenção que determina as funções da linguagem.  A linguagem desempenha funções diferentes, de acordo com a ênfase dada a cada um dos componentes do ato de fala.  Para o enfoque em cada elemento de comunicação é atribuída uma função da linguagem.
  • 8. +
  • 9. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Função emotiva ou expressiva  enfoque no emissor.  Características:  verbos e pronomes em 1a pessoa;  ‘presença comum’ de ponto de exclamação e interjeições;  expressão de estados de alma do emissor (subjetividade e pessoalidade);  presença predominante em textos líricos.
  • 11. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Função conativa ou apelativa  enfoque no receptor.  Características:  verbos no imperativo;  verbos e pronomes na 2a ou 3a pessoas;  tentativa de convencer o receptor a ter um determinado comportamento;  presença predominante em textos de publicidade e
  • 12. +
  • 13. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Função referencial  enfoque no referente, ou seja, no contexto.  Características:  objetividade;  clareza;  a finalidade é traduzir a realidade;  presença predominante em textos jornalísticos e
  • 14. +
  • 15. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Função fática  enfoque no canal.  Exemplos:  – Oi!, Tudo bem?, Boa tarde. –  – Alô!, Pronto! –  Em todas essas situações, o interesse do emissor, ao transmitir a mensagem, foi o de testar o canal, que vai ter o mesmo valor de um aceno com a mão, com a cabeça ou com os olhos.
  • 16. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Função fática  A finalidade última é a de estabelecer, manter ou prolongar o contato com o receptor.  Nesse caso, a linguagem é utilizada para testar o funcionamento do canal e manter o contato entre o emissor e o receptor.  Essa função é mais evidente nas conversas telefônicas e naturalmente preocupa-se sobretudo com o canal.
  • 17. +
  • 18. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Função metalinguística  Característica: metalinguagem.  Exemplo  Metalinguagem substantivo feminino Rubrica: linguística. Linguagem (natural ou formalizada) que serve para descrever ou falar sobre uma outra linguagem, natural ou artificial. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa 3.0
  • 19. +
  • 20. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Função poética  Enfoque na mensagem.  A preocupação do emissor é com a melhor forma de passar essa mensagem, selecionando, escolhendo, sugerindo sons e imagens por meio da linguagem utilizada.  Por vezes a linguagem é utilizada fundamental- mente para produzir prazer estético.
  • 21. +
  • 22. + A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES Intenção comunicativa  Uma função não exclui outra, apenas predomina.  Ter clara a finalidade que se deseja alcançar ao produzir um texto fará, portanto, com que sua linguagem assuma uma ou mais funções.  Se não estiver clara a intenção do texto, o resultado pode ser confuse.  Os atos comunicativos têm sempre uma deter- minada intencionalidade, que pode ser mais ou menos consciente.
  • 23. +
  • 24. + Profa. Karen Neves Olivan A LINGUAGEM E SUAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES