SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
Profa. Karen Olivan
No que o homem se torne coisal
– corrompem-se nele
os veios comuns do entendimento.
Um subtexto se aloja.
Instala-se uma agramaticalidade
quase insana, que
empoema o sentido das palavras.
Aflora uma linguagem de defloramentos, um
inauguramento de falas.
Coisa tão velha como andar a pé
esses vareios do dizer.
BARROS, Manoel. O guardador de águas. RJ: Record, 1998.
Observe que a temática do poema toca justamente na
questão da formação de palavras relacionadas à arte
literária.
Muito coerentemente com a ideia expressa, temos o
termo “inauguramento” (no lugar de “inauguração”), que
rima com “defloramentos”.
As palavras “coisal” e “empoema” são criações do
autor.
“empoema” é um verbo gerado a partir do substantivo
“poema”.
“Empoemar o sentido das palavras” seria dar a elas
características de poema, torná-las artísticas, especiais,
nesse caso, estranhas ao uso comum.
O poeta explora o processo de formação de palavras.
Temos “subtexto” (palavra formada com acréscimo de
prefixo); “agramaticalidade” (nesse caso, gerou-se
primeiro o substantivo “gramaticalidade”, ou seja,
qualidade do que é gramatical – que está conforme a
gramática e, depois, acrescentou-se o prefixo –a para
negar.
Finalmente, então, temos a ideia de que se instala essa
qualidade (“quase insana”), algo que não está conforme
a gramática.
Convém mencionar que se amarra à expressão
“agramaticalidade quase insana” o último verso
“esses vareios do dizer”, sendo que vareios significa
“delírio”).
Veja ainda o jogo criado em “A ora uma linguagem de
defloramentos”, em que temos palavras cognatas, cuja
raiz é or.
A orar nos remete a “nascer a flor”, “surgir”, “mostrar-se”
e de orar é “destruir as ores”, “arrancá-las”, “violentá-
las”.
Pense em como é interessante o sentido aí gerado.
Trata-se de uma violência linguística, por isso nos gera
estranhamento.
Derivação é quando se acrescentam afixos a palavras
primitivas e, assim, surgem novas palavras:
valor → valorizar → desvalorização
sapato → sapataria → sapateiro
governo → governador → desgovernado
Derivação prefixal (ou prefixação)
É o acréscimo de prefixo ao radical, exemplos: infeliz,
descontente, antebraço, impuro, prever, rever, anormal.
Derivação sufixal (ou sufixação)
É o acréscimo de sufixo ao radical, exemplos: facada,
Obs.: há casos em que uma palavra possui prefixo e
sufixo, ou seja, após se obter uma palavra por sufixação,
outra se forma por prefixação ou vice-versa, por
exemplo:
igual → igualdade → desigualdade. feliz
→ felizmente → infelizmente
Atenção: nesses casos, temos derivação prefixal e
sufixal. Não se deve confundir com a derivação
parassintética.
Derivação parassintética (ou parassíntese)
É o acréscimo simultâneo de prefixo e sufixo à palavra
primitiva.
Os derivados parassintéticos não subsistem à retirada
de um dos afixos.
Veja estes exemplos: entardecer e enveredar. Se
retirarmos algum dos afixos, teremos: entarde, tardecer,
envereda, veredar, ou seja, palavras que não existem.
Derivação regressiva (ou deverbal)
Retira-se a parte final da palavra primitiva (geralmente
um verbo), obtendo-se, a partir dessa redução, uma
nova palavra (geralmente um substantivo que indica
ação).
ajudar → ajuda
atacar → ataque
buscar → busca
Derivação imprópria
Não ocorre nenhuma mudança na forma da palavra
primitiva.
Nada é acrescentado nem suprimido, porém ela muda
de classe gramatical.
É um recurso muito utilizado no nosso discurso cotidiano
e, principalmente, em textos literários.
Composição
Se uma palavra é formada por um radical, temos
derivação.
Se uma palavra é formada por dois ou mais radicais,
temos composição.
Composição por justaposição
Os dois radicais que formam o composto são postos
lado a lado, sem que haja alteração fonética neles:
arranha-céu, guarda-roupa, pé de moleque, girassol.
Composição por aglutinação
É quando ao menos uma das palavras primitivas sofre
queda ou substituição de fonema: aguardente (água +
ardente), planalto (plano + alto), vinagre (vinho + acre).
Outros processos de formação de palavras
Abreviação ou redução
Consiste na eliminação de um segmento de uma palavra
a m de se obter uma forma reduzida.
Siglonimização
É um processo de formação de siglas. Trata-se da
combinação das letras iniciais de uma sequência de
palavras.
Onomatopeia
Forma-se nova palavra por meio da imitação de sons –
nhein ... nheinhein... renheinhein...
Neologismo
Trata-se do acréscimo de significados a determinadas
palavras sem que elas passem por qualquer processo de
modificação formal.
Empréstimos linguísticos
Trata-se da incorporação de palavras provindas de
línguas estrangeiras. (arroz  árabe).
Hibridismo
É a combinação entre elementos de línguas diferentes
para formar palavras. (automóvel).
Profa. Karen Olivan

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Denotação e Conotação
Denotação e ConotaçãoDenotação e Conotação
Denotação e ConotaçãoJaiza Nobre
 
Homônimos e parônimos
Homônimos e parônimosHomônimos e parônimos
Homônimos e parônimosCaroline Cunha
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagemUNOPAR, UNEB
 
Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1Karen Olivan
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Keu Oliveira
 
Tipos de predicado
Tipos de predicadoTipos de predicado
Tipos de predicadoVivian gusm?
 
O emprego da vírgula
O emprego da vírgulaO emprego da vírgula
O emprego da vírgulaRita Cunha
 
Predicados e predicativos
Predicados e predicativosPredicados e predicativos
Predicados e predicativosEdson Alves
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisCAvancar
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisElaine Teixeira
 
Frase, oração e período
Frase, oração e períodoFrase, oração e período
Frase, oração e períodoMara Virginia
 
Colocação pronominal
Colocação pronominal Colocação pronominal
Colocação pronominal Luciene Gomes
 

Mais procurados (20)

Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
 
Denotação e Conotação
Denotação e ConotaçãoDenotação e Conotação
Denotação e Conotação
 
Modo subjuntivo
Modo subjuntivoModo subjuntivo
Modo subjuntivo
 
Homônimos e parônimos
Homônimos e parônimosHomônimos e parônimos
Homônimos e parônimos
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Preposição
PreposiçãoPreposição
Preposição
 
Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1Processos de formação de palavras - parte 1
Processos de formação de palavras - parte 1
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Tipos de predicado
Tipos de predicadoTipos de predicado
Tipos de predicado
 
Concordância nominal slides
Concordância nominal slidesConcordância nominal slides
Concordância nominal slides
 
O emprego da vírgula
O emprego da vírgulaO emprego da vírgula
O emprego da vírgula
 
Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
 
Predicados e predicativos
Predicados e predicativosPredicados e predicativos
Predicados e predicativos
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiais
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiais
 
Frase, oração e período
Frase, oração e períodoFrase, oração e período
Frase, oração e período
 
Termos da oração
Termos da oraçãoTermos da oração
Termos da oração
 
Colocação pronominal
Colocação pronominal Colocação pronominal
Colocação pronominal
 

Destaque

Prefix and sufix
Prefix and sufixPrefix and sufix
Prefix and sufixprofclmiro
 
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016Conteúdo para Prova Parcial C2 2016
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016Roberta Savana
 
Estrutura e formação de palavras
Estrutura e formação de palavrasEstrutura e formação de palavras
Estrutura e formação de palavrasDani Bertollo
 
Processos de formação de palavras
Processos de formação de palavrasProcessos de formação de palavras
Processos de formação de palavrasOlivaldo Ferreira
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavrascolveromachado
 
6 estrutura e formação das palavras
6   estrutura e formação das palavras6   estrutura e formação das palavras
6 estrutura e formação das palavrasIvana Mayrink
 
Processo de Formação das Palavras
Processo de Formação das PalavrasProcesso de Formação das Palavras
Processo de Formação das PalavrasFaell Vasconcelos
 
Aula 1 estrutura e formação de palavras
Aula 1   estrutura e formação de palavrasAula 1   estrutura e formação de palavras
Aula 1 estrutura e formação de palavrasCooperativa do Saber
 
Processos de formação de palavras
Processos de formação de palavrasProcessos de formação de palavras
Processos de formação de palavrasCláudia Heloísa
 
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestreEstrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestrerafaelcef3
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasKeu Oliveira
 
Processo De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das PalavrasProcesso De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das Palavrasguest75cb1b
 

Destaque (13)

Prefix and sufix
Prefix and sufixPrefix and sufix
Prefix and sufix
 
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016Conteúdo para Prova Parcial C2 2016
Conteúdo para Prova Parcial C2 2016
 
Estrutura e formação de palavras
Estrutura e formação de palavrasEstrutura e formação de palavras
Estrutura e formação de palavras
 
Processos de formação de palavras
Processos de formação de palavrasProcessos de formação de palavras
Processos de formação de palavras
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
 
6 estrutura e formação das palavras
6   estrutura e formação das palavras6   estrutura e formação das palavras
6 estrutura e formação das palavras
 
Processo de Formação das Palavras
Processo de Formação das PalavrasProcesso de Formação das Palavras
Processo de Formação das Palavras
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
 
Aula 1 estrutura e formação de palavras
Aula 1   estrutura e formação de palavrasAula 1   estrutura e formação de palavras
Aula 1 estrutura e formação de palavras
 
Processos de formação de palavras
Processos de formação de palavrasProcessos de formação de palavras
Processos de formação de palavras
 
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestreEstrutura e formação das palavras 1 bimestre
Estrutura e formação das palavras 1 bimestre
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
 
Processo De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das PalavrasProcesso De FormaçãO Das Palavras
Processo De FormaçãO Das Palavras
 

Semelhante a Processos de formação de palavras - parte 2

Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasAndriane Cursino
 
formação de palavras (1).ppt
formação de palavras (1).pptformação de palavras (1).ppt
formação de palavras (1).pptMariane Tarragô
 
[Trabalho_de_Portoguês]
[Trabalho_de_Portoguês][Trabalho_de_Portoguês]
[Trabalho_de_Portoguês]Danny_9
 
O estudo da estrutura e formação das palavras
O estudo da estrutura e formação das palavrasO estudo da estrutura e formação das palavras
O estudo da estrutura e formação das palavrasItacarambi
 
Finalizado o estudo da estrutura e formação das palavras
Finalizado o estudo da estrutura e formação das palavrasFinalizado o estudo da estrutura e formação das palavras
Finalizado o estudo da estrutura e formação das palavrasItacarambi
 
o estudo da estrutura e formação das palavras
 o estudo da estrutura e formação das palavras o estudo da estrutura e formação das palavras
o estudo da estrutura e formação das palavrasItacarambi
 
O estudo da estrutura e formação das palavras
O estudo da estrutura e formação das palavrasO estudo da estrutura e formação das palavras
O estudo da estrutura e formação das palavrasItacarambi
 
Novos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completoNovos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completoFilipe Simão Kembo
 
Formação de palavras (derivações e composições) aula 1
Formação de palavras (derivações e composições)  aula 1Formação de palavras (derivações e composições)  aula 1
Formação de palavras (derivações e composições) aula 1Alice Silva
 
formação de palavras1
formação de palavras1formação de palavras1
formação de palavras1ssuser6ee2851
 
Estrutura e formação de palavras
Estrutura e formação de palavrasEstrutura e formação de palavras
Estrutura e formação de palavrasAprova Saúde
 
termos_acessorios_e_vocativo.pdf
termos_acessorios_e_vocativo.pdftermos_acessorios_e_vocativo.pdf
termos_acessorios_e_vocativo.pdfssuser6e334c1
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasLidia Araujo
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 03
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 03FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 03
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 03Jordano Santos Cerqueira
 
3s e ppv - Estrutura e processo.ppt
3s e ppv - Estrutura e processo.ppt3s e ppv - Estrutura e processo.ppt
3s e ppv - Estrutura e processo.pptAntonio Moraes
 
Estrutura e formação da palavra
Estrutura e formação da palavraEstrutura e formação da palavra
Estrutura e formação da palavraCandidoCalazans
 
Morfologia isabella e marta
Morfologia   isabella e martaMorfologia   isabella e marta
Morfologia isabella e martaBella Íris
 

Semelhante a Processos de formação de palavras - parte 2 (20)

Resumão de português
Resumão de portuguêsResumão de português
Resumão de português
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
 
formação de palavras (1).ppt
formação de palavras (1).pptformação de palavras (1).ppt
formação de palavras (1).ppt
 
[Trabalho_de_Portoguês]
[Trabalho_de_Portoguês][Trabalho_de_Portoguês]
[Trabalho_de_Portoguês]
 
O estudo da estrutura e formação das palavras
O estudo da estrutura e formação das palavrasO estudo da estrutura e formação das palavras
O estudo da estrutura e formação das palavras
 
Finalizado o estudo da estrutura e formação das palavras
Finalizado o estudo da estrutura e formação das palavrasFinalizado o estudo da estrutura e formação das palavras
Finalizado o estudo da estrutura e formação das palavras
 
o estudo da estrutura e formação das palavras
 o estudo da estrutura e formação das palavras o estudo da estrutura e formação das palavras
o estudo da estrutura e formação das palavras
 
O estudo da estrutura e formação das palavras
O estudo da estrutura e formação das palavrasO estudo da estrutura e formação das palavras
O estudo da estrutura e formação das palavras
 
Novos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completoNovos processo de formação de palavras completo
Novos processo de formação de palavras completo
 
Formação de palavras (derivações e composições) aula 1
Formação de palavras (derivações e composições)  aula 1Formação de palavras (derivações e composições)  aula 1
Formação de palavras (derivações e composições) aula 1
 
formação de palavras1
formação de palavras1formação de palavras1
formação de palavras1
 
Estrutura e formação de palavras
Estrutura e formação de palavrasEstrutura e formação de palavras
Estrutura e formação de palavras
 
termos_acessorios_e_vocativo.pdf
termos_acessorios_e_vocativo.pdftermos_acessorios_e_vocativo.pdf
termos_acessorios_e_vocativo.pdf
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 03
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 03FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 03
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 03
 
3s e ppv - Estrutura e processo.ppt
3s e ppv - Estrutura e processo.ppt3s e ppv - Estrutura e processo.ppt
3s e ppv - Estrutura e processo.ppt
 
Estrutura e formação da palavra
Estrutura e formação da palavraEstrutura e formação da palavra
Estrutura e formação da palavra
 
Morfologia isabella e marta
Morfologia   isabella e martaMorfologia   isabella e marta
Morfologia isabella e marta
 
Figuras de Linguaguem
Figuras de Linguaguem Figuras de Linguaguem
Figuras de Linguaguem
 
Adjunto Adnominal .docx
Adjunto Adnominal .docxAdjunto Adnominal .docx
Adjunto Adnominal .docx
 

Mais de Karen Olivan

Los imperativos prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos   prof. anderson fronza - espanholLos imperativos   prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos prof. anderson fronza - espanholKaren Olivan
 
Teoria de conjuntos
Teoria de conjuntosTeoria de conjuntos
Teoria de conjuntosKaren Olivan
 
Gênero textual: teatro
Gênero textual: teatroGênero textual: teatro
Gênero textual: teatroKaren Olivan
 
Aposto vs vocativo
Aposto vs vocativoAposto vs vocativo
Aposto vs vocativoKaren Olivan
 
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIOCLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIOKaren Olivan
 
Período composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisPeríodo composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisKaren Olivan
 
Romantismo português
Romantismo portuguêsRomantismo português
Romantismo portuguêsKaren Olivan
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - HumanismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - HumanismoKaren Olivan
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: TrovadorismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: TrovadorismoKaren Olivan
 
Texto, gênero e discurso
Texto, gênero e discursoTexto, gênero e discurso
Texto, gênero e discursoKaren Olivan
 
Elementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavraElementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavraKaren Olivan
 
Funções da linguagem
Funções da linguagem Funções da linguagem
Funções da linguagem Karen Olivan
 
Adequação e inadequação linguística
Adequação e inadequação linguísticaAdequação e inadequação linguística
Adequação e inadequação linguísticaKaren Olivan
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeKaren Olivan
 
Cultura linguagem e língua
Cultura linguagem e línguaCultura linguagem e língua
Cultura linguagem e línguaKaren Olivan
 
As formas literárias
As formas literáriasAs formas literárias
As formas literáriasKaren Olivan
 

Mais de Karen Olivan (20)

Los imperativos prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos   prof. anderson fronza - espanholLos imperativos   prof. anderson fronza - espanhol
Los imperativos prof. anderson fronza - espanhol
 
Teoria de conjuntos
Teoria de conjuntosTeoria de conjuntos
Teoria de conjuntos
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Gênero textual: teatro
Gênero textual: teatroGênero textual: teatro
Gênero textual: teatro
 
Aposto vs vocativo
Aposto vs vocativoAposto vs vocativo
Aposto vs vocativo
 
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIOCLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
 
Período composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiaisPeríodo composto por subodinação - adverbiais
Período composto por subodinação - adverbiais
 
Romantismo português
Romantismo portuguêsRomantismo português
Romantismo português
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - HumanismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 2 - Humanismo
 
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: TrovadorismoAs origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
As origens da literatura portuguesa - Parte 1: Trovadorismo
 
Carta
CartaCarta
Carta
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Texto, gênero e discurso
Texto, gênero e discursoTexto, gênero e discurso
Texto, gênero e discurso
 
Elementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavraElementos estruturais da palavra
Elementos estruturais da palavra
 
Funções da linguagem
Funções da linguagem Funções da linguagem
Funções da linguagem
 
Adequação e inadequação linguística
Adequação e inadequação linguísticaAdequação e inadequação linguística
Adequação e inadequação linguística
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
 
Cultura linguagem e língua
Cultura linguagem e línguaCultura linguagem e língua
Cultura linguagem e língua
 
As formas literárias
As formas literáriasAs formas literárias
As formas literárias
 
ARTES
ARTESARTES
ARTES
 

Último

As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 

Processos de formação de palavras - parte 2

  • 2. No que o homem se torne coisal – corrompem-se nele os veios comuns do entendimento. Um subtexto se aloja. Instala-se uma agramaticalidade quase insana, que empoema o sentido das palavras. Aflora uma linguagem de defloramentos, um inauguramento de falas. Coisa tão velha como andar a pé esses vareios do dizer. BARROS, Manoel. O guardador de águas. RJ: Record, 1998.
  • 3. Observe que a temática do poema toca justamente na questão da formação de palavras relacionadas à arte literária. Muito coerentemente com a ideia expressa, temos o termo “inauguramento” (no lugar de “inauguração”), que rima com “defloramentos”. As palavras “coisal” e “empoema” são criações do autor.
  • 4. “empoema” é um verbo gerado a partir do substantivo “poema”. “Empoemar o sentido das palavras” seria dar a elas características de poema, torná-las artísticas, especiais, nesse caso, estranhas ao uso comum. O poeta explora o processo de formação de palavras.
  • 5. Temos “subtexto” (palavra formada com acréscimo de prefixo); “agramaticalidade” (nesse caso, gerou-se primeiro o substantivo “gramaticalidade”, ou seja, qualidade do que é gramatical – que está conforme a gramática e, depois, acrescentou-se o prefixo –a para negar. Finalmente, então, temos a ideia de que se instala essa qualidade (“quase insana”), algo que não está conforme a gramática.
  • 6. Convém mencionar que se amarra à expressão “agramaticalidade quase insana” o último verso “esses vareios do dizer”, sendo que vareios significa “delírio”). Veja ainda o jogo criado em “A ora uma linguagem de defloramentos”, em que temos palavras cognatas, cuja raiz é or. A orar nos remete a “nascer a flor”, “surgir”, “mostrar-se” e de orar é “destruir as ores”, “arrancá-las”, “violentá- las”.
  • 7. Pense em como é interessante o sentido aí gerado. Trata-se de uma violência linguística, por isso nos gera estranhamento.
  • 8. Derivação é quando se acrescentam afixos a palavras primitivas e, assim, surgem novas palavras: valor → valorizar → desvalorização sapato → sapataria → sapateiro governo → governador → desgovernado
  • 9. Derivação prefixal (ou prefixação) É o acréscimo de prefixo ao radical, exemplos: infeliz, descontente, antebraço, impuro, prever, rever, anormal. Derivação sufixal (ou sufixação) É o acréscimo de sufixo ao radical, exemplos: facada,
  • 10. Obs.: há casos em que uma palavra possui prefixo e sufixo, ou seja, após se obter uma palavra por sufixação, outra se forma por prefixação ou vice-versa, por exemplo: igual → igualdade → desigualdade. feliz → felizmente → infelizmente Atenção: nesses casos, temos derivação prefixal e sufixal. Não se deve confundir com a derivação parassintética.
  • 11. Derivação parassintética (ou parassíntese) É o acréscimo simultâneo de prefixo e sufixo à palavra primitiva. Os derivados parassintéticos não subsistem à retirada de um dos afixos. Veja estes exemplos: entardecer e enveredar. Se retirarmos algum dos afixos, teremos: entarde, tardecer, envereda, veredar, ou seja, palavras que não existem.
  • 12. Derivação regressiva (ou deverbal) Retira-se a parte final da palavra primitiva (geralmente um verbo), obtendo-se, a partir dessa redução, uma nova palavra (geralmente um substantivo que indica ação). ajudar → ajuda atacar → ataque buscar → busca
  • 13. Derivação imprópria Não ocorre nenhuma mudança na forma da palavra primitiva. Nada é acrescentado nem suprimido, porém ela muda de classe gramatical. É um recurso muito utilizado no nosso discurso cotidiano e, principalmente, em textos literários.
  • 14. Composição Se uma palavra é formada por um radical, temos derivação. Se uma palavra é formada por dois ou mais radicais, temos composição.
  • 15. Composição por justaposição Os dois radicais que formam o composto são postos lado a lado, sem que haja alteração fonética neles: arranha-céu, guarda-roupa, pé de moleque, girassol. Composição por aglutinação É quando ao menos uma das palavras primitivas sofre queda ou substituição de fonema: aguardente (água + ardente), planalto (plano + alto), vinagre (vinho + acre).
  • 16. Outros processos de formação de palavras Abreviação ou redução Consiste na eliminação de um segmento de uma palavra a m de se obter uma forma reduzida. Siglonimização É um processo de formação de siglas. Trata-se da combinação das letras iniciais de uma sequência de palavras.
  • 17. Onomatopeia Forma-se nova palavra por meio da imitação de sons – nhein ... nheinhein... renheinhein... Neologismo Trata-se do acréscimo de significados a determinadas palavras sem que elas passem por qualquer processo de modificação formal.
  • 18. Empréstimos linguísticos Trata-se da incorporação de palavras provindas de línguas estrangeiras. (arroz  árabe). Hibridismo É a combinação entre elementos de línguas diferentes para formar palavras. (automóvel).