O slideshow foi denunciado.
LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLINICAS
NOSSA SENHORA DE LOURDES

Farm. Bioquímica Daniela Carla Taparello
O que é Biossegurança??
 Vida + Segurança
 Conceito amplo = Vida livre de perigos
 Medidas de biossegurança são ações

...
O que é Risco??
 “Resultado de uma exposição.”
 “A probabilidade que tem um indivíduo de

gerar ou desenvolver efeitos a...
Biossegurança...
 É o conjunto de ações voltadas para a

prevenção, minimização ou eliminação
dos riscos inerentes ao amb...
Tipos de Risco
1.
2.
3.
4.
5.

Riscos
Riscos
Riscos
Riscos
Riscos

de Acidentes
Ergonômicos
Físicos
Químicos
Biológicos

P...
1. Risco de Acidente
 Qualquer fator que coloque o

trabalhador em situação de perigo
e possa afetar sua integridade, bem...
1. Risco de Acidente
Corte
Queda

Eletricidade,
incêndio ou
explosão
2. Risco Ergonômico
 Qualquer fator que possa

interferir nas características
psicofisiológicas do trabalhador
causando d...
2. Risco Ergonômico
Levantamento e
transporte
manual de pesos/
esforço físico
intenso repetitivo

Responsabilidade
excessi...
3. Risco Físico
 Provocados por algum tipo de energia.

1.Equipamentos que geram calor ou chamas;
2.Ruído e vibrações,
3....
4. Risco Químico
 É provocado por substâncias,

compostos ou produtos químicos, que
por meio de suas formas (poeira,
névo...
4. Risco Químico
 Substâncias tóxicas (inalação, absorção

ou ingestão)
 Substâncias explosivas ou inflamáveis
 Substân...
5. Risco Biológico
São os agentes que podem provocar dano à
saúde humana, causando infecções, efeitos
tóxicos e alergênico...
5. Risco Biológico
 Todos os trabalhadores da saúde

devem tratar a todos os pacientes
e a seus fluidos corporais como
se...
O melhor método para evitar a
exposição e aquisição de agente
patogênico é a
Controle dos Riscos
Biológicos
O que diminui o risco de exposição a
agentes patogênicos ou riscos biológicos:
 Prática, c...
Dicas para minimizar o
RISCO ERGONÔMICO
Estratégias de Prevenção:
 Vacinação – hepatite B, tétano e difteria.
 Uso de EPI – MÉTODO DE BARREIRA – luva,

jaleco, ...
Em caso de acidente....
DERRAMAMENTO DE MATERIAL
BIOLÓGICO NO PISO OU BANCADA
Colocar álcool 70% ou hipoclorito de
sódio s...
Em caso de acidente....
COM PERFUROCORTANTE, QUEBRA DE
VIDRARIA, OU CORTE...
 A área afetada deve ser lavada com água

co...
Mapa de Risco
Representação gráfica dos fatores
presentes nos locais de trabalho
capazes de acarretar prejuízos à saúde
do...
Recomendações Gerais:


O local de trabalho deve ser mantido sempre
em ordem.



Aos chefes de grupo cabe a responsabili...
Recomendações Gerais:
 Ao perceber que um aparelho está quebrado,

comunique imediatamente ao chefe do setor
para que o r...
Recomendações Gerais:
 Trabalho com patógenos não deve ser realizado

em local movimentado. O acesso ao laboratório
deve ...
Recomendações Gerais:
 O trânsito pelos corredores com material

patogênico deve ser evitado ao máximo.
Quando necessário...
Recomendações Gerais:
 Saída da área de trabalho, mesmo que

temporariamente, usando luvas ou
máscara, é estritamente pro...
Recomendações Gerais:
 É obrigatório lavar as mãos:

*antes e após cada manuseio de
material químico e biológico,
*antes ...
Boas Práticas de
Laboratório
 Cabelos longos são mantidos presos

durante os trabalhos;

 As unhas são mantidas limpas e...
Boas Práticas de
Laboratório
 Não manusear lentes de contato no

laboratório.

 Não devem ser usados jóias ou outros

ad...
Boas Práticas de
Laboratório
 Evite o hábito de levar as mãos à boca,

nariz, olhos, rosto ou cabelo, no
laboratório.

 ...
Boas Práticas de
Laboratório
 Mantenha a porta do laboratório

fechada. Restrinja e controle o acesso do
mesmo.

 Descon...
Boas Práticas de
Laboratório
 Zele pela limpeza e manutenção do

laboratório, cumprindo o programa de
limpeza e manutençã...
PROIBIÇÕES
Comer, beber, fumar
Mascar chicletes, balas,
pirulitos.
Armazenar alimentos em
freezers, geladeiras e
estufas
P...
Segurança Geral
“Nenhum trabalho é tão
urgente, que não possa
ser planejado e executado
com segurança”
“Você é responsável...
Referências
 Manual de Biossegurança. UNESP

 http://www.docstoc.com/docs/110295465/BIOSSEGURAN

 Manual de Biosseguran...
Biossegurança parte 1
Biossegurança parte 1
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Biossegurança parte 1

3.702 visualizações

Publicada em

Biossegurança - 1

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Biossegurança parte 1

  1. 1. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLINICAS NOSSA SENHORA DE LOURDES Farm. Bioquímica Daniela Carla Taparello
  2. 2. O que é Biossegurança??  Vida + Segurança  Conceito amplo = Vida livre de perigos  Medidas de biossegurança são ações que contribuem para a segurança da vida, no dia-a-dia das pessoas (ex: cinto de segurança, faixa de pedestres.)
  3. 3. O que é Risco??  “Resultado de uma exposição.”  “A probabilidade que tem um indivíduo de gerar ou desenvolver efeitos adversos em situações próprias do meio.”
  4. 4. Biossegurança...  É o conjunto de ações voltadas para a prevenção, minimização ou eliminação dos riscos inerentes ao ambiente de trabalho, riscos que podem comprometer a saúde do homem, dos animais, do meio ambiente ou a qualidade dos trabalhadores envolvidos.
  5. 5. Tipos de Risco 1. 2. 3. 4. 5. Riscos Riscos Riscos Riscos Riscos de Acidentes Ergonômicos Físicos Químicos Biológicos Portaria do Ministério do Trabalho, MT nº3.214, 08/06/78.
  6. 6. 1. Risco de Acidente  Qualquer fator que coloque o trabalhador em situação de perigo e possa afetar sua integridade, bem estar físico e moral.  Ex: máquinas e equipamentos sem proteção; iluminação inadequada; arranjo físico inadequado etc..
  7. 7. 1. Risco de Acidente Corte Queda Eletricidade, incêndio ou explosão
  8. 8. 2. Risco Ergonômico  Qualquer fator que possa interferir nas características psicofisiológicas do trabalhador causando desconforto ou afetando sua saúde.
  9. 9. 2. Risco Ergonômico Levantamento e transporte manual de pesos/ esforço físico intenso repetitivo Responsabilidade excessiva, postura inadequada Ritmo excessivo, monotonia, repetividade
  10. 10. 3. Risco Físico  Provocados por algum tipo de energia. 1.Equipamentos que geram calor ou chamas; 2.Ruído e vibrações, 3.Radiações ionizantes e não ionizantes, raio – x; 4.Equipamentos de baixa temperatura (frio);
  11. 11. 4. Risco Químico  É provocado por substâncias, compostos ou produtos químicos, que por meio de suas formas (poeira, névoa, neblina, gases ou vapores) e pela natureza da atividade de exposição, possam ser absorvidos pelo organismo.
  12. 12. 4. Risco Químico  Substâncias tóxicas (inalação, absorção ou ingestão)  Substâncias explosivas ou inflamáveis  Substâncias irritantes e nocivas  Substâncias oxidantes, corrosivas e cancerígenas.
  13. 13. 5. Risco Biológico São os agentes que podem provocar dano à saúde humana, causando infecções, efeitos tóxicos e alergênicos, doenças auto imunes e formações de neoplasias e malformações. Patógenos: vírus, fungos, parasitas, bactérias, bacilos. Ex: sangue, secreções, urina, fezes, escarro...
  14. 14. 5. Risco Biológico  Todos os trabalhadores da saúde devem tratar a todos os pacientes e a seus fluidos corporais como se estiverem contaminados e tomar as precauções necessárias para prevenir que ocorra a transmissão.
  15. 15. O melhor método para evitar a exposição e aquisição de agente patogênico é a
  16. 16. Controle dos Riscos Biológicos O que diminui o risco de exposição a agentes patogênicos ou riscos biológicos:  Prática, concentração e foco no trabalho  Uso de EPI  Profissionais vacinados
  17. 17. Dicas para minimizar o RISCO ERGONÔMICO
  18. 18. Estratégias de Prevenção:  Vacinação – hepatite B, tétano e difteria.  Uso de EPI – MÉTODO DE BARREIRA – luva, jaleco, máscara, óculos...  Uso de EPC – sinalizadores, extintores, lavaolhos  Fazer a correta separação dos resíduos ou detritos gerados nos serviços de saúde.  Realizar com atenção procedimentos.  Não reencapar agulhas, entortá-las ou quebrálas.  Desprezar agulhas em material próprio.
  19. 19. Em caso de acidente.... DERRAMAMENTO DE MATERIAL BIOLÓGICO NO PISO OU BANCADA Colocar álcool 70% ou hipoclorito de sódio sobre o material pra descontaminar o piso ou bancada.
  20. 20. Em caso de acidente.... COM PERFUROCORTANTE, QUEBRA DE VIDRARIA, OU CORTE...  A área afetada deve ser lavada com água corrente em abundância e sabão;  Cobrir com gaze estéril, e procurar imediatamente atendimento médico;  Os acidentes devem ser comunicados, imediatamente, ao responsável pelo setor e a direção do Instituto para discussão das medidas a serem adotadas;
  21. 21. Mapa de Risco Representação gráfica dos fatores presentes nos locais de trabalho capazes de acarretar prejuízos à saúde dos trabalhadores.  Execução do Mapa de Risco: Identificar os Riscos Conhecer seu local de trabalho Representar graficamente
  22. 22. Recomendações Gerais:  O local de trabalho deve ser mantido sempre em ordem.  Aos chefes de grupo cabe a responsabilidade de orientar seu pessoal e exigir o cumprimento das regras, sendo os mesmos, responsáveis diretos por abusos e falta de capacitação profissional para utilizar os equipamentos, reagentes e infra-estrutura.
  23. 23. Recomendações Gerais:  Ao perceber que um aparelho está quebrado, comunique imediatamente ao chefe do setor para que o reparo possa ser providenciado.  Ao perceber algo fora do lugar, coloque-o no devido lugar. A iniciativa própria para manter a ordem é muito bem-vinda e antecipadamente agradecida.
  24. 24. Recomendações Gerais:  Trabalho com patógenos não deve ser realizado em local movimentado. O acesso ao laboratório deve ser restrito a pessoas que, realmente, manuseiem o material biológico.  As áreas de trabalho devem ser mantidas limpas, organizadas e livres de materiais que não são usados durante a atividade em execução.
  25. 25. Recomendações Gerais:  O trânsito pelos corredores com material patogênico deve ser evitado ao máximo. Quando necessário, utilize bandejas e estantes.  Coleta no ambulatório ou a domicílio utilize a caixa térmica.
  26. 26. Recomendações Gerais:  Saída da área de trabalho, mesmo que temporariamente, usando luvas ou máscara, é estritamente proibida. Não se deve tocar com as luvas em maçanetas, interruptores, telefone, etc. (Só se deve tocar com as luvas o material estritamente necessário ao trabalho).
  27. 27. Recomendações Gerais:  É obrigatório lavar as mãos: *antes e após cada manuseio de material químico e biológico, *antes e depois do contato com pacientes, *antes de saírem do laboratório, *com freqüência durante o dia de trabalho.
  28. 28. Boas Práticas de Laboratório  Cabelos longos são mantidos presos durante os trabalhos;  As unhas são mantidas limpas e curtas, não ultrapassando a ponta dos dedos;  Usa-se exclusivamente calça comprida e sapatos fechados no laboratório; não se usa sandálias e sapatos abertos;
  29. 29. Boas Práticas de Laboratório  Não manusear lentes de contato no laboratório.  Não devem ser usados jóias ou outros adornos nas mãos, porque podem impedir uma boa limpeza das mesmas.  As mãos devem ser lavadas constantemente antes e após cada procedimento.
  30. 30. Boas Práticas de Laboratório  Evite o hábito de levar as mãos à boca, nariz, olhos, rosto ou cabelo, no laboratório.  Objetos de uso pessoal não devem ser guardados no laboratório.  Não utilizar jaleco fora da área do laboratório. O jaleco deve ser de mangas compridas e deve estar abotoado.
  31. 31. Boas Práticas de Laboratório  Mantenha a porta do laboratório fechada. Restrinja e controle o acesso do mesmo.  Descontamine todas as superfícies de trabalho diariamente e quando houver respingos ou derramamentos.
  32. 32. Boas Práticas de Laboratório  Zele pela limpeza e manutenção do laboratório, cumprindo o programa de limpeza e manutenção estabelecido para cada área, equipamento e superfície.  Cada usuário deverá limpar e arrumar as bancadas e equipamentos após o uso.  Qualquer acidente deve ser imediatamente comunicado à chefia do laboratório.
  33. 33. PROIBIÇÕES Comer, beber, fumar Mascar chicletes, balas, pirulitos. Armazenar alimentos em freezers, geladeiras e estufas Pipetar com a boca
  34. 34. Segurança Geral “Nenhum trabalho é tão urgente, que não possa ser planejado e executado com segurança” “Você é responsável pela sua segurança e dos seus colegas”
  35. 35. Referências  Manual de Biossegurança. UNESP  http://www.docstoc.com/docs/110295465/BIOSSEGURAN  Manual de Biossegurança Lacen. Disponível em: http://lacen.saude.sc.gov.br/arquivos/MBS01.pdf  Biossegurança em laboratórios de Análises Clínicas.

×