SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
BIOSSEGURANÇA
Ir. Veridiana Maria Fardo
BI

U
EG
S
OS

R

NÇ
A

A
O significado da palavra biossegurança, pode ser
entendido por seus componentes:
Bio (do grego bios) significa vida;
Segurança se refere à qualidade de ser ou estar
seguro, protegido, livre de riscos ou de perigo.

Portanto, biossegurança refere-se à vida protegida,
preservada, livre de danos, perigo ou risco.
• A biossegurança é um processo funcional e
operacional de fundamental importância em
serviços de saúde, não só por abordar medidas de
Controle de Infecções para proteção da equipe de
assistência e usuários em saúde, mas por ter um
papel fundamental na promoção da consciência
sanitária, na comunidade onde atua, da importância
da preservação do meio ambiente na manipulação
e no descarte de resíduos químicos, tóxicos e
infectantes e da redução geral de riscos à saúde e
acidentes ocupacionais.
ALGUMAS DEFINIÇÕES...
•Aerossóis: Gotas de líquidos dispersas no ar;
•Anti-Séptico: Agente químico ou físico utilizado para
desinfecção de tecido vivo, capaz de destruir ou inibir o
crescimento de micro-organismos na área aplicada;
•Desinfecção: Destruição ou inibição do crescimento de
microorganismos patógenos não esporulados ou em
estado vegetativo, de superfícies;
•Descontaminação: destruição ou remoção(total ou
parcial) de microorganismos dos artigos e superfícies;
Esterilização: processo de destruição de todos os
microorganismos, incluindo os esporos;
Limpeza: processo de remoção de sujidade;
Sanitização: processo destinado à redução da matéria das
bactérias patogênicas presentes;
Substâncias Infectantes: são apresentações que contem
microorganismos viáveis (tais como: bactérias, vírus, parasitas,
fungos ou microorganismos recombinantes, híbrido ou mutante)
sabidamente capazes de provocar doença ao homem ou
animais
Riscos Biológicos: São riscos aos trabalhadores causados por
agentes biológicos potencialmente patogênicos ou por partes
destes.
Riscos Químicos: são os riscos de produtos químicos
perigosos a que os trabalhadores estão expostos durante a
jornada de trabalho.
Riscos Ergonômicos: São aqueles que podem causar
estresse, esforços físicos intensos e tarefas extenuantes e
repetitivas.
Aspectos Ambientais: Elementos ou produtos ou serviços de
uma organização que pode interagir com o meio Ambiente;
Impacto Ambiental: Qualquer modificação do meio ambiente,
adversa ou benéfica, que resulte, no todo ou em parte, dos
aspectos ambientais da organização;
OS GERMES E A ORIGEM
DAS INFECÇÕES
Os germes são seres vivos infinitamente pequenos, não sendo
possível vê-los a olho nú. Para serem visualizados, precisamos
da ajuda de um microscópio. Por isso são chamados de
microrganismos ou micróbios = micro (pequeno) bio (vida).
Estes micróbios são classificados em:
- protozoários
- fungos
- vírus
- bactérias
Como exemplo de doenças causadas por protozoários temos a
Giardíase, doença intestinal que causa diarréia, a Doença de
Chagas causada pelo trypanossoma ou a Toxoplasmose,
doença transmitida pelo gato ou carne mal cozida de porco e
carneiro contaminados.
Das doenças causadas por fungos, temos as micoses de pele e
a Candidíase oral (sapinho) ou vaginal.
Exemplos de doenças causadas por vírus temos a Gripe,
Hepatites e a AIDS.
Como doenças bacterianas, os furúnculos, as amigdalites, as
cistites, as diarréias e as pneumonias causadas por estes
germes são alguns exemplos.
Assim, fica ilustrado que os microrganismos, também
chamados de agentes infecciosos, podem causar infecção.
Infecção é uma doença caracterizada pela presença de
agentes infecciosos que provocam danos em determinados
órgãos ou tecidos do nosso organismo causando febre, dor,
eritema
(vermelhidão),
edema
(inchaço),
alterações
sangüíneas (aumento do numero de leucócitos) e secreção
purulenta do local afetado, muitas vezes.
O nosso contato com microrganismos não significa
obrigatoriamente que desenvolveremos doenças, muito pelo
contrário, o homem, os animais e as plantas não apenas
convivem com os germes, mas dependem direta ou
indiretamente deles.
Todas as áreas da Terra, que reúnem condições de vida, são
habitadas por microrganismos e nós sempre convivemos com
eles; inclusive em nosso corpo, onde eles auxiliam na proteção
de nossa pele e mucosas contra a invasão de outros germes
mais nocivos.
O homem (hospedeiro) e os germes (parasitas) convivem em
pleno equilíbrio. Somente a quebra desta relação harmoniosa
poderá causar a doença.
A doença infecciosa é uma manifestação clínica de um
desequilíbrio no sistema parasito-hospedeiro-ambiente, causado
pelo aumento da patogenicidade do parasita em relação aos
mecanismos de defesa antiinfecciosa do hospedeiro, ou seja,
quebra-se a relação harmoniosa entre as defesas do nosso corpo
e o número e virulência dos germes, propiciando a invasão deles
nos órgãos do corpo.
Alguns microrganismos possuem virulência elevada podendo
causar infecção no primeiro contato, independente das nossas
defesas. Outros, usualmente encontrados na nossa microbiota
normal, não são tão virulentos, mas podem infectar o nosso
organismo se diminuímos a nossa capacidade de defesa.
A capacidade de defesa antiinfecciosa é multifatorial, pois é
influenciada pela nossa idade (bebês e idosos), estado
nutricional, doenças e cirurgias, stress, uso de corticóides,
quimioterapia, radioterapia, doenças imunossupressoras (HIV,
leucemia), fatores climáticos e precárias condições
de higiene e habitação.
O contato com os microrganismos começa com o nascimento,
durante a passagem pelo canal vaginal do parto, onde a criança
se contamina com os germes da mucosa vaginal e então se
coloniza mantendo-se por toda a sua existência, até a
decomposição total do organismo após a sua morte.
AS
I
ÉR
CT
A
B
Bactérias
As bactérias são microorganismos que podem sobreviver no
corpo humano, no ar, na água, no solo, mas não necessitam de
células vivas para a sua sobrevivência. As bactérias podem
multiplicar-se (dividir-se) muito rapidamente. Os antibióticos
podem, no entanto, matar essas bactérias, sendo assim
capazes de salvar vidas.
As bactérias causam doenças como:
-Pneumonia;
-Meningite;
-Infecções das feridas;
-Faringites e otites;
-Entre outras...
Algumas espécies de bactérias, quando submetidas a condições ambientais
desfavoráveis, como escassez de nutrientes ou de água, são capazes de
formar estruturas denominadas esporos, por um processo denominado
esporulação.
Um esporo resulta de desidratação da célula bacteriana e da formação de
uma parede grossa e resistente em todo o citoplasma desidratado. Dessa
forma, o esporo consegue suspender completamente a sua atividade
metabólica, sobrevivendo a situações adversas como calor intenso e falta de
água.
Uma das formas de eliminar definitivamente os esporos é a autoclavagem,
técnica pela qual materiais como roupas, alguns alimentos, instrumentos
hospitalares e laboratoriais são tratados com vapor de água em elevadas
temperaturas (acima de 120°C) durante um período de, no mínimo, 20
minutos, num aparelho denominado autoclave.
S
U
ÍR
V
S
U
ÍR
V
VÍRUS
Os vírus são muito menores que as bactérias e precisam de
células humanas vivas para sobreviverem (como um parasita).
Para se multiplicarem precisam penetrar numa célula viva.
Como? Ao “forçar” a célula a fazer uma cópia do vírus.
Posteriormente, a célula do hospedeiro é destruída e o vírus
começa a espalhar-se dentro do corpo humano. Os antibióticos
não são ativos contra os vírus.
Os vírus causam doenças como:
- Bronquite aguda;
- Gripe;
- A maioria das faringites e otites;
- Sarampo, Rubéola;
- Hepatite viral, SIDA, entre outras...
FUN
S

GO
Os fungos fazem parte do reino Fungi, que conta com
organismos encontrados em ambientes terrestres. Entre os
principais exemplos de fungos temos as leveduras, o mofo, os
bolores e os cogumelos.
Os fungos são organismos heterótrofos, que não produzem o
próprio alimento, e que dependem da ingestão de matéria
orgânica para sobreviver. Eles também são eucarióticos, pois
apresentam um só núcleo celular.
Com relação à reprodução, os fungos podem ser assexuados,
quando se reproduzem por brotamento, fragmentação ou
produção de esporos; e sexuados, com a reprodução entre
indivíduos de sexos distintos.
Os fungos são estruturas simples que podem ser encontradas
com características nocivas à saúde humana e também com
características de alimento e medicação para o homem.
P

OZ
ROT

IOS
OÁR
Os protozoários são seres unicelulares, mas, diferentemente
das bactérias, eles tem carioteca (cariomembrana, são
eucariontes). São complexos, com sistema reprodutor,
digestivo, de locomoção, produção de energia, etc), por isso,
por muitos anos, foram considerados “animais unicelulares”.
Eles ainda podem viver em colônias, sozinhos ou parasitando.
Podem ser encontrados em água doce, salgada, em terras
úmidas ou ainda dentro de outros seres. Seu modo de vida é
livre, mas alguns protozoários são parasitas, e podem causar
doenças ao homem.
Os flagelados são de vida livre e muitos deles são parasitas de
humanos, como:
Trichomonas vaginalis – fica alojado no aparelho reprodutor
humano, geralmente nas mulheres, na vagina. Provoca muita
coceira, ardência e corrimento, a Tricomoníase.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurançaRenatbar
 
Princípios de biossegurança pdf
Princípios de biossegurança pdfPrincípios de biossegurança pdf
Princípios de biossegurança pdfRherysonn Pantoja
 
8 infecção hospitalar e ccih
8   infecção hospitalar e ccih8   infecção hospitalar e ccih
8 infecção hospitalar e ccihLarissa Paulo
 
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Apresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceepsApresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceeps
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceepsJose Maciel Dos Anjos
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)ivanaferraz
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelizaçãoGilson Betta Sevilha
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemJardiel7
 
Aula residuos de serviços da saúde
Aula   residuos de serviços da saúdeAula   residuos de serviços da saúde
Aula residuos de serviços da saúdesanthdalcin
 
Assepsia e antissepsia
Assepsia e antissepsiaAssepsia e antissepsia
Assepsia e antissepsiaDanilo Modesto
 
Segurança no Trabalho em Serviços de Saúde
Segurança no Trabalho em Serviços de SaúdeSegurança no Trabalho em Serviços de Saúde
Segurança no Trabalho em Serviços de SaúdeJosé Carlos Nascimento
 
Biosseguranca
Biosseguranca  Biosseguranca
Biosseguranca UERGS
 
Fundamentos em enfermagem.pptx
Fundamentos em enfermagem.pptxFundamentos em enfermagem.pptx
Fundamentos em enfermagem.pptxMirnaKathary1
 

Mais procurados (20)

Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurança
 
Princípios de biossegurança pdf
Princípios de biossegurança pdfPrincípios de biossegurança pdf
Princípios de biossegurança pdf
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
8 infecção hospitalar e ccih
8   infecção hospitalar e ccih8   infecção hospitalar e ccih
8 infecção hospitalar e ccih
 
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Apresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceepsApresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceeps
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
 
NR 32
NR 32 NR 32
NR 32
 
Centro cirurgico
Centro cirurgico Centro cirurgico
Centro cirurgico
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 
Aula esterilizacao
Aula esterilizacaoAula esterilizacao
Aula esterilizacao
 
biossegurança
biossegurançabiossegurança
biossegurança
 
Vigilância Sanitária
Vigilância SanitáriaVigilância Sanitária
Vigilância Sanitária
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelização
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
 
Aula residuos de serviços da saúde
Aula   residuos de serviços da saúdeAula   residuos de serviços da saúde
Aula residuos de serviços da saúde
 
Assepsia e antissepsia
Assepsia e antissepsiaAssepsia e antissepsia
Assepsia e antissepsia
 
Segurança no Trabalho em Serviços de Saúde
Segurança no Trabalho em Serviços de SaúdeSegurança no Trabalho em Serviços de Saúde
Segurança no Trabalho em Serviços de Saúde
 
Biosseguranca
Biosseguranca  Biosseguranca
Biosseguranca
 
Fundamentos em enfermagem.pptx
Fundamentos em enfermagem.pptxFundamentos em enfermagem.pptx
Fundamentos em enfermagem.pptx
 
CCIH
CCIHCCIH
CCIH
 
Prevenção e controle de infecção
Prevenção e controle de infecçãoPrevenção e controle de infecção
Prevenção e controle de infecção
 

Destaque (20)

Biossegurança parte 1
Biossegurança parte 1Biossegurança parte 1
Biossegurança parte 1
 
Biossegurança 1
Biossegurança 1Biossegurança 1
Biossegurança 1
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Riscos biológicos
Riscos biológicosRiscos biológicos
Riscos biológicos
 
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
 
Biossegurana
BiosseguranaBiossegurana
Biossegurana
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Caso clínico aula dst corrimento (1)
Caso clínico aula dst corrimento (1)Caso clínico aula dst corrimento (1)
Caso clínico aula dst corrimento (1)
 
Ergonomia aula 1
Ergonomia   aula 1Ergonomia   aula 1
Ergonomia aula 1
 
Biossegurança 3
Biossegurança 3Biossegurança 3
Biossegurança 3
 
Palestra os três pilares para uma vida saudável Senac sorocaba
Palestra os três pilares para uma vida saudável   Senac sorocabaPalestra os três pilares para uma vida saudável   Senac sorocaba
Palestra os três pilares para uma vida saudável Senac sorocaba
 
Antibiograma aula
Antibiograma aulaAntibiograma aula
Antibiograma aula
 
16057022 1242681113ergonomia
16057022 1242681113ergonomia16057022 1242681113ergonomia
16057022 1242681113ergonomia
 
Antibiograma
AntibiogramaAntibiograma
Antibiograma
 
Ergonomia nr-17
Ergonomia  nr-17Ergonomia  nr-17
Ergonomia nr-17
 
Integração de Ergonomia
Integração de Ergonomia Integração de Ergonomia
Integração de Ergonomia
 
NR 17
NR 17NR 17
NR 17
 
Nr – 17
Nr – 17Nr – 17
Nr – 17
 
Ergonomia
ErgonomiaErgonomia
Ergonomia
 
Nr FláVio
Nr   FláVioNr   FláVio
Nr FláVio
 

Semelhante a Biossegurança

Sara, miriam e vivi (2)
Sara, miriam e vivi (2)Sara, miriam e vivi (2)
Sara, miriam e vivi (2)Carla Gomes
 
Micróbios e Vacinas
Micróbios e VacinasMicróbios e Vacinas
Micróbios e VacinasEasyWorkBlog
 
Microrganismos Oscar Couto_6º CF.pptx
Microrganismos Oscar Couto_6º CF.pptxMicrorganismos Oscar Couto_6º CF.pptx
Microrganismos Oscar Couto_6º CF.pptxMaria Céu Santos
 
Os microorganismos (1)
Os microorganismos (1)Os microorganismos (1)
Os microorganismos (1)Carla Gomes
 
Os microrganismos grelha
Os microrganismos grelhaOs microrganismos grelha
Os microrganismos grelhaCarla Gomes
 
Sebenta de bacteriologia
Sebenta de bacteriologiaSebenta de bacteriologia
Sebenta de bacteriologiaJaime Miguel
 
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptxMicrorganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptxMaria Céu Santos
 
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptxMicrorganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptxMaria Céu Santos
 
Parasitologia. O que é, parasitas e formas de transmissão
Parasitologia. O que é, parasitas e formas de transmissãoParasitologia. O que é, parasitas e formas de transmissão
Parasitologia. O que é, parasitas e formas de transmissãoIsadoraPereira32
 
Aula 01 - Introducao a discplina.pptx.pdf
Aula 01 - Introducao a discplina.pptx.pdfAula 01 - Introducao a discplina.pptx.pdf
Aula 01 - Introducao a discplina.pptx.pdfyannesantos5
 
Apostila anvisa01
Apostila anvisa01Apostila anvisa01
Apostila anvisa01UFRPE
 

Semelhante a Biossegurança (20)

Microrganismos
MicrorganismosMicrorganismos
Microrganismos
 
Sara, miriam e vivi (2)
Sara, miriam e vivi (2)Sara, miriam e vivi (2)
Sara, miriam e vivi (2)
 
Microbiologia UNOPAR.pptx
Microbiologia UNOPAR.pptxMicrobiologia UNOPAR.pptx
Microbiologia UNOPAR.pptx
 
Micróbios e Vacinas
Micróbios e VacinasMicróbios e Vacinas
Micróbios e Vacinas
 
Microrganismos Oscar Couto_6º CF.pptx
Microrganismos Oscar Couto_6º CF.pptxMicrorganismos Oscar Couto_6º CF.pptx
Microrganismos Oscar Couto_6º CF.pptx
 
Os microorganismos (1)
Os microorganismos (1)Os microorganismos (1)
Os microorganismos (1)
 
Os microrganismos grelha
Os microrganismos grelhaOs microrganismos grelha
Os microrganismos grelha
 
Sebenta de bacteriologia
Sebenta de bacteriologiaSebenta de bacteriologia
Sebenta de bacteriologia
 
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptxMicrorganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
 
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptxMicrorganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
 
Parasitologia.pptx
Parasitologia.pptxParasitologia.pptx
Parasitologia.pptx
 
Parasitologia. O que é, parasitas e formas de transmissão
Parasitologia. O que é, parasitas e formas de transmissãoParasitologia. O que é, parasitas e formas de transmissão
Parasitologia. O que é, parasitas e formas de transmissão
 
Os microorganismos
Os microorganismosOs microorganismos
Os microorganismos
 
Aula 01 - Introducao a discplina.pptx.pdf
Aula 01 - Introducao a discplina.pptx.pdfAula 01 - Introducao a discplina.pptx.pdf
Aula 01 - Introducao a discplina.pptx.pdf
 
Microbiologia.pptx
Microbiologia.pptxMicrobiologia.pptx
Microbiologia.pptx
 
Apostila anvisa01
Apostila anvisa01Apostila anvisa01
Apostila anvisa01
 
Apostila anvisa01
Apostila anvisa01Apostila anvisa01
Apostila anvisa01
 
Apostila anvisa01
Apostila anvisa01Apostila anvisa01
Apostila anvisa01
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
BIOSSEGURANÇA AULA 1.pptx
BIOSSEGURANÇA AULA 1.pptxBIOSSEGURANÇA AULA 1.pptx
BIOSSEGURANÇA AULA 1.pptx
 

Mais de clinicansl

Doenças respiratorias
Doenças respiratoriasDoenças respiratorias
Doenças respiratoriasclinicansl
 
035 o nosso poder vem de dentro
035 o nosso poder vem de dentro035 o nosso poder vem de dentro
035 o nosso poder vem de dentroclinicansl
 
Licao dos-gansospps
Licao dos-gansosppsLicao dos-gansospps
Licao dos-gansosppsclinicansl
 
O segredo (resumido)
O segredo (resumido)O segredo (resumido)
O segredo (resumido)clinicansl
 
Sábios porcos espinhos
Sábios porcos espinhosSábios porcos espinhos
Sábios porcos espinhosclinicansl
 
Tudo depende de_mim_chaplin_1_
Tudo depende de_mim_chaplin_1_Tudo depende de_mim_chaplin_1_
Tudo depende de_mim_chaplin_1_clinicansl
 
Como minimizar o risco de ataque cardíaco
Como minimizar o  risco de ataque cardíacoComo minimizar o  risco de ataque cardíaco
Como minimizar o risco de ataque cardíacoclinicansl
 
Equoterapia parte 1 1
Equoterapia parte 1 1Equoterapia parte 1 1
Equoterapia parte 1 1clinicansl
 
Equoterapia parte 3
Equoterapia   parte 3Equoterapia   parte 3
Equoterapia parte 3clinicansl
 
Equoterapia parte 2
Equoterapia   parte 2Equoterapia   parte 2
Equoterapia parte 2clinicansl
 
Palestra has e dm
Palestra has e dmPalestra has e dm
Palestra has e dmclinicansl
 
Modificações sistêmicas da gestação
Modificações sistêmicas da gestaçãoModificações sistêmicas da gestação
Modificações sistêmicas da gestaçãoclinicansl
 
Incontinência urinária fisioterapia
Incontinência urinária fisioterapiaIncontinência urinária fisioterapia
Incontinência urinária fisioterapiaclinicansl
 
Primerios socorros
Primerios socorrosPrimerios socorros
Primerios socorrosclinicansl
 
Vida o maior de todos os presentes
Vida   o maior de todos os presentesVida   o maior de todos os presentes
Vida o maior de todos os presentesclinicansl
 
Entendendoodiabetes
EntendendoodiabetesEntendendoodiabetes
Entendendoodiabetesclinicansl
 
Celebrar a vida
Celebrar a vidaCelebrar a vida
Celebrar a vidaclinicansl
 

Mais de clinicansl (20)

Tabagismo 1
Tabagismo 1Tabagismo 1
Tabagismo 1
 
Doenças respiratorias
Doenças respiratoriasDoenças respiratorias
Doenças respiratorias
 
035 o nosso poder vem de dentro
035 o nosso poder vem de dentro035 o nosso poder vem de dentro
035 o nosso poder vem de dentro
 
Licao dos-gansospps
Licao dos-gansosppsLicao dos-gansospps
Licao dos-gansospps
 
O segredo (resumido)
O segredo (resumido)O segredo (resumido)
O segredo (resumido)
 
Sábios porcos espinhos
Sábios porcos espinhosSábios porcos espinhos
Sábios porcos espinhos
 
Tudo depende de_mim_chaplin_1_
Tudo depende de_mim_chaplin_1_Tudo depende de_mim_chaplin_1_
Tudo depende de_mim_chaplin_1_
 
Como minimizar o risco de ataque cardíaco
Como minimizar o  risco de ataque cardíacoComo minimizar o  risco de ataque cardíaco
Como minimizar o risco de ataque cardíaco
 
Equoterapia parte 1 1
Equoterapia parte 1 1Equoterapia parte 1 1
Equoterapia parte 1 1
 
Equoterapia parte 3
Equoterapia   parte 3Equoterapia   parte 3
Equoterapia parte 3
 
Equoterapia parte 2
Equoterapia   parte 2Equoterapia   parte 2
Equoterapia parte 2
 
Palestra has e dm
Palestra has e dmPalestra has e dm
Palestra has e dm
 
Fisioterapia
FisioterapiaFisioterapia
Fisioterapia
 
Modificações sistêmicas da gestação
Modificações sistêmicas da gestaçãoModificações sistêmicas da gestação
Modificações sistêmicas da gestação
 
Incontinência urinária fisioterapia
Incontinência urinária fisioterapiaIncontinência urinária fisioterapia
Incontinência urinária fisioterapia
 
Primerios socorros
Primerios socorrosPrimerios socorros
Primerios socorros
 
Vida o maior de todos os presentes
Vida   o maior de todos os presentesVida   o maior de todos os presentes
Vida o maior de todos os presentes
 
Entendendoodiabetes
EntendendoodiabetesEntendendoodiabetes
Entendendoodiabetes
 
Celebrar a vida
Celebrar a vidaCelebrar a vida
Celebrar a vida
 
Bebes 1
Bebes 1 Bebes 1
Bebes 1
 

Último

Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...GisellySobral
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 

Último (20)

Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 

Biossegurança

  • 3. O significado da palavra biossegurança, pode ser entendido por seus componentes: Bio (do grego bios) significa vida; Segurança se refere à qualidade de ser ou estar seguro, protegido, livre de riscos ou de perigo. Portanto, biossegurança refere-se à vida protegida, preservada, livre de danos, perigo ou risco.
  • 4. • A biossegurança é um processo funcional e operacional de fundamental importância em serviços de saúde, não só por abordar medidas de Controle de Infecções para proteção da equipe de assistência e usuários em saúde, mas por ter um papel fundamental na promoção da consciência sanitária, na comunidade onde atua, da importância da preservação do meio ambiente na manipulação e no descarte de resíduos químicos, tóxicos e infectantes e da redução geral de riscos à saúde e acidentes ocupacionais.
  • 5. ALGUMAS DEFINIÇÕES... •Aerossóis: Gotas de líquidos dispersas no ar; •Anti-Séptico: Agente químico ou físico utilizado para desinfecção de tecido vivo, capaz de destruir ou inibir o crescimento de micro-organismos na área aplicada; •Desinfecção: Destruição ou inibição do crescimento de microorganismos patógenos não esporulados ou em estado vegetativo, de superfícies; •Descontaminação: destruição ou remoção(total ou parcial) de microorganismos dos artigos e superfícies;
  • 6. Esterilização: processo de destruição de todos os microorganismos, incluindo os esporos; Limpeza: processo de remoção de sujidade; Sanitização: processo destinado à redução da matéria das bactérias patogênicas presentes; Substâncias Infectantes: são apresentações que contem microorganismos viáveis (tais como: bactérias, vírus, parasitas, fungos ou microorganismos recombinantes, híbrido ou mutante) sabidamente capazes de provocar doença ao homem ou animais
  • 7. Riscos Biológicos: São riscos aos trabalhadores causados por agentes biológicos potencialmente patogênicos ou por partes destes. Riscos Químicos: são os riscos de produtos químicos perigosos a que os trabalhadores estão expostos durante a jornada de trabalho. Riscos Ergonômicos: São aqueles que podem causar estresse, esforços físicos intensos e tarefas extenuantes e repetitivas. Aspectos Ambientais: Elementos ou produtos ou serviços de uma organização que pode interagir com o meio Ambiente; Impacto Ambiental: Qualquer modificação do meio ambiente, adversa ou benéfica, que resulte, no todo ou em parte, dos aspectos ambientais da organização;
  • 8. OS GERMES E A ORIGEM DAS INFECÇÕES
  • 9. Os germes são seres vivos infinitamente pequenos, não sendo possível vê-los a olho nú. Para serem visualizados, precisamos da ajuda de um microscópio. Por isso são chamados de microrganismos ou micróbios = micro (pequeno) bio (vida). Estes micróbios são classificados em: - protozoários - fungos - vírus - bactérias
  • 10. Como exemplo de doenças causadas por protozoários temos a Giardíase, doença intestinal que causa diarréia, a Doença de Chagas causada pelo trypanossoma ou a Toxoplasmose, doença transmitida pelo gato ou carne mal cozida de porco e carneiro contaminados. Das doenças causadas por fungos, temos as micoses de pele e a Candidíase oral (sapinho) ou vaginal. Exemplos de doenças causadas por vírus temos a Gripe, Hepatites e a AIDS. Como doenças bacterianas, os furúnculos, as amigdalites, as cistites, as diarréias e as pneumonias causadas por estes germes são alguns exemplos.
  • 11. Assim, fica ilustrado que os microrganismos, também chamados de agentes infecciosos, podem causar infecção. Infecção é uma doença caracterizada pela presença de agentes infecciosos que provocam danos em determinados órgãos ou tecidos do nosso organismo causando febre, dor, eritema (vermelhidão), edema (inchaço), alterações sangüíneas (aumento do numero de leucócitos) e secreção purulenta do local afetado, muitas vezes.
  • 12. O nosso contato com microrganismos não significa obrigatoriamente que desenvolveremos doenças, muito pelo contrário, o homem, os animais e as plantas não apenas convivem com os germes, mas dependem direta ou indiretamente deles. Todas as áreas da Terra, que reúnem condições de vida, são habitadas por microrganismos e nós sempre convivemos com eles; inclusive em nosso corpo, onde eles auxiliam na proteção de nossa pele e mucosas contra a invasão de outros germes mais nocivos. O homem (hospedeiro) e os germes (parasitas) convivem em pleno equilíbrio. Somente a quebra desta relação harmoniosa poderá causar a doença.
  • 13. A doença infecciosa é uma manifestação clínica de um desequilíbrio no sistema parasito-hospedeiro-ambiente, causado pelo aumento da patogenicidade do parasita em relação aos mecanismos de defesa antiinfecciosa do hospedeiro, ou seja, quebra-se a relação harmoniosa entre as defesas do nosso corpo e o número e virulência dos germes, propiciando a invasão deles nos órgãos do corpo. Alguns microrganismos possuem virulência elevada podendo causar infecção no primeiro contato, independente das nossas defesas. Outros, usualmente encontrados na nossa microbiota normal, não são tão virulentos, mas podem infectar o nosso organismo se diminuímos a nossa capacidade de defesa.
  • 14. A capacidade de defesa antiinfecciosa é multifatorial, pois é influenciada pela nossa idade (bebês e idosos), estado nutricional, doenças e cirurgias, stress, uso de corticóides, quimioterapia, radioterapia, doenças imunossupressoras (HIV, leucemia), fatores climáticos e precárias condições de higiene e habitação. O contato com os microrganismos começa com o nascimento, durante a passagem pelo canal vaginal do parto, onde a criança se contamina com os germes da mucosa vaginal e então se coloniza mantendo-se por toda a sua existência, até a decomposição total do organismo após a sua morte.
  • 16. Bactérias As bactérias são microorganismos que podem sobreviver no corpo humano, no ar, na água, no solo, mas não necessitam de células vivas para a sua sobrevivência. As bactérias podem multiplicar-se (dividir-se) muito rapidamente. Os antibióticos podem, no entanto, matar essas bactérias, sendo assim capazes de salvar vidas. As bactérias causam doenças como: -Pneumonia; -Meningite; -Infecções das feridas; -Faringites e otites; -Entre outras...
  • 17. Algumas espécies de bactérias, quando submetidas a condições ambientais desfavoráveis, como escassez de nutrientes ou de água, são capazes de formar estruturas denominadas esporos, por um processo denominado esporulação. Um esporo resulta de desidratação da célula bacteriana e da formação de uma parede grossa e resistente em todo o citoplasma desidratado. Dessa forma, o esporo consegue suspender completamente a sua atividade metabólica, sobrevivendo a situações adversas como calor intenso e falta de água. Uma das formas de eliminar definitivamente os esporos é a autoclavagem, técnica pela qual materiais como roupas, alguns alimentos, instrumentos hospitalares e laboratoriais são tratados com vapor de água em elevadas temperaturas (acima de 120°C) durante um período de, no mínimo, 20 minutos, num aparelho denominado autoclave.
  • 19. VÍRUS Os vírus são muito menores que as bactérias e precisam de células humanas vivas para sobreviverem (como um parasita). Para se multiplicarem precisam penetrar numa célula viva. Como? Ao “forçar” a célula a fazer uma cópia do vírus. Posteriormente, a célula do hospedeiro é destruída e o vírus começa a espalhar-se dentro do corpo humano. Os antibióticos não são ativos contra os vírus. Os vírus causam doenças como: - Bronquite aguda; - Gripe; - A maioria das faringites e otites; - Sarampo, Rubéola; - Hepatite viral, SIDA, entre outras...
  • 21. Os fungos fazem parte do reino Fungi, que conta com organismos encontrados em ambientes terrestres. Entre os principais exemplos de fungos temos as leveduras, o mofo, os bolores e os cogumelos. Os fungos são organismos heterótrofos, que não produzem o próprio alimento, e que dependem da ingestão de matéria orgânica para sobreviver. Eles também são eucarióticos, pois apresentam um só núcleo celular. Com relação à reprodução, os fungos podem ser assexuados, quando se reproduzem por brotamento, fragmentação ou produção de esporos; e sexuados, com a reprodução entre indivíduos de sexos distintos. Os fungos são estruturas simples que podem ser encontradas com características nocivas à saúde humana e também com características de alimento e medicação para o homem.
  • 23. Os protozoários são seres unicelulares, mas, diferentemente das bactérias, eles tem carioteca (cariomembrana, são eucariontes). São complexos, com sistema reprodutor, digestivo, de locomoção, produção de energia, etc), por isso, por muitos anos, foram considerados “animais unicelulares”. Eles ainda podem viver em colônias, sozinhos ou parasitando. Podem ser encontrados em água doce, salgada, em terras úmidas ou ainda dentro de outros seres. Seu modo de vida é livre, mas alguns protozoários são parasitas, e podem causar doenças ao homem. Os flagelados são de vida livre e muitos deles são parasitas de humanos, como: Trichomonas vaginalis – fica alojado no aparelho reprodutor humano, geralmente nas mulheres, na vagina. Provoca muita coceira, ardência e corrimento, a Tricomoníase.