05 regresso ao mundo visível

6.029 visualizações

Publicada em

Surrealismo, Neorrealismo, Muralismo mexicano

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.029
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5.174
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

05 regresso ao mundo visível

  1. 1. O Regresso ao mundo do visível: os realismos Apresentação concebida para o Curso Profissional de Turismo http://divulgacaohistoria.wordpress.com/ HCA, Módulo 9, Curso de Turismo
  2. 2. Picasso, O Massacre da Coreia Após a 1ª Guerra Mundial arte ocidental conheceu uma tendência de cariz realista; Pauta-se pelo retorno a uma linguagem técnica e plástica figurativa; A arte deve reflectir a sociedade e deve intervir no campo social, político e ideológico; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 2
  3. 3. É um realismo socialmente comprometido; Fruto da instabilidade social, política e económica do pós- guerra; Desenvolvem-se os ideais de esquerda (socialistas, comunistas), divulgados por grupos de intelectuais e movimento sindical; Estes movimentos conheceram diferentes tendências nos aspetos temáticos, técnicos e formais conforme os contextos políticos e sociais em que se desenvolveram; 3
  4. 4. Na União Soviética rejeitou-se o individualismo como algo liberal e burguês; A arte era concebida como uma atividade social; Mosaicos do metro de Moscovo 4
  5. 5. Múkhina, O operário e a Kolkhosiana O artista era um trabalhador especializado que devia colocar o seu talento ao serviço da comunidade contribuindo para a melhoria da qualidade de vida; Destinando-se às massas, a mensagem artística, devia ser clara e direta, nos conteúdos e na expressão plástica; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 5
  6. 6. Desenvolve-se uma arte figurativa e concreta, o Realismo Socialista; Após 1925, e passada a euforia criativa dos primeiros anos da Revolução, o Estado Soviético, deixou de apoiar as vanguardas; 6
  7. 7. Institucionalizou uma arte académica e realista, de grande rigor técnico; Na temática exaltou o trabalhador anónimo, as grandes vitórias do regime, tinha um carácter propagandístico; Principais autores: Vera Múkhina, na escultura e Serguei Gueressinov nas artes gráficas; 7
  8. 8. A linguagem realista foi a preferida pelos regimes ditatoriais que se implantaram em vários países europeus (Alemanha, Itália, Portugal, etc.); Era a produção de uma arte para as massas e com um forte pendor propagandístico; A arte era controlada e censurada Existia uma arte e uma estética oficial do regime; 8
  9. 9. Nos restantes países europeus e americanos, a tendência realista desenvolveu-se de uma forma mais livre e pessoal, o Realismo Social ou Neorrealismo; 9
  10. 10. A temática estava direcionada para a intervenção político - social: desmascarar a sociedade burguesa; as injustiças e os sofrimentos ocultos; exaltar o povo trabalhador, valorizando as suas tarefas e a sua cultura; combater os regimes burgueses e ditatoriais; lutar em prol do pacifismo e do anticolonialismo; Dix, Retrato de Jornalista 10
  11. 11. As formas de concretização plástica revestiram uma maior diversidade pessoal e um cunho modernista, utilizando linguagens pictóricas próximas das vanguardas estéticas deste período: o Cubismo, o Expressionismo, o Pós- Dadaísmo, o Surrealismo, etc.; Esta corrente deixou marcas no percurso artístico de alguns dos maiores vultos pintura europeia como em Picasso e outros; 11
  12. 12. Manifestou-se particularmente na Alemanha, Otto Dix (1891-1969) e na França (países onde esta tendência foi batizada de Realismo Social e Realismo Crítico); Na Itália, onde surgiu o nome de Neorrealismo, sobressai a obra de Renato Guttuso (1912-19879; 12
  13. 13. Nos EUA, com o pintor Ben Shahn (1898-1963; No Brasil, com Cândido Portinari (1903-1962); E em Portugal; 13
  14. 14. Otto Dix, Retrato dos pais do artista HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 14
  15. 15. Guttuso, Ocupação de terras HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 15
  16. 16. Portinari, Colheita de café, fresco (pormenor) HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 16
  17. 17. Sahn, As Mulhers dos Mineiros (pormenor) HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 17
  18. 18. O Neorrealismo mexicano, ou muralismo mexicano, merece uma referência especial pela marca que deixou no seu país e pela qualidade plástica das obras produzidas, 18
  19. 19. A temática social, de forte cunho marxista e nacionalista, foi traduzida numa linguagem estética vanguardista, recriada a partir das vanguardas europeias com as quais os seus autores haviam tido contacto; Usaram um estilo modernista inovador, marcado por influências expressionistas, pós-cubistas e mesmo surrealistas; 19
  20. 20. Aproveitando o clima progressista gerado pela Revolução Mexicana de 1910, estes artistas produziram uma série de pinturas murais; Exaltaram o povo mexicano e as suas origens pré- colombianas valorizaram a luta pela liberdade na construção do progresso do seu país; 20
  21. 21. Principais autores: José Clemente Orozco (1883-1940), David A. Siqueiros (1898-1974), Diego Rivera (1886-1957); 21
  22. 22. Rivera, História do México, mural HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 22
  23. 23. Rivera, Conquistas da Revolução, mural HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 23
  24. 24. Rivera, Realização de um mural, mural HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 24
  25. 25. Orozco, Zapatistas HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 25
  26. 26. Siqueiros, A marcha da Humanidade, mural HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 26
  27. 27. Surrealismo HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 27
  28. 28. Tanguy, Dias de Lentidão Em parte decorrente do Dadaísmo, o Surrealismo constituiu sobretudo um movimento de ideias que se estendeu a vários campos de atividade; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 28
  29. 29. Literatura, André Breton foi o principal teórico do movimento; Artes plásticas, pela mão do seu iniciador, Max Ernst; Cinema, com Dalí e Buñuel; Fotografia , onde se destacou Man Ray; Música com Erik Satie; 29
  30. 30. Iniciou-se em França, 1919, expandiu-se por toda a Europa e pela América, fuga de artistas durante a Segunda Guerra Mundial; Dali, Premonição 30
  31. 31. Ernest, Bosque Sombrio O nome foi-lhe atribuído pelo poeta Apollinaire, em 1917, que utilizou o termo a propósito do bailado Parade, de Erik Satie; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 31
  32. 32. Surgiu, à semelhança do movimento Dada, como reação à cultura e à civilização ocidentais e a tudo o que elas invocassem ou representassem, em particular o racionalismo e o convencionalismo; Miró, Jardim 32
  33. 33. Defenderam os valores da liberdade, da irracionalidade, através de obras que utilizaram o sonho, a metáfora, o inverosímil e o insólito, contribuindo, no seu entender, para a elevação do espírito, separando-o da matéria; 33
  34. 34. Aplicam os ensinamentos de Freud e da psicanálise; Estão ligados à esquerda e ao Marxismo, embora com a discordância de alguns artistas, o que levou a divisões; 34
  35. 35. Dali, Seis Aparições de Lenine sobre um piano Afastam-se das normas e das convenções; As bases teóricas assentam na publicação de 2 Manifestos do Surrealismo (1924, 1929) e na revista La Revolucion Surréaliste; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 35
  36. 36. Para além do Dadaísmo inspiraram-se: No Romântico, Simbolismo, em particular nos em Gustave Moreau e Odilon Redon; Em Chirico e a pintura metafísica; E em algumas obras de Picasso e de Klee; 36
  37. 37. Chirico, Interior Metafísico, Musas Inquietantes HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 37
  38. 38. “O Surrealismo é a auto emoção psíquica pura, através da qual se procura exprimir oralmente, por escrito ou de qualquer outra maneira, o verdadeiro funcionamento da imaginação. É o correr do pensamento desligado de todo e qualquer controlo elaborado pela razão e independentemente de quaisquer juízos estéticos ou morais”. 38
  39. 39. Ernest, Duas Irmãs “O Surrealismo fundamenta-se na crença da realidade superior de certas formas de associação até então descuradas, na omnipotência do sonho e no jogo desinteressado das ideias. Procura pôr de lado, para sempre, todos os outros mecanismos psíquicos e propõe- se achar a solução dos problemas fundamentais da vida” André Breton HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 39
  40. 40. As obras deste movimento seriam executadas à margem da razão, sem quaisquer moralismos sem preocupações estéticas racionalizadas. A associação de ideias era feita sem a procura de sentido e desencadeada livremente, segundo três técnicas básicas que punham em prática o “automatismo psíquico”; Magritte, Mania das Grandezas 40
  41. 41. Escrever ou desenhar em estado semi-hipnótico, sob a influência do álcool, da fome ou da droga, que provocam alucinações; As obras eram realizadas ou ditadas durante o sono, ou eram relatos de sonhos; Magritte, Universo Desmascarado 41
  42. 42. A junção de escritas simultâneas de várias pessoas - perguntas e respostas ou partes de uma mesma proposição, ignorando, umas, o que as outras faziam, de modo a obterem efeitos surpreendentes ou desconcertantes; As suas obras são de uma extrema diversidade; 42
  43. 43. Utilizaram as técnicas herdadas do Dadaísmo: frottage, assemblage, dripping, colagens, etc.; Privilegiaram o mundo da magia, o sonho, tudo o que pusesse em causa a racionalidade; 43
  44. 44. Masson, Combate e Metamorfose André Masson (1896-1987) utilizou o desenho e pintura automáticos; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 44
  45. 45. Outros utilizaram técnicas mais clássicas, ligadas ao figurativo: Salvador Dalí (1904-1989); René Magritte (1898-1967); Yves Tanguy (1900-1955); Paul Delvaux (1897-1994), Max Ernest (1891-1976): 45
  46. 46. Ernest, Cópia Zoomórfica HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 46
  47. 47. Dalí, Persistência da Memória, Girafa Ardente, Telefone Lagosta HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 47
  48. 48. Delvaux, Todas as Luzes HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 48
  49. 49. Outros autores conotados com o Surrealismo: Francis Picabia (1879-1953); Juan Miró (1893-1983); Marc Chagall (1887-1985); Juan Miró; Man Ray (1890-1976); Pablo Picasso, Paul Klee, etc.; 49
  50. 50. Miró, O Carnaval, O Caçador, Uma Gota HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 50
  51. 51. Picabia, Olho Cacodilato HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 51
  52. 52. Man Ray, Fotografias HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 52
  53. 53. Na escultura salientaram-se: Hans Arp (1886-1966); Alberto Giacometti (1901-1966); Henry Moore (1898-1986); 53
  54. 54. Moore, Figura reclinada nº 5 Esta a apresentação foi construída tendo por base o manual, História da Cultura e das Artes,, Ana Lídia Pinto e outros, Porto Editora, 2011 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 54

×