Exame mod 4 2 taar - correção

3.379 visualizações

Publicada em

Proposta de correção do teste.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.379
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
260
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exame mod 4 2 taar - correção

  1. 1. Cotação da Cotação da questão questão 5 ANO LETIVO Fruto da paz e da prosperidade económica, a época gótica foi também época de DEPARTAMENTO CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS suavização dos costumes e da mentalidade, facto para o qual a Igreja muito contribuiu, 2012 /2013 instituindo um novo código de cavalaria, que fazia do guerreiro um paladino da paz e da justiça em nome de Deus. À sociedade guerreira e rude da Idade Média, sucedeu, após o TESTE DE HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES século XII, uma outra mais pacífica e cortês, amante do luxo e das festas, que se 2TAAR1114 MÓDULO IV – A CULTURA DA CATEDRAL agrupava em torno dos grandes senhores aristocratas ou dos reis. Estas práticas tiveram um importante papel cultural, doutrinal e pedagógico, fazendo ALUNO ____________________________________ N.º _____ surgir novos géneros literários e aumentando o número de letrados. Nestes meios cortesãos criaram-se novas negras sociais, uma apresentação física mais cuidada e uma maior civilidade e cortesia no falar e no agir. MARÇO DE 2013 PROFESSORA: TERESA GONÇALVES 1. Doc. 1 - “ (...) para satisfazer as faltas e necessidades dos da fortaleza, começaram a afluir diante da porta, junto da saída do castelo, negociantes, ou seja, mercadores de artigos custosos, em seguida 2. A figura 1, Domenico de Michelino taberneiros, depois hospedeiros para a alimentação e albergue dos que mantinham negócios com o retratou Dante Alighieri, representando também senhor, muitas vezes presente, e dos que construíam casas e preparavam albergarias para as pessoas dois dos aspetos mais marcantes da sua vida. que não eram admitidas no interior da praça. O seu dito era: «vamos à ponte». Os habitantes de tal maneira se agarraram ao local que em breve aí nasceu uma cidade importante que ainda hoje conserva 2.1 Explica o significado da figura 1. o seu nome vulgar de ponte, porque brugghe significa ponte em linguagem vulgar." Na Pintura a fresco de Domenico de Fernanda Espinosa, Antologia de textos históricos medievais, Lisboa, Livraria Sá da Costa Editora, 1972, p. 199 Michelino, que se encontra na Catedral de 1.1 Após uma leitura atenta do documento 1, explica o desenvolvimento urbano que se Florença, estão representados dois dos registou na Baixa Idade Média. aspetos mais importantes da vida de Dante: a Fig. 1- Fresco de Domenico de Michelino O documento 1 refere o crescimento económico e populacional que se verificou na forte ligação à sua cidade natal, Florença Baixa Idade Média: os mercadores de artigos de luxo vinham à fortaleza ou castelo do senhor (estando representada a emblemática cúpula da sua catedral), e a escrita da obra que o para lhe venderem os seus produtos e permaneciam do lado de fora – por motivos de imortalizou - A Divina Comédia. A pintura mostra, de facto, a conceção medieval do segurança. Aí se iam juntando outros mercadores: “hospedeiros para a alimentação e cosmos, baseada na omnipresença da religião, que estrutura todo o seu poema. albergue dos que mantinham negócios com o senhor” e a parte de fora da muralha ia crescendo, construindo-se novas casas. Para negociarem com o senhor, estes habitantes da 2.2 Fala da importância de Dante no desenvolvimento da língua italiana. parte nova, diziam “vamos à ponte”, que era a entrada da fortaleza, nascendo daí o nome do Dante escreveu toda a sua obra em verso e em língua italiana, o que, na época, foi que viria a ser uma grande cidade medieval – a cidade de “Brugghe” ou Bruges, na Flandres. extremamente inovador já que a língua escrita era, por excelência, o latim. Ao fazer isto, Nesta época Verificou-se um renascimento económico devido à renovação das cortou com a tradição medieval e contribuiu para o aperfeiçoamento da língua materna e da técnicas agrícolas, aumento dos excedentes produtivos e consequente crescimento da literatura italiana. população. Isto levou ao desenvolvimento urbano, com a expansão das atividades artesanais, o reflorescimento do comércio monetário e dos mercados e feiras, o aparecimento de 2.3 Identifica a obra que o imortalizou. atividades ligadas às finanças e a desestruturação do sistema feudal A sua maior obra literária é A Divina Comédia, um poema de cariz épico e teológico. Ligado ao desenvolvimento urbano e aos burgos novos e suas atividades, surgiram os burgueses – habitantes do burgo e livres das redes pessoais feudo-vassálicas – eram 3. O desenvolvimento das cidades, do comércio, das indústrias artesanais e da artesãos, mercadores, lojistas, letrados. economia favoreceu a eclosão de uma arquitetura urbana e de uma arte privada. A catedral é, para além da ousadia técnica e empreendedora do homem medieval, o esforço 1.2 Identifica os centros ou espaços dinamizadores de uma cidade medieval. supremo de uma sociedade em busca de Deus. A cidade medieval organizava-se à volta da praça do mercado – símbolo das atividades económicas –, do palácio comunal ou câmara municipal – símbolo das atividades 3.1 Identifica a nova “arquitetura urbana”. administrativas – e da catedral – símbolo do poder religioso. A nova arquitetura urbana é a arquitetura gótica. 1.3 Nesta época assistiu-se, também, a uma suavização dos costumes. Justifica. 3.2 Menciona o homem que esteve por detrás desta nova forma de arte cristã. O Gótico Nasceu na Île-de-France, perto de Paris, pelas mãos de Suger, abade de Saint- Denis, capelão e ministro do rei. Didáxis – Cooperativa de Ensino, RA Teste de HCA – Módulo IV
  2. 2. Cotação da Cotação da questão questão 3.3 Explica a frase sublinhada, tendo em conta as características desta nova forma de 4.2 Indica a fase do gótico em que se insere este monumento. construir. A catedral de Amiens insere-se no gótico clássico. o abade Suger, criador do estilo gótico, com o seu projeto para a igreja da Abadia de S. Dinis, fez da catedral o reino de Deus sobre a Teria, numa unidade estrutural, através da 4.3 Faz a legenda dos pontos assinalados no alçado da catedral (figura 2). forma da planta, da verticalidade, da decoração dos pórticos, mas especialmente da luz, 1. – Pináculo; coada por desmedidos vitrais, onde era realçada a cor, a harmonia da composição, a 2. – Arcobotante; elegância e a comunicabilidade das figuras. Suger, com a sua teoria da iluminação — Deus é 3. – Gárgula; luz —, conseguiu a representação do divino no espaço espiritual e físico da catedral e criou 4. – Contraforte; uma nova ascese — meios para a catequização do Homem e para a libertação da sua 5. – Pilar fasciculado; imaginária. 6. – Trifório; 7. – Pilar ou nervura; 4. Conhecida como o "Partenon da arquitetura francesa", a Catedral de Amiens 8. – Clerestório; permanece, com a sua beleza e grandiosidade, intacta até aos nossos dias. 9. – Abóbada de cruzaria de ogivas; 10. – Fecho da abóbada. 5. Relativamente ao Românico, a escultura gótica registou uma evolução, sobretudo ao nível da composição, da expressividade, da monumentalidade das suas obras e da progressiva aproximação ao real, assumindo um carácter mais naturalista e desenvolvendo novas capacidades expressivas – para além da representação fiel do corpo humano. Fig 4 5.1 Carateriza a escultura gótica. A escultura gótica registou uma evolução, sobretudo ao nível da composição, da expressividade, da monumentalidade das suas obras e da progressiva aproximação ao real, assumindo um caráter mais naturalista e desenvolvendo novas capacidades expressivas – para além da representação fiel do corpo humano e do tratamento naturalista das roupagens/vestes, que muitas vezes revelam as formas anatómicas do corpo, o rosto humaniza-se, a cabeça inclina-se e os olhos ganham vida, tudo em movimentos expressivos até então desconhecidos. Fig. 2 Fig. 3 – Catedral de Amiens A escultura gótica autonomiza-se em relação à arquitetura, como demonstram as esculturas de vulto redondo, as estátuas jacentes e os retratos, e ao conquistar o seu 4.1 Tendo em conta a figura 3, carateriza a fachada da catedral de Amiens. próprio espaço ela atingiu uma conceção mais plástica, mais dinâmica e “verdadeira”. A fachada de Amiens divide-se em cinco partes: Uma das principais inovações relaciona-se com a organização do portal da catedral: 1.ª - os habituais três portais no primeiro nível, mas aqui extremamente profundos; as ombreiras ou jambas são substituídas por estátuas-coluna que se prolongam nas 2.ª - a primeira galeria; arquivoltas em torno do tímpano. 3.ª - a galeria dos reis - figuras com 4,5m de altura; 4.ª - a rosácea, com vitrais do século XVI; 5.2 Identifica a escultura da figura 4. 5.ª - as torres, concluídas nos séculos XIV e XV. A figura 4 mostra a “Morte da Virgem”, do tímpano da Catedral de Estrasburgo. Didáxis – Cooperativa de Ensino, RA Teste de HCA – Módulo IV
  3. 3. Cotação da Cotação da questão questão 5.3 Explica a importância escultórica deste portal gótico. 6.3 Identifica a obra representada na figura 6. Tendo conquistado o seu próprio espaço, a escultura atingiu uma conceção mais A figura 6 mostra a “Adoração dos Magos”, de Giotto. plástica, mais dinâmica e «verdadeira». Uma das obras paradigmáticas desta renovação é a Morte da Virgem, do tímpano da Catedral de Estrasburgo. Aqui, a dificuldade de adaptação das figuras ao espaço arquitetónico, implicando nalguns casos a representação parcial das 7. Também Lisboa foi uma cidade que conheceu um figuras, é compensada pela delicadeza com que os Apóstolos tocam o corpo da Virgem e desenvolvimento notável na Baixa Idade Média, pela emoção que se manifesta nos seus rostos. Também a forma como são tratados os tornando-se palco de grandes festividades nas cabelos e as pregas das roupas, evidenciando a anatomia dos corpos, é inovadora e faz-nos cerimónias do casamento da Infanta D. Leonor com o lembrar a arte clássica. imperador da Alemanha. 6. Nesta época registou-se também um grande desenvolvimento da pintura. 7.1 Explica o objetivo destas festividades. Todas estas festividades se destinavam a passar uma imagem de poder por parte do rei D. Afonso V de Portugal, que pretendia, não só impressionar a embaixada do Imperador da Alemanha, como também o povo da capital do reino. 7.2 Identifica algumas destas festividades. As festividades foram as mais vadiadas, desde jantar, danças, jogos, cortejos, representações, espetáculos, bênçãos, discursos, tourada, folguedos, matança de touros, distribuição de carne, cantares, Fig. 7 - Casamento de Frederico III festim real, festa popular, caçadas, dádivas, ofício… com D. Leonor de Portugal 8. Fig. 5 - Melchior Broederlam Retábulo para Felipe, o Atrevido. Fig. 6 6.1 Identifica as principais vertentes desenvolvidas pela pintura gótica. As três técnicas principais da pintura gótica foram o vitral – decoração transparente formada por fragmentos de vidro pintado, fixados numa rede de chumbo –, o retábulo – composição que reveste a parede por detrás do altar, em madeira (baixos-relevos, tronos, painéis, etc.) – e a iluminura – decoração pictórica de manuscritos pela têmpera (processo em que os pigmentos são misturados com água, ovo e goma ou cola). 6.2 Refere as diferenças que se verificaram na representação pictórica de Cristo. Com o Gótico, Cristo deixa de ser a imagem de um homem vivo, vestido e sem manifestar qualquer sensação de dor, para ser a imagem humana de um Cristo padecente (sofredor), praticamente nu, de corpo arqueado em sofrimento e que fecha os olhos em sinal de aceitação da morte. Fig. 8 Didáxis – Cooperativa de Ensino, RA Teste de HCA – Módulo IV
  4. 4. Cotação da Cotação da questão questão 8.1 Indica a cidade que consta da pintura da figura 8. Trata-se da cidade de Siena. 8.2 Identifica a pintura (fig. 8) e o autor da mesma. A pintura é a “Alegoria do bom governo: efeitos do bom governo na cidade”, de Ambrogio Lorenzetti. 8.3 Explica a razão por que terá sido encomendada. Esta obra, encomendada pelos governantes da cidade de Siena - a burguesia comercial e financeira, o Conselho dos nove – pretendeu promover a sua governação, conseguida à custa da revolução comunal com que expulsaram os nobres da cidade. Ela passa-nos uma mensagem de reflexão política, mostrando-nos os efeitos de uma boa governação. A cidade transforma-se, assim, no espelho do seu governo. Trata-se, pois, de uma mensagem de propaganda política. 9. Lê com atenção as afirmações que se seguem. 9.1 Distingue as afirmações falsas das verdadeiras: a) “Ville en Extension” é uma obra pictórica de Vieira da Silva e de Manuel Cargaleiro. F b) S. Tomás de Aquino defendeu que se podia conciliar fé e razão. V c) O aparecimento do vitral está ligado à arte gótica. V d) A técnica da pintura a óleo foi inventada em Florença. F e) A arte manuelina é um estilo decorativo aplicado a edifícios de estrutura gótica. V f) A Peste Negra terá eliminado cerca de um terço da população europeia. V g) Esta epidemia atingiu a Europa em meados do século XV. F h) A Intensa decoração com motivos ondulantes caraterizou o Gótico flamejante. V i) A maior concentração de arte gótica em Portugal situa-se no norte do país. F j) A cidade gótica possui vulgarmente uma planta regular, organicamente distribuída. F 9.2 Corrige as falsas. a) “Ville en Extension” é uma obra pictórica de Vieira da Silva, de 1970, passada para azulejo por Manuel Cargaleiro, em 1997. d) A técnica da pintura a óleo foi inventada na Flandres, tudo indica que pelos irmãos Van Eyck. g) Esta epidemia atingiu a Europa em meados do século XIV. i) A maior concentração de arte gótica em Portugal situa-se no sul do país. j) A cidade gótica possui vulgarmente uma planta irregular, organicamente distribuída. Didáxis – Cooperativa de Ensino, RA Teste de HCA – Módulo IV

×