SlideShare uma empresa Scribd logo

10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf

Este documento descreve o período da II Guerra Mundial e o contexto que levou a seu início. Detalha a ascensão de ditaduras fascistas na Europa e violações da ordem internacional por Alemanha, Itália e Japão na década de 1930. Também aborda os principais eventos militares da guerra e o surgimento da ONU e de novas regras econômicas globais após o conflito.

1 de 28
http://divulgacaohistoria.com/
História
9º ano
Unidade 10.2
A II Guerra Mundial: violência e
reconstrução
2
Ao longo dos anos 30 as ditaduras fascistas disseminaram-se pela
Europa:
Itália (1923), Portugal (1926), Alemanha (1933), Bulgária, Estónia e
Lituânia (1934), Grécia (1936);
1938 – A Alemanha anexa a Checoslováquia, após os acordos de
Munique. A região dos Sudetas era de maioria alemã;
3
1939 – Termina a guerra civil espanhola com a vitória dos
franquistas;
Em 1938 – A Alemanha anexa a Áustria (Anschluss) (1938);
Apenas um punhado de países europeus mantinham uma
democracia parlamentar: França, Inglaterra, Holanda, Países
Nórdicos e Suíça;
4
Na América Latina: Brasil Argentina, Chile são alguns dos países
onde governavam ditaduras de cariz fascista;
No Oriente , o Japão, em 1933 os militares ultranacionalistas
sobem ao poder, e iniciam imediatamente um ambicioso plano
expansionista;
Alguns destes governos fazem pactos e acordos;
A Itália e a Alemanha apoiaram os franquistas na guerra civil
espanhola;
5
Em 1936, Hitler e Mussolini, assinam o Eixo Roma-Berlim;
Em 1939 assinam o Pacto de Aço;
A Alemanha assina com o Japão o Pacto Anti-Komitern, também
conhecido por Eixo Berlim-Tóquio, mais tarde a Itália e a Espanha
aderiram;
6
A Itália, a Alemanha e o Japão, nos anos 30 violaram
sistematicamente a ordem internacional e inviabilizam qualquer
ação da SDN;
Em 1931, o Japão invade a Manchúria, em 1933, declara guerra à
China e retira-se da SDN;
Em 1935, a Itália iniciou a conquista da Abissínia (atual Etiópia);

Recomendados

10 2 a _2_guerra_mundial_violência_reconstrução
10 2 a _2_guerra_mundial_violência_reconstrução10 2 a _2_guerra_mundial_violência_reconstrução
10 2 a _2_guerra_mundial_violência_reconstruçãoVítor Santos
 
7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03  a degradação do ambiente internacional7 03  a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacionalVítor Santos
 
Período Entre Guerras & II Guerra Mundial
Período Entre Guerras & II Guerra MundialPeríodo Entre Guerras & II Guerra Mundial
Período Entre Guerras & II Guerra Mundialdayanbotelho2
 
Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Segunda Guerra Mundial (1939-1945)Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Segunda Guerra Mundial (1939-1945)ingeloreroiwas
 
Aula 21 2ª guerra mundial
Aula 21   2ª guerra mundialAula 21   2ª guerra mundial
Aula 21 2ª guerra mundialJonatas Carlos
 
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolíticoVítor Santos
 
Slide periodo entre guerras e segunda guerra
Slide periodo entre guerras e segunda guerraSlide periodo entre guerras e segunda guerra
Slide periodo entre guerras e segunda guerraIsabel Aguiar
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf

Aula - Segunda Guerra Mundial
Aula - Segunda Guerra MundialAula - Segunda Guerra Mundial
Aula - Segunda Guerra Mundialgleisonfvilela
 
2° guerra mundial
2° guerra mundial2° guerra mundial
2° guerra mundialceufaias
 
7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacional7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacionalVítor Santos
 
9º-HIS-4ª-quinzena-2º-corte-pdf-1.pdf
9º-HIS-4ª-quinzena-2º-corte-pdf-1.pdf9º-HIS-4ª-quinzena-2º-corte-pdf-1.pdf
9º-HIS-4ª-quinzena-2º-corte-pdf-1.pdfNivea Neves
 
Intervenção Baptista Alves sobre II GG
Intervenção Baptista Alves sobre II GGIntervenção Baptista Alves sobre II GG
Intervenção Baptista Alves sobre II GGhalm145
 
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)Daniel Alves Bronstrup
 
A ii guerra mundial
A ii  guerra mundialA ii  guerra mundial
A ii guerra mundialjoicetoy
 
O mundo após a 2ª guerra mundial
O mundo após a 2ª guerra mundialO mundo após a 2ª guerra mundial
O mundo após a 2ª guerra mundialDaniel Coelho
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialJorge Almeida
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundialJOCAGAMER1
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialCamila Brazão
 
12º EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx
12º   EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx12º   EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx
12º EvoluçãO Do Mundo No SéCulo XxProfessores História
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialAuxiliadora
 

Semelhante a 10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf (20)

Aula - Segunda Guerra Mundial
Aula - Segunda Guerra MundialAula - Segunda Guerra Mundial
Aula - Segunda Guerra Mundial
 
2° guerra mundial
2° guerra mundial2° guerra mundial
2° guerra mundial
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Dinâmica esic
Dinâmica esicDinâmica esic
Dinâmica esic
 
7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacional7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacional
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Modulo 8 e 9 historia A 12ºano
Modulo 8 e 9 historia A 12ºanoModulo 8 e 9 historia A 12ºano
Modulo 8 e 9 historia A 12ºano
 
9º-HIS-4ª-quinzena-2º-corte-pdf-1.pdf
9º-HIS-4ª-quinzena-2º-corte-pdf-1.pdf9º-HIS-4ª-quinzena-2º-corte-pdf-1.pdf
9º-HIS-4ª-quinzena-2º-corte-pdf-1.pdf
 
Intervenção Baptista Alves sobre II GG
Intervenção Baptista Alves sobre II GGIntervenção Baptista Alves sobre II GG
Intervenção Baptista Alves sobre II GG
 
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)3º ano   segunda guerra mundial (1939 – 1945)
3º ano segunda guerra mundial (1939 – 1945)
 
A ii guerra mundial
A ii  guerra mundialA ii  guerra mundial
A ii guerra mundial
 
O mundo após a 2ª guerra mundial
O mundo após a 2ª guerra mundialO mundo após a 2ª guerra mundial
O mundo após a 2ª guerra mundial
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Ww2
Ww2Ww2
Ww2
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
12º EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx
12º   EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx12º   EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx
12º EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Guerra fria completo
Guerra fria completoGuerra fria completo
Guerra fria completo
 

Mais de Vítor Santos

5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdfVítor Santos
 
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdfVítor Santos
 
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdfVítor Santos
 
03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdf03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdfVítor Santos
 
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdfVítor Santos
 
03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdf03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdfVítor Santos
 
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdfVítor Santos
 
03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdf03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdfVítor Santos
 
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdfVítor Santos
 
02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdf02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdfVítor Santos
 
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdfVítor Santos
 
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdfVítor Santos
 
01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdf01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdfVítor Santos
 
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdfVítor Santos
 

Mais de Vítor Santos (20)

5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
 
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
 
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
 
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
 
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
 
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
 
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
 
03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdf03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdf
 
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
 
03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdf03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdf
 
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
 
03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdf03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdf
 
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
 
02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdf02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdf
 
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
 
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
 
01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdf01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdf
 
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
 
0_história_A.pdf
0_história_A.pdf0_história_A.pdf
0_história_A.pdf
 
Cronologia prec
Cronologia precCronologia prec
Cronologia prec
 

Último

Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Mary Alvarenga
 
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...Prime Assessoria
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Prime Assessoria
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...excellenceeducaciona
 
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...Prime Assessoria
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...GraceDavino
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...azulassessoriaacadem3
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioProfessor Belinaso
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...excellenceeducaciona
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da MulherMary Alvarenga
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...azulassessoriaacadem3
 
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...azulassessoriaacadem3
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoMariaJoão Agualuza
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...excellenceeducaciona
 
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...azulassessoriaacadem3
 
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
 
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...
2. Qual a extensão dos Direitos Fundamentais às pessoas que se encontram sob ...
 
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...
 

10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf

  • 1. http://divulgacaohistoria.com/ História 9º ano Unidade 10.2 A II Guerra Mundial: violência e reconstrução
  • 2. 2 Ao longo dos anos 30 as ditaduras fascistas disseminaram-se pela Europa: Itália (1923), Portugal (1926), Alemanha (1933), Bulgária, Estónia e Lituânia (1934), Grécia (1936); 1938 – A Alemanha anexa a Checoslováquia, após os acordos de Munique. A região dos Sudetas era de maioria alemã;
  • 3. 3 1939 – Termina a guerra civil espanhola com a vitória dos franquistas; Em 1938 – A Alemanha anexa a Áustria (Anschluss) (1938); Apenas um punhado de países europeus mantinham uma democracia parlamentar: França, Inglaterra, Holanda, Países Nórdicos e Suíça;
  • 4. 4 Na América Latina: Brasil Argentina, Chile são alguns dos países onde governavam ditaduras de cariz fascista; No Oriente , o Japão, em 1933 os militares ultranacionalistas sobem ao poder, e iniciam imediatamente um ambicioso plano expansionista; Alguns destes governos fazem pactos e acordos; A Itália e a Alemanha apoiaram os franquistas na guerra civil espanhola;
  • 5. 5 Em 1936, Hitler e Mussolini, assinam o Eixo Roma-Berlim; Em 1939 assinam o Pacto de Aço; A Alemanha assina com o Japão o Pacto Anti-Komitern, também conhecido por Eixo Berlim-Tóquio, mais tarde a Itália e a Espanha aderiram;
  • 6. 6 A Itália, a Alemanha e o Japão, nos anos 30 violaram sistematicamente a ordem internacional e inviabilizam qualquer ação da SDN; Em 1931, o Japão invade a Manchúria, em 1933, declara guerra à China e retira-se da SDN; Em 1935, a Itália iniciou a conquista da Abissínia (atual Etiópia);
  • 7. 7 Em 1936, violando os acordos do tratado de Versalhes, os alemães remilitarizam a Renânia; Em 1937, Hitler, proclama o espaço vital alemão (lebensraum); Em 1938, a Alemanha, anexa a Áustria, os Sudetas e perante a passividades das democracias anexa a Checoslováquia;
  • 8. 8 A Itália, a Alemanha e o Japão, nos anos 30 violaram sistematicamente a ordem internacional e inviabilizam qualquer ação da SDN; Em 1931, o Japão invade a Manchúria, em 1933, declara guerra à China e retira-se da SDN; Em 1935, a Itália iniciou a conquista da Abissínia (atual Etiópia);
  • 9. 9 A Itália, a Alemanha e o Japão, nos anos 30 violaram sistematicamente a ordem internacional e inviabilizam qualquer ação da SDN; Em 1931, o Japão invade a Manchúria, em 1933, declara guerra à China e retira-se da SDN; Em 1935, a Itália iniciou a conquista da Abissínia (atual Etiópia);
  • 10. 10 No dia 1 de setembro, a Alemanha, invade a Polónia e no dia 3, a França e a Inglaterra declaram guerra à Alemanha. Iniciou-se a II Guerra Mundial;
  • 11. Módulo 7, História A 11 A mundialização do conflito
  • 12. 12
  • 13. 13 Os alemães iniciaram a guerra com uma tática que lhes conferiu grandes vitórias, a guerra relâmpago (Blitzkrieg); A Polónia rendeu-se m 3 semanas; Em abril de 1940 a Dinamarca e a Noruega rendem-se; Em maio invade a Bélgica e a Holanda e em meados de junho a França rende-se;
  • 14. Módulo 7, História A 14 Hitler de seguida planeia a invasão da Inglaterra, e ordenou o seu bombardeamento; Entre agosto e setembro de 1940, deu-se a Batalha de Inglaterra, batalha completamente aérea que terminou com a vitória da Royal Air Force (RAF) sobre a (Luftwaffe);
  • 15. 15 Em junho de 1941, rompe o pacto com Estaline e invade a URSS (operação Barbarrosa);
  • 16. Módulo 7, História A 16 Em 3 meses o exército alemão chega às portas de Moscovo; Os russos conseguiram resistir; O rigoroso inverno russo provocou imensas baixas no exército germânico;
  • 17. Módulo 7, História A 17 No inverno de 1942 o exército alemão é derrotado na Batalha de Estalinegrado; A 7 de dezembro de 1941, os japoneses atacam Pearl Harbor; Os EUA entram na guerra; Em 1942 combate-se no Norte de África;
  • 18. 18 A partir de 1943 inicia-se a derrocada das forças do Eixo: A Alemanha é derrotada no Norte de África;
  • 19. 19 Emergem duas grandes potências no final da II Guerra Mundial, os EUA e a URSS; O Japão e a Alemanha são derrotados e humilhados; A Grã-Bretanha e a França, embora vencedoras, veem-se empobrecidas e dependentes da ajuda externa; A União Soviética estende o seu domínio toda a Europa do Leste que tinha sido libertada do jogo nazi pelo Exército Vermelho; Os Estados Unidos procuram obstar ao avanço da influência soviética;
  • 20. 20 A Organização das Nações Unidas Decidido já na Conferência de Teerão em 1943, foi ratificado na Conferência de Ialta e concretizado na Conferência de São Francisco, em abril de 1945; A Organização das Nações Unidas (ONU ou UN), teve o seu início oficial no dia 24 de outubro de 1945, com a assinatura da Carta das Nações Unidas por 51 países membros; A primeira reunião decorreu na cidade de Londres mas a sede irá fixar-se na cidade de Nova Iorque;
  • 21. 21 A Carta das Nações Unidas tem os seguintes objetivos fundamentais: Manter a paz e reprimir os atos de agressão, utilizando, tanto quanto possível meios pacíficos, de acordo com os princípios da lei internacional;
  • 22. 22 Desenvolver as relações de amizade entre os países do Mundo, baseadas na igualdade entre povos e o direito à sua autodeterminação; Desenvolver a cooperação internacional no âmbito económico, social e cultural e promover a defesa dos Direitos Humanos; Funcionar como centro harmonizador das ações levadas a cabo para atingir os anteriores propósitos;
  • 23. 23 Em 1948, a ONU aprovou a Declaração Universal dos Direitos do Homem; Esta declaração é mais avançada que a sua antecessora, a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (aprovada pela Assembleia Nacional Constituinte Francesa em 1789) pois não se limita a definir os direitos e liberdades fundamentais (liberdade, direito à vida) mas introduz na noção de Direitos Humanos questões de ordem económica e social (direito ao trabalho, ao descanso, ao ensino, etc.);
  • 24. 24 As novas regras da economia internacional Um grupo de economistas reuniu-se em Bretton Woods, EUA, para estruturar a situação financeira do pós-guerra; Pertenciam a 44 países e desempenhou um papel fundamental o economista inglês John Maynard Keynes (1883-1946), cujas teses económicas tinham inspirado o New Deal americano;
  • 25. 25 O principal objetivo desta conferência era criar uma nova ordem económica e financeira internacional, num quadro de cooperação e de estabilidade das moedas nacionais e dos câmbios; Pretendia-se evitar que novas crises económicas precipitassem o eclodir de novos nacionalismos como tinha acontecido nos anos 20 e 30;
  • 26. 26 Foi criado um sistema monetário internacional (Sistema Bretton- Woods), que assentava no dólar como moeda-padrão; Os EUA detinham dois terços das reservas de ouro garantiam a convertibilidade do dólar em ouro; Fixou-se um valor para o dólar (35 dólares=1 onça (28,350 gramas)) e todas as moedas tinham uma determinada paridade em relação á moeda americana; Foi fixado um determinado valor em dólares para todas as moedas e os países não podiam desvalorizar ou valorizar mais do que 1%; Negociar em qualquer moeda era como negociar em dólares que poderiam ser convertidos em ouro;
  • 27. 27 Na conferência de Bretton-Woods foram criadas duas importantes organizações: Fundo Monetário Internacional (FMI) – ao qual poderiam recorrer os bancos dos países com dificuldades em manter a paridade da sua moeda com o dólar ou em equilibrar a balança comercial; Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) – (Banco Mundial) – Destinado a apoiar projetos de reconstrução das economias destruídas pela guerra e fomentar o desenvolvimento económico;
  • 28. 28 Bibliografia: Apresentação construída com base nos livros: Oliveira, Ana Rodrigues e outros, O fio da História, Texto Editora Neto, Helena e outros, História 9, Editora Santillana, 2014 Diniz, Maria Emília, Tavares, Adérito, Caldeira, Arlindo M., História 9, Raiz Editora, 2012 Amaral, Cláudia e outros, História sobre Investigação, Porto Editora, 2023