PINTURA E ARTE ACONTECIMENTO
2ª metade do séc. xx até hoje
História e Cultura das Artes
Valeriya Rozhkova nº19 11º4
POP ART
Introdução
Nasceu nos anos 50 nos grandes núcleos urbanos,
particularmente nos Estados Unidos e na Inglaterra.
A Pop-art r...
Características
• Frieza e impessoalidade;
• Recurso à fotografia e serigrafia;
• Cores intensas, fluorescentes, brilhante...
Principais Artistas
Inglaterra:
• Richard Hamilton
• Peter Blake
• David Hockney
• Allen Jones
America:
• Andy Warhol
• Ro...
Robert Rauschenberg
Andy Warhol
Andy Warhol
Roy Lichtenstein, Whaam!
Tom Wesselmann, Haunch of Venison
OP ART e Arte Cinética
Introdução
Op art é um termo usado para descrever a arte que
explora a falibilidade do olho pelo uso de ilusões
ópticas. A...
Tipologias
• Obras que apresentam movimento real, autónomo,
gerado por motores e também resultante da
manipulação do espec...
Características
• As cores são usadas para a criação de efeitos visuais
como sobreposição, movimento e interação entre o
f...
Principais Artistas
• Victor Vasarely
• Bridget Riley
• François Morellet
• Calder
• Le Parc
• Nicolas Schoffer
Calder
Executou esculturas utilizando os seus conhecimentos de Física para obter um
equilíbrio, instável, movendo-se conti...
Le Parc
Nicolas Schoffer
Victor Vasarely
Victor Vasarely
François Morellet
Bridget Riley
Cruz Diez
Rafael Soto
Arte Acontecimento
Introdução
Em meados da decáda de 50 do século passado,
surgiram formas de arte efémeras que refletiram
influências futuri...
Vertentes
Happening - O happening é considerado como uma
vivência que põe em relevo a estreita relação entre a
arte e a vi...
Principais Artistas
• Allan Kaprow
• Wolf Vostell
• Joseph Beuys
Allan Kaprow, Depósito
Kaprow amontoou uma enorme quantidade de pneus e outro material
num terreno. O público podia circul...
Wolf Vostel, Neun-Nein-dé-collagen
Vertentes
Performance - A performance assemelha-se ao
happening, no entanto tem uma raiz mais conceptual.
Consiste numa ac...
Principais Artistas
• Gunter Brus
• Hermann Nitsch
Hermann Nitsch
Hermann Nitsch
Gunter Brus
Rudolf Schwarzkogler
Vertentes
Body Art - É semelhante às formas anteriores, também
desenvolvendo acções de curta duração. No entanto,
aqui o c...
Principais Artistas
• Vito Acconci
• Yves Klein
Yves Klein
Piero Manzoni
Vito Aconcci
Arte Conceptual
Introdução
Esta arte foi iniciada nos anos 60 do século XX (1965) e
implicou uma remodelação dos processos criativos e
exp...
Principais Artistas
• Bruce Nauman
• Joseph Kosuth
• Hans Haacke
Land Art
A Land Art, também conhecida como Earth Art ou
Earthwork é o tipo de arte em que o terreno natural, é
trabalhado ...
Principais Artistas
• Robert Smithson
• Walter de Maria
• Jean Dibbets
• Richard Long
• Christo e Jeanne-Claude
Robert Smithson
Robert Smithson
Richard Long
Christ e Jeanne-Claude
Minimal Art
Esta forma de arte apelou à necessidade de recorrer
aos elementos básicos e essenciais da matéria plástica.
En...
Principais Artistas
• Donald Judd
• Richard Serra
• Carl Andre
Donald Judd
Donald Judd
Richard Serra
Richard Serra
Carl Andre
Instalação
Surgiu na década de 70 do século XX e define-se como
processo de realização plástica que contempla a
construção...
Principais Artistas
• Joseph Beuys
• Nam Hoover
• Martin Kippenberger
• Christian Boltanski
• Fabrizio Plessi
Martin Kippenberger
Christian Boltanski
Fabrizio Plessi
Nam Hoover
Pistoletto
Hiper Realismo e
Nova Figuração
Introdução – Hiper Realismo
No final dos anos 60 e prolongado pela década de 70,
nasceu dos EUA o Hiper-Realismo que abran...
Características
• Recurso à maquina fotográfica;
• Meios mecânicos de transporte da imagem para a
tela;
• Expressão fria e...
Principais Artistas
• Chuck Close
• Robert Cottingham
• Don Eddy
• Grant Wood
• John Salt
Chuck Close
Robert Cottingham
Don Eddy
Don Eddy
Grant Wood
John Salt
Nova Figuração
Esta corrente artística teve repercussões na Europa,
apesar de pouco significativas. O novo interesse pela
...
• Francis Bacon, irlandês – figura mais significativa
deste movimento, a temática das suas obras foi
sempre figurativa e t...
Lopez Garcia
Lopez Garcia
Lucian Freud
Francis Bacon
Francis Bacon
Pina Bausch – Café Muller
Café Muller
Foi esta obra que marcou toda a história da dança de
finais do século XX. Café Müller marcou toda a criação
de...
Opinião
No contexto deste trabalho, o estilo artístico que mais
apreciei foi o da Arte Cinética.
Esta Arte na minha opinião mostra...
HCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte Acontecimento
HCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte Acontecimento
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

HCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte Acontecimento

4.030 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado no âmbito da disciplina de História e Cultura das Artes, 11º ano, dentro do capítulo do Espaço Virtual sobre a Pintura e Arte Acontecimento da 2ª metade do século XX até aos nossos dias.

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.030
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
163
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

HCA 11º, Espaço Virtual, Pintura e Arte Acontecimento

  1. 1. PINTURA E ARTE ACONTECIMENTO 2ª metade do séc. xx até hoje História e Cultura das Artes Valeriya Rozhkova nº19 11º4
  2. 2. POP ART
  3. 3. Introdução Nasceu nos anos 50 nos grandes núcleos urbanos, particularmente nos Estados Unidos e na Inglaterra. A Pop-art representava um retorno da arte figurativa, contrapondo-se ao Expressionismo Alemão que até então dominava a cena artística. Agora era a vez da cultura das massas, do culto às imagens televisivas, às fotos, às BD’s, às cenas das telas dos cinemas e à produção publicitária. Nesta arte os artistas recorreram à ironia para elaborar uma crítica ao excessivo consumismo, os objetos que integram o dia-a-dia das massas são multiplicados em porte bem maior. Então na salada de imagens que constitui a pop-art, o que antes era considerado de mau gosto transforma-se em moda, o que era visto como algo reles passa a ter a ser um objeto sofisticado. Isto porque, ganham um novo significado diante do contexto em que é produzido.
  4. 4. Características • Frieza e impessoalidade; • Recurso à fotografia e serigrafia; • Cores intensas, fluorescentes, brilhantes e vibrantes; • Uso da tinta acrílica, poliéster e latéx.
  5. 5. Principais Artistas Inglaterra: • Richard Hamilton • Peter Blake • David Hockney • Allen Jones America: • Andy Warhol • Robert Rauschenberg • Jasper Jones • Roy Lishtenstein
  6. 6. Robert Rauschenberg
  7. 7. Andy Warhol
  8. 8. Andy Warhol
  9. 9. Roy Lichtenstein, Whaam!
  10. 10. Tom Wesselmann, Haunch of Venison
  11. 11. OP ART e Arte Cinética
  12. 12. Introdução Op art é um termo usado para descrever a arte que explora a falibilidade do olho pelo uso de ilusões ópticas. A expressão "op-art" vem do inglês “optical art” e significa “arte óptica”. Apesar do rigor com que é construída, simboliza um mundo mutável e instável, que não se mantém nunca o mesmo. A razão da Op Art é a representação do movimento através da pintura apenas com a utilização de elementos gráficos. A vida rápida das cidades contribuiu para a percepção do movimento como elemento constituinte da cultura visual do artista. Outro fator fundamental para a criação da Op Art foi a evolução da ciência, que está presente em praticamente todos os trabalhos, baseando-se principalmente nos estudos psicológicos sobre a vida moderna e a Física sobre a Óptica.
  13. 13. Tipologias • Obras que apresentam movimento real, autónomo, gerado por motores e também resultante da manipulação do espectador; • Obras que se baseiam no efeito de jogos de luzes e eflexos luminosos; • Obras que realmente se designam por Op Art, vivem das reacções fisiológicas da percepção visual, com jogos de figura e fundo ou por perspetivas opostas ou as que são caracterizadas por agredirem a retina com efeitos oticos persistentes.
  14. 14. Características • As cores são usadas para a criação de efeitos visuais como sobreposição, movimento e interação entre o fundo e o foco principal; • Tons vibrantes; • Círculos concêntricos; • Formas que parecem pulsar; • Diferentes níveis de iluminação; • Grandes contrastes ou uso das cores complementares; • Técnica "moire".
  15. 15. Principais Artistas • Victor Vasarely • Bridget Riley • François Morellet • Calder • Le Parc • Nicolas Schoffer
  16. 16. Calder Executou esculturas utilizando os seus conhecimentos de Física para obter um equilíbrio, instável, movendo-se continuamente
  17. 17. Le Parc
  18. 18. Nicolas Schoffer
  19. 19. Victor Vasarely
  20. 20. Victor Vasarely
  21. 21. François Morellet
  22. 22. Bridget Riley
  23. 23. Cruz Diez
  24. 24. Rafael Soto
  25. 25. Arte Acontecimento
  26. 26. Introdução Em meados da decáda de 50 do século passado, surgiram formas de arte efémeras que refletiram influências futuristas, dadísta e surrealistas, por terem provocado o desenraizamento do objeto e recuperando a ação e entendendo-a como atitude. Estes são os princípios básicos que deram origem à Performance, ao Happening e à Body Art.
  27. 27. Vertentes Happening - O happening é considerado como uma vivência que põe em relevo a estreita relação entre a arte e a vida. Não é, no entanto, uma representação teatral pois não tem princípio, meio e fim tal como uma narrativa. Essa narrativa é substituída por momentos diferentes que deixam tanto o espectador como o próprio autor expectante e atento a determinados acontecimentos. O happening apresenta uma curta duração, pelo que constitui a expressão da arte efémera numa das suas formas mais puras. No happening, previa a implicação do público na performance.
  28. 28. Principais Artistas • Allan Kaprow • Wolf Vostell • Joseph Beuys
  29. 29. Allan Kaprow, Depósito Kaprow amontoou uma enorme quantidade de pneus e outro material num terreno. O público podia circular livremente ou apenas observar.
  30. 30. Wolf Vostel, Neun-Nein-dé-collagen
  31. 31. Vertentes Performance - A performance assemelha-se ao happening, no entanto tem uma raiz mais conceptual. Consiste numa actividade baseada na expressão corporal, onde está presente a estética do espectáculo, que é desenvolvida pelo autor.
  32. 32. Principais Artistas • Gunter Brus • Hermann Nitsch
  33. 33. Hermann Nitsch
  34. 34. Hermann Nitsch
  35. 35. Gunter Brus
  36. 36. Rudolf Schwarzkogler
  37. 37. Vertentes Body Art - É semelhante às formas anteriores, também desenvolvendo acções de curta duração. No entanto, aqui o corpo é o protagonista da criação artística.
  38. 38. Principais Artistas • Vito Acconci • Yves Klein
  39. 39. Yves Klein
  40. 40. Piero Manzoni
  41. 41. Vito Aconcci
  42. 42. Arte Conceptual
  43. 43. Introdução Esta arte foi iniciada nos anos 60 do século XX (1965) e implicou uma remodelação dos processos criativos e expressivos. Valoriza mais a ideia, o conceito, do que o produto final, sendo que às vezes este (produto) não precisa de existir. É bastante expressa através de fotografias, vídeos, mapas, textos escritos e performances. Não existem limites muito bem definidos para que uma obra seja considerada Arte Conceptual já que esta abrange vários aspectos tendo como intenção desafiar as pessoas a interpretar uma ideia, um conceito, uma crítica ou uma denúncia. O objetivo é que o observador reflita sobre o ambiente, a violência, o consumo e a sociedade. Recorreu a referências e bases teóricas questionando os fundamentos da arte: a colocação da obra de arte na sociedade e reconhecimentos público do artista, pôs em causa, portanto, a razão de exitir e a função da arte. .
  44. 44. Principais Artistas • Bruce Nauman • Joseph Kosuth • Hans Haacke
  45. 45. Land Art A Land Art, também conhecida como Earth Art ou Earthwork é o tipo de arte em que o terreno natural, é trabalhado de modo a integrar-se à obra. Esteve ligada a preocupações ecológicas, questionando a obra de arte como objeto comercial. É um tipo de arte que, pelas suas características, não é possível expor em museus ou galerias (a não ser por meio de fotografias). Devido às muitas dificuldades de colocar-se em prática os esquemas de land art, suas obras muitas vezes não vão além do projeto. Assim, a afinidade com a arte conceptual é mais do que apenas aparente. É, na maioria dos casos, uma manifestação interventiva na paisagem, em grandes espaços naturais. Para tal, utiliza elementos naturais que se degradam, decompõem e são “absorvidos” pela Natureza ou por elementos artificiais que se desmontam.
  46. 46. Principais Artistas • Robert Smithson • Walter de Maria • Jean Dibbets • Richard Long • Christo e Jeanne-Claude
  47. 47. Robert Smithson
  48. 48. Robert Smithson
  49. 49. Richard Long
  50. 50. Christ e Jeanne-Claude
  51. 51. Minimal Art Esta forma de arte apelou à necessidade de recorrer aos elementos básicos e essenciais da matéria plástica. Enfatiza formas elementares, em geral de corte geométrico, que recusam acentos ilusionistas e metafóricos. O objecto de arte, preferencialmente localizado no terreno ambíguo entre pintura e escultura, denominado por “estrutura primordial”, não esconde conteúdos intrínsecos ou sentidos outros. A sua verdade está posta na realidade física com que se expõe aos olhos do observador, despida de efeitos decorativos e expressivos. Os trabalhos de arte, nessa concepção, são simplesmente objectos materiais e não veículos portadores de ideias ou emoções. Na pintura pode ser definida por um numero restrito de elementos, sendo, muitas vezes, constituida por superfícies monocromáticas.
  52. 52. Principais Artistas • Donald Judd • Richard Serra • Carl Andre
  53. 53. Donald Judd
  54. 54. Donald Judd
  55. 55. Richard Serra
  56. 56. Richard Serra
  57. 57. Carl Andre
  58. 58. Instalação Surgiu na década de 70 do século XX e define-se como processo de realização plástica que contempla a construção de cenários e ambientes, povoados de objetos e detritos do quotidiano. Tem uma expressão complexa e revela-se de forma crítica em relação ao fenómeno artístico, estando este aspeto crítico e satírico revelado também pelo caráter não comercial destas obras. Uma das possibilidades da instalação é provocar sensações: frio, calor, odores, som ou coisas que simplesmente chamem a atenção do público ao redor.
  59. 59. Principais Artistas • Joseph Beuys • Nam Hoover • Martin Kippenberger • Christian Boltanski • Fabrizio Plessi
  60. 60. Martin Kippenberger
  61. 61. Christian Boltanski
  62. 62. Fabrizio Plessi
  63. 63. Nam Hoover
  64. 64. Pistoletto
  65. 65. Hiper Realismo e Nova Figuração
  66. 66. Introdução – Hiper Realismo No final dos anos 60 e prolongado pela década de 70, nasceu dos EUA o Hiper-Realismo que abrangeu a pintura e a escultura, propôs uma visão fotográfica de aproximação à realidade. Os princípios essenciais do hiperrealismo fotorrealismo, sempre usando uma fotografia como modelo para a obra. Isso enfatiza a importância que a fotografia vem ganhando no campo da arte.
  67. 67. Características • Recurso à maquina fotográfica; • Meios mecânicos de transporte da imagem para a tela; • Expressão fria e impessoal; • Pintura lisa; • Não existem marcas de individualidade.
  68. 68. Principais Artistas • Chuck Close • Robert Cottingham • Don Eddy • Grant Wood • John Salt
  69. 69. Chuck Close
  70. 70. Robert Cottingham
  71. 71. Don Eddy
  72. 72. Don Eddy
  73. 73. Grant Wood
  74. 74. John Salt
  75. 75. Nova Figuração Esta corrente artística teve repercussões na Europa, apesar de pouco significativas. O novo interesse pela figuração, designado por Nova Figuração ou Novo Realismo Europeu, está presente em grupos e artistas individuais de caracterísiticas diversas, entre eles: • López Garcia, espanhol – apresentou nas suas obras temáticas variadas, desde a natureza-morta, à representação da figura humana, partindo da observação; • Lucian Freud, inglês – tratou a figura humana com uma enorme carga psicológica e analítica, usando fundamentalmente familiares e amigos;
  76. 76. • Francis Bacon, irlandês – figura mais significativa deste movimento, a temática das suas obras foi sempre figurativa e teve como assunto a figura humana, fragmentada, metamorfoseada e distorcida; técnica expressionista, linguagem informalista e dinâmica; foi considerado um “realista surreal”.
  77. 77. Lopez Garcia
  78. 78. Lopez Garcia
  79. 79. Lucian Freud
  80. 80. Francis Bacon
  81. 81. Francis Bacon
  82. 82. Pina Bausch – Café Muller
  83. 83. Café Muller Foi esta obra que marcou toda a história da dança de finais do século XX. Café Müller marcou toda a criação de Pina Bausch. De certa forma espelha as experiências que a coreógrafa vivenciou durante a sua infância no restaurante do seu pai. Esta obra vive suspensa num movimento entre as diferentes personagens que deambulam num café deserto e obscuro. Este é o retrato que Pina Bausch apresenta de uma Alemanha pós-guerra. As paredes cinzentas, escuras, cadeiras e mesas dispersas enquanto seis corpos gastos cambaleiam um a um e contagiam no espaço o desamparo, a angustia, a raiva, derrubando e destruindo a ordem. Um movimento claustrofóbico e circular entre a violência e a apatia.
  84. 84. Opinião
  85. 85. No contexto deste trabalho, o estilo artístico que mais apreciei foi o da Arte Cinética. Esta Arte na minha opinião mostra como a Ciência e a Arte estão ligadas porque são quase como as bases da humanidade e a junção de ambas pode fazer coisas extraordinárias. A transposição da física da óptica, como neste caso, para a realização de obras que criam ilusões, foi na minha opinião uma maneira fantástica de mostrar como o conhecimento sobre o funcionamente dos sentidos, como os quais captamos e experienciamos o Mundo à nossa volta, pode criar obras de arte envolventes e interessantes que nos desafiam. Por outro lado esta arte também pretende fazer nos pensar na falibilidade dos nossos sentidos (a visão neste caso), que são facilmente enganados com jogos de luz, formas e cores.

×