03 os caminhos da abstração formal

6.027 visualizações

Publicada em

Os caminhos da abstração formal, O Cubismo, Guernica, Futurismo, Ultimatum Futurista.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.027
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.806
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

03 os caminhos da abstração formal

  1. 1. Os caminhos da abstração formal O Cubismo Guernica Futurismo Ultimatum Futurista Apresentação concebida para o Curso Profissional de Turismo http://divulgacaohistoria.wordpress.com/ HCA, Módulo 9, Curso de Turismo
  2. 2. Braque, Parque de Cárrierres O cubismo foi um dos movimentos mais importantes da arte do século XX; Os seus criadores foram: Pablo Picasso (1881-1973), em Horta del Hebro; Georges Braque, em L’Éstaque (1882-1963) HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 2
  3. 3. Procuraram novos métodos e técnicas de representação formal e espacial que ultrapassassem as regras clássico- renascentistas (três dimensões, representação em perspetiva); Picasso, Fábrica Em Horta del hebro HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 3
  4. 4. O motivo (objeto, pessoa, paisagem) não é representado de um único ponto de vista, mas sob vários pontos de vista na mesma representação (perspetivas múltiplas), introduzindo a dimensão tempo às outras três; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 4
  5. 5. Vão criar uma autonomia maior da obra de arte em relação à Natureza; Estabelecem simultaneidade dos pontos de vista, inspiração na Teoria da Relatividade do Einstein; Os cubistas separaram o mundo da representação, do aspeto natural do objeto representado, pela anulação do ilusionismo herdado da pintura naturalista do Renascimento; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 5
  6. 6. Picasso e Braque iniciaram uma das maiores revoluções da Arte: Derrubando os conceitos tradicionais da forma e do espaço; Abrindo caminho à arte abstrata e outros movimentos artísticos; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 6
  7. 7. Picasso, Les Demoiselles d’Avignon, 1906/07 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 7
  8. 8. Para muitos “Les Demoiselles d’Avigon” (Meninas de Avinhão) foi o primeiro quadro a caminho do cubismo; O quadro é marcado pela geometrização da forma, figuras angulosas, corpos distorcidos pela perspetiva; As duas figuras da direita, posteriormente foram acrescentadas máscaras de influência africana; Figuras e fundo confundem-se; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 8
  9. 9. Escultura Africana HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 9
  10. 10. O Cubismo conheceu três fase principais: a cézanniana ou cezannista de 1907, a 1909; a analítica ou hermética, de 1910 a 1912; a sintética, de 1913 a 1914. HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 10
  11. 11. Braque, Casas em L’Estaque,1908 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 11
  12. 12. A fase Cézanniana (1907-1909); Resulta da influência da obra de Cézanne e da escultura africana; Picasso e Braque, em 1906, visitaram uma exposição da obra de Cézanne; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 12
  13. 13. Picasso, O reservatório de Horta del Hebro, 1909 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 13
  14. 14. As obras desta fase caracterizam-se: Temática da paisagem e da figura humana; Representação racional e geométricas das formas; Linha de contorno quebrada; Início do desdobramento dos planos; Rostos simplificados ou em máscaras (influência africana); Redução da paleta cromática; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 14
  15. 15. Picasso, A cabeça HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 15
  16. 16. Fase analítica ou hermética (1910-1912); Foi a mais característica do cubismo; Visão simultânea e multifacetada dos vários aspetos do motivo observado, fazendo com que o objeto aparecesse na tela como que quebrado ou explodido; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 16
  17. 17. Braque, Violino e Cântaro Um grande número de planos geométricos e achatados, confundindo-se com os fundos (bidimensionalidade), destruição da perspetiva renascentista; Quase monocromia; Estatismo; Temática: retratos e naturezas-mortas; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 17
  18. 18. Picasso, O poeta, 1912 A ideia é representar a realidade visual total do objecto; O artista não representa apenas o que vê mas também o que dele conhece; Picasso: “perguntei a mim mesmo se não se deviam pintar as coisas como as conhecemos e não como as vemos”; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 18
  19. 19. Picasso, O guitarrista, 1910 O processo de representação faz com o que está representado se afaste da imagem real que lhe deu origem; Torna-se irreconhecível (hermético) para o público; Aproxima-se do abstraccionismo; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 19
  20. 20. Foi a fase de teorização do cubismo: Braque e Picasso organizam tertúlias no atelier de Picasso (Bateau Lavoir); A identidade de princípios e processos entre estes dois artistas é perfeita, as obras não se distinguem das do outro; Não assinam as obras; Picasso, Retrato de Amboise HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 20
  21. 21. Picasso, O aficionado, 1912 Cerca de 1912, Picasso e Braque começam a introduzir na tela alguns elementos estranhos à pintura (letras, pedaços de jornal, bilhetes, etc.) Procuravam tornar a pintura mais inteligível, menos abstrata, para o espectador; Retorno à policromia; Esta fase das colagens deu-se na passagem do Cubismo Analítico para o Cubismo Sintético; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 21
  22. 22. Fase sintética, (1912-1914); Retorno à realidade; Redução dos pontos de vista e do número de planos; Formas simplificadas (sintéticas); Cor vibrante; Sobreposições e transparências de planos; Picasso, Cadeira HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 22
  23. 23. O objetivo é “religar” o quadro à realidade; Tornar o motivo representado menos hermético; A policromia e as colagens visavam estimular visualmente o espectador; Picasso, Suze HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 23
  24. 24. Picasso, O violino, 1914 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 24
  25. 25. As colagens revolucionaram o conceito de obra pictórica, diluindo as fronteiras entre a pintura e a escultura; O Dadaísmo irá explorar esta técnica; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 25
  26. 26. Braque, Mesa de Músico, 1913 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 26
  27. 27. Nesta fase do Cubismo sintético participou outro pintor espanhol, Juan Gris (1887-1927); HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 27
  28. 28. Gris, A janela HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 28
  29. 29. Gris, Natureza-morta com Garrafa e Faca, 1912, Natureza- morta HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 29
  30. 30. Picasso também realizou obras escultóricas onde procurou desenvolver os princípios do cubismo HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 30
  31. 31. Picasso, Cabeça de Mulher, Guitarra HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 31
  32. 32. Guernica (1937) Pablo Picasso (1881-1937) HCA, Módulo 9, Curso de Turismo
  33. 33. Picasso, Guernica, 349,4x776,6 cm, 1937 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 33
  34. 34. Pablo Picasso: Pintor e escultor espanhol nascido na Andaluzia, cedo se inscreveu na Academia de Belas-Artes de Barcelona, sendo, em seguida (1879), admitido na Academia Real de S, Fernando, em Madrid, que não chegou a frequentar; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 34
  35. 35. Em 1900, dá-se a sua primeira estadia em Paris, faz amizade com o poeta Max Jacob e executa algumas das suas primeiras obras do “período azul”; De 1905 a 1906, pinta os quadros do “período rosa”; Em 1906/07, Picasso realiza o seu quadro “As Meninas de Avinhão HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 35
  36. 36. Durante toda a sua longa carreira influenciou numerosos artistas das mais diversas regiões do Mundo; Renovou a linguagem figurativa pela acuidade da sua visão e do seu enorme poder criativo, aliados a uma capacidade de desenho e de trabalho excecionais; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 36
  37. 37. A vida e a obra de Picasso serão sempre uma afirmação feroz e sem compromissos da liberdade política, artística e pessoal, numa luta constante contra todas as convenções; Nunca será um abstracionista; Paralelamente, realiza esculturas (meio abstratas, meio realistas) e nus femininos de dimensões monstruosas; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 37
  38. 38. 1933 - Desenvolve o tema do Minotauro; 1937 - Pinta o quadro “Guernica”; 1949 - Pinta a “Pomba”, para o congresso da paz, Paris; 1952 - Pinta o mural “A Guerra e a Paz”; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 38
  39. 39. Em 1937, Picasso, compromete-se a pintar um mural para o pavilhão da República Espanhola na Exposição Universal; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 39
  40. 40. Ao tomar conhecimento do bombardeamento da cidade basca de Guernica pela aviação alemã, ao serviço de Franco (Guerra Civil Espanhola (1936-39)), vitimando 2500 pessoas resolveu fazer desse acontecimento o tem do mural; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 40/
  41. 41. HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 41
  42. 42. Realiza os primeiros estudos no dia 1 de Maio e a 4 de Junho a tela estava concluída; Torna-se o símbolo da denúncia da destruição; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 42
  43. 43. Esboços para Guernica HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 43
  44. 44. A composição tem um cenário, dando uma ideia de perspetiva; Composição cheia de movimento: retas/curvas, claro/escuro, cheio/vazio, agitação das figuras, figuras gritantes, olhos enormes e deslocados; As figuras orientam-se para o lado esquerdo, como se fosse uma saída; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 44
  45. 45. Composição rigorosa HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 45
  46. 46. Importância simbólica do olho luminosos HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 46/
  47. 47. Figuras com um tratamento cubista; Cria a ideia de desconstrução, devido à decomposição cubista; Renúncia da cor (preto, branco e cinzento); Os símbolos e os significados são alvo de várias interpretações; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 47
  48. 48. HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 48
  49. 49. HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 49
  50. 50. Este quadro é uma denúncia da destruição provocada pela guerra; Mostra o poder da arte como uma denúncia dos abusos do poder; Em 1951, pinta “O Massacre na Coreia”, como oposição à Guerra da Coreia; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 50
  51. 51. Picasso, O Massacre na Coreia HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 51
  52. 52. Os princípios cubistas influenciaram todas as artes (pintura, escultura, arquitetura e design); Deram origem a novas correntes como o Orfismo e o Purismo e a Secção de Ouro; Influenciaram correntes como o Abstracionismo e o Futurismo; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 52
  53. 53. As correntes derivadas do Cubismo: HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 53
  54. 54. Purismo: Em 1918, Édouard Jeanneret (Le Corbusier) e Ozenfant, publicaram “Après le Cubisme”; Acusaram os cubistas de serem meros decoradores; Inventaram o “Purismo”; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 54
  55. 55. Devia ser uma arte não maculada pela decoração, fantasia ou individualidade; Seria inspirada pela máquina, todo o pormenor desnecessário seria eliminado; A única consequência prática desta teoria foi a arquitetura de Le Corbusier; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 55
  56. 56. Ozenfant, Purismo HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 56
  57. 57. Secção de Ouro ou Secção Áurea: Teorizada por Albert Gleizes e Jean Metzinger; Pretendia aplicar ao cubismo a teoria renascentista da visão piramidal do olho humano; Estiveram ligados a este movimento: Marcel Duchamp, Jacques Villon, etc.; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 57
  58. 58. Gleizes, Mulheres Costurando HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 58
  59. 59. Metzinger, Natureza- morta HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 59
  60. 60. Criaram uma pintura de planos agudos e dinâmicos; Paleta cromática diversificada; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 60
  61. 61. Orfismo: Aliou à técnica cubista a cor e o movimento futurista; A cor era aplicada em tons complementares e harmónicos; O movimento é conseguido pela sobreposição de formas circulares abstratas; Sónia e Robert Delaunay foram os seus criadores; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 61
  62. 62. Delaunay, Prismas Elétricos, La Manège des Cochons HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 62
  63. 63. Futurismo HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 63
  64. 64. Balla, Menina a correr na varanda, 1912 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 64
  65. 65. Carrá, Manifestação Intervencionista, 1914, colagens HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 65
  66. 66. Boccioni, Estados de Espírito I, Os Adeuses, 1911 O Futurismo nasceu em Itália, mas oficialmente apareceu em 1909, com a publicação do Manifesto Futurista, de Filippo Tommaso Marinetti (poeta), no jornal Le Fígaro, de Paris; Primeiro surge na literatura e estende-se às artes plásticas, arquitetura, música e cinema; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 66
  67. 67. Define-se o futurismo no Manifesto Futurista como uma nova poética; Combate à arte tradicional; Exaltação da vida moderna, da civilização industrial, da máquina, da velocidade, das cidades modernas, dos novos meios de transporte, etc.; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 67
  68. 68. Carro de corrida do início do século XX, Vitória de Samotrácia No Manifesto afirma-se: “Um automóvel de corrida com o seu adorno de grossos tubos semelhantes a serpentes de hálito explosivo (…) é mais belo que a Vitória de Samotrácia”; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 68
  69. 69. Em 1910 surge o Manifesto dos Pintores Futuristas: O Futurismo assume-se como um movimento de rebelião ativa; Afirmação das novas e modernas energias da existência; Aproximando-se em termos emocionais dos expressionistas e em termos plásticos do cubismo (que atacavam pelo seu estatismo); HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 69
  70. 70. Carrá, Ritmos Fazem a apologia da máquina, da velocidade, da luz, da sensação dinâmica; A temática inspirava-se nos assuntos que implicassem modernidade, velocidade e dinamismo; Negam os valores do passado, reivindicando exclusivamente o futuro; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 70
  71. 71. Severini, A Dançarina Azul Recorrem à decomposição geométrica das formas (em ângulos agudos e em curvas sinuosas – dinamismo); Exploram a simultaneidade, interpenetração dos planos; Repetem as imagens, de maneira sobreposta, construindo uma espécie de sequência fílmica; Criam o efeito de movimentação no tempo (4ª dimensão); HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 71
  72. 72. Balla, Dinamismo de um cão conduzido pela trela HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 72
  73. 73. Boccioni, Dinamismo de um ciclista Usam linhas de cor pura, que atravessam a tela à maneira de raios de luz; Usam o divisionismo da cor, aplicando cores fortes e contrastadas; Procuram transmitir emoções fortes como a velocidade, força, ação; Valorizam a cor e a luz; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 73
  74. 74. Balla, Mercúrio HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 74
  75. 75. Boccioni, Formas Únicas em Continuidade no Espaço, 1913, Bronze HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 75
  76. 76. Boccioni, Estados de Espírito HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 76
  77. 77. Carrá, Simultaneidade Mulher e Varanda, 1912 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 77
  78. 78. Severini, Ataque HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 78
  79. 79. Principais artistas do movimento: Umberto Boccioni (1882-1916); Giacomo Balla (1871-1958); Carlo Carrá (1881-1966); Gino Severini (1883-1966); HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 79
  80. 80. É possível distinguir três fases na evolução do Futurismo: 1ª fase: 1909-1ª Guerra Mundial, formação e definição do movimento em Itália e a sua divulgação) Vai influenciar o Raionismo na Rússia e o Vorticismo em Inglaterra; E o Construtivismo; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 80/
  81. 81. O Manifesto Raionista, Rússia, 1913, define a tela raionista como devendo “dar a impressão de escapar ao tempo e ao espaço” e “sugerir a sensação da quarta dimensão”; Para que este objetivo se cumprisse, recomendavam aos pintores a utilização de raios de cor paralelos ou cruzados, simbolizando raios de luz; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 81
  82. 82. Lorionov, Interior Raionista HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 82
  83. 83. Vorticismo, movimento nascido em Inglaterra, em 1914, apresentado na revista Blast; A arte deve ser mais visionária que os inventores das máquinas modernas; O passado é para esquecer. O futuro não se pode conhecer, resta o presente que se situa no vórtex (turbilhão), desaparece em 1915; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 83
  84. 84. Percy Windham Lewis, capa da revista Blast e desenho abstrato HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 84
  85. 85. 2ª fase (entre as duas grandes guerras -1918-1944); O Futurismo alarga-se a outras modalidades plásticas (design industrial, moda, cinema); O movimento é aproveitado por Mussolini para fazer propaganda ao regime fascista italiano o que afastou muitos artistas, sobretudo fora de Itália; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 85
  86. 86. 3ª fase (1947-1950) França, breve tentativa de restaurar este movimento após a 2ª Guerra Mundial. HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 86
  87. 87. Ultimatum futurista às gerações portuguesas do século XX (1917) 1º caso prático HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 87
  88. 88. Almada Negreiros, admirador de Marinetti, leu o “Ultimatum” no dia 14 de Abril de 1917, no teatro da República (Teatro S. Luís), no público estava Santa-Rita; Foi a 1ª Conferência Futurista de Almada; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 88
  89. 89. No seu Manifesto começa por se afirmar como homem e cidadão; Depois dirige-se à sua geração, fazendo apelo à guerra como forma de libertação e criação; Passa, depois a definir, segundo o seu ponto de vista, Portugal, enquanto Pátria, e os portugueses; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 89
  90. 90. Revista Portugal Futurista HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 90/49
  91. 91. Termina o “Ultimatum” com as suas propostas no sentido de modernizar Portugal; Ultimatum futurista às gerações portuguesas do século XX; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 91
  92. 92. Breve cronologia de José de Almada Negreiros: 1893 – Nasce em S. Tomé e Príncipe; 1905 – Redige e ilustra jornais manuscritos: A República e O Mundo; 1913 – Publica o primeiro desenho em A Sátira. Faz a sua primeira exposição individual. Amizade com Fernando Pessoa; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 92
  93. 93. Almada Negreiros, Retrato de Fernando Pessoa HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 93/
  94. 94. 1915 – Participa na revista Orpheu. Escreve o “Manifesto Anti Dantas”, em reação à depreciação feita por Júlio Dantas à inovação; 1919 – Viaja para Paris; 1925 –Pinta dois painéis para a “Brasileira do Chiado”; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 94
  95. 95. 1927 – Parte para Madrid; 1933 – Casa com Sara Afonso (pintora) 1938 – Colaboração com o arquiteto Pardal Monteiro, vitrais da Igreja de Nossa Senhora de Fátima; 1943 – Frescos da gare marítima de Alcântara; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 95
  96. 96. Almada Negreiros, Frescos da gare marítima de Alcântara HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 96
  97. 97. Almada Negreiros, Frescos da gare marítima de Alcântara HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 97
  98. 98. 1954 – Pinta o retrato de Fernando Pessoa para o restaurante “Irmãos Unidos”; 1959 – O SNI atribui-lhe o Prémio Nacional das Artes; 1966 – Eleito membro da Academia Nacional de Belas- Artes; 1970 – Morre em Lisboa; Esta a apresentação foi construída tendo por base o manual, História da Cultura e das Artes,, Ana Lídia Pinto e outros, Porto Editora, 2011 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 98

×