SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo

RELATÓRIO
TRANSFORMAÇÕES
QUIMÍCAS E FÍSICAS

Santa Barbara D’Oeste
2013
Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo

RELATÓRIO
TRANSFORMAÇÕES
QUÍMICAS E FÍSICAS

Evilene Maria Miron
Gustavo César
Gustavo P. Carvalho
Jéssica Amaral
Mário Júnior Fugimoto

Docente Mauri Wilson Casale
2
Santa Barbara D’Oeste
2013
Laboratório de Química – Disciplina de Química e Cotidiano

Transformações Físicas e Químicas

I.

Objetivo
Verificar as diferenças entre transformações físicas e as transformações

químicas através de procedimentos experimentais e, identificar o tipo de reação.

II.

Introdução
As transformações físicas da matéria ocorrem quando não há formação de

novas substâncias, as propriedades específicas da matéria são mantidas, portanto existe
a possibilidade de usar processos físicos de separação das mesmas.
As transformações químicas ocorrem sempre que há formação de novos
materiais, as propriedades específicas da matéria são alteradas, portanto não existe a
possibilidade de usar processos físicos de separação das mesmas. Ou seja, a partir dos
materiais iniciais formam-se outros materiais diferentes.

III.

Materiais utilizados
1.

Cinco tubos de ensaio

6. Bico de Bunsen

2.

Três pipetas

7. Luva térmica

3.

Becker de 100 ml

8. Tripé

4.

Vidro de relógio

9. Pinça de madeira

5.

Tela de Amianto

3
Santa Barbara D’Oeste
2013
IV.

Reagentes utilizados
1. Cristal de iodo: I₂
2. Água de cal: Ca (OH)₂

7. Açúcar: C₁₂H₂₂O₁₁

3. Sulfato de cobre: CuSO₄.5H₂O

8. Sulfato de magnésio: MgSO₄

4. Acido sulfúrico: H₂SO₄

9. Solução de nitrato de bário: Ba(NO₃)₂

5. Enxofre: S

V.

6. Dicromato de amônio: (NH₄)₂Cr₂O₇

10. Água destilada: H₂O

Procedimento Experimental

a) Combustão do enxofre:
Foi aquecida uma pequena quantidade de Enxofre (S) em um tubo de
ensaio sob a chama de um bico de Bunsen. O enxofre passou por três
fazes e por diferentes mudanças de cor até tornar-se um gás de cheiro
forte. Houve uma transformação química, pois o Enxofre não só
mudou de estado físico ou teve características mudadas, como ele se
uniu ao oxigênio livre na atmosfera tornando se dióxido de enxofre
SO2, ou seja, reação de síntese.
Reação: S + O2 + calor →SO2

b) Decomposição do Dicromato de amônio
Foi colocada a quantia de uma ponta de espátula de dicromato de
amônio em um tubo de ensaio, que foi colocado para aquecer em um
bico de Bunsen. Houve uma reação explosiva onde o dicromato de
potássio que era de cor alaranjada tornou-se cinza esverdeado. Houve
transformação química, pois houve uma decomposição catalítica. O
dicromato de amônio transforma-se em óxido de cromo (III)
(substância sólida de cor verde escura). Simultaneamente, formam-se
azoto e vapor de água que projetam os flocos do óxido de cromo (3)
Reação: 2 NH4Cr2O7 (s) → Cr2O3 (s) + N2 (g) + 4 H2O (g)
4
Santa Barbara D’Oeste
2013
c) Perda de água de cristalização
Foi aquecido uma pequena quantidade de CuSO4.5H2O em um tubo
de ensaio e após o resfriamento foi acrescida gotas de água destilada
ao tubo. Foi observado no aquecimento a formação de vapor e a
mudança na cor da substancia do tubo de ensaio, de azul para branco,
e após a aplicação de gotas de água ela tornou-se novamente azul.
Houve transformação química, porque o CuSO4.5H2O transformou se
em duas substancias distintas: sal CuSO4 anidro e Água (H2O). O
Sulfato de cobre penta hidratado (CuSO4. 5H2O) apresenta-se sob a
forma de cristais azuis em paralelepípedos oblíquos. Perde sua água
de cristalização a cerca de 200 Cº, transformando-se no sulfato de
cobre anidro (CuSO4), pó branco que se torna instantaneamente azul
ao contato da menor quantidade de água.
Reação: CuSO4.5H2O (s)↔CuSO4(s) + 5 H2O (l)

d) Carbonização do açúcar
Foi aquecida uma pequena quantidade de açúcar (C12H22O11) em um
Becker, em seguida adicionado algumas gotas de acido sulfúrico
(H2SO4). Após o aquecimento, com a aplicação do ácido sulfúrico, o
açúcar ficou preto e se desidratou por completo, tornando-se carvão
com aumento de volume e mudança de cor de branco para preta.
Houve transformação química, pois o açúcar foi decomposto e
reduzido a carvão.
Reação: C12 (H2O)11 + H2SO4 → 12C + H2SO4 + 11 H2O

e) Sublimação do Iodo
Foi colocado cinco cristais de Iodo (I2) em um Becker que foi
coberto por um vidro de relógio contendo água fria.
Em seguida, foi levado a uma tela de amianto com aquecimento.
5
Santa Barbara D’Oeste
2013
Foi observada a emissão de um gás de cor violeta que tornou a ser
cristalizado em contato com o vidro de relógio contendo água fria.
Não houve transformação química, houve apenas transformação
física do Iodo, que passou do estado sólido para o gasoso e em
seguida tornou ao estado sólido através da sublimação.
Reação: I2(s)↔I2(g)

f) Identificação do gás carbônico
Foi adicionado a um tubo de ensaio cerca de 1/3 de seu volume uma
solução de cal (Ca(OH)2)
Em seguida, foi mergulhada uma pipeta na solução que foi
assoprada. Foi observada uma mudança na coloração da solução que
inicialmente era incolor, para coloração branca e leitosa e também a
formação de precipitado. Água de cal é a solução de Ca(OH)2 em
água. Ao passarmos uma corrente de CO2 por esta solução, ocorre a
formação do precipitado branco CaCO3 (Carbonato de Cálcio),
portanto houve transformação Química.
Reação: Ca(OH)2 + CO2 → CaCO3(ppt) + H2O

g) Reação entre nitrato de bário e sulfato de magnésio
Foi adicionado em dois tubos soluções diferentes em um 2,0 mL de
Nitrato de Bário Ba(NO3)2 e em outro 2,0 mL, em seguida foi
misturado o conteúdo dos tubos. Após misturar o conteúdo dos tubos,
houve a formação de precipitado. Houve reação Química de duplatroca, que só foi possível por estar em fase liquida.
Reação: Ba(NO3)2 (aq) + MgSO4(aq)→ BaSo4↓ + MgNO3

6
Santa Barbara D’Oeste
2013
VI.

Conclusão
As transformações físicas são aquelas que ocorrem sem que se formem novas

substâncias. Ou seja, as substâncias continuam a ser as mesmas, poderão apenas estar
mais dividida ou mudarem de estado físico. São exemplos de transformações físicas: um
papel que se rasga, um vidro que se parte, a água que ferve, evaporando-se, um gelo que
derrete.
No decurso das transformações químicas ou reações químicas em que se
formam as novas substâncias, existem algumas evidências facilmente observáveis que
permitiram verificar a ocorrência dessas transformações. São elas: mudança de cor,
libertação de um gás, formação de sólido, formação de uma chama, aparecimento de um
cheiro característico, desaparecimento das substâncias iniciais.

7
Santa Barbara D’Oeste
2013
VII.

Bibliografia
CHEMICAL and Chemical Formulas. Chemical and Trade Names. Disponível em
<

http://www.engineeringtoolbox.com/chemicals-formulas-trade-names-

d_1758.html > Acessado em 5 de Abril de 2013.

LABORATORIO de Química e Física I: Transformações Física e Químicas.
Disponível

em:

<

http://www.aulas-fisica-quimica.com/7q_14.html

>

Acessado em 5 Abril de 2013.

SANTANA, Neilton; PORTNOI, Marcos. Reações Químicas: Aspectos
Qualitativos. UNIFACS. Abril de 1999. Disponível em <
http://www.eecis.udel.edu/~portnoi/academic/academicfiles/qualitativechem.html > Acessado em 5 de Abril de 2013.
SILVA, Selma Gonzaga; GUMERATO, Claudia Regina Gomes. Transformações
Físicas e Químicas: Verificando e Distinguindo. Disponível em:
<http://webeduc.mec.gov.br/portaldoprofessor/quimica/cd1/conteudo/aulas/3
0%20_aula/aula.html > Acessado em 5 de Abril de 2013.

EXPLICATORIUM.

As

Transformações.

Disponível

em:

<

http://www.explicatorium.com/CFQ7-Transformacoes-fisicas-e-quimicas.php
> Acessado em 12 de Abril de 2013.

8
Santa Barbara D’Oeste
2013

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIRelatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIErica Souza
 
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4Ivys Antônio
 
Solubilidade e Miscibilidade
Solubilidade e MiscibilidadeSolubilidade e Miscibilidade
Solubilidade e MiscibilidadeAlex Junior
 
Relatório aula pratica química geral experimental
Relatório aula pratica química geral experimentalRelatório aula pratica química geral experimental
Relatório aula pratica química geral experimentalQueler X. Ferreira
 
Padronização de HCl e teor de NaOH
Padronização de HCl e teor de NaOHPadronização de HCl e teor de NaOH
Padronização de HCl e teor de NaOHRodrigo Henrique
 
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAISQuimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAISJessica Amaral
 
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos OrgânicosReações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos OrgânicosLuís Rita
 
Relatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínasRelatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínasIlana Moura
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTAAdrianne Mendonça
 
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2Jenifer Rigo Almeida
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICARELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICAEzequias Guimaraes
 
Modelo de relatório de prática
Modelo de relatório de práticaModelo de relatório de prática
Modelo de relatório de práticaAdriana Quevedo
 
Vidraria e equipamentos básicos laboratório de química
Vidraria e equipamentos básicos   laboratório de químicaVidraria e equipamentos básicos   laboratório de química
Vidraria e equipamentos básicos laboratório de químicaMariana Pinheiro
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃOEzequias Guimaraes
 
Aula 2 qa_classica kmb
Aula 2 qa_classica kmbAula 2 qa_classica kmb
Aula 2 qa_classica kmbRoberta Matos
 

Mais procurados (20)

Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIRelatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
 
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
 
Solubilidade e Miscibilidade
Solubilidade e MiscibilidadeSolubilidade e Miscibilidade
Solubilidade e Miscibilidade
 
Relatório aula pratica química geral experimental
Relatório aula pratica química geral experimentalRelatório aula pratica química geral experimental
Relatório aula pratica química geral experimental
 
Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04Relatorio analitica ii_04
Relatorio analitica ii_04
 
Padronização de HCl e teor de NaOH
Padronização de HCl e teor de NaOHPadronização de HCl e teor de NaOH
Padronização de HCl e teor de NaOH
 
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAISQuimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
 
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos OrgânicosReações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
 
Reações Químicas
Reações QuímicasReações Químicas
Reações Químicas
 
Relatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínasRelatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínas
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
 
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
 
Extracao acido-base
Extracao acido-baseExtracao acido-base
Extracao acido-base
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICARELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: SOLUBILIDADE DOS COMPOSTOS ORGÂNICA
 
Modelo de relatório de prática
Modelo de relatório de práticaModelo de relatório de prática
Modelo de relatório de prática
 
Relatorio 9 quimica
Relatorio 9 quimicaRelatorio 9 quimica
Relatorio 9 quimica
 
Vidraria e equipamentos básicos laboratório de química
Vidraria e equipamentos básicos   laboratório de químicaVidraria e equipamentos básicos   laboratório de química
Vidraria e equipamentos básicos laboratório de química
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
 
Teste de Chama
Teste de ChamaTeste de Chama
Teste de Chama
 
Aula 2 qa_classica kmb
Aula 2 qa_classica kmbAula 2 qa_classica kmb
Aula 2 qa_classica kmb
 

Destaque

Modelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fimModelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fimrenataiatsunik
 
Relatório de química
Relatório de químicaRelatório de química
Relatório de químicaADSONTORREZANE
 
50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de químicaEmiliano Alvarez
 
RELATÓRIO DO LABORATÓRIO
RELATÓRIO DO LABORATÓRIORELATÓRIO DO LABORATÓRIO
RELATÓRIO DO LABORATÓRIOJonasblog
 
Caderno do aluno química 1 ano vol 1 2014 2017
Caderno do aluno química 1 ano vol 1 2014 2017Caderno do aluno química 1 ano vol 1 2014 2017
Caderno do aluno química 1 ano vol 1 2014 2017Diogo Santos
 
AULA DE QUIMICA GERAL EXPERIMENTAL 1 parte 1
AULA DE QUIMICA GERAL EXPERIMENTAL 1 parte 1AULA DE QUIMICA GERAL EXPERIMENTAL 1 parte 1
AULA DE QUIMICA GERAL EXPERIMENTAL 1 parte 1ProfessorHelioQueiroz
 
CFQ: Transformações Físicas e Transformações Químicas
CFQ: Transformações Físicas e Transformações QuímicasCFQ: Transformações Físicas e Transformações Químicas
CFQ: Transformações Físicas e Transformações Químicas7F
 
Materiais e reagente
Materiais e reagenteMateriais e reagente
Materiais e reagenteDenny Jabs
 
Tranformações fisicas e quimicas
Tranformações fisicas e quimicasTranformações fisicas e quimicas
Tranformações fisicas e quimicasIsadora Girio
 
Cristalização do sulfato de cobre
Cristalização do sulfato de cobreCristalização do sulfato de cobre
Cristalização do sulfato de cobreGDEESZR
 
Introdução - Reações Químicas
Introdução - Reações Químicas Introdução - Reações Químicas
Introdução - Reações Químicas Camila Silva
 
Al13 quimica 11_ano
Al13 quimica 11_anoAl13 quimica 11_ano
Al13 quimica 11_anoenoch8
 
Representação das transformações químicas
Representação das transformações químicasRepresentação das transformações químicas
Representação das transformações químicasMaiquel Vieira
 

Destaque (20)

Modelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fimModelo de relatório experimental.pdf fim
Modelo de relatório experimental.pdf fim
 
Relatório de química
Relatório de químicaRelatório de química
Relatório de química
 
Transformações químicas
Transformações químicasTransformações químicas
Transformações químicas
 
50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química
 
RELATÓRIO DO LABORATÓRIO
RELATÓRIO DO LABORATÓRIORELATÓRIO DO LABORATÓRIO
RELATÓRIO DO LABORATÓRIO
 
Modelo de relatório experimental em química
Modelo de relatório experimental em químicaModelo de relatório experimental em química
Modelo de relatório experimental em química
 
Caderno do aluno química 1 ano vol 1 2014 2017
Caderno do aluno química 1 ano vol 1 2014 2017Caderno do aluno química 1 ano vol 1 2014 2017
Caderno do aluno química 1 ano vol 1 2014 2017
 
AULA DE QUIMICA GERAL EXPERIMENTAL 1 parte 1
AULA DE QUIMICA GERAL EXPERIMENTAL 1 parte 1AULA DE QUIMICA GERAL EXPERIMENTAL 1 parte 1
AULA DE QUIMICA GERAL EXPERIMENTAL 1 parte 1
 
CFQ: Transformações Físicas e Transformações Químicas
CFQ: Transformações Físicas e Transformações QuímicasCFQ: Transformações Físicas e Transformações Químicas
CFQ: Transformações Físicas e Transformações Químicas
 
Materiais e reagente
Materiais e reagenteMateriais e reagente
Materiais e reagente
 
Tranformações fisicas e quimicas
Tranformações fisicas e quimicasTranformações fisicas e quimicas
Tranformações fisicas e quimicas
 
Aula Prática de Química
Aula Prática de QuímicaAula Prática de Química
Aula Prática de Química
 
Cristalização do sulfato de cobre
Cristalização do sulfato de cobreCristalização do sulfato de cobre
Cristalização do sulfato de cobre
 
Introdução - Reações Químicas
Introdução - Reações Químicas Introdução - Reações Químicas
Introdução - Reações Químicas
 
Relatório exp. 01
Relatório exp. 01Relatório exp. 01
Relatório exp. 01
 
Al13 quimica 11_ano
Al13 quimica 11_anoAl13 quimica 11_ano
Al13 quimica 11_ano
 
Pratica 6
Pratica 6Pratica 6
Pratica 6
 
Materiais
MateriaisMateriais
Materiais
 
Transformações no aquecimento de materiais v5 2013
Transformações no aquecimento de materiais v5 2013Transformações no aquecimento de materiais v5 2013
Transformações no aquecimento de materiais v5 2013
 
Representação das transformações químicas
Representação das transformações químicasRepresentação das transformações químicas
Representação das transformações químicas
 

Semelhante a Transformações Químicas e Físicas

Processos de separação de misturas
Processos de separação de misturasProcessos de separação de misturas
Processos de separação de misturasHugo Cruz Rangel
 
Aula 8 fenômenos físicos e químicos - 2014
Aula 8   fenômenos físicos e químicos - 2014Aula 8   fenômenos físicos e químicos - 2014
Aula 8 fenômenos físicos e químicos - 2014profNICODEMOS
 
Reações de precipitação
Reações de precipitaçãoReações de precipitação
Reações de precipitaçãoDeolinda Lopes
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOS
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOSRELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOS
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOSEzequias Guimaraes
 
Química Geral - Acidos, Hidroxidos e Sais
Química Geral - Acidos, Hidroxidos e SaisQuímica Geral - Acidos, Hidroxidos e Sais
Química Geral - Acidos, Hidroxidos e SaisLucas Valente
 
Gabarito da Lista qui-1-geral-fenomenosmudancafases
Gabarito da Lista qui-1-geral-fenomenosmudancafasesGabarito da Lista qui-1-geral-fenomenosmudancafases
Gabarito da Lista qui-1-geral-fenomenosmudancafasesHebertty Dantas
 
Situação de Aprendizagem
Situação de AprendizagemSituação de Aprendizagem
Situação de AprendizagemNrte Araçatuba
 
Relatório prática do manganês química
Relatório  prática do manganês químicaRelatório  prática do manganês química
Relatório prática do manganês químicaPaula Spera
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicasRege Glima
 
Gabarito luciana - segunda avaliação
Gabarito   luciana - segunda avaliaçãoGabarito   luciana - segunda avaliação
Gabarito luciana - segunda avaliaçãoprofessoraludmila
 
Gabarito luciana - segunda avaliação
Gabarito   luciana - segunda avaliaçãoGabarito   luciana - segunda avaliação
Gabarito luciana - segunda avaliaçãoprofessoraludmila
 
Elementos do bloco p
Elementos do bloco pElementos do bloco p
Elementos do bloco pVanessa Neres
 

Semelhante a Transformações Químicas e Físicas (20)

Reação química 2014
Reação química 2014Reação química 2014
Reação química 2014
 
Processos de separação de misturas
Processos de separação de misturasProcessos de separação de misturas
Processos de separação de misturas
 
Lab3chemis
Lab3chemisLab3chemis
Lab3chemis
 
Aula 8 fenômenos físicos e químicos - 2014
Aula 8   fenômenos físicos e químicos - 2014Aula 8   fenômenos físicos e químicos - 2014
Aula 8 fenômenos físicos e químicos - 2014
 
Reações de precipitação
Reações de precipitaçãoReações de precipitação
Reações de precipitação
 
íNdice
íNdiceíNdice
íNdice
 
Questões complementares sobre reações
Questões complementares sobre reaçõesQuestões complementares sobre reações
Questões complementares sobre reações
 
Questões complementares sobre reações
Questões complementares sobre reaçõesQuestões complementares sobre reações
Questões complementares sobre reações
 
Revisão 1º ano
Revisão 1º anoRevisão 1º ano
Revisão 1º ano
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOS
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOSRELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOS
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOS
 
Química Geral - Acidos, Hidroxidos e Sais
Química Geral - Acidos, Hidroxidos e SaisQuímica Geral - Acidos, Hidroxidos e Sais
Química Geral - Acidos, Hidroxidos e Sais
 
Gabarito da Lista qui-1-geral-fenomenosmudancafases
Gabarito da Lista qui-1-geral-fenomenosmudancafasesGabarito da Lista qui-1-geral-fenomenosmudancafases
Gabarito da Lista qui-1-geral-fenomenosmudancafases
 
O ciclo do cobre
O ciclo do cobreO ciclo do cobre
O ciclo do cobre
 
Situação de Aprendizagem
Situação de AprendizagemSituação de Aprendizagem
Situação de Aprendizagem
 
Relatório prática do manganês química
Relatório  prática do manganês químicaRelatório  prática do manganês química
Relatório prática do manganês química
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
Gabarito luciana - segunda avaliação
Gabarito   luciana - segunda avaliaçãoGabarito   luciana - segunda avaliação
Gabarito luciana - segunda avaliação
 
Gabarito luciana - segunda avaliação
Gabarito   luciana - segunda avaliaçãoGabarito   luciana - segunda avaliação
Gabarito luciana - segunda avaliação
 
Gab
GabGab
Gab
 
Elementos do bloco p
Elementos do bloco pElementos do bloco p
Elementos do bloco p
 

Mais de Jessica Amaral

Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O Capital
Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O CapitalSociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O Capital
Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O CapitalJessica Amaral
 
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...Jessica Amaral
 
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...Jessica Amaral
 
Sociologia - Fichamento de artigo - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...
Sociologia - Fichamento de artigo  - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...Sociologia - Fichamento de artigo  - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...
Sociologia - Fichamento de artigo - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...Jessica Amaral
 
Sociologia - Relatorio ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETÃ. Unesp, 2012.
Sociologia - Relatorio ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETÃ. Unesp, 2012.Sociologia - Relatorio ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETÃ. Unesp, 2012.
Sociologia - Relatorio ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETÃ. Unesp, 2012.Jessica Amaral
 
Relatorio regras e normas de segurança
Relatorio   regras e normas de segurançaRelatorio   regras e normas de segurança
Relatorio regras e normas de segurançaJessica Amaral
 
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA E BIOLOGIA
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA  E BIOLOGIAAntropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA  E BIOLOGIA
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA E BIOLOGIAJessica Amaral
 
Pesquisas arqueológicas
Pesquisas arqueológicasPesquisas arqueológicas
Pesquisas arqueológicasJessica Amaral
 
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORÂNEO
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES  DO PRÉ-HISTORICO  AO CONTEMPORÂNEOAntropologia - Relatorio HABITAÇÕES  DO PRÉ-HISTORICO  AO CONTEMPORÂNEO
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORÂNEOJessica Amaral
 
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURAL
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURALAntropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURAL
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURALJessica Amaral
 
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...Jessica Amaral
 
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E  VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E  VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...Jessica Amaral
 
Geografia Humana - 10. RESUMO - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...
Geografia Humana - 10. RESUMO   - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...Geografia Humana - 10. RESUMO   - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...
Geografia Humana - 10. RESUMO - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...Jessica Amaral
 
Geografia Humana - 8. RESUMO -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...
Geografia Humana - 8. RESUMO  -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...Geografia Humana - 8. RESUMO  -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...
Geografia Humana - 8. RESUMO -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...Jessica Amaral
 
7 população, meio ambiente e desenvolvimento
7   população, meio ambiente e desenvolvimento7   população, meio ambiente e desenvolvimento
7 população, meio ambiente e desenvolvimentoJessica Amaral
 
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia. Resumo do livro
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia.  Resumo do livroGeografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia.  Resumo do livro
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia. Resumo do livroJessica Amaral
 
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...Jessica Amaral
 
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...Jessica Amaral
 
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...Jessica Amaral
 

Mais de Jessica Amaral (20)

Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O Capital
Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O CapitalSociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O Capital
Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O Capital
 
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...
 
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...
 
Sociologia - Fichamento de artigo - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...
Sociologia - Fichamento de artigo  - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...Sociologia - Fichamento de artigo  - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...
Sociologia - Fichamento de artigo - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...
 
Sociologia - Relatorio ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETÃ. Unesp, 2012.
Sociologia - Relatorio ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETÃ. Unesp, 2012.Sociologia - Relatorio ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETÃ. Unesp, 2012.
Sociologia - Relatorio ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETÃ. Unesp, 2012.
 
Relatorio regras e normas de segurança
Relatorio   regras e normas de segurançaRelatorio   regras e normas de segurança
Relatorio regras e normas de segurança
 
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA E BIOLOGIA
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA  E BIOLOGIAAntropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA  E BIOLOGIA
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA E BIOLOGIA
 
Pesquisas arqueológicas
Pesquisas arqueológicasPesquisas arqueológicas
Pesquisas arqueológicas
 
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORÂNEO
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES  DO PRÉ-HISTORICO  AO CONTEMPORÂNEOAntropologia - Relatorio HABITAÇÕES  DO PRÉ-HISTORICO  AO CONTEMPORÂNEO
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORÂNEO
 
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURAL
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURALAntropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURAL
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURAL
 
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...
 
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E  VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E  VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...
 
Geografia Humana - 10. RESUMO - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...
Geografia Humana - 10. RESUMO   - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...Geografia Humana - 10. RESUMO   - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...
Geografia Humana - 10. RESUMO - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...
 
Geografia Humana - 8. RESUMO -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...
Geografia Humana - 8. RESUMO  -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...Geografia Humana - 8. RESUMO  -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...
Geografia Humana - 8. RESUMO -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...
 
7 população, meio ambiente e desenvolvimento
7   população, meio ambiente e desenvolvimento7   população, meio ambiente e desenvolvimento
7 população, meio ambiente e desenvolvimento
 
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia. Resumo do livro
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia.  Resumo do livroGeografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia.  Resumo do livro
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia. Resumo do livro
 
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...
 
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...
 
9 somos um pais jovem
9   somos um pais jovem9   somos um pais jovem
9 somos um pais jovem
 
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...
 

Último

geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 

Último (20)

geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 

Transformações Químicas e Físicas

  • 1. Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo RELATÓRIO TRANSFORMAÇÕES QUIMÍCAS E FÍSICAS Santa Barbara D’Oeste 2013
  • 2. Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo RELATÓRIO TRANSFORMAÇÕES QUÍMICAS E FÍSICAS Evilene Maria Miron Gustavo César Gustavo P. Carvalho Jéssica Amaral Mário Júnior Fugimoto Docente Mauri Wilson Casale 2 Santa Barbara D’Oeste 2013
  • 3. Laboratório de Química – Disciplina de Química e Cotidiano Transformações Físicas e Químicas I. Objetivo Verificar as diferenças entre transformações físicas e as transformações químicas através de procedimentos experimentais e, identificar o tipo de reação. II. Introdução As transformações físicas da matéria ocorrem quando não há formação de novas substâncias, as propriedades específicas da matéria são mantidas, portanto existe a possibilidade de usar processos físicos de separação das mesmas. As transformações químicas ocorrem sempre que há formação de novos materiais, as propriedades específicas da matéria são alteradas, portanto não existe a possibilidade de usar processos físicos de separação das mesmas. Ou seja, a partir dos materiais iniciais formam-se outros materiais diferentes. III. Materiais utilizados 1. Cinco tubos de ensaio 6. Bico de Bunsen 2. Três pipetas 7. Luva térmica 3. Becker de 100 ml 8. Tripé 4. Vidro de relógio 9. Pinça de madeira 5. Tela de Amianto 3 Santa Barbara D’Oeste 2013
  • 4. IV. Reagentes utilizados 1. Cristal de iodo: I₂ 2. Água de cal: Ca (OH)₂ 7. Açúcar: C₁₂H₂₂O₁₁ 3. Sulfato de cobre: CuSO₄.5H₂O 8. Sulfato de magnésio: MgSO₄ 4. Acido sulfúrico: H₂SO₄ 9. Solução de nitrato de bário: Ba(NO₃)₂ 5. Enxofre: S V. 6. Dicromato de amônio: (NH₄)₂Cr₂O₇ 10. Água destilada: H₂O Procedimento Experimental a) Combustão do enxofre: Foi aquecida uma pequena quantidade de Enxofre (S) em um tubo de ensaio sob a chama de um bico de Bunsen. O enxofre passou por três fazes e por diferentes mudanças de cor até tornar-se um gás de cheiro forte. Houve uma transformação química, pois o Enxofre não só mudou de estado físico ou teve características mudadas, como ele se uniu ao oxigênio livre na atmosfera tornando se dióxido de enxofre SO2, ou seja, reação de síntese. Reação: S + O2 + calor →SO2 b) Decomposição do Dicromato de amônio Foi colocada a quantia de uma ponta de espátula de dicromato de amônio em um tubo de ensaio, que foi colocado para aquecer em um bico de Bunsen. Houve uma reação explosiva onde o dicromato de potássio que era de cor alaranjada tornou-se cinza esverdeado. Houve transformação química, pois houve uma decomposição catalítica. O dicromato de amônio transforma-se em óxido de cromo (III) (substância sólida de cor verde escura). Simultaneamente, formam-se azoto e vapor de água que projetam os flocos do óxido de cromo (3) Reação: 2 NH4Cr2O7 (s) → Cr2O3 (s) + N2 (g) + 4 H2O (g) 4 Santa Barbara D’Oeste 2013
  • 5. c) Perda de água de cristalização Foi aquecido uma pequena quantidade de CuSO4.5H2O em um tubo de ensaio e após o resfriamento foi acrescida gotas de água destilada ao tubo. Foi observado no aquecimento a formação de vapor e a mudança na cor da substancia do tubo de ensaio, de azul para branco, e após a aplicação de gotas de água ela tornou-se novamente azul. Houve transformação química, porque o CuSO4.5H2O transformou se em duas substancias distintas: sal CuSO4 anidro e Água (H2O). O Sulfato de cobre penta hidratado (CuSO4. 5H2O) apresenta-se sob a forma de cristais azuis em paralelepípedos oblíquos. Perde sua água de cristalização a cerca de 200 Cº, transformando-se no sulfato de cobre anidro (CuSO4), pó branco que se torna instantaneamente azul ao contato da menor quantidade de água. Reação: CuSO4.5H2O (s)↔CuSO4(s) + 5 H2O (l) d) Carbonização do açúcar Foi aquecida uma pequena quantidade de açúcar (C12H22O11) em um Becker, em seguida adicionado algumas gotas de acido sulfúrico (H2SO4). Após o aquecimento, com a aplicação do ácido sulfúrico, o açúcar ficou preto e se desidratou por completo, tornando-se carvão com aumento de volume e mudança de cor de branco para preta. Houve transformação química, pois o açúcar foi decomposto e reduzido a carvão. Reação: C12 (H2O)11 + H2SO4 → 12C + H2SO4 + 11 H2O e) Sublimação do Iodo Foi colocado cinco cristais de Iodo (I2) em um Becker que foi coberto por um vidro de relógio contendo água fria. Em seguida, foi levado a uma tela de amianto com aquecimento. 5 Santa Barbara D’Oeste 2013
  • 6. Foi observada a emissão de um gás de cor violeta que tornou a ser cristalizado em contato com o vidro de relógio contendo água fria. Não houve transformação química, houve apenas transformação física do Iodo, que passou do estado sólido para o gasoso e em seguida tornou ao estado sólido através da sublimação. Reação: I2(s)↔I2(g) f) Identificação do gás carbônico Foi adicionado a um tubo de ensaio cerca de 1/3 de seu volume uma solução de cal (Ca(OH)2) Em seguida, foi mergulhada uma pipeta na solução que foi assoprada. Foi observada uma mudança na coloração da solução que inicialmente era incolor, para coloração branca e leitosa e também a formação de precipitado. Água de cal é a solução de Ca(OH)2 em água. Ao passarmos uma corrente de CO2 por esta solução, ocorre a formação do precipitado branco CaCO3 (Carbonato de Cálcio), portanto houve transformação Química. Reação: Ca(OH)2 + CO2 → CaCO3(ppt) + H2O g) Reação entre nitrato de bário e sulfato de magnésio Foi adicionado em dois tubos soluções diferentes em um 2,0 mL de Nitrato de Bário Ba(NO3)2 e em outro 2,0 mL, em seguida foi misturado o conteúdo dos tubos. Após misturar o conteúdo dos tubos, houve a formação de precipitado. Houve reação Química de duplatroca, que só foi possível por estar em fase liquida. Reação: Ba(NO3)2 (aq) + MgSO4(aq)→ BaSo4↓ + MgNO3 6 Santa Barbara D’Oeste 2013
  • 7. VI. Conclusão As transformações físicas são aquelas que ocorrem sem que se formem novas substâncias. Ou seja, as substâncias continuam a ser as mesmas, poderão apenas estar mais dividida ou mudarem de estado físico. São exemplos de transformações físicas: um papel que se rasga, um vidro que se parte, a água que ferve, evaporando-se, um gelo que derrete. No decurso das transformações químicas ou reações químicas em que se formam as novas substâncias, existem algumas evidências facilmente observáveis que permitiram verificar a ocorrência dessas transformações. São elas: mudança de cor, libertação de um gás, formação de sólido, formação de uma chama, aparecimento de um cheiro característico, desaparecimento das substâncias iniciais. 7 Santa Barbara D’Oeste 2013
  • 8. VII. Bibliografia CHEMICAL and Chemical Formulas. Chemical and Trade Names. Disponível em < http://www.engineeringtoolbox.com/chemicals-formulas-trade-names- d_1758.html > Acessado em 5 de Abril de 2013. LABORATORIO de Química e Física I: Transformações Física e Químicas. Disponível em: < http://www.aulas-fisica-quimica.com/7q_14.html > Acessado em 5 Abril de 2013. SANTANA, Neilton; PORTNOI, Marcos. Reações Químicas: Aspectos Qualitativos. UNIFACS. Abril de 1999. Disponível em < http://www.eecis.udel.edu/~portnoi/academic/academicfiles/qualitativechem.html > Acessado em 5 de Abril de 2013. SILVA, Selma Gonzaga; GUMERATO, Claudia Regina Gomes. Transformações Físicas e Químicas: Verificando e Distinguindo. Disponível em: <http://webeduc.mec.gov.br/portaldoprofessor/quimica/cd1/conteudo/aulas/3 0%20_aula/aula.html > Acessado em 5 de Abril de 2013. EXPLICATORIUM. As Transformações. Disponível em: < http://www.explicatorium.com/CFQ7-Transformacoes-fisicas-e-quimicas.php > Acessado em 12 de Abril de 2013. 8 Santa Barbara D’Oeste 2013